Ir para conteúdo

Marapereira

Membros
  • Total de itens

    15
  • Registro em

  • Última visita

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

Conquistas de Marapereira

Novo Membro

Novo Membro (1/14)

0

Reputação

  1. Dia 18/Jul - 10 ° dia (Arequipa X Cusco) Acordei por volta de 08:00 horas da manhã, tomei café no hostel e logo saímos para bater perna e conhecer um pouco da cidade, já que estávamos com pouco tempo e a noite embarcaríamos para Cusco resolvemos que não contrataríamos nenhum tour, mas vale a pena ficar ao menos 2 dias. Andando pela cidade fiquei impressionada com a arquitetura do lugar , achei a cidade mais desenvolvida de todo o percurso. Tomamos um taxi e fomos até o Mirador Yanahuara (tinha umas lembranças que carregavam esta imagem , não sabíamos onde ficava e resolvemos ir até lá, pois deveria ser um belo lugar). O lugar é realmente belo e tem uma feirinha de artesanato, aproveitei pra comprar alguns! A vista é da pra uma montanha e tem um binóculo fixo onde tu coloca uma moeda ele libera a visão pra tu poder apreciar a paisagem (SQN), ao colocar uma moeda a imagem é completamente turva e não da pra ver nada .. hahahaha pegadinha do malandro . Voltamos para o centro , já estava na hora do almoço, optamos em comer em um lugar mais em conta a comida não estava nada boa , por isso não comemos quase nada. Como Arequipa é uma cidade “desenvolvida, tem stores” como aqui no Brasil, entramos nas lojas de departamento, nas lojas de artesanato, paramos no MC Donalds tomamos um sorvete. Aí a fome começou a apertar novamente, então fomos ao Shopping e tinham vários fast’s foods conhecidos, optamos então em comer no Burger King, os lanches são completamente diferentes dos do Brasil ,mas sem duvida uma deliciaaa . Voltamos para o hostel já era noite pegamos nossas bagagens e partimos para a Rodoviária. O terminal de Arequipa são dois transbordos (descobrimos só depois) , compramos a passagem e achávamos que o ônibus partiria de lá , compramos as taxas de embarque e ficamos aguardando o horário, em nenhum lugar tinha o ônibus que iria pra Cusco , resolvemos perguntar e fomos informados que o ônibus partiria do outro terminal , chegando lá descobrimos que a taxa de embarque não serviria e lá vou eu com mais uma corrida pra trocar pelas corretas . Enfim conseguimos embarcar e seria uma longa viagem 10 horas de estrada! Custos: Almoço : SOL 15,00 Burguer King : SOL 15,50 Sorvete Mc D. : SOL 5,50
  2. Dia 17/Jul - 9° dia (Arica x Tacna x Arequipa) Depois de uma longa viagem chegamos em Arica por volta de 05:30 da manha, estava ainda tudo muito escuro. Antes de seguir para Tacna seguimos nosso roteiro ir até o Mirador para ver o por do sol .... Então pegamos um taxi e que queríamos ir até o mirador, só que um dos meninos disse Morro de Arica, então o taxista nos levou para “Morro de Arica” , kkkkkkkkkk.... Era um hotel de luxo , então tentado explicar falamos que era o mirador, ele começou a subir umas ladeiras super desertas e nos levou até lá... Estava tudo, mas tudo escuro as 06:00 da manha... Perguntamos que horas amanheceria ele nos disse que as 06:30 hrs o sol começava a nascer :'> , acertamos um valor para que ele nos esperasse porque não teria como voltar se eles fossem embora. Deu 07:00, 07:30 .... E nada do dia clarear entramos em uma crise de riso porque nunca vimos uma coisa daquela 08:00 e o dia ainda não tinha raiado!!!! Os taxistas começaram a ficar “chateados” pela nossa demora e tivemos que renegociar, falamos que sairíamos dali quando amanhecesse depois de alguns minutos começou a clarear, mas sem sol... Esse seria um dia nublado (vale muito a pena ir até lá é muito lindooo) .... Tiramos algumas muitas fotos, pegamos o taxi e voltamos para rodoviária. Lá pegamos um taxi para nos levar até tacna, o taxista deu uns papeis de migração preenchemos na fronteira enquanto fazíamos a saída do país ele pegou nossos documentos (não sei pq motivo) e depois nos devolveu junto com nossa migração. Após ter dado baixa seguimos oficializamos nossa entrada no Peru . Chegando a Tacna ele nos levou em uma mulher para cambiarmos somente o necessário para comprar as passagens de ônibus e seguir para Arequipa (trocamos pesos chilenos porque não precisaríamos mais e dólar lá é a pior cotação de todos). Ele nos apresentou a um cara que nos levou até ao guichê de uma companhia compramos nossos bilhetes e embarcamos para Arequipa, passamos mais alguns minutos dentro do bus e chegamos em Arequipa já era noite aproveitamos para cambiar (cambiem o mínimo que puderem na rodoviária a cotação é péssima) já compramos nossa passagem pra Cusco no dia seguinte, Tínhamos reservado o hostel antes , o Wild Rover ( queríamos passar por todos para ganhar a camiseta no final), chegando no hostel fizemos check-in e guardamos nossas coisas e saímos para comer e conhecer um pouco a cidade. Achei Arequipa incrível é uma cidade “pequena”, mas super desenvolvida, opções para todos os gostos e bolsos. Custos: Café da manhã em Arica: CLP 1500+400 Taxi até Mirador (c/ a espera de horas): CLP 5000 Taxi de Arica x Tacna: CLP 4000 Ônibus de Tacna X Arequipa : PER$ 25,00 Taxa de embarque Rod.: PER$ 1,00 Hostel Wild Rover: PER$ 35,00 Janta : PER$ 13,00 Passage p/Cusco: PER$ 60 (Bus cama) Taxi rod Areq. X hostel: PER$ 5
