Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Denis Paulo Costa Reis

Colaboradores
  • Total de itens

    27
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

1 Neutra

Sobre Denis Paulo Costa Reis

  • Data de Nascimento 07-09-1986

Outras informações

  • Meus Relatos de viagem
    http://www.mochileiros.com/travessia-andarai-lencois-pati-capao-em-dose-dupla-t117936.html
    http://www.mochileiros.com/vale-do-pati-capao-debaixo-de-muitaaa-chuvaaaa-t127573.html
  1. Em Janeiro de 2017 fizemos, mais uma vez, a travessia do Vale do Pati. Em 2015 tínhamos feito essa travessia, porém saindo de Andaraí com destino ao Capão. Dessa vez decidimos fazer a rota inversa. O parceiro Rambo estava na Vila me esperando, já que ele tinha feito a trilha da Fumaça por Baixo saindo de Lençóis e eu não pude ir devido ao trabalho. Então nos encontramos na Vila no dia 08 de Janeiro, passamos a noite no Camping e logo no ínicio da manhã pegamos moto táxi para a vila do bomba. Iniciamos a trilha por volta das 8hs. Nosso primeiro ponto de parada foi no Rancho, onde almoçamos e continuamos nosso caminho até a Igrejinha, já no Vale do Pati. Passamos uma noite muito agradável naquele lugar e como sempre fomos muito bem recebidos pelo João. Pela manhã continuamos nosso caminho e a aventura foi boa demais. Fizemos um vídeo com os principais momentos dessa travessia inesquecível! Confira! "> Você pode conferir também outras aventuras em: https://www.mochileiros.com/travessia-andarai-lencois-pati-capao-em-dose-dupla-t117936.html https://www.mochileiros.com/vale-do-pati-capao-debaixo-de-muitaaa-chuvaaaa-t127573.html https://www.mochileiros.com/desbravando-as-belas-paisagens-da-chapada-diamantina-t134428.html Tire suas dúvias em: ================================== Facebook: https://facebook.com/denisreis07 Instagram: https://instagram.com/denis.reis Email: [email protected] ==================================
  2. Denis Paulo Costa Reis

    O que fazer se estiver perdido na trilha

    Isso ai brother. O segredo é manter a calma e pensar no que fazer!!!
  3. A Chapada Diamantina é composta por belíssimas paisagens naturais. Tem opção pra todo gosto e todas as idades. Desde trekking's pesados até caminhadas bem leves a Chapada Diamantina oferece uma natureza extremamente renovadora. Todos os anos nosso grupo de Trekking faz uma expedição mais longa como pode ser visto nos relatos a seguir: travessia-andarai-lencois-pati-capao-em-dose-dupla-t117936.html vale-do-pati-capao-debaixo-de-muitaaa-chuvaaaa-t127573.html Nosso amigo Gildson, mais conhecido como Rambo, decidiu pegar sua motocicleta e partir em direção a Chapada sozinho. A saída ocorreu na sexta-feira por volta de meio dia seguindo pela Br 116 até Milagres e depois seguindo pela BR 242. A intenção era dormir no topo da Cachoeira da Fumaça, mas no caminho ele decidiu ficar por Lençóis e fazer a travessia até o Capão no dia seguinte. Chegando em Lençóis, ficou acampado na Pousada e Camping Lumiar onde encontrou um aventureiro chamado Nei que vinha de São Paulo, também sozinho, para conhecer as maravilhas da Chapada. Os dois conversaram, saíram pra jantar e decidiram fazer algumas trilhas juntos. Nesse mesmo dia Rambo encontrou Flor, um guia parceiro de todas as horas!!! No dia seguinte decidiram visitar a Cachoeira da Fumaça, considerada a segunda maior Cachoeira do Brasil, com seus impressionantes 380 metros de altura. Essa cachoeira recebeu esse nome porque pela altura da queda, a água evapora-se, formando um panorama visual como se fosse fumaça. É algo que realmente impressiona. Nesse mesmo dia eles decidiram voltar e subir o Morro do Pai Inácio, um dos cartões postais da Chapada Diamantina. Com 1.120 metros de altitude, o morro do Pai Inácio descortina a mais bela vista panorâmica da Chapada. São 360 graus de paisagem de tirar o fôlego. Saindo do Pai Inácio nada melhor que refrescar nas águas geladas do Rio Mucugezinho e Poço do Diabo. Após aquele banho renovador voltaram pra Lençóis. Nessa noite choveu muito na região, impossibilitando de fazer o trajeto que tinham planejado para o Domingo. Rambo decidiu então retornar pra Jequié depois de uma despedida emocionante com seu novo amigo Nei. Foi uma aventura rápida mas muito gratificante em que foi possível construir mais uma amizade que ficará marcada pra sempre. E você vai ficar parado???
  4. Denis Paulo Costa Reis

