Ir para conteúdo

Caçadordeviagem

Membros
  • Total de itens

    4
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

3 Neutra
  1. Belíssimas paisagens... Sinalização do Caminho com placas e setas na cor salmão... Subindo a Serra das Almas entre Borda e Congonhal... Caminhando entre Congonhal e Espírito Santo do Dourado... Parada do Kiko: Ponto de apoio na metade do trecho entre Inconfidentes e Borda da Mata... Entre Silvianópolis e Careaçu... Vista na Serra São Domingos em Congonhal... Rumo a Caxambu... Belíssima Cachoeira da Usina entre Natércia e Conceição das Pedras... Cachoeira das Almas próximo a Congonhal... Cidade de Natércia entre as montanhas... Ponto de apoio 8 km antes de seguir para Heliodora... Pedra Branca ao fundo entre Conceição das Pedras e Cristina... Lugar magnífico... Bela paisagem com muitas plantações de banana e café em direção a Cristina, o café da região é premiado internacionalmente... Cachoeira artificial na pequena Soledade de Minas... Subindo o morro rumo a Silvianópolis... Pousada Casarão dos Noronha em Cristina, terra do café, muito bonita... Fonte de água na Serra de São Domingos em Congonhal... Marcos da Estrada Real na estrada para Caxambu... Essa cidade é muito bonita... Em direção a Cristina o caminho tem paisagens de encher os olhos... Santuário de Nhá Chica em Baependi, objetivo final do caminho, na época em reforma, por isso essa cobertura...
  2. No dia 14 de Junho de 2019 foi inaugurado o Caminho de Nhá Chica, inspirado no Caminho de Santiago de Compostela e no Caminho da Fé, a rota se inicia na cidade de Inconfidentes/MG e vai até o Santuário de Nhá Chica em Baependi/MG, são cerca de 260 km cruzando as belíssimas paisagens montanhosas da Serra da Mantiqueira, é todo sinalizado com setas e placas, para mais informações há um grupo no Face com o nome "Caminho de Nhá Chica" ou visite o site: www.caminhodenhachica.com 1° Dia: Inconfidentes/Borda da Mata (21 km). Eu percorri em Setembro de 2019, o 1° trecho, entre Inconfidentes e Borda da Mata, é o mesmo do Caminho da Fé, após Borda os caminhos se separam, o da Fé vai pra Tocos do Moji e o de Nhá Chica vai para Congonhal... 2° Dia: Borda da Mata/Congonhal (25 km). Trecho muito bonito após uma fazenda com um haras, muito pitoresco, na metade do trecho há uma torneira ao lado da Igrejinha no bairro das Almas, o topo da Serra das Almas e Cachoeira das Almas são os destaques desse trecho... 3° Dia: Congonhal/Espírito Santo do Dourado (26km). Trecho magnífico, logo de cara tem que superar a Serra de São Domingos, ainda na Serra, no km 07 tem fonte de água potável e mais uns 7 km depois tem o Santuário da Obediência, com estrutura de água e lanchonete, a paisagem é linda, com lindas araucárias e várias plantações de brócolis e morango, um dos trechos mais bonitos do caminho... 4° Dia: Espírito Santo do Dourado/Silvianópolis (20 km). Trecho muito bonito e ermo até a rodovia MG-179, chegando nessa rodovia, a uns 100 mts tem uma barraca de frutas e doces mineiros onde adquiri bananas e doces, os últimos 3 quilômetros são em asfalto até Silvianópolis... 5° Dia: Silvianópolis/Careaçu (20 km). Trecho plano e tranquilo perto dos anteriores, na saída de Silvianópolis há um belo lago chamado Lago dos Bandeirantes, próximo a Careaçu o caminho coincide com o Caminho de Aparecida até a cidade, paramos no bar da ponte para beber alguma coisa e seguimos para a belíssima Pousada Castelo... 6° Dia: Careaçu/Heliodora (24km). Saindo de Careaçu por baixo da Fernão Dias, chegasse na Comunidade Rainha do Brasil, ali o monge Bernardo ofereceu café e batemos um papo, deixando o local passa-se por umas 3 porteiras e uma pequena trilha até pegar a estrada de terra novamente, a partir dali caminha-se por lugares muito ermos e bonitos até o km 16, ali há um comércio para abastecer e depois seguir pelos 8km finais pelo asfalto visualizando lindas montanhas... 7° Dia: Heliodora/Natércia/Conceição das Pedras (24km). Entre Heliodora e Natércia há uma grande inclinação a ser vencida, ou seja; vai ter que subir muito e descer tudo até Natércia, lá de cima tem uma bela vista de ambas cidades, em Natércia me abasteci com víveres e segui rumo a Conceição das Pedras em meio a belíssimas paisagens, o destaque nesse trecho é a bela Cachoeira da Usina, eu aconselho a ficar em Natércia pois a pousada lá é muito boa e serve janta e a de Conceição das Pedras fica atrás de posto de gasolina, sem janta... 