Ir para conteúdo

monique.santiago

Membros
  • Total de itens

    177
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

14 Boa

2 Seguidores

Sobre monique.santiago

  • Data de Nascimento 15-08-1985

Outras informações

  • Lugares que já visitei
    Colômbia - Paraguai - Argentina - Peru - Chile - Espanha - Portugal - França - Itália

    Bahia - Sergipe - Alagoas - Pernambuco - Maranhão - Espírito Santo - Rio de Janeiro - Paraná - Ceará
  • Próximo Destino
    Colombia
    Santa Catarina

Últimos Visitantes

198 visualizações
  1. No dia anterior havia comprado o passeio para a Playa Blanca passando pelo Oceanário. Você pode comprar os passeios no dia anterior que for fazê-los ou até mesmo na hora, nas proximidades do Porto de Cartagena. Comprei na Torre do Relógio, com um vendedor que foi mais simpático. O custo do passeio foi 50000COPs incluindo almoço. Fora isso, ainda é preciso pagar uma taxa do porto que custa 15000COPs. O cara vai marcar contigo 08h30 da manhã, mas vc vai sair mesmo umas 09h30 de lá do porto.. relaxe hahaha. Você pode fazer o passeio de diversas maneiras: 1. Caso queira, pode ficar apenas na Playa Blanca (o barco vai direto pra lá e as pessoas que não desejam ir ao Oceanário desembarcam). 2. Fazer a visita ao Oceanário: você paga mais 25000COPs da entrada e assiste um show com golfinhos e tubarões adestrados, além de ver outros peixes, por cerca de 1h30 3. Fazer snorkel nas proximidades do Oceanário, pagando 25000COPs, com direito a mascaras de mergulho. Mesmo que você tenha a sua, eles não deixam você fazer o snorkel sem custos.. Das duas vezes optei pelo Oceanário. Pra quem vai pra San Andres, acho loucura pagar pra fazer snorkel.. mas vai de cada um. Também, pra quem opta por ficar direito em Playa Blanca, é possível ir apenas prá lá de van, que cobra 30000COPs e também não tem os custos do porto.. Se você desejar tirar foto com o golfinho, a ficha deve ser comprada na bilheteria, logo na entrada. Custa 50000COPs e são uns minutinhos só de foto, com sua própria câmera.. você não vai nadar com o bicho não, fique ligado hahaha. Além disso, só podem tirar as fotos mulheres e crianças. Fiz o mesmíssimo passeio em 2015 e agora (oceanário + golfinho + playa blanca), ambos em dia de semana, sendo que em 2015 o dia estava mais nublado e dessa vez peguei um super dia de sol – em 2015 peguei praia lotada e assedio quase insuportável de ambulantes. Desta vez, praia quase “deserta” e um dia perfeito de paz. O oceanário estava bem mais vazio também e não tive problemas em achar um bom lugar pra ver os espetáculos nos aquários, ao contrário da outra vez. O almoço é o prato tradicionalíssimo do caribe colombiano: arroz de coco, patacons, salada e peixe frito, que pode ser substituído por frango. Arroz de coco é muito amor <3 O passeio sai da Playa Blanca por volta das 15h30 e umas 16h30 você está de volta a Cartagena. Neste dia também fizemos uma expedição pela night cartagenera, ao que deixo aqui a indicação de um Pub muito legal que conheci desta vez, o Bourbon que fica na Praça Santo Domingo. Bom ambiente, boa música, boa comida (tava rolando compre 1 leve dois).. Recomendo! Olha ai como nossa mesa era super fit!
  2. Oi Djane.. que bom que o relato está sendo útil pra você!! San Andres é um pouco caro sim, mas se vocês fizerem uns ajustes (especialmente cedendo em hospedagem), vocês conseguem incluir um pulo na Ilha e aproveitar as praias de lá, que são impressionantes! Acredito que amanhã já começo os posts de SA com alguns valores atualizados. Espero que dê certo!!