  3. Mochileiros, Como eu havia falado anteriormente, segue algumas planilhas, roteiro e dicas que utilizei na viagem ( como tem gente indo por agora resolvi postar logo, as dicas estão fora de ordem porque estou tirando da cabeça e a medida que vou lembrando escrevo). Dica 1 .: Usem protetor solar se forem para Machu Picchu ( eu tive insolação). Dica 2.: Se possível não viajem com mais de 04 pessoas ( principalmente desconhecidos, experiência própria), não tenham medo de viajarem só , no caminho vcs conhecem tanta gente que sentir-se só é impossível. Dica 3.: O mercado das Brujas em La Paz é terrível (lembranças são mais caras que no Peru)... Dica 4.: Peru- não indico comprar nada em feiras (as mulheres que vendem nas praças sempre vão te atacar , então pechinche o quanto puder ex.: 03 chaveirinhos de lhama era 5 soles de tanto que recusamos levamos 08 por 5 soles). Outro ponto é no percurso do vale sagrado tem varias Cholas vendendo e é mais de 40% mais barato que na cidade! Dica 5.: Todo mundo diz pra pechinchar muito,mas muitooo ( isso não se aplica na Bolívia, você pechincha as vezes tem sorte de baixarem o preço, mas em 90% dos casos levamos um belo NÃO, então pechinche se a resposta for não não insista eles não vão te vender). Dica 6.: Manteiga de cacau, protetor labial..... Tudo balela, o frio foi tão intenso que não adiantou minha boca ficou cheia de feridas e ardia muito, no Atacama descobrimos uma pomada labial milagrosa Blistex ( super hidratante), não sei se vende aqui no Brasil ( uma opção é o bepantol pomada) Dica 7.: leve a menor quantidade de roupa que puder ( levei uma quantidade considerável e não usei nem metade ( fora que lavei roupa umas 2 vezes em lavanderias), fora que você com certeza vai comprar algumas coisas no caminho). PS.: Não indico deixarem somente uma peça de roupa para lavar, eles não têm nenhum cuidado e sempre acabam perdendo e se colocarem uma quantidade grande anotem qual peça está colocando, nas minhas roupas vieram roupas de outras pessoas e se acontecer de perderem alguma peça sem cerimônia faça um barraco e exija ressarcimento Dica 8.: Não subestime a altitude, mesmo que você seja um fodastico do atletismo ela sempre supera, não deixe de comprar os comprimidos de sorojchi ainda na Bolívia, assim você não vai precisar usar folha de coca que convenhamos é uma porcaria ( tanto gosto , como efeito). Dica 9.: Tome bastante água, mesmo sem sede... Dica 10.: A Interpol na Bolívia (em Santa Cruz) não tem nada pra fazer de bom, então ficam parando turistas nas ruas e vão até hostels (perguntam se tem brasileiros) nos quartos ( Marijuana lá é proibido e brasileiro lá tem má fama , esse é o motivo), sempre tenham documento oficial e sua migração com você. Dica 11.: Se você é alérgico a insetos e pretende fazer o Downhill assim que terminar o percurso se encha de repelente , porque vcs irão para um hotel que tem bastante mato almoçar e tomar banho ( uns mosquitos me morderam e fiquei numa situação deplorável , um mês depois ainda tinha sinais da alergia). Dica 12.: NÃO USEM fone de ouvido se forem fazer a trilha da hidroelétrica ( Machu picchu), no relato direi o porque! Dica 13.: Comprem suas passagens para o próximo destino assim que chegar na cidade ( principalmente se estiver no Atacama x Arica), não deixe para depois. Dica 14.: Se estiverem em Cusco e forem para Copacabana NÃO COMPREM PASSAGEM DIRETO (cai nesse rolo, logo contarei no relato), vão primeiro para puno e de lá para Copacabana. Dica 15.: Em Puno não tire os olhos de sua bagagem nem por um minuto, fomos avisados mais de 10 vezes em menos de 30 min pelos seguranças que tem alguns espertinhos que roubam distraídos. Dica 16.: Roupas de verão shorts,regatas,saias.. São dispensáveis, em nenhum momento eu usei ( só fará peso na mochila). Dica 17.: Levem cupnoodles, um copo e um garfo (macarrão instantâneo que acrescenta água quente 3 min e tá pronto). Dica 18.: É proibido embarcar na bagagem de mão com líquidos com quantidade superior a 100ml ( na aduana eles abrem tudo , jogaram meus antialérgicos com120 ml fora), despachem junto com a bagagem. 19.: BEBER NA RUA NO CHILE é proibido (crime), você pode ir preso! 20.: Jogue fora folhas de coca na fronteira entre bolivia x chile é proibido o ingresso no chile portando. PS.: Além dessas dicas que são minhas, tem um arquivo com outras que usei como manual para meu mochilão. Relação de passeios.xlsx Planilha de Custos.xlsx Obs.: Tem coisas que encontrei de outros mochileiros (pra mim foi importante por isso postei) e dentro de umas planilhas tem varias em um único arquivo "olhem a aba embaixo". Devo ter mais coisas, se encontrar acrescento aqui..... Hospedagens.xlsx Guia+com+informações+SUPERIMPORTANTES.pdf
  4. Dia 16/Jul - 8° Dia (San Pedro de Atacama X Arica) Acordei me sentido um porco melhor, fizemos check-out no hostel e deixamos ,nossas bagagens eu e o Elvisito fomos em um supermercado compramos algumas coisas para nosso café da manha ( comemos na praça) . Depois voltamos para o hostel locamos uma bicicleta, pegamos um mapa e fomos até Punkara de Quitor, fica aprox. uns 3,5 Km da cidade (é uma ótima opção para quem não vai passar muito tempo e tem pouca grana). Para subir até o topo do mirador paga-se uma taxa que não me recordo ( não subi mesmo), mas pelo que os meninos me falaram vale super a pena, mas o caminho até lá é alguns longos minutos ( digamos que uma boa caminhada). Depois resolvemos ir até a entrada da cidade, um pouco depois da fronteira fazer as fotos nas placas. Voltamos para cidade fomos para o hostel, pedimos ao dono para deixar a gente tomar um banho ( concordou sem cobrar nada). E aguardamos os outros voltarem para seguimos para Arica... (Nessa hora rolou um stress no grupo que não vou contar, mas já estávamos meio abalados por certas atitudes “individuais”, o convívio estava cada vez mais difícil). #partiurodoviaria Pegamos o ônibus para arica as 22:00 horas Custos: Café da manhã: Queijo e presunto + um suco de caixinha : CLP 3170 Almoço : CLP 8000 Locação da Bike 6hrs: CLP 3000
  5. Dia 15/Jul - 7° dia (San Pedro de Atacama) Acordamos cedo tomamos nosso café no hostel, arrumamos nossas bagagens 03 pessoas do nosso grupo estavam procurando vagas em outro hostel, assim que retornaram pegamos nossas coisas e partimos. Esse foi o dia que ninguém quis fazer nada além de andar pela cidade . Primeiro decidi ir conhecer o centro de artesanato, andamos compramos bugigangas de lembranças, tirar umas fotos da cidade e depois fui conhecer um o museu . Os meninos foram na rodoviária comprar as passagens para seguirmos para Arica no dia seguinte. Não estava me sentindo bem além de estar com intoxicação alimentar (diarreia,kkkkk) ,comprei uma maça e uma banana que era mais seguro e foi a única coisa que consegui comer . Voltei para o hostel sentia muita dor no tornozelo direito, quanto tirei a bota para olhar vi que estava bastante inchado e desidratado por causa do frio do deserto, o Rô me deu uma pomada (hidratante) super poderosa da nívea foi o que melhorou alem dos anti-inflamatórios, e resolvi ir dormir descansar para o dia seguinte !!! (Esse dia foi muito chato!) Custos: 01 banana + 01 Maça : CLP 470 Hostel Matty: CLP 8000 Passagem para Arica: CLP 27900
