Ir para conteúdo

JULIANA ROCHA

Membros
  • Total de itens

    26
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

7 Neutra
  1. Oi , fiquei feliz com sua mensagem! Não sei se vai dar tempo de você ver essa mensagem, mas com certeza se tiverem oportunidade de irem pra lá não a percam de vista. Esse lugar deixou marcas nos nossos corações ❤️
  2. Oi não lembro! Mas foi bem baratinho, se não me engano o chip era gratuito, aí você colocava o crédito que queria.
  3. Continuando.. 🙈 No segundo dia saímos cedinho para o passeio da navegação pelo canal, Estância Harberton e pinguinera. Pegamos o passeio pelo Decolar, foi a metade do preço do que as agências estavam cobrando na época! E por incrível que pareça a agência contratada foi a Brasileiros em Ushuaia! Eles mandaram todos os tickets e orientação pelo e-mail, achei ótimo! Pegamos o catamarã e seguimos pelo canal, não conseguia parar de pensar na história dos povos fueguinos que por ali viveram, de pensar como sobreviveram naquele lugar tão inóspito e ao mesmo tempo tão maravilhoso. Antes de ir li o livro 21 dias pelos Confins do mundo, do Henry Jenne, e foi perfeito porque amo saber tudo sobre os lugares que vou conhecer. É um livro sem muitas emoções mas de informação valiosa sobre a terra do fogo e dos seres que ali habitavam. Meu filho olhava pela janela com admiração e curiosidade, e eu com o coração cheio de paixão por aquele lugar que tanto sonhei conhecer. Olhava as montanhas nevadas ao redor e sentia tanta gratidão 😊 O percurso foi como todos fazem por ali, primeiro a parada para ver as aves que se parecem com pinguins, os cormorones, depois a parada para ver os lobos marinhos. Seguimos viagem e chegamos no farol do fim do mundo, a réplica dele afinal. Esse percurso leva algo de torno de 1 hora e depois disso segui viagem até chegar à Estância. O que não sabíamos, pois achávamos que iríamos voltar e ir para a estância de ônibus (sei lá de onde tiramos isso rs) 🤦🏼‍♀️ E isso fez com que não me preparasse para um dia inteiro fora com o bebe!!! 😥😥😥 não levei roupa sobrando, não levei muita comida, nem o canguru pra quando chegasse na pinguinera, nada! Fiquei apavorada!!! Ainda pra ajudar começou a chover quando fomos nos aproximando da Estância, meu filho não estava com roupa impermeável, eu não tinha nada para nos proteger da chuva! É claro, fomos sorteados para ser o primeiro grupo a visitar a pinguinera, enquanto o outro grupo iria almoçar, cheguei na Estância quase chorando de desespero, só pensava que teria que desistir de ir na pinguinera. Ao chegar na Estância, pedimos para a guia para ver se alguém trocava com a gente, e alguém nos cedeu a vez 🙏🏻🙏🏻 Então fomos almoçar, e ficar abrigados enquanto a chuva passava. Quando terminamos o almoço a chuva deu uma trégua e logo embarcamos para pinguinera. É um barco pequeno, mas abrigado do vento e chuva. O trajeto até a ilha dura cerca de 20 minutos. O que dizer desse local? Você realmente sente que está no fim do mundo rs Ver o encontro do oceano pacífico com o Atlântico, ver as pequenas ilhas, as montanhas nevadas ao redor, tanta vida animal naquele paraíso gelado 🥰 Aí não sei explicar tanta emoção que senti 🥳🥳🥳 Fiquei torcendo para ver baleias mas não tivemos essa sorte, só sei que fiquei calada, só observando, mal tirei fotos pq queria mesmo sentir minha presença naquele lugar! Chegamos na pinguinera e lá estavam os personagens do discovery que tanto havia assistido 🐧 Que silêncio divino, só o sons das pequenas ondas e canto dos pinguins. A praia é formada por pequenas pedras, não tem areia, nas margens as árvores patagônicas em decomposição por centenas de anos caídas por todos os lados, o que tornava a paisagem mais rústica e diferente. As árvores bandeira mais tortas em direção do vento que vinha da Antártica. E o frio cortante fazia nosso rosto queimar 😊 A guia a todo momento pedia silêncio