Ir para conteúdo

isiqueira

Membros
  • Total de itens

    30
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra
  1. Galera, boa tarde! Após ler e pesquisar muito, cheguei a conclusão que a melhor barraca para as minhas necessidades é a nepal 2 da aztec, pela resistência a chuva e disposição aerodinâmica. Procurando nas lojas físicas e na net, vi que o melhor preço é em duas lojas na net...a Aventura&Cia e Alta montanha. Eu nunca comprei nessas lojas...essas lojas são confiáveis? Dá pra encarar a compra nelas de boa? Agradeço a ajuda! Abraços,
  2. Rodrigo, parabéns! Excelente relato! Está me ajudando muito! Vou fazer mês que vem o mesmo mochilao, no entanto vou ficar 21 dias.....se vc tivesse menos 4 dias, quais seriam as atrações que vc tiraria do seu roteiro? Valeu!
  3. Aguardando os próximos capítulos...farei o mesmo mochilao com a mesma quantidade de dias que vc! Valeu!
  4. Fala Thiago! Cara, nós sabemos como você se sente sim....eu mesmo já queria voltar lá novamente no ano passado!!!! Ushuaia é tudo caro véio....sofremos lá.. ..eu só comprei essa Quilmes lá porque eu estava na seca, 20 dias sem tomar uma cervinha é muito!!!! Dei azar ainda de comprar em Shopping, mais inflacionado ainda!!! kkkkkk Quando for novamente, dá um pulo no mercado e compra a cerveja Beagle....sai baratin e ainda é saborosa!! Aproveita traz algumas pros amigos mochileiros e encaminha via sedex pro RJ!!!!! kkkkkkkk Só não vale encaminhar a garrafa vazia, valeu?! Patty quis levar dois cachorros, mas não passou na aduana.... Ela disse que a próxima missão dela é levar os cachorros daqui pra lá.... na patagônia parece que o ticket alimentação e o plano se saúde dos bichanos são melhores!!!! Obrigado por ler o relato e mais uma vez obrigado pelas dicas que você passou pra gente!!!! Tomara que consiga ir em Outubro cara, assim teremos mais um relato incrível e você vai poder trazer alfajor GUERREIRO pra Patty e cerveja BEAGLE pra mim! Valeu! Abraços!
  5. 1 - Visite a região do Cajon de Maipu! - Banos Colina - embalse de yeso 2 - visite também Vinã del Mar e Val paraíso! Reserve um dia inteiro para cada um deles!!! Quando estive em Santiago(fev/2016), peguei ônibus para ir para val e vina. Para Cajon de maipu fui de carro, e recomendo!!!!
  6. Oi Lihhh! Seja bem vinda aos mochileiros!! Respondendo suas perguntas: 1 - Onibus Calafate para Porto Natales: na época que fui(Abril/2015) tinham as empresas Cootra e Turismo Zaahj(http://www.turismozaahj.co.cl/) que fazem o trajeto ida e volta. Eles tem horários regulares e na época só havia saida pela manhã! Na época que você vai, acredito que tenham mais saídas! Vale a pena sondar isso com as empresas! Pagamos 460 pesos argentinos o trecho por pessoa! Obs: Acho que na época que você vai, vão ter mais empresas oferecendo esse trajeto! 2 - Trajeto Paine Grande -> Italiano -> Francês -> Italiano -> Los Cuernos: Nesse dia você vai caminhar bastante, mas na sua época da pra fazer isso pois você vai ter 15 horas de sol....então se sair cedinho de Paine Grande, dá pra fazer esse trajeto. 3 - Acampamento Torres -> Dá pra acampar sim, é gratuito e um lugar que considero bem bonito! Pra ver o sol nascer na base das torres, saia de madrugada com as Headlamps e bem agasalhada!!!!! La em cima é muito frio! 4 - Tempo de sol -> Sunrise> 6 e Sunset as 21 - Vai ter 15 horas de sol, o que é muito bom, pois da pra aproveitar bastante! 5 - Onibus Puerto Natales - TDP -> Buses Gomez ou Buses JBA....se eu não me engano tem mais uma ou duas empresas....vc pode comprar as passagens de ida e volta lá na rodoviaria de Puerto Natales. Quando fui, consegui as passagens com o próprio dono do hostel, ficamos hospedados no backpacker Nataly. 6 - Sim, a trilha é puxada. OBS: Esteja bem no dia 10, o trajeto entre Los Cuernos para o acampamento Torres é longo. Agora vamos as minhas sugestões..... Você não consegue ficar mais alguns dias para ir a El chaltén? Você já está em calafate e chalten fica a apenas 2:30 de distancia...e o lugar é incrível!!!! Acredito que mais uns 4 dias seriam suficientes. Eu deixaria para aproveitar Calafate no final da trip, em calafate as coisas vão ser bem mais relax que em TDP. Eu iria no dia 4 pra Puerto Natales! Se possível, faça o minitrekking no Perito Moreno!!! Experiencia única!!! Bom é isso....espero que tenha ajudado! Qualquer coisa, pode falar!!!
  7. Erick, continuamos aguardando o seu relato eim! Queremos ver logo eim!!! Pois é, nada como perrengue, trilha e fome, para fazer boas amizades!!!! jajajaja Estou aqui lembrando do nosso jantar de gala....pasta, salsicha e sopa !!!!! kkkkkk Nesse exato momento estávamos com muito calor....acho que faziam uns 4 graus no Grey!!!! TDP nos fez aprender muitas coisas.....como montar barracas, proteger a comida dos ratones e ser um excelente mestre cuca em pasta!!!! Aquele amanhecer em Paine grande foi demais!!! Aquele amanhecer incrível, deixou o nosso café da manhã ainda com gosto melhor! Em Chaltén, foi muito sofrido, mas conseguimos superar as subidas, as dores e o frio!!! Fomos recompensados com aquela inesquecível visão do Fitz Roy!!! Pra comemorar comemos no Ahonikenk, lembro de todos voltando para os seus respectivos hostels mancando!!! No Rio nos demos ao luxo de comer um Galeto com arroz, feijão e farofa!!! E nosso numero é 450!!!! ahahahahha Estamos com saudades amigo!! Agora é nossa vez de te encontrar no México, e nos levar em Cancun...é claro !!! Prepare os joelhos!!! Grande abraço!
  8. Que coincidência não é?! Depois de TDP, encontramos com ele em Chaltén.....e 4 meses depois encontramos com ele em Niterói! kkkkk Agora ele tá devendo pra gente um trekking lá no México!!!!! Valeu! Abraços
  9. Fala pessoal!!! Estamos comemorando um ano de nossa viagem a patagônia e como presente deixaremos a nossa colaboração na comunidade. Em abril/maio de 2015, eu e minha namorada Patty(member/PattyCris/) fizemos um mochilão incrível de 27 dias pelas patagônias Argentina e Chilena. Esperamos que o relato possa ajudar a outros mochileiros na tomada de decisão, para conhecer esse lugar mágico chamado Patagônia; e que vocês possam aproveitar as histórias e a fotos da nossa aventura!! Como é o nosso primeiro relato, acho que detalhamos demais....srsrs....então resolvemos dividi-lo em duas partes. Uma parte mais resumida, com as informações que consideramos essenciais (para quem quer respostas rápidas) e a outra o relato completo, com o detalhamento de tudo que ocorreu e com as fotos. Então espero que aproveitem!!!! Agradecimentos: Primeiramente antes de começar, quero agradecer a Papai do Céu, por ter construído uma terra tão maravilhosa, por nos presentear com dias maravilhosos(céu limpo, sem chuva, sem vento) e por nos ter protegido durante toda a viagem. Gostaria de agradecer a minha namorada Patty por ter sido muito guerreira na viagem, e por ser a melhor companheira do mundo! Nos ajudamos muito durante toda a viagem e sem ela a viagem não seria a mesma! Desde o planejamento até a execução, ela foi 10000000!!!!! Não poderia deixar de agradecer a algumas pessoas desse canal, como o camarada Renato Cardoso, o camarada DSS(member/DSS), Fabio Almeida(member/F%C3%A1bio%20Almeida), Katia Santos(member/katiasantos) e Thiago Gentil(member/thiago%20gentil). Os relatos deles, as conversas e trocas de informações foram fundamentais para montagem do roteiro e programação da nossa viagem!!!! Obrigado amigos!!!! Roteiro: 21/04/2015 – Rio de Janeiro x Buenos Aires 22/04/2015 – Buenos Aires x El Calafate (Cambio e chegada a El Calafate) 23/04/2015 – El Calafate x Puerto Natales (Translado a PN e descanso) 24/04/2015 – Puerto Natales (Passeio pela cidade e preparação para TDP) 25/04/2015 – Puerto Natales x Torres del Paine (1º dia do “W”: Translado para TDP – Pudeto - Acampamento Paine Grande – Acampamento Grey) 26/04/2015 – Torres del Paine (2° dia do “W”: Acampamento Grey – Acampamento Paine Grande) 27/04/2015 – Torres del Paine (3° dia do “W”: Acampamento Paine Grande - Vale do Francês - Acampamento Italiano) 28/04/2015 – Torres del Paine (4° dia do “W”: Acampamento Italiano – Acampamento Los Cuernos – Refugio Torres) 29/04/2015 – Torres del Paine (5° dia do “W”: Refugio Torres – Refugio Chileno – Acampamento Torres) 30/04/2015 – Torres del Paine x Puerto Natales (6° dia do “W”: Acampamento Torres – Mirador Las Torres – Refugio Chileno – Refugio Torres – Translado PN) 01/05/2015 – Puerto Natales x El Calafate(Translado e descanso) 02/05/2015 – El Calafate (MiniTrekking Perito Moreno) 03/05/2015 – El Calafate x El Chalten (Translado e descanso) 04/05/2015 – El Chalten (Laguna de los três) 05/05/2015 – El Chalten (Mirador de los condores e mirador de las Águilas) 06/05/2015 – El Chalten (Loma del Piegle Tumbado) 07/05/2015 – El Chalten (Chorrillo del Salto) 08/05/2015 – El Chalten x El Calafate (Translado e Descanso) 09/05/2015 – El Calafate (Laguna Niemenz) 10/05/2015 – El Calafate x Ushuaia 11/05/2015 – Ushuaia (Navegação Canal Beagle - Farol do Fim do Mundo - Isla del Lobos) 12/05/2015 – Ushuaia (Glaciar Martial) 13/05/2015 – Ushuaia (Laguna Esmeralda - Lago Escondido – Fagnano - Throulin) 14/05/2015 – Ushuaia (Parque Nacional Terra Del Fogo – Circuito Baia Lapataia e Hito XXIV) 15/05/2015 – Ushuaia (Glaciar Martial) 16/05/2015 – Ushuaia (Aeroclube e CityTour Free) 17/05/2015 – Ushuaia x Buenos Aires x Rio de Janeiro Passagens Aéreas: Viajamos pela Aerolineas Argentinas no esquema multi trechos, o valor ficou em R$ 1600 por pessoa e o trecho RIO-CALAFATE-USHUAIA-RIO). Viagem/Custos: No total a viagem custou em torno de R$ 4476,96 (Para cada um), isso inclui (aéreo, comida, transportes e hospedagens) O que levamos: Patty 1 Casaco Impermeável com Fleece da Quechua 1 Calça Impermeável e respirável da The North Face 2 Casacos Fleece Quechua e centauro 1 Blusas DryFit Nike 1 Calça Fleece Quechua 1 Par de luvas termicas Quechua 1 Par de luvas Impermeaveis + Fleece Quechua 2 Bastões de Trekking Quechua 2 Blusas térmicas Quechua 2 Calças térmicas Quechua e Centauro 1 Toca 1 Calça Jeans 1 par de sandálias havaianas 1 par de botas impermeáveis Quechua Forclaz 500 (Confortável, mas entrou água, por esse motivo não recomendamos) 1 Blusa regata 1 Top de secagem rápida 3 pares de meia de trekking; 1 par de sapatos salto alto(Ainda estou tentando entender o porque...srsrssr) Ítalo 1 Casaco Impermeável com Fleece da Quechua 1 Calça Impermeável e respirável da The North Face 1 Casaco Fleece centauro 3 Blusas DryFit Nike, Quechua e adidas 2 Calça Fleece Centauro 1 Par de luvas térmicas Quechua 1 Par de luvas Impermeáveis com Fleece Quechua 2 Bastões de Trekking Quechua 2 Blusas térmicas Quechua e centauro 2 Casacos Dryfit 2 Calças térmicas Quechua e Centauro 1 Toca 1 Calça Jeans 1 par de sandálias havaianas 1 par de botas impermeáveis Nômade Vento Caos (recomendamos – aprovadíssimo) 1 Blusa polo 3 pares de meia de trekking; Acessórios: 1 Toalhas de secagem rápida Quechua 2 Toalhas de mão secagem rápida Quechua Kit de higiene bucal Kit banho(Sabonete, shampoo e condicionador) Repelente Álcool em Gel Papel higiênico Lenços Umedecidos Massageador Doutorzinho Fita Crepe Fita nexcare 3M para colocar no calcanhar ANTES da formação de calos; 3 Lanternas (Essencial para trilhas a noite, como ataque as torres e também para poder cozinhar e se locomover nos acampamentos) Manteiga de cacau Bepantol: Serviu pra lábios queimados pelo frio e nariz ressecado por causa do vento e frio; Protetor solar; Hidratante Joelheiras (Fez a diferença na vida da Patty ) Corda (Serviu para prendermos nossa comida na arvore em TDP, para os ratones não pegar); Sacos plásticos grandes (Para envolver tudo que não podia molhar, como comida, barraca e etc); Canivete Remédios Fósforos Mosquetões (Serve para tudo); 3 Sacos impermeáveis Quechua(Para guardar documentos e eletrônicos para não molhar) 3 Capas de chuva (Aztec, Deuter e Quechua) para proteção das mochilas 1 Adaptador universal de tomada Mochilas: Ítalo -> Smart Bear 45 + 15 e uma mochila de ataque Patty -> Trilhas e rumos 60L Eletrônicos: Câmera Nikon 5100 (Obrigado Zenni por emprestar!!!) Câmera Gopro Hero3 (Obrigado Tinoco por emprestar!!!) Câmera Nikon Coolpix L810 Tablet IPAD Mini Celulares Grana(Total para o Casal): Levamos R$ 6000,00 e US$ 1000,00, foi mais que suficiente, voltamos ainda com dinheiro para o Brasil. Cambio: Na época, tinha vantagem em utilizar o dólar no Chile e na Argentina, por isso trocamos o Dólar no Brasil na cotação $1,00 para R$ 3,13 (DG Cambio RJ). Não sei como está atualmente a questão do cambio na Argentina, mas seguindo a recomendação da época, nunca é vantajoso cambiar Pesos no Brasil, o legal é ir em Buenos Aires e trocar no cambio paralelo/Blue. Em Buenos Aires na Florida, achamos uma casa de cambio que estava com a cotação boa e realizei a troca....na época foi R$ 1,00 a AR$ 3,80 (Trocamos R$3000), depois encontramos dólar a US$ 1,00 a AR$ 12,40 e a AR$ 12,60, trocamos US$ 100 em uma casa e depois mais 100 no MaisBrazucas. Comparado a outras épocas onde o cambio era 3,80 foi ruim demais....só de lembrar que consegui em Buenos Aires a 1 real a 5 pesos em 2013.... Em Calafate e em Ushuaia o cambio é ainda pior, conseguimos a relação 1R$x3,40 pesos no Restaurante Casimiro Biriguá(Av. Libertador 963) , foi o melhor que conseguimos...... Em Ushuaia trocamos no Hotel Antártida(Rivadavia 172), trocamos com o japonês do hotel na proporção 1R$x3,60 pesos....dizem que tem uma loja de ursos na San Martin que tem uma boa cotação, mas quando fomos lá a cotação estava a 3,20 então desistimos. No chile trocamos tudo na casa Cambios Sur, melhor cotação encontrada no Dólar ...a relação foi 1dolarX605 pesos chilenos....atualmente não sei se essa é a melhor opção de cambio, deve-se fazer muitas contas. Segurança: Patagônia é muito segura, não tem o que se preocupar com nada....pode andar com celular, câmera, tablete e etc pelas ruas, que não vai ter nenhum problema!!! Seguro viagem: É sempre bom fazer, fizemos um seguro viagem através do Citibank (Seguro de vida Citimais).Na época foi R$ 35,00 (Sim, só isso!! A Patty é ótima em achar boas oportunidades !! rs) Aproveitei para fazer um seguro viagem também no cartão de crédito do Santander, pois tinha a facilidade de assegurar locação de carros, extravio de mala e etc. Uma dica que eu dou é sempre verificar os benefícios do cartão de crédito, alguns oferecem muitos benefícios se a passagem for comprada no cartão. Passeios: Na patagônia se consegue fazer a maioria dos passeios a pé e sem agencias, os únicos que fizemos que realmente precisam de agencia, foi o Minitrekking e a Navegação no Canal Beagle. Transporte: Translado Buenos Aires para o Centro -> Taxi OBS: Caso você esteja sozinho, existem ônibus fechados que ficam mais baratos. Quem voa de Aerolineas argentinas, tem um ônibus deles que faz uma rota, Ezeiza – Aeroparque – Centro. Fique atentos aos horários, pois não são 24 horas, mas se o seu horário bater com os horários das saídas dos ônibus, vale muito pena utilizar esse serviço GRATUITO!!! (Utilizamos em outra viagem que fizemos à Santiago). Translado Aeroporto Calafate – Centro de Calafate Utilizamos o VES Shuttle Service -> Saiu 340 pesos ida e volta para o casal. O serviço traz e leva onde você fica hospedado. Transporte Calafate – Puerto Natales (Ida e Volta) Fomos pela empresa Cootra -> Ônibus normal da Brasileira Marcopolo (Com calefação!!). Saiu 960 pesos para o casal(somente ida). OBS: Existem outras empresas que fazem essa viagem como o Turismo Zaahj. Na época que fomos estava muito tranquilo reservar, mas sei que em alta temporada fica tudo lotado, então a dica é tentar reservar as passagens antes. Transporte ida e volta – PN x TDP Fomos pela empresa Buses JBA, pagamos o valor de 20000,00 Pesos Chilenos para o casal. O dono do hotel onde estávamos hospedado reservou a passagem, o que facilitou muito. Obs: Esse transporte pode ser comprado na rodoviária de PN, em alta temporada é recomendado reservar antes, devido à grande demanda. Transporte Puerto Natales – Calafate O retorno fomos pela empresa Taqsa -> Ônibus bem melhor que o da Cootra e com calefação show!!! Pagamos 30000 pesos chilenos para o casal. Transporte Calafate – Chalten (Ida e volta) Fomos através da empresa Taqsa -> Ônibus muito bom e com calefação boa, custou 960 pesos argentinos (ida e volta para o casal). OBS: Na época que fomos (Abril 2015), o ônibus sai com uma frequência menor, recomendo verificar os horários de saída para realizar o planejamento. Esse ônibus passa no aeroporto de calafate na volta de chalten, dependendo do planejamento, vale utilizar ele para ficar logo no aeroporto. Transporte Aeroporto de Ushuaia – Centro Fomos de taxi e pagamos 78 pesos argentinos (Foi para nós a melhor opção). Transporte Centro Ushuaia – Cerro Martial Fomos de taxi e pagamos em média nos translados uns 80 pesos, acredito que a melhor forma seja ir de taxi ou remis. Transporte Centro Ushuaia – Laguna esmeralda Fomos de carro alugado na Localiza porque estávamos em quatro pessoas, recomendo se estiver em casal ou grupo e alguém souber dirigir . Obs: Existe uma outra opção que é um transporte que sai do centro e volta para o valle dos lobos na época custava 200 pesos por pessoa. Transporte Centro Ushuaia – Parque Nacional Tierra del Fuego Fomos de carro alugado (Localiza). Indicamos pois em nossa opinião, é melhor para aproveitar todo o parque e ganhar tempo. Obs: Existem ônibus que saem do centro em vão para o parque, fazendo paradas em alguns pontos lá dentro. (Essa é uma outra opção interessante também). Doces: Nós somos loucos por chocolate e Dulce de Leche Argentino...srsrsrr....não preciso nem falar que detonamos todos os chocolates, alfajores e doces de leite possíveis....kkkkkk.....MINHA indicação vai para o chocolate trensito da nestle (muito booooommm. Alfajores do Guerreiro e da abuela goye (Comprem sem medo e em grande quantidade para não se arrependerem depois!!) e o Dulce de Leche podem levar La Serenissima e o Ilolay (Clássico). OBS: Tente comprar tudo no mercado, achamos bem barato que nessas lojas de presentes! Comida: Não vá pensando que você vai encontrar feijão, arroz e farofa em qualquer lugar....isso é difícil!!! Vá se acostumando com carne, “papas” fritas e muita Pasta !!! Hospedagem: Como fazíamos muito translado entre cidades, decidimos não reservar todos os hotéis até para não ficar com tempo muito congelado, as únicas reservas que fizemos antecipadas foram em: - Buenos Aires , El Calafate (na chegada) e em Ushuaia . Segue abaixo os lugares onde ficamos: Buenos Aires -> Hostel Suites Florida (Florida, 328) Hostel muito bem localizado, no centro de Buenos Aires, no meio da Florida, bem perto de todos os comércios, cafeterias, bancos, câmbios, agencia de turismo e etc. Muito fácil de chegar e de sair. O lugar possui um bar bem legal a internet no hall funcionou bem, os quartos eram simples e atendiam bem. No café da manhã as opções eram: Cereais, pães, frutas, doce de leite, marmelada, café com leite e chá), tudo fresquinho e com muita qualidade!!!! Valor: 77 reais em quarto compartilhado. (Preço por Casal) El Calafate -> Hospedaje Manantiales (De Los Fresnos 2986) Ficamos em um quarto privado com banheiro compartilhado. Apesar de termos gostado do hostel, ele era bem simples, muito limpo e com um café da manhã basicão (Café, leite, pão, manteiga e geleias). O único e principal problema dele é que é muito distante do centro, tínhamos que caminhar muito ou pegar taxi. Então somente recomendamos se não tiver opções de hospedagem mais próximo ao centro da cidade! Valor: AR$386 para o casal em quarto privado El Calafate -> Hospedaje Flor del sur(Buenos Aires 155) O hostel fica super bem localizado, perto da rodoviária, bem arrumado, limpo, calefação excelente e com clima tranquilo.... Valor: 350 pesos para ficar em um quarto privado para 2 pessoas, os únicos pontos negativos no hostel é que não gostamos do atendimento do recepcionista e paga-se 30 pesos para cozinhar. A dona da hospedagem é muito simpática! Recomendamos esse hostel pois ele fica bem perto do centro e da rodoviária de calafate. El Calfate -> Hostel punta norte(25 de Mayo 311) O hostel é impressionantemente grande, possui muitos quartos, muitas camas, restaurante e um espaço bem amplo na área interna do hostel. Porém a cozinha não era muito legal, (deu para o gasto) e os áreas comuns também não eram muito bem cuidados, mas pelo menos estavam limpos(não sei se por causa da baixa