Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

untamed

Membros
  • Total de itens

    497
  • Registro em

  • Última visita

    Nunca

Reputação

3 Neutra

Outras informações

  • Ocupação
    Economista

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Olá! Comprei minha passagem para a Índia nesse mês, pela Qatar Airways, numa promoção recente, por R$ 2.600, ida e volta, já com taxas. A saída é de São Paulo, mas vou comprar o trecho doméstico com milhas. Considerando a aumento recente do dólar (e bota aumento nisso!), acho que foi um bom preço... Acho que essa promoção já acabou, mas vale sempre ficar atento ao site Melhores Destinos, porque sempre pinta alguma coisa boa por lá...
  2. Uma das dúvidas que mais aflige os viajantes é saber quanto que vai custar a sua aventura. Apesar das pesquisas e das estimativas, é claro que não existe uma resposta pronta para essa pergunta. Afinal, o preço de uma viagem depende muito do estilo de cada um. Alguns gostam de ficar hospedados em albergues e se contentam com refeições leves feitas em alguma barraquinha de rua. Outros não dispensam o conforto de um bom hotel e gostam de comer em restaurantes badalados. Uns adoram tomar umas e outras (e isso afeta e muito o orçamento de qualquer viajante!), enquanto outros economizam nas bebidas, mas gastam em compras. Mas, de uma forma geral, é possível estimar e comparar o custo de um lugar com o de outras cidades e países, usando uma média básica de gastos diários. Depois, é só adaptar os valores à sua maneira de viajar e assim fica mais fácil fazer um orçamento médio do seu mochilão. E foi exatamente isso que o site Price of Travel (http://www.priceoftravel.com)fez. Utilizando um orçamento básico (que inclui uma cama em um bom hostel, três refeições baratas, alguns bilhetes de transporte público, entradas em atrações turísticas e ainda algumas cervejinhas), o site elaborou um orçamento comparativo entre as principais cidades do mundo. São 116 cidades organizadas pelo custo diário de uma viagem econômica, o que dá uma excelente perspectiva de quanto custa viajar em cada país. O interessante é que, das cinco cidades mais baratas, três estão no Vietnã (Hanói, Ho Chi Minh e Hoi An). Eu estive recentemente nessas três cidades e posso comprovar que os preços estavam muito bons mesmo! Completam o Top 5 a cidade tailandesa de Chiang Mai e ainda Pokhara, no Nepal (a campeã do ranking, com um custo médio diário de US$ 15,83). A única cidade brasileira do ranking é o Rio de Janeiro, que está na 65ª colocação, com um custo médio de US$ 51,16. A mais cara dentre as pesquisadas é Zurique, na Suíça, com um custo diário de US$ 121 (!). Veja abaixo a relação completa das 116 cidades classificadas. Os valores estão em dólares norte-americanos e foram levantados com base em janeiro de 2012. 1 . Pokhara, Nepal . $15.83 2 . Hanoi, Vietnam . $16.54 3 . Ho Chi Minh City, Vietnam . $17.36 4 . Chiang Mai, Thailand . $18.59 5 . Hoi An, Vietnam . $18.70 6 . Goa, India . $18.80 7 . Kathmandu, Nepal . $19.33 8 . Phnom Penh, Cambodia . $19.95 9 . Luang Prabang, Laos . $19.96 10 . Quito, Ecuador . $20.30 11 . La Paz, Bolivia . $21.55 12 . Bangkok, Thailand . $22.29 13 . Kuta, Bali, Indonesia . $22.92 14 . Manila, Philippines . $24.01 15 . Sofia, Bulgaria . $24.19 16 . Krakow, Poland . $25.53 17 . Mexico City, Mexico . $25.56 18 . Siem Reap, Cambodia . $25.70 19 . Kuala Lumpur, Malaysia . $25.72 20 . Phuket, Thailand . $25.87 21 . Belgrade, Serbia . $26.00 22 . Vientiane, Laos . $26.03 23 . Delhi, India . $26.08 24 . Cairo, Egypt . $26.23 25 . Lima, Peru . $26.23 26 . Beijing, China . $26.37 27 . Cusco, Peru . $26.51 28 . Riga, Latvia . $26.60 29 . Amman, Jordan . $26.70 30 . Fez, Morocco . $27.71 31 . Panama City, Panama . $27.90 32 . Kiev, Ukraine . $28.56 33 . Marrakech, Morocco . $28.89 34 . Sarajevo, Bosnia and Herzegovina . $29.39 35 . Antigua, Guatemala . $29.65 36 . Taipei, Taiwan . $29.90 37 . Dakar, Senegal . $30.29 38 . Cartagena, Colombia . $31.15 39 . Bucharest, Romania . $32.28 40 . Budapest, Hungary . $32.55 41 . Mumbai, India . $32.69 42 . San Jose, Costa Rica . $33.44 43 . Montevideo, Uruguay . $33.59 44 . Warsaw, Poland . $33.77 45 . Shanghai, China . $33.91 46 . Antalya, Turkey . $34.33 47 . Seoul, South Korea . $34.60 48 . Beirut, Lebanon . $34.74 49 . Santiago, Chile . $36.81 50 . Bratislava, Slovakia . $36.84 51 . Macau, China . $38.94 52 . Hong Kong, China . $38.94 53 . Istanbul, Turkey . $40.11 54 . Buenos Aires, Argentina . $41.15 55 . St. Petersburg, Russia . $42.02 56 . Singapore, Singapore . $42.54 57 . Cancun, Mexico . $43.90 58 . Zagreb, Croatia . $44.10 59 . Prague, Czech Republic . $45.03 60 . Cape Town, South Africa . $45.59 61 . San Pedro, Belize . $47.29 62 . Moscow, Russia . $47.67 63 . Las Vegas, USA . $48.40 64 . Tenerife, Spain . $49.87 65 . Rio de Janeiro, Brazil . $51.16 66 . Tallinn, Estonia . $55.05 67 . Tel Aviv, Israel . $55.91 68 . Lisbon, Portugal . $57.08 69 . New Orleans, USA . $58.90 70 . Berlin, Germany . $61.58 71 . Auckland, New Zealand . $62.30 72 . Athens, Greece . $62.50 73 . Dubai, UAE . $62.56 74 . Bruges, Belgium . $63.16 75 . Montreal, Canada . $63.76 76 . Naples, Italy . $63.82 77 . Ibiza, Spain . $64.74 78 . Madrid, Spain . $64.74 79 . Caracas, Venezuela . $64.80 80 . San Francisco, USA . $65.40 81 . Reykjavik, Iceland . $65.56 82 . London, England . $67.19 83 . Washington DC, USA . $67.80 84 . Dublin, Ireland . $67.89 85 . Dubrovnik, Croatia . $68.47 86 . Los Angeles, USA . $68.56 87 . Honolulu, USA . $68.60 88 . Vancouver, Canada . $69.15 89 . Florence, Italy . $69.61 90 . Nice, France . $70.00 91 . Barcelona, Spain . $70.26 92 . Galway, Ireland . $71.58 93 . Chicago, USA . $71.60 94 . Luxembourg City, Luxembourg . $71.71 95 . Munich, Germany . $73.95 96 . Edinburgh, Scotland . $74.38 97 . Hamburg, Germany . $74.61 98 . Miami Beach, USA . $76.20 99 . Queenstown, New Zealand . $77.21 100 . Toronto, Canada . $77.75 101 . Paris, France . $81.12 102 . Milan, Italy . $81.32 103 . Vienna, Austria . $81.84 104 . Helsinki, Finland . $82.50 105 . Rome, Italy . $82.50 106 . Copenhagen, Denmark . $82.65 107 . Melbourne, Australia . $85.96 108 . Sydney, Australia . $88.30 109 . Amsterdam, Netherlands . $88.95 110 . New York City, USA . $89.30 111 . Tokyo, Japan . $89.31 112 . Brussels, Belgium . $91.32 113 . Venice, Italy . $92.63 114 . Stockholm, Sweden . $98.37 115 . Oslo, Norway . $106.53 116 . Zurich, Switzerland . $121.36
  3. Com o dólar subindo cada vez mais, como temos visto nos últimos dias e semanas, tenho recebido muitos e-mails de viajantes preocupados e sem saber o que fazer em relação à compra da moeda norte-americana ou de euros. É melhor comprar tudo agora, antes que a cotação suba ainda mais? Ou é melhor esperar para ver se o dólar baixa um pouco? E se o plano for sacar dinheiro no cartão de débito, o que fazer? Como é muito difícil prever as cotações futuras do dólar (se fosse possível todos os economistas estariam ricos operando no mercado de câmbio), a decisão mais racional para aqueles que têm viagem marcada para os próximos meses é ir comprando aos poucos para fazer um preço médio e evitar maiores prejuízos. É claro que, se o dólar ou o euro caírem, vocês vão ter gastado um pouco a mais. Mas, por outro lado, se o dólar seguir subindo, vocês evitarão um prejuízo maior. Comprando aos poucos, você faz um preço médio, e evita a consequência de oscilações muito grandes. Mas isso só vale se você for levar seu dinheiro em papel moeda ou se for usar um cartão pré-pago, do tipo VTM. Nesses casos, vá comprando pouco a pouco ou no caso do VTM, carregando o saldo um pouco a cada mês ou a cada semana, até o dia da sua viagem. Caso a sua opção seja sacar o dinheiro em moeda local, usando um cartão de débito, nesse caso não há muito o que se fazer: é esperar a data da viagem e torcer. Mas vale a pena lembrar também que o dólar está se fortalecendo em relação à quase