Ir para conteúdo

Bárbara Fachinelli

Membros
  • Total de itens

    191
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que Bárbara Fachinelli postou

  1. Ótimas dicas A_Nicolas! São as cidades que penso em visitar este semestre. Acompanhando
  2. MUNIQUE Decidimos (eu e os brasileiros) ir na Hofbräuhaus para jantar e depois fomos na pista de patinação no gelo montada na Karlsplatz. Meus amigos, foi a coisa mais engraçada que fiz de toda essa viagem!! Patinar no gelo é como andar de patins, só que no modo hard! Tem uns ursinhos tipo 'andador' que te ajudam no começo, mas tinha gente caindo mesmo com eles! Eu levei um tombo que me rendeu um belo roxo na perna foi demais!! Se você nunca viu neve, nunca patinou ou fez atividades típicas de frio, entre no clima e vá se divertir! No hostel, no quarto ficaram mais dois brasileiros e três sul coreanos. Nos demos muito bem logo de cara. Coreanos trazem até mesmo chaleira portátil para chá, acreditem! Claro que aceitei um e ficamos batendo papo. 13/01/16 - De manhã comprei o ticket diário para o transporte público e fui até a Audi Dome comprar o ingresso para o jogo de basquete do Bayern München que teria à noite. Você deve estar pensando “O Bayern de Munique tem time de basquete?!” Foi o mesmo que pensei!! E eles são bons! Nunca tinha ido a um jogo antes e gostei. Achei que entendia das regras, mas nem tanto assim hahaha. O resto do dia dei uma volta pela Marienplatz. 14/01/16 - A ideia inicial era visitar Innsbruck, mas pessoal do quarto iria à Füssen conhecer o castelo de Neuschwanstein e então decidi acompanhá-los, mesmo já o tendo visitado durante o verão. Compramos o Bayern Ticket para 3 pessoas (33 euros) e na estação de trem de Füssen pegamos o ônibus 78 até o castelo. QUE VISTAS LINDAS NO INVERNO!!! (obrigada, amigos!) Olha que disputou bem com Hallstatt na categoria de lugar mais bonito da viagem. A Marienbruck ainda estava fechada e fomos à pé até o Neuschwanstein. É uma ladeirinha hein, cheguei lá precisando de um ar hahaha. Mas as paisagens.. sem comentários. A visita ao castelo estava marcada para as 14h30, com a guia falando em inglês. Ficamos conversando com ela, pois também falava português, e acabamos o tour às 15h. O ônibus sairia do castelo para a estação de Füssen às 15h45 e o trem saía às 16h06 de volta à Munique. Tínhamos, então, 45min para descer o caminho do castelo e a impressão que tive é que a volta foi muito mais longa que a ida. Isso que estávamos quase correndo já que na descida o santo ajuda hahaha. Perdemos o ônibus por 4 minutos e o próximo só passaria às 16h30. Tentamos pedir carona, mas não estava dando muito certo. Quando estávamos quase desistindo, o último carro que acenamos parou e adivinha… era a guia, salvadora da pátria!! Pense numa pessoa que foi voando até a estação, saímos correndo para pegar o trem e conseguimos faltando 2min para a partida apaguei na volta, pois o cansaço bateu forte. Como todos estávamos podres, ficamos no hostel mesmo bebendo, comendo e aprendendo jogos coreanos alcoólicos! À noite começou a nevar novamente em Munique, então ainda teria a oportunidade de ver neve pela última vez antes de voltar. 15/01/16 - Último dia de viagem, fiz o check-out e fui com os brasileiros na Hofbräuhaus almoçar. Como eles também iam ao aeroporto, compramos o ticket diário para três pessoas para o metrô, que ficou mais barato do que se comprássemos cada um o ticket individual até o aeroporto. Meu voo era só às 22h, então o chá de cadeira foi grande. A sorte (para mim, hehe) é que um americano que os brasileiros conheceram no hostel havia perdido o voo dele das 14h e também teve que ficar até à noite no aeroporto. Ficamos papeando e bebendo nos restaurantes e voltei tranquila para o Brasil, acho que meio bêbada hahaha. Espero que as dicas ajudem os futuros viajantes. Prost!
