Ir para conteúdo

LF Brasilia

Membros
  • Total de itens

    248
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

40 Excelente
  1. Legal, @Effren ! Minha família materna é húngara e já fui algumas vezes fazer intercâmbios curtos. Geralmente acabo ficando mais em cidades do interior e elas têm bastante coisa legal, sim. No que eu puder ajudar, estamos aí.
  2. @Effren , dentro da Hungria o mais fácil é ir de trem: http://elvira.mav-start.hu/. A disponibilidade de horários é bem maior. Já para países vizinhos, aí tem que ver caso a caso. Principalmente entre cidades do interior. As empresas de ônibus mais conhecidas lá são a Orange Ways e a Volán Busz. Orange Ways: https://www.orangeways.com/en/ Volán Busz: http://www.volanbusz.hu/en Dessas duas empresas só viajei pela Volán, para uma cidade na Sérvia perto da fronteira. O ônibus da volta era operado por uma empresa de outro nome - talvez fosse uma empresa sérvia coligada. Além disso, estava no período de férias escolares e alguns horários não operavam.
  3. @Effren , caso você não queira quebrar sua viagem fazendo, por exemplo, 3 dias em Viena e 3 em Budapeste (+o dia de deslocamento, que são 3h de trem), uma sugestão é montar uma base em Budapeste e fazer bate-volta. Principalmente se você ficar em apartamento alugado. Sugestões para bate-volta: Szentendre (cidadezinha perto de Budapeste com várias galerias de arte, é como Embu das Artes para eles); o lago Balaton; Pécs (tem uma mesquita que virou igreja, alguns museus de arte, a antiga fábrica de porcelana Zsolnay)... perto de Pécs tem cidades como Szekszárd e Villány, com vinícolas. Tem também o castelo de Siklos (aliás, o interior da Hungria tem vários castelos interessantes). Você pode visitar cidades históricas com influência do Império Austro-Húngaro: Győr (se gostar de handebol tente ver um jogo do Győri Audi-ETO, um dos principais times do país), Eger, Sopron, Esztergom (a vista da basílica a partir do rio Danúbio é fantástica), enfim, muita coisa. Bate-volta a Viena num único dia... bem, já fiz e acabou sendo para dizer que fiz mesmo. São 6h de trem no total. Para Bratislava talvez valha mais a pena, pois é mais perto. Boa viagem!
  4. Encontrado!!! Você viu esse viajante?

    Notícia publicada sobre o desaparecimento: [Editado: pessoa já encontrada]
  5. O site GoEuro é confiável?

    @liviaapa , fiz uma simulação no próprio site da Thalys: https://www.thalys.com/fr/en/ O site realmente mostra preços "a partir de" 25 euros para algumas datas, como 27/12, 28/12, 29/12. Porém, para a minha simulação (26 a 28/12) só tem um assento disponível a 25 euros, considerando todos os horários de viagem. Pode ser que por isso o segundo assento tenha ficado mais caro.
  6. @Aderlian : você poderá ingressar nos países da América Central sem necessidade de visto, como o @Guilherme Pelomundo comentou. Porém... somente como turista e por prazo determinado (tem que ver as regras de cada país, mas não costuma passar de 90 dias). "Somente como turista" quer dizer que não é permitido trabalhar nem estudar. Normalmente, no caso dos estudos, é aberta uma exceção para cursos livres de curta duração (ex: curso de idiomas com duração de 30 ou 60 dias). Em alguns tópicos aqui no Mochileiros o pessoal pergunta sobre esquema de Workaway ou hospedagem em troca de serviços no hostel. Tecnicamente isso é trabalho ilegal! Claro que tem gente que se arrisca. Mas, se bater uma fiscalização, é problema na certa. Voltando um pouco ao ingresso nos países: veja os relatos aqui no site. Tem alguns casos de viajantes brasileiros que fizeram Guatemala-Belize por terra e tiveram dificuldade. Existe um grande fluxo de imigrantes da América Central rumo aos Estados Unidos, e pode haver uma certa dificuldade nos controles de fronteira, sim.
  7. @Nina Cobianchi , todas as referências que encontrei sobre isso dão conta de que é proibido o uso de acessórios que ultrapassem o comprimento do carro. Aí entram os engates e o quebra-mato. Não sei se isso vale para alterações na largura do carro (ex: rodão), mas imagino que sim. Veja: - http://www.terraadentro.com/2016/08/06/documentacao-exigencias-para-o-veiculo/ - http://viajandodecarro.com.br/como-planejar-sua-viagem/documentacao/ - http://www.4x4brasil.com.br/forum/planejamento/74971-engate-removivel-na-argentina.html (post mais antigo e com algumas informações que contradizem o que escrevi, como o relato da pessoa que não teve problemas). Recomendo dar uma olhada nas seções de relatos e roteiros de viagem de carro. Tem muita coisa: https://www.mochileiros.com/forum/12-viagem-de-carro/
  8. Encontrado!!! Você viu esse viajante?

