Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

karine signorini

Membros
  • Total de itens

    18
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

8 Neutra

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Adorei o relato. vou passar 14 dias no Bolívia em outubro. Gostaria de saber como é o aeroporto de La Paz pois o voo da volta é as 6 da manhã e pensei em passar a noite lá mesmo. É seguro para 2 mulheres?
  2. karine signorini

    Chile - set/Out 2018

    @Glau_ciene @Glau_ciene olá. já tem as datas? penso em passar 10 dias por lá...
  3. Meus amigos não curtem o tipo de passeio que eu gosto, além disso é muito difícil conciliar datas. Não deixe que isto lhe empeça de fazer as coisas que está com vontade!!!
  4. oie!!! Nossa turma alugou um carro normal e aguentou super bem! mas era época de seca. É bom saber como tá o tempo lá, pq é muita estrada de terra aí se tiver chovendo eu recomendo um carro alto. Como disse no relato, eu usei o Wikiloc (vc salva as trilhas com internet e usa sem). Na cidade a internet pega bem, mas nas trilhas nem tanto. É melhor salvar as trilhas como eu fiz. Bom passeio. você vai amar Chapada dos Veadeiros!
  5. Olá. Fui agora em julho para a Chapada num Etions 1.3; O carro deu conta de tudo, mas claro que agora não é época de chuvas e as estradas estavam boas! E o carro foi alugado em Brasília. Se você puder alugar, porque assim vc não sofre tanto nas estradas de terra....
  6. Olá Maria, eu sou de Minas Gerais e aqui as águas das cachoeiras são bem mais geladas que da Chapada. A única exceção foi da Cachoeira do Segredo que pra mim não houve mais gelada do mundo, mas meu companheiro de viagem disse que Almecegas I é tão gelada quanto do Segredo. Estava bastante sol, pouquíssimas nuvens no céu.
  7. karine signorini

    Lençóis Maranhenses, mais uma maravilha nacional!

