Ir para conteúdo

Raimundo.Santana

Colaboradores
  • Total de itens

    16
  • Registro em

  • Última visita

Conquistas de Raimundo.Santana

Novo Membro

Novo Membro (1/14)

0

Reputação

  1. Olá Kamis. Como o Leandro disse, a GoPro é uma câmera de vídeo, e não de fotos. Se for pra filmar os locais onde você vai, ela é ótima. O campo de visão dela é tão amplo que fica fácil incluir você no vídeo. Com relação à fotos, se quiser qualidade, procure por uma câmera com um sensor de 1/1.7" ou maior. As câmeras com sensor de 1/2.3" são bem limitadas, e a imagem é bastante ruidosa, principalmente em ambientes escuros. Da uma olhada na lista de sugestões que eu citei acima. Leandro, não há muita variação de qualidade entre as marcas mais comuns. A Lumix é boa. 24x já é considerada superzoom. Te garanto que você não vai ultrapassar muito os 10x em fotos de paisagem ou viagens. Você só conseguirá captar uma imagem melhor se tiver um sensor maior, com detalhes nas sombras e nas partes claras. Todas as superzoom que conheço possuem sensor de 1/2.3". Cabe a você decidir se prefere um alcance maior, ou se abre mão disso pra uma qualidade de imagem melhor.
  2. Realmente a superzoom parece ser bem atraente por permitir que você fotografe assuntos distantes sem precisar sair do lugar, mas como o amigo disse, a imagem degrada bastante. Via de regra, quanto maior o zoom da objetiva, pior a qualidade de imagem. Por isso as melhores lentes dificilmente ultrapassam 4x de zoom. Mas como eu disse no artigo, o maior contribuinte para a qualidade de imagem é o tamanho do sensor. As superzoom possuem sensor de 1/2.3" e uma qualidade ópitica razoável. Como você busca uma câmera compacta para viagens, recomendo uma dessas com sensor de 1/1.7" que já citei acima: 1/1.7" - Canon: G16, S110, S120, N100 - Panasonic: DMC-LX7 - Nikon: Coolpix P7800 Essas câmeras possuem qualidade de imagem superior às superzoom e irá lhe agradar mais principalmente em fotos indoor ou noturnas. A desvantagem é que você terá um zoom mais limitado. Uma dica que eu dou pra essas câmeras, é que quando você quiser fotografar algo mais longe com elas, procure um apoio para segurar a câmera sem tremer, simulando um tripé, e coloque o ISO no menor possível. Assim você poderá cortar a foto quando chegar em casa e manter uma qualidade de imagem ainda boa.
  3. Área telada grande auxilia principalmente para evitar condensação em locais frios. Já em locais quentes, o maior problema é a ventilação por baixo do sobreteto, por isso é tão importante ter janelas. Não adianta ter uma área telada gigante e nenhuma janela. O problema da Arpenaz XL que estamos discutindo, é que apesar de ter uma janela, qse não tem área telada. Assim o vento que entra pelo sobreteto não circula no quarto, e o ar quente do quarto fica preso.
  4. O ideal é vc armar o sobreteto bem esticado para evitar contato com o quarto (para não molhar quando chover), e se possível, deixar uns 4 dedos de espaço entre ele e o chão pra entrar um ventinho por baixo. Pelas fotos que vi, parece que essa barraca tem umas saias pra neve que fecham ainda mais a ventilação por baixo, estou certo? Se der, mantenha essa saia presa levantada. A barraca é muito boa, mas durante o dia não tem jeito, esquenta mesmo.
  5. A arpenaz não tem ventilação nenhuma. Nem precisa ter sol pra virar um forno lá dentro. Se estiver disposto a pagar um pouco mais, considere a linha ARPENAZ FRESH, que é tão resistente à chuvas quanto a outra, mas possui uma ventilação excelente. Além disso, se quer uma barraca pra duas pessoas com equipamento dentro, você tem que comprar uma barraca para 3 pessoas. O cálculo de quantas pessoas cabem numa barraca é feito por quantos sacos de dormir você consegue estender no quarto. Outra barraca que você pode considerar é a Nautika Falcon 3. Cabe duas pessoas com equipamento, tem ventilação razoável e aguenta algumas chuvas, desde que não por muitos dias. Se for pra acampar só por uns 3 dias, ela te atenderá bem. Se quiser acampar por muitos dias, certifique que esteja no período de seca.
  6. Entendi. Eu questionei porque nunca acampei sem isolante térmico. Meu próximo acampamento será na travessia Lapinha-Tabuleiro mês que vem, e a temperatura mínima deve ser em torno de 15ºC. Será que da pra dormir sem isolante? Eu não sou friorento.
