Ir para conteúdo

brunanurb

Membros
  • Total de itens

    38
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que brunanurb postou

  1. DIA 5 - LAGUNAS Acordamos as 6h, tomamos café e saímos rumo as lagunas. Passamos por rochas vulcânicas. A primeira laguna foi a Canapa e depois a Hedionda. Paramos para almoçar, e naquele dia tive o melhor almoço até o momento: massa com frango. Depois seguimos rumo a charcota, honda e amandita. Depois de algumas horas chegamos no arbol de piedra, que sinceramente não tem nada de demais. De lá fomos para a laguna colorada, onde se paga a parte 150bol por pessoa para entrar. É último passeio do dia. Depois já seguimos ao nosso hotel do dia, esses é bem mais simples, sem banho. No qual tive após o jantar meu primeiro piriri hahaha como todos sabem, devem levar papel higiênico e água para o salar, porque lá não tem, fica a dica. Fotos do dia abaixo.
  2. DIA 4 - SALAR Tomamos café às 9h20. O combinado era nos pegar entre 10h30-11h, apareceram 11h15. O carro que era pra ser com um casal de brasileiros e um de canadenses, na verdade tinha: uma francesa, um suiço, um holandês e uma inglesa. A primeira para foi até o cemitério de trens e depois até uma feira artesanal onde já fica o museu de sal. De lá fomos almoçar no hotel de sal, onde se tira aquelas fotos com as bandeiras. Infelizmente quem faz o passeio de um dia não vê o salar espelhado por fica por aqui somente, já quem faz mais de um dia segue adiante, foi quando vimos aquele espelho INCRÍVEL. Após isso a tarde foi de viagem até San Juan, onde jantamos e dormimos no hotel de sal. O banho custa 10 bol e é pago a parte. Fotos do dia abaixo.
  3. DIA 3 - POTOSÍ - UYUNI Em Potosí quase todos fazem o passeio de visita as minas, mas sinceramente, não é a nossa vibe. E mesmo que fosse, o Flávio não dormiu direito a noite inteira, e com não dormiu direito quero dizer (enjoos, dor de cabeça), enfim, ele sentiu a altitude legal. Quando acordamos estava um frio de nada menos do que 5 graus, optamos então por um passeio pouco turístico chamado Ojo del Inca - também conhecido como tarapaya, são basicamente águas termais vulcânicas que ficam há uma meia hora de Potosí. Pegamos um bus até o Marcado Chuquimia e de lá uma van (na verdade a van te larga no meio da estrada) até o Ojo del Inca, depois são cerca de 15 minutinhos caminhando. Pagamos 20bol para nós dois. E foi uma delícia, a laguna é grande , mas estava vazia - depois chegou só mais dois argentinos. A água é realmente bem quente. Mas tem que saber nadar são 22 metros de profundidade logo na beirada. Como eu disse, não é muito turístico, então não tem uma grande infraestrutura para o pós banho. Basicamente, tive um balde para lavar os pés. Nos secamos em um cantinho e descemos o caminho de volta a estrada. Na estrada, há ônibus para Potosí de 20 em 20 minutos, pegamos um. Chegando lá, pegamos outro bus para nosso hostel, mas dessa vez pegamos o bus errado, o que nos fez caminhar pra valer e chegar 1 hora depois do horário do check out. Mas não foi um problema, pudemos até tomar banho antes de sair, mais um motivo para recomendarmos o hostel. Almoçamos por 19bol em um restaurante local, mas sinceramente, não deu pra encarar, principalmente pelo total aspecto de falta de higiene que estava a comida quando chegou. Colocamos o dinheiro fora praticamente. Compramos nossa passagem para Uyuni por 60bol para nós dois, além de 2 bol pela entrada no terminal. O ônibus ia sair às 15h30, mas saiu 20 minutos atrasado porque ficou esperando um grupo que foi para o terminal novo em vez do velho (há dois terminais de ônibus em Potosí, o que você chega não é o mesmo que vai para Uyuni). Chegamos em Uyuni às 19h30. Ao sairmos do ônibus já fomos abordados pela Andrea, dona do Foreigner Adventur, CUIDADO, estavamos cansados, com sono, ela veio com um papo de "esse preço é o preço do ano passado, esse ano já subiu", "só falta um casal para fecharmos", "colocamos você em um quatro privado", "somos recomendados nos mochileiros". Meu namorado não gostou, mas eu achei ela tão simpática que cai no papo dela. PAGAMOS MUITO CARO. PAGAMOS 1050bol cada por: 3 dias + hostel + transfer para o atacama. Hoje vejo que ela ganhou tranquilamente uns 600 bolivianos em cima de nós e mais aquele papo dela de só falta vocês era tudo balela, no fim nos meteram em um carro com outra agência que nada tinha a ver com que ela prometeu. Total do dia: 1.143 reais
  4. DIA 2- SUCRE - POTOSÍ Acordamos cedo, tomamos o café mais ou menos do hostel e fomos até o terminal de bus já deixar comprada nossa passagem de ônibus para Potosí. Aí tivemos nossa primeira experiência de andar de ônibus na Bolívia, quando digo ônibus, quero dizer ônibus dos anos 50 trazidos do Japão em que uma pessoa com mais de 1,60 não consegue ficar de pé. No entanto, a passagem é baratíssima 3 bolvianos para cada, e você a qualquer lugar da cidade de busão. Andamos muito de ônibus por Sucre. Chegando na rodoviária, nossa ideia inicial bem na verdade era ir direto para Uyuni, no entanto, lá descobrimos que só há 2 horários para Uyuni um de manhã e outro de noite, para quem tiver interesse, pela manhã custa 60bol e a noite 70. Para Potosí, a passagem nos custou 40bol. Na volta paramos um mercadinho e compramos umas coisas para comer por 12,50bol. Usamos nossa tarde para conhecer a cidade, fomos a pé até a Plaza Eduardo Bolivar, aproveitamos no caminho e compramos um cadeado que havíamos esquecidos de trazer por 15bol. Nosso almoço foi 35 bolivianos: basicamente 2 pratos de frango, batata e poderia