Ir para conteúdo

Barroso - Rumo Sem Rumo

Membros
  • Total de itens

    15
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que Barroso - Rumo Sem Rumo postou

  1. Fui para os Lençóis em 2012, peguei um ônibus para Barreirinhas, essa cidade é bem simples, não tem muitas opções de lazer. Mas é o melhor ponto de partida para conhecer os Lençóis. Sobre o seu transfer, esse post fala sobre uma empresa "Cn Turismo". Não conheço, mas pode ajudar http://www.360meridianos.com/2015/07/como-chegar-lencois-maranhenses.html Boa viagem.
  2. É familiar sim, muitos passeios são de barco, super tranquilo. Prefiro Paraty, achei a cidade pequena e fácil de andar, mas não falta nada, tem tudo. Muitos passeios ficam no raio de aproximadamente 30Km, um carro vai agilizar muito os passeios. Passei em Angra, foi pouco tempo, mas eu não vi muitas praias. Parece ser mais estilo para quem gosta de um bom hotel e descanso.
  3. Eu e minha esposa estávamos planejando conhecer Paraty no final do ano, mas o preço estava mais alto e chegamos a conclusão que tudo estaria lotado, estrada, passeios, cidade. Então resolvemos antecipar e uma semana antes do natal compramos as passagens para passar o natal em Paraty. Deu tudo certo, encontramos preços bacanas e uma pousada domiciliar sob medida. Compramos passagem para o Rio, chegamos no Galeão 6:20h do dia 24/12, como só tínhamos 4 dias, resolvemos alugar um carro, mesmo não sendo muito fã da ideia. No decorrer da viagem essa opção foi a melhor de todas, aproveitamos muito os dias, graças ao carro. Pegamos o carro, preparamos o Waze (GPS) e pegamos nosso rumo. A BR 101 é bem tranquila, principalmente no horário que pegamos a estrada, começo da manhã. Final de semana e feriados a coisa pode ficar complicada. Quando voltamos no domingo já pegamos alguns engarrafamentos, é bom ficar de olho e colocar uma folga nos horários. Chegamos em Paraty 11h, como eu já tinha visto a entrada da cidade e a localização da pousada no Google Maps, achei a pousada com facilidade e tivemos a sorte de antecipar nosso check-in. O dono da pousada foi gente boa e já sugeriu um passeio de escuna, 11:30, partindo do porto, depois do centro histórico. Aceitamos na hora, seria a melhor forma de aproveitar esse primeiro meio dia em Paraty. Passamos pelo centro histórico de forma bem rápida e chegamos ao barco, praticamente na hora da partida. Esse passeio de escuna dura 5 horas, passa em 5 ilhas, com parada para almoço e alguns pontos de mergulho (snorkeling). Prepare sua camera, as vistas das ilhas e das montanhas são maravilhosas. A escuna é super animada com música ao vivo (MPB), serviço de bar e também conta com um fotografo profissional que vai tentar vender algumas fotos, tudo bem organizado. O passeio tem um preço camarada, entre R$ 40,00 e R$ 60,00. O preço do almoço foi R$ 30,00 e as bebidas são no padrão Paraty, cerveja lata R$ 5,00 ~ R$ 5,50. Ops, também cobraram o couvert artístico...acho que R$ 8,00 . Fim do passeio, praticamente 18h, estávamos muito satisfeitos e super empolgados para conhecer a cidade. Fomos até a pousada, terminar de chegar e se preparar para a noite em Paraty. O principal ponto de encontro da galera é na praça da Igreja Matriz, algumas barraquinhas com comidas e bebidas. Muitos bares, devido ao feriado de Natal, alguns já estavam fechados. A caminhada pelo centro histórico é bem bacana, ruas no estilo "colonial", praticamente um filme com casarões antigos e iluminação precária. Assim foi nosso Natal, ficamos em um bar, provamos o drink mais tradicional, Jorge Amado, feito com cachaça Gabriela de cravo e canela, com limão e maracujá e um bom tira gosto, não deve existir ceia melhor! Dia 25/12, pegamos o carro e fomos no rumo de Trindade, caminho de SP. Caminho bem fácil, complica