Ir para conteúdo

beatrizz

Colaboradores
  • Total de itens

    81
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que beatrizz postou

  1. Esse relato é sobre uma das minhas cidades preferidas: a Ilha da Magia! Florianópolis, é um lugar maravilhoso, já fui diversas vezes pra lá, e sempre tem algo pra conhecer e uma trilha massa pra fazer. Vou contar um pouco sobre algumas trilhas que fiz por lá... Bom, fiquei no Campeche, que é uma região mais tranquila de Floripa, tem ainda um ar de interior. Fiquei no Floripa Surf Hostel, que é muito legal, tem muita área de interação e você sempre encontra uns perdidos do mundo haha. Fica bem pertinho da praia. Lá no Campeche em si: 1. Ilha do Campeche: um pedacinho de paraíso, água transparente!!!! Não tem onda quase, o mar é super tranquilo e lá você faz trilhas pra dentro da mata, até as inscrições rupestres. Do Campeche ou praia do Matadeiro você vai de barco até a Ilha, é cerca de 60 pila. 2. Parque da Lagoa do Peri: a lagoa em si já é legal, água doce onde dá pra ver um por do sol bem legal. A areia é bem fofa e dá pra caminhar em toda a extensão da lagoa. 2.1 Trilha Caminho da Gurita: te prepara pra 4 horas de trilha, ida e volta. A trilha em si é cansativa pois tem várias partes de raízes, pedras e a mata é bem fechada. No final você chega a uma cachoeira. 3. Trilha da Lagoinha do Leste: famosa, é uma trilha um pouco longa também, mas é muito bem estruturada. Já fiz ela várias vezes. Você chega na praia e lá também tem um lago que pra mim é divino. 4. Trilha dos Naufragados, é uma trilha muito massa também, o caminho é lindo e a maior parte é uma estradinha. Mas cuidado pra não se perder, alguns pontos não tem placas indicativas. No final você sobe um morro e pode ir até um Farol. Existem muitas mais trilhas pra fazer em Floripa. Só no Sul mesmo você pode se deslocar de bus e ir até bem perto de onde começam as trilhas.
  2. Saudações! Esse relato é sobre uma cidade chamada Ibirama. Cidade pequena, cerca de 17500 habitantes, mas como é de praxe nas minhas viagens, esse é o tipo de lugar perfeito. Onde você pode explorar tudo que há na cidade. Eu tenho muito claro em mente que todas as cidades tem algo pra oferecer, algum lugar pra conhecer e aproveitar. O que me chama atenção é que na maioria das vezes os próprios moradores da cidade, não conhecem seu próprio chão (me incluo nisso também).. Bom, mas lá vai algumas coisas sobre Ibirama : é uma cidade de colonização alemã, aliás muitas pessoas falam alemão nas ruas, é até engraçado. Foi a primeira cidade de Santa Catarina que conheci, onde a arquitetura é bem estilo Enxaimel, bem lindinho. O que eu fiz lá? 1. Museu da cidade. 2. Tirolesa: nunca curti muito tirolesa, essas coisas construídas pelo homo sapiens me dão um pouco de angústia. Mas é clássico da cidade, e é a maior tirolesa urbana do Brasil. Urbana mesmo! Pq vc passa em cima da cidade. É bem legal! 2. Pedal no interior : fiz um pedal saindo da cidade, fazendo uma rota pelo interior até Presidente Getúlio. Estrada tranquila e paisagem de interior mesmo. Na volta dá pra ir pelo asfalto. Cerca de 35 k no total. 3. Morro pelado: essa subida vale a pena, passa por um lago e um túnel beem bucólicos (cuidado com os morcegos :s). O morro tem uma vegetação bem rasteira lá em cima. Não dá pra ver, mas ele é bem agudo, por isso a importância de seguir bem na trilha, alguns passos fora e cabuum, vai lá em baixo. Lá de cima você vê o Rio que atravessa a cidade. Maravilha!! 4. Rafting : pelo rio Itajaí Açu você pode descer as corredeiras, bem radical. Quando eu fui o rio estava no ponto! Nem tão alto que seja reto, nem tão baixo que mostre tanta pedra. Fiz com o pessoal do Ibirama Rafting. No local de saída eles passam várias instruções e faz umas didáticas pro pessoal entrar no clima (tem que conferir heeh). De lá eles levam de bus o pessoal até a entrada no rio (vários baldes de água nos acompanham no caminho, e todos tem que chegar vazios kkkkk). Chegamos no ponto de entrada no rio já molhados. É sensacional!!! 5. Rapel: foi meu primeiro rapel, uma cachoeira de uns 30 metros. Não muita água, mas o suficiente pra ser massa!!! Subi e desci até não aguentar mais. 6. Artesanato: fui perto do natal, tem uma casa de artesanato com coisas lindas, algumas feitas com palha de milho. Muito fofo. Bom. Tudo isso (exceto o rafting) quem me ajudou foi o Neco, guia extremamente profissional e prestativo. O Rapel fiz com ele também e me deu muitas instruções de segurança e tal. Acompanho ainda ele nas redes e vi que eles estão investindo bem forte nessa parte de ecoturismo e turismo de aventura na cidade. A região tem um potencial enooorme. Mais um lugarzinho de SC que vale conhecer!! Obs. Essa foi minha primeira viagem sozinha hehehe depois dessa, só vai. Tenho fome disso!
