Ir para conteúdo

Nilão e Denise

Membros
  • Total de itens

    20
  • Registro em

  • Última visita

Posts postados por Nilão e Denise

  1. Mochilão Bariloche

    Aproveitando a quarentena para escrever esse relato... E lá vem textão...

    Moramos em cidade do interior de São Paulo, sendo assim, fomos até à capital, onde pegamos o voo em Guarulhos (GRU).

    O nosso voo foi pela Aerolineas, no período da manhã. Fizemos uma escala de um dia em Buenos Aires (R$1.338,15 cada passagem + bagagem).

               

    Buenos Aires- 19/08/2019

    Chegamos em Buenos Aires por volta das 11:00 horas, desembarcamos no Ezeiza (EZE), ele estava em reforma, mas mesmo assim é muito bonito; ficamos mais de 2 horas e meia na Aduana.

    Saindo da Aduana, trocamos R$2.200,00 deu mais de 29.000 pesos (13,20) no Banco Nacion, dentro do próprio aeroporto. Pegamos um transfer gratuito, por voamos pela Aerolineas, o Tienda Leon. Descemos no Terminal Madero.

    Ficamos em um hostel muito aconchegante e bem simpático, o 06 Central Hostel (US$25,70/ R$3,74), fica perto do Terminal Madero. Deixamos os mochilões e saímos para explorar.

    Caminhamos até o Obelisco e o letreiro BA. Seguimos nossa caminhada até San Telmo para visitar a Mafalda e seus amigos Susanita e Manolito.

    Paramos para comer em uma loja que vendia empanadas muito saborosas, Empanadas Express, tem várias promoções bem baratinhas (nos tirou a má impressão que ficou quando comemos empanadas na Cataratas Del Iguazú).

    Com a barriguinha cheia voltamos a explorar, caminhamos até a praça da Casa Rosada e em torno. Já estava bem frio. Queríamos ir até o Porto Madero, mas resolvemos olhá-lo do alto mesmo; o frio já começava a castigar os brasileiros acostumados com o calor. Resolvemos voltar para hostel.

    Antes de entrar no hostel resolvemos parar para jantar na Pizzéria Podestá, que fica na esquina do hostel, fomos muito bem atendidos, o garçom conversou, brincou e até tirou dúvidas. Terminando o jantar, voltamos para o hostel para descansar, pois, nosso voo para Bariloche era pela manhã.

    20190819_175935.thumb.jpg.c7d0c3f2ac397516c4bbb8d9c7782c9b.jpg

     

    Buenos Aires/Bariloche- 20/08/2019

    Saímos do hostel por volta das 06:30 h, pegamos um Uber até o Aeroparque (AEP), tivemos que ir até a Pizzéria Podestá, pois ele não podia entrar naquela rua par nos pegar na porta.

    No aeroporto, tomamos café no McDonald’s, cappuccino com medialunas (a atendente perguntou ao meu marido se podia ser com grasa, mesmo sem saber o que era ele falou que sim (grasa é uma calda de açúcar). Fizemos check-in, e fomos para a área de embarque, até aí tudo calmo...aí chegaram os egresados (formandos da Argentina); um monte de adolescentes barulhentos e bagunceiros. Na hora do embarque eles passam na frente para entrar no avião, ocuparam quase todo o bagageiro, muitos passageiros tiveram que despachar suas bagagens de mão (é claro que isso não foi cobrado, mas é bem chato e inconveniente). Durante o voo eles fizeram muita algazarra, algumas bem nojentas por sinal; o voo de Buenos Aires até Bariloche, que é de aproximadamente 2 horas, parece que demorou mais que o voo de Guarulhos par Buenos Aires, que é +ou- 3 horas tamanha era a gritaria dos adolescentes.

    Quase chegando ao Aeroporto de Bariloche (BRC), alguns flocos de neve já se formavam nas janelas. Pousamos, pegamos nossa bagagem e entramos na fila para pegar um taxi até o hostel (430 pesos).

