Ir para conteúdo

Felipe Marques Santana

Membros
  • Total de itens

    35
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    3

Felipe Marques Santana venceu a última vez em Janeiro 7

Felipe Marques Santana tinha o conteúdo mais apreciado!

Reputação

25 Excelente

2 Seguidores

Sobre Felipe Marques Santana

  • Data de Nascimento 04-12-1986

Informações de Viajante

  • Próximo Destino
    Irlanda e Europa central (quando o corona deixar)

Últimos Visitantes

658 visualizações
  1. @D FABIANO Vou escrever os roteiros das outras Eurotrips, já teve até lugares que eu repeti... hehehe Em julho de 2016 - Roma (bate voltas a Pompeia e Florença) e sul da França (Nice, Monaco, Aix-en-Provence, Marselha e Avingnon) Janeiro de 2017 - Barcelona, Madrid, Porto, Lisboa Julho de 2018 - Bruxelas (no verão é beeem melhor), Londres, Edimburgo e Terras altas, e Paris. Janeiro de 2019 - Roma, Florença e Toscana, Veneza, Verona e Milão. Poderia fazer o relato de uma dessas viagens sim! hehehe Agora no fim do ano ia fazer uma Eurotrip só por lugares que não con
  2. @Rafael_Salvador Demorou tanto para eu terminar este relato que já fiz outras 4 viagens para Europa! hehehe Quase sempre tento priorizar um pouco mais de tempo nas cidades maiores e também não invento muitos nos deslocamentos! Para a 1a viagens foi um pouco mais complicado, mas agora os planejamentos ficaram bem mais tranquilos!
  3. Olá! Agora volto para finalmente terminar o relato da minha 1ª Eurotrip de quase 5 anos atrás! Hehehe Dia 25 Pelas fotos, que são a minha memória, este dia rendeu! Finalmente melhor da sinusite, estava bem mais disposto para andar em terras londrinas. Primeiramente, eu e a minha amiga pegamos o metrô (tube) até a região da Tower Bridge (a estação eu lembro que se chama Tower(Towa) Hill)! Hahaha Por lá além da incrível Tower Bridge, temos também a Tower of London (já falei em alguns posts anteriores). Lá nós temos vistas incríveis, não só da ponte, mas também dos arranha-céus mai
  4. Nunca fui tão rápido para escrever um novo post, apenas 2 dias depois do outro! Hahaha É uma questão de honra encerrar esse relato! Vamos lá! Dia 23 O dia começou com sol! Ótimo convite para um passeio ao Hyde Park, o parque mais famoso de Londres! Como era sábado, muitos londrinos estavam lá se exercitando e também caminhando com seus cachorros! Eram muitos e de raças que eu até então não conhecia! (A grama do vizinho é sempre mais verde, né? Hyde Park em uma manhã de sol) Há vários pontos de interesse, como o Abert Memorial e o Royal Albert Hall (casa de shows famos
  5. Depois de mais de 3 anos sem concluir o relato, decidi voltar e terminá-lo! A pandemia me deixou bem saudoso do momento que podíamos sair desbravando o mundo. Agora é hora de fazer uma viagem ao passado! hehehe A minha memória vai falhar bastante, mas acredito que conseguirei recuperar com ajuda das minhas fotos! Continuarei falando de Londres! Dia 22 Para este dia, tinha comprado passagens de trem para Cambridge (lembro que foi bem em conta, por volta de 12 libras ida e volta). Eu e minha amiga nos dirigimos até a estação de trem da Liverpool Street. Os serviços oferecidos pela e
  6. Excelente relato! Dos lugares que passou, eu conheço Roma, Pisa e Veneza! Ir para Veneza sozinho pode ser meio deprê mesmo! Visitei a cidade em família e gostei demais! Agora aguardo o restante do relato pela Croácia e Grécia (está na minha lista para uma viagem pós-corona)!
  7. Dia 20 Um dia bem longo por sinal, consegui conhecer vários lugares da cidade. Comecei indo até Wembley, conhecendo por fora, o mítico estádio. O valor da visita era um tanto alto, portando me satisfiz com a vista externa. Depois, atravessei a cidade de oeste para leste: rumo ao Greenwich Park. Lá que que passa o famoso Meridiano de Greenwich. Achando que estava próximo do parque, desci em uma estação de metrô chamada North Greenwich. Não, você está superlonge do parque! hahaha Na realidade, serviu para conhecer por fora a O2 Arena, local de famosos shows na cidade. Peguei uma ferry até G
  8. Depois de muito tempo (e bota tempo nisso) resolvi retomar o meu relato. Estava relembrando a viagem esses dias e lembrei que não tinha terminado, estava inconcluso. Dia 17 Domingão, pós-balada, frio. O que as pessoas comuns fazem? Dormem, o que eu fiz? Saí sozinho para desbravar Berlim debaixo de neve. Me senti em um cenário de Frozen, só faltou a princesa cantando “Let it go”! hahaha Primeiro, fui conhecer a Potsdamerplatz, que é um marco do futurismo dos arquitetos alemães. Prédios modernos e um monte de neve ao redor. Logo a seguir me perdi um pouco, mas achei o Checkpoint C
  9. Dia 14 Dia de fortes emoções, pois pude ver com os próprios olhos um pouco da triste lógica nazista. A ida ao campo de concentração de Saschenhausen é bem fácil, pega-se a linha de trem S1 e desembarca-se na estação Oranienburg. De lá há um ônibus, mas ele passa de 40 em 40 minutos, recomendo pegar um táxi. Procure por pessoas interessadas a irem lá, pois poderá economizar bons euros. O dia estava ensolarado e bem bonito, em nada combinava com aquele local triste, onde pessoas foram torturadas e mortas. Bom, a entrada é gratuita, caso queira fazer a visita com um audioguia paga-se 3 euros.
  10. Dia 12 O dia começou com uma novidade nos Países Baixos: chuva! Mas não conseguiu estragar a minha visita ao Vodelpark. Estava hospedado em frente. Mesmo com a chuva, o céu estava com cores que oscilavam entre vermelho, laranja e azul. Um espetáculo sem igual! Depois de dar um rolê no parque fui a pé até a Museumsplein para tirar uma foto com o letreiro I Am Amsterdam e entrar no Rijksmuseum (pronuncia-se “raiksmuseum”). O local é enorme e possui várias obras importantes da história holandesa, inclusive a “Vigia Noturna” Rembrandt. A entrada custou 13 euros, mais um museu memorável! Dep
  11. Felipe Marques Santana

