Ir para conteúdo

Erico_

Membros
  • Total de itens

    19
  • Registro em

  • Última visita

Conquistas de Erico_

Novo Membro

Novo Membro (1/14)

1

Reputação

  1. Show de bola o relato, Fred. Lindas fotos. Ansioso para ler o restante da sua viagem. Forte abraço.
  2. Oi rbersch, obrigado pelos comentários. Em relação às fotos, todas foram tiradas em jpeg e "tratadas" no tablet mesmo por meio de um aplicativo bem simples chamado snapseed ( não tirei em raw porque sou um zero à esquerda no Photoshop e Lightroom). Desta forma, não fiz junção de fotos. Em alguns lugares, como Chorrillo del Salto, como era minha primeira cachoeira com uma dslr, fiz várias fotos possíveis (locais diferentes, com e sem filtro ND, várias aberturas possíveis, sendo que acabei ficando com a menor abertura mesmo - f/22), mas junção mesmo não houve. Abraço.
  3. Oi Sula. Quando eu fui peguei as 3 principais trilhas (Laguna de Los Tres, Laguna Torre e Loma del Plingue) com uma boa quantidade de pessoas. A Loma del Plingue com um pouco menos em relação às outras duas, mas ainda assim com bastante gente. Desta forma, na minha opinião caso você queira companhia para as trilhas acredito que não vá ter dificuldade de arrumar alguém. Só exemplificando, quando eu peguei a van para a hosteria El Pilar fomos mais ou menos num grupo de 10 pessoas. Por opção eu fiz a trilha sozinho para poder ir fotografando com tranquilidade, mas se quisesse fazer a trilha com alguém teria sido bem tranquilo arrumar companhia com algumas pessoas da van ou mesmo com outras pessoas que eu fui encontrando pelo caminho. No hostel que eu fiquei também tinha muita gente hospedada e acredito que não seria difícil arrumar companhia para as trilhas. Além dessas 3 trilhas principais, também a Chorrillo del Salto é bem tranquila, pois é muito frequentada. Tem ainda o Lago del Desierto que se você ir também será tranquilo, pois tem que ir de van até o local e quando eu fui havia um bom grupo que fechou o passeio. A única exceção, e acredito que não esteja nos seus planos, seria o passeio para a Estância Los Huemules. É um passeio em que se paga um transfer para ir até lá (fica uns km após a Hosteria el Pilar) e paga-se também um valor para entrar (tanto o Lago del Desierto quanto a Estância estão localizados fora do Parque Nacional Los Glaciares e tem que pagar uma entrada). No dia que eu fui, com exceção da funcionária, não havia havia mais ninguém por lá, fui a única pessoa a visitar o local naquele dia.