    Em Bariloche ficamos no Italia Inn Hostel (US$235,37/ 7 diárias), pagamos uma taxa de 120 pesos de preservação. Ele fica bem localizado na Avenida 12 de outubro, próximo a rodoviária, uns 30 minutos de caminhada até a Rua Mitre, tem um ponto de ônibus em frente, na mesma calçada tem outro ponto em frente a mercearia onde compramos o SUBE (140 pesos/ 1ª recarga 500 pesos), na rua de traz tem o Supermercado TODO. O pessoal do hostel é bem bacana.

    Deixamos os mochilões e saímos para explorar. Caminhamos até a Mitre, procurando algum lugar para almoçar, pois já eram quase 3:00 h, e muitos restaurantes servem almoço até as 2:00 h. Encontramos um restaurante pequeno e muito bonitinho, o Restaurante Cazuela, que ainda estavam servindo almoço; meu marido pediu um talharim ao molho de camarão, eu pedi uma milanesa de frango com fritas, bebemos um vinho indicado pela casa muito bom “1326” - Premium Malbec- 2018, a comida e atendimento eram bons (1.100 pesos).

    Depois do almoço, fomos conhecer um pouco mais da Rua Mitre. Alguns estabelecimentos estavam fechados para a sesta (podendo fechar de 2 a 4 horas após o meio dia).

    Estávamos procurando uma loja de telefonia par comprar um chip. Achamos uma loja da Movistar (que não fechava para a sesta), pedimos para comprar um chip, mas a atendente nos deu e, então compramos somente o pacote de dados para 7 dias por 130 pesos/ 2GB (o 4G pega até no meio da neve, no alto dos cerros). Para ativar nosso chip ainda usamos o Wifi da loja; esse pacote de dados deu até o final da nossa viagem; meu marido roteava o meu celular e falávamos com nossas famílias no hostel, usando o Wifi de lá, assim economizávamos o nosso pacote de dados. Enquanto meu marido terminava de cadastrar o chip, saí da loja e fui esperar do lado de fora, de repente começou a chover bem fininho e nevar, eu fiquei toda feliz vendo água-neve.

    Depois fomos cotar preço de roupas de neve; vimos em várias lojas, ficamos com a última (no princípio não gostei muito dela, até fiquei brava, mas passou). Essa loja fica em uma das muitas galerias da Mitre. Alugamos dois conjuntos completos: calça, jaqueta, luvas, botas e óculos, ficou 1400 pesos por 2 dias. Andamos mais um pouco e paramos no McDonald’s para experimentar o cono relleno, é um sorvete de casquinha com dulce de leche quentinho, uma delícia (45 pesos cada).

    Descemos até a Catedral de Nuestra Señora del Nahuel Huapi, para participar da Santa Missa. Após a Missa, voltamos para o hostel, estava muito frio, chovendo e ventando bastante; no caminho passamos em uma padaria e compramos um lanchinho para a noite (125 pesos).

    20190823_180623.thumb.jpg.669d3a4e0f0f0e2c1e78c0237050f473.jpg

    20190826_121355.thumb.jpg.f59b96796c19f11c63a0900303cca927.jpg

     

     

    Bariloche- 21/08/2019

    Acordamos e descemos para tomar café da manhã, achei o café bom e variado, terminado o café subimos para colocar a roupa de ‘astronauta’, fomos no mercado comprar salgadinhos e água (256,96 pesos); pegamos a linha 55 para o Cerro Catedral (em Bariloche o transporte público é cobrado de acordo com o destino, o máximo que pagamos foi 64,45 pesos).

    Chegando ao Catedral, o nosso primeiro contato com a neve, compramos os bilhetes para subir a montanha de Cable Carril (1620 pesos); você pode subir até o topo da montanha, como estava muito fechado o tempo decidimos não subir, brincamos lá mesmo; antes de descer paramos na Cafeteria Punta Nevada, 2 medialunas de jamon y queso e 2 cappuccino (600 pesos). Descemos e brincamos na neve da base, fizemos até um Olaf. Seguimos até o ponto de ônibus, voltamos para o centro.

     

    Lá seguimos até a Galeria do Sol, na Agência Destino Sul, onde compramos um pacote para o Piedras Blancas para o dia seguinte, pagamos 3.500 pesos (1.500 pesos cada bilhete para a subida com 6 seis descidas de trineo e 500 pesos do transfer). Antes de irmos para o Catedral, pedimos ajuda ao atendente do hostel, para saber quanto os remises cobravam, 800 pesos só para subir, ele também achou muito caro; e de ônibus não era viável, pois, ele parava na estrada e teria que subir a pé até a base do Piedras Blancas.

