Ir para conteúdo

Suelih

Membros de Honra
  • Total de itens

    686
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que Suelih postou

  1. Olá Mario! Tomei coragem e fiz o Caminho da Fé! Parti de Águas da Prata no dia 30/04/2017 e cheguei em Aparecida em 11/05! Caminhada difícil, mas lí seu relato e de outros, achei que conseguiria e fui. Obrigada por me incentivar! Em Aguas da Prata encontrei vários peregrinos que iriam começar e fui com eles. NO caminho conheci outros, também muito legais e terminamos o caminho juntos. Foi uma experiencia muito boa para mim. Algumas bolhas nos pés e dor muscular, mas nada que tirasse o encanto do caminho. Show!! Obrigada!! *A serra dos Lima e a subida da Luminosa foram os trechos mais pesados! (e a descida para Pedrinhas...)
  2. Sim tudo certo aqui! Comecei a caminhar á medida do possível. Marido não pode me acompanhar entao meu filho tem ido comigo! Fizemos Ausangate no Perú, no ano passado o Camino de Santiago (parte) e o W de TDP! Agora estudando fazer metade (ou parte) do Mont Blanc. Estou me inspirando em voces, casal 1000! Dou meus parabéns à essa sua iniciativa da grande travessia! Muito sucesso na empreitada!
  3. Olá Mario tudo bem? estou acompanhando esse post. Sobre a água, usei uma garrafa de 750ml que tem filtro acoplado. Talvez seja útil para qdo estiver em lugar sem água potável, filtrar água de rios. Só uma basta, pois pode filtrar e encher outras garrafas comuns. Pode levar também Clorin por garantia.
  4. Olá Minuano obrigada pelo elogio, a viagem foi realmente muito boa! Já fizemos algumas viagens pela Argentina/Chile, Peru/Bolivia, todas com características únicas e marcantes. Gostaria de voltar numa próxima oportunidade para a região do Sul do Chile e passar pela Ruta Austral que foi a estrada que não fizemos quando fomos a Ushuaia. (Já estávamos há um mes na estrada e cansados do rípio, optamos por subir pelo asfalto do lado Argentino, desde Los Antiguos até Bariloche.) Ví que planeja sua próxima viagem para o sul do Chile também! Muito legal! Qualquer coisa pode me escrever e bons ventos para tí! Abraços!
  5. Olá Eli, desculpe a demora só vi o post hoje. Como sugestão de roteiro eu traçaria da seguinte forma, de acordo com o que ví e mais gostei durante minhas viagens: Argentina: Salta / Purmamarca / subida dos Andes pelo Paso Jama - Atacama (Chile) Chile: S.P.Atacama / Tocopilla / Ruta 1 beirando a Costa / Arica Peru: Arequipa / Chivay (Canion del Colca) / Cusco / M.Pichu / Nasca / Lima No meu relato sobre o Peru eu falo um pouco sobre as estradas, os lugares e algumas dicas . Não calcule a viagem por KM e sim pelo tempo gasto, nas estradas sinuosas dos Andes as vezes leva-se o dia todo para percorrer apenas 300 km.... Para além do Peru eu nao fui então nao posso dar pitacos. Espero ter lhe ajudado um pouco. E lembre-se, nao se atenha a um roteiro rígido, sempre tenha um plano B, C, seja flexível e curta muito a viagem, sem pressa!
  6. Olá JOlvino já fizestes a viagem? Desculpe a demora, não entro aqui faz um tempinho. Qualquer coisa pode postar. Até mais Ah e já voltamos novamente para lá em 2015! Para fazer o circuito W em TDP e as de El Chaltén. (desta dez fomos de avião..)
  7. DANIEL Sensacional!!! Parabéns pela trilha e esta maravilha de foto! Em Upis! Acabei de voltar de outro trek também (desta vez, ou outra vez, El Chalten e W de TDP!)
