Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

lu_alcantara

Membros
  • Total de itens

    60
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

4 Neutra

Outras informações

  • Lugares que já visitei
    Aracaju, Belo Horizonte, Florianópolis, Maceió, Olinda, Porto de Galinhas, Recife, Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo, Uberlândia e Vitória.
  • Ocupação
    Professora de Educação Física

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Olá pessoal! Voltei recentemente de Fernando de Noronha e gostaria de compartilhar com vocês algumas dicas, roteiros e gastos. Noronha é uma ilha, longe do continente e sem dúvidas o destino mais caro do Brasil. A tentativa de economizar em Noronha foi árdua e sem dúvidas complicada, pois é uma missão que vai desde a passagem até a alimentação. Por isso deixo com vocês, tudo que consegui anotar e realizar nesta viagem que é sem dúvidas inesquecível e faz valer cada centavo. Fernando de Noronha – 04/07 à 12/07/2018 Gastos estimados: 1169,12 x 2 – Passagem Gyn – FN (cada) – 2338,24 - PAGO ANTES DA VIAGEM 1600 – Hospedagem (Pousada do Guilherme) – PAGO ANTES DA VIAGEM = 3938,24 -------------------------------- 500,32 x 2 – Taxa de Preservação Ambiental – 1000,64 98 x 2 – Taxa do Parque Nacional - 196 250 x 2 – Mergulho - 500 90 x 2 – Ônibus – 180 200 x 2 – Passeio de barco com prancha - 400 150 – Moto (1 dia, Ilha Tour) 500 – comida =2926,64 Roteiro executado: 04/07 – Chegada às 16:05. Ir ao ICMBIO fazer a carteirinha do Parque. Reconhecer os arredores da pousada e tentar ver o pôr do sol em alguma praia próxima. Fomos à Praia do Cachorro, Meio e Conceição. 05/07 – Marcar Trilha da Atalaia Curta no ICMbio para dia 09. Alugar moto e rodar toda a ilha. Fizemos Praia do Leão, Mirante Caracas, Sueste. Fomos no Porto Marcar o mergulho de cilindro. Trilha dos Golfinhos, Sancho e Mirante Baía dos Porcos. 06/07 – Marcar trilha do Abreus no ICMBIO para dia 10. Mergulho com cilindro com o Mar de Noronha (Bodão). Recomendo. Praia do Americano, Quixabinha, Cacimba do Padre e Baía dos Porcos. 07/07 – Marcar trilha do Morro São José no ICMBIO para dia 11. Praia do Boldró, Cachorro (Buraco do Galego), Meio e Conceição. Forte da Vila dos Remédios com música ao vivo e gratuito. 08/07 – Tínhamos agendado o passeio de barco, mas como estava chovendo, cancelamos. Praia do Sancho. 09/07 – Trilha Atalaia Curta (gratuita e não precisa de guia). Não foi autorizado entrar na piscina natural :’( devido as ondas que estavam batendo. Praia do Porto. Pôr do sol no Bar do Meio. 10/07 – Trilha do Abreus (gratuita e não precisa de guia). Cacimba do Padre e Baía dos Porcos. 11/07 – Trilha do Morro São José pelas pedras (gratuita e não precisa de guia, depende da maré baixa (0,3) e não é fácil, pois tem muito lodo nas pedras, muito escorregadio!). Museu do Tubarão. Praia da Conceição. 12/07 – Passeio de Barco para ver os golfinhos e plana sub. Dia de ir embora. Dicas: A Pousada do Guilherme foi o melhor custo benefício que achamos. 200 reais a diária para duas pessoas (transferência com bastante antecedência e no valor total da estadia). Não tem café da manhã mas há a disponibilidade do frigobar no quarto, da sanduicheira, e da cozinha para comidas rápidas. Ótima localização! Na Vila dos Remédios, próximo à Praça Flamboyant, às Praias do Cachorro, Meio e Conceição. Pague para despachar uma mala com comida, dentro do tamanho permitido para usar como bagagem de mão, na volta. Foi nossa salvação e sem dúvidas a de quem pretende gastar menos. Exemplo de preços de Noronha: suco de 1lt (R$ 9), batata kg (R$ 10), caixa 12 ovos (R$ 15), pão francês kg (R$ 20), pacote pão fatiado (R$ 11), etc. Se for na época de chuvas e for fazer trilhas leve mais de um calçado fechado! Levamos uma bota de trilha impermeável e ainda sim molhamos e sofremos com a lama e água. Leve dinheiro em espécie! Lá há poucos bancos (só vi Santander) e o banco 24hs quase nunca tem dinheiro. Sempre tem desconto pagando em dinheiro, no caso dos passeios. Sentar do lado esquerdo no vôo de ida e do lado direito na volta. (Peguei essa dica, mas achei bem rápido, não vi nada e tive a impressão que do outro lado era melhor de ver. Vôo vindo de Recife pela Gol.) Quando chegar ir no quiosque em frente à praça Flamboyant