Ir para conteúdo

alexandresfcpg

Membros
  • Total de itens

    470
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    4

Tudo que alexandresfcpg postou

  1. DIA 21 - 07/11 - Chiang Mai A exemplo do último dia em Pai, aquele também era um dia vazio, pra dar uma quebrada na viagem, pois dali pra frente teria bastante coisa pra ver e visitar pela Tailândia, acordei bem tarde e caminhei sem muito rumo pela cidade murada, visitei mais alguns templo e depois aproveitei e resolvi trocar mais um pouco de dinheiro, andei bastante e fui em várias casas, acabei trocando em uma rede chamada Super Rich, essa empresa existe em toda a Tailândia e tem até app, onde você pode ver os valores (só aparecem as casas de câmbio de Bangkoc), em CM tem duas ca
  2. DIA 20 - 06/11 - Pai / Chiang Mai Acordei bem cedo, terminei de guardar algumas coisas e tomei o café da manhã com calma, queria sair bem cedo pra aproveitar que ainda estaria friozinho, pois caminhar sob sol forte na estrada com duas mochilas seria osso. O ônibus sairia às 9h, sai do hostel umas 8h15 e fui com calma, lá chegando percebi que na verdade são vans, são várias, a minha estava no meio, e quando entrei descobri que o lugar marcado na passagem é respeitado (coisa rara por lá) e meu lugar era justamente na porta, o lugar mais chato da van. Ao contrário da ida, o camin
  3. DIA 19 - 05/11 - Pai Propositalmente deixei este dia como uma janela no roteiro, aquele dia pra não se preocupar com tour, correria, nada, era um dia pra ficar de boa, relaxar. Acordei um pouquinho mais tarde, tomei meu café com calma e fui até o terminal da cidade (não o Green, o oficial) comprar passagem para Chiang Mai, consegui para o dia seguinte às 9h. No caminho de volta pro hostel, decidi experimentar o tal Red Bull deles, o rótulo é igual e vem num vidrinho que parece de xarope. Pensa num trem doce, absurdamente doce, se tomar dois daquele é diabetes na certa, deteste
  4. Atualizando o post, alguém esteve lá recentemente e pode confirmar se ainda é o mesmo esquema pra pegar o visto direto no aeroporto do Cairo e se o valor ainda é 25 dólares?
  5. Cara, dá um rolê pelo centro, tipo Cidade Perdida e arredores, com 12h é bem corrido pra ir à Muralha (ano passado fiz e sei como foi), o centro é mais fácil pois o trem já te deixa numa estação de metrô bem próxima (basta pegar outro descer em poucas estações); já a logística da Muralha é complicada, a não ser que você contrate algum tour (li em aglum lugar que no aeroporto consegue algum esquema, mas como fiz por conta não pesquisei essa parte).
  6. Dia 18 - 04/11 - Pai Acordei cedo pois haviam dito que o transporte para o tour chegaria em torno de umas 9h30 pra me pegar, aproveitei para tomar café. Se por um acaso ficarem hospedados nesse mesmo hostel que eu (Baan Aonsim Resort), peçam o café da manhã deles, é muito bom (já relatei na primeira postagem onde falo das hospedagens), tomei o meu e fiquei na recepção aguardando o transporte vir me buscar. Enquanto aguardava, aproveitei para carregar o celular e fiquei conversando com uma tiazona espanhola que estava hospedada lá e também iria fazer o mesmo tour que eu. O tempo estava
  7. DIA 17 - 03/11 - Chiang Mai / Pai A van ficou de me buscar às 10h, enquanto aguardava resolvi dar uma corrida até um Tesco Lotus que tinha próximo do hostel, é um tipo de loja de conveniência do mesmo estilo do 7-Eleven, fui comprar algo pra comer pois a viagem até Pai levaria umas 3h (levou um pouco mais do que isso no final). Foi o tempo de ir e voltar, pegar uma Coca no hostel (no mercadinho não tinha gelada) e a van chegou no horário marcado, estava lotada e eu fui na frente com o motorista. No caminho ele fez uma parada num restaurantezinho, ficamos um tempo ali e depois
  8. DIA 16 - 02/11 - Chiang Mai Chegou um dos dias que mais aguardei na viagem: o dia do tour dos elefantes. Acordei cedo e fiquei aguardando me buscarem na entrada do hostel, enquanto isso aproveitei e conversei com o Peter sobre transporte para Pai, para onde eu iria no outro dia, ele tinha o contato de uma van, ligou e reservou para mim, paguei para ele e ele me deu um recibo. O tour atrasou um pouquinho mas logo chegou uma SUV e uma moça bem nova (parecia até uma criança) chegou e chamou meu nome (ou tentou kkkk), era a guia do passeio, entrei no carro e só havia uma moça que fal
