Ir para conteúdo

EOG

Membros
  • Total de itens

    68
  • Registro em

  • Última visita

Posts postados por EOG

  1. Quarta - 18/06 - Downhill en la carretera de la muerte

     

    Acordar 6 da manhã no inverno (10º) de Sampa não é fácil, mas fazer o mesmo em La Paz (-3º) é muito louco afinal é dia de Downhill!!! Que se dane o frio! ::hahaha::

    Brincadeiras a parte, eu nunca senti um frio assim, se você pensa em ir pra lá a dica importante é tomar banho a noite antes de dormir pq de manhã não dá, é punk.

    Acordei cedo, tomei café e falei com o Roney, "que merda vai acontecer desta vez?". Eu já fiz um mochilão pela Argentina e pelo Chile que ainda não tem relato mas um dia sai, e nada aconteceu, foram perfeitos. Mas quem leu o do Paraguai e viu que no final deu merda sabe que eu e o Roney não damos sorte viajando juntos. E realmente, comprovei que esse meu amigo das antigas dá azar, ou seria eu pra ele? Enfim... Em nosso segundo mochilão juntos não podia ser diferente.

    Não segui a porcaria da instrução que a mulher da agência deu e me lasquei. Ela pede para ir com uma bermuda e por cima uma calça quente pq na primeira parte do trajeto é frio pacarai e depois um calor daqueles. Além de uma troca de roupas pq a sua estará suja. Só fui de calça, camiseta e blusa sem levar uma troca de roupa. Me ferrei pq fiquei todo sujo de barro, suado e fedido.

    A van buscou passou no Brew umas seis e meia para buscar eu e o Roney, passamos no Loki e mais 4 mineiros entraram no carro, Thiago, Marcelo, Zé e o outro que não me lembro pq não tem Facebook, não dá pra lembrar o nome de todos kkk.

    Um deles estava zuado, branco igual papel, só andava com o rosto pra fora da janela, se não me engano ele chegou até a ir no médico em La Paz por ter comido algo que não fez bem ou coisa do tipo. Cuidado galera, alimentação na Bolívia é coisa séria, ainda vou explicar sobre isso. Os caras queriam voltar mas ele disse que estava tudo bem, não queria estragar o rolê de ninguém e se precisasse ficaria no carro.

    Cada um de nós ganhou duas garrafinhas de água (leve mais) e uma camiseta com a frase "I'M A DEATH ROAD SURVIVOR, AND YOU?" e paramos na estrada para encontrar outra van e tomarmos um café bem fulero, não conte com ele para matar a fome, leve umas barrinhas de cereal, chocolate, bolacha, fruta, enfim...

    Colocamos nossas roupas, protetores, paguei a bike mais barata e me entregaram uma intermediária igual a de todos, pelo menos não fiquei com a bike de alguém por erro deles. Tiramos algumas fotos (leve uma máquina pequena, as fotos e vídeos deles são ruins), o guia deu algumas dicas de pilotagem em espanhol e num inglês mais arrastado que chinês falando "Este olizinal é tlinta leal", mas a galera entendeu de boa. Preste atenção no que ele vai dizer, vai te proteger e evitar de vc derrubar um amigo da bike a mais de 60km/h segundo nosso guia, não sei se qual foi nossa velocidade mas um coisa é certa, se não segurar no freio e com cuidado vc tá na merda ::lol4::

    35.JPG.0c76d0305aae7ddf7414a82689aa075b.JPG

    31.JPG.e340f7c4fbe0d79ad495b715e3bbc545.JPG

    36.JPG.f2f046f8196730f64a4400b8779a9f64.JPG

    Dei uma volta com a bike para me adaptar um pouco principalmente aos freios, apesar de fazer anos que não ando de bike o ditado diz que a gente nunca esquece né?!? É verdade, e depois de todos ficarem se esbarrando naquela área para entender melhor como é a magrela o guia grita: "LET'S VAMONOS!", e começa nossa aventura. Mas péra aí, "Let's vamonos!"??? É, ele gritava isso o tempo todo para todos entenderem.

