Ir para conteúdo

mochilandosozinha

Membros
  • Total de itens

    17
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

6 Neutra

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Visitar a Índia sempre foi um grande sonho, pois sempre me interessei por Yoga, meditação e pela cultura Hindu. Porém sempre ouvi muitas coisas negativas sobre viajar para a Índia, coisas do tipo “é muito sujo”, “você vai passar mal”, “é perigoso para as mulheres”. Como eu já tinha ido viajar sozinha para outros países da Ásia (Tailândia e Vietnan) e eu simplesmente AMEI, decidi encarar essa aventura pela Índia. Esta acabou sendo uma viagem mais bem planejada que as anteriores, mas também com algumas surpresas devido a sincronicidades que foram acontecendo. Nunca tinha fechado pacotes com agência, mas todos que foram para a Índia me recomendaram esta opção para evitar ficar perdida por lá. Acabei fechando os serviços locais (transfers/guia/carro) com uma agência indiana e não me arrependo. Me senti bem segura e adorei a experiência de ter guias incríveis explicando TUDO sobre o local e a cultura. Também acabei optando por fazer um curso próximo a Chennai, este fechei tudo sozinha (apesar de ter a opção de uma assessoria no Brasil). Mais detalhes no BLOG www.mochilandosozinha.com.br Mais fotos no Instagram @MochilandoSozinha Visto na mão, vacina OK. Bora acompanhar a aventura? Seguindo viagem (Dia 1) Sai de casa com uma única mochila pesando 8 kilos apenas, o que me permitiria voar sem despachar nada. Já havia voado com a Ethiopian Airlines quando fui para Tailândia e Vietnam e gostei muito, então decidi repetir a dose, já que o preço compensa bastante. Além disso, consegui taxas mais baratas por embarcar no dia de Natal. Exatamente a meia noite do dia 25 de dezembro de 2017 estava na fila do Raio X do aeroporto e me preparava para uma viagem beeeeeem longa, de quase 25 horas contando a conexão na Etiópia. Desembarcando em Delhi (Dia 2) A minha chegada na Índia foi através do aeroporto de Delhi. Aeroporto bem simpático cheio de Mudras (Símbolos com as mãos) me dando as boas vindas. Como já havia tirado o Visto no Brasil (optei pelo Visto no passaporte e não o e-Visa), a minha liberação foi bem tranquila e rapidamente já estava fora do aeroporto, sendo recepcionada por uma pessoa que segurava uma plaquinha com o meu nome (Esse é o lado bom de fechar uma agência) No dia da chegada ainda deu para fazer um city tour com o carro da agência, com um motorista super querido e um guia, que me levou a Old Delhi, onde pude vivenciar o trânsito caótico típico da Índia. Também visitei um templo muçulmano bem conhecido em Delhi, o Jama Masjid, onde não é permitido entrar com celular, ao menos que você pague (ou tenha uma guia esperto hehe) Ainda passamos em uma loja de roupas onde comprei os primeiros trajes indianos. A receptividade dos lojistas é incrível, sempre oferecendo chás e garrafinhas de água mineral (Aceitava tudo, sem problemas). Depois do passeio, estava esgotada por causa da viagem e do Jet Lag. Finalizei o primeiro dia com um jantar indiano incrível no próprio Hotel (Fiquei hospedada no Novotel Aerocity – um conforto pós viagem cai bem) Partiu Taj Mahal (dia 3) Já no dia seguinte da minha chegada acordei bem cedo rumo à estação de trem de Delhi e parti com destino a Agra, cidade onde fica uma das maravilhas do mundo, o Taj Mahal. Confesso que fiquei um pouco perdidinha na estação de trem, cheia de plataformas e pouca informação. Mas mais uma vez a comodidade da agência me salvou: ticket impresso e um guia que acompanhou até a minha poltrona dentro do trem hehe. Adorei a viagem de trem, super tranquila, confortável e com um ótimo café da manhã a bordo. O preço bem acessível (em torno de 30 reais, convertido – se não me engano). Chegando em Agra, mais um guia me recepcionava com uma plaquinha escrito meu nome (gente, isso é vida !!! Ainda mais na Ìndia, com aquele tanto de gente ) Foi o guia mais incrível de toda a viagem, pois além de super gente boa, ele que tirou todas as minhas fotos e sempre procurava o melhor ângulo hehe O Taj Mahal é realmente fantástico e toda a história envolvida é fascinante! Conseguimos entrar para visualizar de perto toda a estrutura e seus detalhes. Lá no Taj Mahal foi a minha primeira (de váaaaaaarias) abordagens me pedindo para tirar uma selfie. Eles achavam engraçado uma loira toda vestida com os trajes deles e eu tentei atender todas as fotos que me pediam e tirava com meu celular também (tenho um álbum só com as pessoas que me pediram fotos hehe) Informação Importante: O Taj Mahal fica fechado às sextas-feiras. Durante os outros dias, você poderá visita-lo ao longo do dia e também ao pôr do sol. O interessante é que dependendo do horário ele vai sair de uma cor diferente nas fotos, conforme o sol reflete no mármore. Acabei indo perto do horário do almoço. Saindo do Taj Mahal almocei em um restaurante muito bom, e segui o meu protocolo: Pedir recomendação ao guia ou ao garçom do prato mais pedido. Aceitar a recomendação e confirmar que sim, quero apimentado! Comi comida indiana em todos os dias da viagem, com toda a pimenta que tinha direito e não passei mal. muito pelo contrário, eu amava!!! Depois do almoço, segui para conhecer o Forte de Agra, a 2,5 kms de distância do Taj Mahal. O forte constitui-se numa cidade-palácio fortificada, e na mais importante fortificação do país. É um dos Patrimônios da Unesco e foi habitado por importantes personalidades e imperadores. De lá é possível ainda visualizar a beleza do incrível Taj Mahal. Depois dos passeios, fui para um Hotel em Agra, onde fiquei hospedada por uma noite (Hotel Four Points by Sheraton). Mais uma vez o jantar foi no próprio