    Voltamos para o hostel, trocamos de roupa e partiu mercado comprar ingredientes para o nosso jantar e lanchinhos par o passeio do dia seguinte (779,53 pesos).

    20190821_151848.thumb.jpg.16da8db0073be05728bcd3648b3ff5a3.jpg

     

    Bariloche- 22/08/2019

    O transfer passou no hostel ás 08:30 h. Seguimos em direção ao Piedras Blancas, com paradas em outros hotéis; já na montanha subimos de aerosillas até o topo, meu marido desceu de trineo, já eu amarelei e não desci fiquei esperando lá em cima, admirando a vista. O Nilo desceu 5 vezes, paramos para lanchar, aí ele desceu a última vez; descemos de aerosillas até a base pegamos o transfer, descemos no centro, devolvemos as roupas, passamos na Rapanui compramos o famoso Franui (180 pesos) e uma rama de leche (120 pesos). Almoçamos no McDonald’s (903 pesos). Voltamos para o hostel, descansamos. Depois, enquanto fiquei preparando o jantar, o Nilo foi ao mercado comprar umas bebidas e salada (234,93pesos).

     20190822_123321.thumb.jpg.6f67898a53eedf2a07f58a3469a02184.jpg

    20190822_112747.thumb.jpg.862cf94d524a8894afbc6fbc9fa7e68c.jpg

     

    Bariloche- 23/08/2019

    Pegamos a linha 20 até o Cerro Campanario, a subimos de aerosillas (220 pesos/ pessoa), a vista de lá é fantástica, é um lugar abençoado. Está a 1.049 metros do nível do mar, de lá se vê a Cordilheira dos Andes. Na Confiteria Campanario, bebemos 2 cappuccinos, 1 pedaço da torta mil folhas e 1 cubanito (640 pesos).

    Voltamos par o centro, quase 4 horas da tarde, passamos no Carrefour, compramos 5 vinhos, 1 pacote de alfajor e 1 sacola de compra (901,39 pesos). Descemos para o hostel e descansamos um pouco.

    Caminhamos até a Catedral, participamos da Santa Missa. Fomos jantar na La Parilla de Tony, pedimos a parillada para duas pessoas, no começo vem porções pequenas, depois você pode pedir o que mais ti agradou e repetir quantas vezes quiser (+ou- 2.300 pesos com bebida). Passamos na Del Turista e compramos 2 geleias (250 pesos).

    20190823_124649.thumb.jpg.ebdebdd9f3346cfe82a1e4220140b677.jpg

     

    Bariloche- 24/08/2019

    Fomos até a rodoviária comprar as passagens para Villa La Angostura (360 pesos). Pegamos a linha 20 até o Llao Llao, tiramos algumas fotos do lado de fora Rsrsrs. Apreciamos a vista do mirante; descemos até o Porto Pañuelo, tiramos mais fotos; seguimos para a Capilla San Eduardo, tem uma escadaria bem grande, mas valeu apena, é um lugar de muita paz com uma bela vista, a capela é linda toda de madeira. Descemos a escadaria, para ir até o mercadinho para recarregar o SUBE, mas estava fechado. Enquanto esperávamos o ônibus, comemos o alfajor comprado no mercado; nossos créditos do SUBE não dariam pra chegar no centro, decidimos parar no Museo del Chocolate da Havana, a entrada custa 90 pesos por pessoa, 50% desse valor é abatido nas compras na loja, compramos 2 alfajor, ficou 90 pesos com o credito do museu acabamos não pagando por eles; na minha opinião os comprados no mercado (TOFI) eram mais gostosos.

    Caminhamos até o centro, recarregamos 100 pesos no SUBE, voltamos para o hostel para descansar.

