Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Jackson Lincoln Lopes

Membros
  • Total de itens

    318
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    2

Jackson Lincoln Lopes venceu a última vez em Fevereiro 17

recebeu vários likes pelo conteúdo postado!

Reputação

68 Excelente

Sobre Jackson Lincoln Lopes

  • Data de Nascimento 12-05-1984

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Jackson Lincoln Lopes

    Passagens para Europa

    E o dólar e o euro subiram mais. Negócio é ir para a Argentina que o Peso esta desvalorizando mais que o real. Estou achando que minha viagem para o Ushuaia vai sair do papel. Mas ainda tenho vontade de ir para Colômbia e Peru.
  2. Jackson Lincoln Lopes

    Itália + Paris: 16 dias – Janeiro de 2018 com muitas fotos e custos.

    Arrivederci, Italia! Ciao! Ci vediamo ancora altro giorno. Bem, acabou a a parte da Itália, logo mais conto como foi em Paris. Esta foto é dos Alpes italianos, sai de Firenze para chegar a Paris (CDG).
  3. Jackson Lincoln Lopes

    Itália + Paris: 16 dias – Janeiro de 2018 com muitas fotos e custos.

    Firenze – Luogo dei pensatori Quinta-feira, 11 de janeiro de 2018. Depois de vários dias acordando bem cedo, acordamos um pouco mais tarde, em torno das 8 da manhã. Tomamos café no hotel e logo saímos. Tínhamos este dia todo para explorar Firenze, pois no dia seguinte conheceríamos Pisa. O dia amanheceu meio nublado, com cara de que iria chover, mas teve apenas alguns chuvisqueiros leve, saia o sol, voltava nuvens e ficou assim. Mas foi ótimo. O clima, bem frio. Media de uns 8º C. Estava bem gostoso, para quem pegou zero em Torino. Duomo di Firenze. Nosso hotel não ficava na região histórica de Firenze, nem próximo a nenhuma das duas estações de trem, ficava entre elas. Eu estava muito preocupado com isso, pois era media de 1,5km a 2km de distância destes locais. O preço nestas regiões citadas, estava elevado. Confesso que acertei mais uma vez. Para duas pessoas jovens que gostam de andar, 15 minutos caminhando a mais ou menos, não atrapalha, pelo contrario, você vê como a cidade se comporta. Passamos em frente a escolas, comércio, casas. Enfim, vimos um pouco da “italianada” em suas rotinas. Rua típica de um bairro em Firenze. Claro que, a primeira atração que visitaríamos seria a catedral Santa Maria de Fuori, ou o Duomo di Firenze e por ali ficamos nas redondezas. Até vimos de entrar nela e tal, mas tinha uma fila pequena, só que o que pegou mesmo foi o valor. Estava bem salgadinho. Era aproximadamente 20 euros. Não lembro o valor exato. Firenze tem um comercio popular bem forte, tem muitas lojinhas, que aqui no Brasil seria chamado de “paraguaizinhos”. Passamos pela Piazza della Reppublica, pela Ponte Santa Trinita (paralela a Ponte Vecchio) e fomos em direção ao Giardino Bardini e ao Giardino delle Rose, até que chegamos na Piazza Michelangelo. Lá de cima tínhamos uma vista fenomenal da cidade de Firenze e sues arredores. Passamos também pelo Mura de Firenze, uma muralha gigantesca que cerca uma parte da cidade. Ponte Vecchio. Mura di Firenze Pallazio Vecchio Depois descemos e andamos por todo o centros histórico novamente e fomos almoçar já era mais de duas da tarde no famoso restaurante Perseus, aquele das famosas bisteca Fiorentina. Não comemos a carne, pois era um absurdo, se vi direito eram 50 euros uma bisteca daquelas que vinha próximo de 700 gramas de carne, super mal passada. Saindo sangue mesmo. Fomos ao mercado Esselunga que ficava próximo ao restaurante e já comprei uns vinhos, chocolates, e guloseimas para ter o que comer nos últimos dias de Itália. Escadinha básica para chegar aos jardins e a praça de Michelangelo. Prepare o fôlego. Voltamos a andar pelo centro histórico e jantamos em uma pizzaria. Uma das melhores pizzas que comemos em toda Itália. Gigantesca. Preste atenção na plaquinha de proibido fumar, bem embaixo dela, estávamos nós. Quando estavam preparando a pizza, e estávamos esperando, o pizzaiolo estava com seu cigarrinho do capeta lá fumando escondido. O cara era muito gente fina, mas isso era sacanagem né? Eu nada falei, a pizza estava uma delícia. Voltamos ao hotel e dormimos um pouco cedo, em torno das 10 da noite, pois sairíamos cedinho para Pisa. Gastos do dia: €36,00 – Almoço – Dinheiro. €26,00 – Mercado – Dinheiro. €31,00 – Jantar – Dinheiro. €8,00 – Sorvete – Dinheiro. Total: €101,00 Sexta-feira, 12 de janeiro de 2018. Stazione Pisa Centrale. Nosso trem para Pisa partia às 7 da matina da stazione Firenze Santa Maria Novella. Então, 6 horas da manhã já estávamos comendo no hotel e saindo ás 6h30 do hotel. Chegamos na hora, tranquilo. A viagem até Pisa foi aproximadamente 50 minutos. Tivemos algumas paradas pelo caminho em cidadezinhas minúsculas, a maior delas foi Empoli. Vista de Pisa as margens do Rio Arno (o mesmo de Firenze) Fomos a pé da estação central de Pisa até a Piazza del Duomo e todo seu arredor. A cidade é basicamente voltada para este local. Li bastante que tinha algumas outras coisas, mas nosso foco era apenas este ponto histórico marcante. Tudo era muito bonito por lá e o clima estava muito bom como podem ver nas fotos. Subimos apenas na torre, pois o pacote completo sairia meio carinho e tomaria muito tempo. Para subir ao topo da torre eram 18 euros por pessoa. As outras atrações eram pagas a parte, 5 euros por atração ou 8 euros (um combo) as outras três atrações. Nem precisa de legenda. Confesso que se soubesse como seria subir lá em cima, não teria ido. Pode ficar o tempo que quiser, mas mais que meia hora é loucura ficar lá. Não tem o que fazer. Não recomendo a ninguém subir lá, a não ser que tenha dinheiro sobrando. Eu usaria estes 18 euros para comprar um bom vinho toscano ou comer massas. A visão lá de cima é até boa, mas são muitas grades atrapalhando tudo. Não sai uma foto legal. Escadarias.... Visão lá de cima. Voltamos por outro caminho a estação central e conhecemos um pouco mais da cidade. Adiantamos nossa estadia em Pisa e pegamos o trem das 12h30 ao invés de 13h00. Como os trechos de cidades próximas valem por 4 horas, optamos por antecipar nossa viagem. Este era um trem mais rápido e em meia hora estávamos em Firenze. Não rodamos muito e resolvemos comer na Trattoria San Lorenzo, o restaurante que levava o nome do time do Papa Francisco. Apenas por isso entramos. Claro que não, era pelo preço e ambiente que vimos. Basílica di Santa Croce di Firenze. Andamos nos mercadinhos populares, fomos ao mercado central e fomos conhecer outra parte da cidade. Ficamos um dia e meio em Firenze. Gostaria de ter ficado um dia a mais na Toscana para conhecer alguma vinícola, mas ficará para uma próxima vez. Dumo di Firenze la note. Esse era nosso último dia de Itália e na manhã seguinte iríamos para Paris. Mesmo sem conhecer Paris (e foi muito bom) eu trocaria tranquilamente esses 4 dias na capital francesa por 4 dias na Itália em qualquer canto. Caras, a Itália superou todas as minhas expectativas, todas mesmo. Eu não tenho um “A” do que reclamar, e nem mudaria meu passeio, apenas deixaria mais dias para Roma. Mas eu voltarei a Itália com certeza e não vai demorar muito, no mais tardar na década que vem. Não tenho nenhuma origem italiana na família, mas sempre curti a Itália, pela culinária, pela história, por seus esportistas fantásticos, pela música. Por tudo. Eu já estava com saudades da Itália mesmo antes de deixá-la. Ainda estou. Gastos do dia: €35,60 – Firenze/Pisa/Firenze – Comprado no Brasil. €36,00 – Subir na Torre de Pisa – Dinheiro. €27,00 – Almoço – Dinheiro. €5,00 – Sorvete – Dinheiro. Total €103,60
  4. Jackson Lincoln Lopes