  3. PRAGA e CESKY KRUMLOV A primeira coisa que fiz depois do check-in foi correr até o escritório da Student Agency para comprar as passagens para Český Krumlov. Há a opção de comprar pela internet (https://www.studentagency.eu/en/), porém como o tempo estava muito instável esperei até chegar em Praga para decidir qual dia fazer o bate-volta. Decidi ir no dia seguinte e, por ser sexta-feira, a procura é enorme! Consegui um dos últimos lugares no ônibus das 6h e a volta foi às 15h. Paguei 15,20 euros no total. Troquei alguns euros por coroas e depois segui até o hostel percorrendo as margens do rio Vltava para ver a ponte Charles e o castelo iluminados à noite. É uma caminhadinha boa e parei para jantar num restaurante chamado Grosseto Marina Ristorante. Recomendo altamente!! O restaurante fica em um barco ancorado próximo à ponte anterior da ponte Charles e tem uma vista espetacular para o castelo. Quando você entrar vai pensar “vai sair caro”, mas que nada! Os preços são acessíveis. Gastei 10 euros para uma pasta carbonara divina e bebida. O cardápio é bem variado. Se não tiver reserva é bom chegar cedo. No hostel, conheci uns brasileiros e um tcheco muito legais, mas não me estendi no bar já que no dia seguinte teria que acordar cedão para pegar o ônibus. 08/01/16 - Acordei às 4h50 para estar às 5h40 no ponto onde sai o ônibus da Student Agency para Cesky Krumlov. Ele não sai do terminal de bus mais famoso (perto da estação chamada Florenc), mas sim de um atravessando o rio, próximo da estação Anděl (metrô da linha B, amarela). O local se chama “Na Knížecí”. Na dúvida, siga novamente os orientais! hehe. Achei o caminho cansativo para um bate-volta, pois são quase 3h de viagem. O ônibus é espetacular, tendo telas individuais para ver filmes e servem algumas bebidas quentes. A cidade em si é uma delícia para passear. Prepare-se para andar e subir muitas escadas! A vista panorâmica da torre do castelo é imperdível! Se tiver sorte poderá ver os ursos no fosso do castelo. Vi apenas um e ele era enorme! Aproveitei para descansar e tomar um café no MLS Crêperie (também tem em Praga). Lugar bem agradável e você pode ver o preparo dos crepes. Lá também tem o famoso Trdelnik, uma massinha salpicada de açúcar e canela parecida com o Pretzel daqui. Delicioso! Cheguei já estava escuro em Praga e fui com o tcheco que conheci num pub afastado da zona central, um típico bar frequentado por locais. Resumo da noite: muita cerveja, risadas, pebolim e cheiro de cigarro! As tavernas são muito legais, porém o cheiro de cigarro às vezes pode ser insuportável para os não fumantes. Na volta ao hostel, como o transporte público estava com poucos trams funcionando tivemos a ~brilhante~ ideia de voltar à pé. Foi aí que vi o quão afastados do centro estávamos! O legal é que passamos pela Torre de Televisão Žižkov, que até então não sabia da existência, que tem umas esculturas de bebês bem bizarras. 09/01/16 - Dia de passear pelos principais pontos de Praga 1, que podem ser feitos à pé. Comecei pela Dancing House e segui para a Praça da cidade velha, o famoso Relógio Astronômico, Galeria Nacional, igreja Týn, ponte Charles, Teatro Estadual, Municipal House (vale a entrada no hall e parece ser muito boa a visita guiada). É possível subir na torre do relógio astronômico, mas não recomendo. A vantagem é que tem elevador, porém é tão lotada que quase não dá para apreciar a vista da cidade (e Praga deve ser vista de cima pelo menos uma vez, seja de torres ou da colina Petrín). Além disso, custa 120 CZK. Dica: faça o tour do Klementinum, no qual você paga 220 CZK pela visita guiada à Livraria/Biblioteca Barroca (linda também!!), à Torre Astronômica e à Capela dos Espelhos. Como normalmente o grupo é pequeno, são apenas essas pessoas que ficarão na torre astronômica contigo, então dá para apreciar a cidade tranquilamente. O acesso à torre teoricamente encerra o tour, pois a capela dos espelhos não tem sido mostrada aos visitantes. O pulo do gato é, depois de voltar à recepção, esperar a guia aparecer e dar uma de João sem braço perguntando sobre a capela dos espelhos. Foi assim que consegui visitá-la, pois restaram apenas eu e um casal e, então, a guia nos levou até lá. Outra forma de conhecer é comprar o ingresso para os concertos que ocorrem diariamente. Almocei no restaurante U Prince, no terraço do hotel de mesmo nome, pois vi boas referências aqui no fórum. Contudo, não gostei e não recomendo. A vista bonita não compensa a falta de qualidade da comida e os preços