temporada rs). Pegamos duas camas em um quarto para 8 pessoas, como não tinha quase ninguém no hostel, acabou virando um quarto privativo para nós (Para alegria da Patty! Ela consegue ocupar duas a três camas ao mesmo tempo! Rs) Valor: 280 pesos a diária em quarto compartilhado (Preço para o casal). El Chaltén -> Hostel Los Viajeros(Av. Lago Del Desierto 256) O hostel é novo, bem limpo, possui wifi, cozinha grátis para cozinhar (Sim, em vários locais era cobrado a utilização da cozinha) e ainda como não haviam muitos hóspedes na época, a dona deixou a gente sozinhos em um quarto compartilhado com 4 camas. (Mais uma alegria para Patty \o/) O hostel é bem na entrada da cidade e possui uma padaria ao lado, farmácia, mercados, restaurantes e a rodoviária uns 3 minutos andando!! O nosso quarto tinha a janela com visão privilegiada para o Cerro Solo!!!! Recomendo!! Valor: 260 diária para casal Puerto Natales -> Backpacker Nataly (Calle Ohiggins 647) Hotel bem localizado, ele fica dentro da casa do próprio Dono ( Willy, Sujeito muito engraçado que parece um personagem de filme!!!). O hostel tinha uma calefação e wifi muito bons. Os quartos são bem simples e com tudo que é necessário. Nas área comuns, possui um computador e um violão para lazer. O Café da manhã é muito simples e limitado, porém o suficiente para o Desayuno (Dois Pãezinhos, geleias, manteiga, chá, café e leite). Gostamos muito, pois Willy te proporciona toda a estrutura para TDP, como equipamentos para aluguel, transporte, muitas dicas e motivação extra!! Recomendamos! Valor: 16000 pesos chilenos para diária para duas pessoas em quarto compartilhado. Torres del Paine Acampamento Grey -> Pagamos para acampar 8600 pesos chilenos(casal) Dá direito ao camping, banho quente e utilização das bancadas para cozinhar. Administrado pela Vertice Patagonia e os funcionários são bem legais. Acampamento Paine Grande -> Pagamos 10400 pesos chilenos(casal), da direito ao camping, banho quente, utilização de wifi e utilização do local para cozinhar. Administrado pela Vertice patagônia e os funcionários foram atenciosos. Acampamento Italiano -> Pagamos ...”GRATIS”...KKKK....só tem banheiros bem sujos e fedorentos, lugar para acampar e uma casa de madeira com muitos ratones para poder fazer as refeições. Refugio Torres -> O refugio torres é bem grande, o chuveiro muito bom, os quartos tem 6 camas e lockers, o problema era a calefação que era bem fraca nos quartos (acho que não tinha). O refúgio é administrado pela fantástico sur....não gostamos nada do atendimento deles....bem secos, rudes, não tinham precisão nas informações que passavam e agiam de má vontade nítida, outro problema era o check-out que era as 09:30. O que achamos péssimo. Valor pago US$ 96 dolares (Preço casal) Acampamento Torres -> Pagamos GRATIS....kkkkk.....só tem o local para acampar e a casa de madeira para poder cozinhar. Ushuaia -> Hotel Antartida(Rivadavia 172) É um hotel que considerei bom, ficamos em um quarto de casal espaçoso, com cama confortável, frigobar, banheira com agua quente (Primeiro luxo da viagem!! \o/, a calefação funcionando bem e com janela para as cordilheiras!!! O café da manhã do hotel é bem bom, tinha suco de laranja, café, chá, pão, leite, sucrilhos, manteiga, quejo, presunto, medialunas e o doce de leite Ilolay (Tiramos a barriga da miséria hahahaha) Ele fica em uma boa localização e a vantagem da melhor cotação de Ushuaia. Recomendo o Hotel! Valor: 400 pesos a diária para quarto privado. (Preço casal) Ushuaia -> Hostel Refugio del Mochileiros (Calle 25 de Mayo 231) Ficamos pouquíssimo tempo nesse hostel, o que deu para avaliar é que os donos são simpáticos, nos atenderam muito bem. O hostel tem uma calefação muito boa, o café da manhã tem o basicão ( pão, café, leite, queijo, presunto e cereais). A área interna do hostel, que eu lembro, é bem legal e descolada...se eu não me engano é um hostel muito bem avaliado nas comunidades. Valor: 360 pesos a diária em quarto compartilhado (Preço casal) Amizades: Esse mochilão pela patagônia fez com que conhecêssemos pessoas incríveis, dentre elas está o Erick(member/michradu) que é Mexicano mais Brasileiro que conhecemos e reencontramos no RJ, para um novo tur. Por coincidência o Erick é amigo do DSS. Conhecemos também a Lu e o Fernando, um casal super 10 de SP e a Paula e o Elias, um casal de Puerto Iguazu Argentina, além do Figuraça Lio, um Israelita Dançante...kkkk... Essas foram umas das ótimas companhias que tivemos durante o mochilão!!! Dicas: Não deixe de levar as roupas essenciais! - Impermeáveis: Bota, Anorak e calça - 2pele: Fleece Calça e Casaco - 1pele: Térmica Calça e casado - Roupas dry fit Na patagônia, você tem todos os climas ao mesmo tempo, não passe um perrengue ou estrague um passeio por causa das roupas. Buenos Aires - Pesquise bastante na hora de pegar taxi no aeroporto, para não ser enrolado - Se for de Aerolineas argentinas, veja os horários dos ônibus de translado deles. - Faça cambio na Florida, melhor cotação Sempre! El Calafate - Não foi o nosso caso, mas se quiser ir ao museu, tem um ônibus gratuito para ir visita-lo, com saída no centro. - Na aduana Chilena, nada de levar frutas ou carnes para o Chile, a não ser que comam durante a viagem. Do contrário, vai perder o alimento! - Se for para Puerto Natales, compre comida como biscoitos, leite, macarrão e tudo mais em El calafate, pois a comida em PN é muito mais cara. Puerto Natales - Quer comer bem e barato, vá no Bories Restaurant Pable(Bulnes 575 | Club Bories). Comida com gostinho Brasileiro! El Chalten - Para ir até a Laguna de los Tres pegue um transfer até a Hosteria Pilar. A trilha é bem mais rápida e plana na ida e você ainda vê o Glaciar pedras blancas.(Valeu DSS, dica boa...eu repeti aqui) Ushuaia - Se tiver em casal ou grupo, tente alugar um carro para ir a Laguna Esmeralda e ao parque nacional tierra del fuego, vale muito a pena ficar livre e não depender desses transportes. - Se tiver de carro e for para a Laguna Esmeralda, vá cedo e siga mais um pouco até o final do lago fagnano, a vista é espetacular da RN3 e no final do lago, tem uma praia que dá para ver um belo por do sol - Coma no restaurante Marcopolo, lá é bom, bonito e barato!(Pelo menos na época) - Se tiver tempo, de um pulo no aeroclube da cidade, tem uma vista bem legal Em Torres del Paine - Leve leite em pó, aveia, chá, café, achocolatado e cereais que é muito útil para dar energia. - Leve chocolates, pois na tensão e na falta de energia vai te ajudar. - Se for levar miojo, para economizar espaço, esmague-os e coloque em um saquinho de ziplock. Com isso será economizado muito espaço na cargueira! - Tente não levar coisas desnecessárias na mochila, as caminhadas são longas e com muito sobe e desce Quanto mais leve, melhor!! Acredite!! - No refugio Grey, Guarde a sua comida dentro do locker para os ratos não devorarem. - Leve garrafa de 500ml e só....tem lugar de reabastecimento de água(cachoeiras e rios) a todo momento, a água é portável pois vem das geleiras. - Antes de começar uma trilha em Torres del Paine, embale tudo que não pode molhar de jeito nenhum (roupas e saco de dormir) em sacos plásticos grandes. Não confie apenas na capa de chuva da mochila! (Dica do DSS que vale a pena replicar) - Quando estiver acampando, antes de dormir esquente um pouco de água, coloque dentro da sua garrafinha e jogue dentro do saco de dormir. Assim, ela vai liberando calor aos poucos e esquentará seus pés! (Outra dica do DSS, salvou a Patty do dia mais frio em Paine) - Leve corda para pendurar a comida nas árvores, à noite os ratones entram nas mochilas e nas barracas à procura de comida. - Não deixe nada de cheiro dentro da barraca, os ratones adoram isso (inclusive perfumes, cremes) Segue algumas fotos para vocês curtirem, daqui a pouco vem o relato completo! Obs.: A Patty na hora de revisar relembrou de alguns detalhes, e eles aparecerão em rosa no nosso texto. Pessoal, é isso!! Agora venham com a gente ao Relato completo! 21/04/2015 – Rio de Janeiro x Buenos Aires A aventura começou antes de embarcarmos rumo à Patagônia. Estava eu, com o carro alugado, correndo para buscar a Patty e seguirmos para o aeroporto, quando aparece um chinês doido com uma espécie de patinete de uma roda só no meio da rua e na hora que passei. Ele caiu na calçada e o que aconteceu? Só escutei o barulho !!! O aparelho esquisito foi parar bem na frente do carro. Ai meu Deus!!! Só pensei no carro alugado!!! Aquela paulada do aparelho foi direto no para-choque do carro !!! O Chinês, que mal falava português, estava intacto, como vi que não teria conversa, me despedi do chinês e avancei para o aeroporto voando!!! O vôo para Buenos Aires era às 20:20, deixei a Patty no check-in para adiantar o processo . Já eram 18:20, fui correndo entregar o carro e voltei com a van da locadora para o aeroporto . As 18:50 já estávamos com a bagagem despachada e na sala de espera somente aguardando o embarque para o voo. (Ufa!!! Que correria) Comprei um pão de queijo e um salgado para comermos e agradeci a papai do céu por termos chegados a tempo do vôo e o arranhão no para-choque ter ficado invisível aos olhos do fiscalizador da Movida! Rsrs O vôo saiu dentro do horário previsto e chegamos as 23:45 no Aeroparque. Foi um voo tranquilo com um lanche maneiro e com direito a repeteco do café e o refri, gostamos !!! Chegamos em Buenos Aires e após algumas tentativas nos transfers e nos taxis, que estavam cobrando preços fechados acima da média. Então resolvi comprar água no quiosque do aeroporto (ui, que facada!) e peguei o troco em pesos. A cotação foi próxima à oficial, mas foi necessário já que não tínhamos nenhum peso na carteira. (Dica: Se achar no Brasil alguma cotação melhor do que a oficial, faça o câmbio somente para pagar o taxi ou negocie um transfer com preço bacana). Por fim, Patty conseguiu negociar com um taxista em frente à saída do aeroporto e pedimos para irmos no taxímetro. O taxista era maior figura, sabia muito de vinho e disse que os vinhos do Brasil eram muito ruins, o que tinha de bom era as frutas e a feijoada!!!kkkk No final, o valor foi bem próximo do que eu havia pesquisado (137 pesos). O problema é que só tínhamos 132 pesos!!! (carinha de preocupação), mas o taxista disse que éramos muito simpáticos e iria fazer um desconto de 5 pesos rsrsrs O taxi nos deixou bem na entrada da Calle florida e seguimos direto ao Hostel Suítes Florida(Calle Florida 326), para nossa primeira experiência em hostel!!!! Pagamos em reais (Na época valia mais a pena a cotação). O hostel é bem localizado, com uma boa área comum e possui bastante quartos e uma boa vibe. Ficamos um pouco na área comum do hostel organizando algumas coisas e fomos para o quarto dormir. Como eram 2 da manhã e nunca tínhamos estado em quarto compartilhado, dormimos de roupa e com a cargueira sendo travesseiro para não acordar ninguém. kkkkkkkk Gastos: Lanche Aeroporto Rio R$ 10,50 Combustível R$ 70,00 Aluguel Carro R$ 116,40 Água Aeroporto ARS$ 25,00 Taxi Aeroporto x Hostel Florida ARS$ 132,00 Hostel Florida R$ 77,00 Total: R$ 273,90 e AR$ 157,00 22/04/2015 – Buenos Aires x El Calafate (Câmbio e chegada à El Calafate) Além da viagem para Calafate, esse dia estava reservado para uma coisa importantíssima: CÂMBIO, CÂMBIO, REALES, DOLARES, CÂMBIO, CÂMBIO!!! Kkkk (Acho os carinhas que falam isso na Calle Florida muito da hora). Para quem não conhece, quando se anda na Florida, escutasse esse som a todo momento!!! ahahaha Acordamos as 08h e ficamos na fila para tomar banho. Durante a espera, conversamos com a Ingrid e Melissa, duas americanas muito simpáticas que estavam conhecendo a América do Sul e iam para o Brasil na semana seguinte. Contei que era nossa primeira experiência em hostel e estávamos meio sem jeito. A Ingrid (mãe da Melissa) disse que também era a primeira vez dela em hostel e que sabia exatamente como estávamos nos sentido kkkkk ( foi uma boa hora pra treinar o inglês!!!! Patty falou que me sai bem hahaha) No café, as opções eram: Cereais, pães, frutas, doce de leite, marmelada, café com leite e chá), tudo fresquinho e com muita qualidade!!!! Gostamos, provamos, aprovamos e recomendamos o Hostel Suites Florida!!!! Na própria florida, trocamos dólares (Us$ 1 = AR$12,40) no pessoal do MaisBrazucas (Calle Florida 686) e o resto complementamos no Baiano Dário (Us$1 = AR$12,60) e dólares(R$1=AR$3,80). O Dário nos levou na agencia de viagens em que ele trabalhava e fizemos o câmbio sem problemas. Fiquei meio bolado com a cotação que pegamos pois estava muito baixa, mas fazia parte do cenário econômico do Brasil na época. Após cambiar, fizemos checkout no Hostel e pegamos um taxi para o Aeroparque. O taxista era muito show de bola, falou que fez de carro, a viagem que iriamos fazer, e disse que iriamos gostar muito!!!! O cara foi tão maneiro que fez uma “bandalha” enorme e sinistra para nos tirar do engarrafamento do Aeroparque!! (kkkkkkkk) O vôo para El Calafate saiu dentro do horário e com uma decolagem linda em um dia show!!(Sou suspeito, pois amo aviação hehe). O serviço de bordo da Aerolineas me conquistou mais uma vez, serviram o lanche em uma caixa com informações sobre a patagônia e um adesivo irado de aviões novos e antigos. Como sou apaixonado por aviões, me amarrei só em ver a caixinha!!! O pouso em Calafate foi um espetáculo, o avião balançava muito por conta do vento e mesmo assim o comandante fez um pouso que chamamos de “lambido”!!!(palmas) Na minha janela, já visualizava a belezura do lago argentino com suas águas cristalinas!!!! Esperamos o pessoal descer e fui para a cabine de comando, conversar com o comandante e tirar algumas fotos!!! Sim, ele faz essa tietagem em praticamente todos os vôos rss Pegamos as malas e fomos direto para o transfer VES Airport Shuttle (A logomarca é a cara de uma avestruz). Achei bem legal pois eles te deixam na frente do hotel e se for comprar ida e volta, tem um desconto (Obaa). Pagamos no total AR$340 (o casal, ida e volta). Valeu a pena, pois se fossemos escolher o remis seriam AR$400 (AR$200 cada perna). Seguimos para a Hospedaje Manantiales (Calle De Los Fresnos 2986) e ficamos em um quarto privado com banheiro compartilhado. Gostamos do hostel, bem simples, limpo e com um café da manhã basicão (Café, leite, pão, manteiga e geléias). O único e principal problema dele foi ser muito distante do centro, tivemos que caminhar bastante. Então recomendamos apenas se não tiver opções de hospedagem na cidade! Acomodamos nossas cargueiras e fomos na rodoviária comprar as passagens para Puerto Natales. As opções eram as empresas Cootra e a Turismo Zaahj. Optamos pela Cootra já que os ônibus eram da Brasileira Marcopolo e achei que tinham mais qualidade. Em seguida, fomos jantamos em um restaurante no caminho mesmo, não lembro o nome. A comida era barata e nada demais. Depois passeamos pela cidade, compramos mais uma calça térmica, um chip de celular e alfajores no quisoco, em seguida, fomos ao mercado para comprar comida para TDP. Na volta para a hospedaje, além de andarmos muito, pegamos muuuuita chuva no caminho e chegamos ensopados no hostel!!!! Após o banho, foi somente dormir e curtir a calefação do quarto!!!!(Amém) Gastos: Taxi Florida x Aeroporto ARS$ 80,00 Transfer Aeroporto x Calafate (Ida e Volta - 2 Pessoas) ARS$ 340,00 Passagens para Puerto Natales - Cotra (2 Pessoas) + taxa $5 ARS$ 960,00 Kiosko (Alfajor, Chip, recarga, Postale) ARS$ 46,00 Jantar (2 Ravioles, H2O) ARS$ 189,00 Calça Térmica Masculina ARS$ 372,00 Mercado (água, biscoitos, banana, maça) ARS$ 58,00 Valor total: AR$ 2045,00 23/04/2015 – El Calafate x Puerto Natales (Translado a PN e descanso) Acordamos as 07h, fomos acertar as contas com o dono da pousada e pedimos pra ele chamar um taxi para nos levar à rodoviária. O ônibus para Puerto Natales saia às 08:30 e tínhamos que estar na rodoviária às 08:00. O taxista chegou às 07:45 na porta da pousada, fui colocando as cargueiras no taxi e cadê a Patty?? Ooops, estava tudo lá menos a Patty!! O taxista já estava querendo ir embora, estava muito puto e nada da Patty chegar!!! Pedi para ele esperar mais um pouco e fui na pousada, o dono me deu maior esporro por causa do horário do ônibus kkkkkk, mas não podia ir porque a Patty ainda não estava disponível (Desconfiei que a Patty estava com a síndrome do “Vamo”...conto melhor depois). Após alguns minutos de tensão, e muitos esporros rs fomos para a rodoviária e até dei uma gorjeta ( 9 pesos) para o taxista pela espera. (Ele nem me disse Gracias kkkkkkk) Embarcamos no ônibus para Puerto Natales em meio a muita chuva e o céu ainda era noite. (carinha de surpreso). Na fronteira entre a Argentina e o Chile, nevou pela primeira vez e ficamos muito felizes, pois nunca havíamos visto neve na vida. Na Aduana Chilena, tive que deixar 1 banana e 1 maça que não consumimos durante a viagem, pois não se pode entrar com alimentos frescos. Então fica a dica, nada de levar frutas ou carnes para o Chile, a não ser que comam durante a viagem. Do contrário, fica na Aduana! E olha que eles são bons na revista!! rss O processo na aduana foi tranquilo e uns 20 minutos depois estávamos em Puerto Natales. Desembarcamos e quase tivemos nossa cargueira trocada. Tinha um casal americano no mesmo ônibus, com a mesma capa de mochila que a nossa. Por pouco, eles não pegaram a nossa mochila!!! Nessa parte entra em cena o nosso personagem carinhosamente apelidado de “Cambito”. Porque esse nome?? Estava muito frio, nós com 3 camadas de roupas, Patty batendo queixo e o cara estava de casaquinho fino e simplesmente de Shortinho !!!! Meu Deus, com aquelas pernas parecendo varetas de tão finas como ele não sente frio?!! Kkkkkk Encontramos ele em TDP quase todos os dias e ele sempre com os cambitos de fora!!! Ahahaha...... Muita loucura, trocamos poucas palavras com eles e fomos pegar informações na rodoviária. Caminhamos para O’higgins e após algumas pesquisas, resolvemos nos hospedar no Backpacker Nataly (Calle O’higgins647). O dono Willy (figuraça), nos recebeu muito bem e nos contou sobre suas idas à TDP. Após uma conversa inicial, nos acomodamos e ele nos ofereceu o translado para TDP, com a facilidade de nos buscar no próprio hostel. Aceitamos e ele foi fazer a reserva. Como era baixa temporada e o hostel estava apenas com 1 hóspede, ele nos deixou escolher o quarto e ficar somente nós dois....Showww de bola, pois pagamos um quarto compartilhado, como se fosse um privado!!! (Vantagens de irmos nessa época!) Seguimos em direção a Erractick Rock (Manuel Baquedano 719) para pegar informações sobre os preços dos equipamentos para alugar. Quando chegamos, o dono estava atendendo duas inglesas e ficamos prestando a atenção na explicação que ele passava para ambas sobre os equipamentos, já que nunca tínhamos acampado. Enquanto conversávamos com o dono, um americano queria devolver um gás que não tinha utilizado. O dono da Erractick disse que não podia comprar o gás de volta, então o americano nos deu o Gás!! (Obaaaaaa) Agradecemos a ele e fomos realizar o câmbio para alugar os equipamentos. Após passar por alguns lugares com cotação ruim, fomos na indicação do mochileiro Fábio Almeida. O Câmbio Sur foi a melhor cotação que encontramos para o dólar(Us$ 1 = CH$605). Resolvemos trocar dólar, pois o real estava muito ruim em todos os lugares (R$ 1 = CH$170). Voltamos na Erratick Rock para alugar os equipamentos e tivemos a terrível noticia que o parque nacional Torres Del Paine estava FECHADO !!(Carinha de espanto). Esse foi o nosso primeiro imprevisto e mudança de roteiro. O parque estava fechado devido a grande quantidade de dias consecutivos de chuva (uns 6 dias +/-), o que fez os rios transbordarem e segundos os locais, não ocorria há muitos anos. Ficamos desolados, sem acreditar no que estávamos ouvindo, ficamos sem reação. Só pensávamos: “E agora??”. Nossa cara deve ter sido de tanta tensão e decepção que o dono da Erratick Rock falou: Guys “relax”!!! Então...foi o que tentamos fazer!!! Desolados com a notícia, fomos passear pela cidade, compramos uns petiscos, duas pescoceiras (muito úteis) e fomos jantar no Massay (Manuel Bulnes 407.). Pedimos duas hamburguesas gigantes e muito saborosas com Papas Fritas e apesar do preço salgado, recomendamos!!! Durante o jantar, um Cearense muito louco se juntou conosco e falou: “Até que enfim Brasileiros!”