    Passagens para Europa

    Fala galera, beleza? Estou abrindo deste tópico aqui, pois não encontrei nenhum aqui, se for inútil, por favor deletem e deixem o link do tópico já existente. Ano passado nessa época do ano, eu já tinha comprado minhas passagens para a Europa (viagem foi entre 30/12/17 e 17/01/18). Paguei um preço que achei justo e bom. R$4500,00 para duas pessoas, ida e volta. Fui de Latam e voltei de Royal Air Maroc (sim, comprei os trechos separados). Fui para a Itália e Paris. Estou querendo fazer Lisboa, Barcelona, Madrid e Roma em janeiro de 2019. Mas, os preços estão exorbitantes. Entendo que o dólar subiu e tal, mas mesmo antes do dólar disparar, já estava esse preço, aliás, até mais caro. Não acho passagem para janeiro de 2019 por menos de 6500 para 2 pessoas. Como sou professor (e acredito que tem muitos também no mochileiros.com) só posso viajar final de dezembro e no mês de janeiro. Gostaria de saber o que a galera tem achado de preço, quem está para comprar ou quem já comprou para esta época. Abs
  5. Jackson Lincoln Lopes

    Itália + Paris: 16 dias – Janeiro de 2018 com muitas fotos e custos.

    @Cibeli Andrade tudo bem? Obrigado pelo elogio do relato. Falta terminar uma parte ainda. Sobre o celular: comprei o meu no Paraguai. Funcionou normalmente. Os caras fazem alguma coisa na configuração sim do celular. Por exemplo, aqui uso TIM. Lá eles modificaram aquela parte de redes e tal. Mas eles mesmo fazem. Só colocar o chip e tal. Se não funcionar, vá a uma loja. Estamos na Europa. Lá as coisas funcionam. O RomaPass não pode usar trens, mas opde usar o metro. Você vai andar muito, mas muito e querer andar mais . As vezes a perna vai pedir arrego e nessa hora o RomaPass vai te colocar no "metro de graça". Vou fazer a última parte de Firenze.
  6. Jackson Lincoln Lopes

    Itália + Paris: 16 dias – Janeiro de 2018 com muitas fotos e custos.

    Nossa, jurava que já tinha terminado isso aqui. Que vergonha! Vou ver se termino nesse feriado. Olha, gente estou com muitas dúvidas para a próxima viagem. Nós queremos ir para Espanha e Portugal, mas o euro a 4,60 não dá né. Pensei em ir para o Peru e Colômbia, essa dobradinha em uns 18 dias. Me deem uma ajuda ai
  7. Jackson Lincoln Lopes

    ITÁLIA - 23 dias em Março/Abril - ROTEIRO /sugestões

    Fiquei exatamente este mesmo tanto de tempo em Roma em janeiro deste ano. Faltou uns 2 dias. Em Firenze, dois dias inteiros é suficiente para esta cidade, você tem 3 dias inteiros para ela. E mais, Bologna não vi tanta coisa assim. Uma tarde já enjoei. Só não entendi porque sair de Roma para a Toscana, depois Veneza e depois voltar para ao sul, pq de Roma já não foi para Napoles? Boa viagem. Vai amar cara. Itália é tudo de maravilhoso.
  8. Jackson Lincoln Lopes

    Roma X Segurança

    Vai tranquila!!! Sem problemas. Como disseram acima, se no Brasil estamos vivos ainda, lá é o céu. Eu e minha mulher fomos as 5 da manhã da Fontana de Trevi fazer fotos, uma tranquilidade. Andamos todos os horários em Roma. Estávamos hospedados perto do metro Bologna, no hotel delle province. super indico Café da manhã magnifico.
  9. Jackson Lincoln Lopes

    Itália + Paris: 16 dias – Janeiro de 2018 com muitas fotos e custos.