mais caros que o normal para Praga. Continuando a caminhada, fui ao bairro Judeu (Josefov) que é maravilhoso!! Todas as ruas são muito bonitas e bem preservadas. Não cheguei a comprar o ingresso para visitar as sinagogas. É lá que fica o monumento de Franz Kafka. Também circulei pela Wenceslas Square. Uma pena o museu nacional estar fechado para reforma. Boatos que é maravilhoso. Voltei meio cedo ao hostel, pois à noite já tinha ingresso comprado para o ballet na Ópera Estatal (Státní opera). Para quem tem interesse, a programação completa está disponível no link http://www.bohemiaticket.cz/ e nele mesmo é possível fazer a compra e optar pelo E-ticket pela bagatela de 60 CZK, além do valor do ingresso. Peguei essa dica preciosa aqui no fórum! Paguei 810 CZK e valeu cada centavo! Imprima o e-ticket e seja feliz! Se tiver a oportunidade, vá assistir a um concerto, à orquestra ou ao ballet na ópera, em Viena ou em Praga. 10/01/16 - Uma boa opção de café da manhã é a Bagueterie Boulevard. Descobri no caminho ao castelo de Praga. No caminho você também passará pela praça Malá Strana e pela igreja St. Nicholas. O complexo do castelo é sensacional! Visitei junto com uma brasileira que conheci em Viena e compramos o ingresso para o Circuit B que contempla a catedral São Vito, a Golden Lane e o palácio real. O palácio é bem diferente dos que visitei, mais rústico e antigo, e ao final é possível entrar na antiga prisão. Na Golden Lane não deixe de ver as casinhas e a exposição de armaduras. Depois fui ao John Lennon Wall que, para beatlemaníacos como eu, é visita obrigatória! Bem próximo fica o John Lennon Pub e Restaurant, que tem comidas deliciosas, o prato é bem servido e preços baratos, além da decoração ser bem legal! Por fim visitei o Mosteiro Strahovský, que tem outras duas bibliotecas a serem visitadas pelo preço de 100 CZK. Recomendo! A noite deixei para lavar roupa no hostel, cuja lavanderia é automática , e me recuperar do início de um resfriado. 11/01/16 - Último dia decidi fazer o free walking tour que o hostel oferece e gostei. Ao final, como sempre, é bom deixar um dinheiro com o guia. Levou quase 3h e depois do almoço circulei novamente pela praça da cidade velha, ponte Charles e o muro do John Lennon. Dei uma boa baqueada do resfriado e acabei não fazendo o pub crawl que pretendia fazer à noite. O jeito foi só arrumar a mala 12/01/16 - O ônibus da DB Bahn é muito bom! Conheci três brasileiros no caminho muito gente boas e acabamos fazendo quase tudo juntos em Munique já que, ainda por cima, ficaram hospedados no hostel ao lado do meu
  4. rkoerich, agradeço o elogio! Suas fotos que são maravilhosas!! Eu não tinha visto seu relato antes de viajar, porém estão servindo para o novo roteiro que estou montando, que abrange Munique, Salzburg (com tempo!), Viena e Praga para janeiro Também estou pensando em comprar uma GoPro ou outra máquina que deixe as fotos com uma melhor resolução. Tens alguma para indicar para não profissionais? hehe Bárbara, com uma GoPro você vai conseguir fotos bem bacanas, mas não vai aprender a fotografar, afinal ela é apenas uma camera Point and Shoot. O dilema da fotografia é pensar no que você imagina a longo prazo... Se realmente curte fotografar, compor imagens e quer aprender mesmo, o ideal é começar com uma camera DSLR de entrada (canon ou nikon) e comprar algumas lentes para poder explorar melhor esse mundo... Essa brincadeira é cara, pois cada vez que você vai aprendendo mais, quer gastar mais... Se você só curte ter fotos legais, uma GoPro e uma Camera boa de Smartphone quebram um belo galho, pois a gopro só vai fazer fotos grande angular em formato de olho de peixe, mas aí as demais pode usar o Smartphone ou uma outra camera um pouco melhor que consiga fotografar a média distancia. Eu não uso GoPro, acho muito caro pelo que entrega... Já viu foto revelada maior que 10x15 de GoPro? nem queira... Outra coisa é que ela pede bastante edição de imagem, as fotos que você tira com ela não ficam tão coloridas do jeito que a gente vê no instagram... Tudo é uma questão do que é o ideal pra qual propósito... rkoerich, segui seu conselho e não me arrependi! Por ironia do destino meu celular quebrou e acabei comprando o Motorola Moto G (3ª Geração). Estou chocada com a qualidade da câmera e como as fotos saíram lindas! O modo HDR as transforma que nem precisam de filtro. A normal tem 13MP e a frontal 5MP. Muito obrigada pelas dicas
