Ir para conteúdo

Natanael silva 28

Membros
  • Total de itens

    19
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

1 Neutra

Sobre Natanael silva 28

  • Data de Nascimento 28-07-1993

Bio

  • Ocupação
    Funcionário público municipal

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Tbm não consegui acessar o link. O grupo existe? Ainda pode entrar? QQ coisa 11 951317486 adc lá
  2. Se rola grupo no Whats add lá Tô querendo fazer esse ano tbm mas ainda vendo data e roteiro
  3. Fala galera, Quando decidimos ir pro Bonete - Ilhabela meu amigo e eu procuramos relatos de pessoas que já tinham ido para lá. Encontramos vários, porém quase nenhum atualizado. Por isso decidi escrever esse relato pra ajudar quem estiver assim como eu buscando informações mais atualizadas. ( Fomos entre os dias 19-22 de dezembro 2016). Pois bem, primeiro ponto a ser resolvido era como ir até Ilhabela já que nenhum de nós dois tinha carro. Pesquisamos as passagens de ônibus pela litorânea (pássaro marrom) e achamos caras de mais pra quem não tem grana como nós. Estava entre R$60,00 e R$68,00. Já pesquisamos a volta também porque segundo os relatos, no Bonete não pega área de rede telefônica. E os valores na volta estamos na mesma faixa. Decidimos recorrer então ao blá blá car (aplicativo de carona). Encontramos algumas ótimas ofertas de caronas, escolhemos a ida e a volta que mais nos interessou em questão de valor e datas. Conversamos com o casal que levaria a gente e descobrimos que era o mesmo casal que escolhemos para a viagem de volta. Decidido horário e ponto de encontro era hora de arrumar as mochilas e comprar alimentação. Como tínhamos planos de acampar lá e cozinhar nossa própria comida montamos um cardápio simples e que sustentasse. Vou tentar descrever cada dia de forma clara e bem curta. Dia 1 (19/12/16) Marcamos as 7h no terminal Tietê. O casal que encontramos pelo aplicativo estava lá pontualmente, tinha uma outra mulher que também tinha reservado o outro lugar no carro pelo aplicativo. Mochilas no porta malas e todos devidamente acomodados e partimos rumo a Ilhabela. A viagem foi bem tranquila e o casal era extremamente simpático, é bom de conversa, foi muito agradável. A outra mulher desceu em Caraguatatuba, e nós seguimos para Ilhabela. Chegamos em são Sebastião cerca de 11h (paramos duas vezes no caminho para banheiro). Chegando em são Sebastião já entremos na fila para a balsa que estava absurdamente grande e lenta para uma segunda feira. Quando finalmente entramos na balsa já eram mais de 13h. (Ficamos cerca de 3h na fila dá balsa com um calor tremendo que só o ar condicionado do carro deu conta). Travessia feita, descemos na rua Tiradentes onde passa o ônibus que segue para o bairro do borrifos. Pagamos o casal, combinamos o horário e local do retorno e seguimos. O ônibus chegou assim que chegamos ao ponto, compramos o cartão e embarcamos (bilhete único de ilha bela) e seguimos por cerca de 1h no ônibus até o ponto final. Descemos e seguimos em direção a uma estrada de terra na direção oposta a que viemos. O caminho era bem aberto com algumas poucas subidas, mas com mato de um lado e de outro, a cada tantos metros havia uma casa ou pousada beira mar. O trajeto entre o final do ônibus e o início da trilha do Bonete mesmo é cerca de 1km e meio ou 2km. A entrada é sinalizada com placas informativas, placas que acompanham durante toda a trilha e até mesmo na praia do Bonete e outras praias pra frente. Iniciamos a trilha de verdade é a coisa foi ficando cada vez mais pesada. Não que o caminho fosse extremamente difícil, o problema é que levamos coisas de mais pra fazer aquele tipo de caminhada. Uma mochila era o ideal. Existe trechos na trilha onde só à pedras cobertas de lodo para descerem se vc estiver com muito peso ou com as mãos ocupadas carregando outra sacola, isso dificulta muito. A trilha toda é muito linda, o ar puro é incrível a natureza viva em torno, as várias aberturas e mirantes para ver a imensidão do céu e mar é espetacular. Tem bastante subida, e por vezes vc pensa em deixar toda a bagagem e seguir só caminhando. São cerca de 12km apenas de trilha, mas chega a um ponto do cansaço que vc segue andando só pra chegar em algum lugar. Vimos alguns lagartos na trilha. Passamos pelas 3 cachoeiras. Confesso que aproveitamos a primeira, contemplamos a segunda é apenas atravessamos a terceira. Informação importante, todas as cachoeiras agora possuem uma ponte. Não é mais necessário atravessar pela água como vi em vários relatos Chegamos ao último mirante antes da praia no por do sol. No Bonete não dá pra contemplar como gostaria o nascer e o por do sol, ele nasce e se põe atrás de montanhas então vc se contenta com as cores magníficas do céu e do mar cristalino. Desse ponto, já é possível ver a praia do Bonete. Terminamos o último trecho dá trilha à noite. O que não é recomendado, é uma descida que a noite se torna traiçoeira principalmente as partes dela onde as árvore cobrem todo o céu. É realmente um breu. Por volta de 19h30 chegamos na praia. E pisar na areia da praia depois de tanto tropeçar e escorregar em pedras com lodo é muito bom. Mesmo. Como já estava escuro (lá não tem energia elétrica) então procuramos o camping mais próximo para simplesmente cair no sono. Encontramos um Camping de frente para