escolher entre arroz ou massa com uma coca de 500ml. Depois do almoço fomos até a Recoleta, são 5 quadras da Plaza 5 de mayo, mas são 5 quadras subindo, então optamos pelo nosso querido ônibus e descemos a pé. Fizemos uma compra na farmácia por 10bol - aí vai uma cosa que falhamos - quase não levamos nada de farmácia daqui. Ao longo da viagem tivemos que comprar várias coisinhas que não tinhamos como antiséptico porque em um dia cortei feio meu dedo e ele inflamou, ou repelente porque os mosquitos estavam nos atacando. Faltou também levar um belo protetor labial, passamos vários dias com as bocas rachadas, enfim, falhamos nisso. Levem um kit de farmácia bem completo pra não ficarem que nem a gente. Chegamos no hostel de tarde, já tinhamos feito o check out, mas nossas mochilas ficaram guardadas lá - é uma prática bem comum em traquila em todos hostels que ficamos. Ao chegarmos na rodoviária vimos que tinha um ônibus saindo exatamente naquela hora pela nossa empresa, perguntamos para a moça que nos vendeu a passagem se poderíamos trocar e ela trocou sem nenhum problema. No entanto, nos demos mal porque ficamos nos dois últimos bancos, e eram os únicos que não reclinavam, foram 3h meio desconfortáveis. Em Potosí, nos cobraram 15bol da rodoviária até o Hostel Koala Den Hostel - um hostel com cara de mochileiro, cheio de pessoas de outro países, com um ótimo café da manhã e um ambiente muito legal - super recomendado. Pagamos 100bol para nós dois em quarto com 4 pessoas, mas adivinha só, o quarto estava vazio, então ficou um quarto enorme com banheiro privado só para nós. Jantamos no Julios Cafe, mas também tem uma placa na frente escrita Greengo Cafe, comida um pouco cara quando a uma quadra tem comida de rua, mas o atendimento é ótimo e com o frio de Potosí (é a cidade mais fria de toda nossa viagem sem dúvida), um ambiente fechado com lareira foi o ouro. Ao total, nesse dia com a conversão gastamos 142 reais - com tudo incluso.
  5. DIA 1 - PORTO ALEGRE - SÃO PAULO - SANTA CRUZ - SUCRE Nossa passagem foi comprada com milhas, não me recordo exatamente o valor, mas acredito que ida e volta tenha dado 20.000 milhas ida e volta para cada um de Porto Alegre até Santa Cruz, compramos com antecedência de dois meses. Nosso voo saiu às 06h30 de POA, chegamos em Guarulhos às 08h05. Curiosidade a parte: é o nosso primeiro mochilão, então não tínhamos mochilas para isso. Meu namorado inteligente, investiu em uma Deuter, acredito que tenha pago quase uns 700 reais, mas recomendo pela qualidade, a mochila durou a viagem inteira e está intacta. Já eu, mão fechada, quis comprar a minha no Aliexpress paguei cerca de R$60,00 reais, até aí uma beleza. A mochila não era uma grande coisa pessoalmente, mas se me durasse a viagem toda estaria ótimo pra mim. Adivinha o que aconteceu quando eu cheguei no aeroporto? A alça arrebentou! E essa foi só a primeira vez de muitas que isso aconteceu, no final da viagem minha mochila foi para o lixo - ela estava virada em nós que tive fazer na alça e estava toda descosturada na lateral -isso que minha mochila estava pesando só 6kg. Minha dica, então, é invista em uma mochila, a não ser que queira comprar uma por viagem. Fotinho da dita cuja Em São Paulo ficamos mais 2h esperando uma conexão para Santa Cruz. A fome bateu e gastamos 11 dilmas no Starbucks. Saímos de Guarulhos às 11h05 e chegamos em Santa Cruz às 12h10. A visão que você tem do avião de Santa Cruz não condiz com a realidade, de cima, me senti descendo no meio do pantanal. A imigração foi relativamente rápida, demorou cerca de 30 minutos. Como já tinha ouvido falar, a imigração desse aeroporto é bizarra, depois de passar pela cabine onde carimbam seu passaporte, você pega sua mala e passa pela inspeção. No entanto, nem todos, passam por essa inspeção, todos fazem uma fila e apertam um botão: se der vermelho, sua mala é toda aberta e revistada; no entanto, se der verde, você pode simplesmente ir embora. Após a imigração, estávamos oficialmente na Bolívia e tomamos uma decisão: não iriamos dormir em Santa Cruz e iriamos direto para Sucre. Escolhemos isso porque obrigatoriamente teríamos que ficar pelo menos um dia no final da viagem em Santa Cruz, então poderíamos conhecer ela no final da viagem. Então nos restou optar entre viajar para Sucre de avião (1h30 de viagem) ou de ônibus (13h de viagem). Como eu disse, não estavamos na miséria, nem em total contenção de custos, então optamos por ir para Sucre de avião. A passagem nos custos $112 dólares para nós dois pela Amaszonas. Nosso voo estava previsto para sair às 16h30, mas atrasou em 1h devido ao mal tempo em Sucre. Comemos uma comidade de aeroporto nesse meio tempo. Por fim chegamos em Sucre, queríamos um táxi do aeroporto até a plaza 25 de mayo (principal praça de Sucre), o preço oferecido foi 30 bolivianos, oferecemos 20 e ele aceitou, mas vou dizer que valia os 30 porque era bem longe o negócio. Optamos por passar a noite bem, pegamos um quarto duplo por 200 bolivianos no hostel libertad - recomendamos o hostel, mesmo que não queiram um quarto caro, a localização é muito boa, uma quadra da praça e perto de tudo e o atendimento também foi excelente. Jantamos em frente ao hostel no cafe neptuno, por 36 bolivianos, mas isso não recomendamos, era pra ser batatinha frita com salsinha, mas só a salsinha estava comestível, a batata frita sem mentira estava simplesmente crua por dentro. Os gastos desse dia foram de 197 reais para nós dois após fazermos a conversão - sem contar a passagem de avião, pois optamos por pagar no cartão.