  5. VIENA O trem da Westbahn é bem moderno, a viagem foi tranquila. Cheguei em Viena já no fim do dia e aproveitei a noite para passear no parque de diversões chamado Prater Wien. Parece uma maquete de tão bonitinho! A grande atração dele é a roda gigante! Vale a pena dar uma volta nela. A cabine é fechada, portanto o frio não atrapalhará. Há boas lojas de souvenirs, porém com um preço mais alto do que em outros lugares centrais da cidade. A maioria das atrações estava fechada. À noite fiquei no bar do hostel mesmo, pois estava muito frio para sair. 04/01/16 - Acordei por volta das 8h e fui comprar o passe do transporte público para 3 dias. Acho que paguei 16,50 euros para o 72-Stunden-Netzkarte e valeu muito a pena! Iniciei pelo Volkstheater e andei por todo o anel, abrangendo o Parlamento e a Rathaus, além da Universidade de Viena, a Votivkirche e a Judenplatz. Dica: é possível entrar na universidade, de graça, e ela é maravilhosa!! Ande por seus corredores ou sente nas cadeiras disponíveis no pátio interno. Para mim, foi uma forma de recuperar a temperatura dos dedos das mãos hahaha. Para minha decepção a biblioteca nacional estava fechada no dia, então fui me aquecer visitando o Hofburg Palace. É um bom passeio para saber a história da Imperatriz Sissi (você verá referências a ela por toda parte), porém são poucos os apartamentos abertos para visitação e a coleção de prataria real é interessante, mas uma hora cansa ver. Em resumo, se você der um google para saber quem foi Sissi, a entrada no palácio acaba sendo dispensável. O entorno da Stephanplatz me encantou, especialmente a rua Graben. Às 15h diariamente há concerto de órgão gratuito na igreja São Pedro (do lado da Catedral de São Estevão), que dura 30min. Bem emocionante! 05/01/16 - Para minha alegria, a sensação térmica “aumentou” e toda a cidade estava coberta de neve Comecei o dia visitando o Hunderwasserhaus, um edifício muito colorido, com arquitetura inovadora no meio de um bairro super clássico. Um contraste interessante, principalmente por causa da neve! Em frente há uma vila em que é possível comprar alguns souvenirs e tomar o glüwein, o quentão deles. Depois voltei à biblioteca nacional para adentrar e não me arrependi. A biblioteca é considerada uma das mais bonitas do mundo, e com razão!! Sou suspeita para falar, mas a achei deslumbrante! Almocei e fui ao palácio Belvedere. Apesar de cara a entrada (20 euros para o Oberes e o Unteres Belvedere), vale a visita. O que achei legal, e diferente, é que ele faz um mix de exposição de obras, museu e a conservação dos apartamentos do palácio. Quando fui estava tendo uma exposição das obras de Gustav Klimt, bem interessante! Os jardins todos branquinhos estavam lindos. Prepare-se para andar! A igreja Karlskirche foi uma das mais bonitas que vi na cidade e é possível subir na torre. Também vale uma passada no memorial à guerra soviética. Voltei ao hostel mega cansada e terminei o dia jantando no Vapiano, um restaurante bbb. Bom, bonito e barato. Os pratos são preparados na frente do cliente, uma delícia! 06/01/16 - Último dia em Viena e deixei para visitar o palácio Schönbrunn, um dos mais bonitos da Áustria. Achei bem similar aos palácios que visitei na Alemanha. Infelizmente o tempo estava bem fechado, com muito nevoeiro, então não pude ver a imensidão dos jardins até o Gloriette. Prepare-se, novamente, para andar bastante! Mesmo com o tempo ruim passei boas horas no palácio. No verão provavelmente daria tranquilo para tirar o dia conhecendo os arredores. Almocei no restaurante Gulashmuseum para provar um dos pratos típicos, o Gulash. Achei bem forte o tempero da carne e as batatas de acompanhamento estavam deliciosas. O prato é bem servido e com preço justo. Recomendo! 07/01/16 - Acordei incomodada e descobri diversas picadas de percevejos. Desconfio que tenha sido por conta das comidas deixadas por outros viajantes que se alimentam no quarto.. Enfim, é o risco que se corre. Check-out cedo e peguei o metrô para a estação central de Viena pegar o trem para Praga. Todo o caminho estava branquinho, com lagos congelados, paisagens indescritíveis! Ao abrigo do frio é uma maravilha passear no inverno e ter a oportunidade de ver essas paisagens.
  6. Em Praga fiquei hospedada no Mosaic House, pagando 53 euros por 5 diárias (muito barato par o que oferece!!) num quarto misto com 6 camas. Fica próximo a uma estação de metrô e 15min à pé da praça da cidade velha. O que tem mais perto é a Dancing House. Achei tranquila a região e me hospedaria novamente. Pontos positivos: localização modernidade do hostel atenção dos funcionários bar, music bar e restaurante no local serviço automático de lavanderia walking tour diário Pontos negativos: não fazem limpeza diária dos quartos e banheiros café da manhã não incluído e caro (195 CZK) quartos pouco espaçosos e sem ganchos para pendurar toalhas e casacos
