Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

sthephannie

Membros
  • Total de itens

    2
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

1 Neutra
  1. sthephannie

    Gramado e Canela

    Caros colegas mochileiros. Neste post vou relatar os pontos turísticos que visitei em Gramado e Canela durante viagem realizada na companhia de meu esposo e filho. Primeiramente gostaria de enfatizar que nosso perfil não é de programas noturnos, baladas e etc. mas sim perfil familiar. Nossa hospedagem foi no Recanto 438 em Canela, que é uma parte de uma residência familiar que foi disponibilizada para aluguel. Os anfitriões são super gentis e o espaço comporta bem um casal com um filho. Além dos itens essenciais de uma suíte eles disponibilizam no espaço uma pequena cozinha bem equipada com utensílios domésticos, eletrodomésticos como microondas, cafeteira, espremedor de frutas, sanduicheira, jarra elétrica e frigobar. Eles disponibilizam ainda chás maravilhosos, pois em Canela faz frio sempre, às vezes mais, às vezes menos. Essa hospedagem fica de fundo para o parque do lago, que é um espaço excelente para caminhada e diversão da criançada. Tem padaria e supermercado bem próximos, além de se pertinho da linda Catedral de Pedra. Nos dias que estivemos em Canela e Gramado, percebemos que os melhores lugares para passear estão mesmo em Canela, pois a maioria das atrações de Gramado é artificial. Em Gramado visitamos o Lago Negro que é belíssimo, e dá pra aproveitar bastante o espaço em dias não chovosos, além do que a visitação é gratuita, com exceção do passeio nos pedelinhos e caravelas que cortam bem um casal com até duas crianças (pagamos R$ 50,00). O passeio na avenida Borges de Medeiros vale muito a pena principalmente na época do Natal. É decorada com muitos luzes e enfeites natalinos. Tem muitas lojas bacanas para todos os gostos e bolsos. Artigos em couro feitos no Rio Grande do Sul. Um conselho, cuidado com a abordagem de algumas pessoas ali na rua coberta, pois estão oferecendo frações de férias em risorts de um grupo empresarial da região. Lembre-se você está em viagem de férias e não de negócios. No primeiro dia visitamos os bondinhos aéreos que fica numa área separada do parque do Caracol e a vista da cachoeira do Caracol é lindíssima e o passeio dos bondes é muito legal. Tem outro tipo de teleférico que é aberto, tipo um balanço para até duas pessoas que fica dentro do parque do Caracol, mas não fomos lá. Disseram que vale a pena ir e a entrada é mais barato, mas vale a pena conferir. O Vale dos Dinossauros não vale a pena, são duas trilhas com 32 exemplares para visitar. Você é levado de van até o local do passeio que inicia na área de estacionamento, em seguida vc passa por um portão gigantesco igual àquele do filme Jurasc Parque. Todo passeio dá pra fazer em 40 minutos, pois as trilhas são bem pequenas. Outro passeio que fizemos foi da Terra mágica de Floribal, esse paga o dinheiro e meu filho amou. Tem algumas atividades adicionais que são cobradad separadamente mas preferimos aproveitar as atividades inclusas no ingresso. O simulador de montanha russa é excepcional. É bom levar água pois o passeio é feito a pé e você passa por diversos cenários. Fomos lá depois do almoço e o passeio durou a tarde toda. Fomos ainda no Mirante do hotel Laje de Pedra que fica dentro de um condomínio de luxo e você passa por uma guarita, se identifica e eles não cobram nada. Você passa por dentro do condomínio e chega no hotel, se identifica na recepção e eles te levam até um deck que tem uma vista belíssima do canion Belvedere e morro do dedão, a vista vale muito a pena. Deixamos de visitar a Snowland porque não oferecia a estrutura digna do valor do ingresso (R$169,00 adulto e R$ 139,00 infantil). O parque estava em reforma na parte externa, tinha muita lama na frente e o estacionamento ficava distante do parque e era cobrado R$25,00 para deixar o carro lá. Tínhamos que atravessar a pé uma pista (rodovia estadual) super movimenta para chegar no parque, e achamos isso uma falta de respeito pois nos outros parques era disponibilizado um transporte do estacionamento ao parque, sem falar que eles estavam e reforma e nem o valor dos ingressos eles baixaram para compensar esses transtornos. Como estava de carro alugado resolvi visitar cidades visinhas como Nova Petrópolis, Caxias do Sul, Bento Gonçalves, Garibaldi, Carlos Barbosa e dá pra fazer a ida por um caminho e a volta por outro. Atenção: em Gramado e Canela a gasolina é muito cara por isso quando for de carro a Gramado e Canela é melhor abastecer em Novo Hamburgo, a diferença é de R$ 0,80 por litro. No passeio que fizemos às cidades de Nova Petrópolis, Caxias do Sul, Bento Gonçalves, Garibaldi, Carlos Barbosa encontrarmos gasolina barata também. Na ida passamos em Nova Petrópolis que possui o Labirinto Verde que fica localizado na praça das flores na Av. 15 de Novembro. O lugar é muito charmoso e rende fotos lindas além da diversão de caminhar no labirinto a procura do centro do labirinto que possui uma pedra retangular alta onde você acessa o alto por meio de degraus e de lá dá para visualizar o labirinto visto de dente, depois você vai levar alguns minutos para sair de lá mas a diversão vale a pena. Outro lugar belíssimo para visitar por lá é o Ninho das Águias e fica no caminho para Caxias do Sul na BR 116 e pega uma estada de chão para chegar lá e fica à 8.9 km de Nova Petrópolis. Não fui lá poque choveu nos dias em que estive na região e houve um deslizamento de terra no caminho. Esse lugar fica no alto de uma montanha e tem uma vista maravilhosa do por do sol. Os aventureiros acampam por lá e saltam de parapente e fazem vôo de balão. No passeio que fiz, fui de carro alugado e não ida passei em Nova Petrópolis (visitamos o Labirinto Verde), Caxias do Sul (via BR 116) e depois em direção a Bento Gonçalves fomos pela RS 453 e RS. Em Bento Gonçalves tem a estação da Maria Fumaça e se não quiser fazer aquela passeio caro é só conferir no site da Giordani Turismo (empresa dona da Maria Fumaça) os horários de saída do trem e chegar um pouca antes para tirar fotos. Nós visitamos os caminhos de pedra que tem acesso asfaltado antes de chegar em Bento Gonçalves na RS 444. É tudo bem sinalizado e o passeio envolve um conjunto de residência, capelas e restaurantes construídos em pedra e madeira e dá pra tirar muitas fotos. Optamos por não almoçar em nenhum dos restantes do percurso por que a maioria era culinária italiana a base de massas e os preços também não estavam convidativos. O caminho termina num trevo na RS 453 quente dá acesso ao Vale dos Vinhedos, outro lugar que vale a pena visitar. No Vale dos Vinhedos tem um percurso de asfalto que vai até depois da vinícola Miolo e continua em outro percurso de blocos de pedra. Esse percurso de pedra tem a Casa Valduga que disseram que é muito bacana mas não fui porque a entrada é 30 reais por pessoa e como não iríamos degustar nada achamos que não compensava. O resto nesse percurso de pedra não compensa, mas no percurso de asfalto a Vinícola Miolo vale muito a pena, a vinicola Don Laurindo também é gratuita a visitação sem degustação. Depois posto mais algumas informações. Sthephannie.
×