Ir para conteúdo

dressamora

Membros
  • Total de itens

    2
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que dressamora postou

  1. Ai gente, desculpa! Só tô vendo as perguntas agora, 4 meses depois! haha Foi mal mesmo, a vida tá corrida! Alan.Pereira , vá pros dois! Elton, não compramos nada antecipadamente, só as passagens de SP p/ Campo Grande.. Em nenhum momento ficamos quase sem passagem. Pra todos os lugares que a gente foi sempre tinha muita companhia de ônibus e muitos horários. Hospedagem, mesma coisa. Sempre tem muito lugar, é só procurar! mau.sanches, já que não adianta mais responder sua pergunta, conta como foi a sua trip! (: Beijos!
  2. Fala, galera! Tomei vergonha na cara de escrever o relato do mochilão que fiz com meu namorado em janeiro só agora haha.. é que tá corrida a vida! Enfim... Decidimos começar a vida de mochileiros visitando o Peru, e queríamos fazer o caminho via terrestre, por isso, depois de pesquisar um pouco, acabamos fazendo um roteiro bem típico de quem vai pro Peru cruzando a Bolívia, pelo famoso "trem da morte" (que na verdade, é um trem deboissima)... Fomos em janeiro e a viagem toda durou 20 dias. Nosso roteiro foi assim: Jundiaí -> SP* -> Campo Grande* -> Corumbá* -> Puerto Quijarro* -> Santa Cruz* -> La Paz -> Arequipa -> Cusco -> Copacabana -> La Paz, etc. (mesmo caminho p/ volta) *As cidades com asterisco são as que só fomos de passagem. 06/01/15 - Jundiaí -> SP (R$ 13 cada) Saímos daqui de Jundiaí às 21:30hs no dia 06/01 p/ SP. Tínhamos a passagem já comprada às 23h30hs para Campo Grande mas acabamos perdendo porque fomos p/ o terminal errado (o ônibus saia da Barra Funda e ficamos esperando no Tietê) haha depois de uma crise de nervoso pela viagem já ter começado errado, acabamos rindo da situação e tivemos nossa primeira noite dormida em uma rodoviária haha 07/01/15 - SP -> Puerto Quijarro (R$ 187 cada) Depois da noite dormida na Barra Funda, tentamos trocar a passagem que perdemos do dia anterior mas acabamos encontrando outra companhia (a Andorinha) que tinha um ônibus direto p/ Puerto Quijarro. O ônibus só saia às 17h, então passamos o dia de boas em SP. Às 18h, depois de muita bagunça no embarque, iniciamos o percurso de muuuitas horas dentro de um ônibus não muito espaçoso e confortável. Mas estavámos enfim iniciando nosso Mochilão :3 08/01/15 - Fronteira Brasil-Bolívia Chegamos em Puerto Quijarro no dia 08/01 por volta de meio dia, e já aviso quem tiver indo pela primeira vez: VÁ COM TEMPO. O lado do Brasil funciona rápido, pegamos o carimbo de saída, atravessamos a pontezinha e fomos p/ o lado da Bolívia. Ficamos + de 4 horas na fila e por muito pouco não perdemos o dia (fomos quase os últimos a entrar). Todo esse trabalho p/ ficar 2 minutinhos dentro da sala p/ pegar o carimbo. Ah, como íamos comprar a passagem para o trem mas a fila tava gigantesca, fizemos assim: eu fiquei na fila enquanto meu namorado foi de táxi (o que não falta na Bolívia e no Peru é taxi, acreditem!) na estação que fica bem pertinho dali para já comprar as passagens. No nosso caso, era uma quinta-feira, então perdemos porque nesse dia da semana só tem trem de manhã. Daí compramos a passagem para o dia seguinte às 16h. Também trocamos alguns dólares por bolivianos (na fronteira tem muuuito cambista). Depois de sair da fronteira, quase 18h, demos um passeiozinho por Puerto Quijarro, que não tem muita coisa, comemos um pouco em um restaurantezinho na Avenida principal e fomos para o hotel (caríssimo - 170 Bs). 