Ir para conteúdo

chico.oliveira

Membros
  • Total de itens

    13
  • Registro em

  • Última visita

Conquistas de chico.oliveira

Novo Membro

Novo Membro (1/14)

0

Reputação

  1. Olá Jardel! Obrigado e espero que te ajude! Cara, ainda bem que comentou que até eu fiquei na dúvida hahaha. Nas abas com as cidades e atividades está uma lista pré viagem, não cheguei a fazer tudo. Vou sinalizar o que cheguei a fazer pra ajudar os próximos. O parque Lauca está listado em Arica, mas não fui. Cheguei a ver a imagens, mas achei parecido com o primeiro dia do tour que vai até Uyuni e estava numa pegada de ficar na praia antes de ir pro Peru. Não cheguei a ir em agências turísticas em Arica, então infelizmente não posso te ajudar com mais informações =\ Abraços!
  2. Oi José! De nada. Foram exatamente esses dois roteiros, só que na ordem inversa hahah. Cara, a caverna é algo impressionante. Então, no terceiro dia eu voltei. Quer dizer, tentei voltar mais cedo, mas mesmo assim a vista do caminho de volta vale super a pena. Não tinha mais tours interessantes pra fazer e não tem nada na cidade. Eu tinha o nome de dois hostels e quando cheguei era 1h da manhã. Parecia cidade abandonada e o bus para em uma rua qualquer. Aí veio uma senhora falar comigo (Judite, lembrei o nome!) que tinha o hotel da frente de onde o ônibus parou e me fazia um preço especial. Perguntei como estava de lotação porque não queria atrapalhar quem estivesse dormindo e se ela não tinha quarto vazio. Ai ela disse que era baixa temporada e me deixou sozinho todas as noites em um quarto com três camas. Quarto mais barato da viagem, mesmo sem desayuno (ia tomar no mercado umas 7h e já conhecia outros viajantes logo de manhã antes da galera ir pra praça falar com guias). O que eu te diria, quando você tiver escolhido um hostel ou hotel, é o seguinte: eles estão todos muito próximos, mas depende do dono querer abrir se você chegar tarde como eu. Mas se chegar tarde, esse ai te salva:
  3. hahahah é muita gente bonita mesmo. Da vontade de sair na rua com um saco de pão na cabeça. Que Buenos Aires que, se eu morasse na Argentina moraria em Rosário. Cheguei à noite, entrei em um bus (que por sinal tem horário para chegar nas paradas e tem app para rastrear a linha) e não sabia que não aceitavam dinheiro, só o bilhete. Um senhor levantou, veio pagar para mim e se recusou a aceitar o dinheiro. Sem comentar meu host no couchsurfing que foi um dos melhores. Povo bonito, educado e humano <3
  4. Oi Milena! Consegui recentemente sentar e escrever meu relato de viagem e gostaria de te agradecer de coração. Esse teu relato me ajudou muito no planejamento, além dos ricos comentários seus em outros posts. Como não entrei em tantos detalhes cidade a cidade, coloquei no meu relato o link para o teu. Tudo bem? Abraço, Chico
  5. Oi LiCo! Consegui recentemente sentar e escrever meu relato de viagem e gostaria de te agradecer de coração. Esse teu relato me ajudou muito no planejamento e a Salkantay foi algo indescritível que conheci a partir do teu relato. Como não entrei em tantos detalhes cidade a cidade, coloquei no meu relato o link para o teu. Tudo bem? Abraço, Chico
  6. Oi Paula! Consegui recentemente sentar e escrever meu relato de viagem e gostaria de te agradecer de coração. Esse teu relato me ajudou muito no planejamento e a dica de ir pro norte da Argentina foi genial Como não entrei em tantos detalhes cidade a cidade, coloquei no meu relato o link para o teu. Tudo bem? Abraço, Chico
  7. Muito muito bom o relato, Pedro! Pode ter certeza que teu já ajudou sim viajantes. Cara, farei sudeste asiático por 3 meses de setembro a dezembro. Se você puder, da uma olhada rápida no meu planejamento: http://bit.ly/1Ftg527 Habilitei a opção de comentário, se preferir anotar lá. Depois vou disponibilizar essa planilha com os gastos pós viagem aqui, como fiz com América do Sul. Obrigado e abraço, Chico
