Ir para conteúdo

Juliana Champi

Colaboradores
  • Total de itens

    1.303
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    29

Juliana Champi venceu a última vez em Abril 27

recebeu vários likes pelo conteúdo postado!

Reputação

542 Excelente

Links para Redes Sociais

Bio

  • Ocupação
    Bióloga

Informações de Viajante

  • Próximo Destino
    Roadtrip pelo UK (setembro)

Últimos Visitantes

8.379 visualizações
  1. Eu não tenho a menor vontade ou curiosidade de conhecer a Coréia do Norte por motivos mil que fogem ao objetivo deste tópico, mas a título de curiosidade, tem um "influencer" divertido de viagem, o Estevan (estevanpelomundo: instagram e youtube) que esteve lá ano passado. Não me lembro em detalhes toda a burocracia, mas a autorização de viagem (visto) só é emitido a partir do momento que vc tem um guia designado pelo governo que vai te acompanhar em 100% do tempo, conforme vcs já relataram aqui. Vc simplesmente não tem autorização para sair do hotel sozinho por exemplo, até pq o guia ou outro vigia estará lá tomando conta da sua prisão, rs. Vc só vai ver o que o guia mostrar e não tem autorização para conversar com ninguém. Interessante é um conceito bem subjetivo, claro, mas pra mim uma trip dessa não faz nenhum sentido, rs!
  2. Que relato INCRÍVEL, obrigada por compartilhar! Nós fizemos parte desta rota que vc fez no inverno do ano passado, a paisagem muda muito, mas confesso que achei que os rios secos que encontrei no inverno enchiam no verão! Esses rios nunca tem água será? Muito engraçado ver vc pulando (que fôlego) e de shorts la no Hornocal, quando estivemos aí estava abaixo de zero a tpt! kk E tb me identifiquei muito com o seu "celta offroad" hahahahauaha, a gente tinha um UNO assim, e agora um VERSA. Vcs pegaram o carro em Jujuy e devolveram em Cordoba certo? A taxa de retorno foi muito alta? Na verdade parte deste roteiro (pq parte dos lugares que vc foi eu nem sabia que existiam) é meu plano B pra setembro caso a viagem já programada não dê certo, e caso seja possível andar pela América do Sul, mas acho que eu iria de carro desde o Paraná de novo, não sei. Judia tanto do carro, rs!
  3. Na verdade com o planejamento que fiz não tive nenhum problema com a balsa, fiquei uma parte do tempo em Porto Seguro e outra parte em Arraial, e assim só cruzei uma vez, foi tranquilo. Arraial é bem mais muvucada mas tem mais coisa pra fazer, gostei bastante apesar de não curtir muvuca! Mas se eu viajei em janeiro pra Bahia eu fui sabendo o que ia encontrar, haha!
  4. DO LADO DE PORTO SEGURO 4.jan: Londrina – Porto Seguro, visita ao centro histórico Saímos de Londrina às 8h30 (e não às 6h00 como havia comprado) da manhã com destino a Guarulhos, onde fizemos conexão pra Porto Seguro. Chegamos em Porto Seguro umas 14h30 (e não às 11h50 conforme tinha comprado) e gentiiiii, que calor, que bagunça, haha! O aeroporto é bem pequeno e tava bem caótico! Mas ok! Aeroporto de Porto Seguro - calor infernal! Pegamos malas (nós 3 em casa com 1, e minha mãe sozinha com 1 tb, kk) e nos dirigimos ao balcão da Localiza pra pegar o carro. Devido à lambança da Gol com inúmeras trocas de horários dos voos, a reserva do carro tinha sido alterada para retirada às 18h, e na véspera eu quis alterar pras 14h, quando a Gol mudou de novo a passagem, e a rentcars não ajudou em nada! No Balcão da Localiza consegui resolver e pegar o carro antes! Ponto pra Localiza! Blé pra Rentcars! E eu sei, eu sempre evito os intermediários, mas pela rentcars tava saindo metade do preço que direto na Localiza, por isso peguei por lá! Fomos então pra casa pra deixar as coisas. Foi bem tranquilo, a casa era perto do aeroporto, que aliás, fica ao lado da rodovia... vc ta lá passando