  4. Que bom que as informações foram úteis para a sua viagem. Qualquer outra dúvida é só perguntar. Abraço.
  5. Oi Bruno. Com 4 dias dá pra fazer as principais trilhas sim (Laguna de Los Três, Loma del Plingue Tumbado e Laguna Torre). Todas as 3 demandam um dia de passeio, sendo as 2 primeiras bem pesadas e a da Laguna Torre a mais tranquila, apenas uma subida no começo. Além dessas 3, acho que você não pode deixar de ver a cachoeira Chorrillo del Salto. Leva apenas 2 horas (I/V), ė uma trilha bem sem graça, na verdade uma estrada de terra, mas a cachoeira é bem legal, ainda mais no mês de abril, com toda a vegetação amarela/vermelha/verde em volta. Chegando em Chalten e se o tempo estiver aberto, eu aconselharia “garantir/aproveitar” a Laguna de Los Três, para visualizar o Fitz Roy por inteiro, sem nuvens. Essa dá pra fazer ida e volta pelo mesmo caminho via Laguna Capri ou fazer a ida via Hosteria em Pilar (van) e volta via Laguna Capri. Como a Laguna de Los Três e a Loma del Plingue são trilhas pesadas, muitos alternam entre essas duas uma trilha mais leve (Laguna Torre) ou mesmo um dia de descanso. Nenhuma das 3 trilhas que eu mencionei há necessidade de acampar, da pra fazer um bate/volta no mesmo dia. Eu optei por acampar no Poincenot (trilha da Laguna de Los Tres), porque nunca havia acampado sozinho na minha vida e queria passar por essa experięncia. E também porque queria fotografar o entardecer/amanhecer e fazer fotos noturnas que eu também nunca tinha feito antes dessa viagem. Depois de dormir no Poincenot eu tambėm havia planejado dormir no acampamento próximo à Laguna Torre. Pra quem gosta de fotografia, eu achei este acampamento mais interessante que o Poincenot, pois é bem perto da Laguna Torre (uns 10 minutos), ou seja, é fácil pegar o amanhecer / entardecer na Laguna. Tambėm tem um riacho que passa ao desse acampamento. Eu acabei não acampando, um pouco por conta de preguiça/ cansaço, e mais por conta da tentaçao de um banho/cama quentes e um bife de chorizo do Ahonikenk. Em relação às suas dúvidas de Torres del Paine vou ficar te devendo, pois só fiz o Full Day saindo de Calafate. Quanto ao aluguel do material de camping eu não me lembro exatamente quanto paguei em El Chalten, só me recordo que era mais ou menos o preço da diária de um hostel. Em El Calafate lembro que tinha uma loja chamada La Barraca, próxima ao supermercado La Anônima. Entrei por curiosidade e vi que alugava material de camping para quem quisesse ir a TDP. Como tudo em El Calafate, era caro, provavelmente bem mais caro em relaçao a Puerto Natales. Abraço, boa viagem e curta bastante a trip.
  6. Oi Guilhermo Cruz. Grato pelos comentários. Prezado Sancoll, quanto à roupa eu saia com segunda pele + fleece + anorak. De segunda pele levei umas duas camisetas dry fit que já tinha e outras camisetas de algodão mesmo, nada muito técnico. O tempo em El Chalten e na Patagonia em geral é muito variável ao longo do dia e acho que não dá pra fugir dessas 3 camadas. Na época que eu estive lá, por conta da quase ausência de ventos, chuva e neve nas trilhas, na maior parte do tempo andei só de camiseta ou camiseta + fleece. Usava pouco o corta-vento (uns 15% do tempo). Abraço.
  7. Na minha opinião, dá sim pra fazer ida/volta de bike para o parque tranqüilamente, desde que você não seja sedentário como eu. Levei mais ou menos 3hs da ponta da cidade de Ushuaia até a ponta do parque, na região da Bahia de Lapataia. Acredito que dê pra fazer em 1,5h, no máximo em 2hs, pois eu fiquei mais de meia hora na estação de trem para fazer um lanche e tomar um café e mais uns 15 minutos no Alakush para comer umas empanadas. Também achei bem tranqüilo em relação à segurança, pega-se apenas um pequeno trecho urbano em Ushuaia e o resto, se não me falha a memória, é um trecho predominantemente de terra. No trecho urbano, dá pra pegar a rua que você quiser, só evite a avenida costeira, porque ali os carros vem em boa velocidade. Eu peguei uma avenida paralela à San Martin, umas 3 ou 4 acima dela. Na minha viagem eu aluguei a bike no dia do passeio, mas acho que seria interessante alugar na noite do dia anterior (desde que o hostel disponibilize um cantinho pra bike), pois aí dá pra sair umas 7:30 (nesta época o sol nasce por volta da 8:00, mas antes disso já tem uma boa claridade), e aproveitar melhor o dia. Sobre pegar uma van, o motorista que levou a minha bike foi gente fina, pois não é certeza que todas elas transportem uma magrela. As vans não tem porta-malas nem bagageiro em cima, então a minha foi no corredor do veículo, de pé. Em toda parada, se houvesse passageiros, tinha que descer a bike, deixar o pessoal subir e reintroduzi-la novamente. Felizmente são só 3 pontos de coleta (pelo menos a empresa que eu fui (Dom Alejo): Confiteria Lago Roca, Alakush e Bahia de Lapataia. Se optar por fazer um trecho de van, tem que deixar combinado com antecedência quando for comprar o voucher (no terminal de vans em Ushuaia ou na Confiteria Lago Roca, não sei se tem outro local). Última coisa, além do passaporte, leve também o RG, pois no aluguel é praxe ficar um documento pessoal como garantia, tanto em Ushuaia, quanto em El Chalten. Abraço.
