Ir para conteúdo

Felipão Roz

Membros
  • Total de itens

    9
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra
  1. Avaliação Mochila - Commuter 41 Trilhas e Rumos

    Pessoal, uma re-avaliação do equipamento. Para início nas atividades, ainda acho o custo-benefício válido. Contudo, alguns contrapontos: - O esquema de ventilação nas costas não funciona. Com a mochila muito cheia, ela "cola" nas costas e acaba não adiantando nada; - Tive um zíper estourado (devidamente remendado, sem mais problemas); - Após utilizar outras mochilas, vejo que não é "tão" confortável assim. Utilizei bastante ela no dia-a-dia para trabalhar tbm. Enfim, reitero que acho um bom custo benefício, mas não é uma mochila que vai aguentar anos a fio. Espero ter ajudado!
  2. Mochilas TRILHAS & RUMOS

    Olá Guilherme! Tenho uma T&R Commuter 41 - muito boa mochila! Resistente e confortável, achei o custo benefício muito bom. Ressalvas em relação à mochila: - Equipamentos ficam 'apertados' dentro dela - não achei amigável para organização - Suposta área respirável entre mochila e costas ineficiente (mochila bem cheia cola nas costas) Pontos positivos: - Resistente - Boa para o dia-a-dia - Bolsos de acesso rápido muito bons Ressalva para sua viagem: - Muito pequena para dois dias inteiros de viagem. Se pretende levar saco de dormir e barraca, esqueça. Impossível carrega água, comida, roupa e equipamentos para viagem desse tamanho. Espero ter ajudado!
  3. Obrigado pelo relato! Fiz semana retrasada, muito legal!!
  4. Muito legal o relato! Vou tentar ir pra lá nos próximos meses...mas ainda não vou acampar, estou indo aos poucos com os equipamentos! Abraço!
  5. "Ferrotrekking" - Cascata - Águas da Prata