de carro e um avião pousa/decola do seu lado, bem massa. Os anfitriões moram no local e são MUITO gente fina! Um casal – ele chileno, ela brasuka, 2 filhos adolescentes (que estavam viajando) e 6 dogs fofíssimos. O terreno é imenso e contém duas casas, a deles e a de hóspedes. No verão eles se mudam pra casa de hóspedes e alugam a deles. A deles é composta por 3 quartos, todos com banheiros: um de casal (o deles) e dois de solteiro (dos filhos), mas em ambos tem cama auxiliar – minha mãe e filho preferiram ficar em um só. A cozinha nos fundos é PERFEITA e compartilhada com eles! A Darci (dona) é paisagista, então tudo é mega lindo e bem cuidado, cheio de planta, a gente endoidou. No terreno tb temos acesso à piscina, casa na árvore e até um mini lago com peixes! Fala sério, 50 pila por noite por pessoa, a gente amou! Vou deixar algumas fotos abaixo: Casa maravilhosa, anfitriões perfeitos! Mas a gente veio pra passear afinal! Partimos pro centro histórico achar algo pra comer e passear! O centro histórico de Porto Seguro é o primeiro núcleo habitacional do Brasil. Destaque para o Marco do Descobrimento, trazido de Portugal por Gonçalo Coelho em 1503; a Igreja de Nossa Senhora da Pena (padroeira da cidade) com torre em louça de Macau; e a Casa de Câmara e Cadeia, que abriga o Museu de Porto Seguro, totalmente restaurado. Só vi por fora! Tudo fica numa área pequena, sem trânsito de carros, super sussa fazer a pé! Cheio de lojinhas de artesanatos e bugigangas! Gatinho meu no marco do descobrimento! Foto no letreiro, brega mas a gente ama! Gatinho fofo! Mais tarde fomos à passarela do descobrimento, ou passarela do álcool, rs... cheia de lojinhas e bares/restaurantes pra todo gosto. É onde a noite vira! Vc pára o carro bem antes dela, numa rua lá perto, pagando flanelinha, ninguém ou zona azul, e desce a pé! Bem muvucado! Jantamos porções de qualquer coisa em qualquer lugar e voltamos pra casa. Antes passamos num mercado bem grande que tem bem perto da casa pra comprar umas coisinhas de café da manhã e petiscos! E vinho! Kk 5.jan: Santa Cruz de Cabrália e Coroa Vermelha Acordamos cedinho (pq acordar tarde nas férias é pros fracos), tomamos nosso café da manhã rumamos ao norte, para direto pro Centro Histórico de Santa Cruz de Cabrália, e depois ficamos na praia de Mutá em Coroa Vermelha, numa barraca chamada “Colher de Pau”. Tem várias, a anfitriã nos recomendou esta, mas achei cara pra kct e não tinha nada de diferencial... pro meu ver tava igual as outras! Mutá é uma praia tranquila, com mar calmo e águas azuis. Demos uma passeada e tiramos fotos, é bem bonita. Tomando café da manhã com vista, rs Centro histórico de Santa Cruz Cabrália Ruínas - Centro histórico de Santa Cruz Cabrália Barraca "Colher de Pau" - Coroa Vermelha Blogueirinha plus size, hahahauaha! Vc vai vendo ao longo da rodovia que margeia todas estas praias uma infinidade de barracas e comércio, tem que pesquisar e parar no que mais agrada! Uma coisa que eu achei foda no litoral sul da Bahia é que não existe, praticamente, acesso público às praias. Tem a rodovia, e aí a praia fica do lado de dentro, numa barra. Vc é obrigado a pagar 20-30 reais pra estacionar, que é um valor bem alto ao meu ver. Caso vc consuma uma fortuna na barraca não paga estacionamento. Ninguém é obrigado a ficar nas barracas, mas a gente acabava ficando por causa da minha mãe, que já tem uma certa idade e não conseguiria ficar sentada no chão por exemplo, numa canga! Já sabíamos antes de ir que seria uma viagem mais cara por este fator, mas os preços eram ABSURDOS. Os mais caros que já paguei no Brasil. Mas enfim... segue o baile, rs! Voltamos pra casa no fim da tarde, aproveitamos a piscina e voltamos à passarela do álcool, desta