Ir para conteúdo

Vira lata

Membros
  • Total de itens

    42
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

2 Neutra

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Parabéns pela viagem fantástica, pelo espírito aventureiro e por compartilhar esta experiência única conosco. Há muitas dicas valiosas no texto. Fiquei lembrando dos 25 km na saída de Montes Claros a que você se referiu, não sei se melhorou algo, mas aquilo é surreal, andei ali, de carro, à noite, sob chuva, sobre o sem-número de buracos, com caminhões vindo na contramão, isso depois de dirigir 900 km. Abraço e que venham novas viagens!!
  2. Já fiz uma viagem de carro destas na doideira de SP a Chapada Diamantina, tudo programado no dia anterior...kkk Mas ir à Bolívia de carro não é para amadores kkk, parabéns pelo espírito aventureiro. Quem sabe eu me animo para fazer uma dessas! É complicado abastecer na Bolívia? Já ouvi dizer que alguns postos não abastecem carro com placa estrangeira, mas que cholas vendem combustível em garrafa pet na estrada. Outra questão de que falam são as várias paradas de policiais a procura de irregularidades no carro. Conferem essas informações? Narra o restante desta viagem aí, brother!
  3. 08/12/16 – Templo Budista na cidade de Três Coroas. Segue a última parte do relato desta viagem. Neste dia, pela manhã, visitamos o Mundo dos Sapatos, uma loja ao lado do Mundo à Vapor. Encontrei alguns sapatos de fabricação do Sul por um bom preço lá. Almoçamos num restaurante chamado Empório da Colônia, buffet livre por R$ 24,90, perto do Kilo e Kilo. Comida simples, mas estava boa, com grelhados. Após o almoço, tocamos para Três Coroas para visitar o Templo Budista. No caminho há um pedágio de R$ 5,90, por isso, reserve uns trocados. Em Três Coroas, seguindo a sinalização, saím
  4. ROTEIRO Viagem realizada no início de janeiro deste ano, de carro, de São Paulo ao Parque Estadual de Ibitipoca, em Minas Gerais. Foram três dias e meio de viagem, incluindo os deslocamentos. Na volta, paramos em Caxambu e também em São Lourenço, onde visitamos os Parques das Águas (ambas as cidades têm um Parque das Águas). Rodei, com carro de passeio, ao todo, perto de 1000 km, contando ida, volta e locomoções dentro das cidades que mencionei) TRAJETO IDA Demoramos cerca de 8 horas para percorrer os cerca de 480 km de distância, uma vez que chovia bastante no dia. Fizemos, ainda, mais de
  5. 07/12/16 – Parque da Ferradura, Lago Negro. A intenção era ter visitado o Parque da Ferradura junto com o Parque do Caracol, uma vez que este último está situado no caminho daquele, o que não foi possível, pois conforme já narrei, encontrei o parque da Ferradura fechado numa segunda-feira. Pagamos R$ 12,00 pela entrada no Parque. Nele há estacionamento, assim como restaurante de comida por quilo, cujo preço é R$ 44,00. Próximo ao restaurante, há uma trilha curta que leva ao mirante Vale da Ferradura, a imagem mais famosa do parque. Há playground e churrasqueira também perto do restaurant
  6. 06/12/16 - Pinheiro multissecular, Bento Gonçalves (Casa Valduga e Cave de Pedra) Dia de sol destinado para uma visita de um dia “bate-volta” à cidade de Bento Gonçalves. De Canela até o referido destino são cerca de 120 km. A estrada é bem sinalizada, mas por via das dúvidas lancei mão do aplicativo de celular waze. No caminho, aproveitamos para visitar o Pinheiro Mutissecular, pois, conforme narrei, quando visitamos Nova Petrópolis em outro dia, a travessa da rodovia utilizada para acessá-lo estava interditada. A entrada é sinalizada, fica próxima a um radar. Seguimos de carro até o mo
  7. Belíssimas fotos! Quantos dias você precisou para a visitação de todos esses lugares? Abraço!
  8. Parabéns, belo relato, assim como as fotografias. Estou de olho na Chapada das Mesas há um tempo, está na minha lista. Será que seria muito complicado encaixar Lençóis Maranhenses, este que já conheço mas quero voltar a visitar, e Chapada das Mesas no mesmo roteiro?
  9. 05/12/16 – Parque do Caracol, Castelinho do Caracol, Parque dos Paredões, Parque do Pinheiro Grosso, Parque Vale dos Dinossauros Como o dia estava ensolarado, decidimos por visitar os Parques da Ferradura e do Caracol, uma vez que o segundo fica no caminho do primeiro. De Canela, pegamos a RS 466, conhecida como Estrada do Caracol, no sentido do Parque da Ferradura, trajeto bem sinalizado. Nesta rodovia há vários pontos turísticos, como o Parque do Pinheiro Grosso, o Parque Vale dos Dinossauros, o Parque Terra Mágica Florybal, o Mundo Gelado, o Teleférico e a Churrascaria Garfo e Bombacha.
  10. Parabéns pelo relato! A Chapada Diamantina é realmente sensacional. E como é cordial o povo que mora por lá! Estive em abril de 2015, sendo que viajei de carro de SP até à Chapada em carro de passeio, uma aventura sem tamanho pelas rodovias esburacadas kkkk. Cheguei a todos os pontos turísticos sem guia, com ajuda de um mapa turístico que comprei creio que que em Mucugê. Era muito explicativo mesmo. É claro que você sempre fica em dúvida sobre uma coisa ou outra, restando perguntar para os moradores da região. Há várias cachoeiras que não visitei, com trilhas longas e que n
×
×
  • Criar Novo...