Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Louis Debbané

Membros
  • Total de itens

    13
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra
  1. Bacana denisemendesf, aproveita bastante! Pamella Santana, o pessoal da Copa Airlines organizou uma fila ao lado do checkin para a liberação. Não tem segredo. abraço.
  2. Valeu erikaquites, realmente foi um lugar daqueles que a gente volta a ser criança e se encanta com tudo!
  3. Opa, valeu Dallacquao. Infelizmente não tive tempo de aproveitar tudo que Havana proporciona. Não consegui ver nenhum jogo/treino de baseball. A única experiência que tive foi ver crianças jogando baseball nas ruas de Centro Havana. Normalmente em 2, um arremessando e outro rebatendo. Muito bacana! Sugiro comprar o Granma, jornal local, que deve ter informações. Outra possibilidade e conversar com as pessoas locais. Eles adoram trocar uma ideia, principalmente quando falamos que somos brasileiros!
  4. Que bacana dBianchin. Com 25 dias você vai conseguir conhecer Cuba de cabo a rabo. Sem dúvida vai ser uma viagem incrível!
  5. Bacana Nivea! Isso mesmo, esse valor de 10 CUCs é porque nessa casa particular os quartos são compartilhados. Rolando e Magaly adaptaram a casa em albergue para mochileiros, colocando beliches nos quartos. Na ida fiquei num quarto de 6 pessoas e na volta num de 4. Depende da disponibilidade. Os banheiros ficam dentro dos quartos e são compartilhados pelos hóspedes. Espero que tenha te esclarecido
  6. Valeu! Em relação aos assédios, houve sim. Mas nada que incomodasse muito. Normalmente, enquanto caminhava, perguntavam de que país eu era. Quando respondia, vinham alguns comentários sobre samba, novela e Rio de Janeiro. Depois disso perguntavam se queria comprar charutos. Um "não" resolvia a questão. Próximo à fábrica, nas esquinas, havia pessoas perguntando se eu gostaria de comprar, mas como cheguei de bicitaxi não parei para responder. A verdade que isso não é motivo algum de preocupação. Imagina: são pessoas tentando te vender charutos!! O que há de mal nisso? Em relação a cota não tenho informação porque não fui com a intenção de comprar...
  7. Bacana Elyson, que bom que gostou. Realmente uma passagem promocional torna tudo mais fácil... Faça direitinho as contas que a viagem vai valer cada centavo, ou melhor, cada CUC Qualquer dúvida que tiver me fala, se souber, te ajudo. Abs!
  8. Louis Debbané

    Cuba

    Pessoal, acabei de voltar de Cuba. Passei 9 dias em Havana e Varadero em maio/2015. Publiquei um relato com algumas dicas e informações atualizadas para ajudar quem estiver planejando a viagem. O link é: 9-dias-em-cuba-havana-e-varadero-maio-2015-realidades-impressoes-roteiro-e-gastos-de-viagem-t114134.html
  9. Louis Debbané

    MOCHILANDO SOZINHA EM CUBA POR DUAS SEMANAS

    Pessoal, acabei de voltar de Cuba. Passei 9 dias em Havana e Varadero em maio/2015. Publiquei um relato com algumas dicas e informações atualizadas para ajudar quem estiver planejando a viagem. O link é: 9-dias-em-cuba-havana-e-varadero-maio-2015-realidades-impressoes-roteiro-e-gastos-de-viagem-t114134.html