  3. Nossa! Quase chorei com esse relato Tati! Maravilhoso!! Você colocou em palavras tudo que eu penso sobre viajar (e sobre viajar sozinha hehe). Amo Floripa, tem lugares maravilhosos pra explorar lá. Muita trilha massa! Parabéns pelo relato, arrepiei.
  4. Na praia do Campeche, tem o Floripa Surf Hostel. Super recomendo
  5. Olá!! Hello! Hola!! Pra quem gosta de cerveja artesanal, tem que conhecer Blumenau e Pomerode! Lá tem diversas cervejarias e cervejas pra todos os gostos! Mas não é só isso. Conheci Blumenau em Outubro/17. Fiquei na pousada do Gaudino, que é muito bem estruturada, limpa e próximo do Parque onde tem o Morro do Spitzkopf (nome alemão). Na estrada pro Morro você passa por uma vila bem tradicional alemã, como é da cultura, muito bem cuidada. Chegando no parque você paga uma pequena taxa (acho que 10 pila) e pode fazer a trilha de subida ao morro e as trilhas das cachoeiras. Tem uma senhorinha que cuida lá, ela é da Polônia (ou algum lugar por lá). 1. Morro do Spitzkopf : pra subir leva cerca de 2:30 horas, em ritmo leve. Dá pra beber água da subida (pelo menos bebi e não acontece nada haha). Logo na primeira parte a trilha é uma estradinha, depois vira trilha mesmo. Dá pra ouvir muitos pássaros, alguns eu nunca tinha ouvido. Chegando no topo o visual é deslumbrante! Bom pegar um dia aberto. 2. Cachoeiras : descendo o morro, depois você pode fazer as trilhas das cachoeiras, eu fiz 3. Todas perto, cerca 15 min a 30. Em duas delas dá pra tomar banho. Uma delas é bem funda e perigosa. Passei umas 7 horas caminhando no parque, tem coisas pra fazer todo esse tempo. 3. Pomerode: saindo de Blumenau fui a Pomerode, é uma cidadezinha muito aconchegante. Fui fazer um pedal com o pessoal da Seledon, muito profissionais. Saimos da cidade, fazendo 30 k na estrada de chão. Até uma casa bem antiga e típica alemã, e conhecemos duas cachoeiras lindas no interior. Simples, fácil e muito massa. Dá pra fazer sozinha (como maior parte das viagens) Fotinhas logo ali.
  6. Saudações à todos! Esse é meu primeiro relato de viagem. Não é exatamente um relato de travessia ou trekking, é apenas uma breve descrição de alguns lugares que conheci nessas últimas férias. Pra quem está viajando de bus, e tem um tempo estipulado pra poder viajar sabe que os horários de bus e logísticas as vezes limitam algumas coisas. Neste sentido, acredito que pesquisar e dar uma ligadinha pra rodo das cidades, pode esclarecer muita coisa, e evitar imprevistos... Essa pequena rota entre RS e SC é muito simples, e fácil de fazer de bus. Bom, eu moro em Chapecó... Saí daqui na véspera de feriado do dia 15 de Novembro. Peguei em bus da Reunidas (R$ 110, 00) a noite e cheguei em POA perto das 06 da manhã. Tinha umas amigas que moram em POA, então fui pra casa delas. Até então eu não conhecia Porto Alegre, e a primeira coisa que me falaram foi: 'toma cuidado, pq Porto Alegre é perigosa'. Peguei um uber até a cidade baixa, na casa das minhas amigas e logo depois saímos pra dar uma banda na cidade: 1. Parque da Redenção: parque tradicional de POA, fomos durante o dia, é um parque bem aconchegante, tranquilo (a noite parece que é mais complicado). Ali no parque também tem uma feirinha com artesanatos, todos lindos. 2. Almoço no TPS (tudo pelo social) baratissimo, PF. 3. Suco no bar em frente ao parque, vc pede suco natural, eles batem a fruta na hora, pra comprovar o suco vem na própria jarra do liqui kkkk. Uma delícia. 4. Cidade baixa : arquitetura maravilhosa. 5. Por do sol no Guaiba: sem explicação, o Guaiba é um rio muuito largo, parece até um lago, o pessoal se reune no final do dia com seu chimarrao. Pra ver o sol se despedindo e dando seu espetáculo! E olha é um grande espetáculo! 6. A noite fui pra cidade baixa, onde rolam muitas festas e tem barzinhos pra todos os gostos. No outro dia, parti pra Cambará do Sul. Peguei um bus POA pra lá, faz parada em uma cidadezinha, mas a compra é uma só. Chegando em Cambará do Sul, fiz contato com uma empresa de turismo, porque precisava de transporte até o início das trilhas. Fiquei hospedada em uma casa, da guia mesmo. Em cambará : 1. Trilha do Canyon Fortaleza : trilha super simples, é mais como uma estrada do que uma trilha. Pode ser feita por crianças, idosos, super leve. Essa trilha dá pra parte de cima do Canyon, onde você tem uma visão espetacular, na subida (lado direito) vc consegue ver Torres/RS. 2. Trilha da Pedra do Segredo: no mesmo caminho do Fortaleza. Antes disso tem uma pequena entrada que dá pra Pedra do Segredo. A trilha também é tranquila e o visu, maravilhoso. 