    @vanio.tonussi RomasPass: como fiquei apenas 3 dias em Roma, só foi possível utilizar o RP apenas nas duas atrações inclusas no cartão. Sim, você tem descontos de 20% a partir da 3ª atração. Não sei quanto a questão de furar fila nessas outras atrações, acredito que tem sim algum benefício. Horário do Café em geral que pegamos: 06h00 as 10h30. Mas a maioria começava as 07h. Na rede Íbis todos começavam as 06h. Bilhetes de trem: www.trenitalia.com (existe o trenitalia.com.br que é uma "terceirizada" deles aqui no Brasil, mas não optei por eles). Sim, tem o IOF (imposto) de 6,38% em qualquer compra internacional que fizer com cartão, seja pela internet ou lugar físico que esteja em qualquer parte do mundo. se você pagou 100 dólares em um produto, vai pagar 100 dólares do produto + 6,38 dólares de IOF. O meu cartão é da Caixa e ele tem a opção de escolher se quero pagar o valor da conversão no dia da compra. Acho isso muito interessante, pois assim você já sabe o quanto vai pagar no cambio. Meu outrao cartão do Santander não tem essa opção, apenas a tradicional forma de pagar no final do mês, o que pode ser um tiro no pé, pois você compra hoje algo de 100 dólares (com o dólar a 3,20 por ex.) e no dia do fechamento da fatura pode estar a 3,40, o que vai dar muita diferença. Qualquer dúvida, pergunte.
  10. Jackson Lincoln Lopes

    Itália + Paris: 16 dias – Janeiro de 2018 com muitas fotos e custos.

    Cara, boa tarde! Sim, muitos falam inglês sim. Estude um pouco o italiano. No YouTube você tirando meia hora por dia já vai conseguir fazer um grande avanço. Italiano é gostoso de estudar. Espanhol só encontrei nos hotéis da rede Íbis. Português é nulo. Não existe praticamente. Mas dá pra se virar sim mesmo sem saber. Abs
  11. Jackson Lincoln Lopes

    Itália + Paris: 16 dias – Janeiro de 2018 com muitas fotos e custos.