  7. Olá mochileiros. Estou com uma dúvida se devo adquirir um novo saco de dormir e gostaria da opinião de vocês. Atualmente uso um saco de dormir da T&R de 0ºC que pesa 1,5kg e tem um volume considerável. Estava pensando em adquirir um Micron da Nautika que pesa 600g e é indicado para 8ºC. Minha dúvida é: em noites não tão frias, onde o Micron em conjunto com um isolante de EVA me manteria aquecido, seria possível dormir com o T&R 0ºC direto no chão? Estou questionando isso pois pretendo acampar com o T&R sem o isolante, pois é um SD bem quente, mas tenho medo de ter problemas de condensação entre o saco de dormir e o chão. Fora isso, não me preocupo com o desconforto do chão duro. O que acham?
  8. Po, compartilha mais detalhes com o pessoal que tem interesse de ir lá também. Dicas de locais a visitar, itens a comprar, restaurantes, etc. Dica: edita o título para algo relacionado a Machu Pichu ou Peru, assim fica mais organizado e fácil do pessoal encontrar informação
  9. Tem uns 10 anos que não vou nesse parque. Ele passou um bom tempo fechado e depois que reabriu ainda não tive oportunidade de voltar. É um dos parques mais bonitos de MG. Realmente vale a pena o passeio.
  10. Eu também tenho uma lanterna dessa e concordo que ela é muito boa. Alguns pontos positivos dessa lanterna que influenciaram muito no momento da escolha: - Peso e conforto: A lanterna é muito leve e quando colocada na testa, é bem confortável. Alguns modelos apesar de leve, incomodam na cabeça devido a alguma peça plástica em contato com o corpo. - Controle de luminosidade: É muito bom poder controlar a potência do LED em vários níveis. O mais forte é muito útil para visualizar mais ao longe e localizar melhor uma trilha. O mais fraco é bom pra não destruir sua vista quando acaba de acordar no meio de uma madrugada. - LED vermelho: A luz branca provoca contração da pupila e prejudica a visão noturna. Não há nada melhor que ficar longe das grandes cidades para admirar o céu do campo a noite, e com a luz vermelha é possível enxergar objetos ao seu redor e manter a dilatação da pupila.
  11. Pelos reviews que eu li há pouco tempo atrás, a câmera com melhor custo/benefício e a prova dagua é a sony tx30. As fotos dela em ambientes claros são excelentes, mas com pouca luz não chegará nem perto da d7000 Procure fotos no flickr destes modelos. Sempre tem um grupo com fotos exclusivas de algumas câmeras.
  12. Bom pessoal, li vários posts a respeito disso no fórum, mas muitos eram dúvidas específicas sobre alguns modelos, e outros eram técnicos e muito longos (o que é ótimo pra quem deseja realmente se aprofundar). Eu gostaria de iniciar um post para ajudar pessoas leigas em fotografia a escolher seu equipamento com um vocabulário simples e com poucos termos técnicos para que seja fácil o acompanhamento. Vou dividir este post em alguns tópicos e não vou me aprofundar em nenhum deles. Se quiserem saber mais sobre algo e eu souber responder, coloque sua pergunta que eu respondo embaixo. Em azul, estou detalhando um pouco sobre alguns termos, e a leitura torna-se opcional para quem quiser entender um pouco mais. O QUE OLHAR NUMA CÂMERA 1) TAMANHO DO SENSOR: quanto maior, melhor Pouca gente fala disso, mas é o principal elemento da câmera. Neste caso, tamanho é documento sim. Quanto maior o tamanho do sensor, maior será o alcance dinâmico da câmera e melhor será em relação a ruídos na imagem em fotos de ISO elevado. Portanto, câmeras com sensor maior GERALMENTE possuem melhor qualidade de imagem. Não se iludam com resolução (mega pixels). Uma boa foto de 10 mega pixels é suficiente para imprimir com qualidade em folha A3. Como a maioria das câmeras possuem 8 mpix ou mais, compre aquela com o maior sensor que puder pagar. - Alcance dinâmico é a quantidade de tons entre escuro e claro que a câmera suporta. Para fotografar paisagens isso é muito importante, pois geralmente temos um céu muito claro, e na terra encontramos muitas áreas de sombra. Para exemplificar, você já deve ter visto fotos onde o céu está totalmente branco e sem detalhes, ou fotos onde várias áreas ficaram totalmente pretas nas sombras. Existe uma técnica de múltiplas exposições que melhora isso e está presente de forma automática até mesmo em alguns celulares, é o chamado HDR (high