  10. Para entender Cuba devemos usar a imaginação. Pense em um lugar onde o sorriso, o respeito e a caridade andam juntos e estão em cada esquina, ou em cada jogo de xadrez em frente às portas das antigas casas. Imagine que nesse lugar não há desigualdade: todos tem as mesmas oportunidades. Um lugar onde a grama do vizinho é tão verde quanto a sua. E que por isso não sabem o que é violência. Agora acrescente o fato de que lá todos tem acesso a educação - estudar é obrigatório. Um lugar que sabe que só haverá liberdade se houver educação. Agora tente ver essa educação convertida em cultura. Lá existe respeito às referências e à qualidade da produção cultural. E o melhor: não existe música comercial. Um lugar onde é possível caminhar nas ruas e escutar acordes de violino saindo das grandes e coloridas janelas coloniais. Por fim, tente ver esse lugar como referência em saúde e que exporta médicos para o mundo. Médicos que estão na África combatendo o Ebola, no Nepal socorrendo os necessitados, e até aqui no Brasil, nas áreas mais afastadas e de difícil acesso. Enfim, esse lugar existe. Esse lugar é Cuba. Mas Cuba, apesar de ser uma ilha, não está isolada do mundo. Está localizada numa área geograficamente estratégica e por isso, sempre foi alvo de interesses por parte dos estrangeiros. E graças a uma revolução conseguiu sua independência. Condição que devolveu o país para seu povo. Mas não é fácil estar na contra-mão do mundo. Cuba sofre com o bloqueio econômico. Então como sobreviver numa ilha com limitações climáticas, geográficas e tecnológicas, que não consegue produzir tudo que precisa para se manter? Improvisando. Os cubanos conseguem fazer acontecer com os mais belos princípios. Primeiro, valorizando o que tem. Se estragou, consertam. Se amassou, reparam. Assim, conseguem ter carros com mais de 70 anos nas ruas, servindo a população e atendendo suas necessidades. Mas não é fácil. Isso só é possível com a cooperação e a caridade: os cubanos se ajudam. Assim fazem acontecer. Outra característica interessante em Cuba é que tudo é do governo: hotéis, lojas, postos de gasolina, restaurantes… (exceto os paladares e as casas particulares). E todos tem algo em comum: funcionam bem, mas numa velocidade diferente do resto do mundo. No inicio, estranhamos. Depois entendemos e questionamos: porque estamos correndo tanto? Mas nem tudo é tão simples quanto parece. Num sistema igualitário e isolado, o dinheiro é raro. Em Cuba, trabalha-se um mês e ganha-se em media 10 dólares. Os maiores salários não passam de 30 dólares. E por ganharem tão pouco, eles não conseguem viajar. O mundo é caro para eles. A única forma que têm de viajar é através do esporte ou da cultura, com performances internacionais. Isso é uma limitação. Mas esperamos que com o fim do bloqueio e o aumento do turismo, o dinheiro volte a circular na ilha e traga de volta os anos dourados. Para chegar lá comprei as passagens pela Copa Airlines saindo de Guarulhos (2.100 reais ida e volta). Comprei a tarjeta de turismo na hora do check in por 60 reais. Fiz o seguro viagem, mas não foi necessário apresentar em momento nenhum (140 reais pela Mondial, opção Mochileiro). Também não foi necessário certificado de vacinação de febre amarela. Pela Copa Airlines não é mais necessário pagar 25 CUCs para sair de Cuba, por isso, gaste isso com rum, charuto, salsa e son. Desfrute! Cheguei numa sexta a noite, dia primeiro de maio, dia do trabalho. Ainda era possível ver bandeiras hasteadas pela cidade, em postes, fachadas e muros. A primeira vista foi de um carro daqueles de filme dos anos 50 passando pelo taxi (25 CUCs do aeroporto até centro Havana). Sim, estava em Cuba. Cheguei no Hostal, Rolando Backpacker – Casa particular de Rolando e Magaly – e vi outro desses carrões com