Ir para conteúdo

felipe.lisboa

Membros
  • Total de itens

    3
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Viagem, Orlando, Carro, e Hotel Com todos os preparativos concluídos, era hora de oficializar o roteiro dia a dia, e esperar a data chegar! Daí durante a espera tivemos mais uma idéia… como tínhamos colocado bastante dias em Orlando no roteiro… será que seria muito caro se a gente fizesse no meio do caminho uma viagem rápida pra Nova York, só pra matar a saudade? Bom, conversamos em casa, e decidimos perguntar pros nossos amigos que moram em Nova Jersey se teria a possibilidade de nos hospedarmos na casa deles por três dias. Eles gostaram da idéia, entrei na internet pra ver as passagens de Orlando pra NY, e achamos pela United o valor de R$ 1.150,00 ida e volta já com taxas para os dois! Não pensamos duas vezes e compramos! Conseguimos adicionar NY nessa viagem, o que a tornaria ainda mais inesquecível!! Que feliz! O dia da viagem finalmente chega! Chegamos no aeroporto de Curitiba umas 19hrs, e embarcamos para Guarulhos. Fizemos os procedimentos burocráticos e embarcamos no 767 da Tam. O bom dessa aeronave é que a configuração de assentos coloca apenas 2 poltronas na fila das janelas, ou seja, fui junto com a minha esposa sozinhos, o que ajudou muito na hora de levantar para atender o chamado da natureza à noite, e no conforto também. O vôo foi tranquilo, longo mas tranquilo. Como eu simplesmente sou apaixonado por voar, e por viajar, fico tão ansioso que não consigo dormir na viagem de ida, apenas na da volta! Haha Vi 3 filmes, cochilei mal um pouco, e chegamos. Um fato curioso sobre o avião: em 2013 quando fomos pra NY, o nosso vôo saiu do RJ e foi direto pra Houston, Texas. As pessoas que estavam no avião eram adultos, e pouquíssimas crianças. Mas agora dessa vez, ficamos assustados!! Parece que nós éramos a única família lá sem criança conosco! Hahaha só tinha micro-pessoas!! Ficamos com muiito medo de não conseguirmos dormir a noite, mas ninguém chorou, e eu nem dormi mesmo, mas não por causa deles, mas pela criança feliz dentro de mim morrendo de ansiedade! Hehe Chegamos em Orlando logo de manhã, umas 8:30. Ah o aeroporto de Orlando...aiai… aquelas lojas da Disney, Universal, Sea World… aqueles telões já com propagandas dos parques, o monorail que leva de um terminal ao outro...sabe o que esse aeroporto tem de incrível? Nada! Mas só de você chegar nos EUA de volta, respirar aquele ar, ouvir a galera falando inglês, estar num aeroporto diferente… não sei explicar… pra mim isso é incrível sempre que eu chego em algum lugar! Se eu não sou o único louco tarado por aeroportos, vôos e chegadas me digam aí por favor! Haha E o mais legal é que repetimos essa sensação durante os dias, principalmente pela ida a NY no meio do caminho, já já chego lá. Pegamos nossa bagagem super rápido e fomos no balcão da Alamo resgatar nossa reserva. Pegamos um carro mid-size, da categoria do Toyota Corolla. Eu queria um Camaro claro, mas a mulherzinha lá não quis me dar um free upgrade porque minha reserva era pela Decolar e não com a Alamo direto (Olha aí mais uma dica pra você pegar um carro melhor pagando menos, alugue direto com a Alamo se puder, e PEÇA o bendito free upgrade! Eu consegui isso em Miami, que depois conto em mais detalhes), e como o foco da viagem era economia, não paguei upgrade. E fiz certo. Chegando na garagem fiquei uns 15 minutos pra escolher o carro, até pegar um Nissan Sentra 2015 preto, com 3 mil milhas rodadas, com cheirinho de novo! Que saudade daquele carro! Eu nunca tinha dirigido um automático antes, e vi vídeos de gente que quando ia dirigir um pela primeira vez ficava com a perna esquerda procurando uma embreagem… rs, nada disso aconteceu comigo, foi interessante até, liguei o carro apenas apertando um botão de Start, coloquei a ré, e fui embora! Pego o celular, abro o gps dele, e vamos embora…! Ah, aqui vai outra dica! DICA 2: Não alugarás GPS na locadora, nem comprarás GPS na Best Buy, e nem comprarás no Brasil pra usar lá! Por que? O tio explica. O aluguel do gps, nem precisa falar o motivo né… US$ 15,00 por dia de locação. Comprar