    Na turma haviam 2 minas (acho que de israel) que andavam mal pacas de bike e terminaram o trajeto, então não é um bicho de sete cabeças, vá com calma, não faça nenhuma idiotice e curta o visual que é indescritível, vc pode sentir um pouco de frio na primeira hora (parte mais alta), depois vem a serração para te molhar e na parte final o calor. Lembra a parte que falei pra ouvir o guia? Então, é para você não morrer ou matar alguém seu animal! Mas tem cara que se acha muito bom, quer sair correndo igual vaca louca, pensa que é o bonzão, mas não é bem assim pequeno gafanhoto. Tanto que o guia de outra empresa que desceu antes da gente morreu, e sabe por que? IMPRUDÊNCIA. Ele estava a milhão quando fez uma curva fechada, conclusão, não conseguiu parar e fez uma curva aberta indo pra contramão batendo de frente com um carro que subia. Não acredita? Tá aqui a prova:

    IMG_0084.JPG.639b36cb2f36d210bdf649cb56e6040b.JPG

    Viu como ficou o carrinho do lado direito? Então, o nosso guia disse que morrem por ano pelo menos 3 pessoas no Downhill, e todas as mortes são por IMPRUDÊNCIA, você consegue correr, se divertir e até tirar um racha com seu amigo em alguns trechos de cascalho sem maiores perigos, mas não acha que a morte vai perdoar vc se fizer babaquice, e falo isso com conhecimento, na segunda parte que é de cascalho eu fui fazer graça e derrapei, por pouco não caio barranco abaixo. Confesso que quase me caguei na hora, até parei a bike pra me recompor, mas o coitado do meu anjo da guarda estava de plantão, e sabe pq? Sim, eu fui idiota e tentei passar um cara pela esquerda, escorreguei na lama e perdi o controle da roda traseira que foi na direção do barranco. Depois do susto voltei a seguir as instruções e foi só curtição, até quando ví o Roney leva um tombo épico ::lol4::::tchann:: , tive que parar pra dar risada e tentar ajudar ele a levantar, ele não viu um buraco e quando chegou em cima dele empinou a roda da frente, mas a de trás entrou no buraco e foi um misto Duplo Twist Carpado com Jackass, ele caiu em cima do ombro operado e quase acabou o rolê por aí, mas depois ele foi de boa e terminou o percurso.

    Na minha opinião a parte de asfalto é perigoso pela velocidade e a de cascalho pela dificuldade, não cai nenhuma vez e vi uns 3 tombos no máximo, haviam 3 guias, o líder que controlava a velocidade da turma inteira, o do meio que ficava filmando e tirando fotos e o último que controlava para ninguém ir muito devagar e se afastar tanto do povo. Faça no seu ritmo, não vacile, não tenha medo e por favor, não morra.

    25.JPG.4ea3ae8c28407474a80f0c149a117b13.JPG

    IMG_0133.JPG.3ca81014a1413d18959a65d82704cc45.JPG

    P2040789.JPG.028d5fdb286b7e35a09483834062cc40.JPG

    9.JPG.5770672cf2e8bbd7d0286d733b50510a.JPG

    10.JPG.49be76c38c331f0dfefe00aed1519286.JPG

    IMG_0196.JPG.3a25bc1566fe16d511ffc88f28aa3585.JPG

    Minha opinião é que o Downhill e o snowboard no Chile estão empatados em a aventura mais foda que já tive. Vale cada centavo que você pagar, quem sabe um dia eu volte pra Bolívia só para fazer o Downhill outra vez e conhecer o salar, mas hoje eu não voltaria, me senti seguro em poder sacar minha câmera em qualquer parte da Bolívia e tirar uma foto, algo que aqui na zona leste de Sampa é meio impossível. Mas tenho meus motivos para não voltar, até por que existem tantos países para conhecer que não pretendo repetir nenhuma deles. Mas quem sabe num futuro distante...rs

    No final do rolê paramos num bar e tomamos a JUDAS, uma cerveja tão forte que deve coisa do capeta, todos ficaram bêbados ou perto disso, mas ela é infinitamente melhor que a Paceña e melhor que a Huari (acho que é assim).

    No fim do dia voltei pro hostel todo dolorido, imundo com barro na roupa, na bota, no cabelo, fedido igual um gambá e só queria saber de tomar um relaxante muscular, um banho e dormir, e assim acaba meu dia.