rabo de peixe estacionados em frente. Precisei de alguns minutos sentado na calçada para digerir onde estava e o que estava me esperando. O albergue foi um ponto alto na viagem: tanto pela simpatia da família que vive no lugar (Magaly, Rolando, Arturo… gracias!), quanto pela estrutura super social que eles criaram. Com uma diária de 10 CUCs, estava super bem localizado. Estava em Centro Havana. O lugar que sintetiza o que é Havana de verdade. A 10 minutos caminhando até Havana Vieja (linda, mas já adaptada ao turismo), a 10 minutos caminhando até Vedado (bairro com ruas largas e prédios altos que para mim não representa Cuba) e a 4 quadras do Malecón. (Faça sua reserva pelo http://www.hostelbookers.com ou pelo email [email protected]) Com 3 CUCs tomava café da manhã no próprio albergue e já estava pronto para caminhar. Alias, foi o que mais fiz. Caminhei como um condenado, as vezes andando em círculos, simplesmente como a intenção de flanar por Havana. Estava maravilhado com a arquitetura, com os carros antigos, com as crianças nas ruas indo para a escola. Cada olhar era um flash. Nesse primeiro dia, criei uma bolha no pé para cada foto que tirei. Almocei em Havana Vieja, no restaurante La Mina, em frente a praça de Armas. Incrível. Era possível comer lagosta a preço de banana. Isso mesmo: lagosta (20CUCs)! E experimentei as cervejas cubanas Bucanero, mais forte e a Cristal, mais leve. Depois caminhando, fui na histórica Bodeguita del Medio, lugar frequentado por Ernest Hemingway, experimentar os famosos mojitos (3 CUCs). Fui apenas para experimentar e quando vi já estava no 3º! O mojito cubano é mel na chupeta. Ou melhor, é rum cubano, limão, hortelã, soda e gelo. Espetáculo. Isso tudo regado a um som inesquecível: o mais puro “son” cubano, com direito a percussão, baixo acústico, flauta transversal, cajon, tres e maracas. Hora de ligar para o Brasil. Hora de gastar, porque o serviço telefônico lá se parece um pouco com o brasileiro na década de 70, caro e lento - loja da Etecsa, na Calle Obispo (9 CUCs). Depois de caminhar mais, fotografar mais e ficar deslumbrado com Havana, fui para o albergue tomar umas cervejas (1,50 CUC por cada) e jantar (5 CUCs) pra interagir com outros viajantes. No dia seguinte, domingo, fui pela manhã conhecer o Callejon de Hamel (grátis), em Cayo Hueso, para ver um pouco das manifestações artísticas e religiosas cubanas. Aos domingos, por volta do meio dia, tem música e dança na rua, que é uma obra de arte ao ar livre. Colorida, vibrante e inesquecível. Com o calor do horário, sentei num bar local para conversar com pessoas e experimentar a vida cotidiana. Fui no bar Neptuno, em Centro Havana e tomei um cerveja local chamada Polar. (Lugar onde se paga em pesos cubanos - CUP. Nos correios é possível fazer troca do CUC por CUP, mas não foi necessário. Paguei em CUC e me deram o troco em CUP) Depois de mais caminhadas e fotografias, almocei no Los Nardos, em frente ao Capitólio. Peixe fresco e cerveja gelada (13 CUCs). Hora de falar com o Brasil e de tentar saber sobre o jogo do Vasco, na final do Campeonato Carioca 2015. Fui ao Hotel Parque Central, onde é vendido o cartão wi-fi de 1 hora por 4,50 CUCs. Tudo certo: internet funcionando bem, boas notícias da família e o melhor: VASCÃO CAMPEÃO. Jantei na região mesmo, no café Plaza Central, com direito a umas Bucaneros pra comemorar (7 CUCs). DICA: ao lado do Los Nardos, em frente ao Capitólio, tem o KID CHOCOLATE. Lugar