Ir para conteúdo

Pierin

Membros
  • Total de itens

    22
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

2 Neutra

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Não deixe de postar aqui o que você achou da barraca! eu tenho usado bastante ela aqui nos morros proximos de Curitiba e ultimamente enfrentado temperaturas próximas de 0°C. A barraca é bastante fria, não reduz muito a sensação de frio, imagino que seja por ser feita de materiais finos. Um ponto negativo bastante forte é a falta de saia na nas laterias, o que permite que entre o vento frio da madrugada. Atualmente estou resolvendo isso armando-a próximo a vegetação e utilizando o que há de vegetação morta para cobrir o espaço, mas ja estou planejando criar uma saia de pano para ela, imagino que não vá acrescentar muito peso. Do resto é só alegria!
  2. Ótavio, só para complementar a informação, confirme a veracidade por gentileza: O acesso de carros é liberado apenas quando há alguem do IAP fazendo o controle da subida, ou seja, das 7am até as 18~19pm. Fora deste horário é considerado invasão, apesar da corrente que bloqueia o acesso estar abaixada (mantido desta forma por causa dos trabalhadores da Usina). Recebi estas informações no próprio posto do IAP a um ano atras.
  3. Aproveitando o tópico, Otávio, você sabe dizer onde fica a bifurcação que leva até o Marumbi, partindo do Cadeado?
  4. Seguindo as dicas do Otávio, quem pretende fugir da multidão (e de fato, quando saí da fazenda no sábado de manhã tinha ao menos 30 carros estacionados no Dilson..) uma ótima recomendação são os Capivaris.. Tanto o Mirim quanto o Grande são excelentes opções. A caminhada é mais curta, mas o acesso é mais fácil e geralmente estão bem desertas. Se o objetivo for acampar eu recomendo que fiquem com o Tucum, pois como o movimento do PP é grande, aparecem muitos curiosos no Itapiroca e Caratuva, o que tira a tranquilidade de quem foi buscar a paz da montanha. No Tucum ainda eu recomento o platô de baixo, como que estivesse indo para o Cerro Verde, pois geralmente as pessoas não exploram até lá. PS: a dica da Fazenda Rio das Pedras é imperdível. Depois que você conhece lá dá até do da "fazenda" do Dilson.
  5. De outubro até março chove, mas se houver uma brecha no tempo você pode ir, o problema é que caso queira acampar e começar a chover você corre o risco de ser atingido por raios !! É vou aguardar a época que falaram, enquanto isto vou fazer outras coisas kkk quem sabe uma trilha que tal ! Só para avisar o amigo: Chegou a temporada!! Se agasalhe bem, ultimamente a temperatura está batendo o 0°C lá em cima!
  6. Boa tarde Montanhistas, Campistas e Aventureiros em geral! Primeira noite estreando a Cirrus 2! Fomos à Fazenda Rio das Pedras, na base do Pico Paraná neste final de semana. O objetivo era atacar o Itapiroca e contemplar o por do sol, porém, por imprevistos com a motoca, desistimos do meio de transporte em duas rodas e partimos para o tradicional quatro rodas. Chegamos na base as 8pm, após dar carona a um casal que vagava na estrada e compartilhava o mesmo destino que o nosso. Noite fria, porém sem ventos. A previsão era de -1°C e devo confessar que ela não nos decepcionou! Por chegarmos a noite e cansados, resolvemos ficar por ali mesmo e fomos logo armando a barraca no espaço para camping. A barraca é de simples montagem, ela é composta com uma lona que vai embaixo, feita em naylon e com 6 pontos de fixação em alumínio e com cordeletes para esticar, caso necessário. Fixado a lona é hora de partir para a tenda, utilizando os mesmo pontos de fixação da lona, o que facilita bastante a montagem. Os pontos de fixação são iguais aos da lona, feitos em fita de pano com ponta de alumínio para fixar as varetas. Estas que por sinal são três, feitas também em alumínio, sendo duas iguais que atravessam a barraca em forma de X do começo ao fim e uma de reforço na parte frontal, fixada nas laterais. Varetas erguidas e vem o primeiro ponto de melhoria, para travar as varetas é preciso fazer fazer um nós com duas tirinhas que estão na tenda. São três no total, um para cada cruzamento das varetas. Em compensação, para erguer toda a tenda os demais pontos de fixação são em travas plásticas, que grudam no aluminio em um simples "clic". Até aqui temos a estrutura principal e em um dia de calor e sem previsão de chuva, é o suficiente para passar a noite e ainda contemplar as estrelas. A tenda é totalmente vazada, com exceção de uns 20cm talvez 30cm na parte de baixo que é feito da mesma lona que foi embaixo da barraca. Por ela ser totalmente vazada, não há acúmulos de condensação na parte de dentro, porém em dias frios você irá sofrer um pouco. O material parece um Tule, quem não conhece pergunta para mãe que ela vai saber explicar!! Chegada a hora de amarrar a sobrecapa (proteção para chuva e ventos), está é presa por três nós nas varetas e travada nos mesmos pontos de fixação da lona. Notem que o tecido é bem fino, mas ainda