    Adorei o relato, parabéns!
  8. Olá Mochileiros. Fui para Chapada dos Veadeiros em julho/17 e fiz o meu roteiro com base em relatos aqui do site e como foi tudo lindo e perfeito acho justo agradecer fazendo este relato. Apesar de ter ido com um roteiro bem legal, houve algumas mudanças que fizeram a viagem mais perfeita! Todos os dias foram aproveitados, inclusive o dia de ir e voltar... Primeiramente entrei na parte de Companhias para Viajar, achei uma garota que iria numa data que eu também poderia, começamos a trocar mensagens, mais pessoas apareceram e criamos um grupo no watts. Entre pessoas entrando e saindo, ficamos apenas 3. Aqui vai uma observação: quando se está a procura de cia para alguma viagem você tem que estar disposto e ter paciência porque muitos desistem! O meu grupo final não foi o inicial (apenas eu ). As outras duas pessoas do meu grupo chegaram em Brasília na segunda-feira a noite, e eu iria chegar apenas na quarta pela manhã, e por opção deles, decidiram me esperar. Aí eles aproveitaram pra conhecer a capital. O combinado era eu encontrar com eles em Alto Paraíso na quarta-feira. No fundo eu achei foi ótimo eles me esperaram por que ir de Brasília para Alto você tem 3 opções: ônibus convencional (10:00 e 19:00), carro fretado (cobram aproximadamente 70 reais) ou carona (cobram 35 reais). Há no facebook os grupos de carona, é so pesquisar! Mas você fica dependendo da boa vontade e dos horários dos outros, mas enfim, são as opções que tem PRIMEIRO DIA Eles alugaram o carro, me buscaram no aeroporto e as 11:30 estávamos rumo a Alto Paraíso... DICA: se for possível, aluguem carro!!! As cachoeiras são longes e ganha-se tempo com o carro. Chegamos em Alto Paraíso as 14:30 e já aproveitamos para conhecer ALMECEGAS I, II e Cachoeira São Bento. A entrada para as cachoeiras fica na estrada entre Alto e São Jorge e é bem sinalizada. Paga-se 30 reais e pode conhecer as 3, o carinha da portaria te explica tudo certinho e não tem erro. A trilha é fácil para quem está acostumado e intermediário para os novatos. Você tem a visão da Almecegas I através do mirante e continua a trilha até o poço. A queda é bem bonita e o poço grande. Eu não entrei porque não estava batendo sol e a água super gelada. O meu companheiro entrou e não ficou nem 2 minutos.. kkkkkk Partimos para Almecegas II, trilha super fácil. A queda é bem menor, mas estava batendo sol e por isto entrei na água. É super gostoso o lugar e a luz do sol deixa tudo mais encantador. Para finalizar, passamos pela Cachoeira São Bento só pra olhar mesmo, porque depois destas 2 São Bento ficou no chinelo ... o poço é grande, mas a queda muito pequena! DICA: Este passeio pode ser feito em 1/2 dia e se possível que seja o primeiro da viagem, porque é legal conhecer, mas depois das outras cachoeiras, Almecegas I e II podem não ter o mesmo encantamento Nossa base foi em Alto Paraíso e ficamos no Adubai Hostel (mais uma casa adaptada -60 reais a diária) e a nossa sorte é que não tinha mais ninguém hospedado lá (se tivesse cheio acho que não seria legal). A dona é super simpática e deixou uma quarto com banheiro privativo para nós. SEGUNDO DIA fomos para Cachoeira Santa Bárbara. Já sabíamos que é obrigado contratar guia. Saímos de Alto cedinho e fomos rumo a Cavalcante (usamos GPS). Chegamos ao CAT (centro de atendimento ao turista) para buscar informações e disseram que os guias que ficam mais perto da cachoeira estavam participando de uma festa local (não vimos nada de festa quando chegamos lá, mas enfim...) e por isso pode ser que não tivesse ninguém disponível lá: SEM GUIA NÃO ENTRA NA CACHOEIRA! Por isto tivemos que pegar um guia no CAT mesmo (valor mais caro). Por sorte encontramos um outro grupo de 5 pessoas e dividimos o valor: ficou 20 por pessoa para conhecer 3 cachoeiras. A trilha é de 1,5km e fácil. A Cachoeira Santa Barbara é muito bonita, a queda em sí não é espetacular, mas o poço é muito bonito, você não acredita na cor da água. O lado ruim é que o tempo lá é controlado e pode ficar apenas 1 hora, por isto chegue e já aproveita o lugar. Depois saímos rumo a Cachoeira Capivara. A trilha para a cachoeira é fácil para moderada, mas vale muito a pena. A queda é linda e o poço é bem gostoso! Aí que vem o chato da viagem: o nosso guia disse que não estava no pacote de preço conhecer a terceira cachoeira!!! Como assim??? Foi o que combinamos no CAT! Infelizmente não teve conversa e voltamos para o centro de Cavalcante. Mas passamos no CAT para relatar