  3. Acordei com deliciosos 4º em Bogotá (#sqn). Seguimos de uber para o aero logo cedo e as 09h da manhã já estávamos em Cartagena! No aero de Cartagena, recomendo não aceitar as ofertas de taxis no saguão. Siga para fora do aeroporto e do lado esquerdo haverá um balcão onde você saberá o valor da corrida antecipadamente – para dentro da cidade amurallada, custou 13300COPs. Os taxis em Cartagena não usam taxímetro – você precisa combinar o valor da corrida antecipadamente. Parece que uber funciona lá – não usei. Fiquei novamente no El Viajero – adoro o clima deste hostel, fora a localização que é maravilhosa, dentro das muralhas. Tem ar em todos os quartos (liga as 18h, mas nos dias de calor – todos – você pode pedir pra ligar antes na recepção). Eu já disse que Cartagena é quente? Jesus, é o pior calor que já senti na vida. E dessa vez estava nublado e o mormaço era ainda mais desgastante.. chegava a chover, mas tenho a impressão de que a chuva evaporava antes de cair no chão. Dica para Cartagena: ponha sua havaianas e saia rodando pela cidade amuralhada. É linda, encantadora, apaixonante. Quando faltar fôlego, tome um sorvete, uma cerveja (calma, vai estar quente!), e recomece. É a melhor programação por lá, sem dúvidas. Abstraia os insistentes vendedores (especialmente os de chapéus). Abstraia também as “cantadas” na rua (vale a dica pras meninas.. não chega a ser invasivo, mas é desagradável). Se você gosta de ceviche (e se não gosta também..) vou dar a dica de ouro (pq eu sonhei voltar pra comer nesse lugar por dois anos hahahaha). Saia pela Torre do Relogio e vire a esquerda.. siga nesta avenida e do outro lado da calçada tem diversas barraquinhas que vendem ceviche e coctel (coctel é um ceviche com molho de tomate típico do caribe colombiano – parece estranho, mas façam esse bem a vocês mesmos: PROVEM!) O melhor de todos é o dessa barraquinha aqui ó.. grava ai esse chapelão. É a última barraca da calçada. Tem ceviche de todo preço a depender do tamanho do copinho que você escolher. Vai no de camarão com polvo!! Para comprar artesanato, fuja do centro de artesanato Las Bovedas – os preços são abusivos. Bolsas wayuu podem ser encontradas com facilidade com ambulantes, especialmente perto da Praça Santo Domingo. Há muitas lojinhas que vendem lembranças por toda a cidade amuralhada, especialmente perto da Torre. Cambio – próximo ao Portal dos Doces, perto da Torre do Relógio – há diversas opções e dá pra trocar real com facilidade também. Fim da tarde fui curtir o por do sol no Café del Mar – é caro, mas o ambiente é bacana.. eu gosto muito! Dá pra sentar lá perto da muralha sem pagar nada também.. Outro lugar que gostei muito de ver o por do sol em Cartagena é o Castillo San Felipe de Barajas – é lindo ver o sol se pondo sob a cidade lá de cima! Caso vá ao Castelo, opte por ir de manhã logo cedo ou no fim da tarde.. não há sombras ou locais mais frescos por lá e a visita fica desgastante no meio do dia (em 2015 eu fui de taxi e voltei a pé para a cidade amuralhada). Saindo do Café fomos ao Hard Rock, depois bar do hostel e por fim fomos numa balada que fica em cima do The Clock Pub (Eivissa) perto da Torre do Relógio, pois tava dando entrada free e drink grátis (#prioridades)..
  4. Oi Rezzende! 1. Nas duas vezes que fui a Bogotá, sai do aero de taxi, então a informação que vou te passar é com base em informações que li na epoca que fui em 2015. No desembarque há placas indicativas dos pontos de ônibus - você pode pegar um ônibus do Transmilenio direto no aero (vermelhos), havendo pessoas autorizadas que vendem os cartões neste ponto, ou você pode pegar o ônibus alimentador gratuito (verde) na saída do aeroporto que leva até a estação transmilenio e lá você compra o cartão. 2. Eles estão exigindo o cartão sim e, no caso da Copa, me exigiram já no check in no Galeão. Depois me foi verificado tanto na imigração da Colombia quanto no Panamá, quando fiz stopover.
  5. A grande vantagem do Transmilenio são as linhas exclusivas e custar menos em horários que não são de pico.. ajudava bastante em alguns locais onde o transito normal não fluía...mas os preços dos taxis são convidativos, especialmente indo em mais de uma pessoa. Peguei da Zona Rosa até o Portal Norte.. o Portal era a parada final sim.. sem erro! Também usei quando fui à Candelária e foi super tranquilo.. Desta vez não usei transporte publico pq o tempo era curto.. Vi também que estão em andamento as obras do metrô em Bogotá!
  6. Parque Jaime Duque - Daytrip partindo de Bogotá