  6. Dia 14/Jul - 6° dia (Uyuni x San Pedro de Atacama) Acordamos as 05:00 da manha para o café , o frio era tão intenso em todos os dias que havíamos passado sem duvidas esse foi o mais frio de acordo com nosso guia a temperatura estava em -15 graus (nenhuma parte do meu corpo estava exposta tava parecendo aquelas mulheres árabes, mas quando abria os olhos congelavam imediatamente) frio desgraçado, imagina eu que sou nordestina, oh sofrência.... SALAR UYUNI 3° DIA Primeira “não” parada: Geiseres de La Mañana ( não tirei fotos porque estava escuro e frio pra caralho, ninguém quis descer) Segunda parada: Águas termales ( pelo mesmo motivo o frio, somente um do grupo desceu e o resto “me incluindo”, ficamos no carro aguardando). Aqui paga-se uma taxa de BOB 6,00 para entrar na piscina termal ( max que pode permanecer é 10 min por causa do alto teor de enxofre que é toxico). Terceira parada: Laguna Verde (para não dizer que não fizemos nada descemos tiramos uma foto e voltamos correndo). Nessa o hora o frio estava tão intenso que começou a nevar... (Isso mesmo nevar, um dia depois da nossa passagem foram suspensos os passeios do salar que iriam até SPA, por causa da nevasca que atingiu a região). Partimos então para a fronteira, chegando lá tinha diversos carros fazendo a travessia (para sair da Bolívia tivemos que pagar uma taxa de BOB 15 , isso é ilegal... Mas em terra de índio quem manda é o cacique). Um dos meninos ao tirar o RG das calças para fazer a migração deixou cair e o vento “miserável” se aproveitou , kkkkk ... Ele saiu correndo atrás e o RG voando, essa perseguição foi bem mais que 1 km , coitado! Não tivemos tempo de nos despedirmos do nosso guia porque tava um frio extremo e já tinha outro guia a nossa espera e outro grupo a espera dele, foi o tempo de tirarmos nossas bagagens e correr para dentro da van.... Nesse tempinho nossos corpos já estavam entrando em hipotermia (tremíamos tanto que até respirar era difícil). Seguimos então para San Pedro, o guia entregou papeis da migração chilena, chegando na parte chilena demos entrada no país (todos passam as bagagens por uma maquina pra verificar se tem comida , bebidas....). No Chile é proibida a entrada de folhas de coca (embora dentro do país não seja proibido), então jogamos tudo fora antes. O guia nos deixou na entrada da cidade e caminhamos até a praça principal, lá fomos até o centro de informações turísticas saber onde ficava o hostel que tínhamos escolhido, quando ele marcou no mapa era muito longe e tinha tantos outros próximos, começamos a procurar e procurar todos estavam cheios e não havia mais vagas, o Rô já estava cansado então deixe ele , o Elvisito e um outro na praça e eu e mais dois saímos para procurar tudo muito, mas muito cheio encontramos um que ficava atrás da Rod, mas como estávamos cansados e o hostel era compartilhado para 10 pessoas e não muito legal decidimos continuar a procura, um dos que estava comigo queria a todo custo ficar lá, mas eu pensava no grupo os meninos estavam passando mal e tínhamos decido ficar num hostel “melhor” aquela noite, ele se chateou e voltou para praça sozinho disse que não procuraria mais, eu mesmo cansada e também me sentido mal continuei , nessa procura conheci toda a cidade do atacama, achamos um hostel bem bacana um pouco caro para mochileiros,mas era tudo que precisávamos ( custo beneficio ótimo), o dono nos avisou que só poderíamos ficar uma noite e no dia seguinte teríamos que procurar outro lugar. Voltamos para praça pegamos nossas coisas e partimos para o hostel, o dono foi muito atencioso, perguntou quais passeios faríamos naquele dia ( Valle de la luna e muerte) e ele providenciou tudo, a agencia passou as 14:00 horas no hostel para nos pegar. Valle de la Luna e Muerte Chegamos no hostel já era noite tomamos um banho e saímos para comer somente eu o Rô e outro, o Elvisito e um outro ( estavam mal e não saíram) e o outro foi comer pizza, voltamos para o hostel e fomos dormir. Custos: Taxa para sair da fronteira: BOB 15 Hostel KATARPE : CLP 20.000 Passeio Valle: CLP 10.000 + Ent. CLP 3.000 Janta "Denedito Desierto": CLP 20.000 Cotação: R$ 1 = CLP 176,00 UR$ 1 = CLP 635,00
  7. Dia 13/jul - 5° dia UYUNI (Deserto) Acordamos as 08:00 da manhã, tomamos o café preparado pelo guia (café,chá ,yogurte, biscoitos,pão.... uma variedade). Fomos avisados pelo guia que teríamos que comprar um boleto (obrigatório) para entrar na Reserva Eduardo Avaroa (região onde está a Laguna Verde, Laguna Colorada ,Arbol de Piedra, Geiseres Sol de La Mañana ,Deserto de Siloli entre outros). Na entrada da reserva demos o dinheiro para o guia e ele voltou com nossos bilhetes ( tinha guardado pra postar aqui ,mas acabei perdendo nas minhas coisas, se eu achar posto depois). Eu já não me sentia bem, tinha dificuldade de respirar e um pouco de dor de cabeça. SALAR UYUNI 2° DIA Primeira parada: Linha do trem (É a linha onde os trens cortavam o deserto, dá pra fazer umas fotos super bacanas, mas por falta de experiência não consegui. Segunda parada: Vale das Rochas (o vento era tão intenso que parecia que iria me levar quase fiquei surda, frio do caralho). Terceira parada: Laguna Cañapa Quarta parada: Laguna Hedionda Quinta parada: Arbol de Piedra Esse foi o meu momento tenso da viagem, estava fazendo -7/-8 ° e eu não aguentava mais o frio , todos desceram para tirar suas fotos e ao abrirem a porta do carro senti o frio gelar até meu coração, o vento estava muito intenso não dava