. Ele nos contou sobre a viagem que estava fazendo pelo Chile e disse que, se o Chile tinha TDP, o Ceará tinha o Pico da Galinha Choca que batia pau-a-pau com TDP!!! (kkkkkk...muito figura!!) . Ele estava indignado com o sanduíche de R$50,00 que tinha uma gosma verde e ele nem conseguiu comer de tão grande que era. Ele disse que ia dar para alimentar os cachorros da cidade!!! E olha que lá não são poucos rsrsrs Depois do jantar, fomos para o hostel e o Willy nos deu a noticia (repetida) que o parque estava fechado, e que o transfer não iria nos buscar no dia seguinte. Não teve jeito, o que sobrou foi dormir e esperar boas novas do próximo dia! Gastos: Hospedagem Manatiales (1 diárias - 2 pessoas) ARS$ 386,00 Taxi Calafate x Rodoviária ARS$ 50,00 Pescoçeira (2) + Prendedores de Cabeça (3) CHL$ 5000,00 Jantar Massay (2 Hamburgueres, té, suco) CHL$ 9900,00 Biscoito Doce CHL$ 580,00 Batata Frita CHL$ 590,00 Café CHL$ 2000,00 Valor total: AR$ 436 e CH$ 18070 24/04/2015 – Puerto Natales (Passeio pela cidade e preparação para TDP) Acordamos às 8:30 fomos tomar um café, que o próprio Willy preparou, bem simples mas suficiente para suprir a fome (1 pão de hamburguesa, geleias, manteiga, chá, café e leite). Já que não tínhamos muita escolha, resolvemos após o café desbravar a cidade. O dia estava nublado e o sol estava timidamente querendo aparecer, ficamos felizes em ver uma “luz no final do túnel” e é claro...alguns picos nevados rsrs Caminhamos até o porto da cidade e tiramos várias fotos. Lá é possível ver alguns Flamencos e patos, com a Cordilheira ao fundo. Após as fotos, resolvemos voltar para o hostel por um novo caminho, para conhecer a cidade de outras formas. Vale lembrar, que sempre levamos o dobro de tempo para chegar aos locais, pois a Patty faz um Pit Stop para falar com TODOS, sim, são TODOS os cachorros que encontramos na rua. Por sinal, Puerto Natales é a cidade dos cachorros felizes e simpáticos, assim como Calafate e Chaltén. Chegando ao Hostel, deixamos as câmeras e conhecemos o Lyor, o israelita dançante!! Ele nos contou que dançou muito axé no Brasil, e insistiu para que lembrássemos a coreografia da Música do Naldo ( Alto em cima) Ninguém merece!! Tivemos que dançar kkkkk Após conversamos mais um pouco, acompanhamos ele em busca de uma lavanderia já que sua experiência em TDP tinha sido catastrófica. Ele pegou muita chuva e estava com 100% das roupas sujas e molhadas, assim como, seu saco de dormir, mochila e acessórios. Fomos atrás de algumas lavanderias e após muitas pesquisas, resolvemos almoçar pois já era quase 3 da tarde. Encontramos totalmente por acaso o restaurante Bories, que na verdade é o Clube da Cidade e também funciona como restaurante. Pedimos o prato do dia, que era composto de entrada, sopa, prato principal e sobremesa, tudo por 4500 pesos. A principio não levamos muita fé, mas estava simplesmente fantástico! Aquela comidinha com sabor caseiro, de qualidade, feito na hora e um ambiente simples, mas super agradável, fez toda a diferença. Os donos são uma atração a parte!!! Super alegres, falantes e simpáticos!!! Confesso que depois de tantas papas fritas com milanesa, nunca foi tão bom sentir o gostinho de um arroz quente e soltinho!! Ficamos quase uma hora conversando com o Pablo e sua esposa, com direito à aulas práticas de dança folclórica fornecida pelo Lyor “O dançarino Israelita” rss . Acabamos conhecendo a enorme sala de troféus do clube, já que ele foi fundado há mais de 100 anos. Pessoal, vocês precisam assistir a esse vídeo, é hilário!! Um Israelita e um Brasileiro desengonçado dançando folclore no meio de um restaurante com roupas térmicas kkkkkk Peçam, peçam que este vídeo seja publicado !!!hahaha Após o Bories, continuamos a saga das lavanderias e voltamos para o hostel. Ao chegarmos, o Willy nos deu a grande notícia que o parque tinha sido reaberto e que iria agendar o transfer para o dia seguinte às 7:30. Ele nos orientou a ir comprar as comidas , que precisaríamos para os dias que de acampamento no Parque, pois o mercado já iria fechar. Partirmos para o mercado e fizemos as compras. Basicamente levamos, sopas, biscoitos, pão, queijo e presunto, chocolates, miojo e energético. (Dica: Leve leite em pó, aveia, achocolatado e cereais que é muito útil para dar energia. Não levamos e acabamos pagando caro em um dos refúgios). Acabamos não voltando à Erractic Rock e alugamos o equipamento para camping (1 Barraca, 2 isolantes, 2 sacos de dormir, Kit Cozinha, Fogareiro e 1 Botijão de gás) com o próprio Willy, com direito à aula prática de como montar uma barraca e tudo mais!!!! Pegamos tudo e fomos para o quarto. Por falta de experiência, ficamos até as 3 da manhã para decidir o que ficaria no hostel e como arrumaríamos na cargueira o que levaríamos para Torres Del Paine. Dica: Para economizar espaço, esmague os miojos e coloque em um saquinho de ziplock. Com isso terá economizado muito espaço na cargueira! Acredite! Após essa intensa atividade, desmaiamos na cama. Gastos: Almoço (Bories) CHL$ 10000,00 Mercado (Compras para Paine - 6 dias) CHL$ 19982,00 Mercadinho (Biscoitos, isqueiro, chocolate) CHL$ 3130,00 Hostel Backpaked Nataly (2 diárias - 2 pessoas) Quarto Compart. CHL$ 31800,00 Transfer Puerto Natales x TDP (2 pessoas) CHL$ 20000,00 Total: CH$ 84912,00 25/04/2015 – Puerto Natales x Torres del Paine (1º dia do “W”: Translado para TDP – Pudeto - Acampamento Paine Grande – Acampamento Grey) Acampamento Paine Grande > Acampamento Grey Dificuldade: Média Distância total percorrida no dia: 11 km Tempo total: 4.0 hrs. Acordamos às 6 da manhã, nos arrumamos e fomos tomar café. O dia estava nublado e estava chovendo um pouco, o Willy veio ao nosso encontro e disse para ficarmos atentos ao horário da van, falamos para ele que já estávamos prontos e também preocupados com a chuva. E ele, como sempre apaixonado por TDP, nos falou para não nos preocuparmos, pois o tempo ruim em Puerto Natales, não significava que estaria em Paine, e foi ai que escutamos a frase que marcou toda a nossa aventura no parque: PAINE IS MAGIC! PAINE IS FANTASTIC! Após escutar a frase, deu vontade até de chorar de emoção....sério...o Willy pronunciou a frase como ator de hollywood estrelando um filme....Fantastic!!! E foi isso que realmente ocorreu, o Circuito W de Torres Del Paine é realmente Mágico!!! Lá pelas 07:45 o transfer chegou, era uma van pequena carregando apenas 4 pessoas. Achamos estranho, pois o transfer que compramos era do Buses JBA. Mas preferimos achar que o motivo da van era porque não havia muitas pessoas para ir ao parque naquele dia, e seria economicamente viável ir de van e não de ônibus. Enfim, no final das contas, fomos na vanzinha apertada para TDP. Durante o trajeto, Patty passou muito mal, sorte que já estávamos chegando na entrada do parque, porque apesar dos constantes apelos, o motorista não parou e quase que ela coloca todo o café para fora!!!. Após chegarmos e ela ir ao banheiro se recuperar, eu fui pegar a papelada da entrada do parque para preencher e efetuar o pagamento. Pegamos o mapa do parque e fomos tirar algumas fotos. Retornamos para van e a mesma seguiu viagem para Pudeto. Lá, seguindo a recomendação do motorista, seguimos uma caminhada de 10 minutos para ter uma vista melhor da laguna, tiramos algumas fotos e depois retornamos para pegar as cargueiras e ir para o catamarã. Nessa hora, vimos o “Cambito” novamente...rsrs...e lá estava ele de novo, de shortinho!!! kkk O catamarã saiu as 12:30 em direção a Paine Grande, e como ventava bastante, formavam-se ondas no lago e o catamarã de vez enquanto dava uns saltos maneiros....ehehehe. No meio do trajeto, aproveitei para adiantar o pagamento do translado (30000 pesos para os dois) e curtir o visual do parque. Chegamos em Paine Grande as 13h. Desembarcamos, ajeitamos as cargueiras e ainda sem ter noção de nossa aventura e o que tínhamos pela frente, seguimos bastante “desengonçados” pela trilha do acampamento Grey. O coração batia forte, pois começaríamos ali naquele momento a jornada para o tão conhecido no papel, mas totalmente desconhecido, “PARQUE TORRES DEL PAINE” – o parque que te desafia à todo momento. Antes de começarmos a trilha, conhecemos um mexicano e falamos que era a nossa primeira vez acampando, nossa primeira aventura desse tipo. Ele nos contou que era a primeira vez dele também, nos desejou sorte e seguiu pela trilha. Algum tempo depois, começamos a trilha (acredito que por volta de 13:30) e logo fomos sentindo na pele o cenário da chuva dos dias anteriores. Corria muita água onde era a trilha e fomos obrigados (pelo menos no inicio) a seguir vários caminhos alternativos da trilha. Chegamos na laguna de Los patos, tiramos fotos e seguimos. Do meio do caminho até o mirador fazíamos muitas paradas para descansar, devido à falta de costume em fazer trilhas com cargueira, e chegamos ao primeiro mirador por volta das 16h. Chegando lá, meu peito estufou de emoção ao ver aquele Glaciar imenso brilhando lá no fundo....com raios de sol que furavam as nuvens e faziam um efeito lindo....simplesmente fantástico!!! Confesso que me perguntei à cada passada, à cada topada, desvio e poça de lama o que eu estava fazendo ali!!! Pensava comigo: - Deus porque me permitiu carregar essa mochila de 20 kg nesse lugar tão inóspito? Por que não escolhi um resort para passar as férias? Me senti desolada e com muita vontade de voltar, mas quando chegamos nesse primeiro mirador e avistamos aqueles poucos raios de sol refletidos naquela linda geleira, atravessando as nuvens...Foi quando entendi o que estava acontecendo e porque estava ali. ...então agradeci à Deus pelo privilégio de poder ver e viver aqueles momentos...aquelas paisagens... Realmente, Paine is Magic!!! Paramos para descansar e tirar fotos. Às 16:40 voltamos para trilha e sentimos o parque nos desafiando novamente, soprava um vento fortíssimo contra a gente que quase nos derrubou. Sim, tivemos que prosseguir abaixados para não sermos derrubados, mas conseguimos superar e fomos para o que chamo da segunda parte e a mais complicada da trilha. Muito sobe e desce, lama e pedras soltas. Minha bota afundou várias vezes, e adivinha quem encontramos no meio do caminho?? Ele, o Mexicano que fala português melhor que muitos brasileiros que conhecemos hahaha Passamos pelo Érick e lá pelas 17:30 chegamos ao acampamento Grey. Montamos a barraca no gramado, pagamos a taxa de camping e fomos tomar banho. Durante o banho, descobri o quanto as minhas “glândulas sudoriporas” trabalhavam no frio....kkkk...minha primeira camada de roupa estava mega suada, inclusive a meia!!!! . Gente, para quem não sabe, ele quis dizer que suou muito e é claro... Suor + 3 camadas de roupas, não resultam em cheiro de rosas hahaha O refugio grey é bem maneiro e os atendentes são gente boa, tomei uma ducha quente excelente e deixamos nossa bota, meia e blusa, próximo ao aquecedor do refúgio para secar. O Grey possui 3 chuveirões que somente funciona de forma perfeita, se você tomar banho sozinho (se tiver mais gente tomando banho fica água pingada). Então, se tiver essa possibilidade, não perca tempo para garantir um banho show!! Fica a dica: Tome banho antes de todo mundo ou depois de todo mundo! Após o banho, fomos jantar. Havia muita gente que tínhamos visto em Puerto Natales, inclusive o “Cambito” (Claro que ele ainda estava de short!!rs e o Mexicano, que juntou-se a nós no final da jantar. Oferecemos chá e ele aceitou vir tomar conosco. Ele nos contou sua história e disse que havia juntado grana por quatro anos e pediu demissão do seu emprego em TI, para poder fazer um mochilão na America do sul, e estava a mais de 30 dias na estrada. Disse também, que estava anotando tudo que gastava e depois faria um relato no site que participava, chamado mochileiros e que inclusive havia mandado uma mensagem para uma menina deste site que estava indo na mesma época para TDP e que seu nome era PattyCris, oooops essa é a minha Patty!!! Hahaha Falei para ele, mas perai, eu sou PattyCris!!! E começamos a rir, ô mundo pequeno!!! Como já estávamos na viagem, não tínhamos acessado ainda o site, e não vimos a postagem dele. Que mundo pequeno, não? Ainda no jantar, ajudamos duas inglesas que havíamos visto no Erratick Rock a guardar o fogareiro e depois orientei a namorada do “Cambito” a guardar a comida no locker do Refugio Grey por causa dos ratones. Lavamos as louças, guardamos a comida no locker do grey e fomos para a barraca dormir. O céu já estava limpo e bem estrelado. Um noite bonita!!! Durante a noite, escutei barulhos dos ratos passeando próxima a barraca, nossa primeira experiência com ratones (não é lenda urbana), mas sem problemas com eles! (ufa) Dormi bem, mas Patty disse que acordou a todo momento por causa do frio e dos ratones. Lá vai as dicas se você acampar no Grey: 1 – Guarde a sua comida dentro do locker para os ratos não devorarem. 2 – Se precisar secar bota, meia e até roupa, deixe dentro do refugio próximo a calefação para secar. 3 – Para garantir um banho melhor, tente tomar banho sozinho. Gastos: Entrada do Parque Torres Del Paine (2 pessoas) CHL$ 36000,00 Catamarã Pudeto x Paine Grande (2 pessoas) CHL$ 30000,00 Camping Gray (2 pessoas) CHL$ 8600,00 Total: CH$ 74600,00 26/04/2015 – Torres del Paine (2° dia do “W”: Acampamento Grey – Acampamento Paine Grande) Dificuldade: Média Distância total percorrida no dia: 11 km Tempo total: 4 horas e 10 minutos Acordei as 08h da manhã e sai para pegar a comida e as minhas roupas que estavam secando lá no interior do refúgio. O primeiro “mole” do dia já começaria. Deixei meus chinelos dormirem do lado de fora da barraca, porém apesar do céu estrelado, durante a madrugada fez frio abaixo de zero e tudo do lado de fora da barraca congelou, inclusive a barraca e meu chinelo!! Quando fui colocar o chinelo, senti um gelado no pé e constatei que o chinelo virou um picolé kkkkkk Peguei as coisas no refugio, acordei a Patty e fomos tomar café. Ficamos abismados com um casal que conseguia carregar ovos na trilha Não é mentira gente, tirei fotos para comprovar!! Todos os dias eles tiravam uma caixa com meia dúzia de ovos!!!! Como assim ?? Ovo na cargueira??? É possível?!?! Kkk Após o café, desmontamos a barraca, ajeitamos as coisas para a trilha e deixamos as coisas no locker novamente, e por total inexperiência, demos o segundo “mole” do dia. Demoramos muito para arrumar tudo nas cargueiras, terminamos quase às 11h. Iniciamos a pequena trilha até chegar na frente do Grey. O dia estava com um céu impecável, sem nuvens e sem ventos. Tiramos fotos e ficamos admirando aquela linda imensidão do glaciar, junto aos icebergs que se desprendiam e iam flutuando tranquilamente no lago. Uma sensação maravilhosa!! Depois voltamos para o refugio, pegamos as cargueiras e partimos para a trilha de retorno das 13:30. Como o caminho já era conhecido, o retorno foi bem mais fácil, depois de muita subida, lama e água, chegamos ao mirador grey às 15:30. Então lanchamos, tiramos mais fotos e continuamos a caminhada (trilha bem mais fácil, com mais descidas). No caminho até laguna de Los Patos, Patty levou um tombo caindo igual a um boneco do posto...kkkkk....(É claro que se ele tivesse rido de mim naquela hora, ia ter que levar minha cargueira!!! Hunf). Paramos na laguna de los patos as 17h para descansar, tiramos mais fotos e retornamos à trilhar. No meio do caminho levei um tombo fenomenal, caindo sentado na lama.....ahahuahauau...(Juro que não foi praga!!! Mas ele caiu de bunda igual uma jaca podre hahaha) Chegamos no acampamento Paine Grande as 17:40 e como já não era mais válido seguir trilha para o acampamento Italiano e correr risco de pegar a trilha no escuro, ficamos tirando fotos do lindo anoitecer que fazia. Sem nuvens, sem vento e com a lua e as estrelas brilhando como nunca. Presenciamos o parque adormecendo de forma glamourosa. O Refugio Paine Grande, é bem maneiro também. Possui grande área de camping, um bom refeitório para cozinhar e banheiro com duchas que funcionam até as 23h. Possui um mercadinho e internet (à noite a internet é liberada \o/ ) . Após as fotos, fomos às compras no mercadinho do refugio. Compramos aveia (muito importante), leite e 1 alfajor para a Patty, esse ultimo foi premio por conquistar o primeiro trecho do parque. Pagamos o camping, montamos a barraca e fomos jantar. Conversamos com o Erick, o Marcell e sua família (Curitibanos que havíamos conhecido no Grey). Durante o papo, chegou o Henrique, que se apresentou e falou que também era brasileiro e por incrível que pareça, um dia antes ele tinha encaminhando uma mensagem no site do mochileiros, falando que ia fazer o W tbm...kkkkkk....mais uma coincidência, pois a Patty também tinha tentado contato com ele pelo site!! Ficamos conversando mais um pouco, o Marcell falou que dois dias antes tinha visto um casal de puma caçando e disse que até conseguiu filmar!! Showw!! Depois da janta, já era bem tarde, coloquei os celulares e câmeras para carregar, fomos tomar banho na parte interna do refugio. Patty disse que a água da ducha estava fria, mas a minha estava uma beleza. (Pois é, acho que ele roubou toda a água quente do refugio!!!  rsrs) Mesmo com a bota, o meu pé estava congelando, quando tirei as botas vi que elas estavam sequinhas, o problema era o meu pé que suava muito, o frio congelava o suor e este congelava o meu pé.....kkkkkk Após o banho, apesar de não ser permitido, colocamos as meias na calefação da sala de estar do refugio, junto com o Marcell e seus pais. Falei que tinha internet livre e ele quando soube da notícia, ficou “zapzapiando” loucamente... kkkk. Enchi a garrafinha com água quente para colocar dentro do saco de dormir da Patty e passei na cozinha para pegar os equipamentos que deixamos carregando e fomos dormir. Dicas: - Se a roupa estiver molhada, colocar pra secar na calefação do refugio. - Aproveitar para carregar os equipamentos eletrônicos no refugio. - Wi-fi livre dentro do refugio para voltar à civilização ou postar alguma maravilha do dia hahah Gastos: Camping Paine Grande CHL$ 10400,00 Refugio Paine Grande - Mercado (Leite em pó, Alfajor, Aveia) CHL$ 3500,00 Total: CH$ 13900,00 27/04/2015 – Torres del Paine (3° dia do “W”: Acampamento Paine Grande - Vale do Francês - Acampamento Italiano) Acampamento Paine Grande -> Italiano Dificuldade: Fácil Distância total percorrida: 6 km Tempo total: 3 hrs. Acampamento Italiano > Mirador do Valle del Frances (ida e volta): 7.5 km (3 hrs.) Dificuldade: Difícil Distância: 5km Tempo total: 3:30 hs. Acordamos as 7:30 e fomos tomar café, ainda estava escuro e muito muito muito frio no refeitório . Tomamos um susto, pois tinha 2 ratones dentro da pia e 1 dentro do lixo...kkkkkkkk......Patty ficou com medo de cozinhar ali e então decidimos tomar o desayuno do refugio. Excelente para a gente, mas péssimo para o nosso bolso...ui, pagamos a pequena bagatela de 13600 pesos para nós dois. Doeu, mas valeu !!! O desayuno vinha com cereais à vontade, leite, café, chá, pães, marmelada, manteiga, suco, queijo, ovo mexido e presunto. Café bem reforçado!!!! Merecemos rs Logo em seguida o Erick chegou e nos acompanhou no café, depois do café fomos para o lado de fora filmar o amanhecer lindíssimo de Paine Grande, foi um espetáculo à parte! Vimos o céu mudando aos pouco em tons de vermelho para laranja, laranja para amarelo e em seguida para azul. Ao fundo o Cerro de Los Cuernos e um pouco do vale Frances. Show!!! Tiramos algumas fotos e com o dia já claro vimos as mesas congeladas, o que pudemos constatar os 4 graus negativos da noite anterior (Carinha de frio). Desmontamos acampamento e na hora de sair quando eu falei vamos, deu novamente a Síndrome do “Vamo” na Patty.......kkkkk.....ela teve que se recuperar e na volta ficamos conversando um bom tempo com os guardaparques. Eles deram algumas sugestões sobre o melhor caminho e falaram que fizeram o W 6 vezes e o circuito “O” 1 vez. Ficamos abismados com a informação rsrsr Principalmente quando ele falou que ia fazer o O mais uma vez naquele ano. Guerreiro!!!! Após a conversa nos despedimos e iniciamos trilha. Todo o imprevisto nos causou uma demora muito grande e iniciamos a trilha 12:00 e era um belo dia. A trilha entre Los Cuernos e Italiano é fácil, no entanto, a trilha estava com muita lama, com pontes quebradas e muita água também, o que dificultou muito já que tínhamos que fazer caminhos alternativos por diversas vezes, e devido à chuva dos dias anteriores, os Totens e marcações nas trilhas não existiam mais em vários locais . No meio da trilha encontramos com o Erick que iria fazer o bate e volta no Frances, chegamos no italiano as 15:00. O acampamento Italiano é bem precário, as barracas são montadas no chão que por vezes é desnivelado, o local para cozinhar é pequeno e possui banheiros próximo ao local do camping. Como era baixa temporada, o banheiro estava fechado!!! Montamos a barraca em um canto meio desnivelado e não estava muito bom, vimos que o “cambito” estava de saída e o local dele estava “lisinho”, sai correndo com a barraca montada na mão e peguei o lugar dele kkkkk....a namorada do cambito riu demais da cena, as pessoas olhavam pra gente com um olhar “Que loucos” kkkkk. Fizemos um lanche e prendi as comidas nas árvores por causa dos ratones. Conversamos um pouco com um casal de brasileiros e eles nos informaram que a trilha para o mirador britânico estava fechada por causa da chuva dos dias anteriores, seguimos a trilha para o acampamento britânico às 16h. Consideramos a trilha uma das mais difíceis, pois vai margeando o rio e o caminho tem muitas pedras. É muito fácil de sair da trilha, tudo isso somado à uma subida constante....