Ir para conteúdo

bluzes.dust

Membros
  • Total de itens

    12
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

5 Neutra

1 Seguidor

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Nao, essa eh hielo azul e cajon del azul, soh no último dia fui em Lago puelo. Não eh o mesmo
  2. Oi pessoal! Vamos para mais um relato. Pontos importantes: * Vou dividir esse relato em duas partes, porque foi uma viagem que fiz em 2 estilos: pobre e luxo kkkk Igualmente luxo pra mim é alugar uma cabana barata e pagar passagem de barco para ter acesso a umas ilhas que somente sao possiveis nessa modalidade. Vamo lá! * Nao vou colocar enfase nos precos dessa vez, infelizmente, porque eu nao usei conversao do real para peso e como a inflacao na Argentina é alta, nao da para confiar muito. Meu foco é explicar o que é possível ou nao fazer e mostrar um destino que nao é muito conhecido por mochileiros brasileiros (os iniciantes). * Fiz essa viagem com meu marido que é iniciante, nao esta acostumado a mochilar, mas ele esta pegando o gostinho *Epoca boa para ir: marco PARTE 1 - EL BOLSÓN Trekking 3 dias: Refugio Hielo Azul - Cajon del Azul El Bolson é uma cidade que fica no estado Rio Negro - Argentina. Para chegar lá é só ir ate o aeroporto de Bariloche e depois no terminal rodoviario de Bariloche pegar o onibus direto. As opcoes de hospedagens sao diversas e muito baratas porque eles nao tem o mesmo nivel de turismo que Bariloche. Para fazer esse trekking optamos subir por Dueña Rosa e descer por Refugio Natación até Cajón del Azil e terminar na chacara do Wharton. Pela minha experiencia, recomendo ir por Dueña Rosa porque o contrario creio que exigiria mais preparo fisico para praticamente escalar por um caminho nao muito seguro. Para descer é mais facil, mas ja aviso que tem alguns trechos dificeis que tem que deitar e se arrastar literalmente kkkk. Tentem nao rir do caminho que desenhei, mas foi basicamente esse o caminho que fizemos: essa letra I é por onde subimos e depois descemos e caminhamos ate o lugar onde olhei pra tras e nao acreditei que eu tinha feito isso. DIA 1 DUEÑA ROSA - HIELO AZUL (DISTANCIA TOTAL 15 KM, ALTURA 1.300 METROS) Deixamos agendado um taxi para nos levar até o inicio do caminho e comecamos a subir as 6 da manha para chegar as 15 horas em Hielo Azul. Fuimos tranquilos e deu o tempo, com 2 paradas de 20 minutos cada uma. A trilha está bem sinalizada com fundos de latinha presos nas arvores que vao indicando o caminho. 😊 Preco noite no refugio: 300 pesos por pessoa. Deixo aqui o contato do refugio para avisar antes de ir e saber se estará aberto e essas coisas: https://www.facebook.com/Refugio-Hielo-Azul-1051938304846584/ DIA 2 - REFUGIO NATACION - LA PLAYITA + DIA 3 LA PLAYITA - WHARTON (DISTANCIA TOTAL 20 KM) Passamos a noite no refugio e nao foi possível ir ao Glaciar porque nao era seguro subir nesse dia. Fiquei super triste porque queria terminar de subir. Como ja tinhamos outras coisas planejadas, decidimos nao ficar mais um dia lá e comecamos a descer. Antes de descer tem que subir até o Refugio Natación e creio que é uma parte importante do trekking porque é uma subida bastante inclinada. A melhor parte desse trekking foi chegar no refugio La Playita e contemplar a beleza do lugar. A noite o dono do refugio fez pizza pra gente e tomamos cerveja pra relaxar. No terceiro dia caminhamos até a chacara do Wharton onde terminou o trekking. Deixo as fotos dessa parte e do caminho indicando onde eu estava e onde terminei (W) * A parte que mostra a altura 1.495 é quando tem que subir até o Natación* DIA 4- LAGO PUELO Dia para descansar do trekking. Na pracinha central de El Bolson tem o onibus de linha (15 pesos a passagem) super barato que vai até Lago Puelo e é divisa com o estado de Chubut FIM PARTE 1
  3. verdade!!! se vai ate san rafael e malargue vale muito a pena incluir El Sosneado, para mim foi o melhor!