pra abrir os olhos direito por causa da terra, preferi não descer do carro foi a hora que senti o temido “mal de sorojchi” a dor de cabeça tinha se tornado insuportável , uma ânsia de vomito , não tinha ar ( ou ele não consegui chegar nos meus pulmões , nunca me senti tão ruim) , meus dedos do pé direito estavam congelados (literalmente, tirei a bota e aqueci com o casaco) comecei a entrar em desespero o “Paolo/Paol/Paulo ( não sei a escrita)” nosso guia estava no carro e percebeu me perguntou se eu tinha pílulas de sorojchi ( burra tinha esqueci de tomar) eu disse que sim, imediatamente tomei... A essa altura todos já estavam de volta ( ninguém conseguiu ficar mais que 5 min lá fora). Sofri por mais 30 min e depois melhorei (santo sorojchi)... Sexta parada: Laguna Colorada Como já me sentia melhor resolvi descer porque não poderia perder a oportunidade de conhecer, mas só consegui ficar uns 3 min (tempo de bater uma foto e correr para o carro) ... Um dos meninos resolveu ter a ideia genial de descer até a beira da laguna e também passou mal na subida pego pelo “mal”, foi medicado também. Passeios finalizados nosso guia foi procurar onde passaríamos a noite eram umas 17 horas e a temperatura estavam em torno de -9° (Vish,eu só pensava na cerveja que fica a – 4/-5 , ela tava mais quente que eu). Chegando ao alojamento procurei uma vendinha (quase sempre encontrarão um shop e alojamentos) e comprei mais 06 comprimidos de sorojchi os meus tinham acabado. A galera tava muito ruim (todo mundo sofrendo com o mal da altitude, nariz tapado com tanta poeira e o pior é que tenho alergia a cloreto de sódio e não podia utilizar nenhum lubrificante nasal ), foi aí que iniciou o dilema do Elvisito (intoxicação alimentar) bateu uma diarreia braba (utilizou todos os emozecs que levamos, “ preto não briga comigo” , o bichinho estava no banheiro fazendo as necessidades quando de repente tudo se apagou ( o alojamento desliga o gerador as 22hrs) , kkkkkkkkkkkk tudo sempre pode piorar .... Ficou no escuro, deixou as luvas caírem no chão do “banheiro” que molharam e voltou ao nosso quarto no tato. O alojamento tinha paredes de barro e teto de totora (dormi com 07 cobertores mais o saco de dormir estava com a segunda pele, uma blusa de manga comprida, um fleece e um 3x1, 2 toucas, 2 luvas, 02 meias polar , calça segunda pele, calça legging e uma moletom, não conseguia nem me mexer debaixo das cobertas por causa do peso ainda assim o frio era tão grande que tremi como vara verde, não aquecia de jeito nenhum, OHH céus... OHH vida...). Custos: Boleto de entrada reserva: BOB 150 Comprimidos Sorojchi: 5 x 6 = BOB 30
  8. Vocês têm é que me ajudar a contar... kkkkk!!! Foi muito bommmm msm viver tudo isso com vcs, passamos momentos desagradáveis dentro do nosso grupo ,mas foi lição pra prox!
  9. kkk, afs .. Todo mundo ao longo do caminho nos perguntava como conseguimos, quando contavamos se espantavam, foi foda!
  10. Dia 12/Jul - 4° dia ( Potosí x Uyuni) Como havia combinado com a senhora do alojamento levantamos as 3:40 da manhã pegamos nossas coisas , ela chamou um taxi e ele nos levou até a rodoviária, no caminho sem ninguém nas ruas foi que conseguimos ter noção do tão grave era a situação TODAS, MAS TODAS as ruas estavam bloqueadas não havia nenhum modo de um ônibus chegar ou sair daquele lugar, tentamos convencer ao motorista do táxi a nos levar até Uyuni ele disse que não poderia que o táxi dele não estava em boas condições , então resolvemos parar um outros táxis e tentar convencer algum a nos levar até lá, em uma dessas tentativas um deles disse que sabia uma caminho por uma estrada desconhecida e nos deixaria em um ponto que pudéssemos pegar um ônibus para Uyuni, concordamos sem pensar duas vezes . Estava muito escuro ainda estávamos passando numa estrada de terra com um mato tão alto que parecia estar dentro de um milharal de repente ele para no meio do nada e disse : - É aqui que vocês vão ficar, a reação foi COMO ASSIMMMMM???? Você vai nos deixar no meio do nada ???? Ele só dizia que era pra esperar o ônibus que ele iria passar... O pânico começou a bater novamente, parecia que estávamos num filme de terror... Um lugar desconhecido, na madrugada, tudo escuro e frio a temperatura estava em torno de 2 ou 3 ° , numa estrada de terra e com o mato imenso ( Eu só pensava a gente não merece isso, por que logo conosco?). Começamos a retirar as mochilas do taxi e quando do nada uma luz vem aparecendo la longe ( aquela luz no fim do túnel), a única coisa que consegui fazer foi correr e ficar no meio da estrada acenando .... O taxista disse que era um caminhão e mesmo assim não saí do meio da estrada e continuei acenando , quando se aproximou... O motorista parou e gritou Estou indo para Uyuni vocês vão para lá??? Todo mundo saiu correndo pra pegar o ônibus e o taxista nos gritando que ainda não tínhamos pagado ,tiramos dinheiro que nem contamos quanto pagamos. Era tanta alegria parecia que estávamos numa festa, subimos no ônibus tão eufóricos e gargalhando que o povo todo parou para nos olhar sem entender o porque de tanta alegria.... E ficamos assim por todo o caminho , olhávamos um pro outro e riamos de nosso perrengue sem dizer uma palavra... O Filme de terror “Estrada Potosí” tinha acabado. A viagem durou 4:00 horas, quando chegamos em Uyuni fomos procurar logo uma agencia para fazer o passeio no Salar, fechamos com a Word Wild Travel nosso tour começaria as 12:30 , deixamos nossas coisas e fomos comer , andamos um pouco pela cidade.. Compramos comida, água e bugigangas para o deserto, todos prontos e Let’s Go #Partiudeserto SALAR UYUNI 1° DIA Saímos as 12:30... Primeira parada: Cemitério de Trens (não gostei muito é um monte de trem velho no meio do deserto um vento que alem de gelado trás tanta poeira que não há pulmão que aguente (, ficamos alguns minutos e logo partimos. Paramos um pouco para o almoço, que foi preparado por uma família no deserto (tava bom)... Segunda parada: Fotos Panorâmicas ( Bandeiras, Deserto