    Formação de Grupo - Vale do Pati

    Olá Dinah, Vamos começar no dia 15. Vou te mandar um email com maiores detalhes!!!
  5. Denis Paulo Costa Reis

    Track gps da Cachoeira Fumacinha

    Brother, tem como conseguir o track da fumacinha pra mim?
  6. Denis Paulo Costa Reis

    Track gps da Cachoeira Fumacinha

    Diego, voce pode me mandar o track? [email protected]
  7. Denis Paulo Costa Reis

    Formação de Grupo - Vale do Pati 2016

    Olá pessoal, Estou formando um grupo para fazer a trilha do vale do pati em Setembro. Serão 5 dias, 4 noites curtindo o melhor trekking do brasil. Quem tiver interesse favor deixar o whatsapp ou email ou entrar em contato através do email [email protected] que passo maiores detalhes!!!
  8. Denis Paulo Costa Reis

    Formação de Grupo - Vale do Pati

    Olá Adriana, Estou com um grupo em formação em Setembro pra o Vale do Pati. Vamos fazer o roteiro de 5 dias. Se tiver interesse me manda um email que te mando todos os detalhes. Se tiver alguma dúvida estou a disposição também. Grande abraço!!! Meu email: [email protected] Face: https://www.facebook.com/denisreis07
  9. Denis Paulo Costa Reis

    O que fazer se estiver perdido na trilha

    kkkkkkk, acontece Lucas. Verdade armorines, a mente positiva é o segredo!!!
  10. Denis Paulo Costa Reis

    Limpeza de trilhas, acampamentos e cachoeiras

    Excelente Otávio. Vou divulgar essas imagens na página do meu grupo. Parabéns a todos os envolvidos. Por uma natureza mais pura!!!
  11. Denis Paulo Costa Reis

    Limpeza de trilhas, acampamentos e cachoeiras

    Alguém sabe de algum grupo na Bahia, mais especificamente na Chapada Diamantina? Acho a ideia muito boa. Eu participo de um grupo e sempre fazemos esse trabalho por aqui, apesar de não ser nada oficial, mas todo lixo que encontramos nas trilhas coletamos. Em geral, o pessoal por aqui tem bastante consciência, que continue assim... O face do grupo : https://www.facebook.com/pegadatrekking/?fref=ts
  12. Denis Paulo Costa Reis