  8. Oi Leo Soares. A temperatura em maio tende a ser um pouco mais baixa em relação a abril, mas não acredito que haja tanta diferença assim. Passei bem durante toda a viagem, mas também não tive muito contato com os ventos patagônicos. Acho que posso relatar uma única vez que senti um desconforto térmico, mas passageiro. Ocorreu quando acampei no Poincenot. Levei uma barraca e um saco de dormir alugados em Chalten que deram conta do recado. O problema foi acordar de madrugada com a bexiga cheia. Da saída do saco de dormir até uns 10 minutos depois de entrar novamente nele eu senti bastante frio (até estabilizar novamente minha temperatura corporal dentro do saco). Lá no acampamento cavaram um buraco enorme e colocaram uma cabine de banheiro químico em cima. Eu armei a barraca do lado oposto ao local do banheiro e tive que caminhar um pouco mais naquele friozão. O único contato que tive com os ventos patagõnicos foi no Big Ice. Acho que foi o dia mais frio que eu peguei, mas também foi tranqüilo, pois o corpo está em movimento. Na parada do lanche, algumas pessoas tiveram um pouco de frio, mas nada significativo. Em relação ao frio, acho que você não deve se preocupar muito, desde que leve toda a vestimenta adequada para o local (gorro, luvas, Fleece e Anorak, eu fui com uma boa jaqueta de fleece e por várias vezes somente ela e uma camiseta eram suficientes). Também fui com uma boa calça impermeável, além de uma calça fleece por baixo. Falando em vestimenta adequada, teve um caso de uma brasileira que eu conheci em El Calafate e reencontrei na fronteira durante o passeio do Full Day TDP (eu pela Always Glaciars e ela pela South Roud), que estava reclamando do frio, que o veículo dela não tinha calefação e nem banheiro. Eu senti um pouco de pena, pois na volta à noite ela também passaria frio, pois estava com uma calça jeans. Nada contra levar uma calça jeans na Patagônia, mas que levasse outra mais quente por cima. Em relação à El Chalten em maio eu acredito que você vai fazer os passeios tranqüilamente. Não acredito que entre um mês e outro haja tanta diferença no clima. Se quiser ter 100% de certeza, uma sugestão é entrar em contato com o pessoal de lá. Durante meu planejamento cheguei a mandar e-mails para tirar algumas dúvidas. Lembro que mandei um para o Patagônia Travellers Hostel (tem um site) e umas 2 ou 3 agências de lá. Mesmo com meu portunhol tosco, eles entenderam minhas dúvidas e foram legais em dar um retorno. Você não perguntou em relação aos serviços do período, mas aproveitando a sua dúvida em relação às trilhas, segue a minha impressão em relação a estes serviços na época que eu fui, ressaltando que em maio a carência destes tende a aumentar. - chegando em El Chalten, tive a palestra no centro de visitantes, e queria pegar um mapa das trilhas. Me informaram que só havia disponíveis numa sala dentro da rodoviária. Na rodoviária, no entanto, esta sala estava fechada e informaram que nesta época abria aos turistas somente em determinados dias da semana. - minha idéia inicial era chegar em El Chalten, alugar uma barraca e ir direto ao Poincenot. No entanto, fui em todos os lugares da cidade e não encontrei uma única barraca para uma pessoa. Só encontrei para duas ou mais pessoas. Como nunca havia acampado na vida e estava meio sedentário, fiquei receoso em pegar uma barraca consideravelmente mais pesada. Acabei adiando o acampamento, me hospedando no hostel mesmo e fui