de Sal) Terceira parada: Ilha Incauasi ( Essa parte foi super interessante... Para que você possa subir “entrar na ilha” é necessário pagar uma taxa de BOB30.. Como eu sou canguinha e não quis pagar, decidi não subir ( fora a exaustão do dia todo) ... percebi que muitas pessoas estavam subindo pelas laterais que não tem nenhum tipo de segurança.. Então lá vamos nós (eu e o Elvisito) marginalizar o deserto “ entramos na clandestinidade” ... Primeiro dia finalizado (rsrs) o guia partiu para o alojamento, no primeiro não havia mais espaço e já era noite, fomos para o hotel de sal . Pensou que acabou SQN!! O Guia foi preparar nossa janta (muito boaaaa) Inventei de tomar um banho... A água saiu morna do chuveiro, mas quando batia no corpo já estava gelada , foi tipo o Sonic no banho (não durou mais de 3 min). Então depois de jantar fomos dormir estava frio, mas não tanto dentro do hotel a temperatura lá é melhor porque o sal retém umidade, mas respirar sal a noite foi foda. Tinha uns chilenos também que beberam tanto e começaram a gritar “Chi chi lê lê, viva Chile” isso foi a noite todaaaaa , depois pra nos provocar começaram a cantar “eu sou brasileiro com muito...... ” Puta que pariu, já tínhamos passado um inferno e meio e nem merecíamos descansar em paz. Custos: Taxi Alojamentox Rod ( Potosí) : BOB 10,00 Taxi Rod. ( Potosi) X Estrada ( No nada) : BOB 20,00 Onibus Estrada x Uyuni : BOB 40,00 Passeio 03 Dias Salar : BOB 750 ( com sacos de dormir) Banho Hotel de Sal: BOB 10,00
  11. Dia 11/Jul - 3° Dia ( Sucre X Potosí) Chegamos á Sucre por volta de 08:00 da manhã fomos comprar a passagens direto para Uyuni e só havia um ônibus que sairia (tentaria) as 20:00 horas, descobrimos que a estrada que liga a Potosí estava com barreiras – fechadas (trancas) por causa dos mineiros que estavam fazendo greve . Então pensamos já que a barreira está na cidade de Potosi , vamos até lá e de lá pegamos um ônibus para Uyuni ( pobres inocentes), compramos as passagens para as 08:30 ao chegar no ônibus não tinha mais lugar todos haviam sido vendidos retornamos na “empresa” e ela trocou nossos bilhetes pelo prox horário as 10:00, saímos para tomar um café porque não tínhamos comido nada. Voltamos para pegar o ônibus que como vcs já sabem sem banheiro,velho e pneus carecas , de lá até Potosí seriam mais 04:00 horas de viagem, mas nossa viagem durou 02:00 horas o motorista do nada fez o retorno na estrada e começou a voltar " " os nativos que estavam no ônibus começaram a gritar e a gente sem entender nada, daí perguntamos o que estava acontecendo e fomos informados que na estrada tinha um bloqueio e que seria impossível chegar em Potosí , o motorista gritava que iria para Santa cruz e que era pra descermos ali, olhamos para um lado montanha o outro montanha e uma estrada nenhum sinal de habitação... Vi dezenas de pessoas caminhando, de inicio descemos pegamos nossas coisas passamos pelo bloqueio e caminhamos por 1 h ( eu estava com uma mochila que pesava nada menos que 14,500 kg e uma de mão com uns 5 kg ) estava carregando praticamente metade do meu peso que é 48 kg , um dos meus amigos é gordinho ( Rô se tu tiver lendo não fica chateado) e ele não estava aguentando mais caminhar com peso. Paramos um pouco nos jogamos na estrada e conversamos com os nativos que encontramos pela estrada e eles diziam que Potosí estava a uns 25 km de distancia que daria um pouco mais de 5 horas caminhando ( pensei estamos todos fudidos como é que eu e Rô vamos conseguir caminhar com esse peso todo) tinha uma nativa que estava com uma criança de uns 4 anos desde de manha esperando com a criança ardendo em febre e sentindo dores por sorte tínhamos levado bastante medicamentos e demos para a criança dipirona e um frasquinho para ela medica-lo depois . Todos diziam que a estrada seria liberada às 18 horas eram 13 horas ainda e resolvemos continuar andando, creio que andamos mais umas 2 horas e chegamos a um povoado chamado Don Diego, não estávamos aguentando mais caminhar sentamos na beira da estrada e decidimos esperar as 18:00 horas , passaram varias vans ( ao longo da espera) paramos mais de quarenta e todos diziam que : - Não , não posso amigos , Potosí está tudo fechado não temos como chegar lá somente caminhando já eram 17:30 e ainda não tínhamos conseguido nada, o frio começou a chegar e o desespero só aumentava. Estávamos no meio do nada num povoado que não tinha alojamento nossa única opção seria dormir na estrada ( eu pedia tanto a deus pra ter misericórdia porque não merecíamos passar por isso ). Venho uma van que eu percebi que ainda não tinha passado em nenhum momento, paramos este homem e começamos a implorar pra que ele nos levasse ate Potosí ele disse que só conseguiria nos levar até o ultimo bloqueio que ficava na entrada de Potosí que teríamos que caminhar mais 1 hora, topamos na hora sem pensar mais em nada, só queríamos sair daquele lugar . Quando chegou no ultimo bloqueio era um monte imenso de pedras, não existia a possibilidade de qualquer meio de transporte terrestre passar, já estava escuro e a temperatura em torno de 7 a 8 ° , conseguíamos ver umas luzes bem distante e ficamos alegres por ter chegado em Potosí, caminhamos por mais 1 h aprox. e chegando lá descobrimos que tratava-se da entrada do aeroporto e que a cidade ficava a mais de 1 hora daquele lugar andando, conseguiamos ver luzes de casas bem distantes e eu e o Rô só queríamos chorar e eu tinha que ser forte pra dar força pra ele ( estava super preocupada com o estado físico dele) ,era muito difícil tudo que estávamos vivendo... No frio,com peso, tínhamos caminhado mais de 4 horas ... sem direito a aclimatação e que não bastasse no escuro. Tinha uns caras com umas carroças carregando os pesos das pessoas que chegavam, foi um alivio ao menos só caminharíamos , sem peso, apareceu um cara de moto oferecendo viagem eu não pensei duas vezes “Rô vai e nos espera na ENTRADA DA CIDADE”. Os outros já estavam bem na frente e fiquei pra trás com um amigo, caminhamos