pra ver torneios de boxe. Quando fui estava fechado, porque não era temporada. Mas é tradicional e vale a ida. No dia seguinte, depois do café da manhã no albergue, fui ao museu da Revolução. TOP. Diferente dos europeus, esse museu é muito baseado na história escrita. Repleto de textos, fotos e objetos utilizados por Che Guevara e Fidel, é uma boa oportunidade para conhecer a fundo a Revolução. E no final, é possível ver o Granma, barco utilizado pelos revolucionários, que partiram do México para Cuba. Além de alguns tanques e aviões que são como troféus para os cubanos. Almocei no La Mina de novo (24,5 CUCs) e fui para o tradicional El Floridita experimentar os também famosos daiquiris (7 CUCs). Uma espécie de drink frozen feito de rum (óbvio), suco de limão e um leve toque de licor. Fantástico. "Mi mojito en La Bodeguita, mi daiquirí en El Floridita”. Hemingway tinha razão! Jantei não lembro onde (deve ser por causa dos daiquiris) - 16,50 CUCs INFO: cotação 1 Euro = 1,08 CUCs (maio/2015) não leve dólar: vale menos que o euro e tem uma sobretaxa de 10% DICA: como estava fechado o KID CHOCOLATE, fui atras de outros lugares para conhecer o tradicional boxe cubano. Descobri 2 lugares que valem a visita: um fica em frente à Igreja Mercedes em Havana Vieja e outro fica entre as calles San Jose y Aguila em Centro Havana. Vi cubanos treinando boxe sob sol do meio dia e mostrando porque são tão fortes nesse esporte. Para começar o próximo dia, fui conhecer a Real Fábrica de Tabacos Partagás, que não está funcionando no antigo prédio ao lado do capitólio. Você deve comprar o ingresso (10 cucs) num dos hotéis que tenha agência de turismo (comprei no Hotel Parque Central). A fábrica funcionando está um pouco distante. Fica na calle San Carlos. Vale pegar um bicitaxi (5 CUCs). Experiência fantástica, pois é possível ver como é manual e artesanal a feitura dos famosos charutos cubanos. Incrível. O almoço foi em um dos lugares mais fantásticos da viagem: Paladar La Guarida. Um casarão antigo onde foi filmado o único filme cubano que concorreu ao Oscar: Fresa e Chocolate. O lugar é incrível e a comida não fica pra trás. Mais lagosta e sobremesa gourmet. (40 CUCs) Logo depois, me juntei com amigos do albergue e alugamos um ford conversível da década de 50 para dar uma volta pela cidade. Experiência obrigatória. A volta pelo Malecón com o vento no rosto paralisava a expressão de felicidade no rosto. (30 CUCs em frente ao Capitólio) Terminado o passeio, fomos tomar uns mojitos num bar da região do Parque Central. (2 CUCs por mojito) Jantar no albergue: 4 cucs Depois de muita caminhada, conversas com os cubanos, escolas, boxe e calos no pé, era hora de relaxar na praia. Vamos pra Varadero! Vamos pro mar do Caribe! Taxi para o terminal da Viazul: 7 CUCs Chegando lá, o ônibus das 10 não apareceu, dividi um taxi com um casal de Londres. 25 CUCs por passageiro e o taxi deixou cada um em seu resort. Fiquei no Sol Sirenas Coral, all inclusive. 