(carinha de suor)...mais algumas partes de escalada, chegamos ao mirador francês!!! Magnífico!!!! De um lado o Glaciar, onde a geleira se desprendia a todo o momento e fazia um barulho como se fosse uma trovoada e do outro lado o conjunto de cerros (Cuernos Principal, Cuernos Norte, Mascara, Hoja e Espada)!!! Bonito de mais!!!! Seguimos trilha e faltando 1 km para o acampamento britânico, surgiu o momento desespero. Dei falta do meu Casaco que estava preso na cintura, o desespero foi enorme pois esse era o único casaco que levei e teríamos mais 3 dias dentro do parque. Se estava frio com ele, imagina sem. Poderia ter uma hipotermia fácil!!! Tiramos fotos mega rápido e descemos a trilha em passos aceleradíssimos, as pedras que escalávamos na ida de forma cautelosa, estávamos passando por cima dando saltos. E o pior, como lembrar exatamente onde passamos se já não tinham os totens!! Patty ficou desesperada, até que... por milagre de Deus... encontramos o casaco acomodado em cima de uma pedra que havíamos tido que escalar. O engraçado é que esse foi o único momento da trilha em que a Patty estava na minha frente, e por isso não viu cair...enfim....eu estava salvo do perrengue que eu poderia passar dentro do parque!!!! Ufa!!! Graças à Deus!!!! Iríamos prosseguir subindo, mas como o tempo estava fechando, a Patty ainda muito tensa pela perda do casaco e pelo nosso retorno pulando e correndo nos pedregulhos. Resolvemos que seria mais prudente ir para a barraca (eram 19:30 e já estávamos com headlamps). Tomamos “banho” (Love Baby Lippies rsrrsr) e fomos jantar. Já não tinha ninguém na cozinha e então os ratones apareceram para fazer “festa”, comemos na companhia deles e a Patty com os pés para o alto, mirando a lanterna para cada barulho que ouvia kkkkk, cena hilária! Durante a noite, acordei diversas vezes por conta do barulho do glaciar derretendo, pensava que era chuva, mas na verdade era o glaciar. Portanto, se tiver sono leve, use um tapa ouvidos. Nessa noite, não sei se foi sonho ou foi realidade, só sei que acordei algumas vezes com o pressentimento que ratones estavam roendo a minha cabeça e meus pés kkk. Toda hora eu dava pancadas e chutes na barraca para espantar os bichanos. (Sim, eles estavam roendo a barraca querendo entrar!! Descobrimos que até os cremes, perfumes, lenços umedecidos com cheiro devem ficar do lado de fora da barraca! Retirem tuuudo que tenha cheiro!) Dica: Prenda a comida com uma corda na árvore por causa dos ratones Leve baby hippies para tomar banho “de gato rico”...kkkk Gastos: Refugio Paine Grande (Desayuno) CHL$ 13600,00 28/04/2015 – Torres del Paine (4° dia do “W”: Acampamento Italiano – Acampamento Los Cuernos – Refugio Torres) Dificuldade: Médio Distância: 16.3km Tempo total: 8:30 hs. Acordamos as 8:30, tomamos café acompanhado dos nossos amigos ratones, desarmamos a barraca, ajeitamos as mochilas e as 10:30 estávamos na trilha para los cuernos,(Aeee \o/ Já começamos a ficar mais rápidos para arrumar as coisas rsrs). O Céu estava aberto e com poucas nuvens, a trilha entre o italiano e Los Cuernos, apesar do pessoal falar que era muito difícil, achamos muito fácil. Havia muita lama e água no caminho, mas o sentido que estávamos era mais descida que subida, o que não cansava tanto. Após duas horas no meio da mata, passamos por uma “praia” de pedras, que era nada mais nada menos que o lago Nordesjosk. Passado mais quinze minutos de trilha, chegamos no refugio e acampamento Los Cuernos e achamos muito legal. O camping era em em tablados suspensos e não no chão como os demais, além disso, o refugio tem o seu charme. Fomos para cozinha, colocamos as câmeras e celulares para carregar, almoçamos e as 15h seguimos viagem. A ideia era seguir trilha até o chileno, mas achei que ia ser muito pesado e a noite estava caindo muito rápido nos últimos dias. A trilha era longa, com mais de 4h, então decidimos ir para a hostelaria las torres. A trilha entre Los Cuernos e a hostelaria é bem bonita, o intuito dela é atravessar o lago Nordenjosk de ponta a ponta, e o lago não é pequeno...kkkkk A trilha estava bem maltrata e tinha pontos em que estávamos nos perdendo. No trajeto, encontramos pessoas que vinham em sentido de Los Cuernos e elas estavam desesperadas, perguntando quanto tempo havia ainda de trilha e infelizmente tivemos que dar a triste notícia que ainda faltavam mais duas horas , para desespero deles. Após muitas subidas e descidas, ficamos felizes quando vimos o atalho para o refúgio Chileno (se não quiser ir para Hostelaria Torres, o melhor é pegar esse atalho e poupar algumas horas de caminhada). Às 18:30 avistamos o Refugio torre e vimos o céu extremamente alaranjado, avisando que a noite estava prestes a chegar!!! No final do caminho, avistamos centenas de lebres e diversos cavalos selvagens!! Nesse momento, ocorreu um fato muito engraçado, o cavalo saiu correndo em disparada, foi quando a Patty comentou: “Olha que lindo amor!!! Os cavalos livres, esse é o lugar deles....livres!!!” Logo em seguida ao “pinote” do cavalo, o bichão solta um tremendo peido!!!! Kkkkkk isso mesmo, o cavalo soltou um belo pum, realmente ele agora estava livre!!! Kkkkkkkkkkk Chegamos ao refugio torres às 19h completamente suados, cansados, cheio de dor e com a Patty reclamando de muitas dores no pé, além dele estar encharcado (Maldita Forclass). Para dar maior conforto para minha amada, paguei uma bagatela (sqn) de 96 dólares!!!!!....ui, por apenas duas camas, sem café e para dormir no seu próprio saco de dormir!!Mas faz parte!! rs (Esqueceu de falar que quando tirei a bota tinha uma bolha maior que uma moeda de 1 real no meu pé e eu nem reclamei!!! Rs Mereci esse conforto!! kkk) O refugio torres é grande, o chuveiro muito bom, os quartos tem 6 camas e lockers. O problema era a calefação que era bem fraca nos quartos (acho que não tinha). O refúgio é administrado pela Fantástico Sur. Não gostamos nada do atendimento deles, não tinham precisão nas informações que passavam e agiam de má vontade em tudo. Outro problema foi o check-out que era as 09:30, o que achei péssimo, principalmente pelo preço. Após ficar 96 dólares mais pobre, fomos para o quarto arrumar as coisas, tentei dialogar com uns franceses esquisitos e o que entendi, é que eles foram na base das torres naquele dia e foi muito cansativo. Estavam muito chapados e após a tentativa de dialogo, tomamos banho (chuveiro merece destaque) e aproveitamos a calefação da área comum do refúgio para secar as botas e meias. Em seguida fomos cozinhar, a atendente falou que poderíamos somente cozinhar em uma mesa fora do refugio, ficamos chateados, pois estava muito frio, ventando e não tinha uma alma viva nas áreas comuns do refúgio!! Eis que surge uma alma abençoada (o barman do refugio) que permitiu fazermos um rango nas mesas do lado dentro, pois não havia movimento....ufa, até comprei uma sprite hahaha Cozinhamos na calefação do refúgio, comemos e fomos dormir (nos sacos de dormir) e ao som dos roncos dos franceses...kkkkkkk.....apesar dos roncos, dormimos excelentemente bem! (Depois de tanto perrengue, confesso que foi muito bom uma caminha no meio dessa aventura!! Obrigada pelo presente Amor!! rsrs) Gastos: Refúgio Torres US$ 96,00 Sprite CHL$ 2000,00 Total: CH$ 2000,00 e US$ 96,00 29/04/2015 – Torres del Paine (5° dia do “W”: Refugio Torres – Refugio Chileno – Acampamento Torres) Dificuldade: Alta Distância total: 10 km Tempo total: 4 hrs. Após longa e rejuvenescedora noite de sono, acordamos as 08:40 e as 09:30 estávamos “checkoutados” do quarto e preparando o café. Na mesa em que tomamos o café, víamos a ponta das torres, ficamos empolgados e com sentimento de que estávamos chegando perto!!!. Patty mostrou a bolha em seu pé, estava enorme e não tinha aliviado a noite, ela colocou duas meias e mais sacos plásticos no pé, para evitar contato da bolha com a água. (Saco plástico é luxo no Chile) O nosso plano do dia, era deixar coisas desnecessárias no locker do refugio, subir a torre o mais leve possível e no outro dia pegar as coisas no locker para ir embora!! Fui até a atendente deixar o que não seria necessário e falar que pegaria no dia seguinte. Para nossa surpresa, a atendente falou que no dia seguinte não teria expediente e que 11 horas o refugio estaria totalmente fechado (cara de espanto), todo o parque estaria fechado e não teríamos como pegar as coisas, somente na próxima temporada!!! (Que seria em setembro!!) Após dialogar bravamente com a mulher achando que ela estava errada da informação, a mesma retificou e disse que o refugio estaria aberto até as 13:30, pois bem...deixamos a mochila de ataque cheio de coisas desnecessárias no locker do refúgio. A má vontade e confusão da atendente nos custou 40 minutos, mas nos livrou de uns 7 kilos de peso a mais nas cargueiras!! rs As 12h iniciamos a trilha, nesse momento, bateu um desespero muito grande, pois víamos o “cambito”, o casal de brasileiros que encontramos no italiano, as inglesas e outras figuras já conhecidas voltando da trilha e finalizando o Circuito W. O inicio da trilha para as torres é a mais difícil, com 1 hora de subida íngreme e constante, em meio a barro e muitas pedras soltas. No encontro do atalho do refugio chileno, encontramos um casal de americanos e fomos na retaguarda deles. Finalizada a subida, seguíamos por um trecho que considero perigoso, pois havia o morro ao lado esquerdo e ribanceira do lado direito, ali é aonde rola a Piadinha do Rolling Stones. A trilha tem um visual incrível, víamos o rio Ascencio de forma panorâmica!! (Foi o arco íris mais lindo que já vi em minha vida!!, pena que pela chuva e o frio, não conseguimos pegar a máquina para fotografar...) ( Às 14:00 chegamos no refugio chileno com o tempo encoberto e ainda chuviscos.) O Refugio Chileno estava fechado, havia um único funcionário dentro dele e perguntei se podíamos nos acomodar dentro de uma sala somente para fazer um lanche, a resposta que tivemos foi “Não”!!! Saí da frente do funcionário sem falar nada e fui para uma pequena bancada na entrada do refúgio. O jeito foi comer ali, junto com o casal de americanos e na chuva. Nesse momento, a chuva apertou e um senhor que estava voltando falou que o tempo tinha piorado muito na base das torres, conversamos com os americanos e perguntamos se eles iam prosseguir com a chuva pesada que fazia, eles nos responderam positivamente e disse que uma amiga holandesa deles ainda estava à caminho. Passado alguns minutos, a holandesa (muito legal por sinal) chegou e seguiu direto para a base das torres. Aproveitamos o embalo, colocamos a capa de chuva nas mochilas e seguimos viagem. A trilha entre o chileno e o acampamento torres é tranquila, com pequenas subidas, o caminho estava com arvores bem coloridas o que deixou o caminho mais bonito e menos cansativo (às 16h chegávamos ao acampamento torres). Estava chuviscando e o tempo muito nublado, as pessoas que voltavam da base falavam que estava muito nublado lá nas torres e não se via as mesmas. Achamos que não valia a pena nos arriscar, então montamos a barraca e fomos lanchar. O acampamento torres é como o italiano, em meio às arvores. A barraca é fincada no chão (coloquei pedras em cima dos pinos e do plástico da barraca para reforço, pois o chão estava fofo e os “pregos” poderiam sair com o vento). O local para cozinhar é pequeno, assim como os banheiros, além disso demos tanta sorte que eles estavam fechados!! Ao montarmos a barra, tomei um susto quando constatei 3 buracos na lateral da barraca, isso prova que eu não estava sonhando!!! Os ratones realmente estavam roendo a barraca no acampamento italiano . Tampei os buracos com sacos plásticos e fomos lanchar, depois voltamos para a barraca para tomar “banho” e organizar tudo para o próximo dia. À noite, víamos o rio Ascencio de forma panorâmica!! jantamos e prendemos a comida e tudo que tinha cheiro em um compartimento enorme de ferro que tinha no local, parecia uma grande escultura, só descobrimos que era contra ratones quando vimos várias sacolas penduradas hehehe O céu já estava limpo e a lua brilhava muito!!! Na patagônia é assim, ventos fortes, chuvas, neve, muito frio, sol, arco-iris e uma linda noite estrelada!!! Tudo em um único dia!!!! E essa foi sem dúvida, uma das noites mais bonitas dentro do parque. A lua foi um espetáculo à parte!!! Nem o frio conseguiu impedir nossa contemplação, pena que as fotos não conseguiram captar o quanto grandiosa estava a noite. Fomos dormir, e nessa noite as rajadas de vento estavam muito fortes, acordamos várias vezes com o barulho que era assustador!!!! As barracas balançavam demais e pareciam que iam sair voando com a gente dentro!! Dica: Colocar pedras grandes em cima dos pinos para fortalecer a base da barraca. Gastos: Nenhum 30/04/2015 – Torres del Paine x Puerto Natales (6° dia do “W”: Acampamento Torres – Mirador Las Torres – Refugio Chileno – Refugio Torres – Translado PN) Acampamento Las Torres > Mirador Base Las Torres (ida e volta): Distancia: 1.5 km Tempo: 1 hora e 30 minutos Hosteria Las Torres > Acampamento Las Torres Distancia: 10 km Tempo: 2 horas 30 minutos O dia seria bem corrido, pois teríamos que estar no refugio torres até 13:30. Acordamos as 07h, tomamos café e desmontamos a barraca. Nesse dia os ratones estavam em fúria, passavam por meio da cozinha do acampamento, sem o mínimo pudor!!! Entravam nos nossos sacos plásticos e faziam a festa!!! Não é história de pescador, mas eles levaram o nosso saquinho de lenços umedecidos kkkkkkkk Às 08:15 iniciamos a subida para a base das torres (mal sabíamos o que nos esperava rsrs). A subida para a base é uma subida bem inclinada, em meio às pedras. Muitas, muitas, mas muitas pedras mesmo e a maioria estavam soltas devido às chuvas dos dias anteriores e os ventos que estavam muito fortes. Tivemos que ter dobro de atenção, até porque, era 8:15 mas ainda estava noite e usávamos headlamps. Com isso nos perdemos da trilha e acabamos tendo que subir por um caminho alternativo, o que deixou a trilha maior e mais hardcore ainda!!! A Patty foi perdendo força e pediu para eu ir na frente para conseguir ver o efeito quando o sol bate nas torres. Pelo menos assim, um teria como contemplar e registrar o momento para o outro. às 09h cheguei na base das torres e a Patty chegou uns 10 minutos depois. Ainda existia uma camada de nuvens em cima das torres, mas dava para vê-las por completo. O que dizer? LINDO, MAGNÍFICO, ESPETACULAR!!!! INDESCRITÍVEL!!!! ..... O coração enche de emoção ao chegar no ponto principal do parque e contemplar aquela obra Divina!!! A vontade é de ficar ali em silencio apenas recebendo aquela energia da Natureza!!...Lindo demais... O sol ficou mais forte e colocou alguns raios dourados no meio da base das torres, fazendo um efeito fantástico!!! Cena para não se esquecer jamais!!! O místico, A beleza e A paz... Juntos em um só lugar!!! Sensacional!!!! Tiramos fotos e descemos voando para o acampamento torres (ou ficaríamos presos no parque, ainda tinha essa possibilidade!!! Fizemos a descida em 30 minutos e as 10:30 já estávamos realizando o “checkout” do acampamento torres e começou a corrida (literalmente!!) para chegar ao refugio torres. E lembra da bolha no pé da Patty? Ela crescia a cada momento!! Minha mulher é uma guerreira, foi na ponta do pé, e não reclamou em nenhum instante!!! Em meio a boas descidas, corridas, escorregões, tropeços e topadas, conseguimos fazer todo o percurso em 1:20 até o chileno e em 1:00 hora até a hostelaria torres. Quando vimos que ainda existiam pessoas no parque...ufa que alívio!!! ... Ver todos aqueles mochileiros experientes, esperando o ônibus, nos deu uma sensação maravilhosa ... Um misto de orgulho e muita emoção por ter concluído o Circuito W!!!! Missão cumprida!!!! Done!! Wishlist Checked!!! \o/ Chegamos no refúgio torres as 13:15, peguei a mochila no locker ( Patty ficou lá fora para descansar os pés) e pegamos o ônibus para a laguna amarga. O ônibus saiu as 14h, custou 2800 pesos para cada um e vou dizer que a viagem foi radical. O motorista ligou o som do busão no máximo e acelerou, fazia as curvas na maior velocidade, o ônibus chegou a dar salto e derrapou de leve em uma das curva. A galera fez até a hola e gritou em coro “UOUUUU”!!! KKKKK O motorista era muito loko!!! Na laguna amarga, nosso transfer para Puerto Natales já estava nos aguardando. Dessa vez era um ônibus de verdade, para nossa alegria!!! Fomos contemplando, em silencio, aquele parque imenso...com o sentimento de orgulho por estarmos acampados tanto tempo dentro desse paraíso. Cada um com seus pensamentos, as emoções transbordando, e ao mesmo tempo uma sensação de cansaço e realização, de bem estar e de pureza...algo realmente que ainda não conseguimos traduzir....Você precisa ir lá para entender!!! O ônibus fez uma parada, comprei água e um doce para a Patty..... O ônibus retornou para estrada e pudemos ver diversas lebres e guanacos. Patty estava na janela e foi sorteada!!! Conseguiu ver um Puma em meio a vegetação!!! Showw!!!! \o/ Apesar do seu grito dentro do ônibus, eu não consegui ver. Em seguida desmaiamos e só acordamos em Puerto Natales!! Desembarcamos na rodoviária e como não tinham horários disponíveis para Calafate e Chaltén no mesmo dia, seguimos para o hostel backpacker Nataly. No hostel, o Willy nos recepcionou e perguntou como tinha sido a experiência Paine. E agora foi nossa vez de responder, com a frase que ficou em nossos corações!! “Paine is Magic, Paine is Fantastic!!” Fechamos nossas contas, e como não tínhamos pesos chilenos suficiente, fomos cambiar!! (Patty adorou esse lugar por ter o puddle Jack e seu irmão rsrsrs), aproveitamos para comprar as passagens do outro dia para Calafate. Compramos a passagem pela própria Taqsa, aproveitei para comprar uma barra de chocolate na mercearia próxima à rodoviária e jantamos no já conhecido Massay. Voltamos para o hostel em meio a escolta dos cães amigos de Puerto Natales kkkkkk....