  9. DIA 15 - 01/11 - Chiang Mai / Chiang Rai / Chiang Mai Eram 7h30 e pontualmente vieram me buscar para o tour de Chiang Rai, na van conheci um casal brasileiro que mora na Austrália, e logo partimos, o guia se apresentou dizendo para chamarmos ele de "O", de Ok, e por sinal foi um guia muito bom. A primeira parada foi num lugar chamado Hot Springs, uma espécie de fonte termal de água quente que fica jorrando água como se fosse uma fonte, fui meter o zé graça e encostar o dedo e quase queimei minha mão, era muito, muito quente, tanto que tinha uma panelinha com ovos dentro que deixa
  10. DIA 14 - 31/10 - Chiang Mai Segui o dia caminhando pela cidade velha visitando mais alguns templos, aquilo tudo ainda era uma grande novidade pra mim, a primeira parada foi o templo de prata, que fica fora da parte murada. Quando você entra tem um templo antes que é grátis, mas para visitar o templo de prata você precisa dar uma "contribuição" de 50 baths (ela coloca o dinheiro numa urna escrita "donations"), dei 60 achando que vinha troco mas os 10 ficaram como parte da contribuição, no máximo ganhei uma garrafa de água (aliás, é muito comum em alguns passeios na Tailândia você ga
  11. DIA 13 - 30/10 - Kuala Lumpur (Malásia) / Chiang Mai (Tailândia) Acordei às 3h, coloquei o que faltava na mochila (tentando ser o mais silencioso possível), e parti rumo ao terminal, em uns 10 minutos estava lá, e como era muito cedo o terminal estava fechado, o local para pegar o ônibus era do lado de fora, tinha um cara com uniforme da empresa sentado vendendo os tíquetes, comprei e aguardei, às 3h45 ele chegou e logo partiu para o aeroporto, imaginei que chegando bem cedo teria tempo de fazer tudo com calma, mas a vida nunca é como planejamos... A Air Asia tem como característ
  12. DIA 12 - 29/10 - Kuala Lumpur Como estava com dia livre, aproveitei pra descansar um pouco e dormi um pouquinho mais, fiquei acompanhando o resultado das eleições, pois estava 10h à frente do Brasil e o resultado final do 2º turno só sairia de madrugada. Resolvi testar outras linhas do GoKl e fui até o Parque KLCC, próximo às Petronas Towers, depois fui a Bukit Bitang ver algumas casas de câmbio para trocar o excesso de ringgits por thai baths, já que iria pra Tailândia no dia seguinte. Almocei na Little India (no mesmo restaurante do dia que fui lá), depois tentei ir ao Museu
  13. DIA 11 - 28/10 - Kuala Lumpur Teoricamente, seria meu último dia em KL, pelo roteiro original eu iria, no dia seguinte, para a ilha de Penang, onde ficaria 2 dias e de lá seguiria para a Tailândia, mas comecei a analisar se valia a pena. primeiro, porque de KL até Penang daria umas 5h de viagem e pegando mais de um tipo de transporte (trem e balsa), além disso, com o transporte, chegaria quase no fim do dia e, portanto, perderia aquele dia, tendo só o seguinte pra conhecer o lugar, portanto ficaria muito corrido. Além disso, um vôo de Penang para Chiang Mai, que já não era barato,
  14. Pessoal, desculpem a demora pra postar a continuação do relato, tive dias bastante corridos e faltou tempo, mas agora vou retomar o ritmo. Então, vamos lá... DIA 10 - 27/10 - Kuala Lumpur Sabadão ensolarado, parti pra estação KL Sentral, lá tomei um trem com destino a Batu Caves, um conjunto de cavernas que ficam ao norte de KL, é considerado um dos maiores santuários hinduístas fora da Índia. Antes, comprei um café da manhã num 7-Eleven na própria estação: 2 salgados de frango (aliás, uma raridade, quase não existe coisas salgadas pra comer, geralmente eles comem muito
  15. DIA 9 - 26/10 - Kuala Lumpur Como, a princípio, depois de Kuala Lumpur eu iria à Penang, no norte do país, resolvi fazer mais um câmbio de dinheiro, comprei um café da manhã no 7-Eleven e depois segui caminhando, queria conhecer a Little Índia de KL e também alguns outros pontos da cidade. No caminho, avistei o Museu Nacional, que não estava nos meus planos, mas como gosto de museus e também devia ter ar condicionado (sim, estava um calor dos infernos), resolvi entrar. É um museu com 4 ambientes, cada um conta uma fase do país até a parte da Independência, achei bem interessante,
  16. DIA 8 - 25/10 - Malaca / Kuala Lumpur Chamei um Grab e parti pro terminal, cheguei com um pouco de antecedência e fui para a plataforma esperar o ônibus para KL. Nesse dia, posso dizer que cometi uma grande cabaçada, primeiro por conta de não ter um bom inglês e segundo por um erro de interpretação besta. Após alguns minutos sentado na plataforma, um homem se aproximou e perguntou se eu ia pegar o ônibus para KL, eu disse que sim e ele disse que o ônibus de meio-dia não passaria mais, que estava atrasado, mas que eu poderia pegar o de outra empresa. Segui ele até o guichê sem ent