e pegar o cartão de acesso às praias. (Importante!) Organizar o roteiro de modo à agendar as trilhas que são gratuitas e sem a necessidade de guia. O agendamento das trilhas é no ICMBIO (Boldró) e começa às 8:30 (chegar antes, pois forma fila e as trilhas são concorridas, principalmente a Atalaia Curta. Os ônibus começam a rodar às 7hs. Levamos bastante suco, pão, patê, farofa, carne desfiada, barra de cereal, chocolates, macarrão. Quando a fome batia de verdade pedíamos uma quentinha no Tio João. Bem gostosa e em conta para os padrões Noronha, R$20 (mas parece que ia aumentar). Projeto Tamar tem palestras todos os dias às 20hs (gratuito). Segunda e quinta na Praia do Boldró há retirada de tartarugas do mar, por biólogos (verificar, pois não teve nos dias que estávamos). Visitar Buraco do Galego (Praia do Cachorro). Gastos 50 - bagagem (Goiânia) 160 - comida (Goiânia) 42,15 - comida (Goiânia) 34 - comida (Goiânia) 1000,64 - entrada na ilha 9 dias (para 2) 30 - Táxi 8 - bebida + água 194 - carteiras ICMBio (para 2) 100 - moto 10 - colete 10 - ônibus 40 - quentinha 2 20 - combustível moto 10 - ônibus 10 - água 500 - mergulho (para 2, Mar de Noronha - Bodão) 10 - ônibus 10 - ônibus 10 - ônibus 18,91 - pães (débito) 20 - peixe 25 - mercado (débito) - batata, limão, água e óleo 29 - água 10lt (débito) 10 - colete 3,5 - pão 10 - ônibus 50 - almoço 2 PF (no Porto) 10 - ônibus 10 - colete 10 - ônibus 35 - almoço 1 PF 10 - ônibus 19,5 - barracão das bebidas 10 - colete 25 - táxi até o Porto 34 - boné (débito) 10 - ônibus 18,5 - suco + batata 162 - janta Flamboyant (triste) - não compensa, pouca comida e muito caro pelo que oferece. 10 - ônibus 300 - passeio barco (para 2, direto no Porto com Ceará) 25 - lembrança mãe - marca página 3D 10 - ônibus 40 - almoço, 2 quentinha 35 - lembranças irmã e pai - abridor de garrafa e um bloco de anotações 30 - táxi para o aeroporto = 3209,2 (para 2) Total com passagem e hospedagem = 7147,44 (para 2) Qualquer dúvida, estou a disposição. Mas mande publicamente, pois sua dúvida também pode ser de outros
  2. Pessoal, alguém tem preços mais atuais das pousadas? Queria uma simples, com preço bom.
  3. Ótimo relato! Também gostaria de saber o valor total gasto, sem as passagens e se foi individual ou para duas pessoas. Obrigada!
  4. Lucas, chego em Cartagena por volta desse horário (22hs) e também pela Copa. Se puder me tirar algumas dúvidas... Há lojas de câmbio abertas no aeroporto nesse horário? O câmbio é muito ruim? Também me hospedarei no El Viajero, sei que cambiam. É ruim a cotação? Paga-se a hospedagem na chegada, ou sabe se posso cambiar no dia seguinte e pagar? Obrigada!
  5. Ótimas dicas e relato! Aguardando o de San Andrés.
  6. Ótimo relato Wesley! Só tirando uma dúvida, esse gasto final que você colocou, inclui as passagens de SP - San Andrés - SP? Obrigada!
  7. Oi Fraga, obrigada! Então, esse valor aí foi o que gastei com tudo, assim que saí do Brasil: passagens, hospedagens, passeios, comidas... Eu acredito que com o valor que tá, é melhor levar real mesmo. Mas tem uma conta que a galera faz, que não me lembro como é kkkk Sei que quando fiz, perdia bem menos, que com as trocas que fiz do dólar, mas já tinha feito a merda
  8. Pode ser uma opção, mas dê uma olhada nos preços antes, pq eu achei beeem caro, daí você resolve com o que achar melhor. É... depende de sua prioridade.
  9. Dia 03 – (02/01) Um dia em Sucre e viagem para Uyuni Havíamos combinado de acordar cedo, ver se tinha dado certo as passagens para Uyuni, tomar café e decidirmos o que fazer pela cidade. Graças, os meninos tinham conseguido as passagens para todos, com saída às 20:30 pela 6 de Octubre, por 70bol, semi cama. Uma parte do grupo decidiu conhecer os museus da cidade e outro foi para o Parque Cretáceo. Eu fui com o segundo grupo. Antes fomos dar uma rodada próximo à Plaza, para comprar coisas para o frio de Uyuni (luvas e gorros). Passamos pelas casas de câmbio para trocar mais um pouco de grana e finalmente fomos para o Parque. Pegamos um ônibus por 1,50 bol e fomos até o seu ponto final. É meio longe, acredito que gastamos cerca de 45min. Chegamos lá às 13hs, justamente o horário que tem visita guiada. Estava levemente chovendo, o guia nos levou para o local em que acharam as pegadas dos