    Quarta-feira, 10 de janeiro de 2018. Regione de la Emilia Romanga – Luogo molto speciale per me. Este era nosso décimo dia na Itália. Só pra variar? Acordamos cedo! Próximo das 5h30. Nosso trem partia as 06h57. É, lá tem esses horários quebrados. Sabe-se lá porque. Não podemos tomar café no hotel, pois só serviria depois das sete da manhã. Mas, estávamos preparados, tínhamos as coisas que compramos no mercado. Aqui, uma pausa: este foi o dia que deixei aberto até a noite anterior. Sou fanático por esportes, carros e corridas. Estava na dúvida entre ir a Maranello ou Ímola. Ferrari ou monumento Ayrton Senna? As passagens de Venezia a Bologna eu já tinha comprado há meses, mas falatva comprar Bologna – Modena ou Bologna – Ímola. Lá na Ferrari eu iria gastar bastante e seria estressante pegar trem e ônibus para chegar a Maranello, pois lá não tem trem. Embora um amigo aqui do fórum deu bastante dicas em seu relato e contou tudo certinho, ainda fiquei com medo. Dava tempo de ter ido sim para lá. Mas, resolvemos ir para Ímola. A pequena Imola: a cidade perdeu muito em turismo depois que a Fórmula deixou a cidade em 2006. O dia começou a clarear por volta das 8 da manhã. E que dia! Só em Roma vi o sol tão radiante e forte como nesta manhã em Bologna. E ele nos acompanhou durante todo este dia na região da Emilia Romagna. Chegamos em Bologna às 08h30. O trem não atrasou nada. A estação de Bologna parecia ser bem simplesinha. Assim que descemos fomos ao guarda volumes. Deixamos nossas malas lá. 6 euros por mala nas 5 primeiras hora + 1 euro por hora a partir da sexta hora. Comprei a passagem naquelas maquininhas da Trenitalia. Super fácil. E pela primeira vez precisei covalidar a minha passagem, pois até então todos nossos bilhetes eram comprados da internet, que não necessita de tal mecanismo. De Bologna a Imola era mias ou menos 30 minutos de trem regionale. A estação de Imola é pequetita de tudo. Parece rodoviária daquelas cidadezinhas do interior do nosso Brasil. Mas aconchegante. Estavam reformando para melhor conforto. Acho que tinha apenas 4 binários. Eu já tinha visto na internet a possibilidade de ir de taxi ou ônibus. Ah, os ônibus em Imola são estranhos, pequenos, com um pouco da roda de traz coberta (parecido com os Omegas antigos), mas... são elétricos! Por isso. O ônibus é bem mais leve. Como era menos de 3 km da stazione até o autódromo logo fomos a pé mesmo, claro. O dia lindo, a cidade bonita e só andar em linha reta, o convite estava feito a ir a pé. Autodromo de Imola! Atravessamos a cidade e em menos de 30 minutos estávamos em frente ao autódromo Enzo e Dino Ferrari. Local onde Ayrton Senna da Silva perdeu sua vida naquele trágico acidente da Tamburello em primeiro de maio de 1994. Eu sabia que tinha um museu no autódromo, mas parecia estar fechado embora as informações no site é que estivesse aberto naquele horário em que estávamos lá. Consegui ver apenas um carro da Minardi do Alonso de 2001 pelo vidro. O autódromo em si é aberto como o de Monza, pois é um parque também. Neste, não tem visitação como lá em Monza. Mas você tem acesso a algumas partes no interior do autódromo, menos a pista. São duas cercas de alambrado de contenção. Placa indicando o caminho para chegar ao monumento Ayrton Senna. Pegamos uma rua que levaria em direção ao interior do circuito e logo já tinham placas falando onde era o caminho para se chegar ao monumento Ayrton Senna. Próximo a curva Tamburello. Era um parque bem bonito, não tão belo quanto de Monza, mas ainda muito legal. Andamos uns 10 minutos e logo já vimos aquela enormidade de bandeira e um ou outro olhando a estatua do Senna. É um lugar tão simples, tão simples, que se não fosse pela quantidade de bandeiras deixadas no alambrado, poderia até passar desapercebido pelos menos atentos. Mas gente, aquele lugar carrega uma energia muito diferente. É indescritível. É um lugar único. Quem ama corrida, Fórmula 1 e se estiver perto: Vá! Sabe aquelas paisagens que você fica olhando e pensando na vida. Pois bem, fiquei uma meia hora parado olhando para tudo que é lado, a pista, o parque, a estátua, as