é serio, a cidade tem uns cães muito legais e engraçados que tem a mania de te seguir(se vc der bola, claro)...kkkkkk. E como a Patty fala com todos eles, nós sempre estávamos escoltados por uns 4, 5, ou 6 cães da cidade!!! Rsrsrsr De volta ao Hostel, acertamos as contas com o Willy e fomos dormir!!! Gastos: Transfer Hostelaria Torres x Laguna Amarga (2 pessoas) CHL$ 5600,00 Bus Stop - Paine x Puerto Natales (Bolinho Chocolate + água) CHL$ 1400,00 Equipamento de Camping (Aluguel) CHL$ 66000,00 Hostel Backpaked Nataly (1 diária - 2 pessoas) Quarto Compa. CHL$ 16000,00 Mercadinho (biscoitos, iogurte, papas fritas) CHL$ 2291,00 Passagem para Calafate (2 pessoas) CHL$ 30000,00 Barra de Chocolate (Armazem pxm Rodoviária) CHL$ 1180,00 Jantar Massay (2 Hamburgueres, 3 cocas) CHL$ 11750,00 Total: CH$ 134221,00 Dia 01/05/2015 - Puerto Natales x El Calafate(Translado e descanso) Hoje o dia programado era para relaxar. Sem trilhas, sem correria e somente para viagem. Acordei as 06 da manhã tomei banho, logo depois fui acordar a Patty e arrumar o restante das coisas para seguirmos para El Calafate. Estávamos com tudo pronto as 07h (estamos ficando bons nisso!! Rsrs) e fomos tomar café. Durante café, o Willy nos deu novo esporro: “Look the time, you will lose the bus”, falou com olhos arregalados e apontando para o seu relógio....kkkkk...falei relax Willy, relax...the bus is 8:30 rsrsrs...após tomar o café, nos despedimos do Willy e com o dia ainda escuro, fomos para a rodoviária. Patty agora reclamava da bolha (com toda razão) que só crescia em seu pé! Agora ela só conseguia colocar havaianas !!! Comprei um suvenir na rodoviária, colocamos as cargueiras no ônibus e nos acomodamos. O ônibus estava bem familiar para gente, porque todos que estavam no parque, estavam ali dentro do ônibus rsrsrs. O ônibus saiu de Puerto Natales pontualmente às 08:30 e o dia estava com muitas nuvens, demonstrando que talvez a chuva viria. Por volta das 09h chegamos na aduana e começamos o processo de “despacho”. Para a nossa surpresa, encontramos o nosso ídolo Willy novamente, ele falou que ia aproveitar o feriado e visitar os parentes em Comodoro Rivadavia, uma viagem de uns 1000km. Como bom cidadão influente (esqueci de falar que ele também era o diretor da escola da cidade), então ele deu um “jeitinho brasileiro!” e conseguiu passar na frente de todos e ir embora rapidinho da aduana! Kkkkkkk Após a saga das aduanas, seguimos viagem e o retorno para calafate foi bem tranquilo. Não vimos muita coisa, pois acabamos “desmaiando” de tanto sono e cansaço. Por volta de uma hora antes de chegar em calafate, acordei e aproveitei um pouco da bela vista da estrada. O dia já estava limpo e o céu estava “azulzin”!!! Vimos alguns guanacos na estrada e em seguida vimos o belo lago argentino, que rendeu algumas fotos legais!!! Chegamos em calafate por volta das 14:30, rodopiamos um pouco pela cidade caçando algum hostel e optamos ficar no flor Del Sur. O hostel fica muito bem localizado, ao lado da rodoviária, é bem arrumado, limpo, a calefação é excelente e com um ambiente bem tranquilo. Pagamos 350 pesos para ficar em um quarto privado para 2 pessoas. Os únicos pontos negativos no hostel é que não gostamos do atendimento do “atendente” e paga-se 30 pesos para cozinhar(o que nos pegou de surpresa na hora de pagar a conta do outro dia!) Após pagar a diária e nos acomodar, fomos dar uma volta na cidade, compramos uns alfajores no kiosco para matar a fome. Logo em seguida, encontramos os franceses em frente à padaria, e eles vieram logo falando com a gente. Disseram que compraram o minitreking para o outro dia e perguntaram se íamos também, ficamos surpresos com a informação, pois achávamos que, por conta do feriado, tudo estava fechado!!! Eles falaram que a Hielo y Aventura estava aberta e nos acompanharam até a porta. Eles estavam loucos por uma internet, e mostramos o cyber café do outro lado da rua, eles agradeceram e partiram. Entramos na hielo y aventura e compramos o minitrekking. Achei caro pagar 1100 pesos para cada, mas vacaciones são vacaciones...ahahahha.... Achei o pacote bem legal, pois eles buscam você no hostel/hotel, colocam no ônibus principal, dão duas horas de passeio dentro do parque nacional dos glaciares, fazem o translado de barco até a base do minitrekking, realizam o próprio minitrekking e ainda te levam de volta pra casa.... Fantástico!!!! Você acaba fazendo tudo sem se preocupar muito com a logística !!! Após pegar algumas informações com a atendente, fomos caminhar mais um pouco na rua. Fomos até o centro de visitantes da cidade, tiramos algumas fotos do lugar e encontramos com Paulista que estava em Paine (Só nos esbarramos com loucos kkkk), ele do nada nos contou que despachou a mulher para casa e que estava livre pra desbravar calafate e Chaltén com calma. Se aventurando dentro da sua própria barraca ahahaha, nos despedimos e fomos comer. Fizemos um mega lanche na Padaria (Suco (ARS$, Coca (ARS$15), 2 Sanduíches (ARS$40), 6 Empanadas (ARS$42), 4 Chipas (ARS$5)) e após o lanche continuamos a desbravar a cidade. Sim, lá também tem muitos cachorros e a Patty fez questão de brincar com todos eles!!!! Rsrsrs Ô menina para gostar de cachorros rsrsrs. Ela costuma dizer que Patagônia é o lugar dos cachorros felizes!!! rs!!! Após Patty brincar com mais um cachorro, paramos no restaurante Casemiro Biguá e pedimos a promoção de lanche da tarde, que era: Tostadas, café, Dulce de Leche e geleias ($ 45 pesos) . Achei muito bom, mas era hora de descansar. Fomos para o hostel, até porque, para um dia tranquilo, já tínhamos rodado mais de 7km....ahahahah Gastos: Puerto Natales x Calafate 01/05/2015 Suvenir Rodoviária Puerto Natales CHL$ 4990.00 Hostel Flor del Sur (Diária Casal) - Quarto Privado CHL$ 350.00 Kiosko ( 2 Alfajor ) ARS$ 20.00 Minitrekking - Perito Morino (Hielo Aventura) ARS$ 2200.00 Padaria (Suco(, Coca (15), 2 Sanduíches (40), 6 Empanadas (42), 4 Chipas (5) ARS$ 110.00 Casemiro Biriguá - Lanche da Tarde (Tostadas, café, Dulce de Leche, geleias) ARS$ 45.00 Farmácia del Cerro (Lenços umedecidos) ARS$ 25.00 Mercado (Papas fritas, pão, queijo, presunto, banana, sopas, biscoitos, água) ARS$ 198.58 Total: CH$ 5340,00 e AR$ 2598,00 02/05/2015 – El Calafate (MiniTrekking Perito Moreno) Acordamos às 06 da manhã, preparamos um café rápido e logo as 07hs o motorista da Hielo y Aventura bateu na porta do hostel e com tudo pronto, deu novamente a síndrome do “vamo” na Patty...kkkkk... Após uns minutinhos de conversa “enrolativa” com o motorista, a Patty chegou e embarcamos. Era um micro-ônibus, que ia parando nos hotéis e hostels pegando todos os que iam ao passeio. Após meia hora pelos hotéis de Calafate, embarcamos em um ônibus maior que ai sim, nos levou para o parque nacional. Ainda não tínhamos nos recuperado de TDP e assim que embarcamos caímos no sono. Por volta das 09h, acordamos. O dia estava bonito, céu limpo e um lindo nascer do sol bem acima do lago argentino. Tentei acordar a Patty para ver, mas não tive êxito rsrsrs. Por volta das 10h chegamos na entrada do parque nacional, uma funcionaria do próprio parque entrou no ônibus para vender os ingressos. Mostramos nosso passaporte e pagamos 400 pesos (200 cada). Ao dar uma olhada no ônibus, notei que tinham varias pessoas que também estavam em TDP com a gente, incluindo os franceses loucos...kkkk... Finalmente as 10:30 chegamos na base da escadaria. O guia deu algumas instruções sobre as trilhas pelas escadarias e deixou bem claro que todos deveriam retornar as 12:30. Paramos em um ponto de embarque/desembarque que possuía uma lanchonete (bem carinha), por isso indicamos você à levar seu próprio lanche!! O parque possui diversas escadarias que dão para diversos ângulos do Perito Moreno. Existem as trilhas rápidas, médias e longas. Você tem opções de conseguir ver o glaciar de baixo para cima, mas eram trilhas mais longas, então ficamos nos caminhos rápidos que possibilitava a vista do alto do glaciar. O Perito Moreno é monstruoso, magnifico e lindo. A medida que o gelo se desprendia, ouvíamos aquele estrondo como se fossem vários trovões ao mesmo tempo, simplesmente fantástico!!!! A cada pedaço que desmorona os espectadores vibram e soltam seus gritinhos rsrs Após a sessão básica de lindas fotos, voltamos para a lanchonete, pedimos chocolate quente e nos juntamos aos franceses loucos. Tomamos mais um esporro, dessa vez foi do guia rsrsrs pois não podíamos entrar com comida no ônibus. Dei um jeitinho brasileiro e coloquei meu chocolate (que foi ultra caro!!! Dentro de uma garrafa de água vazia hahah) e entramos no ônibus. Infelizmente, os franceses não tiveram a mesma “sagaciade” e tiveram que jogar o lanche deles fora. Ponto para os Brazucas rs Depois pegamos o catamarã que nos levou até o inicio do minitrekking. Após uma pequena navegação beirando o Glaciar, sob muito frio e um vento cortante, chegamos ao outro lado do lago. Na base de preparação para o trekking da Hielo Y Aventura, dava para ver a imensidão do Glaciar e o grupo de pessoas que já estavam fazendo o trekking, pareciam formigas em relação ao tamanho do glaciar. Não tínhamos noção do tamanho daquele gelo!!! Admirável Surpresa!!!! Colocamos os granpones e após algumas explicações de como caminhar no gelo, partimos para trekking !!!! Uhullll...... Confesso que foi uma maravilhosa surpresa, não esperávamos tanto do passeio, mas o Glaciar é colossal, possui fendas enormes e lindas esculturas. As pequenas poças de água formadas pelo derretimento, são cristalinas de um azul deslumbrante. O sol quando incide na geleira faz um efeito super fantástico e a sensação de caminhar sobre um pedaço de gelo milenar é simplesmente INCRÍVEL!!! Como adoramos contemplar cada pedacinho de onde estamos, ficamos sempre por último na fila (só é possível andar em fila no glaciar para evitar acidentes ou passar por lugares instáveis onde o gelo pode partir). Não preciso nem falar que levamos vááááários esporros dos guias kkkkk É caro, mas faça!!! Se já está lá, porque perder a oportunidade??? Quando você voltar ao Brasil, coma pão e ovo!!! Mas faça o passeio rsrs Ao final do trekking, tem uma surpresa, que não vou contar para não perder a graça! Foi 01:30 de uma experiência única e incrível!!! Caminhar sobre o Glaciar é simplesmente magnifico, me pegava sempre pensando que aquilo tudo era água congelada!!!! Minitrekking vale super a pena!!! Terminado o trekking, voltamos para a embarcação e seguimos para o ônibus, fiquei na parte de cima admirando aquela maravilha e agradecendo ao bom Deus pelos dias maravilhosos que ele ia nos dando. Pois durante o passeio o tempo estava estável e praticamente só choveu quando já estávamos embarcando no ônibus. Durante a viagem de volta desmaiamos novamente e acordamos em Calafate, o ônibus iria deixar a gente no hostel, mas perdemos a transferência por conta da sonolência e por não entender o guia queria dizer kkkkk. O ponto final foi no centro de Calafate, já que estávamos ali, fomos dar mais uma volta na cidade. Aproveitamos para um lanchinho, ir ao mercado fazer compras para o jantar e comprar as passagens para El Chaltén no dia seguinte. Escolhemos a TAQSA por ser um ônibus bem confortável, saía mais cedo e pelo excelente atendimento (ARS$240 para cada). Brincamos um pouco com os cachorrinhos que ficam aproveitando a calefação da rodoviária e voltamos para o hostel, um deles é chamado de “A gorda”, parece um urso e fica de barriga para cima até alguém fazer carinho naquela imensa pança!!! Rsrsr Preparamos o jantar de luxo!! Macarronada com Salsicha, de sobremesa Dulche de leche e fomos nos deitar. Obs.: O minitrekking é uma experiência incrível, onde você tem a oportunidade de conhecer o glaciar, fazer uma mini navegação e andar em cima do mundialmente conhecido Perito Moreno. Em nosso primeiro planejamento, queríamos ir um dia no parque para conhecer e caminhar sobre toda a escadaria, mas não vi necessidade! Acho que o pacote do mini trekking vale muito a pena e contempla um pouco de tudo que você pode fazer naquele glaciar!! Recomendações: Leve lanche e bebida para o passeio, a comida é muito cara dentro do parque. Não deixe de levar óculos de sol, anoraque (para o barco) e protetor solar. Gastos: El Calafate 02/05/2015 Entrada no Parque Glacial (2 pessoas) ARS$ 400,00 Lanchonete do Parque Glacial - Chocolate Quente ARS$ 40,00 Empanadas ARS$ 56,00 Coca ARS$ 15,00 Alfajor (2) ARS$ 28,00 Mercado (água, doce de leite, alfajor, amendoim, leite em pó, achocolatado, café, chá, molho tomate, macarrão, atum, salsicha, miojo) ARS$ 175,65 Ônibus Calafate x Chaltén (+Taxa) - 2 pessoas ARS$ 480,00 Total: 1194,65 03/05/2015 – El Calafate x El Chaltén (Translado e descanso) Acordamos por volta das 05:30, arrumamos as mochilas, tomamos café e partimos para a rodoviária. A melhor escolha de ficar no hostel flor del sur é que ele é muito perto da rodoviária e isso nos poupava tempo e pernas para caminhar rsrs. Às 07h, ainda escuro, saiamos de Calafate em direção a Chaltén, com previsão de chegada as 09:40. No ônibus haviam mais pessoas que encontramos em TDP e em calafate. Era engraçado isso, parecíamos um grupo fechado...srsrs....depois de alguns minutos de viagem, apagamos e acordamos quando os primeiros raios de sol surgiram. O dia estava lindo, perfeito e o céu alaranjado como fogo. Infelizmente não conseguimos aproveitar muito e voltamos a dormir ( ainda mortos de cansaço). Lá pelas 09:30 finalmente acordamos de verdade e vimos a belíssima Routa 23 nos recepcionando com o Fitz Roy e seus “Cerros Amigos” todos nevados. O dia estava lindo, perfeito, sem nuvens e chegávamos em Chaltén com o melhor estilo possível. A rodoviária de El Chaltén é pequena, possuindo apenas os guichês das companhias de ônibus e o balcão de informações. Resolvemos passar lá para tomar algumas dicas da cidade, mas infelizmente estava fechado por conta de ser domingo. No vidro, existia vários cartazes com informativos de acomodações e as opções trilhas. Tiramos algumas fotos e partimos em busca de hostel. Na saída, vimos uma cena engraçada. Um cachorro pensativo na rodoviária olhando fixamente para frente, achei interessante o modo como o cachorro estava imóvel viajando nos seus pensamentos..rsrs (ok, ok a Patty já está me contaminando rsrs) Buscamos alguns hostels na cidade, todos indicações dos nossos amigos mochileiros. Primeiro, Pioneiros Del Valle, mas achamos um pouco distante da rodoviária e o outro (que não me recordo o nome) não tinha ninguém para nos recepcionar. Então decidimos ficar no hostel Los Viajeros, tinha um preço bom(130 pesos), suas instalações eram novas, estava bem limpo, wifi, cozinha grátis e como não haviam muitos hóspedes na época, a dona deixou a gente ficar em um quarto compartilhado com 4 camas (Só para gente)...ulhulll...quarto privado com preço de compartilhado...amamos!! O hostel é bem na entrada da cidade e possui uma padaria bem ao lado, farmácia, mercados, restaurantes e a rodoviária é bem próxima. O nosso quarto tinha janela com visão privilegiada para o Cerro Solo!!!! Era um dia de descanso, assim que nos acomodamos, deitei e acabei pegando no sono olhando para o Cerro. Acordamos por volta das 16h, fizemos um lanche e ficamos de bob na internet. Para a nossa surpresa, acabamos descobrindo que o Erick, o mexicano que encontramos em Paine, também estava em Chaltén e marcamos de nos encontrar com ele à noite. Patty ainda estava com a bolha enorme proveniente de Paine, então decidi que nesse dia ia estourar a danada de qualquer maneira!! Fomos na farmácia e compramos uma pomada cicatrizante com xilocaína e voltamos para o hostel. Ia estourar a bolha, a Patty não quis...preferiu deixar para mais tarde quando fosse dormir, pegamos nossas coisas e fomos ao encontro do Erick. O Erick estava no hostel Rancho Grande e lá conhecemos a Kati(alemã). A galera queria fazer a trilha da laguna do Los três no dia seguinte e estavam discutindo a logística, pois a Kati estava com horário apertado para o dia seguinte e só conseguiria fazer a trilha se fosse de taxi, sendo assim, aceitamos rachar o taxi e ir de manhã. Fomos ao mercado com Erick comprar suprimentos para o dia seguinte e voltamos para o Rancho grande, pedimos uma pizza e comemoramos nosso reencontro. Gastos: El Calafate x El Chalten 03/05/2015 Hostel Los Viajeros (1 diária para duas pessoas) ARS$ 260,00 Mercado (pão, queijo, presunto, açúcar) ARS$ 74,00 Padaria (Média Lunas e empanadas) ARS$ 32,00 Jantar - Hostel Rancho Grande - Pizza ARS$ 80,00 Coca 2 litros ARS$ 41,00 Farmácia - Pomada para Bolhas no pé ARS$ 55,00 Total: AR$ 542,00 04/05/2015 – El Chalten (Laguna de los três) Distancia: 20 km Tempo: 8 horas Dificuldade: Alta Acordamos as 5:45, nos aprontamos e tomamos um fast café no hostel e as 06:30 o taxi já estava nos esperando na porta. Pra não variar, nos atrasamos um pouco por que a Patty teve outra síndrome do “vamo rsrsrs. Após se recompor da síndrome, embarcamos no taxi, pegamos o Erik e a katti no Rancho Grande e partimos para o inicio da trilha. As 07:30 estávamos na portaria da hostelaria pilar e combinamos com o taxista de estar de volta as 16:30. Ainda estava escuro, ligamos a lanterna e partimos para a trilha. Em meio à escuridão a lua tentava iluminar alguma coisa em nosso caminho, o céu estava bonito e com estrelas, mas ainda assim possuía muitas nuvens! A hostelaria pilar estava fechada e tivemos que pular a cerca para entrar no inicio da trilha, passamos pela hostelaria totalmente fechada o que deu um suspense logo no inicio da trilha (carinha de assustado). O problema de começar a trilha bem cedo e ainda no escuro, foi que saímos do caminho durante uns 20 minutos e não percebemos, mas conforme o dia ia clareando nós voltamos para a trilha correta e seguimos ARS$ (sempre beirando o Rio). Às 09h chegamos ao mirador Glaciar Piedras Blancas, onde tiramos algumas fotos e aproveitamos para descansar um pouco. As nuvens iam se dissipando e liberando o céu azul para nós , o que nos deixou bem empolgados (carinha feliz. 1 hora de caminhada depois, entre a vegetação colorida de amarelo e vermelho próprios do outono patagônico, chegamos a um campo aberto com um gramado baixo e liso, que brilhava bastante devido ao reflexo do sol no gramado congelado, fazendo um efeito bem legal!!!! Caminhamos mais alguns minutos, chegamos ao acampamento público Poincenot, atravessamos o rio e chegamos enfim à base para subida ao Fitz Roy. Na base tem um espaço para cozinhar e comer, onde inclusive tem um cartaz recomendando a pausa para descanso, e foi exatamente o que fizemos. Enquanto lanchávamos, encontramos o outro grupo que estava no hostel rancho grande no dia anterior. Às 11, segundo as placas do parque chileno, ainda faltava 1 km de subida até a base do Fitz Roy. (Mas não se iludam, até hoje não descobrimos quantos quilômetros possui cada 1 km no chile kkkkkkk) A subida é bem puxada, com grandes degraus de pedra em ziguezague e para piorar, em algumas partes do caminho as pedras estavam com uma camada de gelo, o que nos fazia escorregar toda hora. Não preciso dizer que foi um festival de tombos.....kkkkkk..... Após 1 hora e 20 minutos de subida, finalmente chegamos na laguna de los três e na base do indomável Fitz Roy!!! Um cenário fantástico, cinematográfico, uma verdadeira obra de Deus....era lindo o modo de como aquela Laguna se casava tranquilamente com os pés do Fitz Roy com sua base semi coberta de neve!!! Ao avistarmos aquela cena, todo o cansaço sumiu como um passe de mágica!! Até sambei no gelo, com bolha e tudo, de tanta felicidade!!!!! hahaha O cenário incrível da Patagônia, somente Deus, todo poderoso poderia criar!!!! O céu estava totalmente azul, o sol brilhante aquecia a neve e do topo do monte ela evaporava causando um efeito esfumaçado simplesmente incrível. A laguna de los três nos rendeu as fotos mais incríveis que já fizemos! Antes de irmos embora, aconteceu o inesperado!!! O celular da Patty simplesmente mergulhou, vagarosamente dentro da laguna . O mais incrível é que a água era tão cristalina que dava pra ver o celular, ainda ligado no fundo e marcando as horas kkkk Arregacei as mangas e coloquei a mão no fundo da laguna com água totalmente congelante, por sorte o celular ainda funcionava e mesmo não sendo à prova d’agua funciona até hoje!!! Após mais uma sessão de fotos resolvemos ir embora já que o caminho era longo e às 13:30 iniciamos a descida em meio à diversos tombos!! Durante a trilha, acabei virando um professor de português para a Katty e ela uma professora de Alemão rsrsrs Paramos as 15h no mirante do glaciar Piedras Blancas para descansar e tirar fotos, e após uma caminhada pelo meio da vegetação colorida, enfim chegamos na entrada da hostelaria (as 16:40 , ou seja, 10 minutos atrasados), onde o taxista “furioso” já nos aguardava,. Todos estávamos exaustos e “quebrados”!! Um profundo silêncio no taxi rsrs (Galera, não pensem que é assim tão simples, mesmo tendo feito o Circuito W, essa foi umas das trilhas mais cansativas da viagem. A volta então, parece que nunca vai ter fim, você anda 10 km em cada 1Km chileno. Os joelhos gritam desesperados por arrego e a descida nas pedras é sinistra!! Para mim, que tenho pernas curtas então, são quase precipícios rsrs) No rancho grande Katty nos agradeceu a companhia e se despediu, combinamos com o Erik de jantar para comemorar o grande desafio do dia! O taxi nos deixou no hostel as 17:30 e agora a Patty reclamava muito da bolha, após a minha sessão de enfermagem profissional, finalmente à estouramos. \o/ Ufa, que alívio!!!! Fui na rua pegar informações sobre trilhas, comprar lanches e tirar algumas fotos do belo dia que terminava.