hotel, pela comodidade e por evitar sair sozinha a noite (o guia nos deixava por volta das 18-19hs). Mas as comidas dos hotéis foram todas incríveis ! Os templos de Delhi (dia 4) Mais uma vez acordei beeeem cedo e peguei 3 horas e meia de estrada com o querido motorista de cabelo laranja que conheci no primeiro dia e voltei para Delhi. Fomos direto conhecer o templo Akshardham e infelizmente não é possível levar câmera e celular. Infelizmente pois foi um dos lugares mais incríveis que visitei !!!! Ele é o maior templo Hindu do mundo, cheio de imagens, detalhes e foi construído em tempo recorde. Segue uma foto que peguei na Internet para ter uma noção da grandeza. Vale MUITO a pena a visita. Depois deste passeio, seguimos a outra parte de Delhi (mais trânsito) e conheci o Templo de Lótus,que recebe este nome pois a sua construção forma uma flor de lótus, tão famosa na India e um dos símbolos do Hinduísmo. Este templo é aberto à todos, independente da religião e serve como um lugar para meditação, além de ter um parque. Estava bem cheio, mas valeu a pena! Neste dia também conheci um templo Sikh (Outra religião da Índia, bem menos popular que a religião Hindu, que corresponde a mais de 80% da população) Fui muito bem recebida no templo Bangla Sahib em Delhi, com cantos de mantras e doce que te dão na mão na hora da saída. Como todos os templos, você entra descalço e neste ainda tem que lavar os pés antes de entrar, demonstrando respeito. Nós também temos que vestir lenço na cabeça para poder visitar o templo. Os Sikh’s são reconhecidos pelos turbantes na cabeça e longas barbas. Rumo à Rishikesh (dia 5) Mais um dia madrugando pela India, para mais uma viagem de trem, desta vez para Haridwar (cerca de 4 horas e meia de viagem). A viagem foi novamente muito boa e confortável, com café da manhã e almoço no trem. As estações que são meio bagunçadas, mas a facilidade de ter alguém da agência me acompanhando no embarque e no desembarque deixa tudo mais tranquilo. Depois do trem, mais 1 hora de carro por paisagens incríveis até chegar na cidadezinha que é a terra do Yoga na Índia. Estava super animada para conhecer o lugar mais esperado da viagem e sem dúvida foi amor à primeira vista! A cidadezinha é pacata, cheia de vacas pelas ruas e sem aquele trânsito caótico. No final do dia, fui acompanhar a cerimônia mais tradicional da cidade, que é um ritual do fogo na beira do Rio Ganges ao pôr do sol, acompanhado de cantos de mantras. Nesta cerimônia você pode fazer um Puja (oferenda) ao Rio Ganges (Ganga River, como é chamado na India). O ritual foi incrível e eu amei ter participado, fechando o primeiro dia nesta cidade com chave de ouro! Nascer do Sol nos Himalaias e Beatles (dia 6) Rishikesh me aguardava com uma dose extra de aventura e no dia seguinte após a minha chegada acordei às 4hs da manhã para me preparar para chegar ao templo mais alto da cidade (Templo Kunjapuri), localizado em cima de uma montanha a mais de 1500 mts de altitude. Próximo das 6hs da manhã, a luz do sol já começava a dar o ar da graça e da sua encantadora beleza. Foi uma experiência incrível ver o nascer do Sol em meio aos Himalaias, cantando mantras e vibrando tanta energia boa. Depois do espetáculo, uma celebração no templo e depois preparar as pernas para a descida! Foram mais de 5 horas de trekking descendo, descendo, descendo por quase 10 kms montanha abaixo. Tudo acompanhado por um guia incrível que contava com detalhes as histórias do local, dos deuses, da cultura e de toda a India. o guia ainda providenciou lanchinhos, bebidas e muitaaaa atenção! Passamos por vilarejos, povoados e vacas, muitas vacas. Até chegarmos em uma exuberante queda d’água onde era possível nadar. Cheguei no fim desta jornada quase sem sentir as minhas pernas, direto para o Ashram onde fiquei hospedada (falarei sobre esta experiência mais adiante). Tomei um banho, me troquei e já parti para mais uma parte do passeio, conhecer o Ashram onde os Beatles ficaram hospedados e que serviu de inspiração para a fase mais “zen” deles. Ashram é uma espécie de colônia espiritual onde as pessoas que ali se hospedam buscam algum tipo de evolução espiritual. Este tipo de hospedagem é mais simples, com atividades que podem incluir yoga e meditação, além de refeições comunitárias. Em 1968 os integrantes do Beatles se hospedaram no Ashram Chaurasi Kutiya, ficando em uma caverna de pedras onde buscavam os conhecimentos da Meditação Transcendental. Hoje o Ashram está em ruínas, mas ainda é um passeio bem interessante, pois tem inúmeras pinturas de artistas locais e a energia ainda permanece no local, que é lindo. Eis que acaba o ano (dia 7) Último dia do ano, aproveitando para curtir as atividades do Ashram onde fiquei hospedada. Já expliquei anteriormente do que se trata um Ashram e foi uma experiência incrível. Me hospedei no Parmarth Niketan, que é um dos principais de Rishikesh e fica com uma localização privilegiada bem em frente ao Ganges, onde ocorre a cerimônia ao pôr do sol. A experiência foi tão mágica que vai merecer um post dedicado à isso, até mesmo para explicar as diferenças entre um hotel, que são muitas (O Ashram é uma hospedagem mais simples, sem muito conforto) Acordei 5 e pouco da manhã para praticar Yoga às 6hs e depois apreciar um café da manhã no refeitório comunitário, onde tem pessoas do mundo inteiro com o mesmo propósito: evolução espiritual. Às 9hs o guia já me aguardava para irmos de moto cruzar a famosa ponte de Rishikesh e depois pegar um carro até uma caverna que também é um Ashram e onde se praticava meditação. Meditar nesta caverna (Vashishta cave) foi uma experiência e tanto e ao finalizar pudemos apreciar a beleza do Rio Ganges bem no “quintal” do