    Descobri por acaso, faltando pouco mais de uma semana pra ir a Bogotá pela primeira vez.. achei curioso e inclui no roteiro, mesmo com pouquíssimas informações disponíveis. Gostei muito e certamente voltaria!
  7. Nesta viagem acabei ficando apenas um dia em Bogotá. Em 2015 fiquei três dias e meio, sendo que dois deles fiz passeios fora da cidade: Catedral de Sal em Zipaquirá e Parque Jaime Duque. Sobre o Parque, vou linkar o meu relato que fiz aqui pois tem informações bem completas: https://www.mochileiros.com/topic/60690-parque-jaime-duque-daytrip-partindo-de-bogot%C3%A1/ A Catedral é, sem dúvidas, das coisas mais impressionantes que já vi. É um passeio indispensável para quem passa por Bogotá. Para chegar a Zipaquirá, usei o Transmilenio saindo da Zona Rosa até o Portal Norte, que funciona como um Terminal de integração entre os ônibus que circulam na cidade e os que vão para cidades vizinhas. Logo que você entrar, você verá microonibus – há adesivos nos vidros e os cobradores estarão gritando os destinos de cada um – não tem erro. Vi muita gente dizendo que daria pra visitar a Catedral em meio dia – até hoje me pergunto como. Levei o dia inteiro entre os deslocamentos, passear por Zipaquirá (que tem um centro lindo!) e visitar a Catedral (que nem consegui conhecer totalmente). Reserve um dia inteiro. Chegando lá, você vai ser encaminhado para um grupo e um guia vai te acompanhar por parte do trajeto contando a história do lugar. Depois você fica livre pra circular e tirar fotos. Há também um cinema 3d que traz um filminho mostrando também a estrutura do local. Tanto fora quanto dentro há lanchonetes e lojinhas de artesanato. Para os que desejam comprar esmeraldas legítimas, há diversas opções por lá.. O local é lindo e a estrutura é muito boa.. não é a toa que foi eleito como a 1ª maravilha da Colombia.
  8. Foram poucas horas de sono até pular da cama pra aproveitar nosso único dia inteiro em Bogotá. Pegamos um uber até a Plaza Bolivar. Em 2015 a Catedral estava em reforma e a Plaza era um canteiro de obras... acreditava eu que desta vez pegaria a praça bem linda para tirar boas fotos.. ow ilusão! Minha vista à Colombia coincidia com a visita do Papa Francisco, que chegaria em poucos dias.. mas antes mesmo de ele chegar estavam sendo realizadas diversas atividades religiosas no país e neste dia estava havendo uma exposição de uma imagem da Virgem Maria vinda direto do Vaticano – havia uma fila gigantesca contornando toda a praça. Da praça segui direto para o Museu Botero (fica na rua lateral da Catedral). Era um dia de domingo e a entrada do museu era gratuita. Vale a pena a visita: além de conhecer boa parte do acervo do maior artista plástico colombiano, há obras de Picasso, Monet e outros grandes artistas. Fora que a área do museu é muito agradável! Do Museu seguimos direto pra Igreja de Nossa Senhora do Carmo. Vale muito a visita! É uma igreja com a arquitetura bem diferente e o interior dela é lindo demais! Circulamos por esta região, voltando para a Praça, que estava ainda mais lotada. Seguindo a Carrera que passa em frente a Catedral, você chega numa região comercial bem movimentada, com muitos ambulantes e artistas de rua. Do lado esquerdo desta rua há um mercado de artesanato que tem preços muito bons (Bolsas colombianas por 55000COPs grande e 25000 pequenas). Por ela também você chega ao Museu do Ouro. Nesta região entre a