todas as moedas do mundo. Assim, se você tem uma viagem marcada para algum país fora do eixo dólar / euro (como por exemplo para o México, como é o meu caso, ou qualquer país da América Latina, África, Ásia, etc.), o seu prejuízo é bem menor, já que o dólar também está se fortalecendo em relação ao peso mexicano e outras moedas, o que faz você ganhar um pouco nessa segunda conversão (se o dólar se fortalece, você perde na conversão real x dólar, mas ganha na conversão dólar x peso, por exemplo, compensando, pelo menos parcialmente, seu prejuízo). Ah, e não esqueça também que, se você for viajar para um país cuja moeda não é o dólar ou o euro, e carregar o seu VTM com dólares ou euros, você estará congelando a cotação real x dólar (e evitando perdas com um aumento posterior da cotação), mas não estará congelando a cotação da segunda conversão (por exemplo, entre dólares e pesos mexicanos), que seguirá variando ao longo do tempo.
  4. Como é muito difícil prever as cotações futuras do dólar (e fosse possível todos os economistas estariam ricos operando no mercado de câmbio), a decisão mais racional para aqueles que têm viagem marcada é ir comprando aos poucos para fazer um preço médio e evitar maiores prejuízos. É claro que, se o dólar ou o euro caírem, você vão ter gastado um pouco a mais. Mas, por outro lado, se o dólar seguir subindo, vocês evitarão um prejuízo maior. Vale a pena lembrar também que o dólar está se fortalecendo em relação à quase todas as moedas do mundo. Assim, se você tem uma viagem marcada para algum país fora do eixo dólar / euro (como por exemplo para o México, como é o meu caso, ou qualquer país da América Latina, África, Ásia, etc.), o seu prejuízo é bem menor, já que o dólar também está se fortalecendo em relação ao peso mexicano e outras moedas, o que faz você ganhar um pouco nessa segunda conversar (perde na conversão real x dólar, mas ganha na conversão dólar x peso, por exemplo, compensando pelo menos parcialmente seu prejuízo).
  5. Se você está com um passaporte válido, então o fato de sua identidade ser antiga não vai ser problema. Essas problemas geralmente ocorrem quando se está entrando em algum país do Mercosul apenas com a identidade (sem o passaporte) e o seu documento de identidade é muito velho, e não é possível confirmar pela foto se é você mesmo o dono do documento. Mas com o passaporte em mãos não vejo o porquê de qualquer dificuldade na imigração...
  6. O roteiro do Daniel está bem legal. Para quebrar um pouco as distâncias e acrescentar alguns destinos, você poderia incluir Arequipa (entre Nazca e Cuzco) e Puno (entre Cuzco e Copacabana). Mas como não sei quantos dias você tem disponíveis, não posso dizer com certeza se é melhor incluir essas cidades ou deixar para uma próxima viagem...
  7. É isso mesmo! O site TripAdvisor assinou uma parceria com o programa de pontuações da TAM, o Multiplus. Agora, a cada três avaliações que você fizer no site (sendo pelo menos uma delas de hotéis, albergues e hospedagens em geral) você ganha 300 pontos Multiplus, que podem ser trocados por milhas de TAM. A cada mês, você pode juntar até 1.200 pontos. Ou seja, são 14.400 pontos por ano! É só entrar no Tripadvisor e começar a escrever! Mas antes, para aproveitar a promoção, você deve estar inscrito no programa Multiplus e no site do Tripadvisor, é claro. E deve também se cadastrar na promoção, através desse link (http://www.tripadvisor.com.br/MultiplusCampaign). É muito importante se inscrever na promoção antes de publicar as avaliações, senão suas críticas não valerão (isso aconteceu comigo e eu deixei de ganhar 300 milhas!). Após se cadastrar, você receberá um e-mail de confirmação e pronto! Suas críticas começam a valer milhas! Essa parceria é excelente para aqueles que, assim como eu, sempre estão visitando Tripadvisor e estão sempre também em busca de mais milhas – e mais viagens! Só espero que essa parceria dure bastante tempo. Enquanto isso, vamos aproveitando!
