Ir para conteúdo

Felipe.CWB

Membros
  • Total de itens

    18
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Que bom que o meu relato foi útil de alguma forma. Eu também adorei Seattle e pretendo voltar algum dia.
  2. Eu ainda quero separar uma tarde para ler o seu relato com atenção, até porque eu fui pra Florida mas é como se não tivesse ido (não fiz absolutamente nada). Não prestei muita atenção nas praias de Key West porque o meu foco era a viagem, não o destino. Também por isso não fiz muita coisa por lá - andei pela ilha com o carro, estacionei o carro perto do Southernmost Point, peguei o Old Town Trolley, completei o tour, voltei ao estacionamento e fui embora para Miami. Acho que aquele dia pode ser dividido assim: 1/3 no trajeto de ida, 1/3 conhecendo a ilha e 1/3 no trajeto de volta. A
  3. Já que você vai passear pela 5th Avenue, recomendo ir até o final e dar uma olhada nos arredores da Washington Square. Se ainda tiver disposição, dá mais uma esticada e dá uma olhada nos arredores da Union Square. Se você for à Union Square e quiser comer uma boa pizza nova iorquina como um nova iorquino, recomendo o Joe's (só aceita pagamento em $), na 150 East 14th Street (quase esquina com a 3rd Avenue). Talvez esse dia fique corrido, mas veja se consegue dar uma passada no City Hall Park.
  4. Olá, Valeu pela dica. havia pensando em fazer isso na segunda, mas vai depender do humor da mulher né... No trajeto Orlando --> Miami, pensei em passar pela NASA. Chegou a ir lá, vale a pena. Abs. A minha experiência na Florida é bem limitada. Não fui a Orlando e mesmo em Miami não fiz tantas coisas, tirando a viagem de carro que eu recomendei. Abs
  5. Se você conseguir encaixar 1 dia para fazer um bate-volta de carro entre Miami e Key West, não vai se arrepender. É uma das viagens mais bonitas que eu já fiz.
  6. Parabéns pelo relato! Eu sempre quis conhecer o Alaska mas nunca tive muita ideia do que fazer por lá (eu pensava em ver aurora boreal e andar de sled dog basicamente). Você me ajudou a ter uma ideia mais clara, e eu tenho certeza que essa trip vai ficar martelando no meu subconsciente um bom tempo.
  7. A parte da tarde estava reservada para Fremont e Ballard. Eu sabia que seria muito puxado mas estava disposto a tentar mesmo assim. Fremont é um bairro intelectualizado, com arte de rua alternativa e uma cultura propositadamente esquisita. Eu acho que deve ser mais divertido para quem tem imaginação fértil e gosta de viajar na maionese, porque essas pessoas conseguem entrar no universo paralelo que Fremont tenta criar. Se você decidir ir pra lá, não vá sem saber a história e o contexto dos pontos turísticos. Apesar de achar o bairro interessante no pouco tempo que andei lá, não demoro
  8. Apesar de não ter ingresso comprado, resolvi tentar ver o jogo do Seattle Sounders (futebol), que começava às 13:00. Por isso, quando cheguei em Alki Beach, resolvi voltar para a doca para embarcar no ferry assim que possível. O “problema” é que eu não conseguia andar muito tempo sem parar para admirar a vista e quando cheguei na doca embarquei no ferry sem olhar o horário. Só quando cheguei no Pier 50 de novo vi que não ia dar tempo de ir ao estádio. Depois de andar mais um pouco pelo centro, resolvi voltar para Capitol Hill para explorar o Volunteer Park. Mais um acerto. Depois de contem
  9. No terceiro dia eu decidi pegar o water taxi para West Seattle, e essa foi a melhor parte da viagem. A vista que você tem do Waterfront no ferry boat é sensacional, e já dá uma pista do que te aguarda do outro lado da baía. O water taxi é um ferry boat só para pessoas, que serve os locais no seu dia-a-dia mas também foi pensado para os turistas - na parte superior há alguns bancos voltados para a parte de trás da pequena embarcação, para você degustar a paisagem à medida que ela vai se afastando. A travessia é confortável e leva mais ou menos 15 minutos. Eu fui num sábado, quando as trave
  10. A caminhada até o Seattle Center pela 4th Avenue em Belltown é muito legal. Me arrependo de não ter tirado nenhuma foto antes de chegar na Tilikum Place, outro lugar simpático, onde tem uma estátua do Chief Seattle (o cacique que dá nome à cidade). No Tilikum Place já dá para ver o Space Needle bem de perto. No Seattle Center, além das atrações óbvias, tem mais um totem, logo na entrada, e uma fonte do tipo “águas dançantes” nos fundos, em frente ao ginásio onde o Seattle Sonics jogava. Acabei não subindo no Space Needle porque o dia estava parcialmente nub
  11. No segundo dia útil acordei disposto a explorar Pioneer Square e andar de lá até Queen Anne Hill. A partir desse dia passei a pegar o ônibus 12 para ir para o centro, e sempre descia na esquina da Madison Street com a 2nd Avenue. Escolhi a 1st Avenue para chegar na Pioneer Square e tive uma boa surpresa. Achei o caminho bem legal, e gostei de chegar já com vista para o totem (que eu saiba, o único legítimo, feito verdadeiramente por índios, em Seattle). Continuei na 1st Avenue até a South Main Street, onde entrei para ver o Occidental Park, que achei bem legal também.
  12. Subindo as Harbor Steps, no final do primeiro lance à esquerda eu vi o Post Alley, que também é um jeito de chegar ao Pike Place Market. Subindo o Post Alley eu achei sem querer o famoso muro dos chicletes mascados. Explorei o Pike Place Market e, para ser sincero, não achei nada de mais. Valeu a pena para comer um sanduíche de salmão e degustar uma Black Raven Trickster Northwest IPA (cerveja local deliciosa) observando a baía. O negócio de jogar o salmão de um lado para outro é legal de ver uma ou duas vezes se você já estiver lá – se você quiser tentar segurar o seu p
  13. Depois de andar de Capitol Hill até o Westlake Park, no primeiro dia inteiro que eu teria para explorar a cidade, resolvi começar a cumprir uma parte do meu roteiro e fui até o Olympic Sculpture Park. Parece um lugar legal para fazer um picnic no café da manhã. Em um dia ensolarado, a vista de West Seattle no outro lado da baía deve ser sensacional. Mesmo com a chuva acabei tirando umas fotos: No Olympic Sculpture Park, de costas para a baía, dá para ver o topo do Space Needle bem de perto. Dá para tirar uma foto com o Space Needle ao fundo tranquilo. Eu posta
  14. Do Westlake Park peguei um ônibus para Capitol Hill (o 43, para University District via Montlake, nunca me deixou esperando muito), onde ficava o studio que eu aluguei. Eu fiquei a umas 10 quadras da Broadway, que é o coração da vida noturna de Capitol Hill. Não sei se os clubes e bares são legais, mesmo – não me interessei em ir, pois é um reduto da comunidade GLS (nenhum preconceito, só não é a minha praia). Eu achei o Secret Garden Studio no AirBNB. Ele é uma espécie de edícula-kitinete, mas com entrada independente pelos fundos do terreno, através de um beco. Todas as necessidades de
×
×
  • Criar Novo...