Plaza Bolivar e o museu é ótimo para você experimentar comidas típicas colombianas: obleas, arepas, boleños, etc. Aproveitei pra trocar meu dinheiro nas proximidades do Museu – poucas casas de cambio estavam abertas no domingo. Consegui o valor de 2740 COPS por dólar. Seguimos para almoçar na minha rede de restaurantes colombianos predileta, também pertinho do Museu do Ouro: Crepes&Waffles. Eu juro por Deus que não via a hora de chegar em Bogotá pra poder comer lá. Recomendo ABSURDAMENTE o crepe Serrano e a limonada de coco deles (no calor de Cartagena, é sensacional!). Os crepes e os waffles doces eu recomendo todos hahahaha. Eles tem uma unidade no aeroporto de Bogotá para quem for fazer hora por lá. Seguimos andando para a Plazoleta Chorro de Quevedo – é o local onde Bogotá nasceu e transformou-se numa área onde se realizam diversas atividades culturais. Neste dia, estava ocorrendo um show de palhaços. Há um bequinho atrás da praça cheio de grafites e lojinhas, bares, etc. Para quem tiver mais tempo em Bogotá há um tour pelo centro histórico chamado Bogotá Graffitti Tour que é super interessante. No google em informações sobre horários e locais de saída. Há também Frre Walking Tours nessa região. Continuamos a bater perna pela Candelária até chegar no meu achado da região nessa viagem: um barzinho chamado The Pub. Ambiente agradável, ao música e excelentes cervejas. Ficamos fazendo hora por lá (algumas muitas) até chamarmos um uber para o Monserrate (dá pra ir andando de boa, em 2015 fiz tudo andando). Recomendo fortemente que você suba ao Monserrate no horário do por do sol, caso o céu esteja limpo. É excepcional ver a cidade de dia e depois iluminada a noite. O valor da subida aos domingos é mais barato – custou 11000COPs subida e descida. No site deles tem todas as informações sobre horários e valores. Vá agasalhado – lá em cima é ainda mais frio. Com relação a altitude (são mais de 3000 metros), como você não vai ficar muito tempo, os efeitos serão poucos.. das duas vezes eu só senti um cansaço nas caminhadas pela área. No alto há lanchonetes, restaurantes, lojinhas de artesanato. Não fui ao restaurante, mas os preços das coisas não eram absurdamente caros não. Seguimos para o hostel de uber. Vale dizer que o domingo em Bogotá é super paradão. Muita coisa não funciona e até na fervilhante Zona Rosa praticamente tudo fica fechado. Já sabia disso após tomar um susto em 2015 quando acabei indo atrás de um shopping pra comer já que era a única opção aberta. Por isso, já tinha reservado uma mesa no Andres Carne de Res de novo. Jantamos e bebemos por lá até tarde da noite, digo madrugada. Estava deserto, mas fomos andando de boa até o hostel para nossas poucas horas de cochilo até a saída pro aeroporto.
  9. Oii!! Ainda não conclui o relato.. vou tentar escrever mais esse fim de semana. Só coloquei ali a primeira noite em Bogotá. Como eu disse, fazer as três cidades em poucos dias fica corrido e caro.. Se vc tiver 10 dias inteiros, até dá (Colocaria 03 em Bogotá, 03 em Cartagena e 04 em San Andres, pq eu gosto de praia! Se vc não gosta tanto, já faria diferente..)
  10. Oi Augusto.. vou tentar agilizar e escrever o restante aqui. O valor dos voos eu paguei antes de viajar. O dinheiro que levei foi apenas para as despesas de lá, incluindo hospedagem que também paguei tudo na hora.
  11. Guia e Dicas sobre Moedas, Cartões e Gastos na Colômbia

