Ir para conteúdo

quel.teixeira

Membros
  • Total de itens

    119
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que quel.teixeira postou

  1. Acordamos, e decidimos ficar de boas, descansando nesse dia. Huaraz não é uma cidade cheia de atrativos locais, tipo museus, praças, jardins (se é eu realmente não achei, pq olha, andamos mto). Aproveitamos pra dormir até tarde, ajeitar as mochilas com calma, ver desenho. Saímos pra dar mais uma volta pela cidade que parece muito pacata e tumultuada ao mesmo tempo, é divertido de ver, rs Compramos umas besteirinhas pois enfrentaríamos uma verdadeira maratona de viagens rodoviárias, e depois fomos almoçar num restaurante mto delicinha, Pizzaria e Restaurante Bayloni, fica na rua da praça. Comida fresquinha, super bem servida, o João pediu um “Bife a lo pobre”, algo como nosso Bife à cavalo, e eu um Chicharron de pescado (peixe empanado). Os 2 pratos, uma coca e uma inka kola deu 32 soles, incluso salada, sopa de entrada e banana com doce de leite de sobremesa. Saindo encontramos com uma “parada” de estudantes, entoando várias canções, com trajes típicos, folclóricos, máscaras...ficamos assistindo até acabar, e voltamos pro hostel. Caiu uma chuva do cacete bem na hora de ir pro terminal da Cruz Del Sur. Aguardamos a saída do nosso ônibus pra Lima assistindo ao Peru jogando com não lembro quem na Copa América, e mew, se tem uma coisa que o peruano não perde em nada pro brasileiro é na empolgação com futebol!!! Era até meio histérico, eu ri demais! Partiu muitas horas até Lima, e uma surra de estrada que nos aguardava! Gastos do dia Almoço – 32 soles (2 pratos) Mercadinho – 8,30 soles
  2. Sem dúvida, Débora! Essa foi minha segunda visita ao Peru, e ainda falta coisa pra caramba! Sou completamente fascinada pela história de Nazca, mto do Valle Sagrado que não coube nessa vez, e tbm quero ir pra amazônia de lá! rs Aproveita a oportunidade de se preparar mesmo, pq mesmo em forma, a altitude as vezes te sacaneia! Faça o Pastoruri sim, é maravilhoso, e está com os dias contados, daqui poucos anos não vai mais existir, tem que aproveitar essa oportunidade! Bjão
  3. Olha Paulinha, papão sério viu, vc tem um tempão ainda, procura uma atividade pra te colocar no ritmo; não só por essa questão de emagrecer, sabe, mas pra ter um condicionamento físico legal! Eu fiquei protelando os exercícios, comendo de ansiedade (sou dessas) e no final acho que isso prejudicou mto minha resistência; se minha saúde tivesse melhor eu poderia ter aproveitado mto mais! Emagreci 3 kilos e meu marido 5kg na viagem, mas eu já recuperei tudo, hahahaha Ficou a lição...rs! Tenho uns meses pra me preparar pras férias 2017, já dei uma murchadinha bem de leve, rs
  4. Simplesmente morta com seu capítulo da Laguna 69! Coisa mais linda do mundo!!! Eu arreguei master, mas tenho fé que ainda volto lá, rs Parabéns!!!!