Ashram. Foi ai que entrei no rio mais abençoado do mundo e fiquei horas contemplando toda a beleza!!! Nesta parte (norte) da Índia o Rio Ganges é bem limpo e cristalino, nada daquela poluição que se vê na televisão, conforme ele vai descendo para áreas mais populosas. E também não é nesta região onde tem as cremações dos corpos (isso ocorre em Varanasi, lugar que não conheci). Dá para entrar no rio sem medo de ser feliz e pedir toda a benção à ele!!! Se você ainda curte aventuras radicais, dá até para fazer rafting nesta parte do rio. Depois de tanta benção, segui para o centro da cidade, onde tem vários comércios e um estúdio de tatuagem que eu já estava paquerando pelo instagram, o Kalka Tattoo. Para fechar o ano com chave de ouro, fiz uma tatuagem no braço que tem tudo a ver com esta viagem: o símbolo do OM formando uma tromba de elefante, representando o Deus Hindu Ganesha. ANO NOVO !!! (dia Nada melhor do que começar o Ano Novo em Rishikesh, hospedada em um Ashram. No fim do dia de ontem ainda participei de um ritual do fogo lindo, cantos de mantra e uma “balada de Reveillon” para Krishna super animada! Porém dormi muto cedo, pois os dias estão sendo intensos e novamente acordei bem cedo para aproveitar o primeiro dia do ano. Segui para o Rio Ganges, que é de frente ao Ashram e levei comigo todos os meus Japamalas (uma espécie de terço indiano) para “benzer” no rio sagrado no primeiro dia do ano. Como se não bastasse tanta benção, ainda fui convidada para presenciar mais um ritual do fogo, bem menor do que os turísticos que havia presenciado nos dias anteriores. Ganhei um potinho de coisas para ir jogando na fogueira e fui mentalizando tudo aquilo que não queria mais comigo neste ano e fui queimando. Foi sensacional ! Depois começa a correria para o aeroporto, pois eu já tinha passagem confirmada para Chennai, sul da Índia. Este voo atrasou pra caramba e não pude aproveitar praticamente nada o primeiro dia em Chennai, só descansar no Hotel, onde fiz uma massagem sensacional e tive um jantar incrível. (Fiquei hospedada no Courtyard by Marriott – um hotel bem confortável – Confesso que estava merecendo isso, pois estava esgotada de tanto acordar cedo e pelo trekking que fiz. Já era também um preparo para a próxima etapa da viagem – a do curso – pois não teria luxo NENHUM – vai ter um post a parte depois sobre a estadia no Campus Universitário) Chennai (dia 9) O dia começou cedo desbravando Chennai, cidade ao sul da Índia. A princípio bem mais bonita e organizada que as visitadas anteriormente, mas sem grandes atrativos que me fizeram brilhar os olhos como as outras cidades. Também foi o lugar onde tive a guia (aqui foi uma mulher) menos simpática de toda a viagem. Juntando tudo isso, não gostei tanto de Chennai e nem tirei tantas fotos assim. Basicamente visitei: Basílica de São Tomé – Igreja católica onde São Tomé está enterrado. Umas galerias que são museus – O mais interessante foi a galeria de bronze, com várias estátuas das representações dos deuses Hindus. Templo de Shiva (Este nem estava na programação da guia meio sem graça). Fui por conta e foi o lugar que mais adorei. cada detalhe do templo é impressionante. Detalhe que dentro do templo não é permitida a entrada de pessoas “não hindus”. Pausa para um curso (dia 10 ao dia 19) Embarquei em um ônibus para uma Universidade a cerca de 2 horas de distância de Chennai. Nos próximos 10 dias ficaria hospedada em um dos Campus desta Universidade para um curso chamado “Jornada da Abundância”, que foi uma experiência única! Foram tantas vivências, emoções e acontecimentos nesta parte da viagem que merece um relato a parte. Acompanhe o próximo post “Relato de 10 dias na Oneness University – Jornada da Abundância” Fechando com chave de ouro (dia 20) Já havia comprado as minhas passagens antes mesmo de saber que iria fazer o curso e como a volta estava programada por Mumbai, foi lá que passei o último dia da viagem e eu AMEI a cidade. A “cidade que não dorme” me encantou demais, apesar do pouco tempo que tive para visita-la, conhecendo apenas os pontos principais, como: Portal da India, que é um monumento criado no período colonial britânico, onde desembarcavam as personalidades que chegavam ao país. Em frente ao portal, tem um hotel super luxuoso e centenário, o Taj Mahal Palace & Tower. Também fiz um passeio de carro bem legal com o guia, que foi fantástico! Notei grande influência britânica nos prédios e construções de Mumbai, como mostra a foto da estação de trem da cidade. (O show de luzes é um espetáculo a parte) Já tinha o voo programado para as 5hs da manhã no aeroporto de Mumbai, então aproveitei as últimas horas da viagem fazendo uma massagem incrível com direito a um banho delicioso em um hotel (Não precisei me hospedar para poder contratar estes serviços, então foi ótimo) e apreciei o meu último jantar indiano na Índia (essa parte vai fazer muita falta!!!) Revigorada para mais um voo de mais de 20 horas. Resumo da viagem A Índia que eu conheci foi uma Índia bem diferente daquela Índia negativa que me falavam antes da viagem. Desde o primeiro dia me alimentei 100% com comida indiana e vegetariana e não tive nenhum “piriri”. Aceitei chá de várias lojas, templos e de onde mais me ofereciam e também não tive nenhum contratempo. Dá para usar qualquer banheiro tranquilamente desde que você tenha em mãos um “kit higiene”, com papel higiênico, lencinho ou álcool gel. Não vi nenhum rato na rua nem fui atropelada. Muito menos violentada. Optei por me vestir com roupas indianas, mais folgadas e que não marcam tanto o corpo. Também tinha sempre comigo um guia local, o que me fez sentir segura 100% do tempo. Optei por andar de trem e não de avião quando era