  6. Nossa (minha e do meu namorado) foi realizada do dia 29 de janeiro à 23 de fevereiro de 2015, mas ela já vinha há muito tempo antes disso sido planejada, em muito com a a ajuda de relatos como esse. ROTEIRO: Porto Alegre - São Paulo - Santa Cruz de La Sierra (de avião) - Sucre - Potosí - Uyuni e seu salar - San Pedro de Atacama - Iquique - Arequipa - Cusco - Puno - Copacabana - La Paz - Santa Cruz de La Sierra - São Paulo - Porto Alegre TEMPO: 25 dias DINHEIRO: optamos por levar tudo em espécie dentro de duas doleiras - R$6.094 reais e $1.120 dólares. Você consegue viver com menos que isso? Com certeza sim, primeiro porque esse valor é para duas pessoas, então metade disso já daria tranquilamente para uma pessoa. Depois, passamos esses 25 dias muito bem, por exemplo, só dormimos em alojamento em duas cidades, em todos as outras, pegamos sempre quartos privados com banheiros privados; outro exemplo, quase sempre comemos fora, se você cozinhar no seu hostel isso faz você economizar muito; mais um exemplo, fomos para Machu Picchu de trem (o que nos custou $230 dólares), quem está em economia total geralmente opta por ir até Santa Maria+Santa Tereza+Caminhada e paga menos de um quarto do que pagamos por ir de trem. Enfim, pagamos por vários confortos porque vimos que tínhamos dinheiro pra isso e não precisaríamos passar tanto sufoco. COTAÇÃO: Nosso dinheiro está valendo uma miséria pessoal. No Peru foi difícil achar gente querendo pagar 1 por 1!!! No Chile, a melhor cotação foi em Calama por 1 real = 240 pesos. E na Bolívia, em La Paz, 1 real = 2,35. SEGURO VIAGEM: FAÇAM, eu fiz o Isis e recomendo. Fiz questão de frisar isso por um motivo bem simples, eu não ia fazer. Meu pai é quem não só insistiu, como pagou pra mim, santo pai, porque adquiri Salmonella - o que é bem comum diga-se de passagem - precisei de internação devido a desidratação, além de tomar antibióticos intravenosos. Não faço nem ideia quanto a brincadeira teria me custado se tivesse saído do meu bolso. Apesar da chatice de ser internada e ficar doente, tive um tratamento de primeiro mundo, bem melhor do que qualquer hospital do Brasil, tudo claro porque fiquei em uma clínica privada que só atendia ao seguro de viagem. ROUPA: Não preciso dizer que quanto menos melhor, pelo fato de que é você que vai carregar aquilo. Mas duas coisas que me surpreenderam: o frio, sou gaúcha, e passei frio, aliás, faz frio na maioria das cidades que eu visitei, o que eu não esperava, já que estamos em fevereiro né pessoal. E outra, teoricamente é mês de chuva nesses países, mas acreditem, dos 25 dias de viagem só peguei chuva em um único dia.