  5. 07/06 - Nevado Pastoruri Nosso dia começou um pouquinho mais tarde! A van passaria umas 9hs. Fomos os últimos a ser pegos e consequentemente pegamos os piores lugares da van, já lotada de gente do mundo todo! Suíços, israelenses, franceses, espanhóis, uns brasileiros bem malas, australianos, ingleses... De cara conhecemos 3 brasileiras gente boa, cujos nomes infelizmente não vou lembrar! Elas vinham do Sul do Peru, já bem aclimatadas e nos deram algumas dicas de Machu Picchu, Puno, etc. Nosso guia Israel, simpatia em pessoa manjava tudo da região, falava tudo em espanhol, inglês e tbm quechua. Nossa primeira parada é numa lanchonete onde podemos comer algo, "agendar" nossa refeição pra hora da volta, tomar chá de coca e mesmo comprar as folhas. Tomamos chá, rachamos um lanche, compramos chocolates pra dar energia pra subida, as folhas de coca e bala de limão, pq segundo o Israel ameniza o sabor ruim da folha. Saindo de lá, um tempo depois adentramos o Parque Nacional de Huascarán! Paisagens incríveis pelo caminho! Paramos pra ver a fonte de água gaseificada de Pumapampa, que eu tive a infeliz ideia de experimentar (eca), em seguida El Ojo de Agua de Pumashimi, que dependendo da luz do dia e da posição, se pode enxergar vários tons de azul e segundo dizem, não se sabe a profundidade! Andamos mais um pouquinho até as plantas Puya Raymondi, que receberam esse nome em homenagem ao explorador e naturalista italiano Antonio Raimondi, que no ano de 1874 descobriu essa espécie nessa região, Chavín de Húantar. Voltamos pra van, onde o Israel nos orientou a começar a mascar a folha de coca! Nesse ponto a altitude já começava a castigar! Chegando na "base camp", pagamos 1 sol pelo uso dos sanitários. Aqueles que desejam alugam seus cavalos que vale salientar, não vão até o nevado, só até um determinado ponto! Iniciamos a subida já com um vento mto forte, porém num ritmo aparentemente bom! Depois que eu vi as brasileiras beeeem lá na frente vi que não estava tão bom! hehe O caminho é mto tranquilo, demarcadinho, poucos km, mas malandroooooo, a altitude te dá uma sova (pelo menos pra nós que estávamos 0 aclimatados)! Parávamos a cada 20, 15 minutos, mordíamos um teco da barra de chocolate, depois seguíamos! Com 45 minutos comecei a sentir uma puta dor de ouvido, tipo latejando de dentro pra fora! Coloquei meu protetor de ouvido fofinho (7 reais na Daiso) e seguimos! Passado um tempo comecei a querer parar mais e sentir mais dor de ouvido e cabeça, sempre com o João me incentivando, mas penando um pouco tbm! Não éramos os últimos, mas a maioria do grupo já estava mto na frente! Sentei numa pedra e fiquei dando um tempo; de acordo com o cronograma estávamos ok! Nisso vi que o Israel vinha carregando literalmente uma das meninas suíças pelo ombro! Passamos por eles (pai e 2 filhas) e vimos que uma delas estava bem mal, vomitou, até demos umas folhas de coca pra ela, e pelo jeito ela tava piorzinha, meio acinzentada! Qndo eu vi o Israel andando e carregando a menina, e falando pra eu não desistir pq estava perto, fiquei ate com vergonha rs Levantei e continuei andando, com pausas pra respirar e seguindo! Aí, pensa que não, aquele paredão de gelo! Nuss como descrever? Eu queria correr, mas cadê fôlego? Andamos, tiramos umas fotos e parei pra sentar numa pedra enquanto o João andava! Aí me deu uma crise de choro, tipo "Que lugar do caralho era aquele, e eu, obesa, lá, vendo aquilo tudo, com meu esforço" Foi um lance mto doido! O João deu uma aloprada e foi sentar comigo! Nisso o Israel vem, me pede pra estender a mão, e pergunta se podia fazer uma prece comigo. Abriu minha mão, colocou uma pedra, fechou minha mão e começou a falar umas parada em quechua e depois espanhol. Meu, eu já tinha parado de chorar, comecei a chorar de novo, e o bocó do João filmando. Num resumo ele agradeceu a nossa visita, disse que era importante pro povo dele, que um dia já foi tão próspero, o nosso esforço em estar lá, que agora a terra dele era como se fosse um pouco nossa e era a simbologia da pedra, que iriamos levar um pedaço de Huaraz! Mano, chorei demais (eu sou bem chorona, bastante memo, mas foi realmente mto emocionante)! Em seguida ele fez o mesmo com o João, só alterando alguns dizeres e no final disse que a nossa vida deve ser como a