Ir para conteúdo

Ilca Fernanda

Membros
  • Total de itens

    7
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra
  1. Olá! Passando aqui para compartilhar que depois de pesquisar muito fiz a carta de aprovação para o visto do Vietnã por $5 no site http://visadovietnam5usd.com/ E paguei $25 pelo visto no aeroporto do Vietnã. Deu tudo certo! Visitei o Vietnã, Camboja e agora estou na Tailândia, completando 1 mês de viagem, ainda vou para Myanmar e depois mais 45 dias pela Europa. Estou compartilhando tudo no Instagram @quemamaviajar
  2. Ilca Fernanda

    Jalapão

    Oi Danilo, desculpe a demora pra enviar o material, é que ando muito ocupada fazendo roteiro de uma viagem de 3 meses pra Asia e Europa kkk vai ter planilha tb!! Contarei tudo no instagram @quemamaviajar e @ilcaalves Voltando ao Jalapão, vou esclarecer um pouco sobre a planilha e como foi a viagem. Desde de 2015 muita gente entra em contato pedindo a planilha, então vou ver se consigo colocar aqui pra vocês. Podem continuar entrando em contato sem problemas, só fico triste quando vejo que a pessoa já viajou antes que eu tivesse tempo de enviar a planilha e ajudar. Então segue meu relato: Saímos eu e meu namorado de Goiânia rumo a Palmas, em um Grand Vitara 4x4. Fomos para Palmas porque íamos em um casamento. Um dia depois do casamento, nós, os noivos e mais 15 pessoas (convidados) fomos para o Jalapão. Eles foram em 3 S10 alugadas lá em Palmas. 1º Dia: Saímos cedo rumo a Ponte Alta, passamos no posto para abastecer e comprar água (eu e meu namorado já havíamos comprado muita comida que não ia perder durante a viagem, como salaminho, pão, amendoim, frutas secas, leite ninho, toddy haha, muita coisa) e de lá pegamos algumas informações sobre a localização da entrada da Cachoeira da Velha, pois a ideia era passar a tarde na prainha do rio novo (próximo a Cachoeira da Velha) e depois pegar o pôr do sol nas Dunas. Próximo a saída de Ponte Alta, passamos no Cânion Sussuapara, muito lindo e diferente, não gasta mais de 15 minutos, vale a pena passar lá. Tinha placa indicando o caminho. Depois, seguimos rumo a Cachoeira da Velha, passamos por uma porteira onde deu o km que o pessoal de Ponte Alta falou, andamos mais um pouco e não encontramos outra entrada, então decidimos entrar na porteira que vimos antes. Claro que nos perdemos e não achamos a cachoeira, quando encontramos o caminho de volta, resolvemos ir direto para as Dunas para não perdermos o pôr do sol. Dai descobrimos que se tivéssemos andado mais um pouquinho teríamos visto a placa de entrada da Cachoeira da Velha e do lado a das Dunas. Claro que perdemos o pôr do sol rs... Na volta eu e meu namorados atolamos, porque é muitaaa areia e o Grand vitara é baixo para isso, um pouquinho de barbeiragem também segundo meu namorado rs. Tivemos sorte porque tinha muitas Trollers de turismo que nos tiraram de lá sem custo! Pessoal muito bacana! Depois fomos para Mateiros e hospedamos no Hotel Panela de Ferro. 2º Dia: Conhecemos a Dona Floraci, a sobrinha neta da percursora do artesanato com capim dourado da região, que estava pedindo carona até a comunidade Mumbuca. Como estava somente eu e meu namorado claro que aceitamos e acabamos indo com o pessoal para o Fervedouro do Pequizeiro, onde ela morava. No caminho ela contou muitas histórias da comunidade, sobre as dificuldade que tiveram e suas batalhas na vida. A energia elétrica havia chegado a pouco tempo para a comunidade pensa como eles viviam... A Dona Floraci estava começando a abrir o seu fervedouro para os turistas então não tinha nenhuma estrutura, mas tem um rio lindo, muito gostoso para banho. Quando fomos embora, ela nos convidou para acampar lá, mas ainda íamos com o pessoal até a Cachoeira da Formiga. Levamos brinquedinhos e paçoquinha para dar para as crianças da comunidade, acabamos dando tudo para os netos dela que ficaram muito felizes. A Cachoeira da Formiga é umas das mais lindas que já vi, com certeza não pode faltar no roteiro. De lá nossos amigos iam seguir viagem para São Félix e eu e meu namorado decidimos acampar na Cachoeira da Formiga. 3º Dia: A noite na cachoeira da Formiga foi um pouquinho tensa, tínhamos levado barraca, escutamos uns passos e tal, mas foi tudo bem, acordar com aquela cachoeira todinha pra gente foi incrível! De lá fomos para o Fervedouro do Buritizinho, o mais lindo de todos pra mim! Tem um rio muito bonito bom para banho também. Almoçamos lá, a comida da região é muito gostosa e cara, pois é difícil chegar comida por lá, principalmente carne. De lá fomos para o Fervedouro do encontro das águas, que realmente é o mais legal de todos. Depois resolvemos ir acampar no Fervedouro do Pequizeiro e rever a Dona Floraci, antes de sair da comunidade. Quando chegamos lá já estava escurecendo e somente as crianças estavam na casa. Os avós estavam trabalhando e voltariam no outro dia. Eles deixaram a gente acampar na beira do rio. A beira do rio tinha uma prainha e muita mata, ficamos com receio de bichos, mas foi lindo, nem colocamos a lona da barraca, ficamos vendo o céu lindo com estrelas, muito romântico. 