09/01/15 - Puerto Quijarro -> Santa Cruz (Bs 235 cada) No dia seguinte acordamos tarde, fizemos o check-out no hotel e fomos almoçar. Não lembro o nome do lugar, mas a bisteca tava deliciosíssima e o ar condicionado também (em Puerto Quijarro, assim como em Corumbá, faz um calor infernal, acreditem, é muito muito quente)... Daí pegamos um táxi p/ já ir para a estação. É bem perto da entrada de Puerto Quijarro, uns 20 minutinhos andando, mas com o calor que estava não encaramos e fomos de táxi. Os táxis são baratinhos, acho que fomos por uns 10 Bs. Chegamos na estação e ficamos enrolando até a hora da partida. O tal trem da morte é super confortável e de morte não tem nada haha. Foi uma viagem tranquilissima, e, pessoalmente, foi um dos percursos que achei mais bonitos... 10/01/15 - Santa Cruz -> La Paz (Bs 200 cada) Chegamos em Santa Cruz bem cedo e já foi ruim desde o início. O terminal de Santa Cruz é um inferno de tanta gente, e a cidade em geral cheira bastante mal hahaha. Fiquei com uma primeira impressão péssima de lá. Compramos a passagem p/ La Paz por 200 Bs, mas o onibus só partia às 16h30hs. Tentamos fazer alguma coisa por lá mas foi só frustração e cansaço.. haha (mas tomei uma das melhores saladas de fruta da minha vida). Enfim, 16h30 horas, com uns 45 min de atraso p/ não perder o costume, embarcamos para La Paz... Os buses de três filas são mais confortáveis impossível... As viagens eram sempre muuito gostosas.. Subindo p/ La Paz já começamos a sentir frio. Quando fizemos uma parada p/ tomar café quase congelei lá fora haha. Ah, não peçam chocolate quente porque eles dissolvem o achocolatado na água e é horrível.. 11/01/15 - La Paz Chegamos em La Paz por volta das 13h... Fomos à procura de um hotel e já saindo da rodoviária toda a tristeza de Santa Cruz ficou p/ trás haha.. La Paz é muuito bonitinha e legal... Ficamos num hotel carinho, 160 Bs pela suíte.. Fomos comer um pollo e comprar folhinhas de coca porque no dia seguinte íamos subir a Chacaltaya. Também fomos andar de Teleférico, que funciona até bem tarde (acho que fomos por volta das 22-23hs) e foi uma noite muito feliz (: 12/01/15 - Chacaltaya | La Paz -> Arequipa No dia 12 acordamos cedo e fomos p/ Chacaltaya. Tínhamos fechado o passeio no dia anterior numa agência por, se eu não me engano, 100 Bs.. O ônibus nos pegou na porta do hotel, passamos na farmácia comprar remédios p/ o soroche, e fomos p/ a montanha :B Foi a primeira vez que eu vi neve na minha vida, e acho que foi um dos dias mais legais da viagem.. O ônibus nos leva até cerca de 5.000m de altura, e passa em estradinhas super estreitas com precipícios dos lados mas, tirando o medo de morrer, a subida foi bem legal. Depois que o ônibus nos deixa, temos que subir mais uns 1.000m a pé, e a altura pega bastante.. A gente dava 3 passos e tinha que parar p/ descansar um pouco.. Mas compensa! Só não foi melhor porque quando chegamos lá em cima tava nevando muito e não dava pra ver quase nada haha mas foi demais! Voltamos para La Paz por volta das 15h, tomamos um banho rapidinho e fomos correndo para o terminal, porque nosso ônibus p/ Arequipa saía 16h.. Acabei perdendo a passagem desse percurso, mas se eu não me engano foi por volta de uns 120 - 130 Bs. 13/01/15 - Arequipa A viagem de La Paz p/ Arequipa foi a mais desconfortável pra mim, não que o ônibus não fosse bom, mas é que à noite fez um frio do caramba... Quase não dormi e quando descemos do ônibus p/ fazer a migração, quase morri congelada haha.. Chegamos em Arequipa no outro dia bem cedinho, acho que era por volta de 5h.. Tomamos café na rodoviária e pegamos um taxi até a Plaza das Armas.. (os táxis no Peru são ainda mais baratos, chegamos a pegar trechos em que pagamos 4 soles) Gente, não tenho como descrever o quanto Arequipa é linda.. Foi a cidade que ficou no meu coração. A Plaza é a coisinha mais linda do mundo, os vulcões ao fundo são incríveis, as vielinhas são super românticas, as pessoas são super simpáticas e acolhedoras, e a comida era uma delícia.. Foi tudo