uns 15 min quando encontramos os outros colocando nossas malas em um taxi, foi um alivio “ a esperança é a ultima que morre” esse senhor nos levou até a entrada da cidade chegando lá, vimos um bloqueio de pedras enormes carros não passavam, de repente veio um monte de homem com facas, paus fizeram um circulo a nossa volta começaram a gritar com o taxista perguntando o que ele estava fazendo, ele disse que trabalhando os homens furaram os 04 pneus do carro e saímos correndo dali. Continuamos andando a procura do Rô chegamos a um ponto que tinha uma encruzilhada, pra que lado seguir direita ou esquerda.... ( Jesus ajuda porque isso já é palhaçada) eu só pensava : - não podíamos perder o Rô a bagagem dele tava com a gente, tava frio o que eu ele irai fazer, foi quando ouvimos um : - amigos,amigossss.... ( alivio instantâneo) já era umas 22:00 horas e tínhamos que procurar um alojamento pra dormir ... Andamos, andamos ... Perguntamos e todos diziam lá em cima, depois de muito andar encontramos um alojamento que fica numa “praça”, uma senhora nos atendeu super bem, tomamos banho pedi para esquentar água para fazer os cupnoodles, salvação da noite, ninguém havia comido nada o dia inteiro, a senhora aqueceu a água e aguardando perguntei como poderíamos sair dali, ela respondeu que teríamos que acordar as 04:00 horas da manha e que ela chamaria um taxi para nos levar até a rodoviária. Comemos e fomos dormir, esse dia foi longo e sinceramente nunca passei por uma situação tão difícil, a única coisa que eu queria era sair daquele lugar ( Por mais que eu tente explicar a situação que vivi, não chega nem um pouco perto do que passamos) . Custos: Passagem Sucre x Potosí : BOB 20,00 Taxa de embarque : BOB 2,50 Café da Manhã: Croissant + Café com leite - BOB 11,00 Moço da Carroça até 1/4 do caminho: BOB 5,00 Taxi ( entrada do aeroporto até a cidade potosí): BOB 25,00 / para 5 pessoas = BOB 5,00 Alojamento: BOB 35,00 (c/banho quente)
  12. Dia 10/Jul - 2° dia (Santa Cruz X Sucre) Acordamos bem cedo para encontrar o resto do grupo que estava no aeroporto e assim seguir para sucre. Fizemos check-out no hostel pedimos um taxi e lá fomos nós. Chegando ao aeroporto nossos amigos nos falaram que não havia mais passagens aéreas para sucre e que só teria disponibilidade para o sábado ( 02 dias depois) . Me passou aquele pensamento : que porra é essa nem bem cheguei e os perrengues já começaram (tolice o pior estava por vir). Então entramos em consenso e decidimos que já que não havia opções teríamos que ir de ônibus enfrentar as 16 horas . Partimos então para o terminal bimodal (na saída do aeroporto parecia que todos os policiais estavam lá, acabei descobrindo que “Chiquinho” rezaria uma missa e estava de partida, só podia ser). Pegamos um taxi e seguimos para rodoviária era aproximadamente 08:00 horas da manha e chegando lá a única coisa que se ouvia era “ SUCRE,SUCRE,SUCRE,SUCRE,SUCREEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE” (parecia os camelôs gritando aqui na Av Sete, ensurdecedor) acabamos descobrimos que os ônibus só sairiam a partir das 16:00 horas (ou seja perder tempo,viajar a noite em um buzu em péssimas condições), começamos a pesquisar os valores nas “empresas” e sempre pedíamos para olhar o ônibus que viajaríamos, enfim todos sem banheiros , pneus carecas e velhos, mas entre eles escolhemos o menos ruim. Compramos as passagens e saímos para tomar café porque ninguém havia comido nada, paramos numa “lanchonete” tinha uns salgados super bonitos pedi uma saltenha de frango e um café,como eu estava duvidosa de todos os alimentos da Bolivia resolvi abrir a saltenha e ver o que tinha dentro a reação foi instantânea de todo mundo “ECAAAAAAAAAAAAAAAA” , era um frango cheio de água e chuchu , não tive coragem de comer e pedi uma pedaço de bolo. Terminamos de comer fui à farmácia e comprei “SOROJCHI PILLS” ( comprem a maior quantidade que puderem, porque folha de coca é balela e não resolve, esse remédio foi a salvação de todos no deserto) e decidimos ir ao Plaza de armas já que tínhamos bastante tempo livre, pegamos e táxi e lá vamos nós. Passeamos, tiramos fotos, visitamos as lojinhas. Tínhamos recebido uma cartilha com o mapa de santa cruz (isso será muito ,mas muito importante em todo o percurso sempre procure um mapa da cidade vai ajudar muito) , já estava na hora do almoço e eu com medo donde iríamos comer , folheando essa cartilha encontrei um restaurante brasilero ( nunca fui tão feliz na vida) #partiuriconbrasilero Ele fica próximo da Plaza de armas, fomos caminhando e chegando lá realmente tinha o tão amado e adorado feijão. Depois de comer voltamos para Plaza sentamos um pouco para descansar e depois tomamos um taxi até a rodoviária. Chagamos na rodoviária 30 min antes do Buzu partir, em meio tanta confusão veio uns jornalistas fazer entrevista comigo e um amigo, daí ela pergunta se estávamos ali por causa da carreata do papa respondemos que não e que estávamos de férias viajando, daí ela fez outra pergunta que não entendemos o que ela dizia, olhamos uma para cara do outro como quem diz : - eu não entendi nada! Caímos em uma crise de riso a jornalista ficou nervosa e foi embora, de repente para um homem na nossa frente, olhamos sem muita dar muita importância e continuamos em nossa crise, o homem pegou uma carteirinha e mostrou a gente dizendo : - Interpol, os documentos ( nosso crise acabou imediatamente) , levantamos como dois loucos e começamos a procurar dentro de nossas calças ,kkkkkkkkk..... ( foi mto cômico a cena) ele olhou nossa migração e RG nos devolveu e foi embora ( uma dica na Bolívia em Santa cruz – A interpol fica parando os gringos na “ rua”, então tenha sempre, mas sempre sua migração e RG ou Passaporte com vc). Chegou a hora do embarque e fomos para o lugar onde pegaríamos nosso buzu, assim que sentamos veio um outro policial da interpool nos abordar ( pensei imediatamente tá de palhaçada, de novo?), ele olhou pra mim e meu amigo e disse que nós não, por que já