dynamic range), que tira várias fotografias e as combina em uma única foto. - ISO é a sensibilidade da câmera à luz. Em ambientes escuros, geralmente tiramos foto com iso elevado (800, 1600, 3200) e isso faz com que a foto fique mais ruidosa. Minha DSLR em ISO 3200 possui menos ruído que meu celular em ISO 400, e isso é devido principalmente à diferença de tamanho do sensor. Outra característica do ISO é que quanto menor o ISO, maior será a gama de cores e tons na imagem. RECOMENDAÇÃO: recomendo que compre uma câmera com sensor de 1/1.7" ou maior para obter uma melhora significativa nas imagens. Como podem ver na imagem abaixo, o de 1/2.3" já é bem pequeno, apesar de aceitável devido aos bons processadores das câmeras atuais. Se tiver em dúvida entre duas câmeras com sensor de mesmo tamanho, a que tiver menor resolução provavelmente terá menos ruído. Se você for exigente e quer uma câmera pequena para viagem, compre uma com sensor de 1" ou as famosas Micro Four Thirds (4/3") com sistema "mirrorless" ou "point-and-shoot" 2) LENTE (OBJETIVA): quanto maior a abertura (menor número f/), melhor Qualidade óptica da lente é importante, mas não tem como analisarmos os inúmeros modelos no mercado aqui. Vou falar apenas sobre abertura. A abertura máxima (que é o que você irá olhar) é o número que vem após um "f/" na frente da lente. Quanto menor esse número, maior a abertura e maior a captação de luz. Em lentes com zoom, geralmente vemos 2 números, o que indica a abertura máxima da lente nas extremidades do zoom. Exemplo de lente: 18-55mm f/3.5-5.6 - isso significa que a distância focal da lente varia de 18mm a 55mm (o que da um zoom de 3x) e que sua abertura máxima é de f/3.5 em 18mm e f/5.6 em 55mm. Consideramos uma lente rápida aquela que possui abertura menor que f/2.8. Com aberturas grandes (f/2.8 ou menor número), ganhamos duas qualidades. 1) Maior captação de luz: permite usar um ISO menor para menos ruído com cores e tons mais reais. 2) Desfoque do fundo: quanto maior a abertura, menor a profundidade de campo. Por isso fotografias em f/2 possuem a pessoa em foco e o fundo todo borrado, o que pode ser interessante. Para fotografias de paisagem, usamos f/8 ou mais para deixar tudo em foco. Não vou discutir nesse tópico sobre distância focal da objetiva e nem relação (dist. focal)/(tam. sensor). 3) CONTROLE MANUAL: é importante ter Apesar de 95% (talvez mais) das pessoas usarem a câmera nos modos automático (retrato, paisagem, noite, criança, etc), se um dia quiser dar um passo a frente e melhorar suas fotografias, é importante aprender a utilizar a câmera no modo manual(M) ou nos semi-manuais(A, S e P). Por isso, verifique se a câmera permite que você tenha esse controle, pois as maiorias das "point-and-shoot" baratas não permitem. 4) FORMATO RAW: para aqueles que querem melhorar ainda mais as fotos Formato RAW é o negativo digital da câmera. Ele possui todas as informações captadas pelo seu sensor sem nenhum tratamento. Ele só será útil para pessoas que gostam de editar as fotos no computador antes de ter um arquivo final em JPEG. Para isso utilizamos softwares próprios como Lightroom ou CameraRAW. Uma comparação simples com as câmeras de antigamente é que o RAW se parece com o negativo do filme, e JPEG seria a foto impressa. Quando você tirava uma foto na câmera analógica, você enviava o filme para revelação e este filme passava pro um tratamento de cor, exposição, balanço de branco, etc nas mãos de um especialista. Só depois a foto era impressa. Nas câmeras digitais é a mesma coisa. O pós processamento da foto é tão importante quanto a foto em si. Câmeras que tiram fotos apenas em JPEG não te dão tanta liberdade para processar a foto, e são basicamente um arquivo RAW que não foi processado. 5) TAMANHO/PESO Outro fator importantíssimo na hora da compra, principalmente para praticantes de trekking. Não adianta querer comprar uma DSLR com uma objetiva de alta qualidade e pesada, se isso vai fazer com que sua câmera vire um transtorno para carregar e você acabará por deixar ela em casa. É uma escolha bem pessoal, e as vezes sacrificamos um pouco de qualidade para mais portabilidade. Eu particularmente não consigo abrir mão do meu kit de viagem mesmo em trekking que chega a pesar 2.4kg (DSLR cropada + objetiva 17-50 2.8 + tripé). 