Ir para conteúdo

ed.lombardi

Membros
  • Total de itens

    10
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Sobre ed.lombardi

  • Data de Nascimento 08-09-1991

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Pessoal, boa noite! Fiz um mochilão no início do segundo semestre desse ano onde passei pelos 3 estados da região sul, e fui até a ponta do Chuí, na divisa com o Uruguai, saindo de São Paulo. Pela falta de tempo, peço desculpas precipitadamente pois não conseguirei relatar a viagem num dia só. Abaixo segue o roteiro que fiz, e as cidades em que passei. Fui de ônibus, sozinho e com recursos reduzidos, mas deu pra conhecer muito bem as localidades. O objetivo era de conhecimento e aventura, mesmo. PR - Curitiba e Morretes SC - Blumenau, Joinville, Balneário Camboriú, Florianópolis, Urus
  2. Parabéns Marley e Nat pelo relato e disposição de ambos. Irei para Curitiba essa semana, e essa postagem me ajudará com certeza. Obrigado !!
  3. Fala pessoal, tudo bem? Estou planejando meu próximo mochilão sozinho e de ônibus. Vou agora em Junho e apenas com uma mochilinha. A expectativa que tenho é de usar mais ou menos de 25 a 30 dias de viagem por tal roteiro (Não necessariamente dormir em cada cidade) : DE PARA (SP) São Paulo > (PR) Curitiba > (PR) Ilha do Mel > (PR) Curitiba (PR) Curitiba > (SC) Blumenau (SC) Blumenau > (SC) Balneário Camboriú (SC) Balneário Camboriú > (SC) Florianópolis (SC) Florianópolis > (SC) Criciuma/Urussanga (Parente) (SC) Criciuma/Urussanga > (RS) Cambará do Sul (Cani
  4. DF/SP - Brasília é uma cidade para CARROS, meu amigo, e não para pessoas. Andei igual um condenado, e óbvio que valeu a pena. Porém, como as coisas são longe uma das outras, um carrinho ajudaria a conectar os diversos núcleos turísticos. Mas, bora que só tinha dois dias - tinha que voltar pra SP até domingo. Na sexta-feira fui ao Banco Central do Brasil, onde o museu da moeda é extremamente recomendável - tente não se perder por lá, como eu fiz, pois vc corre o risco de levar um tiro - mas, curti muito. Do lado, tem a sede da Caixa Econômica com o museu temporário sobre as Olimpíadas. Ap
  5. DF - Antes de sair de goiânia, eu esqueci de comentar. Encontrei um mochileiro bem mais roots, o qual virei amigo até hoje. Ele me falou de vááááários destinos no interior de goiás, como Chapada dos Veadeiros, e etc. Me arrependo de não ter ido (mas o dindin não tava deixando). Cheguei em Brasília na quinta-feira de noite, por volta das 7 da noite. A rodoviária fica no meio do NADA, para o desespero de alguém que não planejou um outro NADA. Aliás, tudo em Brasília é longe. Minha estratégia de me hospedar em hotéis fuleiros e baratinhos ao lado de rodoviárias foi por água abaixo; a de anda
  6. GO/DF - Saindo de Itumbiara cheguei em Goiânia por volta de umas 7 da noite. Eu tava morto. Essas quebradinhas de viagem no meio do caminho, tudo em um dia só e ter dormido na noite anterior sentado na rodoviária de Uber não foi de muita esperteza da minha parte. Em Gyn tive uma surpresa até que boa: tem um shopping na rodoviária. Comi o melhor temaki do mundo num restaurante lá de dentro. Saí de lá e fui direto achar um hotel. Assim como em outras capitais, a região próxima não é muito convidativa, mas a localização é ótima e preços módicos e isso que importa. Antes fui num bar aleatório
  7. MG - GO Na terça-feira decidi ir ao Instituto Inhotim, o maior museu de arte contemporânea ao céu aberto do MUNDO! Sem dúvidas, para quem quer um programa que una natureza com cultura o Instituto precisa estar em seu roteiro, assim como está no de muitos gringos (tinha holandes, alemão, americano, etc). Bom, o Instituto fica em Brumadinho, uma cidade bem próxima de BH. Há ônibus que sai da rodoviária da capital até lá sem erro algum, mas é bom ficar atentos aos horários - o site do lugar ajuda. Comprei a passagem na hora, e embarquei logo em seguida. A viagem durou algo em torno de uma ho
  8. MG - Cheguei em Belo Horizonte no final da noite de domingo, no terminal rodoviário que fica no coração da cidade. Como todo centro de cidade grande - e morando em SP sei bem disso - a região não é lá a das mais familiares (leia-se moradores de rua, traficantes, prostituição, etc). Por isso, é bom tomar cuidado. Mais uma vez, bati no primeiro hotel com letreiro bonitinho. Lá o preço era mais inflacionado, mas valia a pena pela localização. No outro dia, contudo, havia um presuntão na sarjeta, em frente ao meu hotel kkkk... fazer o que. Na segunda de manhã, como de costume já, peguei minha
  9. MG - A viagem de Petrópolis para Juiz de Fora é bem tranquila e rápida, até. São cidades próximas e a qualidade do ônibus que faz o trajeto também ajuda. Cheguei em Juiz de Fora de noite e no mesmo esquema de antes saí da rodoviária sem destino, rs. Peguei um onibus no terminal urbano, anexo a rodoviária, e disso que queria ir pro centro (onde há mais incidência de hotéis). Desci numa avenida aleatória lá, e entrei num hotelzin meio fuleiro. Só depois vim a descobrir que era aquelas regiões de "zona", e o hotel não era nada familiar haha. Mas, como a diária era baratinha, valeu muuuito a pena
  10. Pessoal, tudo bem? Bom, primeiro gostaria de falar que esse será meu primeiro relato aqui e, não por coincidência, do meu primeiro mochilão. Eu nunca havia viajado muito. Sozinho, então, nunca. Mais por falta de oportunidade [tempo e dinheiro] que de coragem. Maaaaaaaas, nada como ficar desempregado e ter terminado a graduação para resolver aproveitar a deixa [lado bom da moeda haha]. Fiz a viagem em 8 dias de ônibus, passando por 4 estados brasileiros mais o de SP, onde moro, na capital. Como já faz mais de um mês da viagem eu não me recordo de valores, e tal. E por ser meu primeiro
×
×
  • Criar Novo...