    O que fazer se estiver perdido na trilha

    Para aqueles que resolvem trilhar apenas com o mapa e assim como eu já se perderam(e feio, rsrs) nas trilhas, seguem algumas dicas que deram certo pra mim, talvez dê certo pra você também, kkkk. - Estou perdido, e agora? - Ok, pare, respire fundo e se acalme. É normal ficar com medo, mas lembre-se de que um caminho desconhecido não é obrigatoriamente mais perigoso que um caminho conhecido. O pânico faz você tomar decisões erradas - Agora que você está calmo e controlado, sente-se e pense: - A quanto tempo está perdido? - Mentalmente, tente voltar ao último ponto conhecido - Em que direção andei desde lá? - Tente se lembrar de algum ponto de referência e veja se deixou marcas e pegadas Se mesmo assim você continua perdido, e a situação parece desanimadora, então: - É melhor parar e esperar pelo resgate Para ajudar a localizá-lo, faça o seguinte: - Crie um sinal físico. Se for possível abra uma clareira onde está para ficar mais visível. Escreva no chão SOS ou simplesmente X; - Crie um sinal sonoro. O sinal universal de pedido de socorro é qualquer tipo de som repetido três vezes sem intervalos freqüentes. - Faça uma fogueira, mesmo que seja dia. A fumaça é um ótimo sinal. Mas prepare-a com cuidado. Você não quer que a floresta inteira pegue fogo enquanto você está lá perdido; Economize comida e água e não se movimente mais do que precisa - Guarde seus recursos. Você não sabe ao certo quantos dias vai durar. Economizar energia e manter a mente saudável ajudará você a atingir a meta final. - Espere até que os seus suprimentos estejam quase acabando antes de circular mais um pouco Suas prioridades são, nesta ordem: estar seco, estar aquecido, e estar hidratado: - Você pode ficar vários dias sem beber, e mais ainda sem comer, mas estando molhado e com frio, estará vulnerável a ter uma hipotermia. Se você duvidar de que possa ser encontrado antes de anoitecer, procure algum lugar protegido do vento e da chuva. Lembre-se: Nunca entre em desespero, procure ter pensamentos positivos, lembrando das pessoas que você ama e de coisas que são legais pra você. Estar perdido nem sempre significa estar no lugar mais perigoso. Talvez você precise passar uma ou mais noites na trilha, portanto seguem algumas dicas que todo mochileiro deveria seguir: - Informe-se sobre o percurso: Para conhecer a dificuldade, distância e tempo de atividade e tenha uma regularidade de treinamento. - Avise a alguém onde está indo: Procura avisar sobre o dia que vai chegar e o roteiro da trilha; - Leve saco plástico para proteger o material da mochila e para guardar seu lixo; - Leve alimentos práticos e nutritivos e procure sempre se hidratar; - Mantenha um ritmo na caminhada; - Faça alongamento antes e depois da caminhada: Torna a caminhada mais segura e eficiente, por reduzir o risco de lesões e cãibras. Prepara os músculos e as articulações para o exercício e melhoram a circulação sanguínea. Também devem ser realizados logo depois da caminhada porque eles ajudam a retirar o excesso de ácido lático dos músculos, diminuindo a dor que pode surgir após o esforço físico; - Cuidado com os pés: É fundamental que o calçado seja confortável e quando comprar o calçado use antes para amaciar; - Utilize roupa adequada para cada clima; - Esteja sempre atento a todos os detalhes: Nunca deixa de observar o que está acontecendo ao seu redor, animais venenosos podem acabar com tudo que planejou e quedas de galhos de árvores podem causar sérios problemas; - Mantenha sempre bons pensamentos: Quando sair para caminhar, deixe suas preocupações de lado. Tente cultivar bons pensamentos e utilizar a caminhada para relaxar.
  13. Denis Paulo Costa Reis

    Travessia Petrópolis-Teresópolis em julho

    Faço parte de um grupo de Trekking que explora as trilhas da Chapada Diamantina há algum tempo, mas queremos conhecer outros lugares, a exemplo da Travessia Petropolis-Teresopolis. Quem já foi e puder dar umas dicas fico grato. Quem quiser conhecer um pouco de nossas trips ou quiser dicas da Chapada Diamantina pode curtir nossa página: https://www.facebook.com/pegadatrekking/?fref=ts
  14. Denis Paulo Costa Reis

    Vale do Pati - Onde passar a noite...(FOTOS)