bandeiras, para minha mulher e só pensava em uma coisa: por que ele se foi tão cedo? Não sei explicar se é um lugar triste, eu diria reflexivo. Por que você foi embora tão cedo? Mesmo o tempo maravilhoso, estava um pouco frio, mais ou menos 8º C.Muitos idosos fazendo caminhada, mas a cada 5 minutos parava uma pessoa e ficava olhando a estatua do Senna, pessoas que moravam em Imola sabe. Pessoas que devem passar ali e admirar o cara ou também ficar pensando. Senna era um cara tipo o Michael Jordan, Roger Federer, Usain Bolt, Pelé, Messi, independente de clubismo ou nacionalidade, todos gostam pelo talento. Claro que também deixei minha marca ali, aliás, sigam no twitter @BlogdaIndy Andamos no parque um pouco, mas eu estava louco de vontade de fazer o numero um. Cara, na Itália tem muitas fontes e bicas de água, mas banheiros são poucos. Isso é um problema. Ali do lado do monumento mesmo, tinham duas bicas e nada de banheiro. Aliás, próximo a curva Tamburello que hoje é uma curva bem leve passa um rio. Visão em 180º do monumento Ayrton Senna em Imola. Saímos do autódromo e voltamos a estação pela mesma rua. Tudo que não é planejado, pode dar errado, né? Como disse, este dia tinha as variáveis. Eu pensava que gastaria o dia todo quase em Ímola, mas não. Meio dia já estávamos na estação e as 12h23 nosso trem chegou e as 13 horas já estávamos em Bologna. Atração móve: Porsche GT4 em Bologna hehehe Bologna não estava em nosso roteiro para passear, apenas chegar na estação. Nosso trem para Firenze era apenas as 18h40, ou seja, teríamos a tarde toda em Bologna. Fomos ao centro da cidade e la pelas 13h40 almoçamos. O legal de Bologna é que assim como Torino, tem muitas calçadas cobertas, no frio, na chuva ou no calor ajuda e muito. Mais uma vez, fizemos tuidinho a pé. Andamos mais ou menos uns 3km de um lado ao outro tirando fotos e turistando. Fomos até a piazza maggiore, as torres de Bologna, fonte de netuno, enfim, as coisas ali do centro histórico mesmo. Melhor sorvete do mundo! VENCHI! Também em Bologna. Já estávamos cansados, pois acordamos cedinho e andamos muito em Imola e Bologna, então, lá pelas 16h00 já fomos a estação e ficamos lá. Lembra que eu tinha dito que a estação era simplesinha no início deste relato do dia? Então, para os trens de alta velocidade foi construída uma parte nova os binários 17 ao 20 que são subterrâneos, coisa espetacular. Tudo novo! Banheiros gratuitos, primeira estação que vi isso. Em todas tínhamos que pagar 1,50 euros para usar os banheiros. Due torre di Bologna: lugar péssimo para fazer fotos. As duas torres e a Basílica de San Bartolomeu e Gaetano. Muito ruim tirar foto. É tudo apertado lá perto. Fontana del Nettuno Palazzio D'arcusio Ruínas históricas perto do Parco Montagnola. Basilica di san Petronio Parco Montagnola Achamos um banco que tinha um carregador de tomada por perto e ficamos lá quase duas horas sentados na internet e vendo as pessoas. Eu tinha comprado bem antes os bilhetes do trem. Fomos de “primeira classe” pensa no conforto. Tinha até serviço de bordo incluso. Um show, só que a viagem era apenas 45 minutos. Nosso trem de Bologna Centrale/Firenze S.M. Novella. Saímos da Emilia Romagna e chegamos a Toscana (que chato né? hehehe) nosso hotel era praticamente a 2km de distancia da estação Santa Maria Novella. Não ia pagar Taxi nem a pau. Lá fomos rodando as malas (eram 3). Nosso hotel ficava bem afastado do centro histórico, mas ficava no centro de Firenze. Perto daquele famoso restaurante Perseus (da bisteca Fiorentina). Peguei indicação aqui do fórum também. Chama-se Savonarolla. É simples, básico, tanto é que no Google maps aparece como albergue. Mas é um hotel duas estrela eu acho. Eu adorei. Jantamos ali por perto mesmo e descansamos. Jantinha típica italiana! Gastos do dia: €19,80 – Trenitalia: Venezia/Bologna – Comprado no Brasil. €15,40 – Trenitalia: Bologna/Ímola/Bologna – Dinheiro. €39,80 – Trenitalia: Bologna/Firenze – Comprado no Brasil. €36,50 – Almoço – Dinheiro. €25,00 – Guarda volumes (malas) €7,00 – Sorvete – Dinheiro. €35,00 – Jantar – Dinheiro. Total: €178,50
  12. Jackson Lincoln Lopes