90 euros a diária. Só os mojitos e a vista já pagaram a estadia. Esse resort tinha muitos jovens e foi possível interagir bastante. A praia é algo indescritível, e nem foto é capaz de reproduzir o que é. Por isso vá conhecer. Varadero é o lugar mais caro do mundo para fazer ligações internacionais. E é bom ficar esperto na hora de ligar. Gastei 30 euros em uma única ligação. Trauma. Quando fui desligar o telefone vi sujeito que opera as ligações desesperado vindo me retirar da cabine por causa do alto valor. DICA: Tenha sempre um cronômetro para confirmar o tempo de ligação. No último dia fiz um mergulho nos corais (20 CUCs). Sugiro a experiência. A profundidade era de 5 metros. A água era tão cristalina que dava pra ver o pé, e até os calos do pé. Fiquei 2 noites em Varadero. Já era hora de voltar pra Centro Havana e aproveitar os últimos instantes nesse ambiente que nem parece, mas faz parte do mundo atual. Taxi para estação da Viazul: 5 CUCs Ônibus Viazul para Havana: 10 CUCs (Chegar 1 hora antes no terminal para comprar as passagens) De volta ao albergue, almocei em outro paladar incrível com a melhor e maior lagosta da viagem: Casa Miglis (calle Lealtad, Centro Havana). Um menu com entrada (ceviche), prato principal (lagosta), sobremesa (sorvete) e suco natural de manga e outro de abacaxi saiu por 33 CUCs Nessa altura do campeonato, usufruí bastante dos bicitaxis (4 a 5 cucs). E vivenciei momentos interessantes nesse meio de transporte. Conversando com vários deles, foi possível ver que tinham formação acadêmica, falavam sobre cultura, saúde, educação, economia, exportação e importação, enfim, eram um retrato de uma população culta. No último dia, junto com um alemão e uma holandesa do albergue, fomos caminhar por Vedado, na Calle 23 (la Rampa). Entramos no Hotel Nacional e depois tomamos um sorvete na tradicional sorveteria Coppelia (2,6 CUCs). Fechei Cuba almoçando de novo no La Mina (30 CUCs - lagosta e mojitos). Peguei um taxi para o aeroporto: 20 CUCs Se você gosta de viajar, de conhecer outros mundos, não deixe de ir a Cuba. E vá rápido. Porque em breve você vai se deparar com um McDonalds na esquina e um pouco de gordura trans na gelatina. DICA: o cubano sempre dá um agrado a quem eles estimam. É bacana deixar “regalos” onde você é bem atendido. Por exemplo, balas, canetas, produtos de higiene de grande marcas internacionais, tudo pode fazer um cubano feliz. GASTOS EM CUCS DIA 01: SEXTA (noite) TAXI AEROPORTO: 25 GARRAFA DE RUN HAVANA LIBRE AÑEJO: 3 ÁGUA (2): 2 ________ 30 DIA 02: SÁBADO CAFÉ DA MANHÃ: 5 LIGAÇÃO BRASIL: 9 BODEGUITA DEL MEDIO: 18 ALMOÇO: 25 BAR + JANTAR: 14 ___________ 71 DIA 03: DOMINGO CAFÉ DA MANHÃ: 3 CALLEJON DE HAMMEL: 7 (DOAÇÃO) ÁGUA: 1,5 CERVEJA POLAR: 1 ALMOÇO: 13 INTERNET: 31,50 JANTA + CERVEJA: 8,5 _______________ 65,50 DIA 04: SEGUNDA CAFÉ DA MANHÃ: 3 MUSEU DA REVOLUÇÃO: 8 DOAÇÃO HOMEM ESTÁTUA: 0,5 ALMOÇO LA MINA: 24,5 PUDIM DE CARAMELO: 0,75 DAIQUIRI: 7 JANTAR: 16,50 CERVEJA: 1,50 DOAÇÃO: 1 ________________ 62,75 DIA 05: TERÇA CAFÉ DA MANHÃ: 3 FÁBRICA TABACO REAL: 10 BICITAXI: 5 BOXE DOAÇÃO: 5 TRANSPORTE: 2 ALMOÇO LA GUARIDITA: 40 CARRO CONVERSÍVEL: 10 (DIVIDO COM AMIGOS) MOJITOS: 6 JANTAR: 4 ________________ 85 DIA 06: QUARTA CAFÉ DA MANHÃ: 3 ALBERGUE: 50 TAXI TERMINAL: 7 TAXI VARADERRO: 24 TELEFONE BRASIL: 30 RESORT VARADERO: 180 __________________ 294 DIA 07: QUINTA TELEFONE BRASIL: 31 __________________ 31 DIA 08: SEXTA MERGULHO: 20 TAXI P/ VIAZUL: 5 ONIBUS PARA HAVANA: 10 BICITAXI: 5 ALMOÇO CASA MIGLIS: 33 REGALOS: 10 INTERNET: 5 DOAÇÃO: 0,5 ÁGUA: 1 ALBERGUE: 10 TUKOLA CIEGO MONTERO: 1,5 (COCA COLA CUBANA) ____________________ 101 DIA 09: SÁBADO CAFÉ DA MANHÃ: 3 COPELLIA: 2,6 ÁGUA: 1 ALMOÇO: 30 BICITAXI: 2 TAXI AEROPORTO: 20 ÁGUA: 1,7 INTERNET: 6 _____________________ 66,30 CUSTO TOTAL GASTO EM CUBA 806,55 CUCS = 746,80 EUROS ................................................. Abaixo algumas fotos que fiz:
×