assim aparenta ser resistente. Para este ainda há quatro pontos extras de fixação, dois na dianteira e um em cada lateral. Na dianteira são responsáveis por fazer o avanço da barraca ficar bem esticado e nas laterias para que a sobrecapa não encoste na tenda, evitando transferir a condensação. Aqui vem um ponto bem positivo, o ajuste é feito por alças iguais as de mochila, tornando muito pratico deixar a barraca toda bem esticadinha. Pronto barraca montada! Com uma certa prática isso tudo não deve levar 5 minutos, sem prática não chega a 10! Em casos de ventania há ainda 4 pontos de fixação nas laterais da barraca, podendo fixar com cordeletes de ajuste rápido que também vem no kit da barraca. Nossa experiência foi gelada, por mais que não houvesse vento o orvalho judiou bastante e quando foi 6am tive que reforçar nossos sacos de dormir com uma coberta aluminizada (cobertor de emergência), o que garantiu um sono tranquilo até as 8 da matina! A barraca condensou bastante por dentro, mesmo com a saída de ar aberta, talvez seja um problema do modelo, mas não nos atrapalhou, pois com a sobrecapa bem esticada a condensação escorre por ela e cai no chão. Em geral, talvez o maior defeito da barraca seja ela não ser brasileira! Extras: Costuras dos pontos de fixação. Spek visto de frente. Spek de lado =]
  7. para dar força aos que estão pensando em adiquirir uma NatureHike: barraca-nature-hike-t143369.html
  8. Pessoal, criei um post nos Reviews de Barracas sobre a minha Nature Hike Cirrus 2, dêem uma conferida. Ela pesa 1,7kg, mas é possivel selecionar o que vai para a montanha. Ela vem com 14 specks mas só se sua 8, é possível deixar a lona de baixo em casa ou se não for chover é possível deixar a lona de cima tbm, o que reduziria consideravelmente o peso. A barraca é para duas pessoas. Confiram aqui: barraca-nature-hike-t143369.html Abraço e bons ventos!
  9. Fala pessoal, tudo bem? Não sou novo por aqui, mas em geral eu fico bem escondido e apareço somente quando posso acrescenar algo, então se eu estiver infringindo alguma regra, me desculpem! Vamos ao que interessa: REVIEW DA BARRACA NATURE HIKE!! Para não escreve muito, eu resumi em um video, espero que gostem! Loja :https://pt.aliexpress.com/store/1126044?spm=2114.13010608.0.0.JN2PyP Dados sobre a barraca: Modelo: Cirrus 2 Capacidade: Duas Pessoas Peso: 1,7 Kg 4000mm de impermeabilidade Varetas em alumínio Speks em alumínio Tamanho: 220x110cm Interno 310x110cm Externo 90cm de avanço Tempo de entrega: 7 dias!!! Preço: R$ 470 barraca R$ 120 imposto R$ 590 TOTAL , Deixem seus comentários e dúvidas que irei responder assim que possível! Estou partindo para a região do Pico Paraná nesta tarde, então vou fazer mais um vídeo de como a barraca se comportou na montanha!
  10. Boa noite pessoal, Tenho feito montanhismo na região de Curitiba há um tempo, e após ter feito uma visita rápida do Canal neste final de semana percebi que não da mais. Um morro que deveria ser feito em uma hora e meia (Subida e descida) levou incríveis cinco horas. Foram filas enormes, pessoas mal educadas que só se importam com o seu percurso, lixo em muitas partes e a trilha se abrindo por conta daqueles que cansados de esperar, resolvem abrir uma picada paralela a trilha principal. Como meu intuito no montanhismo é a calmaria, tranquilidade e espaço verde, estou procurando algumas trilhas pouco trilhadas pela região. Para os próximos meses estou procurando fazer uma empreitada pela região de Banhados (estação) para ver se descubro alguma picada por lá. Outro lugar que imagino ser promissor é os picos depois do Vigia (ao lado do Canal), porém desconheço as entradas. As trilhas que busco fazer são sempre de bate e volta, caminhando apenas com uma mochila de ataque, sendo assim, procuro fazer trilhas com duração máxima de 12h. Se conhecerem alguns caminhos para novas empreitadas, por favor, ajudem este pobre desiludido pela popularização irresponsável do esporte..
  11. Boa noite Galera! Passei semana passada lá no Marumbi e de fato está aberto e funcionando, a estrutura ficou bem legal. Só um aviso: Os Quatis estão começando a dominar a área, então quem for acampar cuidado com a comida. Eles estão bem audaciosos, quase igual aos de Foz. Aproveitando a passagem aqui, alguem sabe como está a trilha do Facãozinho? Quero fazer todos os picos do Marumbi numa tacada só este ano. Abraço!
  12. Boa noite pessoal, Estou com o mesmo problema, a minha é um X4 3D Ultra GTX, em seis meses a bota ja se mostrou não ser impermeável, está descolando o cadarço e toda ralada. Eu a uso em trilhas, mas imaginei que este era o proposito dela. Estou bem descontente com a marca, conheço varias pessoas que usam North Face e chega a ser triste quando chegamos no fim da trilha e vejo todos com os pés secos e os meus ensopados. Estou tentando contato com a Winner, mas sinceramente não quero trocar, não gostei da marca. Se forem entrar com ação, me avisem, entrarei junto. abraço.
  13. Pierin