    Jantamos no Rock Chicken, pedimos 1 milanesa de ternera a la Suiza com papas fritas, 1 bife de chorizo com ensalada mista, 1 gaseosa e 1 cerveja litrão (1.660 pesos), o garçom nos perguntou se iríamos pagar a taxa de serviço, sim afinal fomos muito bem atendidos, meu marido perguntou se repassavam o valor, ele nos explicou que ao final do expediente era somado todo o valor e dividido entre todos, inclusive com o cozinheiro e o funcionário da limpeza, achamos bem legal (valor final 1820 pesos). Pegamos um taxi e voltamos para o hostel (120 pesos). 

    20190824_133954.thumb.jpg.526d4a4b35d6d13e12d8b05be48f231b.jpg

    20190824_133159.thumb.jpg.01cc3a6a374b5b1082b8a40a17ecaf88.jpg

     

    Bariloche/ Villa La Angostura- 25/08/2019

    Saímos do hostel por volta das 09:15h, o nosso ônibus para Villa La Angostura saiu às 09:45h, chegamos por volta das 11:00h ao nosso destino.

    Ao lado do Terminal Neuquen, tem um posto de informação ao turista, lá perguntamos se era necessário alugar roupas, foi nos dito que não, apesar de estar -2°C, só precisaríamos de bota.

    Pegamos um taxi até o Cerro Bayo (500 pesos), perguntamos ao motorista como fazíamos para chamá-lo de volta, ele nos falou de uma lojinha que ligava para o ponto de taxi.

    Alugamos as botas na própria loja do Cerro Bayo (1760 pesos), para subir pagamos 335 pesos cada. Nós brincamos bastante na neve fofa e bem branquinha (ainda não pisoteada), a vista é fantástica. Comemos em uma das lanchonetes lá de cima, 2 waffle com dulce de leche (60 pesos cada), 1 cappuccino (80 pesos), 1 cerveja (120 pesos). Brincamos mais um pouco e descemos até a base. O atendente da lojinha chamou o taxi (500 pesos), voltamos para o Terminal, compramos as passagens de volta para Bariloche (180 pesos cada). Enquanto esperávamos o ônibus, fomos dar uma olhadinha nas lojinhas ao lado, compramos uma lembrancinha de lá (50 pesos).

    Voltamos para o Terminal, pegamos o ônibus. Chegando e Bariloche, passamos no mercado e compramos algumas coisas para o nosso jantar (380,78 pesos).

    20190825_153813.thumb.jpg.4e828e09d42fbc768e48aea1293c9a30.jpg

     

    Bariloche- 26/08/2019

    Esse foi o nosso dia de “bobis”, tomamos café da manhã; caminhamos parte da extensão do Lago Nahuel Huapi, até o letreiro de Bariloche para tirar fotos. O lago estava bem agitado nesse dia e o vento bem forte. A água do lago é potável, meu marido queria colocar a mão dentro do lago, mas tinha um cachorro que queria brincar com ele, mas o cachorro estava com um pauzinho na boca que mais parecia uma árvore kkkkkkkk, quase derrubou o Nilo dentro do lago, aí ele desistiu... não ia ser boa ideia cair no lago super hiper mega gelado.

    Fizemos umas comprinhas na Rapanui (720 pesos). Passamos na casa de câmbio Andina e trocamos mais R$200,00 deu 2.340 pesos.

    Caminhamos até a praça da feirinha na Calle Moreno, comemos choripán na barraquinha de um tiozinho gente boa (35 pesos cada) é bem gostos e sustenta.

    Seguimos até o Carrefour, compramos 3 potes de dulce de leche e 2 pacotes de alfajor (349,50 pesos). Deixamos essas coisinhas no hostel e fomos ao mercado comprar mais alguns vinhos (9 vinhos/ 932,16 pesos). Voltamos para o hostel arrumamos nossos mochilões e descansamos um .

    Pegamos o ônibus para a Mitre e jantamos novamente no Rock Chicken, 1 milanesa de pollo com purê, 1 milanesa de ternera com purê, 1 gaseosa de 1,5l + a taxa de serviço ficou 1120 pesos. Voltamos de ônibus para o hostel.

    20190822_182310.thumb.jpg.c04988dfc2d61480a805969c5a2eb24b.jpg

     

    Bariloche/Buenos Aires- 27/08/2019

    Demos uma última volta na Mitre, tomamos um helado na Fiore Helados (190 pesos). Fizemos uma recarga de 100 pesos no SUBE.

