Ir para conteúdo

mario.stamaria

Membros
  • Total de itens

    83
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

1 Neutra

Bio

  • Ocupação
    administrador
  1. mario.stamaria

    Mendoza

    Com referencia a Câmbio tenho o seguinte: Sempre faço o câmbio na fronteira. A cotação é sempre bem melhor. Quanto mais distante a cotação vai caindo. Em Passo de los Libres faço com cambistas na entrada da cidade (uns 500 m a direita da rótula do YPF). Quanto a equipamentos não sei te responder. Saudações
  2. Em fevereiro de 2010 fiz o trajeto Villazon/La Paz e o trajeto até Potosi era de terra. Pretendo retornar em fevereiro de 2015. Pesquisando no site www.ruta0.com consta que este trecho está todo asfaltado. Alguem passou por lá nos ultimos tempos?
  3. No Uruguay busque no site: http://www.ancap.com.uy/ Na argentina os preços variam um pouco de lugar para lugar. Mas para ter uma idéia nos postos YPF em fevereiro de 2014 o preço do litro da gasolina era de +- 11,00 pesos argentinos. No Chile os preços podem variar um pouco. Para ter uma base o litros custa +- 900,00 pesos chilenos. Bolívia: A gasolina está cotada a +- 0,52 dólar americano, porém existe uma lei mais recente que diz que podem cobrar um valor diferenciado para estrangeiros (não tenho certeza mas creio que é valido até 50 km de cada fronteira).
  4. Fiz o trajeto entre Jujuy e Atacama em duas oportunidades em carros diferentes. A primeira com um Astra 2001. Fiz a passagem tranquilamente sem nenhum problema. A segunda foi com um Ford Focus 2.0 automático. Desta vez achei que ia fica na estrada. Ao subir a montanha cada vez mais o carro exigia mais do motor. Até que apagou. Parei no acostamento e esperei alguns minutos liguei novamente e para minha sorte pegou. Fiz o resto da subida em 1ª e 2ª marcha e a temperatura obviamente foi lá em cima. Parava um pouco esfriava e seguia em frente. Acho que cada carro é um caso diferente. Na volta foi tudo tranquilo.
  5. Uma dica. Para que pretende entrar na Argetnina por São Borja a dica é fazer o Carta Verde na Aduana Integrada. Tem um corretor (Proteges Seguros) que trabalha com uma seguradora Argentina e o custo para 30 dias é menos de R$50,00.
  6. Neste momento (20/06/11) com excessão dos voos com destino a Bariloche e região todos estão normais.
  7. mario.stamaria

    Mendoza

    A Noite de Las Leñas tem um leque de opções. Há várias propostas gastronômicas de nível internacional. Para quem gosta de jogar umas moedas em Cassino Las Leñas oferece o Casino mais alto do mundo com máquians tragamoedas, blackjack e poker. Para quem gosta de musica há boates e pubs. 70 km de Malargue separa essa estação de esqui muito simpática.
  8. É verdade. As termas de Salto (Dayman ou Arapey) são uma boa pedida. Aguas quentes a 35 a 40º enquanto a temperatura externa a quase zero. Excelente para a saúde e anti-estress. Sempre dou um jeito de passar uma semana no inverno. No mes de julho os hotéis estão lotados. Mas há muitas opções e preços. Recomendo.
  9. Quebrada de los cuervos. Boa pedida para quem gosta de uma boa caminhada. Muito organizado e seguro.
  10. mario.stamaria

    Córdoba

    Estando em Córdoba não deixe de visitar Alta Gracia (Patrimonio da Humanidade). A casa onde morou, por um tempo, Che Guevara. Missões Jesuitica. Cidade Simpática.
  11. Dica Para evitar os preços abusivos do seguro carta verde no Brasil segue uma dica. Em São Borja (fronteira com a Argentina) tem uma seguradora que trabalha na Ponte Internacional e oferece uma opção de seguro Carta Verde da Seguradora Paraná da Argentina. Já fiz ao passar na ponte (estava sem seguro). 15 dias são +- R$ 20,00. Agora dia 29/01/11 estou indo para a Argentina e vou entrar em Uruguaiana. Entrei no site e solicitei para 30 dias. Paguei através de depósito no Banco do Brasil R$ 35,00 (+R$7,00 de carta registrada). Já estou de posse do documento. Rápido. Está aí a dica. http://www.segurosproteges.com.br/ Abraços
  12. Com relação ao postado acima, para agilizar, não esqueçam de indicar o dia do ingresso. Tem que colocar nas observações pois não tem um campo especifico para isso. Boa sorte
  13. Dica Para evitar os preços abusivos do seguro carta verde no Brasil segue uma dica. Em São Borja (fronteira com a Argentina) tem uma seguradora que trabalha na Ponte Internacional e oferece uma opção de seguro Carta Verde da Seguradora Paraná da Argentina. Já fiz ao passar na ponte (estava sem seguro). 15 dias são +- R$ 20,00. Agora dia 29/01/11 estou indo para a Argentina e vou entrar em Uruguaiana. Entrei no site e solicitei para 30 dias. Paguei através de depósito no Banco do Brasil R$ 35,00 (+R$7,00 de carta registrada). Já estou de posse do documento. Rápido. Está aí a dica. http://www.segurosproteges.com.br/ Abraços
  14. Cassizanon Potrerillos esta ao lado da Ruta 7. É um dique que fica bem próximo de Mendoza. É rota natural para que sobe ou desce em direção ao Chile. Veja aí. http://www.potrerillos.org.ar/
×
×
  • Criar Novo...