  8. José, Toro Toro é demais!!! Não guardo folder nem nada, senão conferiria para ti os dados. Algumas coisas adicionais que vale a pensa saber... Transporte depende do dia da semana e tem ônibus e vans, mas o lugar de onde sai e chega não é na rodoviária. Chegando na rodoviária pergunta pelo local e paga um taxi até lá. Entra em contato com o hostel que fiquei em Cochabamba e pede informação a eles, foram super atenciosos comigo. Diz que você gostaria de ir direto e na volta se hospedaria lá. Leva 4-5 horas. Fui de ônibus domingo à noite (único horário às 18h se não me engano), mas deveria ter ido de van que, apesar de balançar mais, vai mais rápido. Mas fui só com pessoas locais, meio cochilando e vendo um céu impressionante, então pra mim foi uma experiência forte. Voltei de van durante o dia para ver a paisagem, que é fenomenal. O trekking que fiz foi mais longo porque era a combinação de dois outros (vale a pena sim e conheci uns israelenses que fariam, ai fechou), então foi das 8h até umas 15h. Tem uma cachoeira incrível para nadar. O jipe foi até umas 16h porque saiu mais tarde, umas 9h. Compre sanduíches no mercado para almoçar no passeio, é a única opção. Chega umas 7h da manhã na pracinha, se registra na parte de turismo e comece a puxar papo com os outros turistas. Digo isso principalmente pro jipe, porque é um valor fechado dividido por pessoas que forem. Se não me engano o trekking também é um valor fechado por grupo. La Paz a Cochabamba tem a todo momento, então o caminho contrário imagino que também. Dica: quando você compra no dia você consegue barganhar. Porque como alguém já comprou algum assento antes e nunca lota, eles querem mais gente, não importa que por mais barato. Isso foi uma moça em La Paz que foi com a minha cara e me contou. O trajeto era 70 BOB mas ela disse que chegava a 30-40 BOB no dia. Dia seguinte voltei cedinho pra comprar e o cara queria me vender por 70 BOB, falei da moça e ele baixou para 50 BOB, disse que ela falou ser algo entre 30-40 e ele baixou para 40 BOB, ai falei que era brasileiro e ele baixou para 30 BOB. Não é só pelo valor. Quero pagar o mesmo que um local. Sentou um senhor do meu lado querendo contar vantagem perguntando quanto eu tinha pago pela passagem. Respondi "30 y tu?" e ele deu sorriso sem graça dizendo "ah, yo también". Viajei durante o dia, mas teria preferido à noite. Super rola, são 8 horas sem aqueles filmes infernais que eles colocam um atrás do outro em volume alto. Importante: Na volta, a van só sai de Toro Toro quando lotar, por isso tente pegar a primeira da manhã. Não peguei e a próxima, das 9h, só saiu de lá às 14h! Qualquer coisa dá um toque. Abraço!
  9. Obrigado Alan! Cara, os gastos por cidade e as passagens estão em moeda local, que fiz a conversão no somatório. Tem ali a cotação que usei como base para cada país em cores diferentes.
  10. FINALMENTE SENTEI E ESCREVI. Olá pra você que está planejando um mochilão. Espero que a informações que coloquei aqui te ajude e que seja uma aventura tão incrível quanto foi a minha. Viajei no começo desse ano (jan - mar/2015) e na volta engatei alguns projetos pessoais, então desculpe a demora. Para compensar, estruturei esse relato de uma maneira que te ajude de forma mais objetiva, sobretudo com dados. Não vou descrever cidade a cidade porque não lembro tantos detalhes e tem relatos mais ricos nesse aspecto. Entretanto, para cada cidade vou citar algo em específico que ajude você, ok? E qualquer coisa, é só perguntar O relatos está dividido nas seguintes partes: 1. Agradecimentos e de onde tirei as informações; 2. Sobre fotografia e onde estão as minhas; 3. Planilha de Gastos; 4. Dicas cidade a cidades. 