Ir para conteúdo

LF Brasilia

Colaboradores
  • Total de itens

    727
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    7

Tudo que LF Brasilia postou

  1. @Gabriela2323 : você viajou como turista ou com algum tipo de visto (estudante, trabalho, etc)? Foi só no espaço Schengen? Esses "3 meses" foram exatamente 90 dias? 89 ou 91 dias fazem muita diferença nesse caso. Se passou dos 90 dias permitidos, é possível que você tenha problemas, sim. Se você passou, por exemplo, 89 dias no Espaço Schengen e depois 136 fora de lá, já cumpriu o "pedágio" (i.e, aquela exigência de até 90 dias num prazo de 180) e pode voltar. Mas é possível que o funcionário da imigração fique curioso sobre seus objetivos na Europa (turismo ou trabalho sem a per
  2. Obrigada pelo relato, @Nilson Jr ! Fiquei desanimada com a parte do preparo físico e dos problemas na coluna, mas enfim... melhor saber por aqui, né? Um detalhe que achei legal nas fotos do oitavo dia foi ver todo mundo (*) no barco já de colete. É o certo e deveria ser o básico. Na prática, o que mais vemos por aí são coletes em algum lugar de difícil acesso, que "se precisar dá tempo de colocar, não se preocupe". Mas bem, isso seria assunto para outro tópico. Parabéns mais uma vez! (*) Ops, agora vi que o guia não estava... aiai!
  3. ^^ É, @GABRIELA Ricieri ... como você desembarca em Viena depois de ter passado uns dias em Lisboa, já descansada do trecho mais cansativo e já adaptada ao fuso horário (e sem problemas por um possível atraso no trecho do Brasil até Lisboa), acredito que a opção de ir direto para o oeste da Áustria seja bem factível e mais prática para os deslocamentos.
  4. @GABRIELA Ricieri , a que horas você deve chegar a Viena? Você vai fazer algum stopover antes? A pergunta é para ver se vale a pena você passar uns dias em Viena logo ao desembarcar ou fazer isso no caminho entre Hallstatt/Salzburg e o destino seguinte (Bratislava, Budapeste...), já que de qualquer forma você teria que passar por Viena também nesse trecho. 1. A vantagem de ficar na cidade em que você desembarcou (no caso, Viena) é que você vai para o hostel, descansa e no dia seguinte é só curtir os passeios. Não tem que fazer o trecho por terra ainda cansada da viagem de avião. Além
  5. Não testei essa funcionalidade...
  6. @Dan Wollker , não quis citar o post porque tinha conteúdo inadequado. Esse não fala mandarim, e sim inglês.
  7. Muito informativo e detalhado o seu depoimento, @guilherme-gn ! Fico chocada com algumas coisas que leio nos relatos e fiquei chocada com os detalhes deste também. Sugiro que você insira algumas tags. Exemplos: bolívia, uyuni, avaliação. Ficará mais fácil encontrar o seu post.
  8. Olá, Mais um spammer: wapedlaw.
  9. @Kah Duarte , concordo com o pessoal que escreveu acima: as informações mais atualizadas você encontra aqui. Sobre hospedagem, fique de olho no TripAdvisor, Hostelworld, etc e veja as avaliações. Para destinos mais distantes e não tão buscados por brasileiros (Ásia Central, leste da África, etc) tem também o Lonely Planet. Na verdade também faço parte do time que gosta de ter material offline e alguma coisa impressa. Sou dinossaura e não confio 100% nos provedores de internet (o meu aqui só me faz passar raiva), nem na bateria dos meus dispositivos. Então o que você pode fazer é sele
  10. @Ronaaaldo , fiz uma simulação ida e volta pela Air France e apareceram os valores separados para cada trecho. Eu já tinha visto isso no site da TAP, mas agora com a Air France foi novidade. Simulei SAO-Paris (todos) -SAO e deu R$4326 nas classes tarifárias mais baratas (ida 22/12, volta 05/01). Simulando só a volta, deu R$7256. Já que você vai ter que comprar o bilhete de volta separado, provavelmente vai ser pela, Turkish, TAP ou Azul (simulando CDG-SAO em 05/01). A Turkish está aparecendo com bilhetes a R$2000 no Skyscanner. Mas é bom simular no site da própria empresa. Já vi caso
  11. @Kaio Henrique Souza , fique de olho! Quando o ônibus sai do aeroporto rumo a Medellín, passa em frente ao CC San Diego. Mas na volta, nem sempre! É mais garantido pegá-lo no ponto inicial, perto do Hotel Nutibara. Foi a dica que me deram e realmente quando fui ao aeroporto ele não passou perto do shopping.
  12. @Daiane Marilis , em Medellín fiquei aqui: http://www.ihmedellin.com/ Minha situação lá foi bem atípica: eu já tinha reservado quando o dono resolveu fazer uma reforma. De comum acordo, hospedei-me numa área que ficou pronta antes. Digamos que fiquei numa ala praticamente exclusiva durante boa parte do tempo. Optei por um quarto individual com banheiro compartilhado e achei o preço bem justo. Vi muita gente no TripAdvisor reclamando da localização (no bairro Belén Rosales), que foi justamente uma das coisas que mais amei lá. Gosto de me hospedar em bairros mais residenciais e me sent
  13. @Ronaaaldo , como a última cidade do seu roteiro não está definida, fiquei curiosa: sua passagem de volta está comprada? É por Lisboa também?