um pouco quando chega perto da praia, nada que um pouco de paciência não resolva. Uma dica para quem vai de carro, estacionar o carro perto da praia é complicado, ruas apertadas, então você precisa pagar estacionamento, combine antes o valor, será entre R$ 10,00 e R$ 20,00, dependendo da lotação. Chegamos na Praia do Meio, muito bonita, fica no caminho das piscinas naturais do Cachadaço. Você pode ir de barco R$ 10,00 ou ir caminhando na trilha, passa um pequeno morro e depois caminha mais um pouco na praia e passa um morro mais alto, pronto chegamos nas piscinas. Fomos caminhando e voltamos de barco. As piscinas são bem lotadas, mas a paisagem é muito bonita. Perto do meio dia, voltamos para a praia de Fora onde a estrutura é melhor, que fica antes da praia do Meio, aproveitamos para almoçar. Pegamos a estrada antes de engarrafar e aproveitamos para conhecer a praia do Sono, que fica em uma estrada antes da BR 101, no caminho do condomínio Laranjeiras. Existem algumas placas sinalizando o caminho. Chegamos na portaria do condomínio, pedimos informações sobre a praia do Sono, o guarda ensinou o caminho e liberou a entrada. A praia fica depois do condomínio, passamos por dentro dele. Chegamos na base de um morro, fim da linha do ônibus, logo um rapaz gente boa explicou como funciona o caminho da Praia do Sono: opção 1, ir e voltar de barco, acho que cobrava R$ 60,00 por pessoa. Opção 2, ir caminhando em uma trilha moderada, 1h praticamente, com direito a uma pequena cachoeira na metade do caminho. Escolhemos a opção 2, mas é bem cansativa. O fim da trilha é sensacional, a praia é muito bonita e tranquila. Muitas pessoas vão para acampar e passar a noite na praia, a estrutura é bem simples, com alguns pequenos bares e lanchonetes. Com certeza a Praia do Sono é uma das mais bonitas que conhecemos, realmente ficou em um padrão "Fernando de Noronha", tente colocar no seu roteiro. Final de tarde, voltamos para a pousada... Bem cansados, mas tinha que aproveitar, tiramos um cochilho e depois saímos em busca de um restaurante para jantar. Como era feriado estavam quase todos fechados, encontramos uma pizzaria com fila de espera, acabei negociando um local no canto do balcão. Acho que o nome era Pizzaria Pulo do Gato, pizza muito boa, e o gerente que também era Barman foi gente boa, acabamos a segunda noite com um bom papo e bons drinks. Dia 26/12, tinha programado o passeio das cachoeiras, de Jeep. Acabou não dando certo, quando fui fechar o pacote já estavam esgotados. Resolvemos conhecer a cachoeira da Pedra Branca de carro, saímos cedo e pegamos uma estrada tranquila, fica bem perto de Paraty, mas tem uma subida desafiadora. Deu tudo certo, a cachoeira é bem bonita, água gelada para espantar o calor dessa época do ano no Rio. Voltamos para Paraty e fomos para a praia do Pontal, que fica depois do centro histórico, do outro lado do rio. Fomos para a pousada e depois ainda deu tempo conhecer a cervejaria Caborê, que ficava bem perto da pousada. Não fizemos o tour na cervejaria, só provamos o chopp. Dia 27/12, dia de voltar para casa, pegamos a BR 101 bem cedo e fomos parando nas praias que ficam na "beirada" da estrada e nos belos mirantes. Ainda deu tempo passar em Angra dos Reis para conhecer um pouco a orla e almoçar no Iate Clube de Angra. Ainda pegamos um pouco de engarrafamento, principalmente na entrada do túnel. Tivemos um pequeno problema com o celular (GPS), ou seja, acabou a bateria... Coloquei o Power Banker (bateria extra) que também acabou e ficamos um pouco perdidos no caminho do aeroporto. No fim deu tudo certo. Nossa viagem foi muito boa, aproveitamos todos os dias e praticamente conhecemos um pouco de tudo de Paraty. Qualquer dúvida, estamos a disposição, seguem nossas fotos Boa viagem!