    @Lucascosta23 , que coisa... Infelizmente não tenho como ajudar com notícias... mas seria interessante se você pudesse dar mais alguns detalhes: - em que ponto da fronteira (digo, entre quais cidades) houve essa tentativa de assalto? Para que cidade estava indo? - Em que dia exatamente ele deu notícias pela última vez? - Como vocês ficaram sabendo dessa tentativa de "boa noite, cinderela"? Por exemplo, ele mesmo enviou algum áudio contando a situação, relatando tonturas/sonolência ou algo assim? - Quando ele informou que estava bem, mandou áudio? Ou se mandou texto, era no estilo de escrita dele mesmo? Apenas para descartar a possibilidade de que o celular tivesse sido roubado e o ladrão tivesse escrito algo para despistar. Na esperança de que ele seja localizado logo e esteja bem!
  9. @edirlan almeida santos , vocês estão saindo de que cidade?
  10. 1° Viagem pra Hungria - Budapeste

    Disponha, @Effren ! Acabei me esquecendo de comentar: perto do Garden House você pode visitar o Museu Nacional da Hungria (Magyar Nemzeti Múzeum), caso goste de museus históricos. Tem também o Museu de Artes Aplicadas (http://www.imm.hu/), que no momento está fechado para restauração. O prédio é lindo. Boa viagem e aproveite bem essa fase de planejamento também.
  11. Primeira viagem - ajuda roteiro

    @Gabriela Ferrao , fiquei curiosa com esse preço para Budapeste! É pela TAP? Perguntei sobre a cidade de origem para ter uma pista da companhia aérea, se bem que isso depende muito da data. É que, por exemplo, se vocês forem pela Lufthansa, de repente valeria a pena iniciar por Munique. Geralmente o pessoal posta roteiros em circuito (sentido horário ou anti-horário) e o de vocês está um pouco em ziguezague (ex: da República Tcheca para a Croácia, sobrevoando alguns países já visitados), o que na verdade não quer dizer muita coisa se os voos saírem mais baratos dessa forma - e considerando que o país vizinho não necessariamente tem transporte fácil (Hungria e Croácia, estou falando com vocês). Assim como o @adrianolb achei um roteiro um tanto corrido. Impossível não é. Por exemplo, aqui está um relato de 9 países em 20 dias: https://www.mochileiros.com/topic/65592-mochilão-eurotrip-2017-9-paises-em-20-dias/ Particularmente acho que, se no final você se sente feliz com o resultado da viagem, valeu a pena. Mas eu mesma não faria um roteiro tão corrido como esse do relato acima. E, no seu roteiro, acho válidas as sugestões que o Adriano fez. Boa viagem!
  12. 1° Viagem pra Hungria - Budapeste

    @Effren , vou falar de alguns locais em que fiquei na cidade em ocasiões diferentes. Em alguns casos o critério principal foi que havia vaga! A época do Sziget Festival, por exemplo... se você não vai ao festival, melhor evitar a cidade nessa época. Mas o festival é em julho/agosto, então sem problemas. - Hotel Karin (salvo engano o nome antes era Karin Panzió). Na verdade são duas unidades, uma (a principal) onde fica a recepção, e outra (onde fiquei) que funciona praticamente como um apart hotel, só que num esquema mais simples. Meu "quarto" na verdade era uma saleta com cozinha, quarto e banheiro privativo. Muito bom para quem viaja em família, porque é como um apartamento mesmo e dá uma experiência de "morar" na cidade, mesmo que por poucos dias. Fica em Újpest, numa área afastada do centro e com pouco comércio na parte do hotel mesmo. Újpest tem um centrinho com algumas lojas e uma estação de metrô. Para ir ao metrô você precisa pegar ônibus. "Panzió" é basicamente uma pousada familiar. Site: http://www.karinhotel.hu/ - Jagello Business Hotel: fica do lado Buda, perto de um complexo empresarial moderno. Fiz só um pernoite. É mais voltado para viajantes de negócios, como diz o nome. Se você gosta de regular o ar do seu jeito, fique de olho! Nesse hotel o ar condicionado é central. Site: https://jagellobusinesshotel.hu/en - Sarokház Panzió: perto do aeroporto e longe de todo o resto da cidade. Dependendo do horário do seu voo, pode ser uma boa opção para o dia da chegada ou da partida. Site: http://www.sarokhazpanzio.hu/en/guesthouse - Garden House: é um local com características de pousada e hostel onde você tem as opções de banheiro compartilhado ou privativo. Os atendentes são bem atenciosos e dão ótimas dicas. Fica no VIII Distrito, que durante muito tempo teve um certo estigma de bairro "perigoso" (para os padrões da cidade), mas andei à noite por lá e foi bem tranquilo. Tem metrô a uns 15-20 minutos de caminhada. Para quem quer acesso fácil às atrações da cidade, dos que citei é a melhor opção. Obs: aqui é ainda mais importante o adaptador de tomada. Fiquei num quarto cuja TV tinha um plugue totalmente estranho. Site: http://www.gardenhousebudapest.com/
  13. Primeira viagem - ajuda roteiro

    @Gabriela Ferrao , como você pretende fazer os deslocamentos? Trem? Avião low cost? Os dias de deslocamento entre as cidades, como você está contabilizando? Estão incluídos nos números que você pôs entre parênteses? A partir de qual cidade vocês estão viajando? [Para ter ideia da companhia aérea e das possíveis cidades para ingresso na Europa]
  14. Dúvida em conexão de vôo internacional.

    Ah, então acabou-se a festa! Antes disso já tinham alterado os horários de voos para Brasília eliminando alguns pernoites. Uma coisa é certa: se voltarem com esse programa, não vão sair divulgando por aí. Então vale a pena perguntar.
  15. Dúvida em conexão de vôo internacional.

    @adrianolb , é verdade! Tanto que a atendente do balcão imprimiu as etiquetas. Sei que esses triadores de filas estão lá fazendo o trabalho que são orientados para fazer... mas às vezes parece que a função deles é atuar como leões de chácara e dizer que o passageiro não deveria estar lá. O resultado que já vi algumas vezes são filas do balcão vazias e filas do totem lotadas, com pessoas desorientadas e nenhum ser humano para atendê-las. Nem todo mundo é experiente em viagens. Mas enfim, aí já seria off topic.
×