Ir para conteúdo

LF Brasilia

Colaboradores
  • Total de itens

    727
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    7

Tudo que LF Brasilia postou

  1. @Silnei e demais foristas: nos últimos 2-3 dias notei que não conseguia abrir alguns tópicos por causa do erro 502 (obs: tópicos que eu abria antes). Achei que fosse específico dos dispositivos móveis e aí notei que no PC também está aparecendo. São tópicos específicos que não consigo abrir de jeito nenhum. Por exemplo, este: https://www.mochileiros.com/forum/583-roraima/
  2. @marianesp , para transporte público eu uso um aplicativo chamado Moovit. Você diz onde está e para onde quer ir e ele informa as linhas de VLT, ônibus, etc.
  3. @Thais Travassos , e eu achando que você tivesse um roteiro temático todo montado, hehe! Para Dublin encontrei várias dicas de tours temáticos para fãs do U2 (não sei se é sua praia). Como você tem amigos morando lá, eles devem ter várias dicas que fogem do óbvio. Tem vários museus, alguns com temas bastante difíceis (https://www.theirishpotatofamine.com/) No caso da Holanda, depende muito também do seu perfil: existem os que vão para fumar maconha legalmente, os que vão conhecer a história da Anne Frank, os campos de tulipas... Amsterdam tem alguns museus bem específicos (bols
  4. Pessoal: o que tentei alertar com a questão dos voos é que não existe voo direto São Paulo - Dublin. Teria que ser São Paulo - Londres - Dublin, ou São Paulo - Paris - Dublin, São Paulo - Madri - Dublin, etc. Se ela viajar pela KLM/Air France ou pela British, por exemplo, já aproveitaria que essas cidades (Paris, Londres, Amsterdã) estão no roteiro e poderia desembarcar em alguma delas (o tal stopover). A @Thais Travassos tem que analisar qual a possibilidade mais barata. Ex: - São Paulo - Madri (só conexão) - Dublin (se a Iberia for a opção mais barata) - Dublin - Londres
  5. @cepp2015 , dê uma olhada... ^^
  6. "Eu não iria a um lugar que não quisesse conhecer, só pelo ideia de 'estive aqui'." -> Falou tudo, @fefa.esp ! O que às vezes acontece é que algum lugar não prioritário termine surpreendendo positivamente. Mas não vale a pena sacrificar os lugares em que você realmente quer ir.
  7. @mateusmartins , o 234234 já deu ótimas sugestões! Sobre a Hungria especificamente: estive em algumas cidades do interior como Pécs, Szeged, e Debrecen. As duas últimas ficam bem fora de mão do seu roteiro. Pécs poderia se encaixar numa viagem passando pela Croácia (mas ainda fica meio fora de mão tb). Lá tem o complexo da fábrica de porcelana Zsolnay e alguns achados arqueológicos, entre outras atrações. Eu tinha citado o lago Balaton. A única cidade que visitei nas redondezas foi Tihany: pequena, bastante cênica, para bate-volta a partir de Budapeste e compra de artesanato. Tem cidade
  8. @Thais Travassos , Estabelecer prioridades é a melhor coisa quando se monta um roteiro de viagens. Seu mochilão tem tudo para ser um sucesso! Barcelona e Berlim já estão afastadas do foco de interesse da sua viagem - ou seja, realmente estão fora de mão no seu roteiro. Eu tiraria por esse motivo, sem entrar no mérito do quão legais elas sejam. Das duas só visitei Berlim e gostei... mas, se você pretende conhecer a Europa Central/Leste Europeu um dia, a localização de Berlim combina melhor com uma viagem por aquelas bandas. Talvez essa sequência não seja a melhor. Como Dublin não re
  9. @uaibrendinha : pesquisando no Rome2Rio encontrei 3 empresas de ônibus que fazem essa ligação: - a FlixBus parece ser a mais conveniente e rápida. Veja os horários. Tem a opção de pegar o ônibus no aeroporto. - A DeinBus também tem ônibus que passam pelo aeroporto. Estacionamento P36 no Terminal 1. Aqui tem até um mapa. - A Eurolines é outra empresa que opera entre essas duas cidades. O site é meio lerdinho. Se você quiser embarcar em Frankfurt a partir de algum local que não seja o aeroporto, atenção! Encontrei algumas informações contraditórias. As pesquisas que fiz na ma