(Eu fiquei um lixo, tomei 4 dipironas de 1g e não tinha uma parte do corpo que não doía!!! À noite encontramos com o Erik e fomos comer no restaurante Ahonikenk, pedimos uma suprema de frango p/ 2 pessoas e brindamos a nossa conquista!! (Enquanto os meninos conversavam, eu fiz amizade com um cachorrinho que trazia tudo que encontrava no meio da rua para eu jogar para ele!!! Ele não se cansava nunca!!! Rsrs E voltou todos os dias na porta do hostel para brincarmos!! Após o jantar nos despedimos do Erik(Ele voltaria para Calafate no dia seguinte) e fomos para o hostel descansar (mais que merecido)!!! Gastos: El Chalten 04/05/2015 Taxi para Hostelaria El Pilar ARS$ 300,00 Jantar Restaurante Ahonikenk (1 suprema de frango p/ 2 , 2 águas) ARS$ 204,00 Total: AR$ 504,00 05/05/2015 – El Chalten (Mirador de los condores e mirador de las Águilas) Distancia: 6 km Tempo: 4 horas Dificuldade: Baixa Como estávamos bem cansados, acordamos um pouco mais tarde, por volta das 10 e tomamos café bem tranquilamente. Saímos do hostel as 12:40 para dar uma volta na cidade e em seguida dar um pulo no centro de informações de visitantes que fica bem na entrada da cidade. Pegamos umas informações com o funcionário e ele disse que aquele dia e o próximo teriam que ser aproveitados para trilhas mais longas, pois o tempo iria ficar ruim, então nada melhor do que acreditar na dica de um local!!! Foi o que fizemos!!!! O dia estava bem bonito, com céu azul, dia perfeito para ir a Loma del Pliegue tumbado, mas estávamos cansados demais para fazer outra trilha longa, então decidimos fazer as trilhas leves. Mirador de Los condores e Mirador de Las Águilas que são trilhas curtas, fáceis e rápidas. Primeiro fomos ao Mirado Los condores, ponto onde se tem uma bela vista da cidade e dos condores (se tiver sorte, nós tivemos) que sobrevoam o local. Paramos ali por alguns instantes, lanchamos e partirmos para o mirador de Las Aguilas. No meio da trilha encontramos algumas vacas, achamos tão engraçado, pois não tinha nada a ver com o cenário!!! Rsrs Tiramos algumas fotos dos bichanos e voltamos para a trilha. Após 20 minutos de caminhada chegamos no mirador de Las Aguilas, nesse ponto se tem uma visão do lago Viedman, a estrada que da acesso a Chaltén e o longo e plano relevo argentino!! Apesar do frio insuportável que fazia, achamos incrível como o lago Viedman era azul e gigante!!!! Sentamos ali, lanchamos, tiramos fotos e voltamos para o hostel. No fim da trilha encontramos aquela holandesa que estava em Paine, ela estava indo até o cume do mirador de los condores para ver o pôr do sol, conversamos um pouco com ela e fomos comer umas empanadas. Após o rango na padaria, fomos ao mercado comprar coisas para o jantar e voltamos para hostel. Cozinhamos e fomos dormir. Gastos: El Chalten 05/05/2015 Padaria (Média Luna e Chiba) ARS$ 35,00 Padaria (Média Luna e pães) ARS$ 55,00 Mercado (Queijo, Presunto, molho Tomate, carne moída) ARS$ 55,00 Total: AR$ 145,00 06/05/2015 – Loma del Piegle Tumbado – El Chalten Distancia: 24 km Tempo: 7 horas Dificuldade: Alta Estávamos mais descansados e esse era um dia de trilha longa. Dia da Loma Del Pliegue Tumbado, acordamos por volta das 08h, nos arrumamos e a Patty viu o amanhecer muito alaranjado, então resolvi sair para tirar fotos e apreciar o Fitz Roy brilhando alaranjado!!! Voltamos para hostel, tomamos café e as 10h saímos para a trilha. Antes de iniciar, compramos alguns energéticos (chocolates e alfajores, claro rsrs e finalmente por volta de 10:20 começamos a trilha!!!! O início dessa trilha começa na entrada da cidade, no mesmo ponto onde tem o balcão informativo do parque e as entradas para as trilhas mirador de Los Condores e de Las Aguilas. A diferença é que a Loma Del Pliegue é do lado direito, mas lá é tudo bem sinalizado!!!! A trilha é uma subida constante, bem leve no inicio. Passamos por arvores com folhas coloridas de diversos tons de vermelho, verde e amarelo. À medida que íamos prosseguindo na trilha, íamos vendo o gramado seco e congelado, resultado da noite com temperaturas negativas!!!! O inicio da trilha foi de céu aberto a todo momento, com visão para o Fitz Roy. Depois entramos em um bosque fechado onde vimos um barulho diferente, eram diversos pica-paus!! Tinham vários fazendo o seu trabalho de marceneiro. Seguimos a trilha e passamos por algumas pequenas poças de água totalmente congeladas até que depois de 01:40 de caminhada, chegamos a bifurcação entre Laguna Toro e a Loma Del Pliegue. Nesse marco, informava o tempo de mais duas horas de caminhada, nos hidratamos um pouco e seguimos trilha adentro. À medida que avançávamos, ia ficando mais frio e o meu suor ia congelando. Passamos por um grande caminho fechado em ziguezague, no final seria a parte mais difícil. A subida é acentuada em meio a trilha de pedras. Nessa parte é bom seguir os totens, como é uma área muito aberta, dá vontade de pegar uma reta e seguir em frente, mas acreditem, o caminho fica maior e a possibilidade de se perder é muito grande. Não inventem, além de ser o caminho mais seguro, fora da trilha há muitas pedras que estão soltas e podem ocasionar um acidente chato. Ou seja, aconselho nessa parte seguir os totens. Após subida de 1 hora, finalmente chegávamos as 14h no maravilhoso mirante Loma Del Pliegue Tumbado. A visão é espetacular, vemos todo o conjunto de cerros do parque, inclusive as Lagunas Toro e Laguna Capri. A forma como estão dispostos os cerros é incrível, não tem como ser um “boom”, só pode ser obra de Deus realmente!!! Descansamos, comemos, batemos fotos e apreciamos aquele cenário espetacular!!!! Não dava vontade de sair!!! O dia não estava mais tão bonito, existiam muitas nuvens no céu, mas por sorte não encobriu nenhum dos cerros!!!! Apesar do cenário ser espetacular, o frio também era espetacular, não estávamos conseguindo manter as mãos aquecidas!!!!!! Kkkkk Calculo que deveria estar uns 4 Graus negativos lá em cima!!!! Ficamos por volta de 40 minutos e então regressamos, o tempo estava piorando e o frio aumentando. Para se ter ideia, durante a descida, dava pra ver algumas formações de nuvens abaixo de nós, de tão alto que estávamos!!!! O retorno foi tranquilo e ainda conseguimos avistar algumas aves bem bonitas. Já na cidade, fomos na padaria ao lado do hostel e tomamos café. Eu precisava fazer backup das fotos que estavam nas maquinas, lembrei que no Rancho Grande havia computador free, então fomos comer uma pizza lá!!! Escolhemos de Marguerita e recomendo!!! Fiz o backup em um dos computadores. Já era meia noite e Patty estava exausta, então voltamos para o hostel e apagamos. Gastos: El Chalten 06/05/2015 Kiosko (Alfajor + chocolates) ARS$ 50,00 Padaria (Alfajor) ARS$ 20,00 Padaria (Lanche da Tarde - Empanadas, café, chiba) ARS$ 113,00 Jantar - Hostel Rancho Grande - Pizza, cerveja, Sprite ARS$ 200,00 Gastos: AR$ 383,00 07/05/2015 – Chorrillo del Salto – El Chalten Distancia: 6 km Tempo: 2 horas e 30 minutos Dificuldade: Baixa Esse seria um dia bem tranquilo e reservado para solucionar algumas manutenções da viagem, como lavar roupa, comprar mantimentos e fazer mais backup dos registros fotográficos. Acordamos as 10 da manhã, fui na padaria ao lado do hostel comprei o nosso café. Esse processo de compra demorou muito, mais ou menos 1 minuto srsrssr...esse é o bom de estar hospedado ao lado de uma padaria, seu pão não fica frio....ahahahaha Tínhamos muitas roupas para lavar, especialmente eu, visto que a cada trilha que fazia eu transpirava por 3 pessoas, minhas roupas estavam em um estado deprimente.(Um odor único também rsrsrs!!) Após o café, saímos em direção ao Hostel Pioneiros Del Valle, esse é um hostel muito legal. É indicação do amigo DSS. Iriamos ficar nele se não tivéssemos achado o Los Viajeros com vantagem de um quarto reservado para nós, com preço de compartilhado. Deixamos nossas roupas para lavar no hostel, primeiro pelo preço e segundo pela entrega ser no mesmo dia. Deixamos as roupas por volta das 11h com a promessa de pegá-las as 20:00. Passamos em alguns mercados para comprar comida e voltamos para o hostel, ainda eram 14 horas e vimos que dava tempo de uma trilha curta. Decidimos por Chorrilho Del Salto. Nos arrumamos e por volta das 15h saímos em direção à trilha. A trilha fica do lado oposto à entrada da cidade, e afastada uns 3km. Após chegar na estrada, caminha-se durante uns 50 minutos e ao lado esquerdo estará a entrada para esta trilha. É preciso atenção para não passar direto. Muita gente vai de carro ou de bike, mas a pé da para ir tranquilo. No inicio da trilha, passamos por uma mata fechada, repleta de árvores com folhas vermelhas e amarelas. Cores típicas do outono e o céu estava nublado com poucas partes azuis, parecendo que a qualquer momento ia cair um temporal. A temperatura havia caído bastante e a todo momento as mãos tinham que ficar nas luvas e dentro do bolso do casaco para não ficarem dormentes. No ponto central da trilha, há banheiros químicos, bancos para descanso e placas informando o inicio da trilha. Seguimos pelo caminho (bem fácil) por uns 10 minutos e no final chegamos ao Chorilo (Que, para quem não sabe, é uma cachoeira). A queda d´agua é bem bonita e ainda haviam poços para se banhar, no verão é claro!!! rsrss Fazia muito frio no local da cachoeira, tanto que era difícil até tirar as fotos !! No riacho que se forma debaixo da queda d´água, existiam pedras com tamanhos variados, que abusando da criatividade, rende belas fotos !! uns 3km afastada da cidade Após a sessão de fotos, voltamos para a cidade e passeamos por algumas lojas. Comprei uns suvenirs e voltamos ao Pioneiros Del Valle , pois estava dando a hora de pegarmos as roupas. Enquanto esperávamos a roupa, fizemos backup das fotos no computador do próprio hostel e fomos embora. (Vale a pena gastar com a lavagem, cheirinho de roupa limpa é maravilhoso!!! Rs) Antes de chegar no hostel, compramos dois fleeces em uma loja da cidade que estava em promoção e aproveitei para ir na rodoviária comprar as passagens para o outro dia. Compramos na TAQSA, novamente, para a manhã seguinte (10:30am). Voltei para o hostel e acertei com a dona as estadias faltantes e fomos dormir. Gastos: El Chalten 07/05/2015 Padaria (4 media lunas, 4 pães, 1 suco) ARS$ 40,00 Suvenir (simbolo El Chalten) ARS$ 40,00 Mercado (Molho Rose, maça, biscoitos) ARS$ 25,00 Mercado(Macarrão) ARS$ 17,00 Mercado (Salsicha) ARS$ 20,00 Padaria (Medialuna, empanadas) ARS$ 45,00 Padaria (pão) ARS$ 8,00 Lavanderia (Hostel Pioneiros del Vale) ARS$ 70,00 Loja (Casaco masculino (700) e Feminino (400) ARS$ 1100,00 Ônibus Chalten x Calafate (+Taxa) - 2 pessoas (TAQSA) ARS$ 480,00 Hostel Los Viajeros (4 diárias para duas pessoas) ARS$ 1050,00 Total: AR$ 2895,00 08/05/2015 – El Chalten x El Calafate (Translado e Descanso) Como não nos programamos adequadamente, acordamos as 08:30, para conseguir tomar café, tomar banho, arrumar as cargueiras e estar as 10:30 na rodoviária!!! Corrido, mas fizemos tudo até as 10:00. Pensei cá com meus botões, que bom!!! Não vamos ter mais correria e vamos poder ir tranquilos para a rodoviária, mas não foi bem isso que aconteceu. Bastou eu falar “Vamos amor!!”, para a síndrome da Patty atacar mais uma vez!!! Jesus, o efeito era imediato!! (carinha de aflição) Enquanto esperava a Patty, fiquei brincando com os cachorros do hostel e ao mesmo tempo com medo deles pularem em cima de mim, já que estava chovendo e eu estava com minhas roupas lavadinhas, enquanto que eles estavam cheio de lama!!!! Rsrs Por sorte, não me sujei e as 10:20 a Patty estava mais ou menos pronta para seguirmos para o ônibus. A nossa sorte é que o hostel ficava bem perto da entrada da cidade e eram somente 5 minutos de caminhada. No meio do caminho pra rodoviária, com um tempo bem ruim, El Chaltén nos despedia com gotas de chuvas, intercalados por flocos de neve. Andamos em silêncio, sentindo um aperto no coração e um sentimento que estávamos indo para última parte da viagem... Chaltén deixou um gosto de saudade, um gosto de quero mais.... Embarcamos no ônibus de dois andares da Taqsa com uma visão privilegiada na primeira fileira do segundo andar. Quando o ônibus saiu, El Chaltén parecia chorar com a gente, derramando mais “gotas” de neve...e assim nos despedíamos no melhor estilo, daquela que foi a melhor cidade que ficamos em toda a patagônia.....carinha triste.... No meio do caminho para Calafate, tem uma parada de 30 minutos na fazenda La Leona, lá tem uma lojinha para um pequeno lanche, um café e etc....pedi um chá pra Patty e fiquei observando o motorista tentar colocar uma argola pendurada por uma corda, em um prego na parede da loja. Como não tinha wifi rs desafiei ele. Se ele conseguisse, eu iria pagar o chá que ele tomava naquele momento. Ele aceitou, mas para minha sorte não teve sucesso kkkkk Eu pedi para tentar e na segunda tentativa acertei kkkkkkk O motorista ficou sem graça, mas levou na esportiva. Saímos e tiramos algumas fotos a beira do riacho e depois embarcamos. Chegando em calafate, o ônibus faz uma parada no aeroporto. O legal é que essa parada é sincronizada com os vôos de calafate. Por volta das 14h chegávamos em Calafate pela terceira vez nessa trip!! Saímos em busca de um hostel e achamos o hostel Punta Norte, o hostel é muito grande, possui diversos quartos e muitas camas. Possui um restaurante na frente e um espaço bem amplo de área interna. A cozinha deixa muito à desejar, mas deu pro gasto. As partes comuns não eram bem conservadas, mas eram bem limpas. Pegamos duas camas em um quarto para 8 pessoas que acabou ficando, novamente, como um quarto privativo. Após nos acomodarmos (em 4 camas rsrs), saímos para passear. Compramos algumas lembranças e fomos ao supermercado. Queríamos levar um vinho legal para o jantar, então fomos na Tenda del Vinos, uma adega fora das ruas principais de calafate. A adega é super-requintada e o dono era um expert, pedimos dicas de vinhos e ele nos recomendou um (não lembro qual foi), paguei e voltamos para o hostel. Preparamos o carro chefe de nossa trip, um macarronada !! E apreciamos com nosso vinho “requintado” rsrss Pena que tinham uns chineses que quebram nosso clima!!! Eles, além de mal educados faziam uns barulhos muito estranhos com a boca, enquanto comiam!!! Eca ..que nojo!! Após isso , fomos dormir! Gastos: Calafate 08/05/2015 Bus Stop Estancia Leona (Chá) ARS$ 25,00 Hostel Punta Norte - Quarto compartilhado - 2 pessoas / 2 diárias ARS$ 560,00 Sprite (No Hostel) ARS$ 20,00 Alfajor ARS$ 15,00 Loja Las Huellas ( Presentes) ARS$ 562,00 Padaria ARS$ 6,00 Mercado (água, doce de leche(2), ovos, refri, salsicha, manteiga, sabonete, molho tomate, papel higiênico) ARS$ 144,00 Bodega - La tenda de Vinos ARS$ 75,00 Total: AR$ 1407,00 09/05/2015 – El Calafate (Laguna Niemenz) Dificuldade: Baixa. Como chegar: são 1.500 metros da Av. del Libertador até a entrada da trilha (sendero). A caminhada até lá dura em torno de 20 minutos. Pegue a Calle Ezequiel Bustillo até o fim, vire à esquerda e logo depois à direita na Av. Leandro N. Alem. Siga por ela até o fim, vire à direita e logo em seguida à esquerda na Calle 200. De lá são mais 500 metros até a entrada da trilha. Nesse dia acordamos beemmmmm cedo, só que não rsrsr Acordamos as 11h e meio dia estávamos preparando o nosso “café-almoço” do dia kkkkk Fomos ao mercado comprar pilhas e alfajores para satisfazer nossas necessidades de gordices e caminhamos durante uns 30 minutos pela cidade, até chegarmos a entrada da Laguna Niemez. Pagamos 70 pesos (cada um) para poder entrar na Laguna e fazer o circuito #ficaadica Tem funcionário na entrada do sendero das 10 as 18, caso você chegue antes ou depois desse horário, você pode entrar sem problemas, pois a entrada é livre, então chegue cedo se não quiser pagar os 70 pesos. Após receber um mapinha do local, iniciamos a trilha de 2.5 km. A Laguna Nimez é um belo percurso pra quem gosta de observar/fotografar as coloridas aves da região e estar em um contato com a natureza típica de Calafate. Durante o percurso você pode avistar diversos pássaros, patos, condores e etc...como não sei muito o nome das espécies, não vou detalhar aqui. Durante os primeiros metros avistamos uma cachorrinha dentro do parque, muito molhada e julgamos que ela estaria perdida, e parecia estar com a patinha meio quebrada. Então fizemos um carinho nela e chamamos para que pudesse nos seguir, e tentarmos tirar ela de dentro do Parque. A medida que avançávamos, ela começou a mancar e andava devagar ao nosso lado, mais um pouquinho à frente, notamos algo estranho. A cachorrinha ia para dentro do mato, dava o bote em alguma coisa e em seguida saia com a boca cheia. Ela fez isso diversas vezes, mas como estávamos entretidos em tirar fotos dos Condores, só fomos perceber tempo depois que eram “Ratones”, o que ela tinha dentro da boca!!! kkkkk..... A cachorra, além de fingir estar doente para ganhar carinho e comida dos turistas, era uma eximia caçadora rsrs Demos a volta na laguna com a “caçadora” ao nosso lado em todo momento. Enquanto parávamos para tirar as fotos, ela ia à caça e trazia os ratones de presente para nós!!! Rsrsrs Existe uma passagem para uma pequena praia, dentro do parque. Nesse momento avista-se bem de perto os flamingos. Aproveitei para tirar algumas fotos bem próximo deles e após mais algumas tentativas “frustradas” de conseguir enquadrar algum pássaro, fomos embora da laguna. A nossa amiga caçadora, quando viu que estava chegando ao fim do tur, fugiu por uma entrada/saída secreta por debaixo de uma cerca e foi ai que constatamos que nossa amiga só estava na laguna por pura recreação!!!! No retorno ao centro de calafate, paramos na Padaria Don Luiz para tomar um café, depois seguimos para Av Del Libertador para comprar o jantar no mercado La Anônima, passamos por uma fabrica de alfajores e experimentamos. O danado do alfajor era tão bom, mas tão bom, que voltamos para comprar mais algumas caixas ahahaha.. NUNCA esqueçam esse nome, Alfajor Guerreiro!!! E por favor, quem gostar do relato, aceitamos uma caixinha desse guerreiro, pode até ser um único alfajor, serei eternamente grata!!! Nesse momento, acabamos com o nossa grana e tínhamos que arrumar um jeito de cambiar! Passamos por alguns lugares, que faziam câmbio, mas a cotação estava péssima. Então decidimos parar no restaurante Casemiro Biriguá, o câmbio deles estava 3,20 e após negociar um pouco, chegamos ao valor de 3,40 Uhuuu, ficamos ricos novamente!!! Voltamos para o hostel e preparamos o jantar, pesquisamos na internet acomodação em Ushuaia e conseguimos encontrar um hotel por um bom preço. Fizemos a reserva e fomos dormir. Gastos: Calafate 09/05/2015 Mercado (Alfajor, pilhas) ARS$ 75,00 Entrada Laguna Niemz (2 pessoas) ARS$ 140,00 Padaria Don Luiz (Biscoitos variados, café com leite) ARS$ 42,00 Alfajor Guerreiro (unid) ARS$ 17,00 Alfajor Guerreiro (3 cx) ARS$ 300,00 Selo Postal (Planet Patagônia) ARS$ 30,00 Kiosko (Postal) ARS$ 8,00 Mercado (vinho, alfajor, salsicha, açúcar) ARS$ 147,00 Total: AR$ 759,00 10/05/2015 – El Calafate x Ushuaia Acordamos às 09h, tomamos café e arrumamos as coisas para seguir rumo à Ushuaia (nosso último trecho desta imensa, mágica e abençoada trip!). O shuttle iria chegar umas 11:30 e o nosso vôo era as 14h. Às 10:30 estávamos com tudo pronto e já com o checkout do hostel feito. Pedimos para recepcionista guardar as bagagens e fomos na rua, adivinha fazer o que????? Comprar mais Alfajor!!! Rssrs Seguimos a dica da nossa colega Stephanie e compramos 2 caixas do Abuela Goye e 2 alfajores Ovejita. O Abuela Goye com toda certeza é melhor que Ovejita. Mas ainda preferimos o Alfajor do Guerreiro!!! Voltamos preocupados para o hostel temendo perder o transfer, mas para a nossa tranquilidade ou não, o mesmo estava atrasado ahahah. Finalmente, quando já estávamos pensando no pior, o transfer chegou (uffaaa) As 12:30 já estávamos no aeroporto com malas despachadas e prontos para embarque. Por volta das 13h, me parece que todos os passageiros do voo já tinham feito o check-in e a Aerolineas Argentinas resolveu adiantar o voo. Foi ai que o mais engraçado ocorreu. O voo estava cheio de chineses e a atendente teve que realizar a chamada nome a nome, ficando da seguinte forma: Por favor, senhores passajeiros Chan Iong, Van Iong, Leng Iong, Yang Long, Chang, Quon Chang, Li yan, Chun Yan, Silva Patricia e Siqueira Ítalo, favor comparecer portão de embarque kkkkkkkkkk. A sonoridade foi tão bizarra que até a aeromoça caiu na risada com a sequencia de nomes rs. Para piorar vimos o chinês levando um fora enorme da aeromoça. Ele queria terminar calmamente o lanche dele antes de entrar no avião, e a comissária dizia, “Pode comer, mas o avião vai decolar” rsrsrs Enfim, o voo saiu as 13:30, meia hora antes do esperado. Foi um voo tranquilo, com o serviço de bordo padrão da Aerolineas . Ficamos frustrados pois não conseguimos vaga no avião para ficar do lado que é possível ver as cordilheiras, e por isso não conseguirmos registrar cenas na chegada da cidade . O pouso foi tranquilo, sem muita emoção causada pelos ventos, chegávamos as 14:30 em Ushuaia , Bem vindo Tierra Del Fim Del Mundo!! Vi que um cara do outro lado, filmou todo o pouso através de uma gopro, pedi a ele que me enviasse o vídeo se fosse possível, mas até hoje não recebi o e-mail do cara e nem o vídeo!!  