vez pra comer o macarrão na chapa que vimos no dia anterior e tomar sorvete “tailandês”. Mar é bom, mas piscina é doce, rs! Macarrão na chapa - Passarela do Álcool O tel do macarrão! A porção de macarrão é 10 pila e serve bem, mas é ok, nada de mais. O sorvete, daqueles que o cara congela na hora e vai fazendo os rolinhos, achamos bem gostoso! Não lembro o preço. Na hora de ir embora tava rolando maior pancadão, hahahahauaha, ainda comemorando o ano novo! Foi divertido ver minha mãe naquela muvuca toda, kkkkk! Voltamos pra casa, ficamos mais horas de papo com os anfitriões e fomos descansar, dia seguinte a gente trocava de casa! 6.jan: Porto Seguro: praia de Taperapuã? Não, rs Neste último dia em “Porto Seguro” (do lado de cá da balsa, rs) a gente tinha programado ir na agitada e famosa praia de Taperapuã, com aquelas barracas grandes e caras (Axé Moi e Tôa Tôa), mas acabamos desistindo. Tínhamos passado por elas no dia anterior e definitivamente eram agitadas e turísticas demais pro nosso gosto. Optamos por ficar deboas em casa curtindo a piscina e o sol da manhã, almoçamos pizza de mercado e depois partimos – com dor no coração de deixar aquela casa, kk – pra Arraial! Despedida da casa perfeita! A travessia de Balsa foi 20 reais o carro e o motorista, + 5 reais cada (eu e João, mamis não pagou pela idade). Ficamos uns 40 minutos na fila e depois descobrimos que poderíamos ter pego uma preferencial por causa da minha mãe tb... mas achei bem sussa até 40min. Considerando horário nada a ver no contrafluxo, claro. E esses outdoor? Morri! kkkkk Um pior que outro, que vergonha desse! Fila da balsa! Travessia! Nossa hospedagem de Arraial era BEEEM mais humilde, pq deste lado tudo é mais caro. O anfitrião morava embaixo e alugava dois “aptos” em cima. O nosso tinha um quarto com ar (onde mamis e João dormiram), sala e cozinha conjugada (onde eu e Gui dormimos, sem ar), um mezanino (onde era pra eu Gui termos dormido, mas sem chance, o calor era demais) e uma varandona! Escada de acesso a casa, acho que não tenho fotos decentes dentro! rs O dono foi bem tranquilo e nos auxiliou com o que precisamos. Achei que a conservação em geral, limpeza, ficou a desejar, mas não chegou a atrapalhar. Sugeri na avaliação que ele providencie um micro-ondas e um varal de chão, pq as toalhas e roupas de banho voavam da sacada! Eu e Gui sofremos um pouco com os pernilongos, mas já sabíamos desta condição antes, o anfitrião foi honesto. Eu estava afinal recebendo pelo preço diminuto que paguei! Apertadinho até dava pra gente enfiar os colchões no quarto e dormir todo mundo lá, mas eu sou bem intolerante com barulho (no caso ronco, hahahauaha) e não consigo dormir com minha mãe, hahahahahauaha! No fim das contas deu tudo certo e não pegamos nenhuma doença transmitida por mosquitos! E ah, antes que pensem que não nos protegemos, saibam: passávamos repelente, tomei vitamina B (repelente natural) e usávamos ventilador no modo ciclone! As bichinha de lá são foda, não davam bola pra nada disso e comiam a gente assim mesmo, kkk Depois de deixar as coisas fomos conhecer o centrinho de Arraial, já era perto das 17h acho. MU-VU-CA. Tinh lugar cobrando de 20-30 pra estacionar, para véi! Que exploração! Andamos por ali até achar um lugar “grátis”, na rua mesmo. O centro é bem agitado, tem as ruas mais famosas (como a Mucugê) e restaurantes pra todos os gostos e bolsos. MUUUITA lojinha de artesanato e etc! Centro Histórico de Arraial Detalhes do goró! CONTINUA
  5. Entendi, então vc deu um rolê por lá! Mas mesmo assim dá bastante medo né! Ainda mais estando sozinho! Bom saber, rs!