  2. Terça - 17/06 - La Paz

     

    Segui uma dica muito importante que muitos que foram à Bolívia sempre citam, leve uma roupa mais "pesada" por que no busão faz frio, e realmente, é um frio "do baralho", e foi nesta madrugada mais fria que bunda de urso polar que tive o primeiro contato com o soroche, por volta das 4 da manhã acordei assustado, como se eu não conseguisse respirar, e não conseguia. Confesso que foi uma sensação estranha puxar o ar e não conseguir, mas mantive a calma e inspirava e respirava lentamente até "acordar", eu estava sonolento e fui limpar o vidro do busão para ver onde eu estava mas mesmo que eu soubesse não faria diferença alguma e voltei a dormir. Acordei com o sol forte da manhã na cara, pensei: "Não aguento mais ficar aqui", mas minhas preces foram ouvidas quando vi um movimento caótico nas ruas, sinal de "cidade grande" então estávamos perto. Algum tempo depois chegamos ao terminal de La Paz e graças a Deus eu poderia comer alguma coisa que não fosse bolacha.

    Paramos em uma das lanchonetes do terminal e comi alguns lanches se assemelham ao misto quente brasileiro por 5 bols cada e uma caneca de café com leite para esquentar.

    IMG_0095.JPG.6bcc3e9653b64f250bffeeb3345cc1ba.JPG

    Depois do lanche matinal fomos a procura de um hostel eu tinha alguns endereços e procuramos um que toda a galera pudesse ficar, alguns tinham 2, 3 camas disponíveis, até que conseguimos encontrar o The Brew Adventure na Avenida Montes altura do nº 500 se não me engano e o melhor, camas disponíveis em quartos separados por um preço um pouco mais alto que alguns que pesquisei, 65 bols, mas dane-se, havia um segurança na porta, ficava na rua de baixo do terminal (mas descemos por outra rua e não vimos ele ¬¬), limpo e organizado.

    Tomei uma ducha digna e fomos andar pela cidade e procurar os passeios, encontramos a Extreme que é bem recomendada em alguns relatos, fechamos o Downhill na temida estrada da morte para o dia seguinte e Chacaltaya e Valle de la Luna para quinta e Tiwanaku para sexta (neste fui sozinho). Ao todo paguei 480 bolivianos em todos os passeios depois de muita pechincha e choradeira. depois descobri que teve gente que pagou isso só no downhill, então não esqueçam de chorar no preço e dizer que vão em outras agências antes de fechar.

    Todos os passeios tem uma "taxa" que é paga para o guia, os valores foram: 25 bols no Downhill, 15 bols no Valle de la Luna, 15 bols no Chacaltaya e 80 em Tiwanaku.

    Depois de fechar os passeios, fomos almoçar, andar pela região da rua das bruxas e eu fui descansar pq ainda estava me adaptando a altura e tinha um pouco de dificuldade de respirar, no Brew vc ganha um chopp por noite hospedada, então fui tomar minha "Saya Beer" na faixa com a galera no começo da noite e só tenho uma coisa pra falar. Que bosta de cerveja viu... Cara, senti saudades de uma bela Serra Malte e até mesmo da Skol. Mas cavalo dado não se olha os dentes, e até por que o caneco custava uns 8 bolivianos e não havia outra marca. Brindemos a "Saya Beer" e vamos descansar por que o dia seguinte teria o temido Downhill.

    IMG_0104.JPG.67208602c96ef8171a94074df0645950.JPG

    IMG_0111.JPG.4b630e904dbe3a9e34e5c1f09fa3983f.JPG

  3. Realmente Deys, você me falou no whats que havia uma campanha, e tem mesmo...rs

    Enfim galera, tive vários problemas que dificultaram o término do relato, problemas familiares, fiquei sem pc, passei por alguns problemas de saúde que provavelmente me levarão a uma cirurgia no fim do mês, enfim...

    Hoje continuo o relato, e Trota, se você acredita nos relatos ou não, não importa, não é todo o mundo que curte maconha e sodomização como vc cita no comentário, mas se é teu gosto com certeza vc encontra fóruns sobre o assunto, quando vc foi lá aconteceu isso? Monta um relato da sua aventura pra gente ler! Precisou viajar tanto pra sentir essa sensação? Bom... Gosto é gosto né...

    Se eu fosse um turista CVC não fecharia um pacote pra Bolívia e sim para a Europa e ficaria na comodidade. E não, não sou um fake, se você sabe onde encontrar o link para meu Facebook poderá comprovar isso, se não souber peça ajuda para algum moderador.

    Vou começar agora a escrever o dia seguinte e já já vocês saberão um pouco mais sobre o mochilão.