lá? Bem, ele custa no mínimo uns US$ 90,00, o que dá uns R$ 400,00 no câmbio desse ano. Comprar aqui? Aqui até que é bom, porque você consegue comprar por uns R$ 150,00 em lojas de informática, pelo menos no RJ. Além de que o comprado aqui não vai ter o mapa dos EUA instalado na memória, mas apenas o do Brasil. Você vai precisar de um bom conhecimento de informática, para antes da viagem baixar os mapas em sites confusos, e os pontos de interesse, e aí instalar no aparelho.. e não vai poder testar se está funcionando porque você não vai estar lá pra saber se o GPS está ok no mapa que você baixou. Acho essa solução super insegura. O mesmo vale pro GPS comprado lá. Você só vai conseguir usar aqui caso saiba e consiga baixar os mapas e pontos brasileiros pra usar aqui. Pode ser que o modelo que você compre só te dê dor de cabeça pra instalar mapas de terceiros, e vire um acumulador de poeira na sua gaveta aqui no Brasil. Qual foi minha opção? O celular, mas não com pacote de dados pra poder usar o Waze, mas lá nas preparações pra viagem, eu baixei um app de GPS chamado Sygic. Ele funciona exatamente como um aparelho de gps automotivo, mas dentro do seu iPhone ou Android. O app permite baixar os mapas que você vai usar, para que estejam disponíveis offline, sem você precisar ter conexão de internet! É de graça? Não. Mas o Sygic North America por exemplo, que te dá direito aos mapas offilne de todos os estados americanos + canadenses, está atualmente US$ 19,00, o que dá cerca de R$ 80,00. Era a opção mais barata e mais prática. Eu podia costumizar ainda aqui, salvando os endereços principais na lista de destinos favoritos, o que foi muito prático. Levei também daqui um suporte pra celular com ventosa pra colocar no para-brisa, o cabo usb do iPhone junto com o carregador de cinzeiro de carro, e meu celular nunca ficou sem bateria mesmo em trajetos longos como quando fui de Orlando para Miami. Preparação antecipada é tudo meus jovens! Fixamos o celular no vidro, o GPS funcionando perfeitamente, pé na estrada! Mas pra onde? São 10:30 da manhã e a reserva do hotel começa as 15hrs. Bom, não queríamos ir de cara em um Walmart, queríamos chegar no hotel. Como nosso hotel parecia simpático, e sei que alguns permitem a entrada antecipada, tentamos a sorte e fomos pra lá. Mas antes precisávamos passar no escritório da Orlando Tickets Online e pegar os nossos tickets dos parques. Fizemos isso, chegamos lá, pegamos, recebemos uns brindes, algumas dicas. Depois disso aí sim fomos para o nosso hotel. Fizemos o check in sem problemas, a antendente super simpática ainda perguntando se eu queria um quarto com uma ou duas camas, e fomos pro quarto. Banho, troca de roupa, descansada rápida e vamos desbravar Orlando no nosso primeiro dia! Bem próximo do hotel havia um Olive Garden, e foi lá nosso primeiro almoço! Muito gostoso, farto, e Deus… o que são aqueles pães de alho hein? Delícia! Barriga forrada, fomos para o Downtown Disney que estava sendo transformado em Disney Springs. Sabe o feeling de passar de carro pelo portal da Disney pela primeira vez? De entrar na área dessa empresa maravilhosa que faz tudo com muito capricho pra te encantar? É indescritível estar ali! Depois de 17 anos! O Downtown disney fez parte do nosso roteiro em 1998, e muita coisa ali continua igual, como o Planet Hollywood com sua estátua do Terminator! Nostalgia total! Passeamos um pouco, fomos nas lojas principais, tiramos muitas fotos, fizemos muitos videos. Foi excelente. É um ótimo lugar para conhecermos Orlando assim logo de cara sabe, sem ir a parque, sem gastar com estacionamento. De lá fomos no Walmart já com uma lista de compras, para abastecer o nosso frigobar e comprar frios para os lanches nos parques. E aí vai mais uma dica: DICA 3: Comprarás pães e frios, frutas e biscoitos no Walmart para levar para os parques. Sim, faça isso. Um pacote de pão de forma fatiado foi 1 dólar, com muitas fatias. Os frios foram baratos também, cream cheese é barato, fruta também, e biscoitos (ou bolachas para quem gosta de apanhar) nem preciso falar que são baratos. Isso te dá uma baita economia nos parques porque