  7. DIA 19/02 – QUINTA LA PAZ Câmbio nas Avenidas 16 de Julio e Av. Ballivián centro. Passeio de Downhill Coroico, é o dia todo (B$ 450,00 para cada um). Noite Livre DIA 20/02 – SEXTA LA PAZ Pela manhã, passeio a Chacaltaya e Valle de La Luna (B$100,00 para cada um) DIA 21/02 – SÁBADO LA PAZ – SANTA CRUZ DE LA SIERRA São 13h de viagem de ônibus. Existe esse trajeto de avião, mas é $90dólares por pessoa, se estiver sobrando grana, talvez vale a pena. DIA 22/02 – DOMINGO SANTA CRUZ DE LA SIERRA Dia livre. DIA 23/02- SEGUNDA SANTA CRUZ – PORTO ALEGRE Saída de Santa Cruz (VVI) às 13h50. Chegada em Guarulhos às 17h35 Saída de Guarulhos às 21h40. Chegada em Porto Alegre às 23h40
  8. DIA 18/02 – QUARTA ISLA DEL SOL – COPACABANA - LA PAZ São só 2h30 de viagem entre Copa e LP. Entre Copa e La Paz, o ônibus pára no Estreito de Tiquina, onde é preciso descer e tomar uma balsa (paga a parte) até o outro lado, onde o ônibus está a espera num pequena praça. De lá até La Paz, destaque para os maravilhosos nevados da Cordillera Real e para a visão panorâmica da capital boliviana a partir de El Alto: uma cratera rodeada de montanhas e preenchida por favelas. Então podemos usar esse dia para caminhar por La Paz. Opções de pousada tem várias, mas aqui tem Wild Rover também. Apesar dos preços baixos, evite ficar em albergues perto da rodoviária, prefira hotéis e albergues que fiquem perto do Mercado das Bruxas/Artesanato, nas ruas Sagarnaga ou Santa Cruz. Em La Paz utilize TELETAXI com $ 10,00 você roda a cidade. Nunca tome taxis não oficiais, ou você pode não voltar Na Calle Sagarnaga você encontra muitas agências de turismo. Na Illampu você pode fazer muitas compras (principalmente na parte mais voltada para a praça central, onde várias mulheres vendem roupas diversas na rua, principalmente de frio), incluindo lojas bastante especializadas de artigos esportivos. Na Santa Cruz você encontrará muitos artigos de marca, como tênis, roupas e afins. E a Calle Max Paredes é uma muvuca só, vendendo de tudo e mais um pouco. Na Calle de Las Brujas, você encontra diversos artigos macabros, como filhotes de lhamas dissecados
  9. DIA 16/02 – SEGUNDA COPACABANA O lance é seguir até o lago e perguntar nos guichês dos próprios barqueiros, pois se fechar com agência ou no seu hotel, certamente será mais caro (cerca de B$20 por pessoa o trecho). Se for se hospedar no hostel El Mirador, tome cuidado com o preço, pq eles vão te cobrar caro, mas a hospedagem lá não pode passar de BOB 40,00 por pessoa Você tem a opção de seguir para o Sul ou para o Norte da ilha e, ainda, ir e voltar no mesmo dia ou passar uma noite por lá e voltar no dia seguinte. Para quem irá fazer a trilha, recomendo seguir para o Norte e ir descendo até a parte Sul, pois acredito que canse um pouco menos. Depois fomos conhecer a cidade e é engraçado como tudo lembra o litoral. Copacabana se parece muito com aquelas cidadezinhas do litoral, com suas casinhas, pescadores, quiosque à beira mar (beira lago). Subir no Mirante para ver a vista e comer uma truta (trucha) por Bs. 15,00 (menos de R$5,00) assistindo ao pôr do sol no lago Titicaca DIA 17/02 – TERÇA COPACABANA – ISLA DEL SOL Hostal Qhumphuri (BOB 35,00 por pessoa em quartos com wc privado e serviço de barco até o porto do lado norte – fica no centro da ilha)
  10. DIA 14/02 – SÁBADO ÁGUAS CALIENTES – MACHU PICHU - ÁGUAS CALIENTES Atenção: Levar uma mochila pequena com bastante água, gatorade e algo para comer (almoço), pois dentro de MP os preços são absurdos. Primeira coisa a fazer é a rota da "casa do guardião" (de onde é possível tirar aquela foto famosa), antes que as pessoas chguem. DIA 15/02 – DOMINGO ÁGUAS CALIENTES - OLLANTAYTAMBO – CUSCO – COPACABANA De manhã cedinho faremos o mesmo caminho de volta. AC à Ollantaytambo parte a pé, parte de táxi. De Ollantaytambo pegamos um ônibus direto para Cusco. De Cusco pegamos um ônibus (preferência leito para Copa, pois são 11h de viagem).
  11. DIA 13/02 - SEXTA OLLANTAYTAMBO – ÁGUAS CALIENTES De Ollantaytambo à Aguas Calientes há a opção de ir de trem por $47 dólares. Ouvi relatos de pessoas que foram de táxi/carona/van de caminhão até uma Hidroelétrica (Km82) (cerca de 7h de viagem) e depois caminharam a pé (cerca de 2h-3h) até aguas calientes, acho que é o mais barato para nós. Vamos dormir em Aguas Calientes e no outro dia ir a MP. “A maioria sabe que existem duas maneiras mais conhecidas de se chegar até Machu Pichu. Uma delas é pelas Trilhas Inca ou Salkantay e a outra é pegar o trem saindo de Cusco ou Ollamtaytambo até Aguas Calientes. Mas existe outro modo de se chegar até Aguas Calientes. É um caminho pouco conhecido, mas financeiramente sai muito em conta e possui belas paisagens. Segue descritivo: 1º - Ir ao TERMINAL SANTIAGO em Cusco. 2º - Comprar para o dia seguinte uma passagem de ônibus para SANTA MARIA (20 soles – saída às 20H) 3º – Chegando em SANTA MARIA por volta de 2:30 da manhã. Logo que descer do ônibus já tem umas vans 75 esperando para seguirmos para SANTA TEREZA (s/10). As vans saem um pouco antes das 4 horas da manha, pois segundo o motorista a estrada tem muitas curvas e quanto mais tarde maior a claridade. Custam 10 soles. 4º – Chega-se em SANTA TEREZA por volta de 7 horas da manhã. Assim que chegar tem umas vans indo para a HIDRELÉTRICA que custam 05 soles (de SANTA TEREZA até a HIDRELÉTRICA caminhando são cerca de 02h30min a 3 horas. Qualquer pessoa em SANTA TEREZA te informa onde começa essa trilha e ela é bem tranqüila sem grandes declividades e dificuldades.). 5º Ao chegar a HIDRELÈTRICA a única maneira para chegar a AGUAS CALIENTES é caminhando pela linha do trem. Essa linha é a do trem que sai de Cusco. Da HIDRELÉTRICA até AGUAS CALIENTES são cerca de 02h30min a 3 horas de caminhada. A caminhada é toda feita em cima da linha do trem. 7º – Chegaremos a AGUAS CALIENTES por volta de 12h30minh. Passamos o dia lá, dormimos e no dia seguinte vamos para MACHU PICCHU.” 1. Opções de hospedagem: a) Hostal Quilla, avenida Pachacutec, 127. Preço: S.30 por pessoa.