o que aconteceu e o atendente nos disse que o valor que pagamos era para o guia ter nos levado a terceira cachoeira. DICA: o guia foi o ZÉ e certifiquem de deixar tudo bem claro quando fechar quais cachoeiras está no pacote! O lado bom foi que o grupo que conhecemos lá nos acompanhou em outros passeios também, pessoas muito especiais!!! Na volta de Cavalcante para Alto aproveitamos e paramos na Cachoeira Poço Encantado (há placa sinalizando, mas a entrada é a esquerda da estrada logo depois de uma curva beeem fechada). A entrada custa 20 reais e como estava um pouco tarde e sem sol na cachoeira, resolvemos não entrar/pagar. Mas no local ha um restaurante simples, com mesinhas de onde se vê uma parte da cachoeira. Aí ficamos lá conversando, comendo e vendo a cachoeira (mesmo que longe). Voltamos para a estrada e pegamos um por do sol, foi lindo! TERCEIRO DIA: Com o grupo que conhecemos em Santa Bárbara, fomos fazer a trilha Cânions e Cachoeira Carioquinhas (mesma trilha que levam aos 2 atrativos) que ficam dentro do Parque da Chapada dos Veadeiros. O parque fica em São Jorge (35km de Alto Paraíso e a estrada é muito boa). O carro fica na entrada do parque e o estacionamento custa 15 reais. No parque assistimos ao vídeo de 3minutos que os instrutores pedem pra ver. Começamos a trilha que é fácil na ida e moderada na volta (o corpo cansado fez a volta ser mais demorada). A trilha é bem sinalizada e fomos os primeiros no Cânion. O cânion é bem legal e tem uma lagoa para banho, curtimos um pouco e fomos sentido Carioquinhas (tem que fazer a trilha para voltar a entrada do parque por apenas 1km e tem a seta indicando a trilha da carioquinha). A trilha é fácil, mas para chegar na cachoeira há uma descida ingrime e tudo que desce, sobe! kkkkk então na volta esta subida contribui para o cansaço geral! A cachoeira é muuuuito bonita e tinham bombeiros (chegaram depois da gente). Eles foram uma gracinha e indicavam onde podia pular, onde podia ir, etc. Um deles até foi com a gente até as quedas. Eu sou medrosa, mas com a indicação deles, pulei também. Foi bem divertido. Eles nos informaram que outros 2 bombeiros estavam a caminho dos canions também. Gente, há 2 canions no Parque, para sair de um para o outro tem que andar mais 2km. Se a gente tivesse feito os dois, com certeza a volta da trilha teria sido muito pesada! Chegamos na entrada do parque as 15 horas e aproveitamos para conhecer o Vale da Lua: fica na estrada sentido Alto Paraíso (há placas), depois que sai da estrada dirigimos por uns 2km até a entrada. Paga-se 20 reais e a trilha é fácil. O lugar é legal, tem um poços bem pequenos para tomar banho, a água corre entre os buracos, mas pra mim não vale os 20 reais, mas indico conhecer pelo menos uma vez! Voltamos, pegamos a estrada sentido Alto e paramos no Jardim Maytrea para ver o por do sol. Há um pequeno espaço para estacionar o carro na estrada mesmo. O visual é muito bonito, vale a pena parar lá. QUARTO DIA fomos para Cachoeira do Segredo. Lemos relatos que era muito indicado guia e por isto contratamos um (Edmar): pagamos 25 por pessoa e nos juntamos a um outro grupo. O caminho é a estrada de São Jorge, mas ao invés de entrar na cidade, você continua... infelizmente o asfalto acaba logo depois...Há sinalização até a portaria e paga-se 25 para entrar (sem guia é 35). Depois seguimos com o carro, atravessamos o riacho 4 vezes (atravessar o riacho é bem legal, mas dá um frio na barriga!) estacionamos o carro e seguimos a pé... Achei a trilha fácil (7km ida e volta), atravessamos o riacho umas 6 vezes. Quem tem noção de trilha, acho que consegue fazer sem guia. Mas o nosso guia foi muito atencioso, foi explicando as coisas (ao contrário do guia de Santa Bárbara que so respondia o que era perguntado), enfim, foi um bom investimento. A Cachoeira do Segredo é simplesmente espetacular, a queda mais bonita, você fica de boca aberta, não há foto que expresse a magnitude. Mesmo sem bater sol no poço, não há como chegar até lá e não entrar, gente... entra sem pensar! Fiquei embaixo da queda um pouco e voltei nadando de costas, eu juro que quase chorei de emoção. Foi a coisa que mais me marcou em toda a viagem! Voltamos e na metade da trilha paramos para outro banho no riacho, água menos gelada e muito transparente. Como ainda estava um pouco cedo, paramos em São Jorge, andamos por lá, tomamos sorvete de sabores da região, vimos artesanato, etc e fomos ver de novo o por do sol, mas agora no Mirante do Abismo (caminho para