absoluto, que andássemos devagar, sem nos aproximar muito dos pinguins. Não podia nos distanciar do grupo, nem chegar perto dos ninhos. Até que, quando chegava o momento de entrarmos mais ao interior da ilha, acabou-se o silêncio absoluto 😭😭😰 Meu filho começou a chorar desesperadamente, eu não conseguia acalmar ele, não tinha onde eu ir, o barco não fica na ilha, sei lá onde ele vai rs! Eu não sabia o que fazer, ele estava com sono, e com muito frio! Mas não conseguia se ajeitar pra dormir, ele ficou por umas meia hora gritando sem parar. Pedi para a guia para ficar na praia mas ela disse que não podia, tinha que seguir junto com o grupo, acho que isso é uma medida para ninguém ficar longe dos olhos dos guias, pra não correr o risco de ninguém encostar nos pinguins ou roubar um ovo, sei lá! 😆 comecei a andar as passarelas e cantando pra ele se acalmar, só sei que não vi nada, fiquei tão preocupada com ele que não escutei nenhuma palavra do que a guia disse sobre os pinguins. Não tirei foto, e quando fomos ver o pinguim rei, na outra parte da ilha, na costa lateral, via a chuva se aproximar novamente, o frio aumentou e ele tremia, que desespero 😵 Até que ele dormiu tadinho, dormiu no meu colo e eu fiquei mais uma hora com ele agarrado em mim. Voltamos para a Estancia, e não fizemos o tour por la, ficamos em um café pra ele dormir mais aconchegado. Fomos embora e ele só acordou em Ushuaia, como se nada tivesse acontecido 😂😂 O retorno para Ushuaia é outro ponto a se destacar, passamos por tantos lugares inacreditáveis, sinceramente essa natureza patagônica é de tirar o fôlego, as florestas com todas aquelas árvores caídas é algo muito próprio de lá. Vimos cavalos selvagens por todos os lados, o pan de índio nas árvores em todo lugar, castoreiras, cabanas no meio da floresta, aii como eu amei ❤️ Chegando em Ushuaia o nenê acordou 🥰 Fomos até o centro de informações ao turista, tiramos foto na placa do Fim do Mundo, fomos ao parquinho. Depois fomos ao mercado pra comprar nossa janta e muito vinho 🍷🍷🍷. Como falei alugamos carro e então passeamos por todos os lados da cidade, fica tudo mais fácil pra resolver essas coisas. Bom, só um ponto aqui a considerar, esse passeio foi maravilhoso, apesar do sessão gritaria. Mas foi só pq não nos preparamos pra esse dia, se eu tivesse levado canguru, almocinho dele, mais cobertores, não teria acontecido isso. Foi estressante mas por um imprevisto. A ilha é muito frio mesmo, então tem que ir preparado, capas de chuva também, pq se chover lá não tem o de se abrigar, e temos que ficar lá até o passeio acabar e o barco voltar. Mas nossa, apesar de tudo, voltei tão feliz, tão grata, se for pra Ushuaia tem que considerar esse passeio, é muito, mas muito especial. ❤️
  4. Nossa nem lembrava que tinha começado esse relato! Rs.. vou terminar o quanto antes!! 🙏🏻🙏🏻
  5. Depois de ter feito relatos das duas últimas viagens nossas, essa me senti na obrigação de fazer, simplesmente porque é muito bom voltar pra relembrar esses momentos tão especiais que é conhecer esses lugares incríveis. O sonho de conhecer a Paragônia começou logo após a viagem para San Andres, em 2015, quando um amigo sugeriu esse destino para uma próxima viagem juntos. Eu não conhecia nada sobre a Patagônia, mas a partir daquele momento comecei a pesquisar e ver as possibilidades. Em 2016, agendamos a viagem, reservamos os hotéis, onde incluía a visita a Ushuaia, El Calafate e El Chalten, no inverno. Mas antes de comprar as passagens recebemos a maravilhosa notícia da nossa gravidez. Cancelamos tudo. Mesmo assim, continuei sonhando e esperando o momento em meu filho pudesse crescer e chegar em uma idade em que fosse possível ir para lá. Nao aguentamos muito... ao 1 ano e 8 meses nos encorajamos e fomos para Ushuaia com nossa malinha 😂 As passagens aéreas compramos pelo Ao Mundo em uma promoção dos Melhores Destinos, ficou R$ 1.800,00 com as taxas - Todos os trechos Aerolineas, não tivemos nenhum problema com a Aerolineas, confesso que estava um pouco preocupada. O único alimento que oferecem a bordo é um alfajor e pacotinho de castanhas ou frutas secas, e algo para beber. Escolhemos a Aerolineas também por causa dos horários dos voos, que tinha que ser o mais confortável possível por causa do nosso filho. 