tínhamos sido abordados e que os outros sim ( puta que pariu). Nosso buzu chegou colocamos as bagagens e partimos para sucre. Uma coisa que notei no caminho é que as estradas não são ruins a maioria é muito melhor que do que as que existem no Brasil, apesar de ser um caminho perigoso por sua sinuosidade foi muito tranquilo. Estávamos a mais de 8 horas de viagem já era madrugada e o motorista ainda não tinha feito nenhuma parada estava louca para ir ao banheiro de repente ele parou num tipo de “bar” algumas pessoas desceram e eu fui a primeira a levantar e sair correndo, fiquei esperando meu amigo sair do banheiro para retornar ao buzu quando chegamos na porta do bar ele olha pra minha cara e diz: Uai aquele ônibus que ta indo embora não é o nosso ???????? Meu coração parou por 3 segundos e tive a reação de dizer: - é o nosso!!!!!!!!!! Começamos a correr em plena madrugada gritando atrás do buzu junto com mais 03 pessoas que também não tinham retornado, o ônibus parou lá na casa da desgraça... Subimos com o coração saindo pela boca xingando o motorista de tudo que é coisa ruim, ele nos gritando dizendo que ali não era parada e que não tinhamos que descer, eu só falava: - vai se fuder... vai se fuder.. vc é louco!!! filho da puta . Depois desse episodio levei o resto da viagem sem sair do buzu. Custos: Taxi Hostel X Aeroporto (VVI) : BOB 60,00 / 3 pessoas = BOB 20 Taxi Aeroporto (VVI) X terminal bimodal : BOB 60,00 / 3 pessoas = BOB 20 Café da Manha: Café c/ leite : BOB 5,00 / Saltenha : BOB 7,00 / Bolo: BOB 4,00 Passagem buzu para Sucre: BOB 90 ( semi cama) Taxa de embarque do terminal : BOB 3,00 Almoço Ricon Brasileiro: BOB 17,00 (Lá é por KG e custa BOB 33,00 ) Soroche Pills : cada comprimido BOB 4,00 ( comprei 06 = BOB 24)
  13. Dia 09/ Jul - 1° dia ( Brasil x Santa Cruz de la Sierra) (Bem sai de Salvador as 02:35 da manhã meu voo tinha escala em Guarulhos com saída para Santa Cruz de la Sierra as 11:05 e chegamos as 13:10) Obs.: Se vc vem de uma cidade com escalas nacionais , não é necessário retirar bagagem e embarcar novamente, eles mesmos fazem isso. Já no voo em direção a Bolívia a tripulação entrega dois papeis de migração (um é uma "pesquisa" e o outro a oficialização de sua entrada no país). A migração você deverá carregar com você onde forem principalmente na Bolívia vocês entenderão o porque depois. Ao meu lado no voo tinham dois chineses percebi que eles tinham rasurado todo o papel e que não entediam nada do que estava escrito , como eu estava sem caneta pra preencher a migração tive que me arriscar em pedir a caneta deles emprestada, enquanto eu preenchia os dois olhavam atentos , quando eu finalizei e fui devolver a caneta eles chamaram a comissaria e pediram novos papeis de migração me deram um bolo de documentos e migrações (eles eram 07 chineses no voo) como quem diz preenche pra mim??? Eu respirei fundo e com um sorriso comecei a preencher ate que eles me deixaram em paz. ( 07 chineses que estavam indo a trabalho por 60 dias que não falavam espanhol,nem inglês e tampouco português e não me perguntem como foi que entendi). Aeroporto_Viru-Viru[1].jpg[/attachment] Estávamos em 03 e o restante do pessoa viria de TAM no dia seguinte,era para comprarmos a passagem de avião até sucre,mas por relaxamento preferimos comprar no dia seguinte já que o grupo todo estaria junto. Então tratamos de trocar uns money no cambio do aeroporto (troquem o minimo possível a cotação é péssima) e tomar um táxi até o hostel que não é lá essas coisas em limpeza, mas da pra descansar (Hostel Pequim - fica a duas ruas do terminal bimodal "rodoviária" , fizemos reserva aqui no Brasil), ao chegarmos no hostel deixamos nossas bagagens e fomos informados pelo cara da recepção que o papa Francisco estava na cidade e que passaria com sua carreata em alguns minutos na rua em frente ao hostel , #partiuconhecerchiquinhoooooo Chegamos nessa tal rua que estava tomada por bolivianos que passaram quase o dia todo esperando o Chiquinho no seu papamovél. Especulamos com nossos hermanos que hora ele passaria e todos diziam "ahora,ahora" , depois de uns 15 min de espera todos começam a gritar e lá vinha ele,nada mais e nada menos que 180 Km/h , foi tão rápido que só consegui ver o vulto . daí eu penso "ô ódio miseravi" nem pra ir um pouco devagar, se eu estava ali a 15 min me frustei imagina eles que ficaram o dia todo!!!! #chateada Fomos então bater perna pela região conhecer a região, entramos no terminal bimodal para trocar money que desse para a primeira parte da viagem a cotação foi a melhor que encontramos em todo a Bolívia. Como estávamos desde da madrugada viajando não tivemos tempo para comer e fomos procurando um lugar mesmo duvidoso (missão difícil essa viu), então um dos meninos resolveu comer num restaurante que vou te contar parecia que sobreviveu a um terremoto (paredes completamente pretas de sujeira que pareciam terem sido incendiadas, chão de cimento e telhados que pareciam ter sofrido um ataque terrorista de tanto buracos). Quando a comida veio era salada ( alface,tomate ), um bife, uma calabresa , uma tora de gordura um arroz papa que parecia arroz doce na versão salgada. Pensei imediatamente vou morrer de fomeeeee!!! Ele comeu figiu estar bom ,mas largou quase tudo lá batemos um pouco mais de perna e voltamos pro hostel. Já era noite e fomos tomar banho deveria estar fazendo uns 15 graus aprox. e bastante frio, nosso chuveiro estava gelado !!! Como haviam outros quartos vazios e com portas abertas fizemos uma varredura procurando um chuveiro que prestasse ,não era essa noite que ficaríamos sem banho!!! De banho tomado a fome começou apertar e no hostel não tinha lugar pra aquecer água e comer meu cupnoodles, então lá vamos nós procurar um outro lugar pra comer achei um "fast food de pollo".. hahahahaha Comprei um prato que veio Pollo , papas fritas,macarrão e arroz (soltinho) a comida não estava muito boa um tempero bem forte comi bem pouco (essa parte é a mais difícil adaptação a comida boliviana).