    Em Bogotá, semana passada: No aeroporto US$1 - 2690COPs Casas de câmbio próximas ao Museu do Ouro US$1 - 2740COPs
  12. Há dois perfis de viajantes que retornam à lugares que já foram: os que querem conhecer coisas novas e os que adorariam repetir exatamente tudo que fizeram. Nesta viagem, eu me encaixo na segunda opção – a graça de retornar à Colombia, para mim, estava em voltar aos mesmíssimos lugares onde amei estar, comer os mesmos pratos, contemplar as mesmas vistas.. E nessa de “fazer quase tudo igual” eu tive surpresas mais que agradáveis. Ok, chega de bla bla bla e vamos ao relato. Nunca tinha viajado com a Copa. Da primeira vez que fui a Colombia fui pela Avianca num avião grande 3-3-3. Desta vez fomos num de duas fileiras de três, sem nem uma mantinha.. A comida foi tranquila (duas refeições no primeiro trecho, mais uma no segundo). Boas opções de bebida (alcoolicas, então.. tinha de tudo!). Entretenimento ótimo. Cheguei a Bogotá por volta de 21h de um sábado. Dá pra pegar uber já pra sair do aeroporto – inclusive informando o portão em que você estará esperando o veículo. (Aeroporto – Zona Rosa 24500COPs) Caso opte pelo taxi, dispense as ofertas no saguão. Siga para fora do aeroporto e pegue a fila de taxis oficiais que fica logo na esquerda. As diferenças de preço não são grandes, mas o uber te garante não receber notas falsas, o que eu li ser comum em Bogotá. Em 2015 não tinha uber e eu usei taxi em diversos trajetos – não tive nenhum problema, todos foram ótimos e super simpáticos e os taxis eram super baratos. Pegaria tranquilamente, se não precisasse jogar umas despesas pro cartão de crédito mesmo hahaha. Vale dizer que o taxímetro não dá o valor que você vai pagar, como funciona aqui. Ele remete a uma tabelinha, que geralmente fica atrás do banco do passageiro que indicará o valor – não é tão complicado quanto parece. Fins de semana e feriados tem um acréscimo, tipo “bandeira dois”. Se você chega de dia no aero, se joga no Transmilenio – é o BRT deles e funciona muito bem. É super simples de andar e usei muuuuito em 2015. O google maps e o Movit ajudam bastante para saber as linhas que pegar. Só precisa comprar um cartãozinho (pode ser usado por mais de uma pessoa) e abastecer com créditos. O transmilenio, inclusive, é ótimo para os horários de pico quando o transito fica caótico – há faixas exclusivas. Troquei pouco dinheiro no aero, só pq já ia direto pra night esse mesmo dia. A cotação era 2640 pesos por dólar. A casa de cambio de aero que conta com os melhores valores é uma que fica próximo ao guarda volumes do aeroporto (olhando para a saída, fica na direita, já no final do aero). Também era a melhor em 2015. Procuramos um lugar para comprar um chip pro celular já no aero.. absurdamente caro: só o chip 15000COPs mais 20000COPs de crédito (comprei o mesmo chip no centro por 3000 no dia seguinte). No aero tem um bom wifi. Me hospedei, nas duas vezes, na Zona Rosa. Pra mim, indiscutivelmente, o melhor lugar pra se hospedar em Bogotá. Amei a região, como podia andar a pé qualquer hora do dia ou da noite, os bares, restaurantes, baladas, lojas, shoppings. Muita gente recomenda se hospedar na Candelária, mas lá a noite é bem paradão e basta um dia pra conhecer a região de dia. Fora que a Zona Rosa oferece melhor acesso de saída para alguns passeios fora de Bogotá (como Zipaquirá e o Parque Jaime Duque, que fiz quando estive lá em 2015). Fiquei no Los Andes Hostel – é um hostel super tranquilão, zero integração, mas que tem uma localização excepcional. Quarto duplo privativo com banheiro compartilhado. 