    Até já.

    • kkkkkkk 1
  4. ::otemo:: Enfim, posso ter realmente entendido errado, também estou bem curioso com a parte que falta do seu relato, principalmente o assalto, não me diga que foi em táxi, tenho uma certa neura com táxi nas viagens...

     

    Obs: Meu Downhill foi tenso mas não tanto quanto o seu, tiveram 2 acidentes meu primo com a cravícula quebrada e um guia que bateu em um caminhão, o guia que nos levou disse que a média é de dois acidentes mais graves a cada passeio, e realmente aconteceu isso... :shock:

     

    Vou começar a escrever o meu relato em breve, estive lá do dia 04/04/13 a 23/04/13

     

    Thiago, relaxa véio, interpretação é [email protected] mesmo, o que escrevo para uns é uma coisa e para outros não... kkk

    Foi um taxista mesmo, eu e meu camarada iamos sair na mão com ele dentro do carro, mas quando vimos o "oitão" na mão do fdp pensei "nem gosto das minhas coisas mesmo" kkk, aí já era. Vou postar o B.O. Bolíviano que fiz e meu documento cedido pela embaixada brasileira em La Paz para poder sair da Bolívia, vão os bens, ficam as histórias. Fazer o quê. ::grr::

    No Downhill meu anjo da guarda teve trabalho com umas imprudências minhas, mas além do acidente que causou uma morte (por imprudência) meu camarada levou um capote ÉPICO! kkkkkk dou risada só de lembrar, mas evitarei spoilers, vou escrever um pouco hoje, aí termino o relato durante a semana. ::otemo::

  5. Fala Erik Grapeia, acompanhando seu relato cara ! O do Paraguai foi massa, manda ver ! Quando vai para o Uruguai ? Em breve estarei naquelas terras ! Problemas acontecem em qualquer parte do mundo, infelizmente você foi o sorteado da vez... :mrgreen:

    Ano passado estive na Bolívia e me apaixonei pelo país e seu povo ! Voltarei em breve !!!

     

    Pô Ricardo, meus dois últimos mochilões sobram histórias viu, ainda bem que nos primeiros foram sussa...kkk

    Pretendo ir para o Uruguai no final do ano com a patroa, mas uma amiga que me acolheu quando fui para o Chile vem pra SP nesta época e "pediu um sofá" para se hospedar com o namorado, então serei guia deles neste período aqui, acho que no ano que vem irei para o Uruguai, mas quero tentar ir no verão, até pq ir pra praia no inverno é muito programa de paulista...kkk

  6. Thiago, eu já tinha plena noção do que viria, mas acho que a parte da poeira e afins você não entendeu como uma brincadeira, prometo deixar mais claro quando eu realizar um comentário nesta conotação. Se eu quisesse conforto faria um pacote e não um mochilão... ::lol4::

    Abre um tópico da sua trip, assim muitos novatos que irão para lá poderão se basear na sua experiência, assim como usei muitos relatos para montar minha viagem. E nós também poderemos acompanhar como foi sua aventura.

     

    Eu adoro relatos bem humorados, por favor, não mude seu jeito de escrever pq um ou outro não entende as piadas!!! Aqueles relatos formatadinhos com preços e tudo são muito informativos, mas a gente não traz só "dicas" de uma viagem, traz impressões.

    :D

     

    E em relação aos perrengues, alguns deles viram piadas, mas alguns amargam mesmo as lembranças de viagem. Se um assalto ou doença "em casa" já é ruim, imagine fora!!! Continue aí, tenho interesse nesse roteiro e to ficando com medinho, kkkkk

    :)

     

     

    Então Jú, moro nas "quebradas" de SP e não sou assaltado (sqn), aí viajo e me lasco. Mas eu me senti mais seguro na Bolívia do que aqui na ZL de SP, até pq qqr lugar exceto o oriente médio é mais seguro que aqui. hahaha

    Não precisa ter medo, uma dica que o policial me deu é: "Decore a placa do táxi antes de entrar nele." mas só descobri depois que fui roubado. kkk

    A Bolívia é um lugar legal, com pessoas amáveis, vale a trip, mas como já visitei agora vou para outro. Já fui pra Argentina e Chile também, em breve posto o relato.

