Ir para conteúdo

IurySantana

Membros
  • Total de itens

    26
  • Registro em

  • Última visita

Conquistas de IurySantana

Novo Membro

Novo Membro (1/14)

0

Reputação

  1. Olá galera Provavelmente estarei em Rosário em julho, e vi cair bem no dia do CLASSICO ROSARINO! *-* Vai ser no Colosso, do Newell's Old Boys, queria muito assistir esse jogo, é um dos maiores clássicos do continente, a torcida do NOB é show, será que consigo comprar? Vo ta chegando em Rosário no dia anterior a noite Alguém ja assistiu um jogo desse naipe em Rosário e sabe me informar? Grato
  2. [t3]Dia 10[/t3] Nesse dia não tem fotos, só histórias rsrs Foi um dia basicamente de deslocamento. Continuamos nossa viagem pela madrugada de Calama até Arica. Chegamos de manhã em Arica e já procuramos saber como ir a Tacna, no Peru. Para ir a Tacna existem duas opções: Ônibus normal, custa se eu não me engano 1500 chilenos porém demora mais na travessia da fronteira e Táxi coletivo que custa se eu não me engao 6000 chilenos porém passa bem rapidinho pela fronteira. Como não tinhamos mais la plata, eu mesmo peguei 200 pesos com a Letícia pra poder pagar, fomos de ônibus. O procedimento é bem tranquilo, na fronteira de sair do Chile você deve sair do ônibus pra carimbar o passaporte e na de entrada do Peru sair do ônibus com seus pertences e carimbar o passaporte. Nada de outro planeta. Passamos as aduanas e fomos pra Tacna, chegando lá já compramos passagem pra Arequipa, comemos no terminal de buses e partimos de busão e aí começou as histórias de ônibus mais bizarras da viagem hahaha. Fomos dormindo mais ou menos 1 hora e meia até que o ônibus parou em uma espécie de posto polícial e ficou lá quase duas horas. Eu tava meio sonolento e acordei com uma gritaria dentro do ônibus, eram umas cholas vendem um tal de choclo con queso, que nada mais é que um milho mutante(cada caroço gigante na espiga hahaa) com um pedaço de queijo. E era uma gritaria CHOCLO COM QUESOOOOOOO, QUESITOOO Y CHOCLITOOOO mermão eu não aguentava mais, foi isso pelas DUAS HORAS QUE FICAMOS PARADO, não sei de onde elas tiraram voz pra isso hahaha, mas o melhor ainda está por vir. Depois do choclo com queso, o ônibus seguiu viagem com nosso queridíssimo piloto botando um filme na TV. O que ninguém esperava era que o filme seria o MAIS BIZARRO DE NOSSAS VIDAS! Era uma mistura de pornô com terror, era uma sacanagem só o filme com um toque bem demoníaco, que filme bizarro. Cenas de sexo explícito que no final vinham um bicho feio da porra cortando a cabeça dos participantes, arrancando a perna, bebendo o sangue, e tendo senhoras e crianças no ônibus, mano que filme sem noção, foram mais 2 horas de risadas, eu ri descontroladamente da situação hahahahaha Imagina vocês pegando um ônibus de viagem desses daqui do BRzão, tipo um Itapemirim, Cometa, 1001 da vida, e assistindo SEXO na viagem? Pra piorar com um toque DO CAPETA? KKKKKKK Depois que acabou o filme estranho ele botou um filme mais normal na TV rsrs Depois de 1 hora e meia de sono, duas de choclo con queso, duas de de sacanagem e oferendas ao cão na TV, duas de filme normal e mais meia hora de sono, chegamos a Ciudad Blanca, e que cidade linda, na próxima postagem coloco fotos. Ainda passamos o ultimo susto do dia, o transito de Arequipa é completamente pirado, o taxista entrou em uma rotatória e pensamos que só sairiamos de lá mortos, o táxi quase bateu umas 4 vezes hahahahaha. Tentamos achar o Wild Rover e não achamos, nos hospedamos no Che Lagarto mesmo, um hostel bacana, bem organizado, porém sem festas, festas mesmo só no wild rover. Preço: 21 soles
  3. [t3]Dia 9[/t3] Nesse dia, eu, Letícia, Marutti e Filipe acordamos cedo, alugamos bike de novo e fomos para a Laguna Cejar e depois aos Ojos del Salar. De San Pedro a Laguna Cejar são 22km de estrada boa e asfaltada, dá pra ir voadão rs, quase não passa carro. O problema todo é da Laguna Cejar até os Ojos del Salar. 