encontrar a barraca somente dois dias depois. A maioria das pessoas fazem um bate/volta no mesmo dia, mas se sua intenção é acampar e não tiver equipamento, não sei se em maio estas lojas estarão abertas (acho que os nomes eram La Tienda na San Martin, Camping alguma coisa também na SM e uma loja grande ao lado da Padaria Lo de Haidee na Calle Lago del Desierto) - fui no passeio do Lago del Desierto + Glaciar Huemul pela empresa Las Lengas (a única que encontrei que fazia esse transfer) e nesta época só disponibilizaram um único horário, com permanência por somente duas horas, na minha opinião insuficiente para conhecer o local, pois somente a trilha para o glaciar leva 1:30 (I/V). Fiz a trilha e me sobrou pouco tempo para conhecer o Lago. Vi pelos folders que na alta temporada essa empresa disponibiliza 3 horários e provavelmente o tempo de permanência seja mais amplo. Em maio não sei se rola ainda. - encontrei duas empresas que faziam o transfer para Hosteria del Pilar (Las Lengas, que fica dentro da rodoviária e outra que não me lembro o nome, bem perto da rodoviária, uns 100 metros). Ambas as empresas com dois horários, de manhã e à tarde. - opção de restaurantes, padarias, mercados e hostels abundante. - lavanderias (vi umas 3) também abertas, mas não usei, pois achei mais pratico usar os serviços do hostel. Acho que é isso. Abraço.
  9. Oi Fred Moura. Quando viajei fiz reserva pelo booking apenas em Ushuaia, minha primeira parada. No período que você vai, em abril, pode ficar tranqüilo que mesmo não reservando você encontrará hospedagem tanto em Ushuaia, quanto em El Calafate e El Chalten. Pode acontecer de eventualmente você se deparar com um hostel lotado, mas com certeza você encontrará outros no mesmo padrão e faixa de preço. O Antártica, por exemplo, costuma ter bastante gente. Em janeiro fui fazer a reserva pelo booking e não tinha vagas, quando acabei reservando um outro, acho que o nome era Yakush. Duas semanas depois voltei a consultar o site e dessa vez havia vagas. Cancelei então o Yakush e reservei no Antártica. Já informei no início do relato que gostei bastante do Hostel e acho que só não mencionei que este Hostel nem me cobrou a taxa de serviço que o booking embute no preço, cobraram a tarifa constante no balcão. Com relação ao booking, acho que mesmo quem não for reservar, é interessante dar uma olhada, pois navegando por ele, dá pra acessar o mapa de qualquer cidade com a localização de vários hostels/hotéis e a faixa de preço de cada um, importante na fase de planejamento para se calcular mais ou menos quanto se gastará com hospedagem. Outra coisa que eu fiz no meu planejamento e achei interessante, pelo menos na minha opinião, foi, tendo a localização do hostel que eu ficaria, acessar o googlemaps, pois ele abre vários pontos de interesse próximos ao hostel, como supermercados, restaurantes, agências, etc. Isso o que eu falei foi para Ushuaia e El Calafate, pois em El Chalten é pequena e tudo é muito próximo. Falando em El Chalten, acabei ficando em um que eu não havia planejado ficar, Hostel Los Viajeros, que também tinha bastante gente, mas não ficava lotado. O único que eu vi que estava sempre lotado era um local ao lado do restaurante Ahonikenk. Acho que nem Hostel era, de tão pequeno, não sei se tinha cozinha e outras coisas. Em compensação, tem uma tarifa baixíssima, bem mais baixa que o Los Viajeros, que já era bem barato em relação aos outros da cidade. Abraço.