  8. Se você, assim como eu, está pensando em dar uma passada pela Guatemala na sua próxima viagem, pode ficar tranqüilo em relação ao visto de turismo. Os cidadãos brasileiros que permanecerem no país por até 90 dias estão isentos da obrigação de obter um visto para entrar nesse país. É necessário apenas apresentar um passaporte válido e o certificado internacional de vacina contra a febre amarela. De acordo com informações da internet, o procedimento de entrada e saída no país costuma ser muito simples e rápido, e não é necessário pagar nenhuma taxa. Entretanto, não são raros os relatos de corrupção por parte dos policiais da fronteira, principalmente para quem entra no país por terra. Os oficiais costumam exigir pagamentos de propinas (disfarçadas de taxas), em valores que variam de cinco até vinte ou mesmo trinta dólares. Tente, sempre que possível, evitar o pagamento dessas propinas, mencionando ao policial a isenção de taxas para brasileiros ou mesmo se fazendo de bobo. Não arrisque, entretanto, a sua integridade física ou a continuidade da sua viagem. É melhor pagar a “taxa” do que ser preso ou acontecer até algo pior. Em relação a Belize, a exigência de vistos para brasileiros que permanecerem no país por até 90 dias foi revogada em uma decisão unilateral do governo de Belize, datada de 01 de agosto de 2012. A embaixada brasileira em Belize informa que é necessário apenas levar uma cópia da passagem de retorno ao Brasil ou de saída para outro país, além de um passaporte válido e o certificado internacional de vacina contra a febre amarela. O Serviço Consular brasileiro sugere imprimir o Oficio do Ministro da Imigração de Belize (http://belmopan.itamaraty.gov.br/pt-br/dispensa_de_visto_de_entrada.xml) para apresentação ao Agente de Imigração quando da chegada ao Aeroporto Internacional de Belize City ou outro posto de imigração. Por se tratar de uma decisão relativamente recente, é recomendável aos viajantes que consultem antes de embarcar se houve alguma alteração nesse decreto.
  9. Cinco dias para Cusco e Machu Picchu é um tempo bem razoável, vai dar para você conhecer bem a cidade e ainda passar um noite em Aguas Calientes para chegar à Machu Picchu bem cedo pela manhã, antes das multidões. Em relação ao custo, o mais importante é ficar de olho nas promoções que rolam de vez em quando, e comprar uma passagem aérea barata (acesse sempre o site Melhores Destinos, vale a pena!). No restante você não deve gastar muito, apesar do bilhete de trem e a entrada para Machu Picchu não serem baratos... Qualquer dúvida ou pergunta, é só escrever! Abraços!
  10. Para mim, Potosí vale a pena se você for fazer o passeio pelas minas, que é assustador mas muito legal (e que te dá uma boa perspectiva das dificuldades históricas e também da exploração indígena da região). As centenárias minas de prata da montanha Potosí ainda estão em funcionamento e você pode entrar bem nas profundezas da rocha, caminhando por algumas horas, em túneis cada vez menores. Você conversa com os mineiros, vê eles trabalhando (com britadeiras e explosivos) e dá em troca algumas folhas de coca, dinamites e uma garrafa de refrigerante. É assustador porque os tuneis são precários e não tem nenhuma segurança (pequenos pedaços de pedra caem do teto, e muita água escorre também). Tudo parece que vai desabar a qualquer momento. Naquela altitude, e ainda por cima centenas de metros dentro da rocha, o ar é bem rarefeito, e tem gente que passa mal. Você tem que entrar em túneis bem estreitos e subir algumas escadas de madeira, então é preciso certo preparo físico. Mas é uma experiência única! Eu fui e acho que valeu a pena.
  11. Valeu, Erick! Acho que vou tentar essa segunda opção. Ir de Tikal para Palenque e de lá para Mérida, terminando em Playa antes de voltar pra Guadalajara. Muito boa dica! Abraços!