  17. DIA 7 - 24/10 - Malaca Acordei mais cedo nesse dia pois precisava ir até o terminal ver passagem para Kuala Lumpur, foi também o dia que o WiFi resolveu funcionar bem, aproveitei para testar o serviço do Grab, o UBER local, a corrida até o terminal foi bem barata, 7 ringgits, até porque não era longe. Os preços das passagens eram mais ou menos os mesmos, a diferença era de 1 ou 2 ringgits, comprei por 10 ringgits para o meia dia do dia seguinte, na volta fui perguntar quanto daria um táxi até o hostel de volta e queriam cobrar entre 20 e 25 ringgits (e sem direito a negociar), mu
  18. Ano passado eu fiz Cingapura, Malásia e Tailândia entre outubro e novembro, esse ano ainda não defini minha viagem as uma das alternativas é completar a região, no caso fazer um rolê por Vietnã, Camboja, Laos, talvez Myammar, não sei, mas minhas férias também serão entre outubro e novembro, e como vi que você foi em novembro resolvi conferir, mas ainda tô pesquisando, talvez até mude o itinerário. Obrigado por enquanto!
  19. Salve João, belo relato cara (embora não tenha ainda lido detalhadamente tudo, comecei a ler hoje). Tira uma dúvida minha, você viajou na época que, pelo que pesquisei, ainda rola o finzinho das monções, como ficou o tempo em geral? Pegou chuva, só de vez em quando, como foi?
  20. DIA 6 - 23/10 - Malaca Acordei cedo, a Internet funcionava mas bem ruim, lembro que ainda consegui ver o final do jogo Inter e Santos (que era na segunda às 20h) e saí, primeiro porque precisava achar um lugar pra comprar algo pro café da manhã e também pra comprar o raio do adaptador. Achei uma espécie de padaria bem legal, comprei umas coisas pra comer, depois comprei o adaptador e voltei pro hostel, tomei o café, e tive um princípio de pririri (já sabia que isso era normal por lá), mas o bom e velho Imosec resolveu logo o problema. Problema resolvido, sai novamente pra explorar
  21. DIA 5 - 22/10 - Cingapura / Malaca (Malásia) Acordei cedo, terminei de arrumar a mochila e fiz um pouco de hora, pois minha passagem era pra 12h30. Como havia sobrado dinheiro de Cingapura, resolvi tentar trocar o dinheiro de Cingapura que sobrou por dinheiro da Malásia, chamado ringgit, só que as casas só abriam 10h30, então resolvi dar uma caminhada até o bairro árabe para comprar mais algumas lembrancinhas, e quando voltei uma já havia aberto, consegui fazer a troca e voltei pro hostel pra fazer check in (que era às 11h) e quando devolvi o cartão, eles me devolveram 5 dólares, d
  22. Oi Camila! Então, no final das contas acabei desistindo de ir ora Villa de Leyva, primeiro porque não consegui informação sobre transporte pra lá, e fiz umas alterações no meu roteiro e acabei pulando essa cidade, fora que fiquei um nom tempo na Catedral de Sal e de lá voltei no fim da tarde pra Bogotá.
  23. DIA 4 - 21/10 - Cingapura Domingão é dia de quê? De praia. Tudo bem que as praias de Cingapura estão longe de ser as mais lindas da região, ainda mais que iria pra Tailândia depois, mas não deixa de ser um rolê interessante, e com o calor que estava era uma boa pedida. Peguei o metrô até a estação Chinatown (aliás, na hora de comprar o bilhete, me enganei e comprei ida e volta, tem que prestar atenção na hora de finalizar) e fiz baldeação com a linha roxa até a estação HarbourFront, você sai no shopping center Vivo (que não tem nada a ver com a nossa operadora de telefonia), você p
  24. DIA 3 - 20/10 - Cingapura O calor estava de lascar, e eu segui para o bairro árabe, caminhei pela Arab Street (que passava ao lado do terminal que fui no dia anterior) e logo avistei a Masjid Sultan, uma mesquita bem grande e bonita, mas que não está aberta pra visitação, uma pena. No entorno tem várias barracas e lojinhas e na frente uma rua cheia de barzinhos e restaurantes, aproveitei e comprei uma camiseta e um imã de geladeira pra coleção. Na outra quadra fica a Haji Lane, uma rua cheia de grafites bem bacanas, além de barzinhos e pequenas casas noturnas, é um lugar bacana par
  25. DIA 2 - 19/10 - Cingapura Acordei com vontade de ir no banheiro umas 6h, estava caindo um puta toró e pensei: ferrou! Mas quando acordei estava aquele solzão, aliás, tive muita sorte com relação ao clima, peguei pouquíssima chuva durante a viagem. Tomei o café da manhã e parti, primeira parada Chinatown (estação Jalan Besar sentido Bukit Panjang, estação Chinatown), logo que você sai da estação tem uma avenida estreita cheia de lojas e restaurantes, apesar de geralmente as Chinatowns serem lugares baratos, ali eu achei as coisas um pouco caras, tanto que o lugar tem até WiFi na r
×
×
  • Criar Novo...