    Voltamos para o hostel, fizemos nosso almoço com as coisas que tinham sobrado dos outros dias. Fizemos o check out e fomos para o ponto em frente ao mercadinho, pegamos a linha 72 para o aeroporto; lá compramos um Franui (190 pesos) e meu marido comprou uma cerveja de framboesa para experimentar (120 pesos) ele não gostou, ele disse que é muito doce e enjoativa.

    Partimos com destino ao Aeroparque em Buenos Aires; e como na vinda à Bariloche haviam muitos egressados no voo de volta.

    20190827_204908.thumb.jpg.44ade43eba4b1ef34e6ee2539065bdc4.jpg

    Meu marido estava tão estressado com eles, que íamos trocar mais um pouquinho de dinheiro, acabamos nem trocando, pois tinha uma festa de boas-vindas aos egressados. Aí pegamos o primeiro taxi que vimos (o Uber não vai até a entrada do aeroporto, tem que ir até o estacionamento).

    Que arrependimento, Taxista maluco!

    Entramos no taxi, meu marido passou o endereço, o motorista fechou os vidros, aumentou o som no último e saiu em disparada. Ele deu 140 km na avenida do Obelisco. E depois ainda queria gorjeta, claro que não.

    Pernoitamos no Hostel Suites Florida (US$32,72) eu não gostei de lá, o atendimento ruim, a janela do nosso quarto não tinha nem cortina, dava para ver o quarto da frente, improvisamos uma cortina com nossa jaquetas.

    Saímos cedo, caminhamos até o Terminal Madero, pegamos o transfer Tienda León (gratuito) até o Ezeiza. Já no aeroporto, troquei R$50,00 deu 660 pesos, para o nosso café da manhã.

    Pegamos nosso voo retornamos para o Brasil.

    Agradecemos à Deus pela oportunidade de conhecer mais um lugar. E aguardamos ansiosos o próximo Mochilão.

    20190821_153316.thumb.jpg.a7aea7dc98f7171ac9640dcf166543fd.jpg

        

    • Gostei! 2
  2. Finalmente fui conhecer Foz do Iguaçu ::hahaha::

    Foi o 1° mochilão com a minha namorada Denise ::love:: , e marcou ainda mais por ser a primeira experiência mochileira dela.

    Pois bem ficamos 5 dias em Foz do iguaçu, de 15 à 19 de novembro de 2016, e nosso roteiro ficou assim:

    1° dia: Parque das aves

    2° dia: Cataratas lado Brasileiro / marco das 3 fronteiras

    3° dia: Paraguai / mesquita

    4° dia: Argentina

    5° dia: Templo budista / citytour

     

    1°dia:

    Nossa viagem começou na verdade no dia 14/11, pois moramos em uma cidadezinha do interior então tivemos que nos locomover até Ribeirão Preto para pegar o ônibus que nos levaria até Foz do Iguaçu. Chegando em Ribeirão tivemos o nosso 1° probleminha, pois fomos ao shopping comprar alguns quitutes para a viagem e na volta para a rodoviária percebemos que tinhamos perdido a blusa da minha namorada pelo caminho ::putz:: . Pois bem pegamos o ônibus e seguimos viagem.

    Chegando em Foz (15/11) fomos direto para o hostel fazer o check-in e deixar o mochilão. Depois de muito pesquisar escolhemos ficar no Che Lagarto (R$110 quarto privativo) o que no fim se mostrou uma boa escolha ::otemo:: pois alem de ser um excelente hostel, ele fica bem no centro da cidade bem pertinho do terminal de ônibus, o que facilitou muito as coisas ::otemo::

    Depois disso pegamos a linha 120(R$3,45) e fomos direto para o parque das aves(R$24). Resolvemos não ir neste dia para as cataratas do lado brasileiro, pois como era um feriado estava muito cheio e iamos perder muito tempo na fila e tal... Então pudemos curtir o parque das aves sem pressa :D

    Foi fantástico! Realmente é uma sensação incrível estar rodeado de pássaros e outros tipos de animais em meio a mata. Muito bom mesmo. :D

    Lego após este passeio voltamos para o hostel para descansar, e aproveitamos para ver o por do sol na cobertura do hostel.