dinossauros, só que para descer até lá foi teeenso, principalmente devido à chuva. Não havia onde se apoiar, tinha muita lama, e escorregava muuito! Quase caí de bunda no chão umas 3 vezes! Pra subir foi mais tranquilo. O guia explica como encontraram as pegadas e tals, dá um tempo pra quem quer descer mais para tirar foto com as pegadas mais perto (não foi nosso caso) e depois leva para a outra parte do parque, onde há um museu e também réplicas, em tamanho real, dos dinossauros. Deu umas 14:30 e eu já tava branca de fome foi a primeira vez que passei mal nessa viagem. Minha pressão e glicose abaixaram e quase desmaiei. Fomos para uma lanchonete que tinha dentro do Parque e comemos por lá. Atendimento bem ruim. Quem atendia era uma criança, como era muita gente, ele fazia confusão, tadinho, e era muita demora para fazer um sanduíche. Depois do lanche, demos uma andada por lá e logo fomos embora. Acredito que seja um passeio mais interessante para quem seja apaixonado por dinos, e para ir seem que esteja chovendo, comendo antes ou levando comida kkk (se for nesse horário). Não é um lugar imperdível, mas é interessante. Passamos em um supermercado para comprar snacks para levar para o passeio do Salar. Chegamos no hostel, banhamos e fomos nos organizar para ir para o terminal. Quando tudo estava pronto saímos e fomos procurar um lugar para comer. Paramos em um lugar que vendia cachorro quente. Tinha uns enoorrrmes kkkk e bem baratos, dividi um. Acho que a altitude tava me afetando, eu estava comendo beem pouco. E para andar em Sucre era tenso, muito cansaço. Pegamos um táxi e fomos para o terminal. Chegando lá, tava meio O caos, acho que pelo fechamento de 2 dias, tava beem lotado. No mesmo horário que o nosso, tinha dois ônibus para Uyuni, da mesma empresa. Teve bagunça. Uma galera colocou a mochila em um ônibus, descobriu que na verdade a passagem era para o outro, deixou a mochila nesse e foi no correto. Meio tenso. Nosso ônibus era o mais tenso, o outro era de dois andares e tals, acho que venderam o outro rápido e colocaram era esse como extra. Tava cheio e saiu com uns 20min de atraso. Ahh, diferente dos relatos que li, em que falavam que não havia controle das bagagens, esse tinha (e a maioria dos ônibus que peguei também tinha!). Um cara perdeu o comprovante da sua bagagem e não queriam deixar ele pegar. Não sei o que sucedeu, portanto guarde bem esses papeizinhos! Essa, acho que foi uma das piores viagens de ônibus durante esse mochilão. Eu fiz A merda de tomar dramin, mesmo lendo que ele abaixa a pressão em altas altitudes e saber que minha pressão normalmente já é baixa. GENTE! Acordei na madrugada maaal ãã2::'> Sentindo um mega mal estar, suando frio, barriga se contorcendo, respirando fundo. FOI TENSO! Achei que ia morrer, sério. Tomei um remédio pra dor de barriga, fiquei nessa situação uma hora mais ou menos, daí consegui dormir de novo. Acordei melhor, com o ônibus parado no meio do nada pra galera fazer xixi, desci, abaixei as calças e fiz, kkk Entre morrer de vontade de fazer xixi, fazer xixi na roupa ou descer no frio, abaixar as calças e fazer no meio de todo mundo, eu prefiro essa última, kkk e tá todo mundo na mesma situação, então relaxa! A chegada em Uyuni, deixo pro próximo capítulo. Cambio: 1 real = 1,72 bol (Rua no centro de Sucre, próximo às casas de câmbio) – 02/01 Gastos do dia: 70 - bus Uyuni (semi cama) 20 - luvas 20 - gorro 1,5 - bus até Parque Cretáceo 30 - entrada parque 22 - comida parque (coca + hamburger com papas) 1,5 - bus 30,5 - mercado (comida Uyuni) 7 - hot dog 20 – luva (perdi a que comprei antes) 5 - táxi até terminal 1 – banheiro Total = 228,5 bol *Dicas: - Guarde bem todo papel que derem para você. - Desapegue um pouco das coisas, encare o que o país tem a te oferecer. Por exemplo, se tá com vontade de fazer xixi, não há banheiros e param no meio do nada para você se libertar da vontade que tá te matando, vai lá e faz. Relaxa, provavelmente nunca mais verá aquele povo, kkk e é normal pra eles. - Não tome dramim em altas altitudes, ou tome, sei lá. Teve gente que tomou e não sentiu nada. Na verdade a reação depende de casa organismo, mas cuidado!
  10. Pode ser uma opção, mas dê uma olhada nos preços antes, pq eu achei beeem caro, daí você resolve com o que achar melhor.
×