No desembarque, momento de tensão, as nossas cargueiras não apareceram na esteira. A esteira chegou até a ser desligada, ficamos desesperados em ficar sem nossas coisas logo no ultimo momento da viagem. Graças a Deus, passado alguns minutos, a esteira voltou a funcionar e as nossas cargueiras apareceram! Ufa! Sem muita opção de escolha de transporte para o centro de Ushuaia, escolhemos pegar um taxi e pagamos 78 pesos no translado até o Hotel Antártida. O dono do hotel é um japa muito engraçado, brinquei com ele que o hotel estava muito caro e que ia lavar pratos, ele falou que o hotel dele estava muito barato, mas se eu quisesse eu podia ir lavar os “plâtos” para ele....kkkkkkk.....me aterrorizou a semana inteira com isso...srsrsr “Buenos dias Italo, Lavá Plâtos!!!” , “Buenas Noche Italo, Lavá Plâtos!!” rsrs O hotel Antártida (Não confundir com o Hostel Antardida) é um hotel que considerei bom, ficamos em um quarto de casal espaçoso, com cama confortável, frigobar, banheira com água quente, calefação funcionando bem e com janela para as cordilheiras. Após acomodar as bagagens no quarto, saímos para conhecer um pouco a cidade. Ficamos perplexos como a cidade foi construída a beira das cordilheiras, deixando-a bem charmosa. Como era dia das mães, não queria perder a oportunidade e fui fazer um vídeo para minha mãe na famosa placa do fim do mundo, alias ficava bem perto do nosso hotel. Era um domingo e a cidade estava bem deserta.Tiramos algumas fotos e fomos procurar um mercado para comprar comida, andamos a Calle San Martin inteira até chegar ao mercado La anônima, compramos os suprimentos (Biscoitos, papas fritas, leite, chocolates, mortadela, queijo, água, pão, vinho, doce leite), basicamente tudo para se viver no fim do mundo....srsrsr... Voltamos para o hotel, deixamos as compras e saímos para jantar na cidade. Já tinha anoitecido e não haviam muitas opções de comida, acabamos parando no Gelido (uma espécie de Mcdonalds, made in china), pedimos hambúrgueres com batata e refrigerantes o que não era tão bom e saiu salgado, 240 pesos no total. Após a refeição voltamos para o hostel e dormimos. Gastos: Calafate x Ushuaia 10/05/2015 Alfajor Abuela Goye (2 cx) ARS$ 220,00 Alfajor Ovejita (2un) ARS$ 40,00 Aeroporto - Kiosko El Corion - Postal ARS$ 12,00 Taxi Aeroporto Ushuaia x Hotel Antartida ARS$ 78,00 Hotel Antartida (2 diárias Casal) ARS$ 805,00 Mercado La Anonima (Biscoitos, papas fritas, leite, chocolates, mortadela, queijo, água, pão, vinho, doce leite) ARS$ 164,00 Jantar - Gelido (2 hamburgueres, 2 batatas, 2 refrigerantes) ARS$ 240,00 Total: AR$ 1559,00 11/05/2015 – Ushuaia (Navegação Canal Beagle - Farol do Fim do Mundo - Isla del Lobos) Acordamos as 08h com um nascer do céu entre o laranja, o rosa e o lilás. Cena linda demais!! Nos arrumamos e as 09h descemos para tomar o desayuno. Achamos o café da manhã do hotel muito bom (depois de mingau em paine, tudo era maravilhoso rsrs). Tinha suco de laranja, café, chá, pão, leite, cereais, manteiga, queijo, presunto, medialunas e o principal para a alegria da Patty, doce de leite Ylolay!!! Não precisa nem dizer o que aconteceu, acabamos com os doces de leite. Eram uns 10 à 20 potinhos por dia (aqueles tipo geleia) muitoooo bom!!! Após 1 hora de degustação do café da manhã rsrsrs, saímos para dar uma volta na cidade e ver as opções de passeios. O dia ficou meio nublado, fazia um ligeiro frio e partimos para a caminhada. Ao contrario do dia anterior, a Av. San Martin estava com a maioria das lojas abertas, parei em uma loja de fotografia e comprei a tampa da câmera da Nikon que eu havia perdido em Chaltén, paguei 120 pesos!! Após rodar um pouquinho, resolvemos visitar a loja dos famosos Brasileiros em Ushuaia. Achamos a loja bem legal, com uma boa estrutura e o atendimento é feito por Brasileiros, mas não vimos vantagem$$$$ em fechar os pacotes com eles, porém acabamos optando por fazer o basicão. A Navegação no Canal Beagle. Pagamos 500 pesos por pessoa e o atendente falou que teríamos que pagar a taxa de 15 pesos do Porto, no momento do embarque. Ficamos um pouco tristes porque queríamos ver os pinguins, e nessa época eles não estavam mais lá . No geral, o preço do passeio da navegação é meio que tabelado, tendo pouca variação de uma agência para outra. Pegamos o comprovante do pagamento e fomos até o ponto de informações turísticas de Ushuaia, que por sorte é bem perto do nosso hotel. Chegando lá pegamos algumas informações de passeios, panfletos, dicas de transporte para os lugares e tudo que precisávamos. Em meio à tantas informações, acabamos conhecendo a Luciana e o Fernando, um casal de Campinas que estavam de férias comemorando o aniversário de casamento. Eles nos deram dicas para ir ao parque nacional Tierra Del Fuego e aos lagos Fagnano e Escondido de carro, pois segundo eles era mais vantajoso. E de fato era! Falaram também, para que não deixássemos de visitar a Laguna Esmeralda, que por falta de tempo, os dois não conseguiriam fazer. Eles iam fazer no dia seguinte a trilha do Cerro Martial e combinamos de fazer juntos. Trocamos nossos Zap’s e nos despedimos. Voltamos ao hotel rapidinho, fizemos um lanche, preparamos as câmeras e voltamos para o porto de Ushuaia. Pegamos nossos bilhetes no guichê do catamarã e fomos embarcar. Como era previsto, pagamos a taxa de embarque de 15 pesos e entramos no porto. Embarcamos no catamarã, o barco era grande e tinha dois andares. O o lado interno possuía mesas para fazer refeição e ainda havia uma lanchonete dentro do barco. Coisa chique para quem passou dias acampando com ratones!!! Rss O barco saiu pontualmente as 15h e nós ficamos na parte interna, pois o frio era de rachar!!! No barco havia um guia que ia dando as explicações sobre o Canal Beagle, Ushuaia, sobre os animais que íamos ver e etc....achei bem organizado. Pedi um café na lanchonete, fiquei apreciando a paisagem e configurando a câmera. A medida que íamos navegando, a cidade ia ficando para trás e ficamos admirando como ela foi construída aos pés da cordilheira, Simplesmente fantástico!!!!! Após meia hora de navegação, paramos na Isla Del lobos, lá vimos pássaros muito parecidos com os pinguins, mas Páh.... pegadinha do malando, eles não eram pinguins e sim Comorones. Uma ave típica da patagônia, muito parecido com pinguins!! Eles ficavam amontoados e juntos aos lobos . Era engraçado como os lobos roncavam, e “resmungavam “ o tempo todo!!! rsrsrs O marinheiro que guiava o barco era experiente demais e chegamos muito perto dos bichanos, o que rendeu varias fotos legais, mas o problema do passeio ainda eram os malditos chineses. Parecia que eles invadiram Ushuaia!!! Desculpe se você é chinês, mas todos que encontramos eram muito mal educados, se enfiavam na frente das nossas fotos toda hora. Sem educação, eles esbarravam na gente, ficavam na nossa frente com aquelas super câmeras aquelas super lentes Kkkkkkkk Após driblar os chinas e “sacar as fotos” o barco parou no farol mais tradicional de Ushuaia , que apesar de não ser o Farol do fim do mundo, é conhecido como tal rs A próxima parada foi a Isla H, desembarcamos correndo para passar a frente dos chineses e tirar as fotos. Nessa ilha dá pra ter um ângulo bem legal de Ushuaia e das cordilheiras ao seu redor. Às 17h saímos da ilha e retornamos para Ushuaia. Demos uma volta pelo centro de Ushuaia, compramos um suco em um quiosco e depois voltamos para o hotel. Como gostamos bastante do hotel, do preço e de sua localização, decidimos fechar todas as diárias possíveis. Pagamos 1600 pesos por mais 4 diárias, apenas o ultimo dia não conseguimos fechar a diária, pois o hotel estava lotado para a semana seguinte, então fomos para o quarto, tomamos banho e apagamos. Gastos: Ushuaia 11/05/2015 Navegação Canal Beagle (Brasileiros em Ushuaia - 2 pessoas) ARS$ 1000,00 Porto - Taxa de Embarque (2 pessoas) ARS$ 30,00 Café no Barco ARS$ 30,00 Hotel Antártida (4 diárias Casal) ARS$ 1600,00 Suco ARS$ 20,00 Tampa Máquina ARS$ 120,00 Total: AR$ 2800,00 12/05/2015 – Ushuaia (Glaciar Martial) Acordei às 7 da manhã e fui tentar me arrumar antes da Patty para adiantar tudo. Fui tomar banho, e lá estava eu tranquilão tomando meu banho quentinho cantarolando, quando de repente, um pé escorregou, fui tentar segurar na cortina do banheiro e não achei, o meu outro pé foi junto em slow motion, tentei segurar na parede e ai não teve mais jeito, levei um tombo fenomenal na banheira. Na verdade cai para fora da banheira, entre o vaso, a pia e o bidê, foi o tombo mais perigoso que levei em toda a patagônia. Por sorte e graças a Deus não bati com a cabeça em nenhum lugar, na verdade cai no único espaço que não tinha nada!!!b Obrigado Deus!! A Patty é difícil para acordar de manhã, mas o barulho da minha queda foi tão grande que ela acordou como um furacão e surgiu no banheiro em uma única passada, só assim para ela acordar rs Após o acidente no banheiro e por volta das 8:30 da manhã, terminamos de medicar minhas costas e nos arrumar, então descemos para o desayuno. Assim como no dia anterior, detonamos o café da manhã do hotel!! Rsrs Principalmente no quesito doce de leite. Partirmos para o Cerro Martial, pois tínhamos combinado de encontrar a Lu e o Fe às 10hs na entrada. No desayuno conhecemos um casal de paulistas que estavam de férias em Ushuaia e estavam com planos de fazer os mesmos passeios. Essa parte foi engraçada, pois contamos nossas aventuras em Chaltén, TDP e Calafate, e quais seriam nossos planos de trekking para Ushuaia. O cara ficou alucinado, todo empolgado, enquanto que a esposa dele, com o salto alto, já fazia uma cara de “sério?? E vocês acham que se sujar de lama é legal Kkkkk já era de se saber que a mulher não ia colocar o pé na “lama”, e muito menos querer rachar algum passeio com a gente...ahahahhaha... Saímos as 10 do hotel, pegamos um taxi e em 20 minutos chegamos na entrada do cerro Martial. O taxi custou 78 pesos, inclusive recomendo ir para lá de taxi!!! Na entrada para a subida do cerro, encontramos a Lu e ela nos apresentou a Paula e o Elias, um casal de argentinos de Puerto Iguazu que estavam passeando um pouco pela patagônia. E assim estava formada nossa “expedição” do dia....uhullll Na entrada, dava pra ver a aerosila (fica fechada fora da temporada de inverno) e tinha um abrigo com mesas, mapas, informações, banheiros e etc. E claro, cachorros!!! Rs O dia estava nublado, a chuva começou e decidimos esperar um pouco para começar a trilha. Após uns 15 minutos de espera, partimos rumo à subida ao Cerro Martial!!! (força) A caminhada começou por volta das 11h, em um trecho íngreme cheio de pedras e com algumas pontes de madeira, margeando o teleférico (aerosila) O trecho era aparentemente fácil, mas não foi. Após meia hora, chegamos em uma base que dava pra ver o mar de Ushuaia , banhada pelo Canal Beagle e ao fundo a Ilha Navarino. Nesse ponto tem uns banquinhos e placas com informações das trilhas. Bebemos água, comemos um pouco e partimos para a subida principal. A partir desse ponto, o caminho tinha lama, pedras e muita neve. Um gelo bem fino e escorregadio, fez com que redobrássemos a atenção na subida. O caminho até o glaciar Martial é em zigue-zague e a medida que vai subindo, melhor fica a vista para o canal Beagle e mais neve se encontra. Após 30 minutos de caminhada, chegamos a metade do caminho. Tinha uma pequena ponte onde corria abaixo dela um pequeno rio coberto por uma camada de neve. Achamos muito incrível o efeito, tomamos um energético...Ops, era chocolate!! Abastecemos a garrafa de água e subimos mais um pouco. Durante a subida o grupo estava bem entrosado, viramos realmente uma equipe!!! Durante essa parte da subida, surgiam alguns pedaços que a neve era tão fofa que o nosso pé afundava bastante, os bastões foram de grande ajuda!!! E óbvio, tiveram vários tombos lindos rsrsrs.... Após mais 1 hora de subida, chegamos ao topo do cerro e na base do glaciar. Aí foi pura diversão!!! Guerra de neve, esquibunda no gelo, anjinho na neve, declaração de amor enfim... foi muito divertido!!! Parecíamos 6 crianças brincando na neve!!! Mas, como o tempo não estava muito bom (nem conseguíamos mais ver o canal Beagle) e havia muita neblina no Cerro, resolvemos então descer as 13:30 , pois o tempo lá em cima é inóspito demais!! A chuva apertava e o caminho ficava cada vez mais perigoso. Mas mesmo assim, nós íamos descendo, escorregando e tirando fotos rs Isso nos rendeu muitas conversas, risadas e um time nota 10 no quesito garra, amizade e cooperação!! O Fernando que é corintiano, mesmo passando perrengue para descer, ainda parou no caminho para gravar um vídeo sacaneando os amigos!! O cara puxou a camisa do Coríntias de trás da pedra, vestiu, num frio congelante debaixo de chuva e neve!!! Isso que é amor ao time rsrsr Às 15h chegamos na base da aerosila e fomos para dentro do abrigo nos aquecermos e nos secarmos.....trocamos nossos números e marcamos de sair a noite para jantar!! Marcamos as 20:00 em frente ao nosso hotel, pois era o mais próximo do centro. Na base da aerosila, pedimos um taxi e voltamos para o hotel, o taxi de retorno deu 68 pesos. Shopping Tierra del Fuego e Cassino As 20h Elias, Paula, Lu e o Fernando chegaram, e como estava difícil pegar um ônibus resolvemos rachar um taxi até o shopping (11 ARS$). O shopping não é grande, fomos até a praça de alimentação para jantar e acabamos lanchando mesmo rsrs Comprei uma quilmes (65 pesos) e pedimos um combo no Mostazza, 2 hamburgueres, batatas e refri, (ARS$ 118) e ficamos conversando durante um bom tempo no shopping. Combinamos com o Elias e a Paula de alugar um carro para ir à Laguna esmeralda no dia seguinte. Fernando e Lu iam pra calafate no dia seguinte, e por esse motivo não daria para ir com a gente. Elias sugeriu que todos fossem conhecer o cassino e todo mundo topou. Saímos do shopping, pegamos um remis até o cassino. O cassino de Ushuaia não tem nada de incomum em relação aos outros, jogamos um pouco, perdemos um pouco (20 pesos) e por sorte conseguimos recuperar quase tudo (17,50 pesos) \o/ rsrs Saímos no débito, mas foram só 2,50 pesos. Para uma noite de Cassino, está ótimo rs Era quase 01 da manhã e decidimos voltar para o hotel. Marcamos as 10h com o Elias e a Paula na Localiza do centro de Ushuaia e fomos para o hotel. Gastos: Ushuaia 12/05/2015 Taxi para Glaciar Martial ARS$ 78,00 Taxi Glaciar Martial x Hotel Antártida ARS$ 68,00 Taxi Hotel x Shopping Paseo Del Fuego ARS$ 22,00 Remis Shopping x Casino ARS$ 25,00 Cerveja ARS$ 65,00 Jantar Mostazza - 2 hamburgueres, 2 batatas, 2 refri ARS$ 118,00 Casino ARS$ 2,50 Total: 378,50 13/05/2015 – Ushuaia (Laguna Esmeralda - Lago Escondido – Fagnano - Throulin) Acordamos por volta das 8 da manhã, nos arrumamos e descemos para tomar café, nesse dia consumimos 10 potinhos de doce de leite e levamos mais 10 conosco hahaha (dose extra de açúcar para percorrer os 10 km que nos aguardavam). Às 10h estávamos na Localiza, Elias e Paula chegaram logo em seguida e fomos negociar o carro (aproveitando o espanhol nativo do Elias). Fechamos duas diárias por 1470 pesos com um condutor extra para o Elias poder dirigir também. Como íamos dividir somente uma diária com eles, gastamos 1100 pesos pelo carro nos dois dias. O sistema de aluguel é o mesmo do Brasil, a localiza faz um bloqueio no cartão, e boa viagem!! O carro foi um Corsa Classic Sedan 1.0 e quatro portas. Pegamos o carro, e voltamos para onde eles estavam hospedados, pois a Paula queria pegar o seu famoso “chimarrão”!! Rs Finalmente as 10:30 tomamos a RN3 com destino a laguna esmeralda. A estrada é muito muito boa e íamos admirando as cordilheiras, o tempo estava nublado com o Sol se esforçando para dissipar algumas nuvens e aparecer. Seguimos na RN3 por 19km e chegamos na entrada da trilha, um pouco antes do Valle dos Lobo, lá tinha um espaço para deixar o carro. Pegamos as mochilas e partimos para a trilha exatamente as 11:30. Poucos metros depois da entrada, avistamos uma placa com informativos da trilha, a informação era de um total de 4,8km de ida e um total de tempo estimado de 2 horas. Seguimos mata a dentro, o chão estava molhado e tinha bastante lama, estávamos extremamente cautelosos para não afundar as pernas na lama e também não levar nenhum tombo. Após meia hora de caminhada, a trilha começava a ficar mais difícil e encontramos uma área de campo aberto. Nesse momento, Elias tomou um tombo fenomenal, então emprestei um dos meus bastões, e o da Patty já estava com a Paula também. Após a passagem do campo aberto, avistamos uma enorme castoreira em seguida encontramos a Árvore sorriso. O caminho estava bem escorregadio, e foi uma sucessão de tombos. Uma hora depois avistamos o cerro onde se encontrava o Glaciar Ojo de Albino e aos pés dele estava a laguna esmeralda!!!!! Depois de mais 1 hora, chegamos na tão esperada Laguna Esmeralda, totalizando assim 2 horas e 15min de caminhada. A laguna é linda, com a água cristalina e cor realmente de “esmeralda. Ficamos 1 hora tirando fotos e aproveitamos para lanchar. Eram 14:30 e decidimos voltar. Por sorte, após caminhar 3 minutos lembrei que eu não estava com meu óculos de grau e fiquei desesperado. Voltei para a laguna e fiquei procurando de um lado para o outro, perguntei para outras pessoas que estavam no local e nada. Por sorte, a Paula foi para o primeiro lugar onde tiramos fotos e achou o óculos....ufaaa....depois do susto retornamos. Estávamos todos com pressa para ir ao Lago Fagnano, e mesmo com tanta lama e a volta foi sem nenhuma cautela. Pisamos em todos os buracos de lama possíveis!! Chegamos no carro com apenas 1:30 de caminhada kkkkk Ficamos imundos!!! Tentamos nos limpar um pouco, nos hidratamos, pegamos o carro e fomos em direção a Tolhuinquen que ficava a 85 km de onde estávamos. Eram umas 16:30 quando passamos pelo lago escondido, lindo e grande. A água dele brilhava de forma calma, todos contemplaram. Seguindo a estrada, avistamos o imenso e impetuoso lago Fagnano, aos pés de vários cerros. Seguimos mais alguns km e ao final dele avistamos uma “praia”. Descemos no acesso permitido e as 17:30 Deus nos contemplou com o por do sol mais incrível que já vimos!!! O Sol rasgava no horizonte e as camadas de nuvens faziam umas das imagens mais lindas da patagônia, parecia cenário de filme. É difícil até de descrever, o sol explodindo de laranja no topo das montanhas e fazendo o mesmo efeito na água do lago Fagnano. Fazia um frio de tremer e víamos um completo espetáculo da natureza. Ficamos uns 15 minutos naquela prainha e depois fomos para Tolhuin. Tolhuin é uma cidade bem pequena. Paramos na padaria Lago Fagnano, onde tinham diversas fotos do dono com vários famosos nacionais e internacionais. A padaria também tem um museu temático!!! Tomamos um chocolate quente, comemos Media Luna e alguns chocolates. Eram 18h e resolvemos voltar para estrada. Durante o caminho fui conversando muito com Elias sobre politica e projetos pessoais, ele odiava a Presidenta deles tanto quanto nós odiamos a nossa. Patty voltou calada, pois estava passando muito mal. Chegando em Uhsuaia, abastecemos o carro no posto da orla (200 ). Deixamos o casal, em sua hospedagem e acabamos descobrindo que era aniversário do Elias!!! Hahahah O cara passou o dia inteiro com a gente e era aniversário dele!! Combinamos de sair para jantar mais tarde para comemorar !!! Voltamos para hotel e fizemos mais câmbio R$ à 3,60 pesos. Nos arrumamos e voltamos para encontrar os amigos Elias e Paula, que nos levou no restaurante chamado Maria Lola (Calle. Gdor. Deloqui 1048).....um restaurante bastante agradável e refinado, com uma vista linda de Ushuaia. Pedimos um prato de salmão delicioso!! Elias pediu um vinho branco da família Gascon de Mendonza que era um espetáculo!!! No final da noite pedimos um Brownie fabuloso e cantamos parabéns para o Elias!!!! Recomendo sem sombra de dúvidas, jantar um dia no Maria Lola!!! Foi uma noite bem agradável, conversamos bastante sobre família, investimentos, cursos, projetos e etc...nos despedimos e desejamos boa viagem para os dois, já que ambos iam para Buenos aires no dia seguinte!! Depois de um dia incrível e uma noite abaixo de zero, voltamos para o hotel e apagamos. Por sorte, consegui estacionar em frente ao hotel!!! Gastos: Ushuaia 13/05/2015 Localiza - 2 diárias carro ARS$ 1100,00 Padaria Lago Fagnano – Troulihn ARS$ 159,00 Combustível ARS$ 100,00 Coca ARS$ 17,00 Jantar - Maria Lola ARS$ 500,00 Total: AR$ 1876,00 14/05/2015 – Ushuaia (Parque Nacional Terra Del Fogo – Circuito Baia Lapataia e Hito XXIV) Como estávamos bem cansados do dia anterior, acordamos as 9, e descemos rapidinho para conseguir pegar o café. Arrumamos as cargueiras, entramos no carro e seguimos para o destino do dia. Conhecer o Parque Nacional Terra Del Fogo. Para chegar nele bastou acharmos a RN3 novamente e seguir no sentido do parque, após uns 20 km chegamos na entrada do parque (Muito fácil ir de carro). Lá existe o correio do Fim do mundo, onde você pode carimbar seu passaporte. Porém na época em que fomos estava fechado, junto com a Senda Costeira!! Só conseguimos carimbar no Centro de Visitantes. Depois da noticia, vimos que já era 12h e optamos por fazer a clássica “Caminata Del Sector Lapataia”, que é um conjunto de 6 trilhas fáceis, que oferecem belas visões da Bahia Lapataia. Como estávamos de carro e não tínhamos restrição de transporte, fizemos primeiro a trilha da Laguna Negra, trilha rápida de 15 minutos. Voltamos para a estrada e depois para trilha do Mirador Lapataia(3), trilha fácil de 15 minutos também, ao final tem-se uma vista incrível da Lapataia. Depos pegamos o carro e fomos até o final da RN3, onde tem a famosa placa de final da route, são mais de 3000km de rodovia até Buenos Aires e mais de 17000km até o Alaska...