  4. Isso mesmo, sem milagre, mas a dica desse artigo é caso tenha que receber dinheiro do exterior, coloque esse dinheiro na conta desse cartão internacional, coisas para freelancer.
  5. Essa semana eu estava lendo esse post sobre cartão sem IOF, claro que não é tão simples. Mas fica a dica: http://vidacigana.com/cartao-payoneer-fugir-iof/
  6. Parabéns, seu relato tem muita informação bacana. Mesmo com alguns imprevistos, a vida continua, hehe. Depois que passa e tudo fica bem, os imprevistos acabam se tornando boas histórias para uma mesa de bar, eles escondem muito aprendizado. Abraços, boa viagem.
  7. Família é assim mesmo, muita proteção. Claro que tem algumas mais exageradas, e não estou falando que é o seu caso. Uma dica é compartilhar mais informações com a família, mostrar seu plano, passagens e onde vai ficar sua hospedagem...hostel ou hotel. Você também pode apresentar alguns relatos de viajantes que já fizeram coisa parecida. Sempre existe risco em uma viagem, claro, mas o importante é que seus familiares realmente acreditem e percebam que você vai ser cuidadosa e vai viajar preparada. Lembrando que o Brasil não é nada seguro, temos essa vantagem, já conhecemos alguns golpes e somos espertos. Claro que tudo é relativo, nem todos os brasileiros se encaixam nessa afirmação Sobre a viagem, você com certeza vai encontrar muita gente bacana, não desanime, mas fique esperta! Talvez você encontre até algum colega aqui no fórum, para viajar junto. Bom planejamento.
  8. Vitor, eu que agradeço Bruges é uma cidade bem pequena, um dia você vai conhecer muita coisa. Essa piscina é show, dei uma olhada mas não deu tempo conhecer. Sobre compra antecipada, não comprei nada muito antes...sempre comprava com um ou dois dias, quando já tinha certeza do roteiro na cidade. Algumas vezes não funcionava, por exemplo quando fui comprar ingresso da Casa de Anne Frank, em Amsterdam tinha uma fila gigantesca. Acho que só comprei com muita antecedência o ingresso do Camp Nou, Barcelona e da Heineken em Amsterdam.
  9. Vitor, fiz meu primeiro mochilão agora em 2015, foram 30 dias na Europa, roteiro bem parecido com o seu. Eu e minha esposa passamos por 15 cidades, fizemos tudo basicamente de trem, viajamos no verão. Sua planilha ficou bem bacana, parabéns. Seguem algumas dicas, lembrando que nossa ideia era conhecer as cidades, então andamos muito...não teve baladas, hehe: Lembrando que você vai perder um bom tempo no deslocamento para o aeroporto, alguns são longe dos centros das cidades. Fique de olho nos horários. Quando estávamos em Madri fizemos um bate e volta em Toledo, de trem. Cidade muito bonita com estilo medieval, talvez você goste. Com certeza você vai gostar muito de Barcelona, não sei como é a praia em fevereiro. Mas na cidade tem muitas baladas e pessoas curtindo a vida. Tem muita coisa para conhecer em Paris, mas se prepare que os custos são mais altos. Passamos apenas um dia em Bruxelas, não encontramos muita coisa para fazer. No nosso caso fomos até Bruges e Antuerpia antes de partir para Amsterdam. Bruges é uma cidade bem pacata, mas muito bonita. Amsterdam é Amsterdam, com certeza você vai adorar. Você vai conseguir se deslocar de barco ou caminhando com facilidade. No nosso caso compramos um ticket de barco que durava 24h, achamos mais fácil que andar de ônibus. Segue o post sobre nossa viagem http://www.rumosemrumo.com.br/2015/12/01/eurotrip-30-dias-na-europa-2-de-2/ com mais alguns detalhes. Planejamento é tudo, você está de parabéns, boa viagem. Abraços.
×
×
  • Criar Novo...