  7. Acompanhando seu relato!!! Triste por td o que aconteceu, mas feliz em ter conhecido vcs! ::otemo::

    Em 2012/2013 tb tive sérios problemas! Minha companheira de trip foi internada por problemas pulmonares, gastamos horrores e o atendimento no SUS do Peru é péssimo, quase fui presa pq fiquei filmando um cara quebrando o hospital, a estrada caíu andamos horrores no meio do abismo implorando uma carona em meio a chuva e vendo crianças e senhores chorando, neste dia só agradeci a Deus por estar viva (as pedras poderiam ter caído em cima do ônibus) :o

    Mas como toda mochileira sonhadora eu precisava voltar e conhecer Macchu Picchu!!! Uma das coisas q estou aprendendo com a estrada é que o Universo tem que estar conspirando a favor... talvez Erik ali foi o ponto para vcs pararem, pois algo na frente poderia ter ocorrido de uma maneira diferente (pior).... to dizendo isso, pq essa minha companheira de trip não era para ter viajado, a mãe dela estava com câncer e piorando a cada dia...

    Bom espero que supere sei q não é fácil, se precisar de algo to aqui! Bjs e desculpe -me por algo! ::kiss::

     

    Realmente Carol, o destino nos obrigou a parar naquela hora, e me desculpa por ficar com cara de bunda nos últimos dois dias, eu realmente fiquei MUITO PUTO com o prejú. Até meu relógio falso de 10 reais da 25 de março o cara levou, sinal de que era bem feito né? hahaha

    Já sabe, quando vier para Sampa tem onde ficar hospedada! A casa é de pobre, mas aqui na periferia ninguém te assalta. kkkk (#VaiCorinthians!)

     

    *Obrigado pela cia na trip, vc é 10!

  8. Segunda - 16/06 - Santa Cruz de la Sierra

     

    Chegando no terminal bimodal (Trem e Bus), a primeira coisa que fiz junto com parte dos brazucas foi comprar a passagem à La Paz pela Trans Copacabana MEM, paguei 150 Bols em bus semi leito de 3 fileiras, ou seja, minhas chances de dormir haviam aumentado, ufaaa...

    Deixamos as cargueiras com as simpáticas atendentes no balcão da cia, nosso bus sairia ás 15hrs (se não estou enganado) então poderíamos conhecer um pouco da cidade antes de voltar à estrada. Fomos caminhando até a igreja de não lembro quem (esqueci de anotar), levamos uns 30 minutos pois fizemos um caminho um pouco mais longo que o correto já que cada pessoa indicava um caminho diferente, então eu, Roney, Alê, Dirceu, Carol, Dani e Estevam (vulgo Potí) chegamos a praça onde estava a igreja, não sou católico mas admito minha queda pelas construções sacras, esta em especial era incrível!

    Você pode subir até o alto da torre por apenas 3 Bols, com dois mirantes em diferentes níveis é possível contemplar lá do alto um belo visual da região. Valeu a pena.

    IMG_0051.JPG.df45c1ee0117f440f3dc8cf6f8588708.JPG

    IMG_1829.JPG.94b16a6ca36492279fef2c6fd9e6975d.JPG

    IMG_1828.JPG.05b5e808c9f09308d985df4e21439a62.JPG

    IMG_0057.JPG.c0e4e2b59aaa4faef67f5c1f186c358f.JPG

    IMG_0066.JPG.05d255027104197c9e9c62c590509362.JPG

    Estávamos com fome, e do outro lado da rua havia um restaurante-hotel, então lá fomos nós com outros Brasileiros que também estavam no trem da morte.

    10492341_692867237417028_7171279297573845663_n.jpg.91968e94186fde9f4901d8ea0d86a4bb.jpg

    Lanches depois, precisávamos voltar ao terminal, a galera queria ir andando, mas eu sou o senhor "vamos nos misturar" e optei pegar um bus, os desajuízados aceitaram ir comigo, o cacaréco véio demorou quase meia hora para chegar ao terminal e pude aprender duas coisas sobre transporte na Bolívia:

    1º Não existe preferencia no trânsito, ou você joga o carro na frente do seu "rival" ou fica para trás.

    IMG_0079.JPG.85fd7b8ad80679910fda14d4d1427948.JPG

    2º Os ônibus são feitos para o padrão Boliviano de altura, não para o russo (1,89m).