    COMPREI UMA PASSAGEM PRA LAS VEGAS POR R$109,00 E PRECISO DE AJUDA!!!

    Me diga uma coisa, você sempre fica pesquisando ou foi muita sorte isso hem? Caramba, que loucura. Parabéns. Eu não consigo achar mais nada barato. E olho que entro sempre. Boa viagem Anna, vai dar tudo certo. Corra atrás que vai dar certo sim. E faça um relato depois de como foi. Tenho muita vontade de conhecer a Califórnia e Vegas também.
  13. Jackson Lincoln Lopes

    Itália + Paris: 16 dias – Janeiro de 2018 com muitas fotos e custos.

    Po @Dan Wollker valeu cara! Hoje vou postar mais uma parte!!! Obrigado!!! Faltam 3 capítulos ainda (Emilia Romagna, Firenze e Paris).
  14. Jackson Lincoln Lopes

    PORTUGAL (Lisboa, Sintra, Porto, Braga, Coimbra)-Jan.2018

    Obrigado pelo relato! Estou pensando seriamente em ir a Portugal e Espanha em janeiro de 2019. Mas o euro nesse valor é impossível. Nos dias que vocês estavam em Portugal, eu e minha mulher estávamos na Itália e em Paris. É muito difícil viajar nesse cambio e olha que consegui fazer o cambio entre 3,87 e 4,00 comprando euros desde agosto.
  15. Jackson Lincoln Lopes

    Itália + Paris: 16 dias – Janeiro de 2018 com muitas fotos e custos.

    @Heidy Prado Pracz Obrigado! Vou dar continuidade.
×