Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

brunoale

Membros
  • Total de itens

    15
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

4 Neutra

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. brunoale

    Review Lanterna Clic Quechua - Resistente a água

    A lanterna parece boa mesmo, mas 160 reais achei pesado. Fui ontem na Decathlon e pretendia comprá-la, desisti pelo preço.
  2. brunoale

    Naturehike Pro Series

    Se alguém tiver depoimentos sobre a Cirrus 2, posta aí também, por gentileza. Tô cogitando ela ou a Pro Series. Vi um review no youtube onde um cicloviajante diz que a Cirrus deixa entrar muito vento e que o material é frágil. Gostaria de saber se isso é verdade.
  3. brunoale

    Local para dormir durante viagem?

    Durma em qualquer canto que se mostrar razoavelmente propício. Eu já dormi embaixo de passarela na Via Dutra, já montei barraca na cara de pau em calçada, já dormi no mato, em posto de gasolina... Use a criatividade e aguce o senso de reconhecer possíveis locais. A necessidade faz o inventor. Aí cabe a você avaliar se aquele local é seguro, se vale o risco. Algumas cidades tbm possuem abrigos públicos pra quem vive na rua.
  4. brunoale

    Naturehike Pro Series

    Alguém tem conhecimento dessa linha Pro Series da Naturehike? Creio ser nova no mercado, pois não acho bons reviews nem em inglês.
  5. brunoale

    Review Barraca NatureHike Cirrus 2

    Alguém conhece a Naturehike Pro Series 2p? Não encontro reviews dela, pelas especificações parece uma barraca interessante.
  6. brunoale

    Sobre a Coragem...

    Adorei o post, me fez recordar o dia em que me joguei na BR com 20,00 no bolso, um saco de dormir, um fogareiro de latinha e o coração explodindo de felicidade. Dormi embaixo de pontes, dormi em abrigos públicos, dormi em calçadas... reitero tudo o que tá escrito sobre a paciência, a gratidão, a solitude e o revisar de valores. Passar fome na BR e precisar bater em portão pra pedir resto de comida, pegar legumes do lixo em CEASA, mudou tudo o que eu achava que sabia sobre a vida. Precisa nem ir tão longe, só de achar uma fonte d'agua pra tomar banho depois de caminhar 20, 30 km no dia anterior que você dormiu sujo pq não tinha onde se banhar, e após o banho você perceber que tá emocionado, que tá saindo do posto de gasolina cantando, gesticulando sozinho pq não se contém de tanta alegria. A vida na BR muda sua cabeça, te vira do avesso. Voltei pro Rio (minha cidade natal) há uns meses, arrumei um trampo de garçom e aluguei um quarto, meu plano é passar 2018 me aprimorando no violão e voltar pra BR no fim do ano, fazendo da viola meu sustento. Outro plano pra 2018 tbm era resolver pendências de documentos, e tô correndo atrás disso, já tirei até o passaporte. América Latina que me aguarde, ou até distâncias maiores hehe não descarto uma carona num veleiro pra desembarcar sabe lá onde... Em relação à bike, admiro muito, mas sou dos que prefere ir a pé/carona justamente pela questão da manutenção da bike e de te limitar em certos roles. Só discordo de um detalhezinho no relato: acho sim válido a pessoa se preparar antes e pesquisar muito em relação a alguns aspectos técnicos de se viver na estrada, por mais que, sim, é a própria estrada quem vai ensinar quase tudo. Mas ter um isolantezinho térmico, ou um pára-vento simples de papelão e papel alumínio pra você cozinhar um macarrão ou umas batatas com mais eficiência no seu fogareirozinho podem fazer muita diferença rs Uma coisa que aprendi na BR é que de barriga devidamente cheia seu moral consegue te levar até a China, você encara qualquer parada. Com fome seu moral fraqueja. No mais, adorei o post, adoro relatos com esse perfil, a là Supertramp, pois também sou parte disso. Sinto falta de mais posts e blogs assim. Tenho planos de fazer um blog/diário quando voltar pra BR. Valeu
  7. brunoale

    Barraca NTK Windy, vale a pena?

    Também quero saber se alguém tem essa barraca e o que pensa dela. Parece mirar o público que quer algo razoavelmente técnico mas não tem tanta grana pra gastar nas melhores marcas. Até aí ok, só que tá MUITO barata... tem site vendendo a R$200. As especificações parecem honestas, mas a Nautika ñ tem tradição nesse nicho de barraca, então a gente fica com o pé atrás né... Se alguém tiver algo a dizer sobre ela, ajudaria muito. Uma barraca de 200 pilas com coluna d'água 2500mm, autoportante e pesando 1,9kg tá sedutor demais.
  8. brunoale

    Barracas Importadas

    Eu dei umas pesquisadas nessa Naturehike e as características dela me agradaram. Só tenho o pé atrás quanto a falsificações, já vi reviews na internet de pessoas dizendo que a barraca quebrou com pouco tempo de uso, que o acabamento era ruim, etc, possivelmente são falsificações rolando por aí. Quanto à gambiarra na Minipack, genial hehehehe
  9. brunoale

    Barracas leves, levíssimas!