    Roma

    Obrigado La Orana e LoRodrigues! Vocês me recomendariam outro bate-volta mais próximo de Roma, sem ser Florença?
  12. dia 9 Último dia completo na França e acabei fazendo uma opção de última hora: ir a Versalhes. Uma colega de quarto de Hong Kong também queria ir e decidimos ir juntos. Não é difícil chegar lá. Compra-se os tíquetes em qualquer estação, por 7,10 Euros ida e volta! Para chegar lá, basta chegar a RER C sentido Versailles Chantier e descer em Versailles Château – Rive-Gauche. Acredito que a viagem durou 1 hora. Chegando na estação de Versailles, basta seguir as placas que chegará facilmente ao Palácio. A entrada básica, sem áudio e sem a entrada nos outros palácios menores do complexo custou 16
  13. Continuando o relato! =) dia 7 O dia iniciou com a visita a outro importantíssimo museu da capital francesa o D'Orsay. Cabe ressaltar que o D'Orsay é uma antiga estação de trem e foi inaugurado como museu em 1986. Lá encontramos obras de artes que são dos períodos impressionistas e expressionistas (1848 a 1915). A maioria dos artistas são franceses: Cézanne, Monet, Renoir, Degas, Gauguin, além do grande mestre holandês Van Gogh. A entrada foi 12 euros, e também dava direito a entrar nas exposições das mulheres fotógrafas e também sobre prostituição e pornografia. Só de entrar pelo salão p
  14. dia 5 Comecei o dia mudando de país! Com o Thalys, em 1h20 estava em Paris! =) A cidade luz estava a minha espera. Uma dica: não chegue com muita antecedência para pegar os trens europeus, pois eles só informam a plataforma com 20 minutos de antecedência e você precisa achar um lugar seguro para ficar. Em Bruxelas, fiquei em um café por um longo tempo, até se aproximar a hora de finalmente embarcar! Uma vez em Paris, utilizei a máquina de bilhetes para comprar 10, acho que custaram 14 Euros, se você compra o unitário paga 1,70. Portanto 3 Euros de economia. Peguei 2 metrôs e levei 15 minutos
×
×
  • Criar Novo...