o mar ao lado de uma igrejinha branca e azul. O lugar era no quintal de uma casa e colado ao restaurante do dono do camping. Já havia algumas barracas lá. Conversamos com a mãe do dono e então armamos a barraca e dormimos. Por volta das 1h uma chuva com ventos fortes começou. Algumas das barracas que estavam lá vazaram muita água e o vento forte derrubou outra barraca. A galera que estava temporariamente sem teto foi abrigado na fachada do restaurante é alí passaram o restante dá noite. Como nossa barraca não entrou muita água ficamos por lá mesmo. Dia 2 (20/12/16) Acordei às 5h e depois de uma chuveirada fui para a praia. Conheci os borrachudos que pareceram adorar os meus pés. Descobri que sou alérgico a borrachudos, meus pés incharam bastante. Nada que pudesse estragar a viagem. Percebi que não tinha levado o carregador portátil e que sem condições de carregar o celular era melhor deixar desligado. Depois de algum tempo voltei pra organizar minhas coisas. E passar o repelente. Dormi bastante depois disso e acordei pro almoço. Fizemos um macarrão com uma espiriteira que eu tinha feito pra levar, como estava calor o molho foi gelado mesmo e o atum deu o toque especial. Fizemos ainda uma salada pra acompanhar. Depois do almoço fomos conhecer a vila caiçara, encontramos o outro camping, o hostel, a pousada e varios restaurante, tinha ainda padaria, pastelaria, outras duas igrejas, uma quadra e alguns locais para alugar passeios de lancha. O lugar todo é incrível. Simples, aconchegante, colorido, e natural. Demos alguns mergulhos, eu não sei nadar então não me arrisquei muito, a praia é um tipo de degrau, depois de poucos passos vc desce com água indo do joelho para a cintura rapidamente, depois quanto mais fundo se vai a água parece ir baixando chegando a ficar quase no tornozelo, depois começa a descer outra vez. Achei bem traiçoeira. Além disso a água é bem forte, apesar de não ter muita onda alta no dia. Antes de anoitecer mudamos a barraca de lugar e como estava ameaçando chover outra vez cobrimos com a lona que levamos. Esquentamos o macarrão que havia sobrado do almoço e comemos. Por volta das 20h começou a garoar então entramos na barraca e fomos conversando até tarde. Não choveu mais. Então fomos dormir. Dia 3 (21/12/16) Acordei tarde nesse dia, por volta das 9h meu amigo Lucas já tinha ido pra praia e como tinha tínhamos programado ir até a praia das anchovas que ficava a uns 3km de trilha de lá do Bonete, separei as coisas importantes pra levar. Notamos que estavam aparecendo em todas as casas painéis solares e geradores. Provavelmente em pouco tempo MTA coisa irá mudar por lá. Quando o Lucas voltou nós saímos para a praia das anchovas. No caminho passamos no mirante de o de é possível ver toda a praia do Bonete e a vila também. Como ambos estavam sem celular não tiramos foto e deixamos a imagem só na memória mesmo. Continuamos a trilha até a praia das anchovas e nos deparamos com uma incrível praia de pedras. Todos os tamanhos de pedra onde era pra haver apenas areia. Tinha um trecho curto de areia entre o mar e as pedras de mais ou menos dois metros. A praia é ao lado de uma propriedade particular e encontramos o caseiro lá, ele falou várias coisas sobre a praia é sobre o Bonete e Ilhabela. Foi bem interessante ouvir tudo aquilo. Ele é a esposa eram muito simpáticos. Voltamos para o Bonete e como era quase o último dia resolvemos comer no restaurante ao lado do camping. A comida era deliciosa apesar do suco não ter um pingo de gosto de nada além de água. Demos mais alguns mergulhos, e depois peguei no sono na areia da praia mesmo, na sombra de uma árvore. Acordei com os borrachudos atacando meus pés de novo e como estava quase anoitecendo fui pro camping. Depois dá chuveirada e conversar um pouco com o pessoal que estava acampando por lá tbm resolvemos começar a cozinhar. Já era noite e o cardápio era completo arroz, sardinha, salada, batata assada e maçãs caramelizadas. Depois de comer ficamos lá fora mesmo conversando, a noite estava bem limpa e as estrelas mto nítidas. O céu estava incrível. Por volta das 23h eu fui dormir. Meu amigo ainda foi dar uma volta na praia. Dia 4 (22/12/16) Acordei cedo outra vez, fiquei na praia das 6h até às 9h e decidi voltar no mirante com o pouco de bateria que restava pra levar pelo menos alguma lembrança em imagem daquele paraíso. Subi o mirante sozinho enquanto o Lucas ía pra praia mergulhar. Combinamos que o melhor horário para sair era as 13h30 já que tínhamos que encontrar o casal do blá blá car perto da balsa as 16h.
  4. Bom dia Silvana, achei bem esclarecedor seu relato, estou pensando em ir pra lá com um amigo na semana q antecede o natal, geralmente é uma época chuvosa tbm, minha maior dúvida no entanto era sobre o caminho entre a balsa e o início da trilha, pelo que vi aí tem um ônibus que vai até borrifos, é isso mesmo? Vc sabe valor dele ou se tem uber/táxi? Queremos ir para acampar lá uns dois dias tbm. Se vc tiver essas informações ajudará mto rsrs
  5. Fala coqueirão gostei bastante do seu roteiro. Eu pretendo ir em setembro deste ano, quando vc foi como estava o clima? Sei q o outono começa na metade do mês aproximadamente, mas fico na dúvida com relação ao frio. Dá pra passar com blusas de frio mais fina ou não é bom arriscar? Vlw Natanael
×
×
  • Criar Novo...