  10. Prezado Leonardo Kilian. Em relação à sua dúvida se em agosto/2016 dá pra fazer todos os passeios que eu fiz, seguem as minhas impressões pessoais, (se alguém que já foi no inverno ver que estou falando alguma besteira, me corrijam). Acredito que Ushuaia seja show de bola em agosto, pois dá pra fazer todos os passeios que eu fiz (Beagle, PNTF, Glaciar Martial e Laguna Esmeralda) e não fiz (Lago Escondido/Fagnano) e mais um pouco, pois existem os passeios próprios do inverno na Patagônia. Em relação à Laguna Esmeralda, a trilha é muito tranquila para se fazer relativamente ao esforço físico dispensado, mas não é uma trilha bem demarcada como as trilhas de El Chalten. Estávamos em 8 pessoas e algumas vezes surgiram pequenas dúvidas de qual caminho seguir. No inverno, com muita neve, acredito que seja mais complicado e não recomendaria fazer essa trilha a dois. Faça com várias pessoas ou com uma agência ($$$). A Brasileiros em Ushuaia é uma das que organizam essa trilha no inverno e emprestam, se necessário, o uso de grampones (não sei se é esse o nome). Com muita neve acredito também que talvez não seja possível fazer uma das 4 trilhas do PNTF. O passeio para ver os pinguins eu não fiz, pois em abril quase todos já tinham ido embora e na época que você vai eles também não estarão lá. Se por um lado Ushuaia em agosto é muito bom, eu não diria o mesmo em relação a El Chalten. Nesta época do ano, se for para lá, provavelmente só dê para fazer Chorrilo del Salto. As 3 trilhas mais visitadas (Laguna de Los Tres, Laguna Torre e Loma del Plingue), acho difícil rolar por conta da neve. Outro ponto a ser observado é que no inverno a maior parte da população migra, deixando a cidade quase vazia. Também a ida/volta para El Chalten pode ser complicada por conta das condições da estrada EL Chalten - El Calafate. Enfim, o inverno em El Chalten é bruto, rigorosíssimo. Seguem algumas informações que eu copiei/colei do site elchalten.com: "Durante el invierno austral, es decir desde junio hasta septiembre, el clima Patagónico modera todas las actividades en la zona: - Bajas temperaturas que pueden descender a 10° o 15° bajo cero durante la noche, o que con frecuencia no suben de 0° durante el día. - Días cortos con 10 horas de luz solar o menos. - Nevadas -no demasiado frecuentes- que pueden acumular 40 centímetros en la base de los cerros y aún más en los valles donde se realizan las caminatas. - Formación de hielo durante varias semanas en prácticamente todos los senderos que pueden dificultar su tránsito. - Ocasionalmente pueden registrarse tormentas de nieve en toda la región, que pueden dificultar por algunas horas el tránsito vehicular en las rutas Servicios Debido a lo mencionado arriba, la oferta de los principales servicios turísticos -como ser el alojamiento o dónde comer- se reduce casi por completo y todas las excursiones se suspenden. El servicio de transporte que diariamente llega desde El Calafate sigue funcionando todos los días aunque se reduce su frecuencia a un solo vehículo diario y sólo abren sus puertas algunos albergues (hostels) o cabañas y las proveedurías." Em relação ao Full Day TDP e o Big Ice que eu fiz em El Calafate, eu não li muito a respeito destes passeios na época do inverno e fico te devendo. Abraço.