8° Dia: C. das Pedras/Cristina (36km). Mais um dia com uma serra a ser vencida, talvez a maior inclinação do trecho, porém esse trecho é o mais belo do caminho, passa por mata nativa, pelo bairro Sertãozinho e Vargem Alegre onde há muitas plantações de banana e café, em Vargem Alegre (km18) há uma pousada, seguindo adiante, o caminho até Cristina revela-se magnífico com suas belas paisagens, Cristina é uma cidade turística e charmosa, a mais bela do caminho... 9° Dia: Cristina/Carmo de Minas Carmo de Minas (20km)/ Soledade de Minas (16km). Pretendia fazer os 36km mas entre Cristina e Carmo de Minas é por uma rodovia movimentada e sem acostamento, portanto peguei uma carona até Carmo e de lá iniciei os 16 km até Soledade, o trecho é por terra e plano, não tem a beleza dos trechos anteriores mas é bonito, ali já estamos caminhando pela famosa Estrada Real, Soledade de Minas é uma cidade bem pequena, há um trem turístico que vem de São Lourenço até lá... 10° Dia: Soledade de Minas/Caxambu/Baependi (30km). Pra sair de Soledade é necessário subir uns 4 km de asfalto (trecho movimentado) até a estrada de terra que leva a Caxambu, alguns km depois encontra a Estrada Real e segue até a cidade por trechos tranquilos, com matas preservadas, consegui ver alguns saguizinhos nas árvores, ao chegar em Caxambu segue pela rua de cima da rodoviária rumo a Baependi, terra de Nhá Chica, devido a proximidade das cidades, os 7 km finais não tem muita beleza, com alguns lixos no meio da estrada mas ali o importa é chegar ao Santuário de Nhá Chica e agradecer pela jornada perfeita, conhecer o local, comprar lembranças, carimbar e pegar o certificado, foi o que fiz depois segui para um hotel p/ descansar e voltar pra casa no dia seguinte... POUSADAS QUE PERNOITEI: Preços em 2019... Santa Varanda: Inconfidentes: $50 Tem janta 👍 Nossa Senhora de Fátima: Borda da Mata: $60 Tem janta 👍 Hotel Silva: Congonhal: $50🙁 sem janta (é melhor ficar no JS). Pousada do Adão: Espírito Santo do Dourado: $50🙁sem janta (Na verdade é ponto apoio onde vc pousa, não tem outra opção por enqto). Hotel Luciana: Silvianópolis: $50👍 Tem janta no comércio embaixo do hotel. Pousada Castelo: Careaçu: $50👍 Tem janta na praça da Matriz. Hotel Vilarejo: Heliodora: $50😒 (Única opção na cidade, tem o suficiente, conseguimos janta mas não sei se é sempre que consegue). Natércia: Pousada do Juliano: $?👍Tem janta, eu não fiquei lá mas vi que é bonita. Conceição das Pedras: Pousada da Dona Fininha ☹️ $50 sem janta, fica atrás de um posto de gas. Bairro rural Vargem Alegre: Zé Toco $?( Por ser casa de família, provavelmente serve janta, eu não fiquei lá). Cristina: Pousada Casarão: 👍🤑$100 (belíssima pousada mas é cara e não oferece janta, é melhor ficar na Pousada Real, do Célio, $50 + janta). Carmo de Minas: Hotel São Lucas:👍$? (Não fiquei mas vi que o hotel é muito bom). Soledade: Solar das Montanhas: 👍$60(boa mas não serve janta). Caxambu: Hotel São Francisco 👍$80 não oferece janta. Baependi: Pousada Instituto Nhá Chica: 👍$? (não fiquei, não sei se serve janta, a pousada é bonita). Se quiserem um relato bem detalhado visite o site abaixo: http://www.oswaldobuzzo.com.br/Home/caminho-de-nha-chica
  3. Boa tarde!!! Eu pretendo fazer esse caminho a pé depois que toda essa pandemia passar, eu gostaria de ir em Setembro, tá eu e mais um colega de SP, dizem que é muito bonito, quem toma conta e emite credencial é o Sr. Brinco, já conversei com ele via WhatsApp...
  4. Pessoal, fui agora no mês de Julho de 2015 então deixo aqui o valor atual da travessia São Luís/Alcântara feita de catamarã (as embarcações partem do Terminal Hidroviário, próximo ao Centro Histórico de São Luís): CATAMARÃ SABOR DE MEL: R$30,00 p/pessoa (ida+volta)... OBS: Não precisa comprar ida e volta pois lá em Alcântara tem o posto de venda de passagem de volta para São Luís, assim para quem vai p/ pousar compensa comprar a volta em Alcântara... O tempo de duração da travessia varia conforme a embarcação escolhida, tendo em média de 1h10 a 1h40 , eu escolhi o catamarã e durou cerca de 1h30 na ida mas infelizmente na volta deu um problema no motor e o percurso durou cerca de 3h40 até São Luís... Em Alcântara há guias particulares ou de agências querendo vender seus serviços, mas se optar por não contratá-los não tem problema, compre um mapa da cidade no Departamento de Turismo da Prefeitura (R$7,90) e siga por conta própria, a parte que interessa ao turista não é tão longa para ser percorrida... * Não deixe de experimentar o "doce de espécie", a iguaria mais conhecida de Alcântara, lá esse doce é mais barato do que em São Luís...
×
×
  • Criar Novo...