Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

má.prazeres

Membros
  • Total de itens

    21
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. má.prazeres

    Interior de SP

    Perto de onde vc quer saber? A região de Campos do Jordão, Sto Antônio do Pinhal, Monteiro Lobato e São Francisco Xavier tem muitas montanhas e paisagens lindas. São bem diferentes umas das outras em estilo, mas perto.
  2. Fui há uns anos, mas gostei do Hot Park e Water Park , se não me engano foi isso....
  3. má.prazeres

    Meninas, qual dificuldade vcs passam com as roupas?

    Não acho muito difícil a questão das roupas a não ser quando vamos a lugares frios e quentes na mesma viagem. Geralmente levo roupas que não precisem passar. As blusas e eventual chapéu vão no corpo; calça jeans tb já vou vestindo e serve pra ida e volta e alguma emergência. No mais o que atrapalha são cremes em geral que mesmo em pequenos potes dão trabalho.
  4. má.prazeres

    relato Cabo Verde- Viajando pelas ilhas

    Eu não te achei!
  5. má.prazeres

    relato Cabo Verde- Viajando pelas ilhas

    Tem não, Fernanda! Só de euro ou dolar e eu aconselho euro, pois tem maior valor pra eles e vc tb pode usá-lo em diversas ocasiões por lá (pra quase tudo).
  6. má.prazeres

    Bonito

    Muito massa as dicas! Valeu!
  7. má.prazeres

    relato Cabo Verde- Viajando pelas ilhas

    Que massa! Já tem seus contatos por lá então, né?! Quando vai a Moçambique msm?! rs
  8. má.prazeres

    relato Cabo Verde- Viajando pelas ilhas

    Valeu Fernanda. Eu tb gosto mais dessas duas Ilhas hehe Vc viu que um furacão passou pelo Sal? Assim que saímos de lá, as ondas que estavam bem fraquinhas foram pra 7m. Mas não foi bom pra eles. Qto a Santiago, escolheu bem o lugar, pq foi o que mais gostei, parece até uma cidade de Minas. Já fiquei imaginando o carnaval! Só a praia que não é bonita e com muitas pedras (se tiver aquele sapatinho para entrar no mar, eu recomendo heheh). De lá, vc pode ir ao forte a pé e para os demais lugares terá que pegar uma condução, mas é bem fácil. Há um monumento na pracinha em que param os Hiaces para outros cantos. Eu com certeza optaria por Tarrafal, a mais linda das praias de Santiago pra mim. Não coloquei legenda nas primeiras pq não sabia, mas Tarrafal está escrito num paredão que aparece na foto. Lá tem uma cidadezinha interessante tb que não exploramos, com muita história e um museu (só fiquei sabendo depois). E umas lindas montanhas chegando em Tarrafal que pelo o que li nas placas formam um Parque Nacional. Outra praia legal, mas não tão bonita qto Tarrafal é a a Quebra Canela! Lá tem um shopping novo a beira-mar, gostoso pra vc sentar e jantar por exemplo, pois é aberto. E um quiosque chamado Kebra Kabana. Maio eu não conheço, mas da pra ir sim pela TACV (avião). Pela fastferry acho que não dá, mas talvez por outra empresa de ferry vc consiga, porque ficam próximas mesmo. Para conseguir essa informação, quando estiver em Praia, vá até o Porto para saber, pq não há outro meio hehehe Que mal lhe pergunte, vc trabalha em que? Se precisar de mais alguma coisa, é só falar. Tb tenho conhecidos lá que talvez possam te ajudar. Opa, quero sim! Estou planejando umas voltas pelo mundo hehehe Abraços.
  9. má.prazeres