1. Agradecimentos e de onde tirei as informações; Eu nunca teria conseguido planejar essa viagem sem esse fórum. Digo isso para que você que está lendo, além de coletar informações, se sinta incentivado a depois da viagem (ou durante), volte e conte pra gente como e onde foi, ok? Sério, tive apenas um mês para planejar esse meu primeiro mochilão. Você pode ter um estilo diferente, mas pra mim PLANEJAMENTO É TUDO e é assim: não quero desperdiçar tempo em uma cidade que não conheço, com tanta coisa a ver e aprender, para fazer algo que poderia ter feito antes e gastar tempo pesquisando: depois daqui, para onde vou? Outra coisa que me ajudou muito foi saber quando chegaria e quando iria embora da cidade, com margem de erro de 1 dia ou 2 (afinal se eu gostava do lugar ficava mais). Sabe também por que? Por que fiz um mês inteiro de couchsurfing no Uruguai e na Argentina, que são lugares mais parecidos com o Brasil, e a experiência de ter alguém que mora na cidade te mostrando o lugar é algo impagável. Com isso, conseguia arrumar um host duas cidades antes de chegar. Voltando aos relatos aqui do mochileiros.com, gostaria de te indicar para ler e de agradecer de coração aos relatos: paulaboracine, que me baseei no roteiro e cuja dica de ir pro norte da Argentina foi genial http://www.mochileiros.com/2-meses-sozinha-pela-america-do-sul-argentina-chile-peru-e-bolivia-t43965.html LiCo, que me fez chorar com o relato da Trilha Salkantay (e que fiz também) http://www.mochileiros.com/peru-bolivia-e-chile-em-setembro-de-2009-diario-de-bordo-t38309.html Mi_GR, pelo relato e ricos comentários em outros posts http://www.mochileiros.com/cusco-copacabana-la-paz-uyuni-san-pedro-e-santiago-20-dias-t33414.html 2. Sobre fotografia e onde estão as minhas; Cogitei várias vezes levar máquina fotográfica, mas queria viajar mais leve e mais tranquilo. Percebo que em alguns momentos senti falta, mas de uma maneira geral o iPhone 4 deu conta do recado tranquilamente. Por isso, não vou colocar as fotos aqui, pois ainda continuo postando as fotos do mochilão no Instagram: @chi.co ou http://instagram.com/CHI.CO/ Aí pelo app você pode clicar no mapa e ver as fotos por lugar, se quiser 3. Planilha de Gastos; Durante a viagem fui anotando gastos num bloco de notas no celular e aos poucos passando para essa planilha aqui. Deixei disponível para vocês todas as informações porque senti falta durante o planejamento de saber, como referência, quanto custa uma água por exemplo. Baixei o app e os dias em cada cidade ia controlando na planilha também, ajudou muito. Ah é, não comentei antes...sou formado em Economia. hahahaha Tem abas com as atividades em cada cidade. Não fiz tudo, claro, e a lista veio principalmente dos relatos e do TripAdvisor. Dei acesso para você poder ler aqui: https://docs.google.com/spreadsheets/d/1SnFVVAslOQQn5LfX6otNSYiDxebrFjXHOSy55s5Wqyk/edit?usp=sharing Obs.: o tempo e o preço da passagem na mesma linha de uma cidade correspondem a chegar até ela a partir da cidade anterior. 4. Dicas cidade a cidade. MONTEVIDEO onde fiquei: couchsurfing dica: O mirante da Superintendência é muito bom. Vale a pena comprar cerveja e ir na Rambla à noite, é seguro e super movimentado. Playa Carrasco é ótima. COLONIA DE SACRAMENTO onde fiquei: couchsurfing dica: Único ônibus com wifi da viagem toda, aproveite. Leve um livro e sente na praça depois do almoço, não tem muita coisa na cidade para ver. Ou você pode ir até a praia e passar a tarde embaixo de uma árvore, entrar na água, etc. BUENOS AIRES onde fiquei: couchsurfing dica: Já conhecia Buenos Aires, então fui em lugares que estavam na minha lista de pendências: Cementerio Recoleta, Malba e a livraria Ateneo, que inspirou a Livraria Cultura do Conjunto Nacional em SP. ROSARIO onde fiquei: couchsurfing dica: cidade argentina com mais pessoas bonitas por m², sério. Memorial Bandera tem um mirante, não esquece. Levei tênis de corrida e fui correr no passeio público. CORDOBA onde fiquei: couchsurfing dica: Igreja dos Capuchinhos tem uma escada lateral que leva até atrás do altar, onde tem outra capela. Pegue um coletivo e vá até Los Gigantes fazer um trekking por pelo menos um dia. Tem uma espécie de alojamento lá e dá pra passar a noite, mas é bem