pedra que ele deu, estar sempre em pé (ele deu uma pedra q fica na vertical)! Eu ia subir o vídeo, mas a qualidade de áudio tá tão porcaria por causa da ventania, que achei q não valia a pena! =/ Agradecemos e nisso vi um monte de gente do grupo olhando nós 3 sem entender nada! Nessa hora eu me senti mto vip, diferentona kkkkkkk Andamos mais, tiramos mais fotos e começamos a descida! Pra baixo todo santo ajuda, menos o joelho do João que começou a doer! rs Minha dor de cabeça ia e voltava, até que ao chegar na van eu super capotei! Tomei um remédio e tentei cochilar, até a volta pra lanchonete. Tínhamos decidido não comer lá pq era bem carinho, mas dado o nosso estado o Israel sugeriu a sopa “Levanta defunto” (é realmente o nome da sopa) que nos saiu por 10 soles e realmente deu um pouco de energia. Chegamos a Huaraz, nos despedimos do Israel e fomos no mercadinho comprar uma coisa pra comer visto que a minha dor de cabeça e enjoo eram tão grandes nessa hora, que não rolaria comer comida. Ali tomamos a triste, porém sensata decisão de não fazer o tour pra Laguna 69 pq nossa condição (mais minha) não era das melhores e esse tour exige 100% muito mais. Meio de bode com isso de não fazer o tour, fomos pro hostel descansar e pensar em algo pro dia seguinte. Gastos do dia Entrada no Parque Pastoruri – 20 soles (10 por pessoa) Folha de coca, chocolatinhos, água, lanche e chás – 13 soles Sopa levanta defunto – 10 soles Mercadinho – 12 soles
  6. Bom dia Crisinha! Perto da Calle Camino a Taconao (em frente a Aduana) tem uma rua, se não me engano Calle Tumisa, e lá fica o posto de venda das passagens pra todo canto do Chile, inclusive Calama. Tem várias opões de horários e o ideal se vc tem pouco tempo na cidade é comprar a passagem de ida no mesmo dia que chegar, pra não correr perigo de não ter. Espero ter ajudado! Vou ver se acho o recibo e confirmo o endereço pra vc.
  7. Poxa, Victor, como ajudou! Vc e o Fábio deram um norte pra Huaraz, e se eu tivesse desistido por falta de informação, teria me arrependido mto! Eu já tinha ido pro Peru em 2011, e conversando com um colega que ficou apaixonado por Huaraz, com certeza quero voltar pra lá pra aproveitar Huaraz como ela merece, sem pressa! Eu não sei se tenho preparo pra esse trekking, mas vendo as fotos, dá mta vontade mesmo! O Lacormar foi aquele momento que eu fiquei "gente, como eu sou pobrinha" kkkkkkkkkkkkk Mas até comer no Burger King, com aquela vista já compensa! Abração, jaja to postando mais um tequinho!
  8. Bom dia Paulinha! Que bom que já tá amaciando a bota, faz uma puta diferença na hora de usar viu! Então, o valor do Sr Scheler ficou pouquinha coisa mais, coisa de 5 soles, num ou outro passeio, com relação a agência que eu fechei!
  9. Bom dia gente! O próximo capitulo já tá escrito, terminei essa semana; só to com dificuldade de arrumar um tempo pra postar e subir as fotos, que é um processo demora um poucão, mas acho que até domingo consigo subir! Desculpem a demora! Vcs são umas lindas, qquer dúvida pode me chamar ai que eu vejo se consigo ajudar. Bjos
  10. Salve Paulinha! Tá bem? Na verdade a minha é essa aqui ó: http://www.centauro.com.br/bota-de-couro-nord-outdoor-feminina-vesuvio-2458-850550.html?cor=83 Eu usei umas 5 vezes só, pra vir trabalhar mesmo, rs
  11. Bom dia!!! Olha, vou te dizer viu, foi mto bom pra gente, pro casamento! Trouxe uma energia nova, uma cumplicidade maior que a gente nem sabe que tinha, rs Conhecemos alguns casais viu, parece q o pessoal tá animando mesmo! Precisando de algo chama ai! Bjo
  12. O valor do taxi até até hostel da de 50 a 60 soles! Troca pouquinho no aeroporto viu, pq lá a taxa tbm é uma bosta! Rs
  13. Boa tarde Luaine, tudo bem?! Que incrível fazer essas viagens com a filha! Que oportunidade maravilhosa pra vida dela! Parabéns! - Então, a laguna que eu fui no post anterior (Llanganuco) é suuuuuuper tranquilo, vai de van até próximo aos pontos e lá a altitude não castiga. Eu não fui, mas li que a Laguna Paron tbm é bem tranquilo, vale pesquisar se seria pra uma criança! - Dessas cidades, a que tem a rua mais chatinha pra mala de rodinha é Cusco e Aguas Calientes. Tem aquele porém né, com a mochila a locomoção é mto mais fácil! Em qual período vcs vão? Será que pra 15 dias, uma mochila de 70l pra vcs 2 não dá?