  10. @Alan Ruan , veja: https://www.mochileiros.com/topic/47518-onde-comprar-passagens-da-ormeno-no-brasil/?page=2
  11. @Lucas Voydan , perguntas: - em que época do ano você pretende ir? - Que tipo de atração você considera imperdível? Parques urbanos? Parques nacionais? Vida noturna? Praia? Lugares históricos? Se sim, história mais recente? Arqueologia? Faz questão de visitar museus? Gosta de acostumar os ouvidos ao idioma local ou acha que o mundo inteiro deveria falar inglês/português? Faz questão de experimentar gastronomia local ou o McDonald's mesmo está bom? - Consegue viajar só com bagagem de mão? Ou é daqueles que compram presentes e não resistem a um free shop? - Tem ideia de quais cidades gos
  12. Não sei se é questão política ou falta de integração econômica entre esses países. Acredito que os dois. Ano passado fiz um curso numa cidade húngara chamada Debrecen, não muito longe da fronteira com a Romênia. Eu tinha muita vontade de passar um fim de semana do lado de lá. Entrei em contato com uma empresa de transfer, que nunca respondeu meu e-mail. Quando finalmente descobri uma linha de trem que fazia o trecho que eu queria (1x/dia, 4h para fazer 150km) já não tinha hospedagem. Há uns anos passei por uma situação parecida, mas perto da fronteira com a Sérvia. Dependi de um ôni
  13. @aclivino , não conheço a região (mas pretendo) e há algum tempo venho pesquisando blogs e a questão do transporte, que me parece bem complicada. Muitas vezes as cidades são relativamente próximas, porém são conectadas por linhas de ônibus que passam uma vez por dia ou nem isso. Fiz no Rome2Rio uma simulação de Târgu Mureș (Romênia) para Kiev e deu 12h de carro ou 27h de ônibus/ônibus+trem (com baldeações). Tentei simular voos pela Wizzair (empresa que opera em várias cidades da região) e não encontrei voos que ligassem Kiev a cidades da Romênia ou Bulgária. Na verdade, me pareceu que as
  14. @mateusmartins , o 234234 e o Davi Leichsenring já explicaram, mas só reforçando. Vejo que essa sua decisão depende do que você vai responder a algumas questões: - Quanto tempo vocês têm e quanto pretendem ficar em cada lugar? - Quais as restrições de países para as locadoras? - Quanto custa pegar o carro, digamos em Frankfurt e entregá-lo à locadora em Praga (se não houver restrição para a República Tcheca) comparado a pegá-lo numa cidade e devolvê-lo na mesma cidade? Essa última opção sai mais barata, mas quanto? Algumas possibilidades, considerando circuito aberto (pegar
  15. Complementando: ao desembarcar em Congonhas, você vai ver uma sinalização indicando ônibus. São ônibus executivos perto do desembarque. Para pegar os ônibus comuns, o local é outro. Você tem que virar à direita e ir andando por dentro do aeroporto até a entrada principal. Aí você sai e pega o ônibus aqui (https://www.google.com.br/maps/@-23.6251034,-46.6612898,3a,75y,267.35h,94.07t/data=!3m6!1e1!3m4!1sgw69J5iznGfs8AtxNjA9bw!2e0!7i13312!8i6656). Recomendo que você baixe um aplicativo chamado Moovit. Ele ajuda a localizar linhas de transporte público, entre outras funcionalidades.
  16. @aleciavsouza , a renata83 já respondeu: Congonhas é mais central. Fica relativamente perto (usando ônibus) da estação de metrô São Judas. A partir daí você chega longe. Porém, leve em conta que o trânsito da cidade é lento - mesmo comparado a outras capitais - e os deslocamentos de forma geral são bem demorados. Não deixe para chegar ao aeroporto muito em cima da hora!
