Ir para conteúdo

ed9053

Membros
  • Total de itens

    7
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra
  1. Olá Trip, estarei por lá no mesmo período. Estou tentando fechar um roteiro que inclua tb o Camboja. Andei lendo a respeito e todos dizem que as companhias aéreas lá são super baratas, tipo, 48 dólares entre Saigon e Hanoi... Quando vc fechar seu roteiro, vc poderia fazer a gentileza de compartilhar? Abraço...
  2. Estou em dúvida entre Equador e Colômbia pra minha próxima viagem no ano que vem. Sobre Galápagos, um dúvida: vc tem ideia do valor do ingresso?
  3. Eunice, tudo de bom seu relato e suas fotos! Estive no Uruguai em março e me apaixonei perdidamente pela país e pelo povo. Trouxe fotos e histórias belíssimas de lá. Mal posso esperar a hora de voltar... Abraço!
  4. Rodrigo, não consegui fazer a transição pra digital até hoje! rs Tem inúmeras vantagens, as cores ficam lindas, o foco perfeito, mas eu continuo leal a minha parceira velha de guerra. Vamos ver até quando... Abraço pessoal!
  5. Eu uso câmera de filme até hoje, uma Yashica FX3. O problema é que quando as fotos passam por um scanner, muita coisa em relação a cor e resolução se perde. Uma pena... Outras de meu tema preferido: músicos de rua.
  6. Desde 2011 minha esposa e eu viajamos pela América do Sul, conhecendo as pessoas, lugares e fotografando. Infelizmente nos separamos no ano passado e esta seria a minha primeira viagem sozinho. Por não dominar bem a língua castelhana, resolvi visitar o Uruguai. Qualquer dificuldade pegaria o ônibus de volta. Voei de BH até Porto Alegre (R$154,27) e depois de uma manhã na capital gaúcha, fui pro Chuí de ônibus (140,00). O ônibus sai as 13 e chega pouco antes das 22. A essa hora o Chuí é uma cidade fantasma. Passei a noite num hotel horrível, por um preço abusivo (100,00) mas ainda estava no lucro caso fosse de BH direto pra Montevidéu. De manhã, acordei com o povo e perambulei ali pela fronteira, tendo um primeiro contato com os uruguaios. Às 09:00 peguei um ônibus pra Punta Del Diablo. Meu plano era ficar dois dias, mas me queimei tanto que resolvi ir pra Montevideo logo em seguida. A tarde fui pra Aguas Dulces, onde jantei Merluza Rosada com Purê e fiquei perambulando pela praia até o anoitecer. Paasei a noite numa pousada e embarquei pra Montevideo logo de manhã. Essas fotos são do primeiro dia. Cheguei em MVDO na hora do almoço. Como não tinha planejado absolutamente nada, perdi um tempo precioso procurando hotel ali por perto. Acabei me hospedando num 3 estrelas próximo a rodoviária que ferrou meu orçamento. No outro dia, através do aplicativo da Decolar, consegui 4 noites no bom e bem localizado Hotel Lancaster por R$ 384,00 com café da manhã incluso. Com esta questão da hospedagem resolvida, pude me dedicar a conhecer e fotografar o povo mais bacana do mundo. Sobre a culinária só uma observação: os pratos são belíssimos, mas não tem sal. O sorvete de coco do mercado é coisa de outro mundo. Não tenho palavras pra descrever o Sundae da Macdonalds com cobertura de doce de coco. Fotos: No sábado, 14 de março, fui pra Colônia. Fui de manhã pra voltar a tarde. Foi o melhor almoço nesta curta estadia: salmão com mostarda. O real é aceito com boa cotação em todo estabelecimento por aqui. Se eu fosse Secretário de Turismo, proibiria carros normais de estacionarem colados demais nos carros antigos. Ferra o ângulo de quem vai pra fotografar. A estrada pra Colonia é tão bonita que pretendo voltar lá de carro... De volta a capital, perambulei pelo Paseo Sarandi, fotografando músicos e hippies. No domingo de manhã fui à feira de Tristan Narvaja, onde se vende de tudo: hortaliças, roupas, antiguidades, bichos e etc. À tarde, fui ao Parque Rodó; lá tem feira tb, embora mais chique e quase que só de roupas. Mas aí já tava mais interessado na paisagem mesmo. Nas fotos: Ramblas (os calçadões uruguaios que margeiam o Rio Del Plata), a feira de Tristán e o parque Rodó: Faltava Cabo Polônio. Como tinha me queimado demais em Punta del Diablo, achei melhor deixar pra visitar Cabo Polônio na volta. Vila de pescadores? Povoado sem água encanada e sem luz? Bom... não é bem assim. A infra estrutura desse lugarejo não deixa perceber isso. Vc vê dezenas de hostels, mas nem meio pescador. Isto não diminui nem um pouco o encanto do lugar. Cabo Polônio é um paraíso. Passei o dia lá e peguei um bus pro Chuy no final da tarde. Foi rapidinho, mas valeu a pena. O passeio como um todo rendeu ótimas fotos, excelentes histórias e uma tremenda paz de espírito. Não sei pra onde vou nas férias do ano que vem. Mas certamente meu ponto de partida vai ser o Uruguai...
  7. Olá, bom dia... Amante de fotografia, estou pensando em fazer a mesmíssima coisa nas minhas férias de março. Estou bolando o roteiro com foco em lugares legais pra fotografar. Pelo que andei lendo, se vc for em baixa temporada não é necessário um planejamento minucioso, o que daria liberdade pra pequenas alterações. Devo adaptar o roteiro do Casal Viagem (http://casalsoviagem.com/mochilao-pelo-uruguai-roteiro/). Qualquer novidade ou definição do seu roteiro, me dá uma luz por favor! Abraço!
×
×
  • Criar Novo...