    Tava pesquisando aqui, vi que a Hubba Hubba NX tem ridículos 1200 mm de coluna, é isso mesmo? Eu tava maravilhado com a relação peso/espaço dela, mas 1200 mm pro sudeste brasileiro é inaceitável. Otávio, tua Hubba é do modelo antigo? Antes de virar NX? Acho que nessa reconfiguração eles baixaram a coluna.
  10. brunoale

    Barracas Importadas

    Em relação a autoportante.... que mania! Vcs fazem questão de autoportante pra que? Pra barraca ficar de pé sem espeque? Bate um vento e leva a barraca voando montanha abaixo pq ela tava armadinha como um paraquedas e presa a absolutamente nada.... Autoportante pra que? Autoportabilidade é fundamental pra mochileiros que mesclam ambientes naturais e urbanos e precisam com frequência acampar em chão de cimento como postos de gasolina, rodoviárias, escolas, bombeiros etc. Na verdade a autoportabilidade é o primeiro quesito que exijo numa barraca, pelo fato de quase todas as minhas trips envolverem tais situações. Se não for autoportante eu nem considero, pois ela me deixaria na mão em várias dessas ocasiões na estrada. Aí o sujeito é obrigado a dormir ao relento pegando sereno e com muito menos segurança pra seus equipamentos, ou fica na dependência de alguém autorizar um local fechado pra ele dormir. Eu acho que uma das grandes lacunas do mercado brasileiro outdoor é não pensar em consumidores com este meu perfil (e acredito que seja o perfil de muita gente), que querem barracas pra 1/2 pessoas razoavelmente técnicas e robustas mas leves e autoportantes. Pq bem ou mal, entre as não autoportantes vc já tem a oferta da Minipack (pelo menos antes da reconfiguração burra que a Azteq fez nela, quando pesava honestos 1,7kg, não é tão leve como as gringas mas dá pra aturar) e a Nepal (idem ao caso da Minipack, pesava 1,9kg). E entre as autoportantes? A melhor opção no país é uma barraca de 2,6kg! (Discovery Light) e a segunda melhor, que era a Quickhiker II com 2,7kg, sequer existe mais no Brasil (até hj não consigo entender essa decisão da Quechua). Hoje, a segunda melhor opção é a Discovery Mountain com estratosféricos 3kg! Bizarro. (claro que to falando de barracas não-importadas)
  11. brunoale

    É possível viver mochileiro?

    Procure por Pamella Marangoni, da página "100 frescura e 1000 destinos". Depois procure Dwanne Almeida, da página "Por uma vida sem arrependimentos". Elas são duas entre várias (várias mesmo, mais de 10) mulheres que viajam assim sozinhas e mantém páginas na Internet, sempre leio seus relatos e me chama a atenção o fato de que todas, sem exceção, dizem que ser mulher não impede em absolutamente nada e é bem menos perigoso do que os telejornais fazem crer, basta seguir pequenas precauções básicas, nada demais. Os riscos na estrada não são diferentes dos riscos da vida cotidiana na cidade, dá no mesmo. Não são palavras minhas, são delas. Quanto às suas dívidas no banco, esse sim é o verdadeiro perrengue. Caia na estrada sem dívidas. Sobre você querer voltar pra casa e não conseguir, isso não existe, sempre se dá um jeito, sempre se arruma um bico, basta disposição. Essas meninas que eu citei fazem muito isso de trampar na estrada pra descolar uma grana. Seja vendendo brigadeiro, seja vendendo lingerie, garçonete, use a imaginação, o mundo é cheio de oportunidades.
  12. brunoale

    Dicas de Barracas

    Nessa faixa de preço eu recomendo uma Quechua, tem vários modelos, vai da sua preferência por peso, tamanho, presença ou não de avanço, etc. Particularmente acho as da linha Arpenaz um custo benefício excelente.
  13. brunoale

    Barraca ideal para largar tudo para trás

    Nessa faixa de valor, recomendo a Arpenaz, da Quechua. Pode ser a Arpenaz 2 ou Arpenaz 2XL. Ambas são confiáveis, mas a 2XL tem avanço, a 2 não. Em compensação, a 2XL é mais pesada. Só são vendidas pela Decathlon.
  14. brunoale

    Praia do Sono

    Réveillon é verão né... época de chuva. Eu já passei um réveillon no Sono que num dos dias caiu uma tempestade braba, com muito vento. Entrou água em muitas barracas.
  15. brunoale

    Sana

    Uns amigos acabaram de voltar do Sana e me disseram que os campings lá estão mais caros do que eram. Papo de 25,00 na baixa temporada... chorando 20,00... o normal era custar isso na alta, em feriadões. Fiquei assustado. Mas tem anos que não vou ao Sana.
×