Ir para conteúdo

LeonardoAF

Colaboradores
  • Total de itens

    15
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Sobre LeonardoAF

  • Data de Nascimento 16-11-1985

Bio

  • Ocupação
    Engenheiro Civil
  1. SAlve Salve Dia 25 estou partindo para Manaus, de lá de barco até Tabatinga Alguem sabe se ainda rola as viagens em avião cargueiro de Leticia para Bogotá ? Att
  2. Boa Tarde Galera A parte mais complicada pra mim até agora é como sair do Brasil e Chegar na Colombia, com o menos custo possivel, as duas possibilidades que tenho são essas: Boa Vista RR > Caracas > Bolivia, Seria todo de onibus, porem não sei se a Venezuela esta boa para se passar por lá, alguem aqui foi lá esses ultimos dias esta tranquilo, só passaria lá de passagem mesmo. Ou e na minha opnião a mais legal Manaus>Barco até Tabatinga/Leticia> Avião até Bogotá Só queria ver a mais viavel, o que acham desses percursos ?
  3. Venezuela ainda é um incognita, tinha dois lugares que queria conhecer Los Roque e Angel Fall, só que pelos relatos, são lugares muitos caros, lindos, mais caros, entã ose fosse para lá seria só passam em Caracas e seguir viagem. e Como devo chegar em Manaus, pegaria um onibus ate a Fronteira, Santa Elena, e de lá para Caracas, não achei um caminho por terra direto para a Colombia.
  4. Boa Noite povo da Mochila ! Então, vou fazer um mochilão pela America do Sul, não tenho um tempo determinado para o termino, vou começa-lo em Setembro, tenho a disposição, fora passagem de ida que vou fazer pela FAB(Manaus), tenho a disposição uns R$7mil, sou caroneiro desde moleque, economia é o foco, então pretendo fazer essa tripo toda por terra, a não ser que algum trecho não valha a pena, e se conseguir uma carona bem, se não vou de onibus mesmo, lembrando que carona não será o forte, esses techo de onibus serão principalmente a noite, com isso economizo com estadia, a estadia vai ser CS, Hostel, camping(vou levar uma barraca comigo) e quem sabe trabalho por estadia em algum lugar que pretenda ficar um pouco mais de tempo, enfim, a viagem sera basicamente esse que segue abaixo, estou levantando os custos medios, já risquei alguns lugares da lista oiginal e outros serã oriscados e acrecentados, queria ajuda de vocês, e quem quiser me acompanhar, a viagem esta inteira em aberto, já que a ideia principal é Mochilar ! Destino Pais Caracas Venezuela Tayrona* Colombia Catargena Colombia Ilha de Capurganá* Colombia Medelin Colombia Bogotá Colombia Vale Cocora Colombia Cali Colombia Quito Equador Baños Equador Lima Peru Nazca Peru Cusco Peru Trilha Inca Peru Machu Picchu Peru Kasa Cultural Sol y Luna Bolivia Lago Titicaca Peru/Bolivia La Paz Bolivia Estrada da Morte/Bike Bolivia Salar de Uyuni Bolivia Deseto do Atacama Chile Green Lagoon Bolivia Glaciar Perito Moreno Argentina Torres del Paine Chile Patagonia/Ushuaia Argentina
  5. Boa Noite Augusto Muito legal tu ter feito essa trilha, estou de olho nela, ando muito de bike na região de Paranapiacaba. Como tu chegou até o fim, acha que uma bike passa pelas trilhas, sei que tem trechos que vou ter que carrega-la ou empurra-la, isso já estou acostumado, essa rota tem ela em KML, ou outro arquivo de gps, ou pegou de algum lugar ? Att Leonardo
  6. Pico da Bandeira – De São Paulo ao Topo Com 2.892 metros acima no nível do mar, o Pico da Bandeira, terceiro ponto mais alto do Brasil, foi a escolha dessa viagem. Parti de São Paulo rumo a Juiz de Fora-MG, de ônibus, sai as 21:40 chegada as 6:30, lá encontrei com o restante do grupo na saída da cidade, 5 pessoas no total, e continuamos a viagem de carro. Saímos as 8:30 e fomos pela BR-267, até Leopoldina, onde vira BR116 passando por Muriaé e chegando em Fervedouros, por volta do meio dia paramos para almoçar, comida simples e muito boa. -Pen Drive com músicas já gravadas e divididas por gênero. Aqui mudamos o sentido e pegamos a BR482 sentido Espera Feliz, antes de chegar em Espera Feliz, altura do km20, tem uma saída para Alto Jequitibá/Manhumirim pela MG 111, entramos nela e fomos até a saída para o Alto do Caparaó entre o km73/74, faltando uns 40km para chegar já dava para avistar o pico. As 13:30 finalmente chegamos na cidade aos pés do pico, seguimos as placas até a entrada do parque, sem dificuldades. Chegando na portaria é preciso se identificar, como responsável pela reserva, identificar os carros, e quantas pessoas está em cada carro, recebendo um cartão com esse número. O valor por pessoa é de R$ 12,50 para a entrada mais R$6,00 para cada pernoite, de carro seguimos até a tronqueira, onde pode se deixar o carro, caso esteja chegando de ônibus, no centro da cidade pode se pagar um jipeiro que te leva até a tronqueira, aqui temos banheiro e chuveiro, agua fria, e agua