  8. Parabéns Marioluc Mais uma bela trilha-circuito! Esperando os outros relatos. Um grande abraço. Sueli
  9. Daniel boa trilha para você também! Ficarei na torcida para que tudo dê certo, planeje bem e se aclimate bem. Leve alguns analgesicos caso precise e coma barrinhas ou chocolate a cada 2 , 3 horas. Beba sempre agua fervida ou use Clorin. Use bastao se puder, ajuda muito. Eu estou também me preparando para o circuito W de Torres del Paine em Novembro! Bons ventos para nós todos! :'>
  10. Os sacos de dormir e alimentos vieram de Cusco junto com o guia. As barracas se nao me engano ja estavam com o cozinheiro Felipe em TInki. Uma dica importante: -A aclimatação é muito importante! Não subestime a altitude, pode ter consequencias muito sérias caso passe mal. Recomendo levar Oxigenio portatil, que pode ser comprado em Cusco. Veja numa das minhas fotos. -Se alimente sempre! Na altitude a gente não sente fome apesar dos esforços da caminhada. Mas não deixe de comer sua refeicao mesmo sem fome! Eu pulava refeicao por nao sentir fome e fiquei muito fraca, achava que era so o efeito da altitude, mas depois cheguei a conclusao que era falta de comer tambem. Boa trilha!
  11. Ola IAGO só vi o post hoje. Fizemos a excursao pela WADI RUM DISCOVERY, no site está o preço de 90 JOD , mas como éramos um grupo de 6, ele fez por 70 JOD (dinar jordaniano). o link segue abaixo http://wadirumdiscovery.com/index.php?option=com_content&view=article&id=379&Itemid=400 O acampamento fica no meio do deserto mesmo. O Jeep na foto está nova, nós pegamos uma beem velhinha hehehehe
  12. Ola Mauri Bem vindo ao fórum! O roteiro que pretende fazer é muito bonito, e no inverno vai pegar neve na cordilheira. Aconselho a voce ler os relatos dos viajantes que já fizeram roteiro parecido, como o da Kamila e rafael, eles foram no inverno tambeém. argentina-e-chile-8-200-km-em-14-dias-de-carro-t59441.html e tem outros como o do junior: de-curitiba-ao-uruguai-argentina-e-sul-do-chile-passando-por-montevideo-buenos-aires-bariloche-puerto-varas-e-santiago-t92120.html Estrada fechada so se for nos Pasos como o Libertadores, mas vai depender se houver uma nevasca forte por la. E isso nao dá pra prever.. Depois de pesquisar e ler voce coloca suas duvidas aqui. Bons planejamentos!
  13. Olá MKoerich! Me lembro sim! No estacionamento do Cerro Otto! Como esse mundo é pequeno! E agora vai até Ushuaia, que lugar! O mais legal é que a gente também curte todo o trajeto da viagem né, tem muitos lugares incríveis para conhecer no caminho. Muito bom o blog de viagem vejo que já tem muitas aventuras na bagagem. Nós também adoramos viajar de carro. Sempre que dá estamos na estrada! Bons ventos pra vocês nessa empreitada!
  14. Rubiana Levamos roupas de frio pesadas, botas para caminhada, calça para trilha. E também roupas de verão. Pegamos desde neve até sol escaldante no deserto da patagonia... Depois que passar por Ushuaia e El Chaltén pode empacotar todas as roupas de frio e as botas e guardar no fundo do porta-malas!
  15. Toninsc Não tenho o valor exato dos gastos totais. Mas calcule entorno de 3.500 reais/persona com todos os passeios/hoteis/alimentação e combustivel incluidos. Um pouco mais ou um pouco menos... depende do tipo de hotel que ficar. Sempre ficamos em hoteis sem luxo mas com conforto. Com exceção de uns que foram muito ruins por falta de opção...
  16. Oláa desculpe a demora Deia, a carta verde só fiz para a Argentina; Chile nao tinhamos data certa, foram várias entradas e saídas e poucos dias no CHile em cada entrada então resolvemos nao fazer. Fiz seguro na fronteira mesmo, lado argentino paguei bem barato (30 dias). Se nao me engano na volta fizemos mais um seguro por 7 dias qdo aquele venceu. Ficamos mais de 30 dias entre Arg e Chile.