incrível! Depois que demos uma voltinha pelo centro, fechamos um tour pela cidade por 50 soles nós dois.. Foi um tour de mais ou menos 3 horas de duração, com uma guia legal e passando por pontos bem legais também, vale a pena! Nós pretendíamos só passar por Arequipa e já pegar o ônibus p/ Cusco no dia 13 mesmo, mas gostamos tanto de lá que fomos até a rodoviária, trocamos nossa passagem para o dia seguinte e passamos a noite em Arequipa.. fechamos o passeio pelo Cânyon del Colca p/ o dia seguinte e ficamos num hotel super limpo e confortável (o Inka Roots, pertinho da Plaza) por 60 soles o quarto p/ casal. À noite ficamos na Plaza, ouvindo música típica ao vivo ali no meio da praça mesmo *.* 14/01/15 - Cânyon del Colca | Arequipa -> Cusco Esse foi o dia preferido do meu namorado e eu digo: COLOQUEM ESSE PASSEIO NO ROTEIRO. Acordamos bem cedinho, se eu não me engano, era p/ estarmos prontos às 3h. A van nos pegou no hotel e fomos dormindo o caminho todo porque né, acordar 2h30 não é vida de turista haha. Paramos num vilarejinho chamado Chivay para tomar o café da manhã. De cara já achamos legal, como disse o Vi, se fossem só carroças no lugar dos carros, ele se sentiria em um cenário de Red Dead Redemption. Depois de bem alimentados continuamos o caminho e, acordados, prestamos atenção na paisagem. Cara, é lindo. Só indo lá p/ ter ideia de como são incríveis aqueles montes enormes beirando a estrada cobertos de rochas ou com aquela cara de deserto. Sou péssima p/ descrever mas, sério, todos deveriam ir p/ lá um dia... Paramos em um lugar p/ tirar fotos com alpacas e falcões com as peruanas, e nesse ponto já dava pra ver algumas ruínas incas.. Chagamos no Cânyon del Colca por volta de 8h30 da manhã... O lugar é fascinante mas, infelizmente, no dia que a gente foi tava ventando muito e os condores não voaram muito, só vimos alguns um pouco de longe, mas já foi incrível mesmo assim :B No caminho de volta, paramos em uma feirinha p/ experimentar o sorvete de cacto que É UMA DELÍCIA e fomos para um lugar tomar banho nas águas termais (esqueci o nome do lugar mas em todos os passeios que cotamos ele tava incluso, então don't worry).. A água nas banheiras termais é de uma temperatura agradável de escaldamento hahaha sério, é MUITO quente. Demoramos pra achar um lugarzinho que a água era mais suportável e daí, não queríamos mais sair haha é uma delícia! Depois paramos num mirante p/ ver os vulcões lá no fundo (são outros vulcões, não os que cercam Arequipa), paramos pra almoçar num outro vilarejinho com música andina ao vivo (incrível) e quando já estávamos à caminho de Arequipa de novo, vimos de longe as vicunas, parentes das alpaquinhas que têm um dos pelos mais macios do mundo. Gente, nesse ponto a paisagem era inacreditável. É tudo de um verde lindo, com pequenas lagunas e flamingos, uma coisa de louco. Sério, aaaaaai que saudade! Ah, esqueci de comentar que nosso guia era espetacular, infelizmente não anotamos o nome dele p/ recomendar, mas a agência era a Montana. Voltamos para Arequipa à tarde, perto das 18h.. Fizemos o Check-out no hotel e ficamos na Plaza curtindo nossos últimos momentos lá.. Ah, foi nessa brecha que meu namorado comprou um charango que ele não tem nem onde enfiar de tanto instrumento que ele já tem hahaha acho que foi 180 soles, algo assim. Fomos p/ o terminal e embarcamos para Cusco. 