    relato Cabo Verde- Viajando pelas ilhas

    Para terminar, gostaria de lembrar que há mais Ilhas que não conheci e muitas outras coisas para se fazer em cada uma delas que eu não fiz. Fui duas vezes a Cabo Verde e na vez passada visitei a Ilha de Boa Vista que é maravilhosa com sua praia e seu deserto e vivi mais o dia-a-dia na Praia (Ilha de Santiago) e no Sal. Desta vez fiz mais passeios, como mostrei. Teria muitas dicas para dar e espero contribuir, pois vale muito a pena viajar para lá. Já consegui levar 6 pessoas e estou convencendo mais algumas. O que ganho com isso? Acho que ao conhecermos outros mundos nos tornamos seres melhores, seja por compararmos com o nosso e darmos mais valor, seja por acabarmos com pré-conceitos que temos daquilo que nos é estranho. Então acho que ganho muito: um mundo melhor. Vou terminar com algumas dicas finais. MALA: Em qualquer viagem você deve ver o que a companhia aceita em relação ao peso da bagagem. Apesar de as pessoas acharem que há uma convenção sobre peso nacional e internacional, isso depende mesmo da companhia. E no caso da TACV ela aceita 23kg divididos em duas bagagens para quem vai do Brasil, porém nos vôos internos, aceita apenas 15Kg. DINHEIRO: A moeda lá é o escudo caboverdiano, ela é equiparada com o euro, então veja bem a época em que vai para não se lascar. E ao trocar seu dinheiro, nem pense em trocar por dolar. Troque por euro e lá vá trocando aos poucos por escudo caboverdeano. Fique com euro e escudo, pois dependendo de onde for, cada um tem um valor melhor e em todo canto se aceitam os dois. A cotação no momento é de R$4,00- 1euro- 100 escudos. E em alguns lugares, 1euro-110 escudos (nesse segundo caso vale a pena pagar em euro). ah, lá tem caixa eletrônico de fácil acesso (em todas as ilhas que fui), mas a taxa de conversão e IOF não é pra brincar, porque primeiro seu banco faz em euro pra depois sair em escudo no caixa, então você paga duas vezes de cada (isto meu banco me explicou). ÁGUA: Não interessa o quanto ache a água, por 150 escudos, 120, 100 ou até 80. Compre e tome muita. Nas ilhas de cima, o ar é seco, com vento do Saara e o perigo de desidratação é grande. Obs: O por do Sol não é muito nítido nas ilhas de cima e a explicação que li foi pela névoa do Saara tb. Não achei a comida em conta e nem com grande diversidade, mas na verdade tenho dificuldade, porque amo verdura e legumes e isso só achei em abundância e barato no Brasil e no Peru. Os PF em geral custam de 750 escudos ou R$30,00 (mais elaborado, com comida italiana por exemplo) a 250 escudos ou R$10,00 (mais barato que encontramos). A base é arroz, batata frita e frango ou peixe. Eu comi atum todos os dias e não me arrependo nem um pouco! Delicioso! Ah, comida típica lá é a Catchupa. A rica é como uma feijoada (carne de boi, carne de porco e feijão branco ou algo do tipo) e a Catchupa do café da manhã que é o feijão com uma farinha e ovo. apesar de tradicional, não é fácil achar em restaurante e geralmente é preciso encomendar. As bebidas são grogue (acho que escreve assim) um tipo de cachaça, Estrela que é a cerva de lá (gostosa) e o Ponche. O QUE NÃO PODE FALTAR: o básico do mochileiro que quer rodar- uma boa mochila, tênis, protetor solar. Repelente e blusa dependem da época em que for. E pelo amor de Deus, roupas leves. os ambientes são muito abafados mesmo sendo eu uma pessoa friorenta, passava mal não de calor, mas por sentir tudo abafado mesmo. Já da outra vez em que fui, ventou demais e senti um pouco de frio. ATENÇÃO: Você tem que saber o que quer de lá para ir na época certa. Dependendo da época do ano você surfa e vê tubarão (geralmente na mesma época, então cuidado). E em outra época, vê tartaruga, golfinho e pode nadar tranquilo. Chover quase não chove a ponto de atrapalhar o passeio. Espero ter colaborado. P.S: Um salve às pessoas que compartilharam comigo esses momentos. Na primeira e na segunda viagem a CV. Vou colocar algumas fotos mais desses momentos.
  10. má.prazeres