um trio de cheeseburger + coca + batata sai de 15 a 20 dólares por pessoa…. Multiplica isso pelo número de dias nos parques… tem grana pra comer mesmo assim? Bom, eu não tinha! Hahaha E nossa opção valeu muito a pena, porque fizemos lanches fartos, mas leves, com salada, peito de peru e tal… Muito bom! Compramos também congelados da Michelina's (compre os de frango com molho alfredo e os de arroz frito, são realmente deliciosos) a 1 dólar cada, para comer nas noites depois de parques. Não jantamos muito fora, mas uma saída dessas custa pro casal no mínimo quase US$ 40,00 incluindo tip. É grana se for todo dia! Por isso optamos vários dias pelos congelados. Uma embalagenzinha era pouco pra cada pessoa eu acho, então as vezes fazíamos 3 embalagens e dividíamos para os dois, provando cada sabor um pouco, e tomávamos suco de laranja que custava 3 dólares o galão de 3,5 litros que dava pra muitos dias. Com isso uma janta legal, arredondando pra mais, sai por uns U$ 5,00 o casal? Por aí! Lembre-se também de comprar pratos discartáveis a 0,99 cents o pacote, talheres de metal (não seja tão mão-de-vaca assim pra comprar aqueles de plástico) por 2,00 um kit de 5 facas, + 2,00 o kit de 5 garfos + 2 o kit de 5 colheres (e traga eles para o Brasil, porque eles são ótimos!), copos descartáveis se não tiver no quarto do hotel. Depois de algumas horas muito boas no Walmart voltamos no fim do dia para o Hotel, e esse foi nosso primeiro dia! Encantador, divertido, econômico, e apenas o começo de quase 20 dias inesquecíveis!
  2. Preparativos, passagens, reservas e boas surpresas! Se você está esperando um relato resumido, simples, e que vá direto pra viagem e as atrações, este não é o seu relato! Rs Como eu falei antes o objetivo aqui é dar o maior número possível de dicas que eu peguei e vivi, que vai ajudar principalmente quem não costuma viajar muito pra fora como eu. Vou tentar ser rico em detalhes mas com objetividade, contando tudo que vivemos na pré-viagem, e durante! Prepare os olhos, relaxa na cadeira, e voe junto com o texto! Como eu disse no post anterior, depois que definimos tudo, chegou a hora de começar a reservar a cambada de coisa que a gente tinha pra reservar: passagens, hotel, carro, etc.. Com o passar dos posts eu vou enumerando dicas chave que acho importante pra todo mundo seguir. Tínhamos em mente o que queríamos: Primeiro aproveitar umas duas semanas intensas em Orlando, nos cansar, e depois relaxar os três últimos dias da viagem num Cruzeiro. Compra da passagem: Não sei se vocês perceberam, mas 2015 bateu recordes de promoções de passagens para o exterior, muito mais do que trechos nacionais. Por isso nos demos muito bem! Dica 1: Olharás as passagens diariamente e acompanharás sites como o Melhores Destinos. Fique de olho todos os dias. Estudando as passagens assim você começa a entender qual o preço máximo e o mínimo que acontece naquela rota, e quando perceber que o preço está bom, e você sabe as datas, não pense duas vezes, compre! Particularmente eu acho que a primeira coisa que você tem que comprar é a passagem aérea, porque é o que mais varia de valor. As outras reservas não variam tanto em relação a dias de semana e tal. Como nós queríamos fazer um Cruzeiro no final da viagem, a compra das passagens aéreas seria condicionada à quantidade de dias que queríamos na viagem, e o vôo de volta deveria ser no dia que chegaríamos do cruzeiro. Basta calcular o último dia de viagem, ver quantos dias o total você quer, e andar pra trás pra descobrir qual vai ser o dia que você vai decolar pra começar a viagem! Confundiu o cabeção aí? Vou explicar na prática: O cruzeiro que queríamos era de três dias, duas noites. Ele sairia de Miami de manhã dia 02/10/15 e voltaria a Miami na manhã do dia 05/10. Contamos quantos dias queríamos ficar em orlando e definimos a data das passagens aéreas: Ida 18/09 Volta 05/10 Em um dia do meu monitoramento diário das passagens, eis que vejo uma promoção louca da Tam, para os meses que queríamos, e preços absurdamente baratos! Não pensamos duas vezes, confirmamos no nosso planejamento a data, e compramos: R$ 1.236,00 por pessoa com