    dan_capis, obrigado pelo relato! Fiz há trilha há 3 semanas, muito legal o passeio mesmo! Obrigado novamente pelas dicas. Abraço!
  6. Muito legal o relato! Parabéns pela aventura, moro por perto e animei de conhecer a região!
  7. Estava pensando em comprar a "Bota X-Pro G2 Impermeável - Nômade" - orfeudf, qual você comprou? Abraço!!
  8. Bom dia pessoal! Gostaria de compartilhar minha primeira trilha a pé. Moro no interior de SP, e comecei a pesquisar um local próximo onde poderia me aventurar. Encontrei no Mochileiros dois relatos de FerroTrekking em Águas da Prata - um do Silmar Crepaldi e outro do dan_capis. Gostaria de agradecer, pois sem eles não teria tido essa ótima experiência! Vamos ao que interessa. Fechamos um grupo de 5 pessoas e decidimos seguir o que os relatos nos orientou: chegar em Águas da Prata, pegar um ônibus até a estação abandonada de Cascata e seguir o trilho, voltando até AP (Águas da Prata). É importante ressaltar que o sentido de Cascata > AP é uma descida bem leve, o que no final da trilha se mostrou um ponto muito importante. Iríamos ao sábado, mas tive que trabalhar o que acabou nos atrapalhando. Estávamos muito ansiosos, então decidimos de ir no domingo mesmo! Liguei na rodoviária de AP e descobri que um ônibus municipal (passagem R$1,00) nos levaria até o ponto de partida. Achei meio tarde, mas topamos mesmo assim. Ao chegar lá, tivemos que esperar uns 40 min até pegar o ônibus – ele atrasou e saímos 9:30. Sugiro que ir aos sábados, pois tem outros ônibus da Cometa que saem mais cedo. As 10h já estávamos com o pé no trilho, prontos para a aventura. Caminhamos por cerca de 40 min, a trilha é muito bacana! O sol estava nas nossas costas, o que se mostrou bastante positivo. Belas paisagens, principalmente ao olhar para trás e ver aquele trilho que parece infinito com o sol batendo nele. Logo nos deparamos com o primeiro obstáculo: marimbondos nos trilhos. Foram quatro sustos em sequência, pois não era possível avistá-los antes! Quem puxava a fila saia correndo e escapava, enquanto os quatro que ficavam para trás corriam para o outro lado hahahaha. A melhor maneira que encontramos foi esperar eles sentarem, e passar bem devagar e sem fazer barulhos pela lateral do trilho. Fui de shorts ( não recomendo!) e achei que não iria escapar, mas felizmente ninguém foi picado! Seguimos em frente e após aproximadamente 1h30 de trilha chegamos no segundo obstáculo: uma ponte. Foi aí que bateu a preocupação: e se tivesse ninho de marimbondos no meio da ponte? Sorte que não encontramos nenhum. Fizemos a travessia com bastante calma, pois os trilhos são vazados e rolou um frio na barriga. No começo não estava com confiança para ir em pé e fui agachado por um tempo, mas logo me acostumei e da para caminhar tranqüilo. É só ficar esperto e ser o mais cauteloso possível – afinal, segurança em primeiro lugar. Não muito tempo depois encontramos o túnel! Bem legal passar nele, não é muito longo – deve ter aproximadamente uns 80m. É interessante levar uma lanterna, mas ele é bem curto, então caso esqueça terá grandes problemas. Ouvimos alguns morcegos, mas nada demais. Continuamos seguindo e encontramos diversas coisas interessantes: vagões caídos, carcaças de animais atropelados pelos trens, belas paisagens, algumas corredeiras, etc. Não encontramos mais nenhum marimbondo. Quando completamos umas 3h de trilha, começou a bater o cansaço. Caminhas pelos trilhos é bastante cansativo: ou você pisa nas pedras ou nas madeiras que compõem o trilho – são bastante irregulares e não deixam você ter um ritmo de caminhada bom. Todos nós fomos com tênis normais de corridas e sofremos bastante com as pedras. Em seguida, encontramos mais uma ponte, bem pequena, e logo nos deparamos com algumas casas. Continuamos seguindo...uma meia hora do nosso destino, começamos a caminhar ao lado do rio com corredeiras (ele fica à direita). Os outros relatos citam uma cachoeira, vimos um pessoal nadando em um trecho, mas estava muito cheio e não víamos a hora de chegar então não descemos. Não sei se é essa é a mesma cachoeira que o pessoal citou... Finalmente, depois de 4h30 de trilha chegamos em AP! Não tenho certeza, mas os outros relatos falam que são 17km de trilha. São 17km bastante dificultados pelas pedras e pelas madeiras do trilho, então quem for vá preparado! Irei postar algumas fotos em seguida! Bom, é isso aí. É um passeio bem bacana, curtimos muito e valeu muito a pena. Espero poder relatar muitas outras trilhas, pois foi uma experiência muito boa – paisagens, desafios, jogar papo fora e o sentimento de ter conseguido sem maiores problemas! Recomendo a todo mundo. Abraço e até a próxima!
  9. Avaliação Mochila - Commuter 41 Trilhas e Rumos

    Galera, boa tarde! Esse é meu primeiro post, e gostaria de começar compartilhando uma análise sobre a mochila Commuter 41 da Trilhas e Rumos. Estou muito feliz com o equipamento! Vamos as suas características: 1). Apoio para as costas retirável (para quem quer usar mochila no dia-dia); 2). Capa de chuva embutida; 3). Bolso principal (com espaço para roupa suja ou bolsa d'água) e bolsa secundária com três repartições; 4). Alças embaixo da mochila para prender barraca, saco de dormir, isolante térmico, etc.; 5). Bolsos laterais; 6).Na alça da barriga há um compartimento em cada, muito útil para deixar dinheiro/ celular na mão. Achei uma mochila com um ótimo custo/benefício: paguei R$ 200,00. É uma mochila simples, bonita, resistente e confortável. Espero que ajude alguém que esteja na dúvida! Abraço
×