    15134553_691924650982253_2132731523917433439_n.jpg.591fc0a498e28909c3cae055047caab0.jpg

    15178324_691928217648563_2189459616610516462_n.jpg.5d9d6a53f7a611dcda332c51aa795b69.jpg

    15193589_691930230981695_9041209418454074340_n.jpg.8ca1136a8cc96c286c3ff647e6efa8e8.jpg

    2°Dia

    No segundo dia (16/11) acordamos cedo tomamos nosso café no hostel, que é muito bom diga-se de passagem, só faltou o pão de queijo para ficar perfeito. :D E depois fomos direto fazer o passeio das cataratas do lado brasileiro.

    Pegamos novamente a linha 120, e desta vez descemos no ponto final que é onde vc vai comprar os tickets para as cataratas (R$36).

    Detalhe interessante sobre esta linha 120, é que tem uma senhora que costuma entrar nele ,geralmente no aeroporto, para vender capa de chuva. É uma figura.

    O passeio é perfeito! O caminho da entrada do parque até as cataratas é feita em um ônibus tipo jardineira, que permite ver e sentir todo o clima de mata do parque.

    O parque é lindo. As cataratas falam por si, Esplêndidas! Uma beleza sem fim.

    Só deixo um ressalva para você que é mochileiro que assim como eu tem um orçamento "reduzido" ::mmm: , é que as coisas dentro do parque são MUITO CARAS ::ahhhh:: até a água... Então leve seu kit sobrevivência, com água e guloseimas. ::otemo::

    15178292_691946324313419_384246408008875_n.jpg.b759fa62167b751c737a429d22877d64.jpg

    15094378_691941027647282_9053607296562581718_n.jpg.744253bf93aa41ec3782e6fda1f42495.jpg

    15179004_691947434313308_5158453254436551857_n.jpg.95b3a1d3b1f9aa15799ab463b7d9ec9a.jpg

    Saímos e fomos direto almoçar. Perto do hostel encontramos um lugar muito legal chamado 'seu bar', para a nossa surpresa ele servia refeições muito boas e com um preço super justo, para comer a vontade era R$13 se não me engano... Onde acabou se tornando nosso restaurante oficial. ::otemo::

    Depois disso arrumamos a mochilinha de novo e saímos novamente desta vez com sentido ao marco das 3 fronteiras..

    Pegamos o ônibus da linha 103(R$3,45) e partimos sentido ao marco, pensem em um lugar longe! Depois de muito andar neste ônibus pelas quebradas de Foz, chegamos ao marco e estava fechado para reforma ::putz:: ... O pior é que antes de sair para o passeio entramos no site visitefoz e estava dando como tudo certo ::vapapu:: . Pior ainda descobrimos que por conta de estar em reformas os ônibus nem passariam mais lá ::vapapu:: por conta do horário em que nós fomos (18hs), corriamos o risco de não ter como voltar de lá ::vapapu:: e nós escolhemos justamente esse horário por conta do por do sol que nos disseram que é maravilhoso lá. ::toma::

    Logo após esta aventura voltamos para o hostel para curtir uma baladinha na cobertura e depois descansar.

    3° Dia:

    No terceiro dia(17/11) dormimos um pouquinho mais, e por conta disto mão fomos para a Argentina neste dia, e resolvemos ir para o Paraguai.

    Pegamos o ônibus para o Paraguai(R$4) em frente ao terminal, e partimos... Chegando lá, mal descemos do ônibus e já fomos abordados por uma multidão de vendedores ::ahhhh:: , que vendiam de TUDO eles não tinham um padrão de venda. ex: teve um cara que chegou me oferecendo um pau de selfie e terminou me oferecendo viagra ::lol4:: . Uma quantidade infinita de lojas e barraquinhas.... Tenho que confessar, acabamos ficando meio perdidos em meio a tudo aquilo que acabamos nem tirando uma fotinha de recordação :cry:

    Voltamos ao Brasil almoçamos e resolvemos ir até a mesquita.