    IMG_0073.JPG.f49f386a64a42b3ea1f7c430e1606b64.JPG

    Chegando no terminal tomei uma bela dunha GELADA por 5 Bols, e embarcamos rumo a La Paz, eu começava a me apaixonar por este país maluco!

    IMG_0081.JPG.8ff9f69c48ea7c6fc4bb45c8c9ef8fdc.JPG

  9. Maria Emilia, me baseei em partes dos seus relatos para minha trip na Bolivía, até pq vc tem bastante conhecimento, e apesar dos pesares é um lugar incrível. Mas... Não volto...kkk

    Os brasileiros que conheci tiveram o viagem dos sonhos, e se não fosse o assalto eu estaria saindo de lá amanhã, mas desanimei, meu prejuízo foi de mais de R$ 2.000,00 entre grana e eletrônicos, agora já estou pronto para a próxima. Uruguai!

    Thiago, eu já tinha plena noção do que viria, mas acho que a parte da poeira e afins você não entendeu como uma brincadeira, prometo deixar mais claro quando eu realizar um comentário nesta conotação. Se eu quisesse conforto faria um pacote e não um mochilão... ::lol4::

    Abre um tópico da sua trip, assim muitos novatos que irão para lá poderão se basear na sua experiência, assim como usei muitos relatos para montar minha viagem. E nós também poderemos acompanhar como foi sua aventura.

  10. Esqueci de mencionar antes, no sábado quando chegamos "perdi" a chave do cadeado que coloquei no zíper da minha cargueira, tive que ir a uma loja de ferragens e comprar um cadeado novo por 20 Bols e uma serrinha por 10 Bols, com cuidado para não F0%3R a mochila serrei o cadeado e encontrei a chave lá dentro, parabéns Erik, você realmente presa a segurança dos seus bens, até de você mesmo!

     

    Domingo - 15/06 - Trem da Morte

     

    Fizemos o check out no "maravilhoso" Cochabamba, comprei umas porcarias para comer e água. Na estação de trem haviam outros (vários) Brasileiros além de nós e o casal (Alê e Dirceu), fizemos amizade com o Pedro e a mãe dele que estava sendo iniciada no rito mochileiro. O trem da morte (trem do progresso para os locais) não tem nada de assustador, tem funcionários que passam de um lado para o outro o tempo todo, tem um policial que fica andando de tempos em tempos, e a maioria das pessoas que estavam lá eram gringos, ou seja, puro turismo, os locais preferem usar o bus por ser mais rápido e mais barato que o trem.

    4.JPG.cb839a146f414f630f4dcda98c46b84c.JPG

    9.JPG.cfd44c7d33ed94fa3af82dcc21815e67.JPG

    IMG_1797.JPG.94bc136c89dfe28c06142fab9f27f01e.JPG ::otemo::

    IMG_1802.JPG.99571dfff595db014cba69805356cbb1.JPG

     

    O trem da morte tem ar condicionado, um pouco temperamental, mas tem. É possível ajustar legal a poltrona, sempre está passando um filme nas 2 ou 3 telas espalhadas pelo vagão, bati a cabeça 3 vezes em uma delas pois minha poltrona ficava estrategicamente posicionada para eu a cabeceasse sempre que levantava para ir ao banheiro, juro que na terceira vez tive vontade de dar um soco naquela merda, mas... eu estava errado em não prestar atenção ao andar no escuro.

    Servem também um jantar com adivinhem o quê??? Sim, pollo (frango) com arroz e salada por 15 Bols, mas é bem sofrido e quase não disfarça a fome, eu deveria ter pedido 2 ou 3 pratos para mim, só que o garçom passou umas 3 horas antes perguntando quem ia jantar pois eles fazem a bóia contada para não ter sobras. Então dá-lhe biscoito para enganar a fome.

    Se você também tem sono leve só digo uma coisa, vc tá na merda. É um chacoalha pra lá, chacoalha pra cá que não para, sem falar o som do metal rangendo o tempo todo, não é nada apavorante fique tranquilo, mas eu quase não dormi nesta noite por que sempre acabava acordando com o som ou o sacolejo do trem.

    Faltando umas 2 horas para chegarmos em Santa Cruz de la Sierra (SCDLS)um funcionário passa vendendo café + lanchinho tipo misto quente por 10 Bols, peguei 2 para enganar o estômago.

    Chegamos em SCDLS por volta das 08:00 do outro dia, e nos vemos na próxima parte do relato.