possível, para absorver mais os costumes locais. Entrei no clima em diversas situações, andava de “pin” na testa, dava beijo em vaca e entrei no Ganges. O meu objetivo nesta viagem era de crescimento pessoal, auto conhecimento e imersão na cultura. Cumpri todos os meus objetivos e sai de lá muito melhor do que cheguei. Se eu recomendo a Índia? Sem sombra de dúvidas, SIM Se eu voltaria? Não vejo a hora! Principalmente para Rishikesh, que eu amei. Precisa de agência? Se você é mulher e está indo sozinha, talvez isto te faça se sentir mais segura como eu me senti. Foi a minha primeira experiência contratando agências e confesso que isso me passou uma certa tranquilidade. Não sei se seria tão tranquilo embarcar nas estações de trem sozinha ou percorrer alguns trajetos que percorri. Em uma situação estava sem o guia e sem o carro e tive que recorrer sozinha a um Tuk Tuk e foi bem mais difícil do que foi na Tailândia, por exemplo. Também foi minha primeira experiência com guias locais e foi incrível. Eles me passaram conhecimentos riquíssimos sobre o país, a cultura, o povo, os costumes. Informações que eu jamais teria obtido sem nenhum auxílio nesta parte. Quem quiser informações sobre a agência, ficarei honrada em responder através dos seguintes canais: www.mochilandosozinha.com.br www.facebook.com/mochilandosozinha Instagram @mochilandosozinha
  2. Gente, agradeço demais à todos que me ajudaram neste roteiro. tive alguns imprevistos no meio do caminho e a minha viagem acabou sendo apenas pra Tailandia e Vietnam, mas foi muito boa!!!!! Acabo de publicar um relato bem completo com tudo que fiz e também criei um instagram cheio de fotos, dicas e mais relatos. só curtir lá e conferir as aventuras: @mochilandosozinha
  3. Segue minha sugestão este e outros posts cheios de dicas, fotos, relatos e muito mais no meu instagram @mochilandosozinha ▶ optei por uma marca confiável, com garantia mundial e com opção de aumentar a capacidade devido a ajustes e também por ter uma " mochilinha" de ataque que pode carregar nos passeios e que acopla na grande. A minha também tem uma capa que uso MUITO para despachar nos vôos. A marca é Deuter e tô fazendo a propaganda pq recomendo muito mesmo. ▶ eu só levo ela e nada mais. Tudo tem que caber ai... Nesse último mochilão que fiz ela saiu do Brasil com 10kgs apenas (voltou com 14kgs e tive que comprar uma mochila extra pros souvenirs) ▶ eu só compro souvenirs nos últimos dias da viagem, pra não carregar excesso de peso durante os outros trajetos ▶ levo pouca roupa, considerando que posso lava-las nos hostels por um preço bem justo e reutiliza-las ▶ nessa última viagem ia pegar calor a maior parte do tempo e frio apenas na última cidade, então pra economizar espaco não levei nenhuma blusa, deixei pra comprar uma no final ▶ levo sempre uma bolsinha pequena de remédios já fora das caixas e fracionados ▶ adaptadores universais de tomada, fones de ouvido, cabos, carregadores são indispensáveis ▶ não levo salto alto, nem mta maquiagem (eu adoro mas no mochilão um protetor solar e um rímel basta) nem ferro de passar nada disso. Tô mais preocupada em curtir do que estar super produzida ▶ vôo com um tênis e levo na mochila os sapatos mais leves (uma rasteirinha, uma hawaianas e uma alpargata que é mega confortável) ▶ amo tirar fotos, mas deixo minha máquina mais profissional em casa (pq ela é bem grande com várias lentes) e levo só uma go pro e o celular ▶ sempre levo um livro, mas opto por um não mto grosso ▶ nao levo toalhas pois sempre há a opção de pegar nos hostels. Levo uma "canga" meio coringa (pra colocar na areia, se proteger do vento, se enrolar ao visitar templos, etc) ▶cadeado com segredo (pq sempre perco tudo, inclusive chaves)
  4. Olá pessoal, Acabo de retornar de uma viagem incrível que planejei graças a ajuda de vários colegas aqui do Mochileiros Então nada mais justo que, ao retornar, escrever um relato com todas as experiências vividas nesta viagem. Como muitos amigos iam pedindo fotos, dicas e novidades, durante a viagem criei um perfil no instagram, onde vocês poderão ver todas as fotos , dicas e mais relatos. o perfil é: @mochilandosozinha 05/01 - Saida de GRU com destino BKK, utilizando a Ethiopian Airlines. O voo foi bom, o serviço de bordo muito bom, comida ótima e conforto da aeronave não deixou a desejar. o unico ponto negativo ao utilizar esta cia foi o aeroporto de conexão, Addis Ababa, que é sofrivel em termos de infra estrutura. Pra uma conexão rápida, ok. pra uma muito demorada (que foi meu caso, e ainda atrasou) foi terrível porque nem lanchonete na área de embarque tem e o frio tava de MATAR ! 06/01 - Cheguei em Bangkok à tarde, peguei uma fila insuportavelmente grande na imigração (não esqueça de antes de ir pra essa fila se dirigir ao posto de saúde "Health Control"). Escolhi um Hostel estrategicamente localizado perto da estação de trem que liga ao aeroporto, então foi super fácil: nem precisei sair do aeroporto, paguei o equivalente a 5 reais, embarquei e segui!) o nome do Hostel é VIMARN e apesar de ser longe dos pontos turisticos, eu queria comodidade perto do aeroporto, então foi perfeito: ele é novo, limpo, confortavel e privativo devido as cortinas nas camas. neste dia não estava com pique de fazer nada (o jetlag me matou), então só sai pra um "almo-janta" (Meu primeiro PadThai, muito bom!) e fiz uma Thai massagem (incrivel) a pior besteira que fiz foi ter ido dormir cedo por causa do cansaço. acordei as 3hs da manhã e não conseguia mais dormir 07/01 - devido a falta de sono, meu dia começou super cedo. peguei um mapa da cidade, baixei também um mapa offline do Here Maps (superrrrr recomendo) e parti pros pontos turisticos. Encontrei um austriaco perdido no meio do caminho, então decidimos ir andando pra conhecer mais a cidade. Andamos por quase 2 horas num calor INSUPORTAVEL, mas foi bacana para conhecer vários lados da cidade, que é um misto de caos, cheiro de poeira, rosas e incenso. depois seguimos rumos diferentes e segui sozinha. Fui pro templo do Buda reclinado, pro Grand Palace, pro templo de esmeralda, pro Wat Arum e andei de barco bem na hora do por do sol. A noite fui na Kaosan Road, mas não comi nada daquelas comidas pra lá de exóticas não. Honestamente: Não gostei de Bangkok. é muito caótica e o tempo todo querem se aproveitar de você, tirar seu dinheiro oferecendo preços absurdos nos tuk tuks, "vender" informações. Você não anda em paz e isso se torna muito cansativo. 