simples. O lugar é lindo e peguei uma tempestade, mas foi um momento Into de Wild. MENDOZA onde fiquei: casa de parentes de uma amiga. dica: pergunte por uma sorveteria pequena e antiga que faz sorvete de vinho, não lembro o nome, mas é sensacional. Alta Montaña e o tour do museu valem a pena. Faça o city tour de bus, afinal a cidade e o parque são grandes. TUCUMAN onde fiquei: couchsurfing dica: cidade universitária, então como fui nas férias estava meio vazia. O bom é que de lá você chega a Tafi del Valle e de lá para Cafayate, dois vilarejos lindos. TAFI DEL VALLE onde fiquei: passei o dia e peguei um bus pra Cafayate dica: se você entrar no TripAdvisor vai aparecer um lugar com um cactus enorme. Esse lugar é em um vilarejo antes (El Mollar) e o bus para lá primeiro, então compre a passagem para lá e de lá pegue um taxi ou coletivo pra Tafi. CAFAYATE onde fiquei: hotel Vieja Posada (não curti os hostels, então me proporcionei por uma noite o luxo de cama de casal com banheiro privado) dica: ir para a praça à noite e tomar vinho (região vinícola). Tour Anfiteatro não fiz, mas um amigo fez e curtiu muito. Tem o Museu del Vino, achei ok para um vilarejo. SALTA onde fiquei: couchsurfing dica: cidade muito bonita, então vá caminhar e depois sente pra tomar a cerveja Salta. SAN SALVADOR DE JUJUY onde fiquei: couchsurfing dica: não gostei, não tem nada na cidade. De Salta você pode ir direto pro Chile, o que eu teria feito. SAN PEDRO DE ATACAMA onde fiquei: hostel El Toconar (bom, mas paguei mais caro pelo booking.com e aprendi que é melhor chegar e procurar na cidade sem fazer reservas. Mesmo para um lugar turístico como esse.) dica: alugar bike e ir fazer Valle de La Muerte e Pikara de Quitor. Atrás das ruínas de Pukara tem um mirante fantástico. Se você for pra Bolívia com tempo, compre de lá o tour de 3 dias pelo Salar de Uyuni, é mais barato que no Chile. Paguei por 4 dias com a Cordillera porque tinha que voltar para San Pedro. TOUR SALAR UYUNI onde fiquei: os alojamentos são super ok, apesar de baixarem a expectativa quando te vendem. dica: não importa quão frio na noite do alojamento perto da Laguna Colorada, VOCÊ TEM QUE SAIR VER O CÉU NO DESERTO, é emocionante. No Salar de Uyuni depois que todo mundo tira aquelas fotos clichês você pode pedir pra ir sentado no TETO DO JIPE! ANTOFAGASTA onde fiquei: couchsurfing dica: voltei pra San Pedro e peguei bus pra Antofagasta. Alugue uma bike e pedale 1h30 até La Portada, tem ciclovia e vale a pena. Conheci uma moça que trabalha pro governo e ela me deu uma dica: chegando lá peça ao guarda florestal para te mostrar onde estão os pinguins de Humboldt. Eles ficam meio escondidos e ninguém vê a não ser de um certo ponto que os turistas não vão e o cara vai te emprestar o binóculo dele! IQUIQUE onde fiquei: couchsurfing dica: vale passar o dia na praia e andar pela cidade, mas não tem muita coisa a mais. Ah é, o norte do Chile é mais caro porque é uma região de mineração e todo munda sabe que eles ganham bem, então... ARICA onde fiquei: hostel Arica Unite, de um casal francês mega querido (da pra ir a pé da rodoviária até o hostel e o café da manhã é meio gourmet). dica: ficar na praia e descansar, that’s it. AREQUIPA onde fiquei: hostel Bothy (muito bom, bem localizado e barato) dica: não faça city tour de bus (ainda mais se estiver de ressaca hahaha), é chato. Trekking de 2 dias Cañon de Colca é bem puxado, mas curti muito. NAZCA onde fiquei: peguei bus de noite de Arequipa e cheguei de manhã. Voei, peguei bus e fui pra Ica. dica: a cidade é bem feia. Barganhe o voo de Nazca ao melhor estilo cara de pau (usei muito) “Mira, yo soy basileño y no gano en dolares. Entonces...”