  6. Eu não sou adepta de culinária exótica e quase não como carne, rs, então tive poucas experiências. África do Sul: carne de "caça", como Kudu... só provei, não tive muita coragem, achei ruim. Japão: eu só experimentei bizarrices feitas de chá verde, kitKat de gostos estranhos (Wasabi, Chá Verde e etc), mas marido e amigo comeram polvos que o cara pegava vivo e jogava na chapa e outras carnes estranhas. As maquininhas de bebidas tb são um show a parte, comprei uma lata achando que era um creme doce e era sopa de milho salgada (boa) e uma outra achando que era chocolate quente e era caldo de feijão (doce e quente), eca! Norte da Argentina e Chile: carne de lhama. Não chega a ser exótico mas é diferente pra nós. Morri de dó, só experimentei, mas são deliciosas.
  7. Vc está se referindo a locais mega turísticos né... praias famosas (que nem considero destinos de ecoturismo) e etc, que de fato, nas temporadas, super lotam. Normal. Já visitei Foz do Iguaçu muitas vezes e estava super tranquilo fora da temporada. Acho que no vídeo o que ela quis dizer é destino REAL de ecoturismo né... extrapolar para o regional mesmo, moro no norte do Paraná e num raio de 100km a partir da minha cidade tem pelo menos umas 50 trilhas/cachoeiras/pousadas/trekking/escalada e etc para visitar, pra todo bolso, gosto e preparo físico. Chutando baixo. SC então é um paraíso, e não me refiro ao litoral, que é lindo tb! Não dá mesmo pra ter mega acesso a paraísos naturais, isso gera impacto... enfim, aqui tem assunto para dissertações e teses. Mas o Brasil tem sim MUITA opção de turismo de natureza, é famoso por isso inclusive fora, nas trilhas que fiz pela Amazônia tinha muito mais gringo que brasileiro... tem muita falta de costume do nosso povo em valorizar esse tipo de turismo tb, todo mundo quer ir pra Paris, haha!
  8. O relato já está quase todo escrito, mas tenho que separar algumas fotos, rs, e comecei a montar um quebra-cabeça gigante, então talvez me atrase um pouco. Sobre pernilongos, é a praga do verão né, tinha muito sim, especialmente em arraial. Mas nada que já não me tenha acontecido antes na minha vida de bióloga, rs! Logo continuo.
  9. Eu nunca tive um mega ultra perrengue de viagem, apenas alguns probleminhas, na maioria das vezes causados por mim mesma, e alguns com clima: Turquia, Argentina, Uruguai: peguei muito calor quando visitei cada um destes países, a ponto de ficar desidratada. Resolvi que evitaria ao máximo viajar no verão, a não ser que o destino fosse exclusivamente de praia, o que não era o caso destes 3. África do Sul: bateram no nosso carro estacionado, mas no fim das contas não deu nada. Japão: obviamente tivemos problemas de comunicação, hahahaha, mas isso não foi um perrengue em si, a comunicação rolou bem na base da mímica, os japas eram muito prestativos (alguns nos conduziam onde queríamos chegar) e no fim só restou história engraçada. Emirados Árabes Unidos: ficamos seis ou sete dias lá, e acho que somente no último a gente não se perdeu! Nada grave, mas as rotatórias são monstras, tipo 14 pistas, e com frequencia o GPS mandava pegar a pista errada... os retornos eram sempre 5km depois... acabamos acostumando, haha! Portugal e Uruguai: nos dois países passei medo, rsss, por conta de saúde. Sou diabética e uso bomba de infusão de insulina, o que não é muito comum, nem mesmo na Europa. Nas dias viagens acabei esquecendo alguma coisa deste equipamento e deu o que fazer pra conseguir comprar. Bolivia: coitada da Bolívia, não teve culpa nenhuma, mas a gente entrou de carro baixo (versa) onde não devia e quase capotamos. Quero muito voltar com o carro certo, rs! Brasil: estradas e insegurança, mil histórias, mas essas todo mundo conhece!
  10. Vc só estava em conexão por lá e rolou tudo isso? Ou estava visitando o país? Que medo! rs