15/01/15 - Arequipa -> Cusco (PASMEM: 50 soles cada) A viagem para Cusco foi rápida, embarcamos 08h45 e chegamos lá por volta de 06h30 da manhã. Tomamos café num Starbucks que tinha ali na praça principal haha Cusco também é linda, na parte do terminal nem tanto, mas o centro é quase tão bonito quanto o de Arequipa haha. Tem muuuito restaurante e muuuuito hostel e, principalmente, muuuuita agência de turismo. Cusco é uma cidade preparadíssima pro turismo, é tudo muito acessível e fácil de localizar. No primeiro dia fechamos o hostel Chaski por um preço barato (não me lembro quanto, mas lembro que pela localização achamos bem barato).. O quarto era grande e confortável e eles eram bem simpáticos. Só é difícil tomar banho, a água no Peru não esquenta de jeito nenhum gente, é uma tortura haha! No mesmo dia fechamos em uma agência legal (JQF) os passeios que iríamos fazer: um tour pela cidade no mesmo dia, no dia seguinte um tour pelo Vale Sagrado, e no terceiro e quarto dia a ida p/ Machupicchu. Para fazer tudo isso precisamos comprar um ticket turístico que dá acesso a um monte de atrações, pagamos 130 soles cada. Ah, todos os passeios ficaram por $ 310,00 o casal (achamos bem barato comparado com as outras agências que pesquisamos). Fizemos o tour, que foi bem legal, e à noite jantamos em um restaurante caríssimo porque estávamos com fome demais p/ esperar pesquisar em outros restaurantes (gordos haha) 16/01/15 - Vale Sagrado No dia seguinte fizemos o passeio pelo Vale Sagrado, o guia era muito legal (Washington, se não me engano) e o passeio vale a pena, sério! Estava incluso o ônibus + guia e almoço. 17/01/15 e 18/01/15 - Machupicchu No dia 17/01 saímos cedo p/ ir pra Machupicchu. Compramos o passeio by car, que era o mais barato. A van nos pegou no hostel cedinho (umas 8h), paramos num lugarzinho bonito pra tomar café e começamos a subir para lá. Esse caminho, sem dúvida nenhuma, foi o meu preferido. É lindo, gente, lindo. Me emocionei p/ caramba e não queria chegar nunca, porque a paisagem era maravilhosa. Foi incrível. Paramos pra almoçar em algum momento (já estava incluso no pacote) e chegamos na hidrelétrica por volta de 13h. É aí que temos que fazer aquela famosa caminhada pelo trilho do trem. Nos confundimos e achamos que isso era só no outro dia pela manhã, então fomos com roupas péssimas (eu tava de jeans) e isso atrapalhou um pouco. Mas a caminhada é gostosa apesar de tudo. São mais de 20 km, acho que demoramos umas 3 horas p/ chegar em Águas Calientes. Chegando lá, tomamos um banho no hostel (que também estava incluído) e fomos jantar (que também estava incluído). Fizemos um amigo espanhol que, desse ponto em diante, parece que perseguia a gente hahaha, até La Paz na volta a gente sempre encontrava ele pelas ruas e rodoviárias, foi engraçado. Passamos a noite no hotel e no outro dia acordamos 4h p/ subir para Machupicchu. Você tem duas opções, subir de ônibus, que tem toda hora ali, ou subir a pé a escada de Machupicchu. A gente queria ir a pé pra valer mais o esforço quando chegássemos lá em cima e cara, FOI A COISA MAIS DIFÍCIL QUE JÁ FIZ NA VIDA. haha é claro que eu tenho o preparo físico de uma velhinha de 80 anos mas, sério, eu cheguei a chorar de tão horrível que era aquela subida. São degraus intermináveis. Mas quando chegamos lá em cima, teve até salva de palmas de um pessoal que tava sentado lá descansando e que também tinham vencido as escadas de Machupicchu haha, vale a pena!!!!! Passamos pela entrada e, pronto, estávamos na cidade perdida dos incas. Gente, é tudo o que falam e um pouco mais viu?! Aquilo lá é lindo, é uma viagem total, todos deviam conhecer um dia, sério. Não vou comentar muito sobre porque só indo lá pra saber (: Na volta, descemos de ônibus porque né, subir já foi exercício físico por toda uma vida.. haha Chegando lá embaixo fomos almoçar.. Ah, esqueci de comentar que Aguas Calientes é encantadora também. Acho que até mais bonita do que (ou tanto quanto) Arequipa, parece saída de um conto de fadas! Depois de almoçar, fomos pegar o trem de volta para a hidrelétrica (na volta não tem caminhada haha e o ticket do trem já vem incluso). O trem é hiper bonito e confortável, foi p/ fechar o passeio com chave de ouro! Lá na hidrelétrica a van já estava esperando p/ voltar. Na volta, infelizmente, dormi o caminho todo porque eu tava morta, mas me arrependo de não ter vindo admirando tudo de novo. 19/01/15 - Cusco -> Copacabana (60 soles) Depois de uma noite muito bem dormida, fizemos o checkout no outro dia no hostel e ficamos passeando pelo centro de Cusco até dar a hora do ônibus para Copacabana. Pegamos pela San Luis, que fazia uma parada em Puno para trocar de ônibus, mas a viagem foi rápida. 