    Ilha do Mel

    Olá Fabiane, Faz tempo que não vou para a Ilha, mas vou tentar ajudar com algumas coisas que ainda lembro: Transporte: Desculpa te desanimar, mas em época de natal as estradas do litoral paranaense não são melhores que as de SP. A PR 277, que liga Curitiba a Pontal sempre lota, com isso o transito fica extremamente lento. A estrada da Graciosa é uma excelente pedida, só tenha cuidado pois ela é muito lisa (imagine que é feita de paralelepipedo com mais de um século de assentamento). Por ser uma estrada sem pedagio ela corre o risco de lotar também, sendo assim, reconsidere a hora de chegada e leve bastante água e comida no carro. Comida: Sempre fui na ilha em baixa temporada, uma vez paguei 20 R$ em uma porção de camarão e não aguentei comer em duas pessoas.. Mas isso ja faz tempo, em época de festas os preços sobem sim, mas não é nada exorbitante. Tem umas vendinha no caminho de Brasilia para a vila do farol, você acha gelo por lá, porém pense que são 5 mil pessoas (lotação da ilha) indo atras de gelo! Agitação: A parte mais agitada da ilha sem dúvida é Encantadas, para chegar lá você terá que dar a volta na ilha, seja de barco (barco-taxi =]) ou ir andando. Para ir a pé é longe, pois você terá que dar a volta pela parte mais longa da ilha. Espero que tenha ajudado. Abraço, Pierin
×
×
  • Criar Novo...