  14. Aqui em Brasília consegui agendar para fazer a coleta de dados 20 dias depois, e isso porque decidi fazer num local mais perto de casa. Até poderia ter agendado para antes. O passaporte ficou pronto em 9 dias corridos (ou 7 dias úteis), dentro do prazo que me deram. O pagamento da GRU tem que cair no sistema para que ela consiga agendar... o que deve levar uns 2 dias úteis.
  15. Uma diferença entre esse caso e o da KLM é que você comprou pela Decolar. Tem que ver isso também... infelizmente as "agências virtuais" (Submarino, Decolar, etc) e as empresas aéreas costumam fazer um jogo de empurra quando dá alguma coisa errada.
  16. @Anna Beatriz Coelho : de modo geral, no caso de viagens aos EUA, não é recomendável comprar passagens antes de receber o visto. Mas com esse valor valeu a pena você ter assumido o risco! Como o @798791 escreveu, está com toda a cara de ser bug. Há alguns anos houve uma situação parecida com a KLM (passagens para Amsterdã a 500 e poucos reais) e a empresa honrou as passagens, pelo menos uma parte. Conheço uma pessoa que viajou para lá nesse esquema. De qualquer forma, vale a pena esperar. Enquanto isso, você vai providenciando seu passaporte - que agora vale por 10 anos.
  17. @Anna Beatriz Coelho , R$109? Para quando é essa viagem? E importantíssimo: você está reunindo a documentação para o visto? Mora numa cidade que tem CASV?
  18. @Che Lly , as referências que encontrei na net informam que o último ônibus sai de Armênia às 20:00, por aí. Veja: - https://wikitravel.org/en/Salento - https://www.tripadvisor.com/ShowTopic-g1580963-i20190-k10709752-Bus_from_Armenia_Pereira_airport_to_Salento-Salento_Quindio_Department.html (recomenda táxi e dá preços) - https://www.tripadvisor.co.za/ShowTopic-g319823-i12826-k9952546-Taxi_ride_from_Armenia_to_Salento_at_night-Armenia_Quindio_Department.html (mais sobre o táxi) - https://www.lonelyplanet.com/thorntree/forums/americas-south-america/colombia/armenia-to-s
  19. Oi, Sarah! Os perrengues na Bolívia têm a ver principalmente com altitude, comida muitas vezes de origem duvidosa e questões de infraestrutura (dificuldades com transporte, informações desencontradas, etc). Se você olhar a parte dos relatos, existem alguns roteiros clássicos de mochilão na América do Sul e o grande hit é Peru-Bolívia-Chile. Da Colômbia já estive em Cartagena e Medellín, e fui sozinha nas duas vezes. Em Cartagena tem uma coisa que achei um tanto chata, mas que é normal em cidades muito turísticas: o assédio super insistente dos vendedores. Em relação à segurança, não
  20. @Sarah Sasahara : a partir de que cidade você vai viajar? Quanto tempo tem disponível? E o que gostaria de fazer durante as férias? [Praia? Cidades históricas? Mergulho? Etc] Pesquisando voos em maio saindo de São Paulo, as opções de praia com passagens mais em conta são: - San Andrés, em torno de R$1600; - Mérida (México), a partir de R$2000; - Havana, a partir de R$2200. Se você não fizer questão de praia, a Bolívia é o país mais barato para mochileiros. Mas é outro estilo de viagem, com muito frio e alguns perrengues. Sem falar nos outros países do continente.
  21. @danielvalles , veja: - https://www.mochileiros.com/topic/20125-mochilas-para-voos-low-cost/?page=2 - https://www.mochileiros.com/topic/69765-mochila-de-trekking-escape-70-litros-quechua/ - e principalmente: https://www.mochileiros.com/topic/69621-bagagem-de-mão-no-avião/ A verificação do tamanho é feita por meio de uma caixa medidora. Se couber na caixa sem ajuda, beleza. Se não couber, tem que despachar. Algumas empresas, como a Wizz Air, são conhecidas pelo rigor com essa questão. Outras podem fazer vista grossa, principalmente se o voo não estiver lotado. É uma lot
  22. Outros exemplos da diferença de custos para viajantes individuais ou em dupla: - uber ou táxi geralmente são caros, mas para quem vai com mais 1 ou 2 pessoas pode ser uma solução atraente se comparada com transporte público em alguns casos; - em algumas regiões é muito comum que os museus cobrem uma taxa de fotografia. Nesse caso, 2 pessoas podem se articular para que somente 1 pague a tal taxa. Porém, a maior parte das despesas depende diretamente do número de pessoas mesmo.
  23. Os colegas acima deram uma explicação bem fundamentada. De modo geral, é bastante simples: os custos para 2 pessoas são o dobro dos custos para 1 pessoa; os custos para 3 são o triplo do custo para 1, etc. Se são N pessoas, são N refeições (o padrão lá são pratos individuais), N bilhetes de metrô, etc. Agora, quanto aos custos com hospedagem: normalmente viajo sozinha e vejo que, para meu estilo de hospedagem (pousadas familiares ou hotéis simples), a diária sai por volta de 85-90% da diária de casal. Isso varia muito conforme o tipo de hospedagem: - de um lado você tem os
  24. Tanta faculdade duvidosa vendendo diploma e esse robô gringo aparece aqui? Sabe de nada, inocente...
×
×
  • Criar Novo...