20/01/15 - Titicaca | Copacabana -> La Paz (20 soles) Chegando lá, tivemos que enfrentar o caos da fronteira boliviana de novo (ficamos umas 2 horas p/ entrar em Copacabana) e já compramos o passeio p/ Isla del Sol. Foi 60 Bs para o casal + 5 Bs cada na entrada da Isla. A balsa pela Lago Titicaca foi uma experiência inesquecível. Nunca passei tanto frio na vida mas, gente, como vale a penas ir em cima da balsa! O lago Titicaca é um oceano, cara, gigantesco! E lindo, acreditem, que passeio lindo. Chegando na Isla, mal dá tempo de você comer e já tem que voltar p/ a balsa, mas só os 20 minutinhos que ficamos ali foram suficientes para dar vontade de largar tudo e viver lá mesmo, vivendo de pesca haha. É demais! Voltamos p/ Copacabana e já pegamos o ônibus para La Paz. Tem toda hora lá e acho que pagamos 20 Bs cada. Em um momento a gente tem que descer do ônibus p/ pegar uma lancha e atravessar um lago (não sei se ainda era parte do Titicaca), mas chegando do outro lado seu ônibus tá te esperando. Chegamos em La Paz umas 22h e percebemos que só tinhamos mais 60 Bs na carteira hahaha Pretendíamos dormir no terminal mas em La Paz não é permitido!!!! Antes da meia noite eles colocam todo mundo p/ fora.. Fomos à procura de um hostel por menos de 60 Bs e achamos um motelzinho em cima de uma balada, cujo banheiro era o pior e mais sujo que eu já vi, e o colchão da cama era um pedaço de madeira, certeza.. Pagamos acho que 25 Bs pelo "quarto", mas pelo menos não dormimos na rua. 21/01/15- La Paz e o drama da falta de dinheiro No dia seguinte acordamos bem cedo p/ tentar conseguir dinheiro. Fomos com o Travel Card porque nenhum dos nossos cartões era internacional. Mas p/ recarregar o travel card eu (que sou a titular) precisava acessar o bankline do Itaú p/ tranferir, mas eles enviam o código itoken p/ meu celular, que NÃO TINHA SINAL NENHUM. Foi o dia inteiro tentando ligar no Itaú p/ trocarem a forma de eu receber o código, nada feito. Depois tentamos ligar na Tim p/ liberar o uso internacional p/ meu chip, também nada feito. Depois tentamos ligar na agência do cartão (Confidence) p/ ver se eles faziam algum tipo de empréstimo, nada feito também. Daí a moça da Confidence, que foi super prestativa, disse que eu podia mandar uma autorização por e-mail p/ eles pra que outra pessoa pudesse recarregar meu cartão. Fizemos isso e quando era quase 18h, finalmente conseguimos!!! Gente, como sofri nesse dia hahaha Fiquei desesperada! A gente ficou o dia todo sem comer porque nosso dinheiro só era suficiente p/ as ligações. Quando fomos no terminal sacar e vimos todos aqueles Bs, cara, que felicidade!! hahaha MUITO IMPORTANTE: Antes ir, verifiquem se o seu chip é liberado para uso internacional. Verifiquem se vocês terão meios de conseguir mais dinheiro em caso de emergências hahaha Não façam como nós! Não passamos a noite na rua em La Paz, congelando e com fome por pouco, muito pouco. No mesmo dia compramos a passagem p/ Santa Cruz para 19:30hs por 160 Bs cada. 22/01/15 - Santa Cruz -> Puerto Qujarro Chegamos em Santa Cruz umas 13h e já compramos a passagem de ônibus para Puerto Quijarro. Perdi a passagem p/ falar o preço exato, mas foi cerca de 70-80 Bs (muitíssimo mais barato que o trem, e o conforto era o mesmo). Demos azar porque nesse dia era feriado em Santa Cruz, então não tinha nada aberto. Almoçamos no terminal mesmo e depois fomos dar uma voltinha pelo centro, e sai de lá com uma imagem bem melhor de Santa Cruz. O centro é bem bonitinho e não foi nem um pouco ruim passar o dia por lá esperando a hora de embarcar. À noite, pegamos o ônibus para Puerto. 