18 km de estrada de terra toda esburacada, uma tremedeira que só. Vamos aos cálculos: 22 km de ida+18 km de ida+18 km de volta+22 km de volta=OITENTA KM! Sim, andamos 80 km de bike num sol desgraçado no meio do deserto do atacama e com pouca água. NÃO FAÇAM ISSO! Saimos todos com a boca estourada, a Laguna Cejar não é tudo isso, os Ojos del Salar são tão estranhos que eu até hoje não entendo porque quase morri de sede, ensolação, fome, cansaço e dor na bunda(o pior), pra ver aqueles poços lá. A Laguna Cejar antes do ano novo a entrada era 2000 agora é 35000, isso mesmo, trinta e cinco mil,pra vocês terem noção, aumentou de 10 reais para 165 reais. Definitivamente não vale a pena! Mas o passeio de bike é bom, uma paisagem bem coiote e papa-léguas, diferente de tudo no Brasil, uma pena essa extorsão na Laguna Cejar. Laguna Cejar= é uma lagoa bem bonita no meio do atacama, que ao lado dela há uma lagoa que possui uma concentração de sal comparável ao mar morto, fazendo com que o caboclo não afunde nem se ele quiser afundar. Experiência boa, porem o preço que tá não vale nem um pouco. O ponto mais negativo é o fato de você sair dela todo ardendo, eu que tenho bem mais cor que os sulistas que viajavam comigo fiquei da cor deles de tanto sal hahaha. Ojos del Salar= Dois poços de sal de 35 metros de profundidade que não afundam também, porém esses nós não entramos, é bem feinho, não vale nem um pouco, e olha que é de graça. Nesse rolê de bike eu dei muito valor a Letícia, acompanhou nós e ainda chegou mais inteira que nós homens trouxas competitivos que ficavamos vendo quem ia chegar na frente, enquanto ela ia em um ritmo bom. Resultado: todo mundo morto e a Letícia inteirona rsrs. Não tenho fotos dos ojos del salar, pq a camera descarregou, mas não é nada demais, sério. Laguna Cejar Voltamos do passeio, fomos beber 30 litros de água cada um rs, comprar lembraças e descansar no hostel, até a hora do ônibus. Pegamos o busão, com escala de 1 hora em Calama e depois saímos sentido Arica. Nessa madrugada, os Carabineros de Chile, a PM local, parou o onibus e entrou com cachorro dentro pra farejar, to la dormindo de repente dou uma meia acordada e vejo um cachorro passando no meio do corredor do ônibus, pensei logo que me doparam, depois que acordei melhor vi o carabinero dando dura em meio ônibus lá por motivos fúteis, mas não achou nenhuma droga.
  4. fizemos o tour astronomico e o valle de la luna+valle de la muerte TA=18000 e VLVM=acho que foi 8000 e o resto tudo de bike, aluguel 3500, pra mim o melhor de san pedro
  5. Foi mal a demora de mais de um mês rsrs passei um tempo fora, n deu nem pra postar o restante das fotos no face. Mas agora ja to de volta a selva de pedra de bsb, vou retomar o relato [t3]Dia 8[/t3] Acordamos 'temprano', e decidimos alugar uma bike pra dar um rolé no deserto. MELHOR DECISÃO QUE TOMAMOS. O rolé é surreal, ouso dizer que é o melhor do Atacama, voce explorar por conta própria os locais do deserto. Passamos pelo Pukara de Quitor, uma fortaleza antiga de um povo atacamenho que viveu a milhares de anos lá, depois fomos em uns lugares bem loucos, de bike e a pé, não da nem pra descrever, só curtir as fotos. Aluguel da bike=3500 chilenos. Rolé de bike Pukara de Quitor Até onde deu pra ir de bike Igrejinha Cartão-postal do Atacama Mas nem tudo são flores. Eu, Leandro e Filipe tivemos a brilhante idéia de levar só meia garrafa de água pros três. Conclusão, ficamos morrendo de sede no deserto mais árido do mundo, pra uma caminhada/pedal bem longo, isso não foi legal. Outra brilhante idéia foi não passar protetor labial e nem protetor solar. Eu como sou cascudo de praia nem senti a pele queimando, e nem descasquei, mas os outros, la do sul, do frio, sentiram bastante. Mas uma coisa foi unânime, todos ficamos com os lábios horrivelmente estourados, eu fiquei com o meu ruim por um longo tempo e só melhorou graças ao bepantol da Letícia, valeu Leh. Depois que voltamos do rolé de bike, nos juntamos as meninas novamente e fomos ao passeio do Valle de la Luna. O principal passeio de San Pedro. O pôr do sol lá é o cartão postal do atacama e é surreal. Começa com uma caminhada pelo Valle de la luna, em umas cavernas que foram formadas com a erosão e dão aparência de solo lunar. Depois conforme vai subindo a trilha o chão vai virando mais areia com uma camada fininha de areia branca por cima, formando um visual fantástico, e o passeio termina em uma formação rochosa chamada de três marias. Bem curiosa. O ponto ruim do passeio é que é cheio de frescura, vc só pode ir em uma trilhazinha pequenininha demarcada, não interage com as belezas do local. MASS.. O Leandro tava com vontade de mijar, saiu da trilha, subiu uma duna que tinha lá, mijou, gritou la de cima, tirou foto, chamou nós pra subirmos, subimos, tiramos foto, e tomamos um esporro do