  7. MUNIQUE 30/12/15 - Voo tranquilo pela Lufthansa, chegando em Munique no meio da tarde e recepcionada com incríveis 1ºC! Aproveitei para descansar e me acostumar com clima, que escurecia em torno de 16h30. É muito cedo! Às 17h30 já estava na Augustiner Bräu para “jantar”, com a impressão de ser umas 20h! A Augustiner tem pratos tipicamente alemães muito bem preparados, preço justo, cerveja boa. 31/12/15 - O tempo estava meio nublado e decidi dar uma volta pela cidade. Passei pela Marienplatz, Odeonplatz e pelo Viktualienmarkt. À noite conheci um escocês gente boníssima e fomos para a Hofbräuhaus (famosa HB) beber até a virada do ano. Lá a vantagem é não necessitar de reserva e sentamos onde havia espaço. Por nós passaram muitas pessoas e no fim estávamos num grupo com alemães, americanos e ingleses para comemorar! Muito legal a virada lá, italianos animados como brasileiros! E os fogos, um show à parte. Parece que é proibida a venda de fogos de artifício ao longo do ano, então quando liberam para o ano novo os alemães piram! hehe SALZBURG e HALLSTATT 01/01/16 - Acordei cedo, fiz o check-out e fui à estação comprar o ticket para Salzburg. Utilizei o Bayern Ticket, comprado na hora nas maquininhas da DB Bahn. Tranquila a viagem, cheguei perto da hora do almoço. Como já estava na estação, aproveitei para comprar a passagem para Hallstatt para o dia seguinte no escritório da ÖBB. Deixei as malas no hostel e fui bater perna. Almocei uma pizza maravilhosa num lugar chamado Linzer Grasse. Opinião pessoal: Salzburg é mais proveitosa no verão. Os jardins de Mirabell estavam fechados e a lembrança que tenho deles em agosto era de serem maravilhosos. De outro lado, a catedral é demais! A fachada simples engana os visitantes, vale dar uma entrada nela. Também adorei a Abadia de São Pedro e o cemitério (petersfriedhof). Outros lugares que passei foram a casa de nascimento do Mozart (Geburtshaus), Mozartplatz e Residenz. 02/01/16 - Acordei cedinho para ir a Hallstatt. O caminho até lá é mais fácil do que se imagina! É mais rápido ir de carro, mas para quem vai de transporte público (2h15 de trajeto), eis como fiz. Cheguei no escritório da ÖBB e pedi passagens de ida e volta para o mesmo dia a Hallstatt utilizando o ônibus e o trem. Paguei 26,80 euros pelo ticket diário para 13 zonas. Esse ticket vc mostra ao motorista do Bus linha 150 que te levará até a cidade de Bad Ischl e ao fiscal do trem de Bad Ischl a Hallstatt. Chegando na estação de Hallstatt você paga diretamente para o motorista do barco a travessia até a cidade (5 euros ida e volta). Caso esteja na dúvida de estar no sentido certo, siga os orientais. Você verá muitos deles! As paisagens no caminho já vão te preparando para o que está por vir. É de ficar boquiaberto! Os horários do ônibus 150 e as paradas estão disponíveis no link https://salzburg-verkehr.at/downloads/regionalbus-150-salzburg-koppl-hof-fuschl-st-gilgen-strobl-bad-ischl-2/. É possível pegar ao longo do caminho e pagar a passagem diretamente ao motorista caso não adquira o ticket diário. Foi, simplesmente, a cidade mais LINDA que já estive! Ela te passa uma tranquilidade, é encantadora. Não há palavras para definir. Tem que estar lá para sentir! As fotos já mostram a beleza dela, mas ao vivo é ainda melhor . Vale a pena!! Até presenciei um velório e ele era todo fofinho, parecia um filme hehe. Como ela é pequena, em algumas horas explorei todas as ruazinhas. Retornei a Salzburg no início da tarde utilizando o mesmo ticket (trem e depois ônibus). Dei uma volta pelo centro para ver a cidade à noite e na Mozartplatz ainda estava montada a pista de patinação no gelo. Apesar do frio, muitas pessoas estavam nas ruas. Jantei no La Pepe uma das melhores pizzas da viagem! Voltando ao hostel conheci meus novos colegas de quarto, muito queridos, e ficamos bebendo e jogando baralho até umas boas horas. 03/01/16 - Abri as cortinas e... NEVE!! Tudo branquinho!! A primeira vez a gente nunca esquece! Fiz check-out e peguei o ônibus para a estação central. Passei pela Mirabellplatz e as crianças e adultos estavam brincando na neve, coisa mais fofa! O trem para Viena partiu ao meio dia e todo o caminho estava branco. Paisagens espetaculares!