23/01/15 - Puerto Quijarro -> Corumbá -> Campo Grande Chegamos em Puerto Quijarro de manhã, por volta das 7h, e já tinha fila na fronteira. Saímos de lá quase 12h. Atravessamos p/ o Brasil, tomamos café numa lanchonetezinha por ali e pegamos o ônibus para Corumbá. Não ficamos nada por lá, fomos direto para a rodoviária pegar o ônibus para Campo Grande. Chegamos em C. Gde por volta de 21h. A gente tinha pesquisado um hotel na internet mas chegando lá ninguém nem foi atender no portão hahaha. Estávamos na rua, tarde da noite, com as mochilas pesadíssimas nas costas e sem ter como se locomover direito (na Bolívia e no Peru, a qualquer hora você consegue ir p/ qualquer lugar porque sempre tem muito taxi). Conseguimos achar o terminal de ônibus urbano e fomos perguntando até que conseguimos achar um motelzinho p/ passar a noite. Foi R$ 100,00 s/ café da manhã. Tentamos chorar o preço mas no Brasil não tem essa de negociar haha 24/01/15 e 25/01/15 - Campo Grande -> SP Já tínhamos o voo comprado de Campo Grande p/ SP no dia 25/01. Como tivemos a crise de La Paz, tivemos que adiantar a volta p/ não ficar sem dinheiro de novo e, por isso, no dia 24 já estávamos em Campo Grande. Ficamos o dia todo no aeroporto, e a noite também. Mas foi legal, legal mesmo haha por mais dificil que seja acreditar que ficar preso num aeroporto seja legal. Procuramos alguma coisa para fazer por lá mas estava tudo fechado (e era sábado ainda), também estávamos cansados então ficamos de boa. No dia 25/01 de manhã pegamos o voo p/ SP, e em SP o ônibus para Jundiaí. E esse foi o fim da nossa mochilada (: ----- MONEY: Não anotamos tudo certinho, mas no total gastamos, em reais, uns 4.000 (para os dois). EQUIPAMENTOS: Como não fizemos nenhuma trilha, não levamos nada muito específico. Apenas tomamos cuidado com alguns itens: - Mochila cargueira: o Vi levou uma de 60l e eu uma de 45l, mas nas próximas vezes vamos levar menores. Essas ficaram pesadas e, por mais que tenhamos ocupado elas inteiras, dava pra ter levado menos coisa. - Botas p/ trilha: são as amigas inseparáveis. Fomos com as botas e levamos um par de chinelos cada, só isso. Antes de comprar, tem que ver se fica confortável e amaciar bem antes, porque os pés agradecem. Eu não achei em lugar nenhum com a minha numeração (35), então tive que comprar pela internet. Foi um perigo, mas dei sorte e a minha ficou confortável. - Casaco impermeável: nós dois levamos e faz diferença. - Roupas de frio: gente, La Paz faz um frio do caramba, vão preparados!!! Também é importante levar coisas como: - Máquina fotográfica (indispensável :B) - Protetor solar (não passamos para subir a Chacaltaya, e o sol refletido na neve queimou mais do que 1 semana de praia, tomem cuidado!) - Kit de primeiros socorros (por sorte não passamos nem um pouco mal com a altura, mas é sempre bom levar um kit de 1ºs socorros, principalmente se você for fazer alguma trilha pesada). - Distrações p/ as esperas nas rodoviárias (levamos um livro de bolso cada, e no celular, vários filmes). Acho que é isso. Desculpem pelo relato estar tão resumido e sem detalhes de preços/ estabelecimentos, mas é que não fomos anotando tudo e agora não consigo mais lembrar de tudo certinho. Nas próximas, vamos anotar sempre! haha E foi isso, um mochilão rápido e barato (na minha opinião ficou bem barato) e a melhor experiência das nossas vidas até agora ((((:
×
×
  • Criar Novo...