guia. Depois os indios que cuidam do local deram um esporro no guia falando que se acontecer de novo ia proibir a empresa dele de entrar no parque. O guia ficou revoltado kkkk. Ele veio falando pra nós que não poderia sair do sandero(acho que é isso), sandero pra nós é um carro kct, eu lá sabia que era trilha kkkkk, os outros do grupo(chilenos, equatorianos, colombianos...) riram muito de nós, mas fazer o que, falo português rsrsrs Fotos: Valle de la Luna, cavernas Capa de CD! Três Marias o tal do sendero --' Depois do Valle de la Luna o momento mais esperado(por mim) no Atacama: o pôr-do-sol no Valle de la Muerte. A história do local é curiosa: um padre belga explorou o local e falou que parecia com o solo de marte, e apelidou de vale de marte. Só que o sotaque dele fez com que a galera sacaneasse o modo de falar dele que parecia morte. Aí a parada pegou e virou vale da morte rsrs Um dos ápices da viagem foi esse pôr-do-sol, que é visto da Piedra del Coyote, pela semelhança com a pedra que o coiote sempre caia tentando caçar o papa-léguas deram esse nome bacana. Fotos: Ventania no Valle de la Muerte Pôr-do-sol :,) Saudades... E quando o show do sol acaba, a cordilheira muda de cor, SURREAL Voltamos pro hostel e fizemos um macarrão pra jantar(lembra que eu falei que o chile é caro? Então...rs), junto com um cuba libre *-* e dps fomos dormir, o dinheiro tava curto e ainda tinha 70% da viagem pela frente hahaha
  6. fala manin, blz e vc? eu fiz 27 dias e gastei 1400 dólares, mas da pra gastar beeem menos, só fique ciente que n vai poder comprar muitas lembrancinhas(eu comprei muuuuuitas). Eu comi em alguns restaurantes bons pq tava cansado de comer pouco(sou uma pessoa que come MUITO, mas MUITO MESMO) e não sei cozinhar rs, mas se souber da pra economizar um bom dinheiro cozinhando em hostel. Tambem fiz dois trajetos de avião, que da rpa ser feito de onibus e economizar uma grana, porem de onibus é bem sofrido, que é Santa Cruz-Sucre e La Paz- Santa Cruz. Mas o La Paz-Santa Cruz eu só fiz de avião pq sobrou grana que seria usada no downhill e eu n fiz(a pista tava bloqueada por um protesto dos moradores locais, quando chegar no relato explicarei com mais detalhes). Foram 27 dias de trip ao total, muito bem aproveitados qualquer duvida tamo aí, abçs
  7. eae marcelo blz? mano pode perguntar qualquer coisa, o que eu souber eu ajudo com maior prazer mochilar alone é muito bom tambem, vai sem medo, n vai se arrepender e ainda vai conhecer muita gente boa abçs :'>
  8. opa gian, claro que ajudo me add la no face https://www.facebook.com/iury.santana.18 respondo com maior prazer abraços
  9. Responderei com todo prazer mas tem um milhão de jessica nunes no face kkk, não sei quem é vc é mais facil vc me add, Iury Santana, a foto do perfil é eu no 4x4 do salar, bem facil me achar whats n rola pq to sem celular, me roubaram na viagem, contarei detalhes quando chegar na parte do ano novo em cusco até mais :'>
  10. [t3]Dia 7:[/t3] Acordamos cedíssimo, por volta das 3:30, e com uma ressaca pra matar, menos a Ada hahaha. Mas esse dia valeu a pena e muito acordar cedo(e olha que eu ODEIO isso). Fomos rumo aos Geiseres Sol de Mañana que só dão o ar da graça pela manhã. É um caminho bem sinuoso e os Geiseres estão a 4850 de altura, é uma altitude puxada, a sorte é que sobe e só um um pouco e já desce, não da muito tempo de sentir o soroche. A chegada aos Geiseres é massa, vc ve a fumaça surgindo e por trás o sol nascendo, é MUITO LINDO! Minha vontade era ficar naquele lugar mais tempo ainda, já que alem do visual, tava uma zuera gigante, muita gente de todos os tours gritando, pulando os geiseres, tirando fotos e fazendo vídeos, tava um astral diferente, ale a ficha caiu, caraca eu to mesmo mochilando hahahahaha. Ps1; é MUITO FRIO, eu tava com uma segunda pele e três fleeces ja que não tinha corta vento e graças a esse meu exagero de roupa não senti tanto, mas a galera que tava com duas camadas e o corta vento todas reclamaram de passar o maior frio da vida hahaha Ps2: o cheiro de enxofre é forte, mas não chega a ser tão desagradável. O cheiro da baia de guanabara é pior(alô RJ tamo junto)! esse geiser saía parecendo um aerosol Olha o sol que eu falei lá atrás BRASIL! FOGOO! Depois disso fomos a um momento de relaxar nas águas termais da Laguna Polques, uma piscina natural é formada e ali se pode banhar a aguas bem