  11. Nós gostamos de conhecer alguns estádios sim, mas pensando agora viajamos pouco para países ou regiões com tradição em futebol, rs! Conhecemos alguns poucos fora do Brasil: Porto, Portugal - Estádio do Dragão: não estava no roteiro original, acabamos indo por conta da chuva no dia. AMAMOS, muito bonito, moderno, sensacional! Madri, Espanha - Santiago Bernabeu: foi o mais tecnológico que visitamos, um SHOW. A visita tb achei bem legal, pois a gente pode ir em todos os cantos do estádio! Imperdível! Madri, Espanha - Vicente Calderon: bem menos famoso, este é o estádio do Atlético de Madri. Não visitamos ele no esquema turístico, assistimos um jogo lá (Atlético de Madri x Almeria). O Estádio é bem grande (no noite gelada em que fomos tinha mais de 50 mil pessoas) e me impressionou a agilidade da entrada e saída pelos seus kilos de portões. No formato, me lembrou a bombonera! Barcelona, Espanha - Camp Nou: uma grande decepção. Ele é bem mais "antigo" que o Camp Nou, o museu daqui não chega aos pés do grande rival. Na visita guiada tb se visita bem menos coisas, só passa pelo vestiário dos visitantes, não vai pro banco de reservam enfim, bem menos legal que o Bernabeu. Me pareceu um excesso de vaidade até. Mas faz tempo que fui e estavam anunciando reformas... quem sabe já não mudou! Buenos Aires, Argentina - La bombonera: estádio bacana, com muita história, mas mais parecido com os nossos grandes (como o Maracanã). Achei bacana que a visita guiada de lá é guiada mesmo, vai um carinha narrando (literalmente como num jogo) muitas histórias do local.
  12. Olás amigos de mochila! No começo do ano passado nós estivemos de carro no sertão da Bahia com um objetivo bem específico: deixar meu pai (suas cinzas) de volta na sua terra. Foi uma viagem maravilhosa, conciliadora (para o meu coração), conheci uma gente fantástica e minha primeira promessa de ano novo foi: Bahia, sertão, eu volto logo! O relato da viagem de 2019 está AQUI pra quem quiser espiar, pois tb fizemos o circuito histórico de MG e foi MUITO legal! (mas gastamos muito dinheiro tb, kk) Mas continuando. Voltei da Bahia (e MG) em janeiro de 2019 já focada em voltar pro sertão. Mas tb focada em várias outras viagens, kkk, pq eu sou maníaca overplanning ansiosa e etc. Teríamos disponível o mês de janeiro de 2020... e depois de pensar e pensar no tempo que teríamos pra esta viagem, considerando a altíssima temporada e os preços salgados, a falta de grana e todas estas coisas, resolvemos ficar só no litoral sul: Porto Seguro e arredores, que já é caro o suficiente! Salvador ia ficar pra próxima! E desta vez, minha mãe, que não tem nadinha de mochileira andarilha nem gosta muito de praia, rs, iria conosco! Ela queria conhecer a família do agreste e ver onde ficou o papis! Emitimos passagens com milhas chegando em Porto Seguro em 04/01/2020 e compramos o trecho de volta bem baratinho desde Vitória da Conquista, já no interior, dia 15/01/2020, pra evitar uma longa viagem de volta até Porto Seguro só pra pegar um avião! E tb pq era bem mais barato, mesmo considerando a taxa de retorno do carro alugado. ROTEIRO 4.jan: Londrina – Porto Seguro (centro histórico) 5.jan: Santa Cruz de Cabrália (praias Mutá e Coroa Vermelha) 6.jan: Porto Seguro (praia de Taperapuã) 7.jan: Arraial D’Ajuda – Praia da Pitinga 8.jan: Praia do Espelho (Trancoso) e Caraíva 9.jan: Trancoso – Praia dos Nativos 10.jan: Praia do Espelho (Trancoso) 11.jan: ida Riacho de Santana (~675km) 12.jan: Riacho de Santana/Caitité/Igaporã 13.jan: Riacho de Santana 14.jan: Riacho de Santana 15.jan: ida VDC e retorno para casa (~315km) Obs.: Este era o roteiro programado, mas a GOL fez o favor de melar a ida mudando os horários várias vezes e atrasando o vôo em algumas horas e DESTRUIU a volta com conexões