  12. DIA 12/02 - QUINTA PISAC – CALCA, YUCAY, URUBAMBA – OLLANTAYTAMBO De Pisaq à Calca são 18km, é preciso ir de ônibus, pelo mesmo valor. Outro ônibus de Calca para Yucai, também são 18km. De Yucay à Urubamba são apenas 3km, podemos fazer a pé. De Urubamba à Ollantaytambo são 19km, podemos ir de ônibus de uma até a outra no mesmo esquema anterior. Ollantaytambo é uma cidade grande, bem preservada. Há vários terraços agrícolas que oferecem uma bela vista, entrada com boleto. Em Ollantaytambo, na própria estação de trem, é possível contratar um tour privado ou coletivo para visitar Moray (onde ficam as salineiras), Maras (aquelas plataformas redondas) e Chincheiro, chegando de volta à Cusco no meio da tarde.
  13. DIA 11/02 - QUARTA QUENQO, SAQSAYWAMAN, PUKAPURA E TAMBOMACHAY - PISAC Essas ruínas podemos conhecer a pé (8km). Quando chegarmos em Tambomachay pegamos um ônibus (S.3,50) até Pisaq onde dormiremos. Pisaq também tem ruínas, mas um pouco mais afastado. Vale sagrado Exclusivo (se estivermos bem de grana): na Escola de Licenciados de Cusco falar com a recepcionista que quer contratar um guia para nos acompanhar pelo Vale Sagrado. Guia por 60 Soles + 100 Soles do carro para o dia todo. Preço bem justo e o custo-benefício infinitamente maior que o Citytour num ônibus com mais 50 pessoas e sem um guia só pra gente. Outra vantagem bacana é que, saindo mais cedo (antes dos ônibus), pegamos as atrações vazias. Trajeto: Saqsayhuaman - Q'enqo - Pukapukara (que ficam pertinho de cusco e não demora muito pra ver) - Pisac (pelo menos 2,5 horas de visita. Lugar incrível) - Ollantaytambo (1,5 horas de visita.). Fim do tour. 1. Opções de hospedagem: a) Linda Flor, Calle Vigil s/n, esquina con Calle Pardo, Pisac, Peru. Preço: R$37 reais para nós dois.
  14. DIA 10/02 - TERÇA AREQUIPA - CUSCO No dia 09 comprar a passagem para Cusco. A empresa de ônibus TEPSA foi muito bem recomendada no mochileiros para fazer o trajeto Arequipa x Cusco. Pegar um ônibus confortável e preferencialmente noturno, pois são 10h de viagem (O preço da passagem está por volta de R$100) Dica: Evite a cambada que te cerca no terminal de buses! Eles com certeza vão tentar levar vantagem sobre a gente. Passe reto e defina seus passeios e ingressos lá na plaza de armas, pechinchando nas agências! Se não tiver reserva de hospedagem, não esquente! Tudo acontece na Plaza, procure se hospedar o mais próximo possível. (do Terminal até a Plaza de Armas, o valor da corrida é S/3,00, não pague mais, ande até a rua fora da rodoviária para pegar o táxi; a noite o preço pode subir até s/8,00). No da de nossa chegada precisamos comprar o Boleto Turítico, com ele podemos ir a todas as ruínas por S.130. Já comprar a entrada para MP por S.128 na sede do Dircetur. Avenida do Sol, 103/102, logo na primeira ou segunda quadra no início da avenida, próximo a Praça de Armas. Atrações do boleto:  Igreja e Convento de Santa Catalina  Igreja e Convento de San Domingo/Koricancha  Sacsayhuamán  Qenko  Tambomachay  Pukapukara  Complexo Arqueológico de Tipón  Complexo Arqueológico de Piquillacta  Complexo Arqueológico de Raqchi  Pisac  Ollantaytambo  Chinchero  Moray  Museu de Arte Contemporânea  Museu de História Regional ou Casa do Inca Garcilaso de La Veja Para trocar dinheiro, há diversas casas de cambio na Av. El Sol. 1. Opções de hospedagem: a) Wild Rover Cusco, Calle Matara. Preço: S.23 por pessoa em um quarto para 16 pessoas. b) Loki Hostel Cusco, Cuesta Santa Ana, 601. Preço: S.23 por pessoa em um quarto para 14 pessoas. c) Hospedaje Felix, Tecsesocha 171. Preço: S.20 por pessoa. 2. O que fazer: a) Pedra dos 12 ângulos b) Mercado Central
  15. DIA 08/02 e 09/02 – DOMINGO E SEGUNDA AREQUIPA 1. Opções de hospedagem: a)Hostal Bubamara, Calle Bolîvar, 402 – ótima recomendação no Booking.O Hostal Bubamara oferece acomodações em Arequipa com café da manhã e WiFi gratuitos. Fica a 1 minuto a pé do Convento de Santa Catalina, a 3 quarteirões da Igreja de São Francisco e a 4 quarteirões da Praça Principal de Arequipa, que conta com várias lojas e restaurantes. Preço: R$22,00 reais para cada. b)Wild Rover Backpackers Hostel, Alfonso Ugarte 111. Preço: 20 Soles em um quarto para 6 pessoas. c) The point Hostel, Calle Palacio Veijo, 325. Preço: 19 Soles em um quarto para 10 pessoas. 2. O que fazer: OBS: As agências em Arequipa fecham em torno de 19h00 – 19h30. a) Cañón Del coca: é um tour de um dia, pelo preço médio de S.90-150, incluindo transporte, guia e refeição, mas não o ingresso que custa S.90 aos latinos americanos. O passeio sai geramente às 3h-3h da manhã, chegam em Chivay as 6h30-7h. Depois são mais 2h até o mirador. Esse mesmo passeio é possível fazer sozinho, pegando um ônibus para Cabanaconde, o mais conveniente é pegar os das 3h30, a linha operada é da empresa Milagros, passagem por S.17. Observação: Levar roupas quentes, gorros, capuz. Além do frio, o vento é muito forte. b) Plaza de Armas. A grande praça principal de Arequipa, ótimo exemplo da arquitetura espanhola colonial, é encantadora. Branca e enfeitada por palmeiras que lhe conferem um ar andaluz, ela abriga a catedral da cidade. Como pano de fundo, lá está o imponente El Misti, com suas neves eternas. É um cartão postal; em todo lugar você vê essa foto! c) Mirador de Sachaca - A 3 km do Arequipa. Tome um táxi. Para ter a mais completa vista panorâmica da região é preciso pagar entrada e subir, a pé, vários lances de escada, pois o ponto de observação fica no topo de uma torre.