  14. Olá mochileiros, Bem, acho mais que justo compartilhar minha experiência com vocês. Demorei um pouco até tomar coragem porque é tanta coisa a contar boas e ruins ( que superam tudo o que eu já havia lido aqui e em outros relatos). Daí eu pensei "porra "por onde eu vou começar , então decidi que vou começar pelo começo do começo. Esse vai ser um relato bem grande, então preparem-se. PLANEJAMENTO DA VIAGEM (BASE) No começo do ano passado decidi que queria fazer uma viagem, comecei a procurar vários destinos e o que sempre tava no topo era a Bolívia, daí eu me perguntava que miséria uma pessoa vai fazer na Bolívia, que país feio, lá não tem nada . eu nem sabia o que era um mochilão e por acaso do destino acabei encontrando esse site. Bem , eu sabia que meu dinheiro não daria pra ir muito longe , então imaginei irei pra Argentina e Chile, mas em um tópico eu vi em um tópico (companhia de viagem) " Bolivia, Peru e Chile 22 dias -Julho 2015 ( viewtopic.php?p=1007071#p1007071 ) , pensei caralho tirando a parte da Bolívia ( mudei meu conceito após ver o ver o roteiro e pesquisar sobre os lugares) o resto é de fuder .... Montamos um grupo do Whatsapp que tinham mais de 20 pessoas que iriam ( nem sabíamos como iria ser essa gente toda junto),mas no final restaram somente 06 pessoas e eu era a unica mulher com 05 homens . Começamos a planejar as datas e quantos dias efetivamente iriamos fazer, quais cidades ficaríamos e quantos dias , onde dormiríamos e quais passeios faríamos. Pesquisamos tudo, exatamente tudo (tenho planilhas depois posto aqui). Decidimos então 10/07 a 31/08 (Eu ainda emendei fiz um mini mochilão na parte sul do Brasil 01/08 a 08/08) , mas aqui só falaremos da parte internacional. Definimos o Roteiro: 09/jul Salvador Santa Cruz de La Sierra 10/jul Santa Cruz de La Sierra Sucre 11/jul Sucre Uyuni 14/jul Uyuni San Pedro de Atacama 17/jul San Pedro de Atacama Arica 18/jul Arica x Tacna Arequipa 20/jul Arequipa Cusco 22/jul Cusco Aguas Calientes 25/jul Aguas Calientes Cusco 26/jul Cusco Copacabana 27/jul Copacabana La Paz 30/jul La Paz deslocamento Santa Cruz de La Sierra 31/jul Santa Cruz de La Sierra (Brasil - Mochile part II) CUSTOS PRÉ VIAGEM Eu não tinha nada para viagem como: Bota, mochila, roupas de frio ( quem é que usa roupa de frio em salvador?), câmera ( não tão cara) , um celular que prestasse... Eu teria que comprar tudo isso ( esse eu nem vou detalhar pra não estragar o momento de felicidade pós viagem,mas foi aprox R$ 3.000,00 contando tudo) Passagem de : Salvador x Santa Cruz de la Sierra (voando gol) R$ 1354,00 Seguro de viagem (Mondial) R$ 135,00 Dinheiro levado para viagem: UR$ 1300,00 ( só isso e nenhum real a mais, cotação estava a R$ 3,26 ) PREPARAÇÃO PRÉ VIAGEM Já na semana da viagem estávamos todos muito eufóricos e ainda tínhamos que tomar vacina contra febre amarela e emitir o certificado , falamos disso desde o inicio sempre, mas como já se conhece a fama do brasileiro todos deixaram pra ultima hora. - É NECESSÁRIO TOMAR A VACINA 10 DIAS ANTES DA VIAGEM - LEVAR O CARTÃO DA VACINA NA ANVISA E EMITIR O CERTIFICADO ( PODE SER FEITO A QUALQUER MOMENTO APÓS TER TOMADO A VACINA) OBS.: Em nenhum momento foi exigido o CV , teve um que tomou fora do prazo e outro que nem conseguiu emitir o certificado porque era feriado em SP no dia da viagem . Era uma preocupação, mas deu tudo certo quanto a isso. No final farei um resumão com muitas dicas e arquivos roteiro,deslocamentos, hospedagem , as cotações de passeios que conseguimos... Tudo que for relevante!
  15. Gostei muito do seu roteiro, estou sem roteiro e sem companhia. Pretendo viajar entre 05/07 e 27/07 sua 2° opção é muito boa.
×
×
  • Criar Novo...