  8. Olá mochileiros! Novamente estou aqui para contar como foi a experiência de viajar para a Europa no inverno! Algumas cidades eu repeti na viagem que fiz em Ago/15, mas vou dizer, é diferente. Inicialmente programei fazer essa trip com um amigo alemão. Tudo certo até uma semana antes do embarque quando ele me avisou que estaria a trabalho, acreditem, no Brasil! Pense no desespero da pessoa em cancelar as reservas feitas e reservar tudo de novo, especialmente os meios de transporte porque a ideia era ir de carro. Ainda bem que deu tudo certo! O roteiro ficou assim: 29/12/15 Curitiba > Munique 30/12/15 Munique 31/12/15 Munique 01/01/16 Munique > Salzburg 02/01/16 Salzburg > Hallstatt > Salzburg 03/01/16 Salzburg > Viena 04/01/16 Viena 05/01/16 Viena 06/01/16 Viena 07/01/16 Viena > Praga 08/01/16 Praga > Cesky Krumlov > Praga 09/01/16 Praga 10/01/16 Praga 11/01/16 Praga 12/01/16 Praga > Munique 13/01/16 Munique 14/01/16 Munique > Füssen > Munique 15/01/16 Munique > Curitiba SIM, incrivelmente estou com tempo para escrever a 5 dias do retorno, quando ainda tenho muita coisa fresca na cabeça hihihi Hospedagem Todos reservados pelo Booking.com ou Hostelworld.com. O único que cobrou o valor integral da estadia antes de chegar foi a rede Meininger Hotel. Munique - Meininger Hotel Munich City Center (começo da viagem) - Quarto coletivo com 12 camas. Hostel grande; limpeza diária dos banheiros e quartos; próximo da estação de metrô e da estação central; longinho das atrações. Diária do ano novo absurda de cara!! 70 euros Total: 105,50 euros Munique (fim da viagem) - Wombats City Hostel Munich - Quarto coletivo com 6 camas. Recomendadíssimo!! Funcionários super atenciosos, inclusive falando em português; limpeza diária dos quartos e banheiros; bar ótimo; café da manhã bom e razoável o preço; ótima localização. Aqui tenho que destacar a atuação irretocável dos funcionários quando relatei que fui picada (E MUITO!) por percevejos no hostel em Viena e eles se desculparam em nome da rede Wombats, me indicaram duas pomadas, ressarciram o valor pago nelas e, ainda, me deram dois cafés da manhã Enquanto que em Viena só pediram o número do quarto para fazerem a limpeza por reclamação das picadas... Total: 63 euros Salzburg - Meininger Salzburg City Center - Quarto coletivo com 4 camas. Bem melhor que o de Munique, parece um hotel; quartos e banheiros limpos todos os dias; afastado do centro histórico da cidade (bom para quem vai de carro) e não tem locker no quarto. Total: 69,60 euros Viena - Wombats City Hostel Vienna, The Lounge - Quarto coletivo com 6 camas. Bem localizado, com estação de metrô próxima; mesmas características do Wombats de Munique; atenção dos funcionários, exceto na situação específica dos percevejos. Total: 72 euros Praga - Mosaic House - Quarto coletivo com 6 camas. Recomendo! Enorme, também parece um hotel, moderníssimo; fica a 15min de caminhada do centro histórico, com estação de metrô próxima; café da manhã caro, porém com muita variedade; bar e music bar com programação diária; free walking tour todos os dias; quarto pouco espaçoso e sem ganchos para pendurar toalhas e casacos; limpeza a cada dois dias no quarto e no banheiro. Total: 53 euros Transporte Munique>Salzburg - trem com o Bayern Ticket (23€) comprado na hora. Salzburg>Viena - trem pela Westbahn (24,90€ - preço fixo!) comprado pela internet e levei impresso o ticket. https://westbahn.at/ Viena>Praga - trem pela ÖBB (27 €) comprado pela internet e levei impresso o ticket. https://www.oebb.at/en/# Praga>Munique - ônibus da DB Bahn (19€) comprado pela internet e levei impresso o ticket. http://www.bahn.de/p_en/view/index.shtml Câmbio em Praga A melhor cotação que encontrei foi 1€ = 26,5 CZK, sem comissão. As casas que troquei e que vi aqui no fórum a recomendação são: Exchange (Kaprova, n. 14, ao lado da praça da cidade velha) e Change Souvenirs (ao lado do Old Prague Hotel). Fronteiras Uma das maiores preocupações para viajar nessa época seria o clima pós atentado de Paris e a questão dos refugiados. A impressão que tive é que continua tudo na mesma. Sério. A diferença que notei foi a maior quantidade de pessoas morando nas ruas e pedindo dinheiro em Munique. Nas fronteiras entre Alemanha/Áustria, Áustria/Rep. Tcheca e Rep. Tcheca/Alemanha os trens e o bus não foram parados para verificação de passaportes. Vi dois policiais andando pelo trem de Viena para Praga e só. Nada de atrasos ou delongas. Futuros viajantes podem ir tranquilos! Roupas de inverno Tudo bem que peguei um inverno beeem ameno! As temperaturas variaram de 2ºC a -8ºC. O problema é o vento, que dá a sensação de -20ºC. Como não tinha muitas roupas adequadas, eis os itens que julguei essenciais de comprar: Bota impermeável Finisterre marca Vento (aprovada em questão de impermeabilidade e manutenção de temperatura dos pés). Jaqueta impermeável 3x1 marca The North Face (preço salgado, porém vi como um investimento para outras viagens. Excelente para dias com vento ou chuva/neve). Blusa segunda pele X-Thermo marca Solo (salgada tbm, mas excelente!!) Encontrei em Munique nas lojas Rossmann calça térmica por 5 euros! Aplicativos Baixei no celular os mapas off-line das cidades que visitaria, favoritando os principais pontos a visitar. Também utilizei os app QAndo Salzburg, QAndo Wien e MVV (Munique) para ver a rota dos transportes nas cidades. O MVV mostra até o valor da passagem que você utilizará! O app do Accuweather também foi útil para a previsão do tempo para os day-trips e utilizei pouco o Google tradutor, especialmente para o idioma tcheco. Para não me estender, abrirei novos tópicos para as dicas específicas sobre as cidades. Quando terminar a contabilidade, atualizo esse post com os valores totais da viagem.