6) ESTABILIZADOR DE IMAGEM Pode ser uma característica da objetiva ou do sensor. É uma tecnologia presente em algumas câmeras que ajudam a diminuir o impacto das nossas mãos tremidas nas fotos e as tornam mais nítidas. É muito útil para fotografias sem tripé ou em ambiente de pouca luz, onde a velocidade do obturador é baixa. Cada fabricante da um nome diferente para isso. A Nikon chama de VR (vibration reduction). A Canon chama de IS (image stabilizer). A Sony chama de OSS, ou de steady-shot nas compactas. 7) TRIPÉ: um barato é melhor que nenhum Bom, não se trata da câmera mas para muitos é essencial, principalmente em fotografias de paisagem. É utilizado para tornar suas fotos mais nítidas, sem tremido, ou para fotos de longa exposição. Com um tripé, você poderá abaixar o ISO e diminuir a velocidade do obturador. Existem vários modelos e vários preços no mercado, mas o que mudará entre eles será tamanho, peso, estabilidade e durabilidade. Qualquer tripé (mesmo aqueles de 100 reais) é melhor do que nada. Recomendo fugir daqueles feitos de plástico pois possuem uma resistência muito baixa e não conseguem firmar nem mesmo a câmera na posição. Espero ter ajudado aqueles que não fazem a menor ideia do que procurar numa câmera e por isso ficam presos a marcas famosas achando que estão comprando bons produtos. Mesmo marcas como Nikon, Canon e Sony vendem máquinas boas e ruins, por isso atente para os itens acima, e não para a marca. PS: a maioria das DSLRs atendem os itens citados acima, mas são máquinas pouco portáteis e que não agradam a todos. Uma opção para reduzir o tamanho e peso sem perder qualidade, são as câmeras "mirrorless" com lentes intercambiáveis. LISTA DE CÂMERAS "POINT AND SHOOT" POR SENSOR (março/2015, considerando marcas mais encontradas no Brasil) Aqui vou listar alguns modelos para auxiliar nas buscas. Todas são câmeras compactas que possuem lente inclusa (não da pra trocar a lente). 1/2.3" A maioria das câmeras compactas mais baratas possuem sensor deste tamanho. A lista é imensa, por isso não vou listar os modelos. 1/1.7" - Canon: G16, S110, S120, N100 - Panasonic: DMC-LX7 - Nikon: Coolpix P7800 2/3" - Fujifilm: X30, XQ2 1" - Sony: RX100, RX10 - Canon: G7 X - Panasonic: DMC-FZ1000 4/3" - Panasonic DMC-LX100 1.5" - Canon: G1 X APS-C - Fujifilm: X100, X100T, X100S - Ricoh: GR
  13. Bom, vamos por partes. A solução para o frio vem sempre no isolante e no saco de dormir. A função da barraca é lhe proteger de ventos, chuvas e umidade. Uma barraca com menor ventilação vai esquentar mais, e pode ser mais confortável no frio, mas se a ventilação for muito pequena, você terá problemas de condensação. 1500mm de coluna d'água é mais que suficiente para as chuvas no Brasil. O problema é quando chove muito e por vários dias seguidos, o que não permite que o tecido seque completamente e fique saturado de água. Já vi barracas com 800mm de coluna d'água aguentarem tempestades e sem entrar nenhuma gota, mas te garanto que se chovesse uns 3 dias seguidos, ia vazar. O mais importante para suportar chuvas é a montagem da barraca. Uma barraca com 3000mm de coluna d'água mal montada, irá se alagar. O sobreteto deve sempre estar bem esticado e não pode encostar no quarto.
  14. Recentemente estava com a mesma dúvida entre a super esquilo 2/3 e a katmandu 2/3. Acabei optando pela Katmandu pois li muitos relatos sobre queda de qualidade das barracas da trilhas e rumos e fiquei com receio. Não quer dizer que elas sejam ruins, mas os relatos a respeito das costuras se soltando, varetas quebrando e alguns com vazamento pelas costuras do sobreteto me deixaram com medo. Segue abaixo as conclusões que eu cheguei sobre as vantagens de cada uma: Katmandu - um pouco mais leve - cor branca (a ventilação tem influência muito maior do que a cor na temperatura interna, mas caso acampe em algum lugar que bata sol direto na barraca, a cor branca ameniza bem o calor) - não li relatos sobre a má qualidade do equipamento, o que não quer dizer que seja perfeita Super Esquilo - mais ventilada com 3 janelas - posicionamento dos sacos de dormir(na katmandu, os sacos ficam atravessados em relação à porta) - porta treco (rede suspensa) no teto Fora isso, as barracas são bem parecidas em tamanho, qualidade e resistência a chuvas/ventos.
×
×
  • Criar Novo...