3. Cachoeira do Tio França : voltando pra cidade, vc pode fazer 3 k e chegar à essa cachoeira. Vai pela estrada mesmos até lá. Infelizmente não consegui chegar pois estava no caminho e começou um temporal, raios, trovões, e pra fechar granizo (passei medo kkk) voltei ofegando pra encontrar um abrigo, encontrei uma casa que me ajudou, duas meninas que me deram toalhas, e até chimarrao hehe. No outro dia, como estava chovendo não pude fazer a trilha do Rio do Boi ( meu maior objetivo). Mas tudo bem, o parque foi fechado por segurança, e parti pra Torres. Indo até São Francisco de Paula, e de lá pra Torres. Torres é uma cidadezinha sem igual, superou minhas espectativas. Fiquei no Hostel Kadosh, o qual suuper recomendo!!! 1. Parque do Guarita: precisa conhecer, é o parque acima dos paredoes de pedra. O campo lá é todo florido com flores do campo, e o som entra lá dentro do ser. Lá você pode fazer as pequenas trilhas se deslocando entre as praias e seguindo pra outras torres de pedras. 2. Praias de Torres: fora do parque vale a pena caminhar saindo da ponte de Rio Mampituba e caminhar até o Morro do Farol. A praia é tranquila pra caminhar e você pode ir até os dois Faróis, se der sorte consegue ver Leões Marinhos 😍 3. Morro do Farol: ponto alto, onde muitas pessoas saem pra um voo de parapente. De lá o visu é maravilhoso também. 4. Camelodramo: coisinhas pra comprar. 5. Nascer do sol na praia de Torres: sentimento sem explicação, ver o astro rei surgindo do mar. Aquela bola de fogo vermelha, chegando pra iluminar nosso dia e aquecer nosso coração (coisa mais linda). Vale a pena acordar as 05:30, fiquei na praia até as 09:30, me senti em casa. Fazendo parte sabe? 6. Osório : dá 1 hora de Torres, por do sol maravilhoso. Você pode subir no morro da Bossuria, onde tem rampa pra voo e da pra ficar bem pertinho hehe. Depois vai comer o pastel do Dodo. Eu fui com o pessoal do Hostel. Saindo de Torres, fui direto à praia do Rosa, em Imbituba. Onde encontrei uma amiga. Fiquei no hostel Haleakala, eles tem transfer da Rodo até o Hostel, mas o valor é quase o mesmo do taxi. A praia do rosa é um lugar fantástico, roots do jeito que eu gosto: 1. Rosa Sul/Rosa Norte: você pode fazer essas duas trilhas, indo pela lagoa do Peri. A praia em si é maravilhosa. 2. Praia do Luz: a trilha é mais pela mata, mas é simples, você pode chegar até a praia do Luz pela Costa Sul. 3. Praia vermelha: o melhor banho de mar, a água é transparente, e o visu pra trilha até lá é de tirar o fôlego. Indo pela costa norte. 4. Trilha para a Praia da Ferrugem: a melhor trilha!! Saindo de Imbituba até Garopaba pela trilha, passando pela praia e pela montanha. Depois de umas 02:30 você chega em um Oasis, tipo um lago de água cristalina. Ali da pra passar com água pela cintura. Caminhando mais chega a Praia da Ferrugem. Vale a pena ver o Nascer do Sol no rosa norte!!! As fotos também estão no Instagram @simplicidades_velho_oeste. Voltamos então pra Chapecó, com alma lavada. Depois de conhecer essas cidadezinhas fantásticas. O que preciso dizer sobre viajar, é que são as experiências, a natureza e as pessoas que você encontra que fazem valer. Trocar ideias com gente que são quem você precisa encontrar! O universo é assim, sempre envia pro nosso caminho quem a gente precisa, outros ele não permite. Mas que todos os caminhos e pequenos detalhes sejam um aprendizado e de alguma forma crescimento pra nossa alma.... Que possamos inspirar outros a sentirem o mesmo, e que tenhamos persistência pra manter esse sentimento em nossos corações. ✌🏽🍁🍀🌲🌻🏵️
  7. Alguém sabe se é possível fazer o caminho das Cumeeiras do RS sozinha? Orcei um guia mas ele quer muito pra fazer.. Ou alguém disposto a fazer junto?
  8. Olá. Obrigada vou pesquisar aqui. Eu estou indo agora na semana que vem. Vou ver se consigo fazer a das cumeeiras!!
  9. Olá! Rolou esse grupo? Estou indo pro RS em novembro se tiver algo, sou parceira
  10. Alguma sugestão de trekking no rio Grande do Sul. Trilhas mais longa ou pesada que não exige guia? Alguém afim de ir junto em Novembro?
×
×
  • Criar Novo...