  4. Recomendo muito fazer isso é vai sair super barato porque agora tem Low cost de ônibus! Se for comprar passagem de ônibus usa o site plataforma 10. As passagens de aviao daqui de Buenos pra la estão baratas, vale a pena dar uma conferida.
  5. Eu iria sozinha porque tem muitas atividades pra fazer além dos vinhos. Tem muitas atividades radicais que da pra explorar
  6. As externas tem 2 enormes com água aquecida e duas que não são
  7. O onibus para na portaria do parque e o que tem para fazer é trekking mesmo. Pode ir caminhando até onde aguentar
  8. Não inclui as passagens. Não coloquei o preço porque moro em Buenos Aires e comprei numa promoção de um cartão daqui e saiu muitoo barato.Em media uma passagem de Buenos para Mendoza sai 1.900 pesos. São 2 horas de avião de Buenos até Mendoza. É divisa com o Chile sim, onde está localizado o Aconcágua é pertinho. Dá pra gastar muito menos que 2 mil reais nessa viagem! Mendoza é baratíssimo. Qualquer dúvida me escreva e te dou mais detalhes.
  9. Depois de muito tempo resolvi postar alguns relatos... Enfim, depois vencer a preguiça e falta de tempo, aqui estou! Mendoza eh um estado da Argentina que deve ser visitado! Além do Aconcagua existem varios motivos para incluir essa beleza quando for passar pela Argentina. Não tenho info de passagem aerea do Brasil para Mendoza porque moro em Buenos Aires, então vou ficar devendo essa informação. Regra geral e chave de ouro> ficar na capital *Mendoza*, acordar cedo e ir pro terminal de onibus escolher para onde ir de forma rapida e barata Total> 8 dias Gasto *sem aereos> fazendo a conversão pesos para reais> 2 mil reais total para o casal, incluindo hospedagem, transporte e alimentação Rotreiro> Mendoza Capital, San Rafael, El sosneado, Godoy Cruz, Potrerillos, Cacheuta e Parque provincial Aconcagua Dia 1 Chegamos no aeroporto e tomamos um onibus até o centro. No terminal compramos passagem de onibus para San Rafael, super barata! Tem um site que dá para consultar os preços atuais, mas la na rodoviária é tranquilo de comprar. Eles aceitam todo tipo de pagamento, incluindo cartão de crédito. Deixo o site> http://www.plataforma10.com.ar/pasajes-micro?gclid=CN7Px5GVt9QCFVcGkQodXEYLAg Chegamos em San Rafael e ficamos de boa na cabana que reservamos pelo booking com um preço super economico. De Mendoza a San Rafael são 3 horas, mas optamos por não fazer nada nesse dia e descansar. Dia 2 Valle hermoso Pegamos um onibus que nos levou até o topo do vale e baixamos caminhando até a metade. A outra metade baixamos pelo rio fazendo rafting. Nesse dia gastamos tão poco que ficamos emocionados. Contando onibus, rafting e comida gastamos 150 reais para os 2! Dia 3 El Sosneado Acordamos tarde, tipo 7 da manhã e perdemos a chance de nos meter na unica excursão que tinha para visitar as ruínas do hotel abandonado em El Sosneado. Antes de deixar a depressão tomar conta de mim eu corri na secretaria de turismo e perguntei pra menina da recepção> se existe alguma forma de chegar la por minha conta me diga e eu o farei! Ela me disse que alguns taxistas se aventuravam com carros normais, porque normalmente somente veiculos 4x4 faziam o trajeto. Eu logo pedi o contato do doido que ia e chamei. O Miguel me atendeu e disse que me levava por 100 dólares, eu aceitei, claro! Foi incrivel, porque o Miguel viveu toda a vida em San Rafael e nos contou tudo sobre o lugar. Se alguém animar a fazer o mesmo é só ir na secretaria de turismo e pedir o contato de remis que vai a El Sosneado, perguntem por Miguel. Dados sobre o lugar> hoje existem apenas as ruínas de um grande hotel construído em 1938. Diz a lenda que por um mistério todos abandonaram o hotel. Dizem que Perón ia se encontrar com nazistas no lugar... Hoje além das ruínas estão as termas com agua que descem do vulcão Overo. Dia 4 Godoy Cruz Voltamos para o norte do estado e ficamos na cidade Godoy Cruz. Passamos por umas bodegas para provar e comprar vinhos. Depois ficamos dando voltas pelo centro e voltamos para casa. Ficamos numa casa super