quentes, contrastando com o frio fora da piscina. Só os corajosos entram, muita gente arregou principalmente brasileiros, enquanto a gringaiada entrando na piscina em peso, tinha uma senhora que entrou de lingerie, mó bizarra a cena hahaha. Quem for não arregue, represente a nação, alem do que vale muito a pena e nem senti frio depois que sai, por mim ficava o dia todo na piscina traquilamente, ainda mais com o visual da laguna, fantástico! Partiu se molhar! Brasil êooooh! Depois disso me separei da galera do meu 4x4, eles voltariam para Uyuni e eu seguiria para San Pedro, os gringos iam para la paz depois, menos os alemães que passaram muito mal e voltariam para sucre, altitude menor. Galera altitude é um lance bem sério mesmo, eu só passei mal um dia mas teve gente que passou a viagem mal e teve gente que quase morreu, tendo que voltar pro brasil o mais rápido possível, como teve gente que não sentiu nada a viagem toda. Vai de organismo para organismo. Acabei fazendo os últimos passeios sozinho no carro, só com o guia, que era muito gente fina. O penúltimo lugar é o Deserto de Dalí, onde os nativos dizem que inspirou o pintor catalão Salvador Dalí a criar aquele quadro com tudo derretendo. O lugar é bem bonito, mas nada de novo em relação ao que já foi visto ao longo dos 3 dias. Deserto de Dalí Panoramica FAIL! E pra fechar com chave de ouro/diamante/platina e tudo que há de valioso, a Laguna Verde junto com a Laguna Blanca! Porém, FAIL! Lembra que eu falei que a coloração das lagunas se dá pelo conjunto da incidência de algas com a ação dos ventos? Pois é, não tava soprando uma brisinha, o que é muito raro na região, portando, a laguna verde tava normal, até meio marrom Uma pena porque muita gente fala que se equipara a laguna colorada no quesito beleza, mas fazer o que. A Laguna Blanca tava com a coloração(ou falta dela) normal, refletindo o vulcão Licancabur(majestoso vulcão que demarca a fronteira Chile e Bolívia), como uma pintura a óleo, LINDO! Laguna Blanca Dali pra frente parti rumo a fronteira com o Chile. Cheguei no posto de saída da Bolívia, carimbei meu passaporte e fiquei conversando com dois chilenos FIGURAÇAS, mineiros da região, já vieram falando dos point de san pedro pra tomar cachaça , eu rindo bagarai kkkkkkk, sucesso pros dois! Essa saída deve-se tomar cuidado, duas amigas minhas sairam sem carimbar(o que é muito fácil), e na volta a bolívia tiveram problemas, não se esqueçam de que TODA FRONTEIRA SE DEVE CARIMBAR O PASSAPORTE(ou identidade no caso dos países do Mercosul e da Comunidade Andina). MITOS! Dali seguimos no transfer para San Pedro. Chegamos na aduana chilena que já é dentro da cidade e lá encaramos uma fila longa, além de passar as mochilas na esteira, perdi mais ou menos 1h30 nessa fronteira. É a mais rigorosa das que eu passei, mas não é injusta como a da bolívia, e depois vou contar o porque. O transfer nos deixou bem perto da plaza de san pedro e dali fomos andando. Mal chegamos na praça(nessa altura da viagem eu já estava com os brasileiros que eu conheci no salar) e fomos abordados por um doido que ofereceu hospedagem a 6000 pesos chilenos, fomos para lá, era o mais barato da cidade, porem um pouco longe do centro, não muito. Chama-se hostel recanto del sol nasciente. De lá fomos cambiar e sofremos o baque que todos sofrem: o Chile é caro pra c*. Sair da bolivia que é muito barato e ir pro chile é uma diferença gritante, dali tivemos que fazer um planejamento de passeios bem grande pra economizar ao máximo, e passamos a fazer 1 refeição por dia(pra economizar pra cerveja rsrs). Fomos procurar o tour astronômico que a galera queria muito fazer(confesso que não estava muito empolgado, mas eles tavam então fui junto), e fechamos pro mesmo dia as 23:30 em espanhol(tem mais cedo em inglês também). Tomamos uma gelada no hostel até dar a hora e partimos pro tour. O tour astronômico é o seguinte: na casa de um cara muito louco lá, no quintal dele pra ser mais especifico, tem dois telescópios sinistros. Ele vai dado a explicação sobre cada coisa de uma maneira que parece Star Wars, bem excentrico ele kkkkkk. Ai ele mostra muitas coisas no telescópio, é uma experiência bem massa, mas dispensável pra quem não é tão ligado a astronomia. No final do tour ele mostra Jupiter, ai sim eu fiquei extasiado, pq é muito bonito pelo telescópio. Voltamos do tour astronomico e fomos dormir.