02/12 - Ctba à BA 03/12 à 08/12 - Ushuaia (Pior horário de voo, saímos de BA as 4:35Am) 08/12 à 12/12 - BA O primeiro dia em BA foi uma conexão de 12 horas, onde pegamos um hotel, saímos do hotel as 3:00 Am. Chamamos táxi pelo Aysi. Um detalhe sobre os táxis de BA, sempre optem pelos que cobram pelo taxímetro, a diferença é gritante! Tentamos tirar dinheiro em vários caixas eletrônicos, tanto no aeroporto quanto na cidade, e nenhum tinha dinheiro! Tivemos que trocar um pouco no aeroporto mesmo numa cotação de 1 real a $ 8,70, péssimo. Ficamos em um apartamento na Recoleta, mas não vou indicar aqui pois não recomendo. Todas as hospedagens ficamos em apartamentos, pois com bebê temos que evitar ao máximo sair para comer, ter espaço para ele brincar, e poder fazer as comidinhas dele... isso salvou muito nossa viagem, pois ele não ficou stressado nem cansado, e assim conseguimos fazer todos os passeios que tínhamos planejado. Por isso essa viagem foi planejada com o máximo de conforto, alugamos carro para todos os dias que estaríamos em Ushuaia, pegamos pelo Rent a Car e recomendo, pagamos um pouco mais de R$ 100,00 por dia para um xxx novinho. Quando chegamos no aeroporto eles estavam nos esperando já. Em Ushuaia ficamos em uma Cabana que sinceramente, tornou nossa estada na cidade mais especial, com uma vista incrível do canal de beagle, foi muito bom ficar as noites ali assistindo o anoitecer, que só acontecida depois das 23:00. Pegamos pelo Airbnb. Link: https://www.airbnb.com.br/rooms/19675985?location=Ushuaia%2C Terra do Fogo%2C Argentina&adults=1&guests=1&s=zF7bGwaU No primeiro dia, chegamos, fomos na cabana deixar nossas bagagens e já fomos ao mercado fazer compras, procuramos algum restaurante pra almoçar e não achamos quase nada... comemos em casa mesmo. A tarde descansanos um pouco, pois tínhamos acordado as 2:00 am. E de tardinha saímos para comprar chip e conhecer um pouco a cidade. Depois fomos no Hard Rock Café, bem legal, mas a comida deixou a desejar. Fomos pra casa e esperamos ver o canal de beagle de noite, mas não aguentamos 😂 Percebenos o quanto nós e nossas prioridades mudaram ❤️
  6. Com certeza vale! Principalmente porque a época das chuvas mais fortes é janeiro e fevereiro!
  7. Que legal que gostou! Eu sempre volto aqui pra ler e relembrar dessa viagem que ficou marcada na memória!
  8. Oi Larissa... Não sei o nome, mas chegando na Marina, fechamos com a primeira empresa (Barraquinha) a direita. É a empresa que fica no canto direito. Mas lá vale muito pechinchar e brigar pelo preço... Lá eles negociam tudo...
  9. Olá, sugiro que reserve antes pois as hospedagens em San Andrés são bem limitadas. Principalmente se for à Providencia... Que é muito menor.
  10. Oi eu usei a GOPRO Hero 3 Silver em praticamente todas as fotos. Também levei minha Nikon 500, não sei se é bem assim o modelo, mas usei ela mais pra filmar.
  11. Oi Paulo, Então o passeio de Cayo Bolivar também nos deixou bem machucados, tanto os arranhões nos corais quanto descaderados kk Obrigada pelas dicas.
  12. Oi Erick, a pousada é muito boa, mas também não tem chuveiro quente e não tem café da manhã, prefira ficar no quarto de cima, é bem maior, tem cozinha também. A GOPRO estava em falta em quase todos os lugares que fomos. Comprei a minha no Paraguay por $310, a Hero 3 Silver. Lá eu achei os eletrônicos um pouco caros, se não me engano a Hero 4 estava em torno de $500, mas não tenho certeza pois não pesquisamos. Abs!
×
×
  • Criar Novo...