    relato Cabo Verde- Viajando pelas ilhas

    [*]ILHA DE SÃO VICENTE Esta é considerada a Ilha com um valor histórico muito grande e palco de muitos grandes artistas. Ilha cultural. Considerada também a mais parecida com o Brasil. Tão parecida que dá uma sensação de insegurança em muitos momentos lá no centro da cidade. Ficamos na PRAIA DA LAGINHA e de lá só fomos ao centro histórico, a uma estrutura legal de bares num Porto (vale a pena) e a um barzinho a noite. A estrutura parece maior que da capital (Ilha de Santiago-Praia), mas já que aqui é um lugar sobre dicas e opiniões, eu diria que ficar lá por mais de 2 dias não foi e não seria mesmo a minha opção. Na verdade fui pra lá apenas para ir a Santo Antão e não me arrependo, apesar de Laginha ser MARAVILHOSA- MAR DO CARIBE MESMO e com dois quiosques deliciosos. Não conheci muito dos outros cantos de lá e certamente tem, mas simpatizei mais com as Ilhas mais aconchegantes.
  11. má.prazeres

    relato Cabo Verde- Viajando pelas ilhas

    [*]ILHA DE SANTO ANTÃO Esta é a ilha das Montanhas, lindas montanhas. A melhor maneira de se chegar até ela (pelo o que percebemos) é ir até a Ilha de São Vicente e de lá pegar um ferry até Santo Antão. Chegando lá o assédio de guias e serviços foi grande e ficamos um pouco perdidos até porque chegamos tarde. Mas havia pesquisado um pouco e decidimos ficar em PONTA DO SOL, numa ponta da Ilha. Parece que acertamos, pois apesar de pequena demais e bem pacata, é um lugar bonito e gostoso para descansar após as andanças nas montanhas. Fizemos passeios a pé a deriva e com algumas dicas fomos parar em uns pontos turísticos. FONTANHAS: De Ponta do Sol até lá á relativamente perto e só vale a pena se for a pá, pois o que interessa mesmo é o caminho. COVA CRATER: Pegamos um hiace que estava passando por Fontanhas e de lá fomos até o sítio de PAUL. O motorista nos deixou em um ponto e fomos andando também sem muita informação e sem muito destino durante 1 hora mais ou menos. Mas como já havia lindo um pouco, no caminho descobrimos estar a 3horas de Cova Crater e que aquele caminhos seria o mais distante, pois geralmente saem de RIBEIRA GRANDE e terminam ali, mas fizemos o contrário. Tudo bem, pois o que valeu mesmo foi o caminho que apesar de muito cansativo, muita subida, as nuvens compensaram. Atente-se: AS NUVENS E NÃO A COVA CRATER. O caminho é lindo demais e a impressão é de se chegar ao céu. Já numa parte da ida, perguntamos a um Hiace e mais uma vez fomos desacreditados por fazermos o caminho de subida e por ser tarde, mas ao menos ele combinou de nos pegar do outro lado das montanhas e descemos por RIBEIRA GRANDE de Hiace até PONTA DO SOL. Da mesma forma que na Ilha de São Filipe, se não quiser subir as montanhas, não terá muita diversão. Não nos pjanejamos muito e demos sorte pelas escolhas, mas a Ilha é bem extensa e com dois dias que tivemos não pudemos ir ao outro lado, na PRAIA DE TARRAFAL e no VULCÃO. Gostaríamos muito de ter ido, pois dizer ser maravilhoso. Para isso é preciso pelo menos 3 dias na Ilha, pois um lado é muito distante do outro. Cerca de 3 horas só para chegar.
  12. má.prazeres