  17. Show de relato Sam! As fotos estão lindas demais! Deu vontade de conhecer esses lugares! Parabéns beijoss! Sueli
  18. Ola Ian bela viagem! Poderia postar fotos da Laguna Capri congelada? e da trilha nevada? Já conheço esta trilha quando fui no verão, tenho muita curiosidade de ver toda nevada. / Obrigada. Sueli
  19. Pessoal obrigada realmente passar por situações desafiantes faz a gente valorizar ainda mais as nossas conquistas! Renato5129 Contratei a agencia Incastour (ou Bioandean) pela internet. Havia lido boas referencias no Tripadvisor (mas de outras trilhas) da Bioandean então resolvi arriscar. Tivemos tudo que prometeram como Oxigenio portatil, sleeping bags novos, comida suficiente, barraca de 3 para dormir 2, cavalo extra ao custo de US 90; Alberto da agencia Incastour foi muito atencioso no inicio, mas depois que terminamos a trilha ele sumiu. Não respondeu meu email com as críticas que fiz ao cozinheiro Felipe, a arriero que era a filha dele de 13 anos. Sinceramente no caso de abortar a trilha será que ela teria condições de conduzir uma pessoa de volta sozinha? No caso estavamos só eu e meu filho, mas se fosse um grupo, o arriero volta sozinho levando o doente. Eu não sentiria muita confiança em voltar com ela sozinha. Felipe tem um filho mais velho, de inicio eu achei que ele fosse nos acompanhar. O guia foi muito bom, prestativo, podia contar com ele pra tudo durante a trilha. Já o cozinheiro tinha muita boa vontade mas precisaria melhorar na preparação dos alimentos. No último dia ficamos sem almoço, fomos almoçar só no final do dia em Cusco por nossa conta. Deveria estar incluido. Se contrataria essa agencia de novo? Acho que não, tem muitas outras agencias em Cusco. Se pesquisar deve achar uma outra melhor. Concordei em pagar US 500 por persona pela trilha de 6 dias pois achei que valia. Valeu porque deu tudo certo , mas esses detalhes da comida/arriero poderia ter comprometido o sucesso da trilha. Não tenho o contato do guia infelizmente. Foi tudo através da agencia. Se você fizer uma boa aclimatação antes a trilha poderá ser feita em 5 dias. É o que a maioria faz. A agencia cobra US 450 pela trilha de 5 dias.
  20. Parabéns Otávio! Linda trilha, maravilha de lugar! Só de ver as fotos deu vontade de conhecer este lugar maravilhoso. Abraços.
  21. Oi Cris Faz já um tempão que estive em Iruya, mas fomos de carro. Ví buses para lá saindo de Humahuaca. Se nao me engano para voltar só tem um bud à tarde, então compre logo o da volta para não ficar na mão... Se vale a pena ir? SIM! A vilazinha é bonitinha, encravada nas montanhas e o trajeto até lá é que é o must! muito bonito e arrepiante devido á estrada passar por penhascos e no leito de um rio... Se nao for fazer trilha por lá acho que não vale a pena dormir em Iruya. Embora fiz de carro, dá uma lida no meu relato, fiz um roteiro bem parecido com o que quer fazer. Em outro relato (de outra viagem) fomos ate Los Cobres tambem. Acho que vale a pena voce fazer a excursao de Salta até Salinas Grandes. Se nao me engano passa por Los Cobres, vai a Salinas Grandes e volta descendo a cordilhera por Purmamarca. Beijos!
  22. Gostaria de ter tido tempo para conhecer o Mar Morto e Amam. E também fazer snorkel no Mar Vermelho, dizem que é muito bonito. Pode-se pegar um catamarã e logo já está na costa do Egito, ou de Israel. Ficará pra próxima!
  23. Em Julho passado durante nossa viagem a Turquia fizemos uma side-trip de 4 dias para Petra e Wadi Rum. Desembarcamos em Aqaba numa madrugada quente, tiramos nosso visto lá mesmo no desembarque (é de graça) e fomos de taxi até o hotel deixar nossas bagagens. Como éramos um grupo de 6 pessoas, logo de manhã contratamos 2 taxis para nos levar a Petra. São mais ou menos uma hora de corrida pelo deserto. Compramos os tickets na portaria do parque, também compramos água e uns lenços para colocar na cabeça. O calor estava demais! Percorremos a pé (descida) até a entrada do cânion (cerca de 1 Km) até as ruínas de Petra. O cânion é bem estreito e muito alto, lindo demais. E a sorte que fica fresco no seu interior. Á medida que vai se aproximando do portal de Petra o cânion vai se afunilando cada vez mais. Ao chegar no primeiro portal de Petra o impacto visual é demais!!. Dá um arrepio ao sair do estreito canion e se deparar com aquela parede imensa de pedra esculpida. Entrada do Cânion Chegando a Petra Descemos mais o canion e vimos várias edificações esculpidas nas paredes. Todas são muito grandes. No