  11. [t3]Dia 6:[/t3] Acordamos cedo e eu tive uma das visões mais simples porém mais bonitas da viagem, e infelizmente a foto passa bem loooonge de como é. O sol tinha acabado de nascer, ainda tava bem perto do horizonte, por trás das montanhas, e com a poeira do deserto, acabou iluminando-a, criando uma névoa com o sol por trás, ABSURDO DE LINDO, fiquei muito tempo admirando enquanto esperava a gringaiada se arrumar. Da pra ver um pouquinho da poeira ao fundo, mas ta longe do visual que era Partimos no 4x4 e fomos ao mirador do vulcão Ollagüe, um vulcão semi-ativo da região que se ve a fumaça saindo do cume, visual lindo também. Tudo no tour de 3 dias é lindo, é simplesmente imperdível! Fumaça do vulcão A fumacinha ali no canto Mirador Saímos do mirador e continuamos a explorar a região de Sud Lípez, entrando no chamado Deserto de Siloli, onde se encontram 4 lagunas esplendorosas: Laguna Hedionda, Laguna Cañapa, Laguna acho que é Chaxa e Laguna Honda. Paramos para fotos na Hedionda, Cañapa e Honda, e a outra apenas passamos de 4x4. São todas imponentes, bem grandes mesmo e com um visual de tirar o fôlego, por causa de algas e enxofre, cada uma possui uma mistura de coloração que vc ve um monte de cores na lagoa, é demais! Elas possuem uma mancha branca enorme nas laterais, é o bórax, um mineral importante para a economia da região, tanto na parte boliviana quanto na parte chilena, é usado para a exportação, e para fazer alguma coisa que eu esqueci agora rs. O bórax da um charme a mais para as lagunas. Essas lagunas possuem 3 espécies de flamingos, o Andino, o Chileno e o James, esse último bem raro de se encontrar.Eles vão se alimentar de algumas espécies de algas que se proliferam nas lagunas. Essas algas que junto com os compostos químicos e a ação do vento dão colorações diferentes nas lagunas. Laguna Hedionda Laguna Hedionda Laguna Cañapa Laguna Cañapa Vicuñas, uma das 4 espécies de camelídeo da América do Sul Flamingos Wifi no deserto hahahahaha Laguna Honda Depois das primeiras 4 lagunas, passamos pela Montaña de los Siete Colores, uma montanha linda no deserto, com muitas cores. Uma curiosidade sobre a região é que por causa do sol conforme você vai avançando parece que as montanhas vão entortando, se contorcendo, se dobrando, é muito louco hahaha. Montaña de los Siete Colores Depois da Montaña foi uma área de erosão forte que cria formações peculiares de pedra, a mais famosa é a Arbol de Piedra. Nessa hora aconteceu duas coisas importantes na viagem, uma boa e uma ruim. Primeiro a ruim: acabou a p* da bateria da minha câmera e eu nao consegui tirar foto da laguna colorada , pelo menos não com a câmera boa, ainda bem que tinha uma pequena e consegui tirar duas fotos simples da laguna mais bonita da região. A boa foi que eu conheci nesse ponto um grupo de 5 brasileiros que se conheceram no caminho e desses 5 dali pra frente eu seguiria viagem com duas meninas até o final, o que tornou a viagem mais divertida ainda. São eles Leandro, Filipe, Maria, Letícia e o Raul que se separou de nós no final do salar. Última foto antes de descarregar Depois da região de erosão, a última atração do dia: Laguna Colorada. Como disse é a lguna mais bonita da região, além de ser a maior, possui uma concentração gigante de dinoflagelados, algas de coloração vermelha, o que fazem a laguna ser vermelha. Só que ela só fica vermelha quando venta, ou seja, quase sempre, mas tem momentos que não venta tanto e aí ela ta com cor normal de lagoa. Enfim, é um lugar mágico, surreal, não tem adjetivo e nem foto que descreva. Pra quem ta planejando ir pra essa região, as fotos que vc vê de tudo é ainda mais bonito visto com os próprios olhos. Laguna Colorada Laguna Colorada Laguna Colorada Depois da Laguna Colorada fomos ao Hotel da segunda noite, bem mais precário que o primeiro porém eu achei mais aconchegante justamente por causa da simplicidade. A grande vantagem desse hotel é estar do lado da Laguna Colorada, aquele visual da laguna se