    relato Cabo Verde- Viajando pelas ilhas

    [*]ILHA DO SAL Essa é a mais famosa das Ilhas, principalmente pelo seu turismo principalmente Europeu. Muitos europeus abriram resorts e comércios por lá e por ali ficaram, por isso há uma diversidade gastronômica maior. Mas isso se entende a apenas uma ruazinha principal deliciosa com restaurantes e barzinhos. No mais, fica a área dos resorts aonde só tem isso tb e aquele mar maravilhoso. Também há muitos estrangeiros de outras regiões da África vendendo seus artesanatos e vendendo coisas pela rua. Fora isso, que é em Santa Maria, o melhor lugar para se ficar, há passeios diversos além de mergulho, passeio de barco, etc... Tudo lá é uma delícia, em dois dias você já se sente local. Lá fizemos um curso de mergulho, e um pacote de passeios numa Toyota: a MURDEIRA (fomos nadar e mergulhar), a ESPARGOS (uma cidade), a OLHOS D'AGUA (um buraco azul lindo- na foto), a BURACONA (lindo e delicioso pra nadar), a SALINA e mais a duas praias das quais não me lembro o nome e a PONTA PRETA (praia perto de Sta Maria e linda de morrer). Dá tb pra ver tartaruga, golfinho e tubarão (mas depende da época do ano). Dessa vez não havia tubarão, mas da outra, vi muitos ( o passeio chama-se Shark Bay). Em relação a hospedagem, ficamos em resort all inclusive e depois alugamos um ap mobiliado na rua principal. Foi perfeito. Fique mesmo em Sta Maria. Qualquer lugar fora disso é desgastante, pois a melhor praia e os restaurantes e barzinhos estão por lá. Ao alugar um ap atente-se para o fato de que as contas de água e luz são a parte e o preço não é muito baixo. Então veja com quem vai dividir o ap. Se forem pessoas cujo banho é quente e demorado, talvez não valha a pena. Última dica e muito importante: Veja bem em que época vai e o que pretende fazer lá, pois para surfe e kitsurfe tem uma época e para curtir o mar quase sem onda, é em outra. Fui nas duas versões e acredite- em tempos de boas ondas, não dá nem pra tomar banho de mar.
  13. má.prazeres

    relato Cabo Verde- Viajando pelas ilhas

    [*]ILHA DE SÃO FILIPE, OU ILHA DO FOGO Essa é a Ilha dos vulcões e a graça de ir até lá é justamente subir até eles. Se não pretende fazer isso, não vá, pois apesar de super agradável a cidade, num estilo Minas Gerais (tanto pelas ruas quanto pelas pessoas), não há muito o que fazer além dessa subida- e ela não é facinha, dá um trabalho por causa das pedras deslizando e uma canseira pelo Sol excessivo. MAS VALE A PENA DEMAIS! O vulcão entrou em erupção assim que compramos as passagens, no início desse ano. E por esse motivo, a Vila mais conhecida (Chã das Caldeiras) foi totalmente devastada. Quando fomos eles não estava mais em atividade, então pudemos subir e visitar o que restou. Aconselho a quem for, procurar sobre o assunto e entender um pouco da história- Nas fotos dá pra ver o estrago que foi feito e uma curiosidade foi a estrada que eles mesmos reconstruiram sem máquina alguma nem ajuda externa- disseram que essa história de ajuda do exterior é balela. Estão no máximo leite em pó pro povo. Ficamos em um hotel péssimo e caro na primeira noite e na falta de oferta (poucos hotéis, pouca barganha) pegamos um outro mais ou menos e tb não pagamos barato. Mas o passeio que fechamos foi legal: Subir no vulcão, ver a Vila e ir a uma praia deliciosa e linda (chamada Salina, mas não é uma salina- só estou sem foto dela no momento). As noites forma bem gostosas com barzinhos e musica ao vivo. Inclusive cantam bastante música brasileira e nos adoram. Em CV todo a ligação conosco é forte! Quando chegarem no Porto haverão muitos guias tentando transportá-los a algum lugar e fechar pacotes. Das duas uma:ou vá com tudo programado, ou acredite em um deles, porque ficar a deriva lá tb não vale a pena. Chegamos bem tarde da noite devido ao atraso e acabamos confiando em um guia que valeu bem a pena. Ah, vale tb comprar vinho e provar da maravilhosa uva de lá além do queijo de cabra, tudo produzido lá msm.
  14. má.prazeres