todas as taxas já inclusas! Pensa na felicidade do rapaz aqui que já tava planejando gastar uns R$ 1.700,00 por pessoa! E o melhor! Conseguimos comprar ida pra Orlando, e volta por Miami! Perfeito? Mais ou menos por que o vôo era diurno… Em setembro já não estaríamos mais morando no Rio de Janeiro, mas sim em Curitiba, terra da minha esposa. Então o vôo era na ida por Brasília de manhã, chegando em Orlando a noite, e a volta era saindo de Miami de manhã, chegando em São Paulo à noite também… Eu definitivamente não queria isso, mas era isso ou pagar bem mais caro. Comprei. Passagens compradas, hora de reservar o hotel. Como estávamos indo focados na economia, precisávamos de um hotel muito barato, mas que no mínimo atendesse as minhas preferências de localização, segurança e limpeza. Hotel em Orlando é pra dormir, tomar um bom banho e descansar, ponto. Reservamos pelo booking.com o hotel Destiny Palms, que fica na 192, lado West, muito próximo da Disney, muito mesmo. Porém bem distante da International Dr e seus arredores. Mas estávamos de carro certo? Na verdade hoje comparando eu diria que prefiro ficar no lado West de Kissimmee como fiquei, do que no meio da International Dr… é mais tranquilo, mais perto da Disney (que compõe a maioria dos dias de parque), mais barato e mais seguro. Procurem as avaliações do hotel no TripAdvisor, ele é realmente muito bom pro preço que cobra. Nossa diária saiu em média por US$ 30,00 !!!! Com corredores internos, estacionamento grátis, wi-fi grátis e boa, e um café da manhã incluso, super simples e muito básico, mas que servia pra encher o estômago. Pra hora de reservar o Cruzeiro deixei pra depois… o dólar tava muito alto, e eu na inocência achei que ia abaixar… vão engano… o dólar só aumentou! Porém, “the force is strong in my family”, e essa minha demora em reservar o cruzeiro foi essencial! Por que? Lembra que eu disse que algumas surpresas iriam nos acontecer? Então a primeira foi uma ligação da Tam que eu recebi dizendo que meu vôo de ida tinha sido cancelado. Susto no primeiro momento, e felicidade depois que ela diz que por isso eu tinha direito de trocar o meu vôo mantendo mesmas origens e mesmos destinos, mas com a possibilidade de pegar qualquer horário de vôo e adiantar as datas em 1 semana, ou adiar em até 2 semanas! Pedi um tempo pra entrar no site, analisar os vôos, e escolhi adiar em 1 semana exatamente. Assim eu consegui pegar dois vôos passando por Guarulhos ao invés de Brasília, os vôos eram noturnos e em aeronaves melhores! Esses vôos estavam beeeem mais caros quando eu vi pra comprar! Maravilha! Aproveitei que minha reserva no Booking tinha cancelamento grátis, cancelei, reservei o mesmo hotel novamente alterando as datas. Outra surpresa: as novas datas estavam cerca de R$ 200,00 mais barato pelas 13 diárias do que nas datas anteriores! Realmente a Força estava conosco! Em seguida reservei o cruzeiro pelo site da Decolar, que saiu por uns R$ 1.800,00 o casal. Fugi da Royal Caribbean, e me dei bem! Peguei um da Norweigian, uma empresa bem desconhecida do público turista brasileiro, mas que superou e muito todas as nossas expectativas. O cruzeiro iria para Nassau, e Great Styrup Cay, a ilha particular deles. Depois conto mais sobre o cruzeiro, mas foi incrivel! Reservei o carro pela Decolar também… eu sou meio contra isso, não gosto de agências, prefiro fazer tudo sozinho direto com a empresa. Mas para pegar o carro em Orlando e devolver em Miami pelo site da Alamo e das outras estava saindo por uns US$ 500,00 !!! Na Decolar, reservei desse jeito, pegando em Orlando e devolvendo em Miami, e saiu por pouco mais de R$ 700,00, categoria Mid-size, pelos 13 dias… lembrem que estamos falando de uma época de dólar a R$ 3,80…. Foi muito barato! Compramos os ingressos, depois de muita pesquisa, no Orlando Tickets Online. Peguei um pacote fechado, era o preço mais em conta, e foi super fácil a compra. Sem complicações. Próximo post a viagem começa! Depois de tudo reservado e planejado, roteiro feito, dicas anotadas, o pequeno Padawan vira Mestre Jedi e vai junto com sua Princesa para Orlando novamente depois de 17 anos!!!!