  11. Perito Moreno e Laguna Nimez: Perito Moreno by erico, no Flickr Perito Moreno by erico, no Flickr Laguna Nimez by erico, no Flickr
  12. Duas últimas fotos de El Chalten, da Estância los Huemules: Estância Los Huemules by erico, no Flickr Estância Los Huemules by erico, no Flickr
  13. De El Chalten: Do amanhecer de fogo: Fitz Roy by erico, no Flickr Fitz Roy à noite Fitz Roy by erico, no Flickr El Chalten by erico, no Flickr Glaciar Huemul Glacial Huemul by erico, no Flickr Ponte no Lago del Desierto. Lago del Desierto by erico, no Flickr El Chalten by erico, no Flickr Chorrillo del Salto by erico, no Flickr Fitz Roy by erico, no Flickr El Chalten by erico, no Flickr Vista da subida à Laguna de Los Tres El Chalten by erico, no Flickr Laguna de Los Tres by erico, no Flickr Acampamento Poincenot by erico, no Flickr
  14. Oi Rogerzurc e Fred. Grato pelos comentários. Em relação ao relato, como não consegui finalizá-lo, seguem, pelo menos, as fotos do restante da viagem (TDP, Chalten e El Calafate) Primeiro as de TDP: image by erico, no Flickr Parque Nacional Torres del Paine by erico, no Flickr Da Hosteria Pehoe, uma das melhores vistas que eu tive do passeio: Sem título by erico, no Flickr Pequena trilha de uma hora (i/v): Torres del Paine by erico, no Flickr Da mesma trilha. Nesta foto dá pra ver as árvores queimadas pelo turista israelense. O guia comentou que fizeram um enorme trabalho de reflorestamento. Dá pra ver no pé de toda árvore queimada a mesma espécie replantada. Segundo o guia, estas pequenas plantas tem cinco anos, sendo que atingem a fase adulta somente aos 25 anos. Torres del Paine by erico, no Flickr Só uma observação em relação ao passeio a Torres del Paine, saindo de Calafate (Full Day). Para quem não quiser fazer um bate/volta no mesmo dia, dá pra ficar um ou mais dias em TDP, sendo que tem que deixar combinado com a agência em El Calafate (a que eu peguei foi a Always Glaciars) quantos dias serão em TDP, que eles deixam um voucher válido para pegar a van no dia combinado na Portaria da Laguna Amarga às 17:00 horas. Eu fiz o bate/volta mesmo, mas umas seis pessoas que não fizeram o passeio comigo pegaram a van para Calafate no fim da tarde (e pelo tamanho das mochilas acho que fizeram vários dias de trilha). Na época que eu fui (baixa temporada) dava para descer somente na portaria da Laguna Amarga (acho que ao meio dia e às 17:00). Já em alta temporada, quando o Catamarã tem dois horários, é possível também mais uma descida para pegar o catamarã da tarde. Isso o que estou falando é em relação ao passeio da Always Glaciars, não sei quanto às outras agências, mas provavelmente devem passar na Laguna Amarga na I/V.
  15. Oi Raizanagel. Pelo meu planejamento, achei que gastaria, mais ou menos, cerca de 19.000 pesos, sendo que calculei com uma boa margem de segurança. Acho que não sou uma boa referência para você tirar uma base para a sua viagem, pois com certeza daria para viajar com bem menos, mas vamos lá. Dividi a estimativa dos gastos em 4 grupos: - hospedagem: 3.200 pesos (16 diárias x 200 pesos/dia) - refeições noturnas e mercado/padaria: 3.060 pesos as refeições (17 x 180) e 2.500p em mercados/padarias. - passeios: 9.000 pesos - translados: cerca de 1.100 pesos (neste grupo inclui taxas de embarque, trechos aeroporto/hostel, trecho Calafate/Chalten, etc) O gasto com hospedagem foi um pouco menos que o previsto: Antártica Hostel (200 pesos a diária), refúgio na Terra do Fogo (150p), Calafate Hostel (220p a 1º vez e 150 p a 2º vez), Los Viajeros em Chalten (130p) e aluguel de barraca e saco de dormir em Chalten ((160p). Para fins de planejamento para mim foi útil a consulta ao site booking, pois dá para checar o valor