  9. Parabéns pelo relato casal!! Está ajudando muito na elaboração do meu roteiro para o próximo mês. Tenho uma dúvida: onde fica o ponto de ônibus em Salzburg para pegar o bus 150 até Bad Ischl, no caminho até Hallstatt? Se puderem compartilhar as informações sobre Cesky Krumlov tão logo, eu agradeço
  10. Complementando o que já disseram, depende muito do estilo de viagem que vocês estão planejando e o que gostariam de fazer. Existem muitas opções na Alemanha, como a Rota Romântica, rota dos castelos, dá para montar um tour de futebol para visitar os principais estádios, inúmeras cervejarias etc. As cidades que vc colocou no roteiro são boas, mas acredito que o tempo nelas possa estar mal dividido. Particularmente não tem quase nada para ver/fazer em Frankfurt e Stuttgart. De Stuttgart dá para ir a Heidelberg, que é bem interessante e uma cidade famosa na Alemanha. Munique toma uns 4 dias no inverno, além dos day-trips, alcançando facilmente uma semana (Füssen, Garmisch-Partenkirchen, Salzburg, Innsbruck). Outras cidades que ouvi falar bem, mas não visitei, são Bonn, Hamburg, Bremen, Nürnberg e Rotemburg ob der Tauber. Dresden também é uma ótima opção se gostarem de história e monumentos, podendo ser um pit-stop entre Berlin e Praga. Só veja se no inverno nessas cidades menores as atrações estão abertas. Eu fui no verão, então tive uma maior facilidade em encontrar tudo aberto. Recomendo ver esse site http://www.porquenaotravels.com/ (antigo Alemanha por que não) que tem informações de várias cidades alemãs (e europeias em geral) e ajudou quando elaborei o meu roteiro, bem parecido com o de vocês.
  11. Oi Renata! Muito legais seus relatos! Ajudaram no meu próximo roteiro, que abrange quase todas as cidades que citou. Se puder compartilhar suas experiências sobre Viena também, eu agradeço Aliás, vc foi em que época do ano?
  12. Parabéns pelo relato, Rubens! Adorei! Me diga uma coisa, em qual hostel você ficou em Praga?
  13. Legal! Já incorporei essas dicas ao roteiro e vou monitorar a previsão do tempo. Muito obrigada pelas dicas novamente
  14. Roberto, fico feliz que tenha gostado! Precisando de mais informações, só perguntar!
  15. Obrigada pelas respostas, Adriano! Marquei a ida a Cesky Krumlov no dia 11/01. Assim, voltamos para Munique no dia 12, tendo os dias 13, 14 (e 15) livres para eventual ida à Füssen. Os 100 euros diários abrangem comer em restaurantes não badalados e lanches mesmo, nada extravagante porque também não faz meu tipo (tinha pensado em 45 euros para alimentação). Quanto à estadia, pegamos hostel cujas diárias variam de 25 a 35 euros por pessoa e as atrações irei apenas nas principais. As cidades que escolhi desta vez são mais atrativas de se passear pelas ruas e não visitar tanto lugares pagos, exceto os castelos e palácios, que variam de 10 a 25 euros a entrada, além de assistir a um espetáculo na ópera, com ingresso em torno de 30 euros. Sair para balada também não é muito a intenção. Gosto mais de ficar em bar conversando e bebendo uma boa cerveja.. Acho que nesse estilo de viagem os 100 euros diários podem estar bem cotados, mas o que mais varia é a questão da alimentação mesmo, que eu não tenho muita noção.
  16. Olá mochileiros! Dia 29/12/15 embarco para a Europa e tenho algumas dúvidas em relação ao seguinte roteiro. 30/12 – Munique (chegada às 13h) 31/12 – Munique 01/01 – Munique > Salzburg 02/01 – Salzburg > Hallstatt > Salzburg 03/01 – Salzburg > Viena 04/01 – Viena 05/01 – Viena 06/01 – Viena 07/01 – Viena > Praga 08/01 – Praga 09/01 – Praga 10/01 – Praga 11/01 – Praga 12/01 – Praga > Český Krumlov > Praga 13/01 – Praga (ou Český Krumlov caso vá de carro e pernoite) > Munique 14/01 – Munique > Füssen> Munique 15/01 – Munique > Brasil (voo às 22h) Obs.: já conheço Munique, por isso não separei muitos dias para ela. Este roteiro faremos eu e mais um amigo alemão (que mora me Munique). Considerando isso, eis as questões: 1 – A quantidade de dias está adequada para as cidades? 2 – Para este caminho, é melhor ir de carro ou de trem/ônibus? (considerando custos e condição das estradas) 3 – Se a opção for de carro, a estrada entre Cesky Krumlov e Munique é boa? 4 – Qual a média de euros por dia para alimentação em Viena? 5 – Qual a média de euros por dia para alimentação em Praga? Tirando o dia de chegada e saída, darão 15 dias completos. Cotei em torno de 100 euros por dia para todos os gastos (transporte, alimentação, atrações e hotel). É suficiente?