  16. DIA 07/02 – SÁBADO IQUIQUE – ARICA – TACNA - AREQUIPA Não há ônibus direto para Tacna, é possível pegar às 13h, um ônibus no Terminal Rodoviário de Iquique para Arica. Os ônibus Iquique x Arica são de hora em hora. São cerca de 5h de viagem, por P$5.000 = R$21,00 reais. Para ir de Arica para Tacna há 2 opções: táxis compartidos (4 ou 5 passageiros) = 4.000 pesos ou ônibus = 2.000 pesos, com saída do Terminal Internacional de Arica. Esses taxistas têm algum esquema com a galera da fronteira, são táxis especiais que podem transitar entre os dois países (Chile e Peru) e eles fazem um serviço à parte, pegando nossos passaportes para tirar cópia, preencher uns papéis e juntar a documentação de imigração. Esse táxista larga na rodoviária de Tacna. De Tacna até Arequipa são 6 horas de viagem por B$36-40, infelizmente só há ônibus duas vezes ao dia para esse trajeto. Existe a possibilidade de fazer esse final de trecho de avião (Peruvian Airlines) por $63 dólares, em caso de alguma emergência, duração de 30 min. Todo esse trecho leva em torno de 11h. ônibus TEPSA.
  17. DIA 05/02, 06/02 – QUINTA E SEXTA SAN PEDRO DE ATACAMA - IQUIQUE Aqui há um centro histórico legal para conhecermos, praia e a Zona Franca. Da pra fazer parapente por um preço legal. 1. Opções de hospedagem: a) Backpackers Hostel Iquique, Amunátegui 2075. Localizado em frente à Praia de Cavancha, o Backpacker's Hostel Iquique apresenta uma cozinha de uso comum totalmente equipada e sala de estar com TV e DVD player, além de salão de jogos. O Wi-Fi está disponível gratuitamente nas áreas comuns. Preço: R$33,50 por pessoa em quarto compartilhado, ou R$92,00 para quarto privado para nós dois. 2. Onde ir: a) O centro histórico é conhecido como Casco Viejo, seu coração é a Plaza Prat, onde está um dos símbolos de Iquique, a Torre Reloj. b) Parapente por P$40.000 em 30 minutos de voo no Alto Mole. Agência local. c) Zona Franca – Zofri. Aberto das 11h às 21h
  18. DIA 04/02 – QUARTA SAN PEDRO DE ATACAMA Em qualquer época do ano é recomendável levar roupas leves para os passeios diurnos, além de um abrigo para as noites mais frias. Protetor solar é produto indispensável para proteger-se da forte radiação solar do deserto. Os passeios a lugares mais altos, como El Tatio, exigem uma dose extra de roupas como jaqueta corta-vento, gorros, cachecol e luvas. Como é o último dia por aqui,a dica é fazer o passeio Vale de La Luna e Vale Muerte (P$6.000 + P$2.000 para entrar no local). A dica para esse passeio é levar protetor solar, pelo menos 2 litros de água e um bom casaco para o final do dia. Se optarmos por mais um dia em SPA, um passeio legal é a Laguna Cejar (da pra fazer de bike, são 25km em linha reta), é uma lagoa com tanto sal que não afundamos. Para comprar alimentos para o café da manhã, cozinhar, água e refrigerantes, fuja do centro da cidade. Caminhe pela rua principal - Caracoles - até o fim. Você vai encontrar uma vendinha (mercadinho, boteco, quitanda, armazém) onde tudo é mais barato. Passamos mais uma noite e vamos embora no outro dia pela manhã para Iquique (450km -10h – P$13.000 = R$54,00). São cerca de 8h de viagem. DICA: Compre as passagens de ônibus direto na rodoviária no dia anterior, que fica bem perto do centro, dá para ir à pé e fica muito mais barato do que fechar em agências ou no hostel.