  17. Além dos problemas de extorsão policial (existem vários relatos nesse sentido aqui no Mochileiros), existe também o risco de apreenderem seu veículo. Uma dificuldade que vejo relatarem com frequência em relação às viagens de carro para a Bolívia é a falta de clareza nas regras. O policial da fronteira diz que a verificação/entrega/regularização de documentos é na próxima cidade, e quando chega na cidade o motorista descobre que deveria ter passado por algum procedimento na fronteira.Veja: https://www.mochileiros.com/topic/62869-de-kombi-de-belo-horizonte-para-machu-picchu-sqn/
  18. Sobre a pesquisa de trens: mês passado eu estava à procura de uma forma prática para viajar entre Debrecen (leste da Hungria) e Viena. Pesquisando no próprio site da companhia húngara de trens (http://elvira.mav-start.hu/), só havia percursos com baldeação. Idem para o Rome2Rio (https://www.rome2rio.com/pt/). E tome mudança de estação em Budapeste, horários que não casavam entre os trechos, etc. Então meu irmão pesquisou num aplicativo (acho que era Trainline o nome) uma opção que apenas parava em Budapeste para pegar passageiros, sem necessidade de baldeação. Um trem da linha EC 1
  19. @isabellaventurim , quando você pretende viajar? Com uma ideia de datas, fica mais fácil simular a compra de passagens e ver quais empresas estão com preços melhores. Você desembarca em Praga, certo? Outra coisa: quando diz que o transporte na Alemanha está muito caro, você chegou a pesquisar a opção de ir de ônibus? Costuma sair mais barato que viajar de trem.
  20. Como já disseram na primeira página, antigamente esses programas tinham foco na fidelização dos clientes das companhias aéreas. Alguns dos meus amigos/conhecidos, principalmente quem fazia muitas viagens a trabalho, conseguiam facilmente usar os pontos para conseguir passagens em suas viagens particulares. Aí as operadoras de cartão descobriram esse filão. E, quando esses programas se tornaram mais populares, começaram a surgir dificuldades para o uso: cobrança dos bancos para trocar pontos de cartão por milhas, aumento da milhagem necessária para troca por passagens, etc. Tenho um p
  21. @thiagogimeneslopes , estive ausente esses dias e só agora estou vendo as notificações. Acho que já deram ótimas dicas por aqui! Sobre Abu Dhabi: nunca estive lá, mas tenho gente próxima que pernoitou na cidade e fez uns passeios por lá (*). Realmente é tudo muito caro. Será que vale a pena o deslocamento a Abu Dhabi? Acho que fica cansativo. (*) Não tenho grande curiosidade por Dubai como destino de viagem... mas, se você estivesse viajando até a China, Índia, Sudeste Asiático ou Austrália, muito provavelmente valeria a pena parar e pernoitar. Para dentro da Europa, aí não sei
  22. Comecei depois dos 30, TMRocha! Antes eram basicamente viagens para participar de congressos, seleção de emprego, essas coisas - que também podem funcionar como uma prévia da vida mochileira. Por que não? Bora viajar! :D
  23. Ano passado estive em São Paulo e aproveitei para dar uma passada na Decathlon. Fiquei indecisa entre as duas. A Escape permite organizar melhor a bagagem: por exemplo, ela tem tiras elásticas para prender a roupa lá dentro e evitar que fique muito amassada. Tive a impressão de que atende melhor aos viajantes urbanos, como já citaram em outros posts. Mas no fim acabei optando pela Forclaz por ser mais leve (uma diferença de 600g) e estou satisfeita.
  24. @thiagogimeneslopes , não conheço a Grécia nem a Suíça. Geralmente quem eu vejo responder com detalhes as perguntas sobre esses países é o Adriano. - Pelo que ele sempre diz, uma dificuldade com as ilhas gregas é a logística de transporte. Por exemplo: se no dia 6 você encontra uma forma prática de se deslocar até Mykonos e depois o dia 13 é justamente um dos 3 dias da semana que não têm voo da Edelweiss Air, sua programação já fica comprometida. Mas parece que você olhou isso. - A Suíça é um país caro! Mesmo sem conhecer a realidade da região, simpatizei com o seu roteiro. Apa
×
×
  • Criar Novo...