tem o tempo todo, só ir pra fora do hotel, já que o vento tava bem forte. Esse hotel tem umas tendinhas que vende algumas coisas do lado de fora dele, além de um espaço bem aconchegante para confraternizar com a galera. Traduzindo: eu e os brasileiros tentamos chapar o coco, compramos 4 litrões de Potosina, NÃO COMPREM POTOSINA É UMA MERDA PARECE SPRITE! Bebemos forçando a primeira garrafa enquanto uma galera dos states tava na outra mesa chapando o coco e rindo horrores, sendo que no meio tava uma senhorinha japonesa, olhamos estranho né, já é dificil ver uma senhora no passeio do salar que é mt roots, ainda mais chapando na altituda, nem aí pra saúde, mas beleza né rs. Pra abrir a segunda garrafa tomamos uma surra e não conseguimos, até que ela veio falando que não era assim que abria que era uma garrafa na outra e tal, e pediu pro guia ensinar, ai o guia abriu a garrafa que nem champagne! Humilhou nós kkkkk e a velhinha sabia abrir daquele jeito, ficamo de cara. Dai pra frente ela começou a puxar assunto com nós e chapar junto. Mermão bebemo bagarai, e ela acompanhando e contando a história dela e rindo horrores, a velhinha tem 72 ANOS! Enchendo a cara na altitude do salar e com uma saúde de dar inveja a muito mlk de 18, fiquei de cara. Trocamos contato e prometemos visitá-la em Denver, gente finíssima. Disse pras meninas que o segredo é nunca casar e nunca ter filhos e as meninas já prometeram seguir os passos da sensei hahahahaha. No outro dia de manhã todo mundo de ressaca e ela lá inteirona, dando um banho de disposição em TODO MUNDO DO HOTEL kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Beijos Ada ! Fomos dormir tarde tendo que acordar 3 da manhã pra ir aos geiseres no dia seguinte, mas valeu a pena, noite de muitas risadas (eles também dão uma garrafa de vinho, a galera bebeu, eu não bebi pq vinho me faz passar mal )
  12. Galera, quem quiser me adicionar no face fique a vontade Iury Santana meu nome, bem fácil de achar eu to com uma internet lixosa aqui, ta horrivel pra usar, só vou usar a net normal no domingo, mas até lá vou pelo menos acabar o tour do salar e talvez atacama fico feliz por estar ajudado e no que eu puder ser util eu vou ser, podem me perguntar a vontade
  13. [t3]Dia 5:[/t3] E finalmente chegava um dos ápices da viagem, o dia de conhecer o Salar de Uyuni! Fui em dezembro, esperava chuva pra ver o salar espelhado, mas esse ano foi atípico, não caiu uma gota até janeiro, ou seja, nada de espelho, mas como eu disse pro pessoal que eu conheci no salar, isso foi ótimo, porque se tivesse chovido era certeza que eu não voltaria e aí eu não conheceria o visual seco, agora que não choveu eu conheci o visual seco e voltarei com certeza para conhecer o famoso espelho do céu! Acordamos cedo, fomos tomar café, tomei pela primeira vez um mate de coca, achei muito gostoso, dali pra frente sempre nos 'desayunos' quando tinha a opção de mate de coca eu pedia, sai pra tirar algumas fotos e fomos pra agência pra iniciar o tour. Estação de trem de Uyuni, vem trens desde Oruro e Vilazón Nico, eu e Pascal, com o guia em cima guardando a bagagem A primeira parada do Tour é o Cementerio de Trenes, é basicamente uma sucata de trens que faziam o transporte de sal desde Uyuni até o Chile e que a linha foi desativada nos anos 40, hoje em dia cria um visual bacana, nego pichou até um vai corinthians nos vagões abandonados kkkkk. Dá pra tirar umas fotos bem bacanas. Fogão dominando a Bolívia!!! Cementerio de Trenes Depois do Cementerio, a parada é em uma vila chamada Colchani, é mais uma parada pra forçar a comprar artesanato mesmo, não tem nada demais Colchani Depois de Colchani que começamos a adentrar o Salar, a paisagem vai começando a mudar, vai ficando cada vez mais inacreditável! Primeira parada é nas Montañitas de Sal, onde o guia explica como funciona todo o processo de extração de sal, onde simplesmente o caboclo vai lá junta uma montanha de sal com uma pá e deixa secando ao sol, depois vem com o