  19. DIA 01/02, 02/02 e 03/02 – DOMINGO, SEGUNDA E TERÇA SALAR DE UYUNI – SAN PEDRO DE ATACAMA Pacote de 3 dias: 1 dia – Uyuni; hotel de sal; Isla Del Pescado. 2 dia – lagunas cañapa, hedionda e ramadita, e árvore de pedra, até a laguna colorada. 3 dia – gêiseres, sol de manaña, banhos termais, deserto salvador dali, laguna verdade. Preço médio entre B$700-800. + B$150 – da entrada na Reserva Eduardo Lembrete: hora de mudar o relógio, no Chile há fuso horário diferente. Na fronteira: Dica 1- vão querer que você pague propina de B$15,00. Dica 2 - quando você entra no país, eles te entregam dois papéis, geralmente um amarelo e um azul. Observe que um deles é o papel da imigração. Guarde esse papel e o proteja com a própria Vida! Dá um trabalhão se perder essa porcaria. Dica 3 - não pode levar da Bolívia para o Chile nada de origem vegetal ou animal (frutas, folhas de coca por exemplo). 1. Opções de hospedagem em SPA: a) Hostel El Toconar, Ignacio Carrera Pinto 692, 1410000 San Pedro de Atacama, Chile - oferece acomodações em San Pedro de Atacama e seus quartos têm WiFi gratuito e vista para a montanha e para o jardim. Os quartos têm banheiro, sendo alguns compartilhados e outros privativos, e amenidades de banho. Preço: R$63 reais para cada um de nós. b) La rosa Atacama, Calle Gustave Le Paige, 202. Preço: P$8.000 para cada um em um quarto para oito pessoas. c) Hi Hostel Atacama, Calle Caracoles, 360. Preço: P$7.000 para cada um em um quarto para 6 pessoas. d) Hostel Florida - Tel: 851021 End: Tocopilla 406 – Bacana, boa localização.
  20. DIA 31/01 – SÁBADO SUCRE – UYUNI Roteiro: 1. Se dirigir ao Terminal de Buses para comprar a passagem para Uyuni – comprar as passagens nos guichês da rodoviária, não dos cambistas. A viagem de 6h tem preço entre B$ 70-80. Seria bom viajarmos a noite para ganharmos tempo e economizarmos em hostel. 2. Guarde muito bem o ticket das suas mochilas quando coloca-las no bagageiro do ônibus. Pois eles embaçam demais com quem está sem o papelzinho, já que um mundo de gente sobe e desce o tempo todo pelo caminho. Outra dica é, toda vez que o ônibus parar, fique de olho, pela janela, na sua mochila, já que carregam tralhas de toda espécie e, “sem querer” poderiam confundir na hora de pegar. Muitos tentam subir com as mochilas e levá-las no colo. 3. Nesse dia mesmo precisamos fechar o Tour do Salar para na manhã seguinte partimos. As agências costumam ficar abertas até tarde, fechando por volta das 22h. indicações: Cordillera, EsmeraldaTours, Andrea Tours (MAIS BARATA) e Colque. Preço por volta de B$800,00 incluindo o tranfer para Atacama. 4. Comprar suprimentos para os próximos 3 dias longe da praça principal porque é mais barato: água, papel higiênico, lenços de papel, lenços úmidos para o banho de gato, lanches. 5. No salar não aceitam dólares, só bolivianos. Outra coisa importante é que você precisará pagar algumas entradas à parte, como a Isla del Pescado (B$ 60) e Reserva Eduardo (B$150). 6. Opções de hospedagem: a) Hotel Avenida. Avenida Ferroviária,11, em frente a estação do trem. Preço: B$100 para dois com banheiro. b) Hospedaje El Salvador, Avenida Arce, 346. Prático para quem chega de madrugada ou de manhã por ser junto ao terminal de bus. Preço: B$100 para dois.
  21. DIA 30/01 – SEXTA SUCRE Vindo de avião, provavelmente chegaremos por volta das 9h da manhã em Sucre. O aeroporto é distante do centro, táxi custa entre B$30 e 35 (dura entre 15 e 20 minutos). Já o ônibus (linhas F e 1) dura entre 45min e 1h30, mas custa apenas B$1,30. Aqui também vale a dica do ônibus, são muito mais em conta que os táxis. Os ônibus costumam sair do mercado central, na esquina das C. Junín e Ravelo, próximo a Igreja San Fransciso. 1. Opções de hospedagem: a) Casa de Huespedes San Marcos, Calle Aniceto Arce 233, 9999 - Acesso Wi-Fi gratuito está disponível.A propriedade está localizada a 600 metros da Surapata Park. Preço: R$ 47,00 b) Hostal Recoleta Sur, Calle Ravelo esq. Loa, 0000 Sucre, Bolívia - Localizado a 100 metros do centro histórico de Sucre e da Praça 25 de Mayo, o Hostal Recoleta Sur oferece quartos com banheiro privativo e recepção 24 horas. Fornece Wi-Fi gratuito e café-da-manhã com frutas e mate. Preço: R$62,00 reais para nós dois. c) Amigo Hostel, Calle Colón, 125. Indicação do livro. Café da manhã incluso, localizado a 2 quadras da Plaza 25 de mayo. Preço: B$35 por pessoa em quarto para 6. d) Backpackers Sucre Hostel, Calle Loa 891. 2. O que visitar: a) Plaza 25 de mayo – praça principal b) Casa de La Libertad, fica na Plaza 25 de mayo. c) Museo y Convento de La Recoleta, Calle Polanco, 162, na Plaza Anzures. Entrada B$10. Situado em uma das partes mais altas da cidade, à sombra dos morros Sica Sica e Churuquella, o mirante da Recoleta oferece uma linda visão de Sucre. Sustentado por belo conjunto de colunas, o lugar está junto à praça onde a cidade foi fundada. d) Mercado Central - Um dos lugares mais movimentados de Sucre, o Mercado Central e as ruas que o cercam oferecem de tudo: comidas, produtos eletrônicos artesanatos e roupas. Entre as calles Ravelo e Junín, a duas quadras da Plaza 25 de Mayo. Aberto das 7h às 19h30 (de segunda a sábado) e até as 12h (aos domingos). e) Parque Bolívar - Aberto no século 17, e modificado no século 18, o Parque Bolívar é o mais bonito e agradável espaço verde de Sucre. Decorado por réplicas da torre Eiffel e do Arco do Triunfo, o parque ainda exibe, junto à sua paisagem, o imponente prédio da Corte Suprema de Justiça e a Fonte de Águas Dançantes, que aos fins de semana promove um espetáculo de som e luz para os nativos e visitantes. Está a quatro quadras da Plaza 25 de Mayo.