  14. Ainnn Huaraz Maravilhoso esse trecho! Melhor lugar do mundo né? rs Passei mal no Nevado tbm, mas o meu caso foi ultra mega mal! Ansiosa pro capítulo da Laguna 69! Bjos
  15. Boa tarde sua lindaa! Vamo lá... tava me preparando pra responder o que vc falou do roteiro, rs - o tempo em Lima é beeeem subjetivo! Assim, eu já conhecia Lima, de um stopover do Equador que eu fiz em 2011, então, qndo montei o roteiro eu pensei no que seria do interesse do meu marido e o q eu não tinha visto (tipo Barranco e a Ponte do Suspiro e tals). O centro, Plaza de Armas é mto legal! Miraflores, Pq do Amor, Pq Kennedy... só que o porém é que eu não fiz esse esquema de guardar mochila na empresa de bus, então não sei te dizer qual tem e como funciona. Poder ser bem pé no saco fazer tudo com o mochilão; o que eu poderia te dar a ideia de fazer é acordar cedinho, toma café, compra a passagem de bus numa das agências da Av José Prado (o preço nao difere das agências do centro ou do próprio escritório das empresas de bus), depois segue a avenida, indo até o Pq do Amor e o Malecon. Depois volta pro hostel, pega o mochilão e vai pro Centro, Plaza de Armas, e deixa a mochila num locker pago (merreca viu) de algum hostel no Centro mesmo (dá uma pesquisada antes; tenho um amigo q se hospedou lá ano passado, vou pegar a indicação pra vc). Curte a tarde na Plaza de armas, arredores, almoça um ceviche nos boulevards do centrinho, da uma olhada antes se não te interessa algumas atrações por lá, tipo o Huaca Pucllana (que eu não fui, mas parece maneiro). Depois só pega sua mochila no locker, pega um taxi até o terminal de bus, e partiu Huaraz. É o que eu faria se tivesse só 1 dia! - isso de Huaraz, aclimatar, é aquilo q eu disse no post, é alto...vindo de Lima, em alguns passeios vc sente mesmo (passei mto mal num deles), mas no dia q vc chega da pra fazer um passeio de boa. Vc consegue dormir minimamente bem no bus leito/semi-leito e sinceramente, Huaraz não tem mto atrativo dentro da cidade, tipo centrinho. O que fizemos: saímos do terminal já acompanhados de um chamador, às 6 e pouco da manhã e já fechamos um passeio pro dia. Como vc pretende fechar com o Scheler, pode tentar um contato com ele pelo TripAdvisor, só pra garantir de não perder esse seu 3º dia. Passeios de nível leve pra aclimatação, vc vai amar, e não perde um dia no quarto do hostel. - Sobre Arequipa, não sei nada, não fomos. - Cusco é o lugar mais maravilhoso do mochilão, junto com Huaraz, foram meus pontos altos, disparado! rs Eu deixaria mais um dia pra lá. - Ficando em Ollanta depois do vale sagrado, eu entendo que vc irá pra Aguas Caliente de trem, certo? Pq se vc for de van, o planejamento de tempo/dias fica diferente, pra não te prejudicar tanto. - Vc tem facebook? Se tem, acompanha o Melhores Destinos, só esse mês eles já divulgaram umas 4 promo de passagem pro Peru. A minha eu achei na loucura, comprei no pior mês (dezembro). Acompanha no site Expedia tbm, e pros voos internos pelo Skyscanner. Não sei se são os sites mais baratos que existem, mas são os que eu conheço, e sempre me ajudam baaaaaastante. - Assim, eu nunca viajei sozinha de tudo (só uma semana q fiquei em Cuyabeno, mas era quarto individual), então não tenho larga experiência sobre quartos compartilhados e bagunças. Sempre lidei com a minha zona de forma mais privativa kkkkkkkkkkkk os marido pira! Mas pelo q eu acompanho aqui, é mto tranquilo compartilhados, barateia bastante, mas tem sempre esse lance de locker com cadeado, espaço, malas e zona da galera (da uma lida no relato da Polly