    Depois de 40 minutos de espera no terminal pegamos um ônibus acho que era 102 (R$3,45), para andar uns 3 ou quatro pontos e chegamos ao ponto da mesquita.... Ou seja esperamos 40 minutos para fazer de ônibus um trajeto que na volta gastamos 25 a pé. ::toma::

    Enfim descemos do ônibus e caminhamos até a mesquita, chegando lá adivinha?... ESTAVA FECHADA PARA REFORMA TAMBÉM ::grr::::grr::

    Então fomos a uma loja de doces árabes que fica em frente a mesquita tudo muito bonitinho, eu não sou muito chegado mas minha noiva curte então já viu ::kiss:: vamos lá... Quando perguntamos o preço ::ahhhh:: OITENTA E CINCO REAIS O QUILO!!! Para a minha sorte tinha umas bandeijinhas sendo vendidas a R$20 e foi o que acabamos comprando.

    Como fizemos o caminho de volta a pé tivemos tempo de dar boas risadas com tudo isso e até brinquei com a minha noiva que eu ia abrir uma loja de brigadeiro ao lado e ficar rico ::lol4::

    Chegamos no hostel trocamos de roupa e fomos à missa pois era uma quinta-feira então era dia de nos encontrar com o Senhor.

    15095072_692042904303761_7681638802597714582_n.jpg.46c1c394b41f29c57ace9bab329d2255.jpg

    Após a missa fomos jantar e descansar.

    4° Dia

    No quarto dia (18/11) acordamos cedo fomos trocar reais por pesos pois o ônibus que faz Puerto Iguazu x Cataratas só aceita pesos e a cotação lá é horrivel.

    Pegamos o onibus para a Argentina (R$4) em frente ao hostel passamos pela aduana e um pouco antes de entramos na cidade de Puerto Iguazu descemos em um pontinho no meio do nada para pegar o ônibus para as cataratas do lado argentino... Não precisam se preocupar porque os motoristas sempre falam onde é os pontos. ::otemo::

     

    Pegamos o ônibus (ARG 60 se não me engano) sentido as cataratas do Iguazú e encontramos um casal de suiços muto gente boa que estavam perdidinhos pois o motorista não sabia falar direito inglês e virou aquela confusão ::lol3:: acabamos pegando amizade com eles e seguimos para as cataratas.

    Lá após a entrada o acesso as cataratas(ARG 250) é feita de trem. Na primeira estação se fazem os passeios inferior e superior, e na segunda estação se faz a garganta do diabo.

    15192764_691975077643877_5947511889432530327_n.jpg.b001844006b0c2c94d0e2376b2af10a6.jpg

    Nós fizemos primeiro os passeios e deixamos a garganta por ultimo. Todos são fascinantes!! ::love::

    15134581_691977364310315_4465094240584501850_n.jpg.fb1f4812a82945a4a984927c3fcc0944.jpg

    15181618_692037864304265_2917925976749876477_n.jpg.e080a1a80d0ea6c2daef19e705e8cd5c.jpg

    15179153_691975424310509_7459793721896063496_n.jpg.5a78e9ccf4de0ea026290639f5f373f5.jpg

    A garganta do diabo também não deixa por menos, é impossível não se impressionar com a quantidade e a força das águas de lá.

    15107232_692007450973973_7563745179304412266_n.jpg.2c10c1c4687a8e8fcb65136d075732b9.jpg

     

    Saímos das cataratas bem tarde e fomos fazer umas compras no dutty free. É bem legal pena que não deixam tirar fotos.

    5°Dia:

    Deixamos para ir no templo budista no nosso ultimo dia(19/11), pois queriamos um passeio mais tranquilo :D .

    Então fomos ao terminal e pegamos novamente a linha 103 mas agora no sentido contrario... E depois de muito andar finalmente chegamos ao tal templo budista.

    E posso te falar... É MUITO BACANA!!! E o melhor não paga nada para entrar. ::otemo::

    15203178_692114820963236_9100139980805105887_n.jpg.179bc6aad6b6bd9094d89ce44fdd8a4d.jpg

    15073453_692133620961356_321484239605870260_n.jpg.ebced404be721f87241fb8a93b14f205.jpg

    15109358_692038827637502_1246903902362147243_n.jpg.510b9a5b0e4420840d91b4538e668644.jpg

    Tudo limpinho, organizado, um lugar de muita paz! Foi o único lugar onde compramos lembrancinhas na atração, pois todos os outros eram muito caro as coisas lá.