o Parque, há placa). Não achei muita graça, porque as árvores tampam um pouco a visão e aí eu sugeri da gente ir na torre do telefone (vi uma foto no instagram e salvei). Não tem placas indicando, você vai no "achômetro", mas achamos! Não é um ponto turístico e acho que é proibido subir , mas como já tinha gente lá, subimos! Eu tenho um pouco de medo de altura, mas fui.. o visual é bem legal, valeu a pena enfrentar o medo! Logo depois mais pessoas foram chegando e ficamos lá do alto vislumbrando o por do sol! QUINTO DIA Fomos para Catarata dos Couros (ouvi relatos que pode ser feito em 1/2 dia, mas decidimos que seria o dia para aproveitar bem e tiramos o dia para lá). Fomos de GPS WIKILOC (procurem no google caso não conheça, vale a pena). É sentido estrada para Brasília, depois de uns 11km de Alto vira a direita (há placas) e depois mais uns 30km de estrada de terra (super indico o aplicativo indicado acima, se não é bom ter guia). Deixamos o carro no estacionamento, não tem que pagar nada (mas demos uma contribuição na volta para os caras que ficam olhando os carros). Primeiro tem a Cachoeira da Muralha e depois seguimos a trilha pelo percurso do rio até as quedas da Catarata... é tranquilo, mas em alguns lugares tem bifurcação, mas todas levam para o mesmo lugar. Catarata dos Couros é fenomenal, grandioso, imponente... foi o dia que usamos muito a palavra NOOOOOOSSA! kkkkkk... Lá tem um local onde o pessoal pula, eu não tive coragem, mas o povo pula mesmo. eu desci pelas pedras e entrei no poço! Aproveitamos lá, depois voltamos e curtimos mais a Cachoeira da Muralha. SEXTO DIA... Era o dia da volta para Brasília e nosso voo era para as 19h. Acordamos cedo, fizemos check out, colocamos as malas no carro e fomos para o Parque fazer a trilha dos Saltos e Corredeiras. A trilha para os Saltos é fácil pra ir e difícil para voltar (muita subida). Antes de chegar a cachoeira, você tem a opção de ir até o mirante e ver a queda mais alta 120m (so se vê pelo mirante, não tem como descer até ela). Depois fomos até o Salto de 80m. Muito bonito, poço grande, mas não ficamos muito tempo. Seguimos a trilha para as corredeiras. Foi indicado pelo corpo de bombeiro que encontramos na Carioquinha fazer Saltos primeiro e se refrescar nas Corredeiras e foi o que fizemos e foi perfeito. Chegamos a portaria do parque 12h00 e pegamos estrada rumo a Brasília. PS: eu já faço trilhas, mas o meu grupo nunca tinha feito. Mas fizemos todos os passeios juntos e foi tranquilo, claro que os dias foram passando e o corpo ia cansando mais rápido, mas quero deixar meus parabéns a Lucélia e Janiedson pela disposição nas trilhas, vocês brilharam!!! DICAS GERAIS - Alugue carro; - Tenha aplicativo de trilha (Wikiloc) e GPS; - Leva 1l e meio de água (pelo menos). e leve algum líquido congelado, tipo água de coco, isotônico, chá verde... no final do dia já descongelou e fica geladinho, PERFEITO! - Leva lanches leves para passar o dia: biscoito, barrinhas, bolo, pão de queijo, sanduiches (fizemos de atum ou queijo com presunto); - Leve óculos de natação... como a água é transparente, tem um visual bem legal com os óculos; - Se quiser curtir bem as belezas naturais, acorde cedo!!! A gente saia do hostel as 7h, 7h30m. Nós eramos os primeiros a chegar na maioria dos passeios e aí você consegue fotos boas, além de contemplar o lugar sem muita gente e conversas paralelas... - Vá de bota para as trilhas e roupas confortáveis; - Enfrente os seus medos: eu fui sem conhecer o grupo, para um lugar desconhecido, achava que não iria das conta de fazer tudo que queria, enfrentei o medo de altura, enfim... APROVEITE! - Faça a trilha olhando para todos os lados, olhe para o alto... as vezes tire o óculos escuro e veja a real cor da vegetação, não use fone de ouvido (vi isso lá): escute o barulho dos pássaros, da água, converse com as pessoas, cumprimente ao cruzar com alguém... seja simpático! Pra viagem ter ficado mais perfeita era preciso mais 1 dia pra conhecer Macaquinhos e um dia para ficar tranquilo, porque o corpo já tava pedindo socorro!!! kkkkkk GASTOS: R$260 avião (BH - BSB/ BSB - BH) R$ 180 Aluguel do carro R$ 300 Hostel R$ 120,00 Gasolina e estacionamento R$ 65 Guia R$ 325 Outros (lembrancinhas, lanches, jantares, entrada nas cachoeiras...) Total: 1250,00 Algumas fotos estão no meu instagram: @karinesignorini
  9. karine signorini

    relato Relato e dicas Maranhão - São Luis - Atins - Barreirinhas

    Muito bom o seu relato. Vou para Lençois dia 27/07!
×