local há charretes ou cavalos ou mesmo camelos para você montar e fazer a visitação. Ou mesmo para a volta, já que é uma pernada boa e em aclive. Ficamos impressionados com tudo que vimos, se andássemos mais iríamos ver mais ruínas, mas como nos cansamos muito pela exposição ao sol e ao calor, ficamos por aqui mesmo. Sugiro pegar um mapa na portaria para saber a localizacao de todas as ruínas e daí então você escolhe até onde caminhar. Voltamos a pé até a entrada do parque onde os táxis estavam nos esperando. Chegamos em Aqaba ainda no inicio da noite. Wadi Rum No dia seguinte contratamos os mesmos motoristas para nos levar ao Centro de Visitantes de Wadi Rum. Uma corrida de cerca de 40 min desde Aqaba. Chegamos lá pelas 10:30h da manhã e Mohammed nosso guia do deserto chegou para nos pegar. Ele veio numa camionete bem velha, com a carroceria adaptada com bancos e um teto coberto de lona. Enfim, ela andava então tudo bem. Havia contratado essa agencia desde o Brasil pela internet e pagamos 70 dinares cada pessoa por 2 dias e uma noite no deserto, incuídos aí a alimentação. Só não estava incluído o transporte de Aqaba até a Village (Centro de Visitantes) e a volta. As paisagens de Wadi Rum são muito bonitas mesmo. Tonalidades de laranja, avermelhado, pastel, ocre. Muito lindo. Passamos por uma nascente onde dizem que Sir Lawrence da Arábia morou por 3 meses. Percorremos muitos lugares, muitas montanhas, pedras com formas interessantes, dunas. Aqui a divisão: deserto branco e deserto vermelho Mohammed parou então ao lado de um paredão de pedra onde fazia sombra e lá estendeu uma toalha e nos serviu o lanche. Cada um recebeu um saco contendo pão, pepino, tomate, maçã, suco de laranja engarrafado, doces típicos e água. Já estávamos com fome e foi muito bem servido. Um detalhe, este dia era o primeiro dia do Ramadan (quando os muçulmamos jejuam por 30 dias) então Mohammed após nos servir, se retirou e se deitou numa sombra afastado de nós. Fiquei com peninha dele, devia estar com fome também. Ele só poderia beber água ou comer após o por do sol. Ponte de Pedra Canion Percorremos mais lugares, andamos por um outro canion e ao entardecer ele nos levou para um lugar onde o por do sol seria mais interessante. Subimos então uma parte de uma montanha e lá de cima tínhamos a vista do horizonte desértico pipocado de montanhas e muita areia... Lindo por do sol! Chegamos ao acampamento já estava escuro. Fomos colocados em tendas com camas e estava até bom demais por ser no meio do deserto. Havia banheiro e até chuveiro, mas ninguém ousou tomar banho, claro, sabendo que toda água é trazida da vila! Estamos no deserto né! Vamos colaborar e economizar esse precioso líquido! Nos chamaram para uma outra tenda grande iluminada com lamparinas, tochas, com tapetes e almofadas. Sentamo-nos no tapete junto com os demais nativos e lá tomamos o çai (chá) típico do deserto. Era bem doce. Nos sentimos quase beduínos.... Tendas no deserto Logo depois fomos ver o cozinheiro retirar nosso jantar que estava assando dentro de um buraco feito no chão, tampado com um disco grande de metal e coberto de areia. Dentro havia carvão. Interessante. Todos tiraram fotos por ser bem pitoresco. A comida estava razoável, havia carnes e legumes que foram cozidas todas no mesmo container. No dia seguinte bem cedinho, durante as primeiras luzes da manhã tirava fotos do acampamento, um homem chegou trazendo um grupo de camelos, ou melhor uma cáfila! Nunca pensei que um dia iria usar esta palavra, hahaha! Era nosso transporte de volta para a vila! Nossa experiência em cima dos camelos durou quase duas horas... Fiquei com a bunda doendo por uns dias, mas valeu a experiência um tanto quanto exótica... Chegamos na vila e nossos motoristas logo chegaram para nos levar de volta a Aqaba. Só um detalhe: no deserto de dia faz calor mas a noite esfria bastante. Para dormir foi muito bom. Ao passo que em Aqaba a temperatura a noite estava 42 graus! Não tínhamos coragem de sair do hotel (ar condicionado). Apenas meu irmão e minha cunhada se arriscaram a dar uma pernada até o Mar Vermelho, do outro lado do canal já se avista uma cidade costeira de Israel. Muitos turistas que estão viajando por Israel usam a fronteira com Aqaba para fazer excursão bate-volta até Petra. Mar Vermelho Calor em Aqaba. Nosso voo era a noite. O aviao da Turkish fez um voo de Aqaba a Istambul dando uma volta grande evitando passar por cima de Israel e a faixa de Gaza.
×
×
  • Criar Novo...