Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Fábio Martins de Souza

Membros
  • Total de itens

    36
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra
  1. Fábio Martins de Souza

    relato Malta - A joia do Mediterrâneo

  2. Fábio Martins de Souza

    relato Malta - A joia do Mediterrâneo

    Virtualmente desabitada (há quem diga que a população de Comino seja de quatro pessoas), vale o esforço também caminhar pelas ruas de terra no interior da ilha. É um passeio relaxante e bonito, semelhante a uma viagem ao tempo. Entre ruínas de construções antigas, há casas aparentemente habitadas e trilhas. A torre de St. Mary’s fica no topo da ilha e servia de observatório de defesa em caso de invasões. Em Comino há apenas um hotel exclusivo para hóspedes. Não há restaurantes, bares e outros serviços aos visitantes comuns.
  3. Fábio Martins de Souza

    relato Malta - A joia do Mediterrâneo

  4. Fábio Martins de Souza

    relato Malta - A joia do Mediterrâneo

  5. Fábio Martins de Souza

    relato Malta - A joia do Mediterrâneo

  6. Fábio Martins de Souza

    relato Malta - A joia do Mediterrâneo

    O azul de Comino Comino desperta paixões. As imagens daquele mar de cor celestial encantam a todas as pessoas que pesquisam o que fazer em Malta. Ao desembarcarem na ilha de apenas 3,5 km² os visitantes têm a certeza de que estão em um pedacinho do paraíso. Na alta temporada, o ferry sai de Gozo várias vezes ao dia e há também a opção de uma ida direta de Malta, por um preço maior. Na baixa temporada, os pequenos barcos saem apenas de Gozo duas vezes ao dia. Já nesse trajeto é possível ter uma dimensão da beleza natural da Blue Lagoon, principal atração da ilha – e uma das mais imperdíveis de Malta. Vale a pena passar boa parte de um dia de calor curtindo o frescor daquela água azul. No inverno, muitos turistas aproveitam a calmaria da ilha para fazer mergulho.
  7. Fábio Martins de Souza

    relato Malta - A joia do Mediterrâneo

  8. Fábio Martins de Souza

    relato Malta - A joia do Mediterrâneo

    Victoria – Capital imponente no coração da ilha Ao se aproximar de Gozo no ferry saído de Malta, uma das visões que mais chamam a atenção – além do belo porto – é a região de Victoria, lá no topo, no centro da ilha. O nome Victoria foi atribuído em 1887 pelo governo britânico, pela ocasião do jubileu de ouro da rainha Victoria. Por séculos, a cidadela foi alvo de ataques de invasores. Em 1565, o Império Otomano (baseado na atual Turquia) tentou invadir a ilha, em um episódio conhecido como “O Grande Cerco de Malta”. Com um número infinitamente superior, os otomanos não obtiveram sucesso, já que o país se defendeu como pôde com a ajuda de toda a população. Após o ocorrido, os Cavaleiros de Malta viram a necessidade de fortificar a região a fim de proteger os seus habitantes. Caminhar pelas ruelas de Victoria é um passeio agradável. Apesar da visão medieval, o mercado de rua na praça principal e as pequenas lojas ao redor dão um ar de agito ao local. É possível encontrar queijos frescos, vinhos gozitanos e produtos típicos.
  9. Fábio Martins de Souza

    relato Malta - A joia do Mediterrâneo

  10. Fábio Martins de Souza

    relato Malta - A joia do Mediterrâneo

    Azure Window A Azure Window é para muitos visitantes o monumento natural mais impressionante e bonito de Malta. Localizada na Dwejra Bay, a rocha forma uma espécie de arco de 50 metros de altura cravado no mar. Ao chegarem, os visitantes têm uma visão estonteante da enorme janela natural e a primeira impressão é de que a visão vai lhes tira o ar. A pedra calcária contrasta com o intenso azul do mar e cria uma incrível atmosfera de harmonia com a natureza. A paisagem também esteve presente em capítulos da primeira temporada série Game of Thrones. Em dias quentes, turistas se aconchegam nas pedras e passam horas por lá fazendo piqueniques e alguns se arriscam nas águas, o que pode ser bem perigoso.
  11. Fábio Martins de Souza

    relato Malta - A joia do Mediterrâneo

    O passeio pelos templos começa em salas com exposições de objetos e informações sobre os aspectos da vida na era neolítica. Após essa parte, o visitante se encaminha para a construção a céu aberto. É possível caminhar entre as estruturas, fotografar e se informar mais com os totens à disposição dos turistas.
  12. Fábio Martins de Souza

    relato Malta - A joia do Mediterrâneo

    História milenar Malta abriga uma história riquíssima e dispões de diversas construções das civilizações antigas que lá habitaram. Os templos de Ġgantija, localizados em Xagħra, na ilha de Gozo, são um dos principais sítios arqueológicos das ilhas maltesas e é Patrimônio Mundial da UNESCO. Os templos fazem parte do período neolítico e estão datados entre 3600 e 3200 a.C., fazendo com que sejam considerados um dos templos religiosos mais antigos do mundo (mais que as pirâmides do Egito e as pedras de Stonehenge). Pesquisadores acreditam que a área era destinada a rituais envolvendo sacrifícios animais.
  13. Fábio Martins de Souza

    relato Malta - A joia do Mediterrâneo

    Ilha de Gozo – Menor e mais bela A ilha de Gozo faz parte de Malta e é conhecida como a irmã menor e mais bonita. Com área de apenas 67 km² e população por volta de 37 mil pessoas, Gozo impressiona o visitante pelo seu charme e calmaria, além de abrigar boa parte das paisagens mais deslumbrantes de país. Com diversas opções de lazer e cultura, um dia não é suficiente para conhecer todas as atrações da ilha. Para ir a Gozo, há a opção do ferry que sai a cada 45 minutos do porto de Ċirkewwa, na parte noroeste de Malta. O trajeto dura aproximadamente 25 minutos e o desembarque é feito no porto de Mġarr. O passeio é rápido, fácil e belo.
  14. Fábio Martins de Souza

    relato Malta - A joia do Mediterrâneo

  15. Fábio Martins de Souza

    relato Malta - A joia do Mediterrâneo

    Após as gravações, o cenário pitoresco foi mantido e hoje em dia serve como um pequeno parque de diversões. Os visitantes podem andar pelas ruas da vila imaginária de Sweethaven, entrar nas casas que fizeram parte do filme, fazer compras em lojas de souvenires e assistir a cenas do filme e documentários sobre a produção. Além disso, podem se divertir nos brinquedos aquáticos presentes na costa da vila em pleno mar Mediterrâneo. Mas fique atento, essa área só fica disponível para uso em dias quentes.
×