  11. D FABIANO, velho, minha viagem foi ruim, mas a sua... Cara, não consigo imaginar as dificuldades que você passou, e nem as sequelas que ficaram, mas faço jus a sua opinião, Bolívia, nunca mais!

    Li Rodrigues, vou continuar o relato agora, tive uns problemas pessoais e a semana ficou bem conturbada.

    gilmsu, kkk foi mal cara, não tive tempo de continuar, mas agora voltei a ativa!

    Adeilsonn, espero que tenha tudo ocorrido bem contigo na trip.

     

    Agora vou continuar a contar as presepadas que me aguardavam em terras Bolivianas.

  12. Obrigado Aline, mas confesso que na época fiquei muito puto com desfecho...kkk

    Christian_zZz, não sou o mais experiente para dar dicas, até pq sou meio azarado nas trips...kkk Uma dica muito importante, quando fui para a Argentina, meu amigo tinha 17 anos, e teve que registrar em cartório com firma reconhecida de ambos os pais (3 vias) que eu era o responsável legal pelo meu amigo, reconheci firma e tinha as infos básicas minhas, dele e dos pais, o motivo da viagem sem o acompanhamento do responsável legal e tal, obtive essas infos no fórum da minha cidade (Sampa), aconselho a procurar o da sua e obter maiores informações para sua viagem não ter complicações, sobre dicas, manda in box suas perguntas que vou respondendo de boa cara! Pode perguntar tranquilo, mochileiros com um pouco mais de viagem precisam ajudar os mais novos no inicio...rs

  13. Sábado - 14/06 - Puerto Quijarro

     

    Chegamos na froteira BR/BO por volta das 15:30, não sei se é um padrão, mas o bus entrou direto na Bolívia, precisamos voltar a pé até a imigração do Brasil (uns 7 minutos de caminhada) e fazer a "saída", em seguida fizemos a "entrada" na Bolívia, e os funcionários fronteiriços Bolivianos sem um pingo de educação nem se esforçaram para informar a direção que ficava a estação de trem quando perguntei, um cabrón só falou: "Pega um táxi". E fui fazer isso mesmo. Fdp...

    Os taxistas ao lado da fronteira queriam cobrar R$ 15,00 para nos levar até a estação ferroviária, então procuramos um pouco mais distante da fronteira que nos levaram por Bols 15,00. Ou seja, um custo praticamente 3 x menor! Na Bolívia você tem que negociar tudo e pesquisar antes de comprar um serviço ou produto, mas se você é um mochileiro rico, vai na fé.

    Ficamos hospedados em frente ao terminal ferroviário, o alojamento (muquifo) chama-se Cochabamba pagamos 30 bols (uns R$ 10,00) cada por um quarto com banheiro compartilhado, la dentro é tipo a vila do chaves, tem um pátio, as portas das "casas" ficam coladas uma na outra, só faltou um chafariz no pátio de trás. ::lol4::

    Ficamos em um quarto para 4 pessoas no fundo da "vila do chaves", mas peraê, se somos em 2 em um quarto para 4, então... Então que fui conversar com o pivete que estava na recepção e ele disse que o quarto só tem uma chave, então ficaríamos só nós. Blz, minha cargueira dormiu feliz em uma cama com travesseiro!

    IMG_0034.JPG.17bf1ad73f3c56aaf5548449a69cc33a.JPG

    Exceto pelo frio ao sair do chuveiro que ficava no meio do páteo e o medo de ser sequestrado e ter alguns órgãos retirados para venda no ebay, o lugar era calmo. Não tive problemas em deixar minha mochila com notebook, câmeras, celular e outros objetos no quarto. (Mas em La Paz... Você vai ver a merda que deu)

    Atravessamos a rua e fomos retirar nossa passagem na estação, o estranho é que o custo para reservar era de 30 Bols, quem comprou na hora pagou 70 Bols, e nós 100. Enfim, nem adiantou discutir.

    Conhecemos um casal de Brasileiros super gente boa neste sábado, a Alê e o Dirceu que iam de trem e seguiriam à Machu Pichu. Fomos provar a alta gastronomia Fast Food fronteiriça e foi aí meu primeiro choque com a higiene (ou falta dela) quando nos referimos a alimentos. Um belo e oleoso hambúrguer num lugar que parecia um ferro velho (mas era uma lanchonete), paguei por um lanche e uma coca (cola) uns 12 Bols, e depois fomos ver o concurso de MISS que aconteceria no campo de futebol da cidade. Posso dizer que esta é a cidade do pó, calma... Eu digo cidade do pó pois as ruas não são asfaltadas e a cada carro que passa levanta uma nuvem de poeira deixando qualquer um sujo e com o nariz bem judiado.