caminhão e enche a caçamba de sal, leva pra Colchani pra botarem iodo e pronto, já pode por na comida, é tudo muito rápido e muito interessante. Paisagem mudando Montañitas de Sal, com o caboclo com a pá juntando ao fundo. Sim, é sal Tem até gosto de sal, realmente é sal rs Depois disso fomos atravessando o Salar, nada do que eu fale aqui vai conseguir descrever como é fantástico aquilo lá, portanto só digo uma coisa,VÃO! Começou com a visita a um dos vários hotéis de sal que existem na região, sendo esse o mais famoso por possuir a estátua do Rally Dakar e a plaza de las banderas. Estátua do Dakar Plaza de las banderas, onde os amigos brs botaram nossa bandeira em cima da bandeira da argentina, isso é Brasil p**! se falar do 7x1, morre! Dale FOGOO! Hotel de Sal Depois fomos em uma travessia de mais de 1 hora até a Isla del Pescado. O mais surreal dessa travessia era você andar a toda velocidade no salar por mais de 1 hora e a paisagem não mudar, olhar pro lado e ver um 4x4 voado no salar levantando sal, olhar pro outro e ver mais sal, pra tras mais sal, e só sal pra tudo que é lado, aquela imensidão branca era de arrepiar, me sentia no rally Dakar! Muita gente pode se perguntar: Ué, mas o Rally Dakar não era em Dakar, capital do Senegal? Sim era, mas depois se mudou pra França e, por encontrar melhores condições de segurança, além de paisagens mais bonitas e maiores desafios aos pilotos e navegadores, se mudou já faz 4 anos pra Argentina, Chile e Bolívia. inclusive o evento do ano em Uyuni é o Dakar, os hotéis da cidade, que não são poucos, lotam, a população fica extasiada, os jornais acompanham cada detalhe do Rally. Pra quem curte, se eu não me engano o Dakar passa por Uyuni no comecinho de Janeiro, se programe com bastante antecedência, feche os hotéis ou hostels com antecedência e vá, deve ser uma experiência fantástica! Três coisas importantes para levar ao Salar: Protetor labial, protetor solar e principalmente óculos escuro.É impossível olhar pra aquele branco sem óculos por mais de 30 segundos, e pra eu que uso lente de contato é pior ainda, ainda bem que eu lembrei de comprar um óculos em Sucre. Chegando a Isla del Pescado, enquanto o guia preparava nosso almoço, fizemos o trekking até o topo da ilha e foi a paisagem mais linda que eu vi na vida, é sério, 360º de imensidão branca e carros passando como se fossem pequenas formigas! SENSACIONAL! Nenhuma foto traduzirá isso mas, vou postar algumas pra ver se conseguem ter uma noção. Quando eu estava descendo a ilha vi uma galera jogando GOLZINHO no meio do Salar *-*, desci correndo pra participar, quando cheguei o futebol já tinha acabado, em menos de 3 minutos a galera já tinha morrido por causa da altitude(e eu também por descer correndo hahaha), nesse momento eu perdoei o time do Botafogo por ter perdido de 1x0 pro Deportivo Quito o jogo de ida da pré-libertadores, na altitude de Quito rsrs(ganhamos de 4x0 na volta, dale fogão!). Caminho para a Isla, o tempo todo assim, esses desenhos no sal são formados pela tensão no solo provocada pelos ventos, que são bem fortes Isla del Pescado Cactos gigantes da isla, crescem 1cm por ano, alguns cactos já tem 14 metros, façam o cálculo de quantos anos um cacto pode ter rs Subindo a ilha Panorâmica de 360º do topo da ilha Sim, aquilo lá embaixo é um carro! Raiva por estar nesse lugar feio! Outro carro! A partir daí começamos a sair do salar, a paisagem começa a virar terra, e vamos adentrando a região de Sud Lípez, rumo ao hotel da primeira noite, um hotelzinho de sal bem simples mas bem aconchegante. Nessa noite encontrei a Denise e a Bruna que eu tinha encontrado no aeroporto de Sta Cruz e depois em Sucre. Sim, nos encontramos em TODAS as cidades que passamos, nos momentos mais improváveis de se encontrar alguém hahaha, a Bruna depois até falou que quando chegasse em casa iria ver se eu não tava lá. Na Isla se juntaram mais 3 pessoas ao 4x4, um casal espanhol e um japonês, todos super gente boa, estavam viajando os 