  22. Oi pessoal, vou postar aqui meu roteiro de viagem. São 25 dias, de muita folga, por isso nosso roteiro é totalmente flexível. A única passagem comprada é Porto Alegre> Santa Cruz de La Sierra. Somos um casal e nossa previsão de dinheiro para levar é de $1.200 dólares + R$4.500 reais, será que dá? DIA 29/01 – QUINTA PORTO ALEGRE – SANTA CRUZ Saída de Porto Alegre às 06h30. Chegada em Guarulhos às 08h05 Saída de Guarulhos às 11h05. Chegada em Santa Cruz de la Sierra (VVI) às 12h10 Lembrete: mudar o relógio, fuso diferente. Roteiro: 1. Ir para o Terminal de Bus comprar a passagem para Sucre – os ônibus começam a partir das 16h, com uma viagem em média de 7h (preço médio de B$40,00-60,00). Empresa recomendada foi a Copacabana. 1.Câmbio: Dentro do terminal bimodal tem uma casa de câmbio com uma cotação boa. Podemos largar nossas mochilas no guarda volumes do terminal e usar a tarde para conhecer Santa Cruz. 2. Há ainda a opção de fazer esse trajeto de avião por B$365,00 (mais ou menos R$130,00 reais). O avião sai do próprio aeroporto, seria muito bom que comparessomos no dia que chegassemos. Site para comprar as passagens: http://www.boa.bo/brasil/inicio 3. Se optarmos por fazer avião, devemos dormir em Santa Cruz, pois só há voos pela manhã. Para chegar até nosso local de hospedagem devemos usar ônibus (B$4,00), é muito mais barato que táxi. Não há pontos de ônibus, você fica parado na esquina e quando ver o ônibus faz sinal para ele parar. 4. Casa de câmbio: nas ruas René Moreno e Junin. Em frente ao Terminal Bimodal tem uns tiozinhos que fazem cambio também, parece suspeito, mas é tranqüilo 5. Opções de hospedagem: a) Residencial Ikandire II, Calle Barron nro 571, 9999 Santa Cruz de la Sierra, Bolívia - este hotel econômico está localizado a 10 metros do mercado Los Pozos, em Santa Cruz de la Sierra. Oferece acesso Wi-Fi gratuito nas áreas comuns e um terraço. O aeroporto de Viru Viru fica a 14 km de distância. Preço: R$ 32 reais para nós dois. b) Hostal Los Aventureros, Tercer Anillo Interno No 600, entre Beni y Alemania, 4493 Santa Cruz de la Sierra, Bolívia - Você pode usufruir de WiFi gratuito, localizado a 25 minutos de carro. Banheiro Privativo.Preço: R$49,00 reais para nós dois. c) Jodanga Backpackers Hostel, El Fuerte 1380, 9999 Santa Cruz de la Sierra, Bolívia - dispõe de piscina e quartos com Wi-Fi gratuito. O estabelecimento oferece café-da-manhã, além de uma cozinha de uso comum. O Parque Urbano está a 200 m de distância do local.O Jodanga Backpackers Hostel está a 12 km do Aeroporto Viru Viru e a 25 minutos de caminhada do centro da cidade. Preço: R$ 62 reais para nós dois. d) Alojamento Oriente, Calle Junín, 362. Recomendado pelo livro. Preço: B$90,00 com banheiro para nós dois. 6. O que visitar: a) Plaza 24 de septiembre – é a praça central de Santa Cruz. b) Samaipata - Onde morreu Ernesto Che Guevara. O local de exuberante natureza tem um museu arqueológico e o turismo explora a "Rota de Che".
  23. Então pessoal, esse é meu roteiro para 35 dias. O que acham? Esta bom? bem dividido? Algo pode ser mudado? Meu planejamento de gastos é de R$4.000 reais (não incluindo a passagem POA - LIMA). Vou com meu namorado, então algumas coisas serão divididos em dois.
  24. adorei suas fotos, qual sua câmera. Vou fazer um mochilão e quero comprar uma, mas ainda estou fazendo uma pesquisa em preços e tudo mais.
  25. É possível fazer sim, mas se você quer otimizar seu tempo e puder gastar um pouco mais, sugiro fazer o roteiro inverso. É possível pegar um voo de La Paz para Calama direito, e se não me engano está bem em conta o preço. De Calama>SPA>UYUNI>La Paz>SP
×
×
  • Criar Novo...