longuíssimas, nos fez voltar uma dia antes, perdemos uma diária do carro e ainda arcamos com hospedagem em VDC, e transportes e alimentação em SP. Está judicalizado! Uma palhaçada sem fim! Aliás, temos tido muitos problemas com a GOL ultimamente, ano passado já tivemos um processo (ganho) contra eles... tá difícil... zuado demais! Mas continuando... HOSPEDAGENS Oh dúvida cruel! Aqueeeele dilema entre ficar em Porto Seguro ou em Arraial D’Ajuda (onde estão as praias mais bonitas). Até Trancoso cheguei cotar, mas affe! Minha principal preocupação era a balsa de travessia entre as duas, Porto Seguro e Arraial! Dizem que as filas são gigantescas na alta temporada, e o preço para a travessia de carro tb não era dos mais camaradas. Eu tinha achado opções legais de hospedagem dos dois lados, ambas meio caras... mas aí pensei: Se eu ficasse em Porto Seguro teria que atravessar 4 vezes em direção a Arraial, seriam 8 travessias. Se eu ficasse em Arraial teria que atravessar 3 vezes em direção a Porto Seguro, seriam 6 travessias. E SE, eu ficasse as duas primeiras noites em Porto Seguro e as cinco seguintes em Arraial d’Ajuda atravessaria SOMENTE duas vezes! E ainda no contra-fluxo! Hein? Hein? Eu não gosto muito de ficar trocando de casa não, mas a economia de tempo e dinheiro falou mais alto. Pegamos 2 airbnbs que recomendo, um SENSACIONAL, em Porto Seguro, e um normal em Arraial. Vou deixar mais informações nos relatos por dia, mas seguem os links: Porto Seguro: MARAVILHOSA!!!!!! Pagamos 420,00 em 2 diárias para 4 pessoas (55 reais pr noite por pessoa) https://www.airbnb.com.br/rooms/31595990?source_impression_id=p3_1580817851_CAUCev%2Bzmp2U93i8 Arraial: TRANQUILA! Pagamos 800,00 em 5 diárias para 4 pessoas (40 reais por noite por pessoa) https://www.airbnb.com.br/rooms/24569640?source_impression_id=p3_1580817866_NfG0ku3oZ505faIT Foram preços bem bacanas considerando a altíssima temporada! Se vc curtiu e ainda não tem cadastro no airbnb, faz com meu link que eu e vc ganhamos descontos de viagem! https://www.airbnb.com.br/c/jcarneiro3?currency=BRL ALUGUEL DO CARRO O carro foi alugado com bastante antecedência (pq mais próximo sobe muito o preço e fica sem opção): pegamos um Sandero 1.4 novíssimo pela Localiza, por meio do site rentcars, por 1.400,00 – 11 diárias, com taxa de deslocamento, pois pegamos em Porto Seguro e devolvemos em Vitória da Conquista. Achei que pagamos um preço bom e valeu muito a pena, pois fizemos viagens longas e durante os dias de estadia no litoral todo dia a gente ia pra um lugar LONGE e diferente. Na real achei fundamental se quiser ir em Trancoso, Caraíva, Espelho, estando em Arraial... a não ser se estiver sozinho, aí os passeios de van podem compensar, mas nem vi os preços. VACINAS Apensar de ninguém obrigar, vale muito ter vacina contra febre amarela. Em Arraial eu fui picada por TODAAAAS AS PERNILONGAAAAS DO ESTADOOOO DA BAHIAAAA, hahahahauah! Faz parte! E partiu! CONTINUA por cidade.
  13. Bem legal seu relato. Obrigada por compartilhar! Estive no sertão da Bahia por dois anos seguidos em janeiro, 2019 e 2020. Da primeira vez fui deixar as cinzas do meu pai num pé de pequi na cidade onde nasceu, conheci só um pouco. Este ano conseguimos andar muito mais apesar do calor sufocante até pra padrões cariocas kkkkkk Quero conhecer mais! Toda esse sertão mais pra cima aí que vcs andaram... Meu amado sertão.
  14. Eu nunca fiz uma viagem exclusivamente com este fim, mas adoro visitar estes tipos de lugares quando eles estão no meu caminho! Se o coronga permitir, minha próxima trip vai ser recheada de cenários de filmes!
  15. Gostei tb Luis! E gente, a coisa tá tão feia que ao ler o título deste post eu li "viagem de CORONA..." kkkk
×
×
  • Criar Novo...