  12. Bom dia! Tudo bem? O principal custo dessa viagem com certeza será o preço da passagem aérea. Quando eu estive no Marrocos, o bilhete de ida e volta, a partir do Rio de Janeiro, me custou aproximadamente R$ 2.500. Mas, numa época tão concorrida quando o período do Mundial de Clubes, acredito que a passagem vai estar bem mais cara. É claro que o preço depende do dia em que você for e do dia da volta também. Quanto mais próximo à data dos jogos, mais caro deve sair a passagem. Se você puder chegar uns dias (ou até uma semana antes) do início do campeonato e voltar uns dias depois também, é possível que você ache algum bilhete mais em conta. Mas, de uma forma geral, acho que a passagem não sairá por menos do que R$ 3.000, ida e volta (talvez até R$ 3.500, dependendo do dia que você for viajar). O restante dos gastos não devem ser muito altos. Quando eu estive no Marrocos, eu gastei aproximadamente uns 60 dólares por pessoa, por dia. Eu viajei com a minha esposa e isso me ajudou a reduzir os custos. É claro que o custo por dia depende muito do estilo de viagem de cada um, da experiência de cada um em economizar no dia-a-dia, do quanto cada um gasta com presentes e compras, se vai sozinho ou em grupo, se vai alugar um carro ou não, fazer tours e passeios mais longos, etc. Mas, acho que o custo diário deve girar em torno desse valor, talvez numa margem de 60 a 80 dólares por dia. Então, considerando que o bilhete aéreo deve sair em torno de R$ 3.000 ou R$ 3.500 reais, com um roteiro de uma semana e um gasto por dia de 60 a 80 dólares, acho que a viagem no geral sairia por algum valor entre R$ 4.000 e R$ 5.000. Tente achar um hotel barato (Ibis, por exemplo), ou um albergue. Pode ser uma boa forma de economizar, principalmente se você for viajar sozinho. Ah, e nesse orçamento não estão incluídos os ingressos para os jogos, é claro! Se possível, tente ficar mais dias (chegando antes e saindo depois). O gasto que você terá a mais pela permanência no país, pode ser compensado pela passagem mais barata - e no final pode valer a pena. Bom, espero ter te ajudado um pouco. E, qualquer coisa, é só escrever! Abraços, Luiz
  13. Erick, muito obrigado pela ajuda!! Foi super útil mesmo! Já salvei no Word, vou imprimir e levar comigo na viagem! hehehe Em relação aos dias em cada lugar, você achar que está ok? Não coloquei dias demais ou de menos em algum lugar? Ontem fiquei pensando em incluir Palenque no meu roteiro, talvez tirando os dias de Belize, já que não sou muito fã de praia e já vou ficar três dias em Playa del Carmen. O que você acha, vale a pena? Abraços e obrigado pela ajuda! Luiz
  14. Olá pessoal, tudo bem? Eu também irei para o México agora no final de outubro. Saio do Rio no dia 30 de outubro e volta dia 31 de novembro. Serão aproximadamente 30 dias pelo México, Guatemala e quem sabe uma passadinha em Belize. Assim que chegar no México irei para Oaxaca, passar por lá o festival do Dia de los Muertos. Depois, tenho um roteiro mais ou menos planejado, mas com muita flexibilidade ainda (a única reserva que tenho até o momento, além dos vôos, é a hospedagem em Oaxaca para o Dia de los Muertos, e em San Cristóbal de las Casas para os dias logo em seguida). Postei meu roteiro aqui no fórum. Se vocês quiserem dar uma olhada, aceito dicas, sugestões, críticas, etc. Quem sabe a gente não se ajuda nessa fase de planejamento? Seria muito bom... roteiro-um-mes-visitando-mexico-guatemala-e-belize-t85490.html Abraços, Luiz