08/01 - Acordei querendo sossego e não tanta loucura, então fui caminhando até o museu do Jim Thompson (que era perto do meu hostel). é uma casa bem antiga e preservada sobre um americano que atuava no ramo da seda. é bem interessante e valeu muito a pena a visita. de lá você passa pelo museu de arte que é no caminho e dei um pulo também no shopping MBK, que tem 6 andares de coisas muito baratas, de eletronicos a maquiagens e souvenirs. dei uma olhada básica, mas deixarei pra fazer as compras só no ultimo dia, pois carrego apenas uma mochila. (dicas do que levar na mochila pra otimizar espaço? lá no instagram tem @mochilandosozinha) a noite fui no Asiatique market, que você tem que cruzar de barco. AMEI esse lugar. tinha uma elephante parade, com dezenas de elefantes coloridos. lá também tem muitas lojinhas legais e vários restaurantes. fora que o passeio de barco (que é gratuito) por si só já é bem legal 09/01 - Embarquei via Bangkok airways para o norte da Tailândia, Chiang Mai Fiz todos meus trechos internos via aérea pois meu tempo estava mega corrido Logo de cara já adorei Chiang Mai, a começar pelo fato de que o Tuk Tuk me cobrou um preço justo e não queria me levar pra nenhuma loja parceira dele kkkkk ao chegar no hostel (@box hostel) fui super bem recebida. acho que o hostel que fui melhor recebida na vida. o hostel é incrivel, feito de containeres, novo, limpo, confortavel. o melhor hostel de todos, recomendo de olhos fechados! além disso lá vc pode pegar emprestado bicicletas gratuitamente e como tinha a tarde inteira livre, peguei uma pra explorar a cidade e a experiência foi incrivel. sai meio sem rumo, mas fui encontrando diversos templos maravilhosos no caminho. A noite tinha um mercado noturno bem legal !!!! 10/01 - passei o dia na fazenda de elefantes, onde dei banho, dei comida e andei neles. é uma fazenda que resgatam elefantes de circo, trabalho pesado, etc. Chama BaangChang elephant farm e foi um dos pontos altos da minha viagem. o valor não é tão baratinho, mas valeu cada centavo. eles tem pegam e te levam de volta no hostel e ainda tem padthai de almoço. a noite, outro mercado noturno (adoro esses mercados!!!!!) 11/01 - havia conhecido no dia anterior umas gurias dos USA e resolvi ir com elas no Tiger Kingdom (eles juram que eles não são dopados, mas definitivamente são! impossível um tigre agir daquela forma em sã consciência). ´por conta disso eu NÃO recomendo o passeio. Seguindo pelas proximidades, visitei a vila das "mulheres girafas", que é bem interessante, apesar de triste, pois elas vivem praticamente numa prisão também no caminho parei numa fazenda onde reciclam coco de elefante (rsrs) em papel, produzindo souvenirs bem legais. no final da tarde fui num café bem legal, cheio de gatos. chamado "Catmosphere". pra quem gosta de gatos, deve ir! 12/01 - Pela manhã fui no templo mais famoso de Chiang Mai, Wat Prah Doi Suthep, que fica no alto das montanhas. Vale mesmo a visita, pois a vista lá de cima é sensacional ! logo após o almoço tinha voo com a Bangkok Airways para PHUKET. As gurias americanas que havia conhecido estavam hospedadas em um hostel lá, na praia de Patong, então decidi fazer uma reserva lá pra pegar o barco pra Phi Phi no dia 13 cedo. me arrependi MUITO, pois do aeroporto pra Patong foi um BAITA rolê de mini bus (umas 2hs), odiei Patong Beach, não é nada bonito e um PUTA caos, e no dia 13 peguei mais quase 2 horas de mini bus pra chegar no pier pra pegar o barco que levaria até Phi Phi. Na minha opinião, melhor seria pegar um voo mais cedo e do aeroporto já ir direto pro pier. 13/01 - Cheguei em Phi Phi já um pouco cansada pelo trajeto do mini bus + o barco + a caminhada sob o sol escaldante com a mochila pesada nas costas até chegar no hotel (desta vez optei por uma guesthouse, queria descansar num quarto só meu). mas foi um inferno: o cara já queria o pagto adiantado, mal pude deixar a mochila e eu ainda ia ter que sacar dinheiro. tava tão irritada que esqueci meu cartão dentro da maquina de sacar (sim, adeus cartão de crédito na viagem) e perdi a chave do quarto (tive que pagar o equivalente a 50 reais para uma nova) e ainda tinha uma pool party com barulho ensurdecedor do lado do quarto. depois de estar mais calma, fui dar uma volta pela cidade, que é um encanto, cheia de lojinhas, restaurantes e opções de diversão 14/01 - acordei mais animada e segui com um barco para um tour de meio dia, percorrendo monkey beach, uma outra praia para fazer snorkeling e a famosa "maya bay". você tem que pagar o equivalente a 40-50 reais pra entrar na praia. Achei meio abusivo e a praia estava lotada, então fiquei relaxando no barco esperando a galera (afinal o passeio ia ser só de meia hora). pra mim esse tour de meio dia foi ideal, pois deu pra ver tudo e voltar a tempo de apreciar o por do sol lá no alto do "view point". a subida é tipo de pagar promessa. quase morri kkkk mas valeu muito a pena. tirei fotos lindissimas (também no instagram @mochilandosozinha) a noite fui num bar bem legal que rolavam umas lutas de muay thai 15/01 - meu plano era de ir pro Camboja passar alguns dias e de lá seguir direto pra Hanoi, no norte do Vietnã. Porém lembram-se que perdi meu cartão de crédito? então acabei não conseguindo comprar a passagem com antecedência. Tive que fazer um TED pra conta da agencia de cambio me disponibilizar dinheiro em um cartão pre pago, que demorou 2 dias até cair. quando caiu, a passagem pra Siem Reap estava bem cara e não tinha voo direto de Phuket ou Krabi pra Hanoi, então mudei os planos e comprei pra Ho Chi Minh. mas só ia embarcar no dia seguinte, então aproveitei esse dia pra relaxar (já tava tudo zicado mesmo, né) e acho que foi o dia mais legal... andei muito, fui de taxi boat pra praia dos vikings e long beach, onde fiquei apenas deitada apreciando aquela maravilha de lugar). não quis ficar mais dias nem conhecer outros locais pois praia não é muito minha pegada. pra mim esses 3 dias foram OK. 16/01 - Lá vamos nós pro barco de novo, pra voltar pra Phuket. Acreditem, mas foi ai que conheci o primeiro brasileiro na viagem, que fez com que ela passasse bem rapidinho pois fofocamos ateeee Embarquei pra Ho Chi Minh com a AirAsia. o serviço não foi dos melhores, mas o preço sim rsrs Cheguei no caos de Ho Chi Minh já a noitezinha, dando tempo apenas pra um jantar e pra fazer amizade com uma peruana que vive no Canadá. já combinamos de fazer os tours juntas. 17/01 - De manhã um onibus já me pegava no hostel e junto com a peruana do dia anterior e mais uma galera bem animada seguimos em direção ao museu onde ficam os tuneis da guerra. um passeio bem interessante, onde pude entrar naqueles minusculos tuneis (se vc tem claustrofobia, esqueça!) e atirar com uma metralhadora (isso custou um pouco carinho, mas foi bem legal) o onibus fez um stop num lugar onde fazem artesanatos lindissimos com casca de ovo, bem tradicional no vietna. foram quase 3 horas entre ida e volta repletas de adrenalina! o transito é louco, eles apertam a buzina igual uns loucos, ninguém repeita semáforo, pedestre, nada. as motos dominam aquele pais e você ve desde cachorros a recem nascidos em cima das motos. é um caos! a noite fomos jantar uma comidinha tipica e me amarrei na Sopinha PHO, bem tradicional deles 18/01 - Mais um dia com tour de onibus, dessa vez pro Delta do Mekong, região bem afastada, mas bem interessante. o importante rio Mekong desagua lá, formando um delta. O restaurante mais exótico que via na viagem era lá (vc podia escolher um jacaré, tartaruga, cobra, qq coisa e eles preparavam na hora pra vc). tem foto do "menu" no meu instagram @mochilandosozinha valeu a visita, o lugar é bem legal ! 19/01 - Voo para Danag, cidade litoranea BEEEEEEMMMMMM bonitinha e menos caótica. apenas dei uma passadinha por lá, pois meu destino final era Hoi An. cheguei lá de tarde e peguei uma guesthouse bem baratchénha e confortavel pertissimo da cidade antiga. fui andando e me APAIXONEI por Hoi An, tudo iluminado e lindo! 20/01 - Passei o dia todo em Hoi An, aluguei uma bike e fui até a praia. deu um medinho, pois os vietnamitas são loucos no transito, mas foi uma experiencia bem legal e a praia é bem bonita, com umas casas que não pensei que ia encontrar no Vietnã. Bem no final da noite tinha voo para Hanoi 21/01 - Acordei, peguei um mapa e lá fui eu explorar a cidade como mais gosto de fazer: a pé! nessa andança fiz amizade com 2 gringos e fomos pro antigo presídio. olha, valeu a pena! muito interessante a visita. depois fui sozinha passear pelo resto da cidade, no rio, nas lojinhas, nos restaurantes... 22/01 - Passeio com onibus logo cedo pra Ha Long Bay. a ideia inicial era fazer 2 dias este passeio, mas tava um frio ABSURDO então ainda bem que não comprei antes... assim pude comprar só 1 dia, que foi mais que suficiente pra ver como o lugar é lindo, ver as cavernas e não virar picolé. a viagem é meio cansativa, umas 3hs e meia de ida + umas 3hs e meia de volta no onibus. cheguei imprestavel pra fazer qq outra coisa! 23/01 - o dia estava chuvoso e MUITO MUITO frio (uns 5 graus) então não fiz muita coisa, andei pelas redondezas do hostel mesmo e fui ver um teatro bem típico deles, o "water puppet show", com as marionetes na água. meu, adoreiiiiii. sério, muito legal !!!!! o resto do dia dei uma descansada pq não dava pra ficar na rua não kkkkkkk 24/01 - voei de volta pra Bangkok com a Jetstar pra passar o dia lá fazendo compras antes de voltar, com uma tailandesa queridissima que conheci na fila do check in ainda no aeroporto de Guarulhos. Incrivel como viramos amigas, nos falamos quase diariamente e ela fez questão de estar comigo no ultimo dia e me ajudou com todas as compras. comprei bastante souvenir e uma mochila de rodinhas extra pois estava só com um mochilão que não ia caber tudo. dica: barganhe, barganhe MUITOOOOOOOOO, pois alguns itens começam com o preço até 5x a mais do que o preço final que vc vai pagar. a noite já peguei o voo de volta a SP com a Ethiopian Airlines. Não consegui postar as fotos aqui junto com o relato, mas vocês podem curti-las no instagram @mochilandosozinha que foi criado especialmente pra divulgar as fotos e mais dicas! Nos vemos mundo afora!!!