    Após sair do templo fomos almoçar, e ai sim ir para o hostel fazer o check out pegar o mochilão e partir de volta para casa.

    15107313_692042627637122_2964550535281136753_n.jpg.96458d8f5b164b5c4b28262a5dd3f31c.jpg

    15036182_692042280970490_4773387226817508810_n.jpg.4aa213eb28a79acce6fcde3f7d72cdc9.jpg

  3. Fala galera!

    Se nada der errado eu, e minha namorada também estaremos em Santiago em agosto deste ano.

    Pretendo ficar de 11 à 18 de agosto.

    Estamos planejando pegar pelo menos 02 dias de neve então se alguém souber de um jeito para dar uma quebrada nos preços as dicas serão bem vindas.

  4. Olá, esta muito bom o seu relato!

    Eu estou de passagens compradas para dezembro, e gostaria de saber co qual agencia vc fechou o passeio em Nazca, se vc fechou na hora ou foi agendado com antecedencia, e é claro quanto.

    Se vc puder me passar essas informações eu agradeço, pois eu terei apenas 20 dias e preciso planejar muito bem meu roteiro, para "caber" um dia em Nazca.

    Se ajudar o meu e-mail é: [email protected]

     

    Vlw!

  5. Belissimo relato Lela!!!

    Eu ja estou de passagens compradas para dezembro paguei um preço legal ::otemo:: .....

    Eu estava muito preocupado com o tempo que eu ia poder ficar lá, pois, só terei 20 dias no final do ano, e todos os relatos que eu vi eram para 23 dias ou mais ::ahhhh::

    Mas vendo o seu relato percebo que vai dar e sobrar!!! E ainda vai dar para colocar o passeio e Nazca e mais um dia em La Paz para fazer o downhill ::otemo::

    Eu sei que varia muito mas, vc poderia me dizer quanto que vc gastou em reais lá? ::sos:: Só para eu ter uma ideia de quanto realente eu tenho q levar :?:

  6. Cara esse não pode faltar... É O MEU PREDILETO!!! ::otemo::::otemo::::otemo::

    Influenciado por um amigo, o jovem Scott Thomas envia um e-mail desaforado a Mieke, uma alemã que ele acredita se tratar de um homem. Quando descobre que Mieke é na verdade uma mulher ele decide partir atrás dela para pedir desculpas, enfrentando vários problemas na Europa. Com a ajuda de seus amigos, Cooper Harris e os gêmeos Jenny e Jamie eles irão visitar Londres, Paris, Amsterdam, Bratislava, Berlim e Roma, metendo-se em todos os tipos de situações embaraçosas e engraçadas ao longo do caminho.

     

  7. Bom dia a todos!

    É a 1° que eu estou indo para o leste europeu no mochilão, e surgiu uma duvida agora. Estou fazendo os ultimos preparativos antes de ir para o mochilão pela europa e me deparei om uma realidade que não tinha visto antes, a Polonia não entra na lista do eurail ::ahhhh::

    Usei a eurail (regional pass) 2 vezes e foi super tranquilo por isso a escolha novamente. Mas se alguem tiver outra sugestões é sempre bem vinda, pois ainda não comprei o passe.

    Não é a 1° vez que vou para europa mas é a 1° vez que coloco os paises do Leste no meu roteiro... Vou ficar 45 dias por lá, entrando pela Italia, depois irei para o leste, meu plano é (ou era) ir para Viena, fazer um citytour de um dia em Bratislava, depois Cracovia, Praga, e Budapeste... Depois sigo viagem para França e outros paises...

    Eu não sei que empresas fazem esses percursos entre Viena/ Bratislava até Cracovia. Coloco Viena/ Bratislava, pq se for muito complicado para chegar em Cracovia eu deixo Bratislava de fora :cry: .... E também gostaria de saber qual a melhor opção de Cracovia para Praga. Então eu quero saber quais as empresas que fazem esses trajetos onde eu compro os tickets, e tudo mais...

    Nunca comprei passagens avulsas pela Raileurope, e tem uma opções lá sera que compensa?

    Bom é isso galera obrigado pela atenção

×
×
  • Criar Novo...