Ir para conteúdo

Pica-pau

Membros
  • Total de itens

    15
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Outras informações

  • Ocupação
    Biólogo / Guarda-Parques
  1. Amigo... depende muito do que vc quer... sou praticante de bushcraft, e nesse meio, defendemos a personalidade da lâmina. Vc não precisa de um equipamento gringo de R$300 que promete fazer tudo. Mas cada lâmina tem uma função especúfica. Minhas recomendações com mínimo custo e confiáveis. Não vão te deixar na mão. Facão Tramontina > para abrir picada, montar um abrigo em caso de emergência, rachar lenha e etc. De 12 a 20 reais em qualquer loja de ferragens e casas de ração. Mais 10 reais em uma bainha. Canivete Tramontina > no estilo pica-fumo ou ponta fina. Para entalhes, preparar comida, cortas cordas, e etc... ótimo para serviços leves e de precisão. De 8 a 12 reais em qualquer loja de facas, ferragens ou matérias hidráulicos, construção, mercearias, e afins. Serra > Lâmina de serra para tico-tico da starrett (bimetal). Vc pode fazer um cabo com durepox, madeira, ou até mesmo fita isolante. É eficiente, compacta, leve e resistente. De 10 a 14 reais em casas de ferragens e material de construção. Se optar por uma faca mais voltada para o bushcraft, recomendo a Commander da Tramontina 7" (de 80 a 120 reais), pois tem um custo relativamente baixo e é bem resistente para cortar madeira, rachar lenha (aguenta porrada), e tem uma ótima serra. Ela pode ser usada tbm pra alimentos, mas não é boa pra abrir picada ou serviços de precisão em entalhe, então o canivete continua necessário. Se tiver condições, existem equipamentos maravilhosos, nacionais e importados, mas a custo relativamente alto. Porém não são fundamentais... os de baixo custo, sendo bons e resistentes, desempenham a mesma função. Ter equips top, é mais para satisfação pessoal, mas são quase itens de coleção. Cuide do seu equipamento e não os escolha pelo design, beleza ou promessas de infinitos multi-funções. Um equipamento que é fundamental para seu desenvolvimento e sobrevivência precisa ser eficiente e confiável. E lembre-se, não adianta ter uma faca de 600 reais e não saber mantê-la afiada. Tenha material para reparo do fio e aprenda a conservar e amolar seu equipamento. Obs: tenho um vídeo em que utilizo a faca Commander e um canivete Tramontina. Dá uma olhada pra ver o desempenho deles.
  2. Irmão... uma técnica para produzir ninho na mata, para iniciar fogo, é a raspagem. Vc pode raspar a lâmina da faca/facão no sentido da madeira, com a lâmina num ângulo de 90º. Isso irá produzir fias tiras de fibra, que acendem não só com isqueiro, mas tbm com faíscas. Quanto menos força vc aplicar na lâmina, mais finas as fitas de madeira ficam. E mesmo com chuva, não é um problema. Pois os galhos ou troncos mortos, se tiverem um bom diâmetro, continuam secos por dentro, mesmo que a chuva tenha molhado sua superfície... então é só rachar e fazer a raspagem de dentro pra fora. CUIDADO!!!!! Isso eu não recomendaria. O gás liberado pela pedra de carbureto quando em contato com água, é altamente inflamável, além de tóxico. Não é só as cobras que evitam esse gás, mas qualquer animal que possua um bom faro, pois ele é venenoso. Por favor, pela sua saúde, não utilize mais isso... Ah... esse gás além de inflamável, é explosivo. Então o risco de sua barraca levantar voo é muito grande se ele entrar em contato com uma brasa estalando na fogueira ou até uma faísca entre pedras que vc chutou por acidente.
  3. Irmão, além de grelha... tbm pode ser usar pedras pra apoiar a panela sim, deixando um espaço embaixo. Mas eu não gosto muito disso, pois pode virar a panela. O que costumo fazer quando não levo grelha, é deixar a panela/caneco no chão, e cerca-la com brasas e lenha em fim de fogo. O fundo tbm pode estar no braseiro, mas não é necessário. A panela cercada de brasas ferve a água na mesma velocidade do fogo... mas tem que ter algum fogo em volta, mesmo que não bata na panela. Pra manter a caloria da brasa e não deixar que ela apague. Para a panela/caneco não ficar preta, tem um macete... Passe detergente em volta dela antes de ir pro fogo. O detergente não deixa a fuligem aderir na panela. Na hora até fica preto, mas sai sem precisar arear... vc tira até com a mão, passando água. Se misturar cinzas da fogueira com o detergente pra passar na panela, melhor ainda.
  4. Bem... facão, panela tipo caldeirão e uma pederneira com barra de magnésio. O facão faz meu abrigo e obtém comida. A panela ferve e transporta água, além de preparar comida. E a pederneira com o magnésio, facilita o fogo pra preparo dos alimentos, purificação da água e repelente.
  5. Coloque sempre em ordem de prioridade de acordo com o ambiente que vc está. Isso não tem tabela fixa... Mas o mais comum é o seguinte, no caso de uma emergência... Resgate > antes de entrar em pânico avalie a situação friamente. Vc está perdido e sem contato? Não sabe como voltar, nem a direção? Pare! Vc pode se afastar ainda mais do resgate se ficar andando em círculos. Marque seu caminho e se estabeleça próximo de onde percebeu que estava perdido, mas em um local visível para o resgate, e seguro. Deixar marcações e pistas apontando sua localização tbm é útil para facilitar a equipe de busca. SEJA VISÍVEL! Abrigo > saiba fazer um abrigo eficiente e que te consuma pouca energia. Ele tem que ser protegido de animais nocivos, impermeável à chuva e te manter aquecido. Fogo > principalmente pelo fator psicológico. Mas