é OBRIGATÓRIO TIRAR FOTO nessa placa!! Depois da sessão de fotos, seguimos para a trilha Senda de Labaliza(6), no final dessa trilha você chega no ponto máximo que pode-se chegar caminhando. Voltamos novamente para pegar o carro, quando de repente avistamos um comorone no meio da estrada andando, ele deixou chegarmos bem perto e tiramos algumas fotos bem legais dele, no entanto descobrimos que na verdade ele estava com a asa quebrada e por isso não estava voando . Tentamos ajuda-lo a sair da estrada, para que ele não fosse atropelado por um carro, mas ele ficava muito bravo quando tentávamos pegar ele com a mão e transporta-lo (com toda a razão do mundo). Ficamos escoltando o pássaro na sua caminhada até a bahia e ficamos satisfeitos quando ele chegou, pois ali não corria risco de ser atropelado.  Depois dessa novela, fizemos a trilha Castoreira(5), onde dá pra ver bem o trabalho de engenharia dos castores. Eles foram inseridos na Patagônia, através da Marinha Argentina que trouxe os bichos do Canadá a fim de expandir a indústria de peles, mas o projeto fracassou e os bichos começaram a se proliferar sem controle, porque eles não tem nenhum predador. Essa reprodução em massa é a causa da destruição de vários hectares de floresta!! No final dessa trilha da pra ver como é o trabalho dos roedores. Depois seguimos para a trilha Paseo de la Isla, trilha rápida de 5 minutos que dá para um arquipélago de comorones. É um lugar legal para tirar fotos, mas não achamos nada demais. Senda HITO XXIV Terminado o conjunto de trilhas do Setor Lapataia, abrimos o mapa do parque e vimos as nossas opções de trilhas. Tínhamos disponível a trilha para o Cerro Guanaco e a trilha HITO XXIV. Como eram 15:30 e tínhamos apenas 2:30 restante de sol, decidimos fazer a HITO pois era mais rápida. Seguimos em direção ao Lago Roca e fizemos uma parada em uma lanchonete de um refugio. Uma mulher de poucos amigos nos atendeu, pedi um café que estava horrível. Patty pediu somente água, o total ficou em 53 pesos. As 16:30 começamos a trilha HITO XXIV. O caminho é todo beirando o lago roca, em meio a mata fechada, são poucas as vezes que nos afastamos do lago. A trilha é na maior parte do tempo plana, com bastante obstáculos naturais(pedras, trocos e etc.). O chão estava todo laranja das folhas que caiam das arvores do outono, cenário bem bonito. Em desempenho incrível chegamos as 17:15 no final da trilha e ponto em que dividia exatamente a Argentina do Chile. No final da trilha tem-se uma vista bem bonita do lago Roca, a placa de limite entre os dois países e uma pirâmide (que não tem nada demais). Tiramos algumas fotos, nos divertimos entrando no Chile e voltando para a Argentina e aproveitamos para lanchar. As 17:45 começamos a trilha de regresso, a noite veio rápida e Patty ficou apreensiva por andar no escuro. Usamos nossos celulares e uma lanterna para iluminar o caminho, apesar de parecer que a volta foi bem mais longa que a ida, voltamos mais rápido e demoramos apenas 40 minutos. Na saída do parque tinha uma blitz formada e eu fui parado (que sorte), os guardas ficaram um tempo verificando os meus documentos e o do carro, revistaram todo o veiculo e ficaram fazendo muitas perguntas...falei que era Brasileiro, morava no Rio de Janeiro, que o carro era alugado e que estávamos de férias. Após algumas verificações, eles nos liberaram e falaram que era apenas uma patrulha de rotina. Respirando mais aliviado, paramos em uma padaria no centro de Ushuaia e compramos o lanche da noite. Fomos para o quarto, jantamos e depois dormimos. Gastos: Ushuaia 14/05/2015 Postale - Loja Suvenir Trem Fim do Mundo ARS$ 6,00 Lanche Refúgio Lago Rocca (Café, Agua) ARS$ 53,00 Padaria (3 medialuna, 3 empanadas) ARS$ 46,00 Total: AR$ 105,00 15/05/2015 – Ushuaia (Glaciar Martial) Acordei as 8 da manhã, me arrumei e sai sozinho sem tomar café para abastecer o carro(70 pesos). O dia estava muito lindo, céu azul e sem nuvens, como ainda tinha um tempinho e a Patty dormindo, parti para sessão fotos. Fiquei apreciando aquela calma manhã calma por uns 20 minutos, acompanhando o alaranjado céu do amanhecer de Ushuaia, que é sempre um show a parte. Logo em seguida voltei para o hotel, tomei café com a Patty e as 09:40 saímos para entregar o carro na localiza. Antes de entregar o carro, peguei uma camisa velha que eu tinha e uma garrafa d’agua para limpar os tapetes do carro, que estavam cheio de lama das nossas ultimas aventuras. Não quis correr o risco de pagar taxa extra de limpeza rsrsr. A entrega do carro foi tranquila, rápida e sem problemas, após pegar os recibos e o cancelamento do valor de calção (ARS$6000), fomos a pé desbravar lugares diferentes na cidade. Passamos no correio da cidade, para comprar selos do fim do mundo(35 pesos) e carimbar os nossos passaportes. Como o dia estava muito bonito, decidimos subir novamente o Glaciar Martial para poder apreciar a vista do canal beagle. Na verdade estávamos achando tudo tão calmo em Ushuaia que fomos em busca de emoção e perremgues kkkk . Voltamos rapinho para o hotel, nos arrumamos e as 13:00 pegamos um taxi até o Martial(97 pesos), as 13:30 iniciamos a subida. Devido ao dia bom e um pouco mais quente, a paisagem mudou completamente com relação ha três dias atrás, o caminho estava mais seco e tinha pouca neve. A subida ficou um pouco mais trabalhosa porque o gelo estava escorregando bastante. Com cautela, chegamos as 15:00 no topo do Martial. A vista para o canal Beagle estava espetacular, o que rendeu belas fotos. Como não tinha nuvens, deu para chegar bem mais próximo do Glaciar. Tiramos algumas fotos e comemos um lanche que tínhamos levado, e de repente, o que não queríamos ocorreu.. O tempo de céu azul claro e sem nuvens, passou a ficar nublado. Então por precaução, resolvemos descer e para a nossa surpresa, começou a nevar! Patty ficou muito feliz em ver os floquinhos branco caindo suave por todo o lado, por toda sua roupa. Parecia uma criança! Após 1 hora de descida, chegamos à base superior da aerosila e descobrimos uma trilha alternativa de 1kmcom o nome Trilha Del Filo. Decidimos fazer essa trilha também. Ela vai margeando o outro lado da aerosila e no final, tem-se uma vista privilegiada para o canal beagle! Não vimos ninguém nessa trilha em nenhum dos dois dias que fomos, mas vale a pena ir, é curta e rendeu belas fotos. Como a chuva apertava, fomos embora. Passamos na casa de Te, que fica do outro lado da rua e é muito indicada pelos blogs e nos relatos. Porém achamos muito cara. Pedimos um chocolate e um brownie que nem estava tão gostoso(108 pesos). Terminado o lanche pedimos a funcionaria pedir um taxi para nós. Após uns minutos chegou um remis, que nos levou de volta para o hotel, deu um total de 86 pesos e o serviço foi bem melhor que o do taxi. Após uma boa ducha, fomos na loja de Souvenirs Monte Oliva para comprar algumas lembranças, gastamos um total de 286 pesos com tudo. Compramos algumas empanadas na padaria Eureka( Don Bosco y Campos 2901) e bebidas em um quiosco. Era a nossa ultima diária no hotel e não havíamos conseguido prolongar por mais um dia, desci para conversar com o recepcionista e ele informou que realmente não havia vagas, estava tudo lotado. Não nos restou muita coisa a não ser ir dormir e procurar um novo “lar” no próximo dia. Gastos: Ushuaia 15/05/2015 Combustivel ARS$ 70,00 Correio ARS$ 35,00 Kiosko (água) ARS$ 25,00 Taxi para Martial ARS$ 97,00 Casa de Té (Martial) – Brownie ARS$ 108,00 Remis Martial x Hotel Antartida ARS$ 86,00 Loja Souvenirs Monte Oliva (Postales, porta copos Ushuaia, livro, adesivos) ARS$ 286,00 Empanadas (6) ARS$ 66,00 Kiosko (Refri, batata) ARS$ 42,00 Total: AR$ 815,00 16/05/2015 – Ushuaia (Aeroclube e CityTour Free) Acordamos as 8:30, sabíamos que teríamos uma manhã muito corrida, pois o era check-out era às 10:00 e não tínhamos nada arrumado em nossas cargueiras. Tomamos café, garantimos o estoque de dolce de leite para os próximos dias hehheh e voltamos por volta das 09:30 para arrumar as cargueiras. Dei uma olhada pela janela do quarto e vi a cordilheira totalmente diferente do que tínhamos visto quando chegamos. Percebi então que havia nevado bastante na madrugada e elas estavam bem branquinhas, já era sinal que o outono estava acabando. Demoramos muito para nos arrumar, colocar tudo dentro das mochilas e fazer o checkout. Saímos do quarto as 11h, após recebermos uns 10 telefonemas do recepcionista estranho ahahaha. Como ainda não tínhamos onde ficar, pedimos para eles guardarem as cargueiras no locker do hotel. A programação do dia, era procurar um outro lugar para ficarmos mais uma noite e enviar os postais que compramos. (Dos 15 que enviamos, somente 2 chegaram até hoje!! Se quiserem enviar, tentem DHL. Pois os Correios Argentinos não funcionaram para gente O tempo estava um pouco nublado, com mais azul do que os cinzas das nuvens, o que tirava a ameaça de chuva. Isso fez com que nos livrássemos das calças impermeáveis e usássemos as nossas calças jeans \o/ (foi raro usar nessa viagem) A primeira parada foi em uma loja de souvenirs famosa chamada La Ultima Bita (San Martin), lá compramos um chaveiro e trocamos um voucher por mapas (que ganhamos na navegação no Canal Beagle).(Como acumulamos coisas nessas viagens hahah. O fundo da loja possui um cenário com bonecos de fibra, mostrando Ushuaia do passado. O lugar é legalzinho, se tiver bobeira, vale a pena à visita. Voltamos para San Martin e conhecemos a Armada Naval e seguimos em direção ao aeroclube da cidade, margeando o Canal Beagle. Nesse caminho aproveitamos para tirar fotos da cidade, do barco encalhado, do Cassino e de outros pontos. As 13h chegamos em um avenida que dava direto na entrada do aeroclube. Bem próximo tem um grande campo de grama, que dá para relaxar e tirar umas belas fotos da cidade. Chegamos no aeroclube e não tinha ninguém para dar informações, fomos entrando nos hangares e vi os aviões. É claro que tirei centenas de fotos, analisei cada um durante um bom tempo e ninguém aparecia. De repente a Patty apareceu com um homem que achou no fundo do hangar, era o mecânico e ele foi chamar alguém para nos atender. Um aluno da escola de aviação nos atendeu e passou todas as informações sobre os vôos realizados lá. São dois tipos: - O primeiro de 30min era ARS$1270 por pessoa (Incluía o Voo sobre a cidade e um pouco do parque nacional) e outro voo era de 1h ARS$2100 por pessoa (O Voo era mais completo, ia até o Lago Fagnano, Laguna Esmeralda, Canal Beagle e etc). Não fizemos os vôos devido a dois motivos muito importante!! Primeiro o tempo estava muito feio e segundo estávamos sem tempo, ou seja, sem grana. Nos restou então, comprar um chaveiro do aeroclube e ir embora. Eram 14:30 e estávamos com muita fome, encontramos um shopping na San Martin (é a avenida principal, tudo acontece lá!!) que para nossa sorte, tinha uma lanchonete aberta e fica a dica (nunca fecha, segundo a dona rsrs). Pedimos um Sanduíche enorme acompanhado de Papas Fritas!! O sandubão deu pra dividir e o valor da conta foi (231 pesos). Depois do almoço tomamos um café no Café kfe(Calle 9 de Julio 80), paguei 45 pesos em uma promoção. O lugar é super charmoso, recomendamos!! Eram 17:30 e ainda precisávamos achar um local para ficar, rodamos muito pela san martin e não encontrávamos nada, tudo lotado. Como assim lotado? Em plena “baixa temporada”?? Subimos algumas ruas e encontramos o Hostel Refugio Del Mochileiros( Calle 25 de Mayo 231), lá tinham vagas e tivemos um excelente atendimento pela dona do hostel. Decidimos ficar por la mesmo! Fomos no mercado La Anonima que tinha ali perto, para comprar cervejas Beagle para levar para o Brasil, em seguida pegamos as mochilas no hotel Antártida . Aproveitei cambiar (R$ 250 por 900 pesos) e voltamos ao hostel Refugio. Fizemos o checkin e o dono nos levou até nosso quarto,. O quarto era compartilhado, com beliches , tinha lockers e a calefação era boa. Estávamos em um andar superior, que era feito de madeira e na maioria das vezes que andávamos fazia barulho. Tudo rangia kkkk. Colocamos as mochilas nos lockers e saímos para enviar mais postais e jantar. As 20:30 chegamos na loja de Souvenirs Monte Olivia, compramos mais postal, preenchemos todos e enviamos. Infelizmente, um trabalhão à toa. (Ainda bem que tirei fotos de todos, como prova que lembramos dos amigos e familiares!!rsrssr ) Voltamos no La Anonima (Que por sinal era nossa segunda casa, e não se esqueçam, lá eles não dão sacolas para levar então vá com a sua mochila de ataque ou uma caixa para levar os mantimentos!! Se tiver na emergência, pegue os saquinhos de verduras hehehe, eles não se incomodam Compramos comida para levar para o Hostelcasa e então fomos jantar no restaurante Marcopolo, anotem esse nome, lugar limpo, aconchegante, barato, com comida completa e de boa qualidade (Lugar super Show!! Comida saborosa, e o estilo super arranjado!! Pena que só descobrimos no final da viagem!!) Pedimos o prato do dia que era nhoque com King Crab e tinha direito à bebida e sobremesa. Melhor ainda, foi o preço!! Pagamos 125 pesos cada prato (250 total). Comida boa e de qualidade, ótimo ambiente, atendentes super atenciosos. Comemos bem e com qualidade, recomendo muito jantar no restaurante Marcopolo(Av. San Martín 748). Após o delicioso jantar, caminhamos pela San Martin em direção ao hostel e ali já começou a melancolia, uma certa tristeza em lembrar que a nossa aventura pela patagônia estava chegando ao fim. Chegamos ao hostel, deixamos nossos mochilões prontos para o dia seguinte e fomos dormir. Gastos: Loja Souvenirs - La Ultima Bita (Chaveiro) ARS$ 50,00 Chaveiro Aeroclub de Ushuaia ARS$ 75,00 Almoço no Shopping Ushuaia - Sanduiche p/ 2 - refri (2) ARS$ 231,00 Café + Brownie ARS$ 45,00 Mercado (cervejas, papas fritas) ARS$ 167,00 Hostel Refugio del Mochileiros 1 diária (2 pessoas) ARS$ 360,00 Postal ARS$ 6,00 Mercado (Doce de leite, alfajor, chocolate, Erva Mate ARS$ 114,00 Jantar Marcopolo (2 pratos, 2 bebidas, 2 sobremesas) ARS$ 250,00 Total: AR$ 1298,00 17/05/2015 – Ushuaia x Buenos Aires x Rio de Janeiro Acordamos as 06:30, nos arrumamos e fomos tomar café. O dono do hostel já tinha arrumado o Desayuno. Apesar de normalmente, ser às 07:30, ele por saber que iriamos sair cedo, adiantou o mesmo para as 7h. O café da manhã não tinha muito além do básico, café, leite, achocolatado, pão, queijo, presunto e cerais. Enquanto tomávamos café, conhecemos um casal de São Paulo e entendemos o motivo pelo qual estava tudo lotado. Naquele final de semana ia ter a corrida de Montanhas Pela Patagônia!! Eles vieram para fazer a corrida no parque nacional Terra do Fogo. Demos palavras de incentivo para eles e desejamos boa sorte. O dono do hostel chamou um taxi para nós, às 08:30 seguíamos em direção ao aeroporto. Ainda estava escuro e seguíamos em direção ao aeroporto, víamos como o cenário da cidade tinha mudado mais uma vez. A cordilheira estava muito branquinha (O que não é típico do outono), mas enfim, na Patagônia não existe padrões rss Meia hora depois, com lágrimas nos olhos chegávamos no aeroporto. Pagamos a taxa de embarque de 28 pesos (tem que ficar ligado nessa taxa, já deixe o dinheiro separado para não passar sufoco, só era aceito pesos e como é final de viagem, geralmente não ficamos com muita moeda local, então fica a dica!). Logo em seguida fizemos o check-in e despachamos a mala sem problemas, o dia começava a melhorar e exatamente as 10:05 o avião decolou de Ushuaia em direção a Buenos Aires. Fomos apreciando a Terra Del Fim Del Mundo e dando um até para toda a patagônia. Dessa vez ficamos do lado esquerdo do avião!!! \o/ uhuu, o que rendeu uma vista sensacional das cordilheiras do sul do continente. O voo para Buenos Aires foi tranquilo, servido do lanche padrão da Aerolineas. Às 13:30 o Boeing 737 pousou no Aeroparque, como era somente um voo de conexão, não pegamos nossas malas. Tínhamos 3 horas até pegar o próximo vôo e precisávamos gastar o restante dos pesos que sobrou. Pedimos uma pizza e dois refrigerantes no restaurante Strada(60 pesos) na praça de alimentação do aerporto. Após realizar o check-in, o avião decolou pontualmente às 16:40 do Aeroparque em direção ao Galeão. O serviço de bordo foi o mesmo e as 19:00(com antecedência) o avião pousou na cidade maravilhosa (Cidade purgatório da beleza e do caos!! ) E assim...finalizava as aventuras mais fantásticas que já tivemos!!! Para não perder a tradição, fomos ao Dutty Free comprar algumas “coisinhas” e dali pegamos um taxi até Niterói (R$ 100). É muito bom voltar para casa, mas foi tudo tão especial, tão mágico, tão sensacional, que ao abrir a porta, ligar os noticiários do Rio de Janeiro, já começava a bater saudade de todos aqueles momentos vividos. Uma saudade de doer o peito, daquele lugar desafiador e magnífico chamado PATAGÔNIA!!! Gastos: Taxi Hostel x Aeroporto Ushuaia ARS$ 80,00 Taxa de embarque Aeroporto ARS$ 56,00 Lanche (2 media luna) Aeroporto Aeroporque ARS$ 14,00 Almoço (Pizza, 2 refri) R$ 60,00 Dutty Free R$ 72,00 Taxi Aeroporto Galeão x Niterói R$ 100,00 Total: AR$ 150,00 e R$ 232,00 A patagônia é um lugar incrível, valeu a pena cada centavo gasto nessa viagem e agraço muito a Deus por NOS ter permitido aproveitar cada minuto e retornar em segurança. E assim, finalizamos nosso primeiro relato, e ficamos à disposição para ajuda-los com qualquer dúvida!! Para quem leu o relato completo, muito obrigado e espero que tenham curtido viver conosco esses dias!! Podem nos chamar, pois teremos o prazer em responde-los e compartilhar todo o aprendizado que tivemos nesses 27 dias nas Patagônias Chilena e Argentina!!!! Abraços e até a próxima! Ítalo e Patty!
  10. Saudações mochileiros! Pessoal, estou tendo a oportunidade de visitar o Canadá por 15 dias e gostaria se saber se alguém indica lojas para comprar mochila cargueira e também equipamentos de camping. Estarei em Toronto e Quebec. Quem puder ajuda aew! Valeu pessoal, abraços!
  11. Saudações mochileiros! Estou tendo a oportunidade de passar 15 dias em Toronto e gostaria de algumas dicas! Sou do perfil mais trilhas, natureza e talz, gostaria saber as opções que teria. Vi que Jasper seria o local ideal e perfeito pra mim, mas não sei se terei tempo pra ir pra lá. Outra coisa, queria saber sobre os cursos de inglês que teria lá para o pessoal brasileiros....alguém poderia ajudar com algumas dicas? Almejo futuramente em passar mais tempo lá, para estudar! Valeu galera!
×
×
  • Criar Novo...