    IMG_0032.JPG.2c8affc0f919f88b8de57aa7ec59caaf.JPG

    No fim da noite comprei uma cerveja paceña, e não gostei muito dela. Na Bolívia eu provei cervejas melhores, e piores também.

  14. Você que acompanhou meu relato sobre a trip no Paraguai reparou que não sou o cara mais sortudo do mundo, as coisas mais bizarras tendem a me perseguir. Mas... Vou começar com a parte boa do rolê na Bolívia. Vou separar este relato por dias para melhor entendimento. ::tchann::

     

    Cotações médias:

    1 Dólar (US$) = R$ 2,37

    1 Real (R$) = 2,90 Bols (Bolivianos)

    1 Dólar (US$) = 6,90 Bols (Bolivianos)

     

    Sexta-Feira - 13/06 - O início da jornada

     

    Por mais cabalística que a data seja, não acredito em azar (ahhh vá!).

    Saí do trabalho mais cedo e com medo de não conseguir chegar a tempo no terminal Barra Funda para pegar o Bus sentido Puerto Suarez (Puerto Quijarro), afinal, o trânsito de Sampa é caótico 24hs por dia. Consegui chegar 20 minutos antes do Bus sair e ainda tinha que comprar a passagem da volta, encontrei meu amigo Roney e descemos à plataforma de embarque, o mais legal de tudo é que o Bus da Andorinha que vinha do RJ atrasou um pouco mais de 1 hr. Bem... Vamos lá.

    Tenho 1,89 de altura e viajei "confortavelmente", bus limpo e motoristas prudentes. Por que na Bolívia... Vc sentirá falta disso. ::lol4::

    Ficaríamos o sábado em Puerto Quijarro para ir à Santa Cruz de la Sierra via Trem da Morte no domingo.

  15. Agradeço as dicas FIVETECH, o Downhill será no 2 dias em la paz! Estou contando os dias...kkk

    Queria comprar uma gopro, mas a grana tá curta, então vou usar uma Canon A-2500 que filma em HD para filmar o trajeto, e vamos ver no que vai dar..rs

     

    Abraços.

  16. michradu valeu cara! Em breve posto os outros mochilões... kkk Depois quero ver seu relato desta trip hein!

    marcoaureliopf hahaha tbm acho hein!

    Paulino cash pensei que tivesse falado pra vc... hahaha Final do ano vamos pro Uruguai!

    xandecoco o ultimo dia foi trash, mas o rolê foi sensacional. Um país que quase ninguém vai e vale a pena conhecer.

    baddan18 tem alguns países que assustam um pouco, eu por exemplo quero conhecer a Venezuela mas fico receoso também. O jeito é tentar!

    Ana Cristaldi 87 em breve poderei conhecer o salar também!

    fabiana.elizabeth agradeço pelos elogios.

  17. Fala FIVETECH BRASIL, belezinha?

    Valeu pelas dicas! Eu sinto pouquíssimo frio (sou neto de russos, por isso...rs), pensei em usar uma calça de moletom e por cima uma jeans ou tactel forrada, e sobre blusa usaria no máximo uma de lã por baixa da jaqueta mais pesada. Meias acho essencial usar uma de lã pelo menos. Fiz snow no chile uma vez só de camiseta pq estava derretendo com a blusa e a galera toda aparamentada com blusa, touca, luva e o diabo a quatro... kkk

    Vou no invernão pra Bolívia, será com este tipo de roupa bastaria? Ou compro uma segunda pele por lá? Mesmo que seja usada nos brechós (com uma bela lavada é claro..rs).

     

    Abraços.

  18. Vou em junho, tive as mesmas dúvidas.

    Penso em "enfrentar" o salar só com uma blusa forrada, tipo estas de motoqueiro e uma de lã que comprei em La Paz.

    Mesmo que a Bolívia seja mais barata para comprar roupas não posso exagerar e comprar coisa extras que não usarei.

    Comprar roupas usadas é uma boa também, já que não usarei tão cedo as roupas mais pesadas.

×
×
  • Criar Novo...