é importante tbm para """"desinfecção de água"""", te aquecer durante a noite e afastar animais. Água > dependendo da região pode ser encontrada muito fácil ou exigirá conhecimento, pois pode ser extraída de algumas plantas se não estiver presente como rios, lagos, ou afins. Muito cuidado com uma água contaminada, pois a água pode te matar mais rápido que a falta dela. Evite água parada e esqueça bromélias... a água das bromélias pode conter microcistina, que nem esses filtros instantâneos conseguem filtrar. Alimento > a caça é o menos recomendado, pois além de ilegal, não é garantia. Dê preferência a conhecer as plantas da região que vc vai se aventurar antes de sair para o acampamento ou o que for. Folhas, palmitos, frutos e raízes são mais fáceis de encontrar. Para passar o tempo, confeccionar armadilhas para peixes (covo) ou pequenos animais te dá uma sobrevida maior, mas é mais para ocupar a mente mesmo.
  6. Para redes, passar a cinza da fogueira no troco da árvore e na corda da rede, ajuda bastante. Pois os animais em geral, tendem a evitar cheiro de fumaça e cinzas por instinto. Já no caso de dormir ao relento, não creio que se possa fazer muita coisa... é confiar no repelente. Mas eu não recomendaria isso. Lembre-se que além de formigas, tem aranhas, cobras, escorpiões, lacraias, e outros animais que podem aproveitar seu sono pra garantir um lanchinho.
  7. Irmão, vai com calma... Vejo que ainda não é iniciado na arte do bushcraft. Sou praticante a uns bons anos e relativamente experiente, mas cada incursão que eu faço, aprendo muito e sito que ainda estou longe de ser referência. Um "acampamento selvagem" é maravilhoso; vc sentir o controle do ambiente sobre vc, e não o contrário. Eu costumo acampar em locais isolados, na companhia de pessoas que confio e conheço. Pois minha vida depende deles e a deles de mim. Eu posso te dar algumas orientações básicas, mas experiência é com vc. Só te peço uma coisa: segura um pouco essa vontade e vai praticando. Vc precisa ir se aprimorando com o tempo. A cada acampamento, vc pode aumentar um pouco o grau de dificuldade e limitar a dependência de equipamentos. Mas não saia de casa apenas com uma faca e uma pederneira... leve tudo que vc irá precisar, e tente utilizar o mínimo possível, dentro das suas limitações e conhecimentos. Com o tempo, vc vai perceber que sua mochila fica cada vez mais vazia, e a satisfação de um "acampamento selvagem" é apenas acampar. PS: Montanhistas, mochileiros, e afins não entendem o gosto que o bushcrafter tem em passar perrengue e entrar em "furadas" por vontade própria. O conforto e a comodidade de equipamentos técnicos, são bem diferentes de "produzir para sobreviver". Este aqui é um vídeo de um companheiro que levamos para "ambientar", pois era o primeiro acampamento dele em mata, sem estrutura de camping. Nós ficamos 3 dias. O próximo já podemos aumentar a dificuldade e diminuir o equipamento, pois ele desenvolveu bem. Como vc não tem muita prática, procure ir sempre com um grupo experiente, que zele pela sua segurança e te passe os conhecimentos básicos.
  8. Eu costumo utilizar uma forma mais tradicional, chamada de café caboclo ou café de tição. Coloque a água pra ferver junto com o pó de café. Quando iniciar a fervura, retire o caneco do fogo e jogue uma brasa acesa dentro da caneca. Quando a brasa apaga, o pó desce todo. Aí é só passar o café para outro recipiente e pronto. Com o cuidado de não agitar muito pra ele não levantar do fundo. Um cuidado importante, é conhecer a lenha que está utilizando, pois algumas madeiras podem ser tóxicas. O mesmo vale para fazer a comida na fogueira, a fumaça em contato com o alimento, pode contaminar o alimento com toxinas voláteis presentes na seiva da madeira.
  9. Infelizmente (ou felizmente, pra mim) nenhuma simpatia, mandinga ou patuá resolve. Alho, azeite ou vinagre... O único modo de manter uma certa segurança é com equipamento: um par de perneiras de couro (de raspa não segura). A maioria das peçonhentas consegue atravessar calças jeans no bote (até galochas de borracha fina), então olhar o caminho é o principal. E não só onde pisa, mas dentro da área de alcance do bote, às margens da trilha; que dependendo do tamanho e da espécie, pode chegar a mais de um metro. Em acampamentos, sempre bater os calçados antes de colocar. E evitar largar a mochila no chão ou sentar sem antes dar uma boa conferida em volta. Pra acalmar um pouco seus corações, existe sim um repelente para serpentes, mas é estático. É um equipamento (importado e caro) que vc crava no chão e emite vibrações em alta frequência, mas o alcance é pequeno. Elas ficam desorientadas e tendem a evitar a área em volta dele. No mais, não há o que fazer.
  10. Olá, Kercya... Sou Guarda-Parques do PETP, conheço bem essa travessia. Aqui em casa não tenho mapa ou maiores informações técnicas a disposição. Mas posso te mandar os arquivos assim que chegar no trabalho. Eu sou lotado em outro núcleo, então não tenho detalhes dela aqui em casa. Mas posso adiantar umas informações básicas: Essa trilha varia de dificuldade conforme o tempo, mas não é muito puxada. Aqui dá uma luz pra vc já começar a ter uma ideia... http://friburgotrekking.blogspot.com.br/2013/05/travessia-3-picos-x-frades.html Eu recomendo tbm o caminho inverso... subir pelos frades e descer por São Lourenço, pq dá pra juntar essa na travessia de São Lourenço pra Castália. Volto em breve com dados mais precisos!
×
×
  • Criar Novo...