Ir para conteúdo

Larissa Lemos

Membros
  • Total de itens

    10
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que Larissa Lemos postou

  1. Larissa Lemos

    Mendoza

    Não lembro, Francisco! Como não fiz, nem me interessei, não cheguei a pesquisar! Como falei, nas agências costuma ter variedade de preços e passeios. Para ter uma ideia... O Alta Montanha + Ingresso pro Parque Provincial Aconcágua + Subida ao Cristo + Almoço saiu, agora no início do mês, por volta de 700 pesos. Contando que este passeio passa por vários lugares e dura o dia inteiro, provavelmente só a cavalgada custe menos que isso. Daí vc soma um almoço, visita em uma ou duas vinícolas pra ter um preço mais próximo do que talvez vc gaste de verdade! A mesma coisa pros passeios de bike (some
  2. Larissa Lemos

    Mendoza

    Francisco, os passeios pelas bodegas vc pode fazer de várias maneiras, pode reservar pela internet/email e ir com um remis (no caso das mais afastadas de Mendoza) ou com ônibus circular da cidade (nas vinícolas de Maipú e Luján dá pra ir sem problemas). Você também pode contratar visitas de meio dia ou dia inteiro em várias das agências na Paseo Sarmiento, ou na recepção do seu hostel, no meu tinha essa opção. O mesmo vale para os passeios da alta montanha, de bicicleta pelas vinícolas, cavalgadas, etc, têm bastante opção nas agências. Também há a opção do www.busvitivinicola.com um ônibus no
  3. Larissa Lemos

    Mendoza

    Pessoal, acabo de voltar de Mendoza! E novamente agradeço às dicas que recebi por aqui! Gostaria de aproveitar o tópico e indicar o serviço de um remis muito atencioso, prestativo, solícito e simpático, o Juan Ernesto Ferrari. Ele cobra suas viagens a um preço razoável (sempre em dólares) em relação a outros remis que pesquisei (ex. para o Valle de Uco, 120 dólares) e faz a sua programação. Caso você não tenha nenhuma ele te recomenda bodegas para visitar e faz as reservas para você! Além disso, durante a viagem vai te explicando as curiosidades das bodegas e tudo mais! Gostei bastante!
  4. Larissa Lemos

    Mendoza

    Oi @kakazeth! Vou agora em março e pelo que tenho pesquisado o preço das visitas nas vinícolas em si não são muito caros, o máximo que achei até agora é 100 pesos, não sei se foge muito disso. Só se você for almoçar junto! O que fica mais caro é o preço do remis mesmo, em algumas regiões mais afastadas da cidade não tem como ir de ônibus, então se quiser visitar acaba dependendo um pouco desse serviço. E eles cobram de acordo com a região e por carro! Mas em outras dá pra ir de ônibus circular da cidade e ir se virando por lá! O tour da montanha que pesquisei tem custado de 470 a 490 pesos c
  5. Larissa Lemos

    Mendoza

    Márcia, Estou indo para lá em março também, em que dias vc vai?? Em Luján me indicaram algumas para almoçar como a Chandon, Clos de Chacras e a Dolium, não sei te dizer se tem vista, mas disseram ser bem agradável! Uma das bodegas da região que também produz azeite que é a Pulenta Estate! Quanto aos preços eu tb vi os serviços de remis e achei muito caro! Aí o pessoal do meu hostel indicou 2 opções: Ir de ônibus circular da cidade mesmo, que custa nem 3 reais e sai do centro, e contratar um táxi no distrito de Luján mesmo. Como as visitas que eu desejo fazer não são perto uma da outra
  6. Larissa Lemos

    Mendoza

    Márcia, Estou indo para lá em março também, em que dias vc vai?? Em Luján me indicaram algumas para almoçar como a Chandon, Clos de Chacras e a Dolium, não sei te dizer se tem vista, mas disseram ser bem agradável! Uma das bodegas da região que também produz azeite que é a Pulenta Estate! Quanto aos preços eu tb vi os serviços de remis e achei muito caro! Aí o pessoal do meu hostel indicou 2 opções: Ir de ônibus circular da cidade mesmo, que custa nem 3 reais e sai do centro, e contratar um táxi no distrito de Luján mesmo. Como as visitas que eu desejo fazer não são perto uma da outra
  7. Larissa Lemos

    Mendoza

    Obrigada pelas informações, Julia! Tomara que em março esteja mais fresquinho!! 35ºC é de doer!! Do câmbio, o valor que vc postou é por trocar real por peso, certo?? Por dólar a cotação é maior, não? Quanto às notas também estou aprendendo aqui =) Estou pensando sobre esse ônibus hop on/off e me pareceu a melhor opção mesmo se fosse custear um remis, mesmo para meio dia! Obrigada de novo!!
  8. Larissa Lemos

    Mendoza

    Larissa, essa sua foto é na Chapada Diamantina? Desculpe-me pelo off topic rs. Abraços! Wagner, entendi!! Obrigada pelas dicas!! Antonio, magina! Mas não, tirei em Machu Picchu! Abraço!
  9. Larissa Lemos

    Mendoza

    Wagner, Vc não achou dificuldade de trocar real por peso? O dólar não estava compensando? Obrigada pelas info!
  10. Larissa Lemos

    Mendoza

    Pessoal, estou indo pra Mendoza na primeira semana de março e tenho algumas dúvidas!! 1 - Não consegui informações concretas sobre o clima nessa época, alguns disseram que é ameno (25ºC de dia e vento a noite), mas sendo verão estou com receio de estar com está agora no Brasil, batendo 35ºC fácil! Se alguém puder me dar essa informação, agradeço, pra saber que roupas devo levar para os passeios na cidade! 2 - Câmbio paralelo: li a vantagem de levar dólar e ir trocando aos poucos no paralelo, também pra não perder pesos quando voltar pro Brasil! Mas alguém sabe me dizer em que lugar de
×
×
  • Criar Novo...