na europa, rachei rs). É que aquilo né, privado é oooooooooooooooooutro mundo, e pelo menos pra mim, na hora do cansaço, privacidade é ouro! Poder chegar, jogar cada bota pra um lado e deitar de camiseta e calcinha: é vida! rs - Bota: comprei da Nord. Vc é de onde? SP? Pq assim, antes de comprar eu fiz uma pesquisinha, fui em lojas físicas pq achei meio tenso comprar on line algo do qual eu exigiria tanto e que poderia ou me ajudar mto, ou foder todo meu pé e consequentemente a viagem! Fui na Decathlon e provei tudo! Tem uma Forclaz 50 que é péssima! 130 reais, mas mal tem forro, dura, desconfortável, uó! Tem uma Arpenaz 100 Mid, fiquei apaixonada por ela, mas além de ser mto mais cara que meu orçamento permitia (250 golpes) ela é muuuuuuuuito quente. Esse número que vem no modelo da bota é a gramatura, meio que a capacidade de esquentar, a grosso modo. Minha amiga tem essa bota, e contou que nos trechos urbanos incomoda um pouco o qnto ela esquentou. Dai achei essas Nord na Centauro. Preço justo (160$) e bem confortável. Sobre a bota na viagem: eu achei bem necessária! Pelo fator conforto, pq esquenta bem nos lugares frios e principalmente por segurança! Eu sou mto estabanada, tipo mto mesmo, um animal de teta. Torci meu pé de chinelo no último dia da minha lua de mel e peguei 23 horas de vôo com o pé pro alto e 2 semanas imobilizada, por causa de uma torção super besta. No seu roteiro vc vai pegar uns terrenos bem ferradinhos, mta pedra solta, irregulares (tours de Huaraz, Vale Sagrado, trilha da hidrelétrica, se for seu caso), e a bota te dá sim uma firmeza maior. Mas se vc for uma pessoa normal, cuidadosa, atenta, que não caia do nada por ai (cai essa terça-feira do nada no meio da rua rs) o tênis confortável te atende regularmente bem, principalmente pq vc não vai num período de frio. Consegui te ajudar??? Se quiser perguntar mais coisa me chama, adoro papear! Bjão sua linda!
  16. Rodrigo do céu! Eu levei um, tipo esse do outro Rodrigo, do ML e tals. Usei pouquíssimo! Com o decorrer dos dias e a correria dos tours, vc geralmente opta por uma mochila de ataque mais leve! Devido a isso, acabei perdendo tbm boas fotos por não ter levado o tripé, que no meu caso eu achei que pesa pra cacete, rs Só passei pra deixar uma nova impressão, e te ajudar efletir sobre levar :'> Essa é a grande dúvida. Eu andei olhando uns e o mais leves e práticos são mais de 500 reais. KKKKK. Acho que vou ter que comprar os made in China mesmo kkkkkkkkkkk. Por 500 conto contrata um cara pra ficar tirando fotos suas mew! kkkkkkkkkkkkkk Zueiras a parte, vim dar meu "testemunho" pq pra mim foi bobeira! Mas vc olha as fotos dos caras...Rodrigo, Rodrigovix, sensacionais né?! É de se pensar mesmo!
  17. Oiii Débora! Que maravilha hein! Vou te falar viu, o cara (Scheler) parece ter um conhecimento mto grande com relação a passeios, é um cara q curte conversar bastante, e bem solícito! No tempo que estivemos lá, vi ele ajudando um grupo a se preparar pra Travessia de Santa Cruz (é tipo uma Trilha Inka de Huaraz), o cara é mão na massa mesmo! Sobre o hostel é aquilo né, claro q tem aquele primeiro momento que vc compara com o q viu em Lima, por exemplo. A infraestrutura é simples, mas nos atendeu mto bem! Café simples, banheiros simples, mas sinceramente, perto do que umas brasileiras me contaram do hostel delas A única coisa que eu te oriento é tomar um cuidadinho passeando a noite, pq é uma "cidade pequena", então não tem agito de mochileiro pra todo canto, e é uma caminhadinha da plaza de armas mesmo.
×
×
  • Criar Novo...