  17. rkoerich, agradeço o elogio! Suas fotos que são maravilhosas!! Eu não tinha visto seu relato antes de viajar, porém estão servindo para o novo roteiro que estou montando, que abrange Munique, Salzburg (com tempo!), Viena e Praga para janeiro Também estou pensando em comprar uma GoPro ou outra máquina que deixe as fotos com uma melhor resolução. Tens alguma para indicar para não profissionais? hehe
  18. Obrigada rcperito! Se precisar de mais alguma informação, não hesite em pedir. Tenho o registro de alguns custos também, mas é capaz que estejam desatualizados com a alta do euro.
  19. Obrigada danilonasc . Eu mesma tinha muito receio de viajar sozinha e me enrolei uns 3 anos até começar a planejar uma viagem, e digo sem dúvidas: foi a melhor coisa que fiz! Você se conhece absurdamente e percebe que a sua companhia basta! Estou apaixonada pela Alemanha!! se pudesse, nem teria voltado haha
  20. Obrigada pela atualização, juliad! Imaginei que estaria assim, por isso abortei a missão de Budapeste e separei um dia inteiro para o transporte entre as cidades.
  21. Como você, também estou com viagem marcada entre os dias 29/12 e 15/01 (Munique, Viena e Praga) e vou mantê-la! Qual a probabilidade de você estar em um lugar em que possa acontecer um atentado? Sinceramente, acho que você tem mais chances de sofrer uma violência urbana aqui no Brasil do que um atentado terrorista lá. Claro que uma certa cautela será necessária, mas nada que estrague sua viagem. Aproveite!
  22. FRANKFURT Saí cedo de Munique rumo à Frankfurt e, somando o cansaço acumulado da viagem, fiz check-in no hostel e apaguei na cama. Fui acordar e reviver no fim do dia e não me arrependi. Frankfurt, apesar de grande, não tem quase nada para turista ver. Inclusive ainda não sei por quê separei quatro dias para essa cidade... ficaria fácil mais uns dois dias em Munique. Por causa da preguiça, acabei nem saindo do hostel neste dia. O legal é que além do café da manhã incluído, à noite eles também oferecem “free pasta”! Desconfio que seja o mesmo cardápio todas as noites, mas o macarrão deles com molho de tomate é excelente!! Além disso é uma ótima oportunidade para conhecer o pessoal, pois muitos acabam jantando por lá. Adorei! No dia seguinte dei uma zapeada pela cidade, passando pela Römerbergplatz, Domplatz, Alte Nikolaikirche, Dreikönigkirche, Antiga Ópera e a rua Zeil, onde é possível encontrar infinitas lojas, para quem tem interesse em fazer algumas comprinhas. Como à noite haveria jogo da Alemanha x Polônia pelas Eliminatórias da Eurocopa, a cidade estava cheia de poloneses e muito reforço policial por todo lado. Tentei descolar um ingresso para o jogo, mas não consegui Acabei assistindo no bar do hostel mesmo, com um monte de gente de todo lugar! Engraçado que alguns não tinham ideia de que jogo era, outros nem entendiam direito de futebol ou achavam que a última copa do mundo tinha acabado há dois meses hahaha (sdds copa!). Foi bem legal assistir por lá! E claro, o 7x1 sempre era lembrado quando eu falava que era brasileira! No dia seguinte deixei como um dia livre que significou não fazer nada hehe.. dei novamente uma volta pela cidade, comi no tradicional Apfelwein Wagner (que achei que não vale a pena a espera na fila e eles não têm cerveja no local, apenas vinho de maçã. Ao lado tem um bistrô/bar que servem um hambúrguer sensacional, mas não lembro o nome), dei mais uma volta pela cidade. À noite jantei a pasta do hostel mesmo, economizando e socializando No último dia fiz uma day-trip de carro para Rüdesheim am Rhein. Que cidadezinha maravilhosa!! Dá para se perder em suas ruas medievais, sendo obrigatória a passagem pela rua Drosselgasse. Nela parece que você está andando pelo beco diagonal do Harry Potter, apesar da grande quantidade de turistas em uma rua estreita hahaha. Gostei da visita ao Foltermuseum (museu de torturas medievais), além de subir de bondinho até o famoso Monumento de Niederwald, a Germânia, com vista espetacular do Reno! No último dia da viagem acordei tarde e arrumei a mala com calma, fiz o check-out e segui para o aeroporto. E fim! Hostel: Frankfurt Hostel. Ótimo hostel, bem próximo à estação central, quartos silenciosos e não tão quentes, banheiro dentro do quarto e limpo, staff atencioso, ambiente descontraído, café da manhã e jantar free. Recomendo e ficaria novamente.
  23. Acompanhei a previsão do tempo de Berlim e Munique pelo http://www.accuweather.com/ Visitei as duas cidades e nelas tem bastante coisa para fazer! Se quiser dar uma olhada no meu relato: 28-dias-na-europa-alemanha-e-paises-baixos-t119963.html Estou planejando voltar a Munique e fazer Praga, Viena e Salzburg agora no fim do ano, então acompanharei os relatos de vocês! Boa viagem, mochileiros!
×
×
  • Criar Novo...