    O vale do Pati, localizado no coração da Chapada Diamantina, passou por um período de agricultura extensiva que saiu de cena pra dar lugar a um espaço para consciência ecológica. Os moradores locais(nativos) passaram a viver do Turismo, tornando suas casas pontos de apoio para os mochileiros. Atualmente a trilha do Vale é uma das mais frequentadas do mundo e considerada por muitos a mais bonita do Brasil. Os moradores recebem os turistas em suas casas e cobram pela estadia. Ao longo de todo o vale é possível encontrar casas de nativos, que estão localizadas próximas aos principais atrativos. É possível também se alimentar nesses pontos. Geralmente quando o grupo vai com Guia, o valor pago já inclui as pernoites e alimentação. Os pontos de apoio dão a opção de pernoite em barracas, quartos com ou sem colchão. Nos quartos sem colchão o mochileiro usa seu isolante térmico. Logicamente os preços variam de acordo com o conforto, rsrs. Os valores variam bem pouco, geralmente é cobrado por pessoa os seguintes: DIÁRIA - Diária completa(colchão+café+jantar) ............R$100,00 - Colchão ..............................................................R$ 35,00 - Isolante .............................................................R$ 25,00 - Barraca ..............................................................R$ 20,00 REFEIÇÃO - Café da manhã ..................................................R$ 35,00 - Jantar ................................................................R$ 35,00 Os pontos mais conhecidos no Vale são: - Casa de Sr. Wilson - Nesse ponto não é permitido dormir em Barraca. Você pode pagar a diária que inclui Pernoite em quarto com cama, jantar e café da manhã! - Igrejinha/Ruinha - É o ponto mais próximo pra quem vem de Guiné. Lugar bacana com área de camping grande. Nesse ponto a cozinha compartilhada pode ser usada no valor de R$10,00 por grupo. Facebook - https://www.facebook.com/profile.php?id=100008492704762&fref=ts - Casa de André(Alto do Luar) - André é filho de Dona Raquel e tem uma casa de Apoio bem próximo a dela. Fica bem no alto, por isso esse nome. Lá não serve alimentação mas a cozinha é disponível pra fazer aquele rango. É um lugar muito agradável pra passar a noite. Facebook - https://www.facebook.com/altodoluar/?fref=ts - Casa de Dona Raquel - Nesse ponto você pode pagar a diária completa pois sai um rango delicioso. Facebook - https://www.facebook.com/pousada.paty?fref=ts -Prefeitura/Casa de Jailson - Jailson também é filho de Dona Raquel e tem uma casa que já foi a prefeitura do Vale há muitos anos. Esse ponto é especial porque fica de frente pra melhor visão do Morro do Castelo. Muito top!!! - Casa de Sr. Eduardo(Domingos) - Atualmente essa casa é administrada atualmente pelo neto de Sr. Eduardo, Domingos. Um cara muito gente boa que recebe os turistas com muita alegria, vale a pena visitar. Esse é um ponto muito visitado porque é o mais próximo do Cachoeirão por Baixo. Facebook - https://www.facebook.com/profile.php?id=100011172885185&fref=ts - Casa de Sr. Jóia - Essa é a última casa do Vale, ponto mais próximo a ladeira do Império que da acesso a cidade de Andaraí Existem outros pontos de apoio como de Dona Léia, Dona Linda, Escolinha do Pati, mas em todos os pontos os turistas são recebidos com muita educação, gentileza e simplicidade do povo nativo. A experiência de estar no vale é incrível. Caso tenha alguma dúvida estou a disposição. Em breve lançarei um post sobre os atrativos do Vale!!! Segue um documentário do vale que mostra alguns nativos:
  15. Denis Paulo Costa Reis

    Descomplicando o Vale do Pati - Com ou Sem Guia (fotos)

    Parabéns pelo relato, muito bem detalhado. Eu já tive no Pati 6 vezes e não consigo parar de pensar em voltar, rsrrsrs. Todas as vezes fui sem guia também. Mas como você mesmo disse, só recomendo pra quem já tem uma certa experiência, o guia é essencial pra quem não conhece e quer ter um pouco mais de tranquilidade e conforto, mas cuidado com os guias, pesquise bem. Conheço alguns guias e realmente existem aqueles muito mal educados, enquanto outros são pessoas maravilhosas, a exemplo do Flor que o colega marcelo comentou. Tenho dois relatos de trilhas no Pati e Capão, tem alguma informações que podem ser úteis pra quem vai conhecer esse paraíso. Segue: travessia-andarai-lencois-pati-capao-em-dose-dupla-t117936.html vale-do-pati-capao-debaixo-de-muitaaa-chuvaaaa-t127573.html
×