da diária na época da viagem. O gasto das refeições noturnas foi superestimado, pois não jantei todas as vezes em restaurantes e mesmo quando jantava, em grande parte das vezes a conta não chegava a esse montante. Por outro lado o gasto com supermercados/padarias foi subestimado, pois gastei bastante com box lanches, coisas para o café da manhã, coisas típicas da região como empanadas, sorvetes argentinos, alfajores, wafles no La Wafleria em Chalten (San Martin 640, muito bom), etc. Não sei ao certo quanto gastei neste item, pois no final da viagem, vi que sobraria um pouco e não fiquei mais fazendo contas. Para quem prefere cozinhar à noite gasta-se bem menos e é bem tranqüilo nestas 3 cidades. Em Ushuaia tinha um La Anônima perto do Hostel (e outro do lado oposto da cidade, um pouco maior, no início da San Martin), em Calafate também tinha um La Anônima no início da San Martin e em El Chalten também tinha um mercado, sem tanta variedade, mas ainda assim muito bom na Rua San Martin (sempre ela) na altura do número 600, um prédio verde quase vizinho ao La Wafleria. Acho que o nome do estabelecimento é Su Verdularia Amiga. Tudo que eu gostaria de comprar tinha neste mercado. Só não achei neste lugar e em nenhum outro de Chalten barras de cereais. Quase vizinho ao Hostel Los Viajeros tinha uma pequena mercearia com algumas coisas, mas bem fraca, assim como um mercado bem perto também, no início da San Martin, acho que o nome era STM, mas também sem muita coisa para comprar. Já os passeios foi o item que acabou mais superestimado. Tinham alguns passeios em aberto ou que eu não sabia ao certo quanto gastaria, então dei uma estimada bem para cima. Como não consegui fazer tudo que eu gostaria/planejava, como alguns trekkkings em Ushuaia e um trekking sobre o glaciar torre em Chalten, acabou que neste item houve sobra, que gastei com alfajores prometidos para minha filha/esposa. Em Ushuaia, os passeios da Laguna Esmeralda, Glaciar Martial e Parque da Terra do Fogo, gasta-se somente o transfer/taxi para lá, cerca de 200 pesos ida/volta (no meu caso o aluguel da bike para a Terra do Fogo). O Parque tem o gasto adicional da entrada a 100p. Já os demais, se quiser fazer, como o Canal de Beagle, Canal de Beagle com visita de barco à pinguinera, a Pinguinera propriamente dita com visita a pé pela ilha, próximo aos pingüins, o Lago Escondido/Fagnano, você consultando um relato recente ou dando uma busca no google por alguma agência de viagem, terá os valores dos passeios atualizados. A cidade de El Calafate achei muito bonita, mas os passeios são bem caros. Na época que eu fui os preços eram os seguintes: - Full Day Torres del Paine: 1350p, mais 18.000 pesos chilenos da entrada do parque. - Big Ice: 1680p, mais 150p da entrada. - Minitrekking: 1100p, mais 150 da entrada. - Tour Perito Moreno: 300p Tem outros ainda, como a navegação pelos glaciares, mas não anotei. Em El Chalten é uma beleza, pois os trekkings dentro do Parque Los Glaciares são gratuitos (Loma del Plingue Tumbado, Laguna Torre, Laguna de Los Três, Chorrilllo del Salto). Como eu planejei uns dias a mais, fui conhecer também o Glaciar Huemul/Lago del Desierto e Estância Los Huemules. Estes últimos, gasta-se o tranfer para lá 200p(I/V) e a entrada, acho que 100p. Meu desejo sempre foi conhecer Torres el Paine (W) e El Chalten, sendo que estes dois destinos, na minha opinião, são os mais interessantes do sul da Patagônia e também são relativamente mais baratos que El Calafate e Ushuaia. Mas como estava bem sedentário e não tenho nenhuma experiência em acampar, ainda mais sozinho, achei melhor focar mais em El Chalten. Bom, acho que é isso. Qualquer dúvida estou à disposição.
×
×
  • Criar Novo...