para abastecimento, agora seguimos a pé. -Chegada da Tronqueira -Vista do mirante -Partiu 14:20 nosso destino agora é o terreirão, onde faremos uma parada antes de subir ao topo. A trilha é moderada e identificada, tem uns piquetes ao longo do caminho indicando que está na direção certa, tem placas indicando a distância percorrida. -Deixe seu totem de pedra Um rio de aguas cristalinas vai te acompanhar por uma parte do caminho, aproveite para se refrescar. As 17:10 chegamos ao terreirão, nosso acampamento base. Aqui encontramos tudo vazio, tem banheiros e chuveiro frio também, tem uma casa de pedra dizem que era de moradores locais. Montamos as barracas para poder descansar um pouco, e já fui preparando meu café Viemos por esse vale ai O jantar foi 2 Miojos, deitei para descansar era umas 20hs, concordo que é cedo, porem levantamos a meia noite para continuar até o topo. Por mais que esteja calor a noite pode cair uma serração muito densa e molhar toda a barraca por dentro, falo por experiência própria, mas nada demais. Desmontamos tudo, como não tinha ninguém no acampamento não confiamos em deixar todas nossas coisas lá, ficou somente uma barraca onde deixei meu colchonete, chinelo e panela. Partimos as 01:30, recomendo identificar o começo da trilha logo quando for dia, ela é muito bem sinalizada, os piquetes têm o espaçamento bem mais curto que os do primeiro trecho, com uma lanterna com foco longo, é possível ver a distância os próximos piquetes, alguns tem até fita refletiva, para auxiliar na localização já que boa parte dos aventureiros sobem de madrugada. A trilha tem bifurcações mas todas levam ao mesmo lugar, mesmo assim tenha atenção, achei esse trecho bem mais exaustivo, foi necessário paradas regulares para descansar, classificaria como difícil, tem um trecho onde acredito que a trilha se encontra com a que vem do lado do Espírito Santo, que é preciso um pouco de atenção para não começar a descer, é o único trecho que valia uma placa. A matemática das placas não bate, pela placa que vimos na tronqueira até o topo são 6,9km e até o terreirão 3,7km, e essa indica 2,5km já percorridos e mais 200metros até o topo, enfim, um bom trecho de subida ainda assim. Depois de muita pedra finalmente as 3:40 chegamos ao topo, tirando a mochila das costas parecia que dava para voar devido ao alivio de peso, no ponto mais alto tem uma cruz em concreto, onde apoiamos as mochilas em sua base. O vento é o principal causador de frio, como não estávamos com roupas adequadas capas de chuva ajudaram e muito, fica a dica, como chegamos cedo, decidi deitar sobre a pedra dentro do saco de dormir e ficar olhando o céu, que é a principal atração para esse horário, para quem está acostumado com o céu de cidade ficará maravilhado com a quantidade de estrelas, é possível ver estrelas cadentes com frequência e alguns satélites também (acredite) Por volta das 5:20 o céu já estava assim Foi ficando assim Até finalmente nosso querido sol aparecer no horizonte Por essas imagens foi todo meu esforço para chegar ai -Vista do topo -Estátua do Cristo, um pouco abaixo do topo -Vista ao redor 10:30 começamos a descida, passamos pelo pico do Cristal. -Topo visto do pico do cristal No caminho encontramos um abrigo feito de pedras -Foto tirada pelo Junior A descida foi tranquila, mas cansativa também, chegamos ao terreirão 12:30, descansamos um pouco arrumamos o resto das coisas e saímos rumo a tronqueira as 12:50, 14:10 chegamos a tronqueira daí seguimos viagem rumo a Juiz de Fora, tivemos uns problemas mecânico no caminho mas nada demais. Minha passagem de retorno a São Paulo era domingo de manhã, mas chegando em Juiz de Fora fui direto para a rodoviária e consegui trocar a passagem para aquela noite, chegando em São Paulo domingo as 5:40 da manhã. Considerações. É necessário fazer reserva para pernoitar no parque, leia as regras e recomendações para não ter problemas -Atente-se ao que vai levar, eu mesmo sai daqui com uma mochila pesando 20kg, levei barraca e saco de dormir, comida e roupas, mas muito não foi usado e esse peso poderia ter sido evitado. -Lá é frio principalmente no topo, leve roupa que suporte o vento, caso não tenha capa de chuva vai te ajudar, fora luva touca e outras peças que possam te esquentar. -tem água e banheiro na tronqueira e terreirão, leve o bastante para o topo. -Para ajudar, tem um programa que chama MapIN, de graças para andorid, coloque o mapa da trilha que pode ser baixado na Wickloc, depois em casa visualize a trilha completa em diversas distancias, para o programa salve o mapa para acesso off-line, e lá é ativar o GPS e colocar em modo avião. -Aproveite ao máximo Qualquer dúvida entre em contato, terei o prazer em ajudar.
×
×
  • Criar Novo...