40000 COPs por noite com café da manhã. Casais e famílias que não querem luxo, podem se jogar. Depois do check in e do banho, seguimos a pé para o Andres Carne de Res (fica a umas duas quadras). Fiz reserva para esta noite, mas não me exigiram. Você faz direto pelo site deles.. Recomendo que seja feita nos fins de semana, pq lota. O Andres é um bar/restaurante/balada/ponto turístico ... enfim.. se for pra Bogotá, tem que ir lá. É incrível!!! Dizem que o original, de Chia, é ainda mais espetacular.. nunca tive a coragem de pagar o taxi pra ir e voltar.. hahaha Adoro o da Zona Rosa e me contento com ele. A noite bombou e fomos até o horário de fechamento de lá. Nem lembrava que já tinha quase 48h sem dormir.. hahaha Se quiser balada, suba direto ao 5ª andar e se jogue na pista, mas não deixe de passar por todos os andares pra conferir a decoração.
  13. Valeu, Fabiano! Não sabia de El Salvador. Realmente, bati muita cabeça na agencia até descobrir pq o dinheiro saia de minha conta, mas não saia na boca do caixa. Nem todos os funcionários sabem!
  14. Uma coisa que notei entre as duas viagens foi que nesses dois anos as passagens internas ficaram bem mais caras. Quando fui em 2015 consegui comprar trechos internos por 100 e poucos reais já com todas as taxas da Viva Colombia. Desta vez, não sei se foi a promoção, a proximidade das datas, ou se tudo subiu mesmo, mas achei as passagens por no mínimo o dobro. Com relação à hospedagem (fiquei nos mesmos hostels e tipos de acomodações), os valores permaneceram basicamente os mesmos. Pesquisei as passagens pelo skyscanner e pelo Google Flights. Reservei as hospedagens pelo Booking. RESUMO GERAL DE GASTOS: Voo GIG-BOG ida e volta com taxas: R$ 475,00 (nem eu acredito ainda...) Voo SSA-GIG ida e volta com taxas e bagagem: R$ 403,11 Seguro Viagem Mondial: R$ 87,29 Hospedagem Bogotá: 80000 COPs (02 noites, quarto duplo privativo com banheiro compartilhado) Hospedagem Cartagena: 115200 COPs (02 noites, dormitório compartilhado feminino, 08 camas) Hospedagem San Andrés: 201000 COPs (03 noites, dormitório compartilhado misto, 08 camas) Hospedagem Cidade do Panamá: US$14 (01 noite, dormitório compartilhado misto, 10 camas) Voo Bogotá – Cartagena: R$ 288,77 Voo Cartagena – San Andrés: R$ 313,35 Voo San Andrés – Bogotá: R$ 216,36 Dinheiro: Levei US$ 700,00 e deu pra pagar tudo e me sobrou US$12 e mais COP40000 Em 2015, quando fui a Colombia, pesquisei bastante e durante um bom tempo cotações para ver o que mais valia a pena. O dólar sempre valia mais, ainda que realizando duas trocas de moedas. Dessa vez, como um amigo foi em julho e me atualizou de cotações, percebi que estava bem semelhante a de quando viajei, então levei dólar mesmo. Vale dizer que em 2015 não consegui efetuar nenhum saque em caixas eletrônicos, mesmo com meu cartão habilitado para isso. Em algumas vezes que tentei, o dinheiro chegava inclusive a sair da conta, sendo estornado alguns dias depois. Dessa vez, preferi não arriscar. Sou correntista do Banco do Brasil e parece que é preciso uma autorização especial para fazer saques em alguns países da América do Sul (Colombia, Peru e Paraguai).
×