4º Dia: Íamos para o Fervedouro do Seiça (o maior da região), mas antes resolvemos passar na loja do capim dourado e conhecemos o Jesus, um cara que resolveu morar na comunidade e estava querendo carona até Mateiros. Dissemos que ainda íamos em um fervedouro antes, e ele acabou nos levando até lá. Depois nos deu a dica de irmos até o Fervedouro dos Buritis, e ele nos levou até lá também. Muito lindo! Parece o buritizinho só que maior. Almoçamos lá, depois deixamos o Jesus em Mateiros e partimos para as Dunas para pegar o pôr do sol. Fomos os primeiros a chegar, as Dunas eram nossa. Claro que atolamos de novo na volta kkk. Dessa vez fomos atrás de uma Troller para não ter perigo e ir pelo melhor caminho, mas a Troller atolou na nossa frente e tivemos que parar, aí já era, atolamos também... Depois de outra Troller nos ajudar como da outra vez, na estrada um casal pediu carona para Mateiros e demos. Eles eram malabaristas e estavam ali há alguns dias esperando carona para ir pra cidade. Muita história interessante novamente. Voltamos para Mateiros, ficamos em um hotel que o Jesus havia nos indicado, mais em conta, infelizmente não lembro o nome. Fica do lado de um mercadinho. 5º Dia: Saímos de madrugada, 4:00, para ver o nascer do sol da Serra do Espírito Santo, chegamos por volta das 4:30, o sol lá tava nascendo por volta das 5:00 então não pegamos o início, a subidinha foi pankzinha para mim que tava sedentária, e super tranquila para meu namorado, mas conseguimos pegar o sol nascendo ainda, tiramos umas fotos legais, tem alguma no meu instagram @ilcaalves Fizemos a trilha lá em cima, ficamos muito tempo por lá curtindo, de lá de cima dá pra ver as Dunas pequenininhas e entender por que elas estão ali. Descemos e seguimos rumo a Cachoeira da Velha. Próximo a serra passamos em uma casinha para beber água, pois a nossa tinha acabado. Conhecemos uma senhora muito gente boa que nos contou sua história muito interessante e sofrida. Ela nos deu água e cadeira para descansar. Lá é muito interessante, muitos turistas passam por lá e deixam suas marcas nas paredes. Seguimos nosso caminho, pegamos aquele atalho que algumas pessoas aqui do mochileiros contam, muito mais perto sem dúvidas. Chegamos na Cachoeira da Velha, muito linda, e seguimos para a prainha do rio novo, tomar banho de rio, e a ideia era acampar por lá... Lá é lindo, vale a pena conhecer, mas tinha uma placa de proibido acampar. Seguimos para Ponte Alta, onde dormimos. 6º Dia: Fomos ver a pedra furada, quase atolamos de novo, ainda bem que não, pois não tinha mais ninguém por ali... Muito legal a pedra furada! De lá seguimos rumo a Cachoeira da Fumaça, que já não é mais no Jalapão, mas se tiverem mais tempo vale muito a pena conhecer, só preciso avisar que se quiser seguir o caminho para Almas, como fizemos, tem uma ponte muito perigosa de atravessar, os moradores da região colocaram fogo na ponte já quebrada como forma de protesto. E de lá, que já é território de Almas (TO), continuamos nossa viagem pelas cidade do Tocantins até chegar na Chapada dos Veadeiros em Goiás, mas essa história fica pra próxima vez. GASTOS DA VIAGEM JALAPÃO-T0-CHAPADA DOS VIADEIROS-09 A 25-10-2015.xlsx
  3. Olá! Muito obrigada pelo roteiro e dicas! Muito bom!!! Você relatou sobre os vistos na chegada dos países, sabe dizer se eles olham mesmo se o passaporte terá validade de seis meses a partir da data de saída do país? Alguém do fórum teve algum problema com a validade do passaporte na imigração?
  4. Estou querendo ir em outubro 2016, alguém não recomenda? Ouvi dizer que outubro é o mês com maior incidência de chuva, mas não encontrei nada oficial sobre o tempo de lá.
  5. Passando aqui para agradecer as dicas e contar que eu e meu namorado, após chegar la no Jalapão, fomos até Almas e à Lagoa Bonita em Dianópolis, na Lagoa somente com essas dicas do post e achamos o máximo!!! Muita aventura e a Lagoa é mesmo maravilhosa!!! Fomos também até o Rio Azuis em Aurora do TO e Chapada dos Veadeiros em Cavalcante, que também tem cachoeiras maravilhosas!!!
  6. Ilca Fernanda

    Jalapão

    Olá, Fui ao Jalapão com meu namorado nos dias 12 a 17 de outubro de 2015 por conta própria e com 4x4, sem aluguel de guia e carro. Tenho planilhas de roteiro e custos, ainda estendi a viagem para algumas cidades do Tocantins e Chapada dos Veadeiros em Goiás. Quem quiser dicas, planilhas, podem enviar e-mail para [email protected] Será um prazer ajudar a planejar essa viagem que pra mim foi inesquecível, muita aventura e cheio de lugares lindos e diferentes para explorar! Obrigada pelo pessoal do grupo que me ajudou com as várias dicas aqui no fórum!
  7. Ilca Fernanda

    Jalapão

    Olá, eu e meu namorado vamos ao jalapão nos dias 11 a 17 de outubro e estamos procurando por pessoas para dividir os custos com o carro.
×
×
  • Criar Novo...