    relato Cabo Verde- Viajando pelas ilhas

    [*]ILHA DE SANTIAGO Sobre a viagem, do Brasil, chegamos sempre na capital- Ilha de Santiago, cidade de Praia. E lá não há muita muita atração para o turista (apesar de que está sendo construído um cassino que promete). Eu aconselho a irem para TARRAFAL, CIDADE ANTIGA e FORTE de S. FIlipe A hospedagem não é barata, mas vale a pena ficar em hotéis próximos a praia aonde fica o shopping ou o Quebra Cabana (quiosque). Um bairro próximo e tranquilo é o Palmarejo Baixo, aonde ficamos. TARRAFAL: Para ir a Tarrafal, pegamos um Hiace próximo ao Mercado Sucupira (no centro) e pagamos se não me engano R$20,00 reais pra uma distância bem grande (mais de uma hora). E vale a pena. Acabamos não conhecendo a parte histórica por falta de informação. Ficamos apenas na praia. Perfeita! Lá vale a pena levar lanche e fazer piquenique, comer no quiosque a beira-mar ou até nos restaurantes da cidade. Comemos um maravilhoso atum no quiosque. O que não vale é a água de coco a R$8,00 reais! Ah, tem uma ducha lá tb que quebra o galho por apenas alguns centavos. CIDADE ANTIGA: Fomos de carona com o dono do hotel até a Fortaleza e de lá descemos a pé para a cidade antiga. Mas voltamos de Hiace e ele parou em nosso hotel inclusive (tanto de Tarrafal quanto de lá, por um pequeno valor a mais. é só combinar). Lá a praia é bem pequena, mas bem agradável e passar o dia conhecendo desde a Fortaleza até os quiosques, foi uma delícia! O preço da comida por lá tb foi acessível. FORTE DE S. FILIPE: O Forte fica há seis quadras mais ou menos de onde estávamos e fomos a pé. Lá não há muita coisa para ver, mas só a imensidão do mar já vale a pena.
  15. má.prazeres

    relato Cabo Verde- Viajando pelas ilhas

    Olá, gostaria de colaborar com os viajantes para que possam obter informações atuais sobre a viagem a Cabo Verde já que nossa ligação está aumentando cada vez mais principalmente tratando-se do turismo. [*]AS ILHAS Ao todo são 10 ilhas, porém apenas 9 são habitadas. Conheço 6 delas e garanto que não há nenhuma ao menos parecida com a outra. São cenários completamente diferentes e pra todos os gostos. A duas coisas em comum perceptíveis são: o fato de estarem todas em meio ao Oceano Atlântico e em todas falarem a o português como língua oficial. Até o dialeto crioulo tem suas especificidades em cada ilha. [*]TRANSPORTE Relaxe e tome uma estrela enquanto os aguarda! E se programe antes para não ficar preso em uma Ilha se a intenção é rodar. Hoje a empresa TACV opera em Recife, Fortaleza e São Paulo se não me engano e falando nessa empresa, ATENÇÃO: OS VÔOS ATRASAM MUITO! Se vc tiver uma programação com horário apertado, não conte com a sorte, pois a TACV atrapalhará seus planos. Os vôos atrasam de 30 minutos a 2 horas até aonde experenciei. Os ferrys também atrasam (existem mias de um apesar de na net haver apenas a possibilidade de comprar a passagem pelo fastferry). Pegamos alguns pontuais, mas um deles atrasou 3 horas para sair. E apesar de escolhermos os assentos, na hora cada um pega aonde quer, então se for se incomodar, chegue antes. Quanto aos transportes entre as ilhas, estes são os principais. Fora isso, apenas avião de excursão (bemmmm mais caro). Já em relação ao transporte para passeios, os principais são taxi (valor acessível), Hiace (uma van coletiva) e Toyota (caminhonetes coletivas ou programadas para cada passeio de grupo).
×