. É sério, tinha como referência de 2 anos atrás que o preço do voo era 80 dólares e ainda era o mesmo. Não é possível...chorei, chorei e paguei 65 dólares com a Aero Paracas que dizem ser a melhor. Leve snacks, demora. ICA onde fiquei: hostel Bananas dica: subir as dunas ver o por do sol. Vá fazer o passeio de buggy e o sand board que é animal. Fiquei dois dias para descansar o corpo depois de tanto bus e sabendo que para Cuzco seriam muitas horas. CUZCO onde fiquei: hostel Kokopelli dica: não faça o tour Valle Sagrado, você vai parar só em lojinhas de artesanato e vai ver pouca coisa. Múmias no Museo Inka são legais. Trilha Salkantay não precisa comprar antes, comprei de véspera para o dia seguinte e foi tranquilo. Seguinte, depois de Machu Picchu nada vai ter mais graça então vá antes no que quiser conhecer hahaha. TRILHA SALKANTAY onde fiquei: barracas dica: leve duas mochilas, uma para as coisas da caminhada e trocas de roupa a parte mande pelo carregador. Compre pastilhas de purificação de água no Brasil, são melhores. Choveu e mesmo assim foi incrível! MACHU PICCHU onde fiquei: hotelzinho horroroso incluído no pacote Salkantay, mas depois de 4 noites em barraca dormir em uma cama é maravilhoso. dica: só vale a pena acordar às 5h para subir a pé como fizemos se tiver tempo bom para ver o nascer do sol, não que nem fizemos de subir na chuva e chegamos lá em cima esgotados (nosso guia babaca não foi conosco e não nos avisou isso). O tempo foi abrir só ás 15h e depois do meio dia não tem ninguém. Deixe pra ir mais tarde. Mas é uma experiência fenomenal estar ali! PUNO onde fiquei: bus à noite, cheguei de manhã e passei o dia. dica: eu não queria ir para a Ilha de Uros, mas já que estava ali como parada obrigatória antes de ir pra Copacabana e era barato acabei indo. Não gostei, teria pulado. COPACABANA onde fiquei: hotel Mirador (baixa temporada, estava bem barato e no bus fizeram o desconto para quem veio pela companhia) dica: a cidadezinha é muito bonita. Tem uma loja de artigo religiosos do lado da igreja com a melhor cotação Soles-Bolivianos. Alugue um caiaque e vá remar no lago Titicaca. Isla del Sol fiz o tour de um dia e ao invés de fazer o que todo mundo faz e caminhar só até o meio da ilha, pedi pro guia para me pegarem no sul da ilha porque queria andar ela toda e ele topou. Foi bem melhor! LA PAZ onde fiquei: hostel Crash n Bash (horrível) dica: dá para caminhar pelos pontos principais em um dia e ir no teleférico também. Então procure tours como o Chacaltaya + Valle de la Luna e o downhill de bicicleta na Rota da Morte, são animais! COCHABAMBA onde fiquei: hostel Running Chaski (mais bonito, novo e mais limpo da viagem toda. mas, carinho). dica: um dia na cidade é mais que suficiente pra sair caminhar e ir até o Cristo de la Corcordia (caminhando). TORO TORO onde fiquei: hotel barato que não lembro o nome. dica: vilarejo 4 horas de Cochabamba que quase nenhum brasileiro conhece (procurei no registro de visitantes da cidade e só tinha francês, israelense, japonês e boliviano) e que um casal francês tinha no guia deles super bem recomendado. O lugar é impressionante! Daqueles que parou no tempo e tem atrações naturais muito bonitas. Trekking no cânion com cachoeira um dia, tour de jipe no outro dia com um trekking em uma caverna que é indescritível. SANTA CRUZ DE LA SIERRA onde fiquei: hostel Jodanga (carinho, mas bonito e tendo piscina naquele calor está valendo). dica: cidade feia e um calor infernal, fiquei uma noite e peguei o trem da morte para a fronteira com o Brasil. Não precisa comprar antes o trem. Chegando na fronteira troque a moeda porque no Brasil a cotação é bem pior. CORUMBÁ onde fiquei: de passagem. dica: cogitei com um amigo suíço, que conheci em Santa Cruz e viemos juntos, fazer um tour pelo Pantanal. Mas o nível de amadorismo das agências pelo preço que cobram é ridículo. E outra, o Pantanal mais interessante pelo que vimos é o norte a partir de Cuiabá (tanto que ele voou pra lá de Campo Grande). CAMPO GRANDE onde fiquei: hostel Vitoria Regia (preço justo, hostel ok). dica: cidade agradevel e fiz o city tour de bus, mas não tem nada muito interessante na cidade, tanto que antecipei a volta.
×
×
  • Criar Novo...