  5. Tudo bem? Dei uma modificada no roteiro pra ficar menos corrido. Suas opiniões continuam super válidas Veja como ficou:. 05/01/2016 - Voo São Paulo x Bangkok com Ethiopian Airlines 06/01/2016 - Chegada às 13:15hs em Bangkok - Aproveitar o resto da tarde, pernoite (DICAS DE HOTEIS/HOSTELS SÃO BEM VINDAS) 07/01/2016 – Bangkok DIA e Pernoite 08/01/2016 – Bangkok – Ida de Avião para Chiang Mai 09/01/2016 - Chiang Mai - 1 dia para Elephant Nature Park ou parque similar 10/01/2016 - Chiang Mai Parque dos Tigres 10/01/2016 - Voo 21:45 com Thai AirAsia (Ref USD65,00) para Phuket com pernoite 11/01/2016 – Barco para Phi Phi 12/01/2015 - Ilhas / Praias 13/01/2016 – Ilhas / Praias 14/01/2015 – Barco Retorno Phuket Voo 16:40 para Siam reap (DICAS DE HOTEIS/HOSTELS SÃO BEM VINDOS) 15/01/2015 - Dia em Siam Reap com pernoite 16/01/2016 – Dia em Siam Reap com Voo para VIETNAM – HANOI a tarde/noite – Pernoite em Hanoi (DICAS DE HOTEIS/HOSTELS SÃO BEM VINDOS) 17/01/2015 - Dia em Hanoi 18/01/2015 – Hanoi x Ha Long Bay (Pesquisando cruzeiro V’Spirit classic Cruise com agencia TUN TRAVEL) Recomendações?! 19/01/2015 – Após pernoite no barco, aproveitar mais um dia em Há Long Bay e retorno para Hanoi a tarde 19/01/2015 – Chegada em Hanoi a noite, ônibus / trem noturno para SA PA 20/01/2015 – SA PA (Pesquisando algumas opções de trekking e hospedagem em casas de nativos. DICAS?!?!) Pernoite em Sa Pa 21/01/2015 – Mais um dia em SA PA, com pernoite no ônibus/trem 22/01/2015 – Chegada em Hanoi, Voo para Bangkok (Pernoite em Bangkok) 23/01/2015 – Bangkok (VALE A PENA APROVEITAR ESTE DIA “EXTRA” EM OUTRO PONTO DO ROTEIRO?!) 24/01/2015 - Após pernoite em Bangkok, aproveitar + 1 dia na cidade, comprar algumas lembrancinhas, etc / Voo no final da noite SP
  6. Como a idéia é otimizar o tempo, também elaborei um roteiro mais enxuto, excluindo LAOS da programação. Estou aberta à sugestões de qual seria a melhor opção das 2 que apresentei e se encaixariam outras coisas 05/01/2016 - Voo São Paulo x Bangkok com Ethiopian Airlines 06/01/2016 - Chegada às 13:15hs em Bangkok - Aproveitar o resto da tarde, pernoite 06/01/2016 - Bangkok dia - Ayutthaya -Trem 06/01/2016 - DIA: Cidade Bangkok NOITE: Sleeping Train para Chiang Mai - Cama de Baixo(Pegar na estação Hua Lamphong com antecedencia) - Indicação Hostel Julie GuestHouse (descer perto do East Gate (Tapae Gate) 07/01/2015 - Chiang Mai - 1 dia para Elephant Nature Park ou parque similar 08/01/2015 - Chiang Mai Parque dos Tigres / Tribo das mulheres girafas - 09/01/2015 - Chiang Mai (Adestramento de elefantes / Chiang Rai) - Voo final da tarde 09/01/2015 - Voo 21:45 com Thai AirAsia (Ref USD65,00) para Phuket 10/01/2015 - Phuket / Barco Phi Phi 11/01/2015 - Ilhas / Praias 12/01/2015 - Ilhas / Praias 13/01/2015 - Retorno Phuket Voo 16:40 para Siam reap 14/01/2015 - Dia Siam Reap com pernoite 15/01/2015 - Dia em Siam Reap com Voo para VIETNAM - Ho Chi Minh às 17:50hs (Referência: Cambodia Angkor Air - USD80,00) 16/01/2015 - Dia e Pernoite Museus da Guerra, etc em Ho Chi Mihn 17/01/2015 - Dia em Ho Chi Minh - Indicação hotel Madam Cúc 184 com ida para Hanoi (Referência: Voo 17hs Vietnam Airlines - USD65,00) (opção voar para Danang / Hoi An / Hué 18/01/2015 - dia em Hanoi 19/01/2015 - Hanoi / Ida Há Long Bay 20/01/2015 - Há Long Bay com pernoite 21/01/2015 - volta para Hanoi / Sa Pa (Barco Noturno) 22/01/2015 - Dia em Sa Pa (Volta Barco Noturno pra Hanoi) 23/01/2015 - Hanoi voando cedo para Bangkok - Dia em Bangkok pernoite / Palacio e outras atividades da cidade 24/01/2015 - Após pernoite em Bangkok, aproveitar + 1 dia na cidade, comprar algumas lembrancinhas, etc / Voo no final da noite SP
  7. Terei pouco mais de 20 dias de férias e decidi me jogar na viagem dos meus sonhos. após várias dicas já obtidas aqui no Mochileiros, meu roteiro está criando forma. Até agora a unica coisa que não posso mudar é a chegada e a saída do continente, pois as passagens SAO x BKK x SAO já estão compradas (ida 05/01/16 retorno 25/01/2015) com Ethiopian Airlines (Aprox. R$2.000,00 mais barato que as crias aéreas mais tradicionais nesta rota) Com relação ao restante dos trechos, agradeço MUITO se puderem me dar dicas, opiniões, sugestões. Montei me baseando em fazer quase tudo aéreo, visto o pouco tempo que terei 05/01/2016 - Voo São Paulo x Bangkok com Ethiopian Airlines 06/01/2016 - Chegada às 13:15hs em Bangkok - Aproveitar o resto da tarde, pernoite 06/01/2016 - Bangkok - Voo para CAMBOJA às 19:15 (Referência: Bangkok Airways - USD90,00) 06/01/2016 - Pernoite em Siam Reap 07/01/2015 - Siam Reap 08/01/2015 - Siam Reap - Voo para VIETNAM - Ho Chi Minh às 17:50hs (Referência: Cambodia Angkor Air - USD80,00)08/01/2015 - Pernoite em Ho Chi Mihn 09/01/2015 - Dia em Ho Chi Minh - Museus da Guerra, etc 10/01/2015 - Ho Chi Minh com ida para Hanoi (Referência: Voo 17hs Vietnam Airlines - USD65,00) 11/01/2015 - Hanoi / Ida com pernoite em Há Long Bay 12/01/2015 - Há Long Bay / Retorno Hanoi 13/01/2015 - Hanoi (dia) com Voo final da tarde para LAOS (Opção Luang Prabang final da tarde ou Vientiane) (Referencia: Vietnam Airlines - USD100,00) 14/01/2015 - Após pernoitar na cidade, passar o dia 15/01/2015 - Passar o dia em Luang Prabang e ir pra Tailandia cruzando o Rio Mekong de barco Slow Boat. Esta é a melhor opção?! 15/01/2015 - Ainda no translado - Chegada em 16/01/2015 - De volta a Thailandia, a próxima parada será Chiang Mai 17/01/2015 - Chiang Mai - 1 dia para Elephant Nature Park ou parque similar 18/01/2015 - Parque dos Tigres / Tribo das mulheres girafas / Voo para Phuket 14:30hs (Referência: Bangkok Airlines - USD 125,00) 18/01/2015 - Chegada final da tarde em Phuket / Pernoite 19/01/2015 - Ida para Phi Phi 20/01/2015 - Ilhas / Praia 21/01/2015 - Ilhas / Praia 22/01/2015 - Ilhas / Praia 23/01/2015 - Retorno Phuket / Voo para Bangkok (Referência Bangkok Airlines USD50,00) 24/01/2015 - Após pernoite em Bangkok, aproveitar mais um dia na cidade, comprar algumas lembrancinhas, etc / Voo no final da noite para São Paulo com Ethiopian Airlines Dicas para otimizar as rotas e lugares imperdíveis serão extremamente bem vindas! Agora é correr atrás da vacina, visto, cartões de memória pra máquina, etc...