3 juntos pela américa, e ja tinham viajado juntos pela europa, o Javier, a Amanda e o Izumi. Eu como um grande fã de futebol(assumo, sou viciado), me encantei com uma coisa que vi nessa região desértica: camponeses, mineiros e crianças nativas jogando uma partida de futebol em um campinho de terra batida com o pôr-do-sol do deserto ao fundo, foi mágico, o futebol é mágico! No meio do nada o futebol servindo como alegria a um povo sofrido com o trabalho nas minas! Quase chorei! Botei meus apetrechos para carregar e fui dormir, mas não sem antes dar uma saída pra contemplar o céu, que é absurdo de lindo, nunca tinha visto tantas estrelas na minha vida, mas não sei tirar foto do céu rs. Paisagem mudando Criação de Lhamas Campinho de pelada no meio do deserto Hotel de sal da primeira noite FRIO DO C******! Durante a semana eu vou continuando o relato, até semana que vem eu termino até mais galera :'>
  14. [t3]Dia 4:[/t3] Acordei cedo, saí pra tirar umas fotos da cidade amanhecendo(postei algumas já) e parti pro terminal pegar o busão pra uyuni Sai todo dia as 9 da manhã pela empresa 6 de Octobre, o que eu peguei era um bom ônibus pros padrões bolivianos, deu pra viajar tranquilamente as 10 horas de viagem, só não lembro o preço rs. Essa viagem de ônibus foi especial porque o visual foi o primeiro contato que tive com o visual do Altiplano boliviano, é simplesmente SURREAL! Montanhas e mais montanhas, cholas e mais cholas, lhamas e mais lhamas, vales e mais vales, um céu absurdamente azul, enfim, nenhuma foto traduz o que é o cenário altiplânico, aliás, nenhuma foto traduz o que é qualquer paisagem dessa viagem, é tudo colossal! Nessa viagem fui ao lado de uma simpaticíssima chola que me passou umas dicas de uyuni e falou que o marido trabalhava na mina ao lado da cidade e tal, bem bacana a experiência de conversar com uma senhora típica. Mim quer caçar o Pica-pau! Chegamos, eu e os alemães, no fim de tarde em Uyuni, fomos nos hospedar no Hostel Vielli, ótimo hostel, o atendente inclusive fala alemão, os alemães não acreditaram que naquele findimundo um senhor tipicamente boliviano falasse 5 línguas =O. Fechamos o pacote do Salar de Uyuni com o Thiago Tours, paguei 700 bol(da pra chorar em outras empresas por até 600, mas preferimos fechar nessa porque ia menos gente no carro) mais 50 no meu caso, de transfer pra San Pedro de Atacama. Iriamos até a Isla del Pescado só nós 3 e o guia na 4x4 e lá encontraríamos com mais 3 pessoas que estavam fazendo o passeio de 4 dias O passeio de 4 dias a unica diferença pro de 3 dias é que no primeiro dia se escala o vulcão Tunupa, que fica perto do salar. Depois de fechar o passeio comecei a sentir uma dor de cabeça ABSURDA, efeito dos mais de 3000 metros de altitude de uyuni, cara nunca me senti tão mal, fraqueza, dor de cabeça, cansaço, falta de ar, parecia que eu tava me arrastando. Mas mesmo assim fomos pra um restaurante comer um prato típico e tomar uma gelada local(que não é gelada, nada lá vendem gelado, mo merda ). Já tinhamos provado a Paceña em Sucre(que é uma delícia, melhor cerveja que tomei na viagem) e dessa vez provamos a Huari, boa também, mas tem melhores. O prato escolhido foi o Bistec de llama, já tinhamos comido um Picante de Pollo(frango) em Sucre. Cara que carne deliciosa, dali pra frente toda lhama que eu ia dava vontade de mata pra come, que delícia de carne. Saudade desse prato!!! Uyuni Comprei 3 dessas toquinhas hahaha Depois de encher a barriga, me enchi de folha de coca, ainda bem que tinha comprado em Sucre, e realmente aquele troço funciona que é uma beleza pra altitude, só que é ruim bagarai, e cometemos o erro de não comprar a pedrinha de bicarbonato junto, depois descobrimos que o bicarbonato além de potencializar o efeito, tira o gosto ruim. Quando forem comprar folha de coca, comprem com bicarbonato! Ainda com resquícios de dor de cabeça fui dormir que o dia seguinte já era o tão esperado Salar de Uyuni, um dos ápices da viagem!
×
×
  • Criar Novo...