barata que se chama casa malbec e vocês podem encontrar por airbnb. Recomendo! A unica coisa ruim é que não tem toalha, mas como sempre levo pra mim não fez diferença. Essa cidade esta a 20 minutos da capital e eh mais tranquila. Tem ônibus e esta muito bem localizada. Dia 5 Potrerillos Pensa num dia que só gastamos 100 reais e nada mais! Lindo! Enfiamos lanche na mochila e pagamos o onibus. O resto> caminhar e observar a natureza. Do terminal é só pegar o onibus de linha e descer em Potrerillos. Tem um restaurante pra quem não levar comida e um senhor muito esperto que aluga o banheiro da casa dele kkkk Dia 6 Cacheuta Novamente, levantamos e fomos direto ao terminal de onibus. Passagem para cacheuta super barata outra vez... com 100 reais estávamos os 2 felizes na estrada. Entrada das termas uma piada> 100 pesos cada um, tipo 35 reais. Esse foi o dia para ficar o dia todooo descansando nas piscinas quentes! Dia 7 Parque provincial Aconcagua Muito sol! Pagamos 100 pesos cada um pra entrar e o mesmo de onibus dos dias anteriores... Levamos mate, agua e lanche leve só para passar o dia. Essa é a regra> ficar hospedado em Mendoza capital e ir para o terminal escolher para onde ir pagando barato kkkkk Dia 8 Dia de acordar tarde, tomar um lindo cafe da manha e voltar pra casa Se tiver aguma duvida é só perguntar e respondo!
  10. Oi Nara! Consegue mais barato sim, mas nos sites daqui. Se você conhece alguem aqui que possa comprar sai mais barato. Fiz uma pesquisa pra julho e esse preço em pesos com a cotação real-pesa a 3,80 sai 460reais a passagem. Então 700 reais não é um preço absurdo. http://www.despegar.com.ar/shop/flights/results/oneway/BUE/USH/2015-07-07/1/0/0 Espero ter ajudado. Beijos
  11. Bueno... É a primeira vez que eu faço um relato de viagem. Já viajei muito e só agora eu percebi a importância desses relatos pra ajudar outros viajantes. Atualmente eu moro em Buenos Aires, então vou ficar devendo informações sobre o câmbio (real-peso-dólar) em Ushuaia ok? Se posso dar alguma dica é de que vocês podem trocar o dinheiro em Buenos Aires na rua Florida, numero 250. É uma galeria em frente ao Mac Donalds que tem uma casa de câmbio e que faz o mesmo preço que o pessoal grita na rua. Já fiz troca lá e nunca tive problemas. Antes de escrever o relato quero deixar uma mensagem: não acredite na previsão do tempo. O tempo em ushuaia muda o tempo todo Sexta-feira 06/03/2015 Dia 1 – Cidade Comprei a passagem na Aerolineas Argentinas e saiu muito barato porque estavam dando desconto para cartão Visa e para pagar em 12 vezes sem juros. Saímos de Buenos Aires e chegamos no aeroporto tranquilos. Bem tranqüilos porque tivemos a sorte de fazer parte da tripulação do primeiro vôo do Airbus 330 que foi comprado pela Aerolíneas Argentinas. Foi bem legal ser recebida pelos bombeiros para o “batizado” do avião novo. No primeiro dia ficamos hospedados num B&B que se chama Ahnen porque o que eu queria só tinha disponibilidade no sábado. Reservei pelo booking e o preço da diária foi de 659,00 pesos. Um quarto com banheiro para 2 pessoas. Eu fui com meu marido e ele ainda não está acostumado a ficar em habitação com banheiro compartilhado. Recomendo esse B&B porque é confortável e o dono é muito atencioso. Chegamos e fizemos o reconhecimento da área. Fomos caminhando até o centro da cidade para ver a distância e principalmente para saber o preço de tudo. Fizemos um lanche em um carrinho de hambúrguer porque tínhamos muita fome e pouca vontade de gastar. Dois hambúrgueres + batata frita + coca por 135 pesos. Depois fomos até a mucipalidad que é a administração da cidade para pegar todas as informações. MUITA ATENÇÃO NESSA PARTE. EU DISSE MUITA ATENÇÃO rsrsrs o ponto das vans que eles chamam de kombis fica ao lado do posto de gasolina YPF em frente ao porto. As “kombis” saem todos os dias em vários horários e cobram 200 pesos ida-volta tanto para a trilha da laguna esmeralda quanto para o parque. É muito barato! Existem muitas agencias que oferecem o mesmo serviço por 750 pesos e