  15. Nas últimas semanas tenho recebido muitos e-mails de pessoas que vão assistir aos jogos do Atlético Mineiro no Mundial de Clubes da FIFA, que esse ano será no Marrocos, mais especificamente na cidade de Marrakesh. Os jogos serão nos dias 18 e 21 de dezembro, e quem me escreve geralmente tem apenas alguns dias livres, seja antes das partidas, seja após o jogo final. Além, é claro, dos dois ou três dias livres entre uma partida e outra. Os dias entre as partidas são o suficiente para o viajante descobrir um pouco da magia de Marrakesh, uma das maiores atrações turísticas do mundo e um dos destinos mais interessantes que tive a oportunidade de conhecer. Se possível, fique hospedado dentro da Medina histórica (eu fiquei hospedado no Riad Andalla - http://www.riad-andalla.com - e recomendo!). A princípio, é um cenário confuso e um pouco assustador, principalmente para um turista de primeira viagem. Mas após o choque inicial, a Medina de Marrakesh se torna um outro mundo: antigo e histórico, mas ao mesmo tempo vivo, agitado e inigualável. Não deixe de conhecer a famosa Praça Djema El Fna, que ganha vida após o por do sol. Saboreie a comida local de algumas das diversas barraquinhas que surgem ao anoitecer. Durante o dia, se perca das ruelas da Medina. Apesar do cenário caótico e confuso, o local é seguro para o turismo e sempre haverá alguém para ajudar a achar o caminho de volta ao hotel (em troca de alguma moedinha, é claro). Fique atento para as chamadas à reza, que surgem cinco vezes ao dia e atravessam a cidade (no final da viagem, você não agüentará mais ouvir os gritos que ecoam nas madrugadas, perturbando seu sono). Se o seu vôo chegar ou partir de Casablanca, saia rapidamente da capital marroquina, que não têm muito a oferecer ao turista (mas uma visita rápida à Mesquita Hassan II vale a pena). Dirija-se à Fez, antiga capital imperial. A Medina de Fez é um pouco menos confusa do que a da cidade de Marrakesh, e é um bom lugar para se adaptar aos poucos à loucura das Medinas marroquinas. O trajeto de Casablanca à Fez pode ser feito de trem em poucas horas. Mas de Fez à Marrakesh, é mais rápido ir de avião, apesar de ser uma opção bem mais cara do que o trem. O trem de Fez à Marrakesh demora de sete a oito horas, e uma boa opção é pegar o trem das 6h50 da manhã, que chega à Marrakesh às 14h05. Para maiores informações sobre os trens do Marrocos, acesse o site da ONCF (http://www.oncf.ma/), a empresa oficial dos trens no país e que também opera a companhia de ônibus Supratours. Para bilhetes de ônibus outro bom site é o da CTM (http://www.ctm.ma/) – foi essa empresa que eu usei para ir de Marrakesh até Essaouira, e me pareceu ser uma boa companhia. A partir de Fez, é possível visitar o deserto, gastando apenas dois dias. Os ônibus noturnos da Supratours partem de Fez às 21h30 e chegam à Merzouga às 8h14 do dia seguinte. Em Merzouga, você está bem ao lado das dunas do deserto. E de lá é fácil organizar um passeio de camelo ou uma noite nas dunas do Saara marroquino. Voltando bem cedo das dunas, é possível pegar o ônibus de volta na mesma manhã. De Merzouga, você pode voltar diretamente para Fez ou então pegar um ônibus até Ouarzazate, outro excelente destino a caminho de Marrakesh. Esse ônibus parte às 8h e chega em Ouarzazate às 16h. Se preferir, pegue um ônibus direto até Marrakesh que também parte às 8h e chegando doze horas depois (mas eu recomendo muito uma parada em Ouarzazate). Durante minha viagem, eu fiz esse trajeto de carro alugado, que foi bem tranqüilo e me pareceu a melhor opção para quem prefere dirigir e tem tempo de parar no caminho e aproveitar bem a região. Se o seu vôo chega e parte por Marrakesh e você não tiver tempo ou a intenção de ir até o norte do país, pode aproveitar um dia livre para fazer um agradável day-trip até Essaouira, uma cidade histórica no litoral marroquino, que certamente merece uma visita. Um ônibus até lá demora aproximadamente três horas e é possível ir e voltar no mesmo dia, apesar de que uma noite da cidade é mais do que recomendado (eu acabei passando duas noites por lá, mas acho que uma é o suficiente). Publiquei no Cruzando Fronteiras um relato completo da minha viagem, assim como algumas dicas essenciais para um viajante iniciante no Marrocos. E respondi também a muitos e-mails sobre o Marrocos, alguns deles publicados aqui no fórum e outros no meu blog. De qualquer forma, o importante é aproveitar o Mundial de Clubes para conhecer esse incrível país. E quem sabe voltar da África com um título na bagagem e uma experiência incrível para contar por aí!
×
×
  • Criar Novo...