  8. Obrigadissima. vi seus videos e amei !!!! Realmente, vou otimizar meu tempo e fazer tudo por avião (exceto se eu for mesmo pra Laos, ai faria o trecho de barco - Laos x Tailandia) Veja abaixo como ficou agora 05/01/2016 - Voo São Paulo x Bangkok com Ethiopian Airlines 06/01/2016 - Chegada às 13:15hs em Bangkok - Aproveitar o resto da tarde, pernoite 06/01/2016 - Bangkok - Voo para CAMBOJA às 19:15 (Referência: Bangkok Airways - USD90,00) 06/01/2016 - Pernoite em Siam Reap 07/01/2015 - Siam Reap 08/01/2015 - Siam Reap - Voo para VIETNAM - Ho Chi Minh às 17:50hs (Referência: Cambodia Angkor Air - USD80,00) 08/01/2015 - Pernoite em Ho Chi Mihn 09/01/2015 - Dia em Ho Chi Minh - Museus da Guerra, etc 10/01/2015 - Ho Chi Minh com ida para Hanoi (Referência: Voo 17hs Vietnam Airlines - USD65,00) 11/01/2015 - Hanoi / Ida com pernoite em Há Long Bay 12/01/2015 - Há Long Bay / Retorno Hanoi 13/01/2015 - Hanoi (dia) com Voo final da tarde para LAOS (Opção Luang Prabang final da tarde ou Vientiane) (Referencia: Vietnam Airlines - USD100,00) 14/01/2015 - Após pernoitar na cidade, passar o dia 15/01/2015 - Passar o dia em Luang Prabang e ir pra Tailandia cruzando o Rio Mekong de barco Slow Boat. Esta é a melhor opção?! 15/01/2015 - Ainda no translado - Chegada em 16/01/2015 - De volta a Thailandia, a próxima parada será Chiang Mai 17/01/2015 - Chiang Mai - 1 dia para Elephant Nature Park ou parque similar 18/01/2015 - Parque dos Tigres / Tribo das mulheres girafas / Voo para Phuket 14:30hs (Referência: Bangkok Airlines - USD 125,00) 18/01/2015 - Chegada final da tarde em Phuket / Pernoite 19/01/2015 - Ida para Phi Phi 20/01/2015 - Ilhas / Praia 21/01/2015 - Ilhas / Praia 22/01/2015 - Ilhas / Praia 23/01/2015 - Retorno Phuket / Voo para Bangkok (Referência Bangkok Airlines USD50,00) 24/01/2015 - Após pernoite em Bangkok, aproveitar mais um dia na cidade, comprar algumas lembrancinhas, etc / Voo no final da noite para São Paulo com Ethiopian Airlines
  9. @mochilandosozinha dicas de viagens, relatos de mochilão sozinha pela europa, asia e brasil afora! o que levar na mochila? deuter etc.
  10. Ola. Muito obrigada pela resposta! Na verdade meu voo chega em Paris no dia 25.12... ficarei ate 28.12 a noite la, quando parto de avião pra amsterdam. Este trecho ja esta bem definido pois peguei com minha propria passagem esse stop e ja tenho ate onde ficar. Minha duvida eram mesmo nos demais... Queria ir pra Colonia pq e um dos maia proximos ali da onde estarei e queria muuuuuito mesmo passar pela Alemanha., que e a terra da minha familia. Vou considerar então partir de Bruxelas de Eurostar pra Londres. Sobre a pernoite na belgica.. vc sugere passar a noite em Bruges ou em Bruxelas? Obrigada Ha... sobre meus fds em Londres ainda pretendo ir pra Irlanda e Escócia ... ou talvez ate pegar mais um fds em Paris na casa de amigos.
  11. Ola, ja estou com viagem marcada para Europa Chegarei 28.12 a noite em Amsterdam e passarei o ano novo por lá. De lá pensando em partir no trem de 01.01 por volta das 10hs pra Colonia na Alemanha e ficar até dia 03.01 pela manhã. Dia 03.01 pela manhã consegui uma passagem pra bruxelas com a Megabus por 1 libra. Ai chegaria em bruxelas no dia 03 próximo do almoço e ficaria na Bélgica até dia 04 a tardezinha. Depois da Belgica sigo pra Londres, onde ficarei 3 semanas estudando. Alguma dica? No dia 03 melhor eu dormir em Bruxelas ou bruges.? Da onde é mais fácil eu partir pra londres depois? Como? Maia barato? Vi que tem um onibus pra Londres com a megabus que sai as 14hs de Ghent. Vale a pena?
  12. Obrigado Adriano... na verdade o trecho aéreo Paris / Amsterdã fechei no pacote da minha ida e volta. O valor ficou exatamente o mesmo com ou sem esse trecho. Ai deixei com... o restante a idéia seria usar o trem mesmo. Vou buscar opções de trem Amsterdã-Colonia. E depois Bruxelas, pois de lá sei que tem o Eurostar pra Londres a cerca de 45.00 libras.
  13. Ola pessoal, Sou viajante de primeira viagem e gostaria de ajuda e dicas dos mais experientes. Irei estudar por 3 semanas em Londres (05-23jan) mas optei em ir 10 dias antes para outro país na Europa, visando passagem mais barata e conhecer outros países antes dos estudos. Pois bem... fechei um pacote aereo assim: 24.12 saio de GRU as 18.15 e chego em PARIS por volta das 8 da manhã do dia 25.12 Fico lá até o dia 28.12 a noite, quando pego um vôo da KLM para Amsterdã Pensei em passar o Ano Novo por lá e no dia 01.01 ir para Belgica (ficaria lá no máximo até dia 02, para conhecer Bruges e Bruxelas) e de lá pegar um trem para alguma cidade da Alemanha de fácil acesso (pensei em Köln) Ai de lá pegaria um trem ou vôo para Londres no dia 04.01 Será que este roteiro logisticamente falando está adequado ou mudaria a ordem de algum lugar? Exemplo: sera que a partida para Londres ficaria melhor da Belgica? Quais as melhores opcoes de transporte para percorrer estas cidades? Agradeço a todos os comentários que puderem me auxiliar. Estou começando a montar o roteiro agora, depois que consegui comprar as passagens
×
×
  • Criar Novo...