  3. Fala galera tudo bom com vocês? Recentemente fiz uma viagem incrível e o melhor de tudo: mega econômica, mas sem sacrificar a diversão! E como to cheio de dicas e vontade de espalhar aos quatro ventos tudo que vivi nesses dias, decidi escrever esse relato e compartilhar com vocês um pouco da alegria que vivemos em Setembro/Outubro de 2015. Deixa eu me apresentar primeiro. Meu nome é Felipe, sou do RJ, tenho 27 anos e pelo título você pode pensar algo que não é verdade… Não sou rico! Na verdade passo bem longe disso. Sigo uma filosofia de vida financeira que afirmo que você pode realizar absolutamente o que quiser, mesmo sem muito dinheiro pra isso. Basta se planejar demais, medir seus orçamentos, juntar a maior grana que puder por mês, e colocar aquele objetivo como alcançável, caso contrário ele vai ser impossível mesmo. Por que estou falando isso logo de cara? Porque viajei em 2015, o ano em que o dólar foi as alturas, a época em que parece que todo carioca é milionário pra poder viver no RJ, e que a gente tava ganhando o triplo do que as outras pessoas, só que não. Um resuminho histórico: Em 1998, eu, um pequeno gafanhoto, um jovem Padawan de 9 anos de idade, fui agraciado pelos meus pais com o melhor presente que uma criança pode ganhar: Fui pra Disney! Aquilo foi na época das vacas gordas… depois daquele ano minha família dobrou de tamanho, vieram irmãos, a economia apertou, e meu pai que nunca foi rico, não conseguiria dar aquela viagem pra gente de presente outra vez. Fomos em 98 com o dólar a R$ 1,28 … difícil de acreditar até hoje. Mas essa viagem foi tão especial pra mim, tão incrível e maravilhosa.. tudo, desde o vôo em si, os parques, a Disney, aquele ar de estar em um país diferente…. Tudo tão inesquecível, que quando eu voltei pro Rio de Janeiro, nos meus 9 anos de idade, eu prometi a mim mesmo que eu voltaria àquela terra maravilhosa… mais cedo ou mais tarde! Como a vida não é fácil pra ninguém (quer dizer, pra alguns até é… e isso é muito injusto ) eu sabia que só viajaria novamente se fosse pelas minhas próprias forças. Eis que em 2013, um ano após meu casamento, eu e minha linda esposinha, Aline, fomos pra Nova York, meio que em lua de mel rs… foi minha volta aos EUA, dessa vez passando muito tempo guardando grana pra isso, economizando até na festa do casamento rs… foi um sonho realizado! Amei a cidade, aquele ar de viagem internacional que só quem não é passageiro frequente sabe! É algo especial! No terceiro dia em NY já estávamos falando sobre guardar dinheiro pra voltar aos EUA em 2014, mas desta vez irmos pra Orlando! Hahaha O ano de 2014 chegou, mas não deu pra viajarmos de novo… porém eu tinha prometido a mim mesmo que eu voltaria a Orlando, lembra? Lá atrás aquele jovem mancebo de 9 anos de idade! Conversei com a patroa, planejamos, montamos o esquema de guardar cada centavo, e definimos uma época.. juntamos a grana, trabalhamos bastante pra isso, fizemos nossos sacrifícios, e quando no papel (e na poupança no banco rs) estava tudo preparado, era hora de esperar o momento certo de comprar as passagens! Nós queríamos ficar um bom tempo viajando, no mínimo 15 dias (já que os 7 dias que passamos em NY em 2013 tinham sido muito pouco!). Queríamos também ir em outros lugares além de Orlando. Como eu já tinha ido quando muleque pra lá, eu queria mostrar Orlando e Miami para a Aline. Ia dar um ar de nostalgia pra mim sabe? Fora que em 98 tudo era diferente, não existia a metade dos parques que existe hoje, e a cidade estaria totalmente renovada, inclusive os parques que fomos estariam bem diferentes.. Por isso a maratona de parques se fazia necessária. Além disso, ela queria fazer alguma coisa que envolvesse praia, ou natureza, ar livre. Ok. E apaixonados que ficamos por NY, queríamos muito voltar lá, rever alguns amigos, e nos apaixonar novamente por aquela cidade encantadoramente caótica e linda ao mesmo tempo. Mas tínhamos quase certeza que financeiramente não seria viável. Muita coisa certo? Então dá-lhe planejar! No próximo post eu começo de verdade, desde a compra das passagens, reservas, surpresas mega agradáveis que tivemos depois que já tava tudo planejado, e o dia do embarque quando a diversão começa! Já vou avisando aos navegantes aqui que os posts serão muito grandes, com bastante conteúdo e vou tentar ser o mais rico em detalhes possível! Mas prometo que o exercício da leitura vai valer à pena! Vou responder também qualquer dúvida ou ponto que eu não tenha explicado direito aqui, então podem comentar, perturbar e perguntar! Preparem os olhos, sentem, relaxem e grande abraço!
×
×
  • Criar Novo...