passeios com 4x4 com preços diferenciados, mas sabe de uma coisa? Você não irá precisar disso! Se você for fazer os passeios clássicos as trilhas são bem sinalizadas e tudo se faz a pé. As kombis levam e buscam numa boa. Recomendo usar esse serviço. Depois de fazer uma analise sobre tudo o que eu poderia fazer (eram muitas) tive que escolher o que eu iria poder fazer tranquilamente durante a minha estadia que foi de 4 dias livres. Não contei a data da chegada e da partida porque não ia fazer nada nesses dias. Sábado 07/03/2015 Dia 2 – Glaciar Martial Choveu a madrugada inteira. Acordei preocupada porque pensei que ia chover o dia todo, mas depois que tomei o café da manhã a chuva já tinha passado. Fiz o check out no Ahnen para ir ao Las Retamas que foi o B&B que escolhi pra ficar. Recomendo muito! O dono simplesmente te ajuda com todas as informações. Te ajuda a não gastar dinheiro com agências e sempre chama taxi a hora que você precisar. Inclusive ele chama a Kombi pra passar na porta do B&B e você continua pagando 200 pesos ida-volta. É genial a atenção do pessoal do Las Retamas e o preço total para 4 noites em quarto privado com banheiro foi de 3.600 pesos. Depois de fazer o check in me dei conta que o dia já estava ensolarado. Chamamos um taxi para nos levar até a entrada da trilha do Glaciar e ficou em 80 pesos. NA-DA. Muito barato. Chegamos e começamos a subir. A distância não é muita, mas como é só subida, cansa. Depois de andar (sei lá) acredito que 1 km encontramos a placa que mostra o caminho até o topo (que na verdade não é o topo da glaciar, é até onde se pode ir) e de lá tínhamos quase 2 km pra subir. A vista é incrível. Deixo algumas fotos. No final do dia passamos na casa de chá que tem no inicio da trilha. Os preços lá são altos, então só vai alguém (assim como eu) que queira muito um pedaço de torta de chocolate após a caminhada Domingo 08/03/2015 Dia 3 – Laguna Esmeralda Acordamos, tomamos café da manhã e antes das 11 estávamos na van para ir até a trilha da Laguna. O motorista nos deixou lá e combinou 2 horários para a volta, porque estávamos em grupo e uns queriam voltar mais cedo. Sem problemas ele combinou de fazer 2 horários na volta. A trilha é linda. Em alguns trechos o solo estava úmido, acredito que por causa da chuva, mas era só prestar atenção que dava pra ir de boa. A caminhada em si é longa, mas é muito tranquila e o visu é incrível. Nesse dia gastamos 400 pesos (200 ida-volta cada um) e 150 pesos de umas coisinhas que levamos para comer. Segunda 09/03/2015 Dia 4 – Chuva = cerveja Choveu muito. Esse era o dia em que eu iria navegar no canal Beagle . Os passeios de navegação custam entre 750 e 1.400 pesos. Não tive outra alternativa a não ser fazer um recorrido nos bares para beber e comer. Ramos Generales é parada obrigatória! Lugar bem pitoresco com coisas deliciosas. Também fui ao La Botica tomar cerveja artesanal e a um restaurante chileno que se chama Chiko. Os gastos nesses restaurantes variam por pessoa e pela quantidad/tipo de cerveja que cada um bebe. Eu achei tudo muito bom porque os preços estavam bem melhores que em Buenos Aires. Terça 10/03/2015 Dia 5 – Parque Nacional Acordamos cedo e partimos com a van para o parque nacional. 200 pesos ida-volta por pessoa. A entrada no parque é 140 pesos e eu paguei 40 porque sou residente na Argentina. Recomendo 2 dias para ir ao parque. Como eu fui só um dia não pude fazer todas as caminhadas. Tem taxis que vão até o parque e fazem os caminhos com os turistas, mas eu me recusei a pagar e fiz mesmo o que estava ao meu alcance. Fiz muito. Caminhei bastante. Meus gastos para esse passeio também foram só com a van e lanches que levei na mochila. Resumindo: Gastei pouco com os passeios. Ainda mais porque eu não tinha moeda estrangeira pra trocar. Se tiverem alguma dúvida ou algo em que eu possa ajudar. Acredito que a maioria do pessoal que vem do Brasil para em Buenos Aires na ida ou na volta, e, como eu moro aqui posso em ajudar em alguma coisa se precisarem. Valeu
×
×
  • Criar Novo...