Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Leandro Freire

Membros
  • Total de itens

    41
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

10 Boa

Outras informações

  • Próximo Destino
    San Pedro de Atacama - Chile
  • Localização
    Av Colombo, 3981, Maringá, Paraná, 87023130, Brasil

Últimos Visitantes

258 visualizações
  1. CAPITULO 1 – Dia da Partida 06/01/2019 - 4hs – Madrugada de Sábado para Domingo. Trabalhei até o meio dia no sábado e fui pra casa correndo. Correndo que eu digo é de moto. Cabeça tava ponto de ter um piripaque. Acho que estou com ansiedade. Dizem que sou calmo demais, mas hoje é pré-viagem, então me dei ao luxo de estar no 220v. O título desse capítulo tá errado, deveria ser 05/01/2019 – Sábado ... agora já foi. A arrumação das malas já estavam em andamento fazia dias, mas todas estavam abertas ainda com um caminhão de coisas para guardar. A sala de casa parecia bazar beneficente. Jesuis, como tudo aquilo iria caber no Bartolomeu ? Imagina o corre-corre; -Cadê a Manteiga de Cacau ? -Já separou os Documentos ? -Corre no mercadinho pegar uns petiscos pra comer na estrada!! -Pra que esse Para-Quedas ? A noitinha,bem cansados, fomos comer um lanche perto de casa, afinal fazer comida e sujar a casa toda, cansados como estávamos, não seria uma opção inteligente. E eu precisava dormir cedo, pois os planos era sair as 4h da madrugada. Na lanchonete vieram nossos amigos parceiros da viagem ao Uruguai e Rio de Janeiro. Queriam Despedir de nós. Nós queríamos que eles fossem conosco na viagem, mas nossas férias não bateram. Não enrolamos muito, despedimos e partimos pra casa, pois ainda precisava levar a Pipoca na casa de outros amigos que iriam cuidar dela. Já eram umas 9 da noite. Esqueci de mencionar , temos um cathiôro. Cadelinha, na verdade. Ela é preta, o nome Pipoca é ironia mesmo. Ela tem mais ou menos 1 ano de idade, é da raça SRD, ou seja, o mais puro sangue Vira-Latas. Adotamos em uma Ong de Cachorros abandonados. (FAÇAM ISSO, NÃO COMPREM CACHORROS, EXISTEM UMA LEGIÃO DE CACHORROS PRECISANDO DE UM LAR, E VIRA-LATAS SÃO MUITO MAIS AMOROSOS) Ela é muito especial, pois ela sorri mostrando todos aqueles dentes brancos quando chegamos em casa e corre pulando igual cabrito. Sem contar a alegria que trouxe a todos em casa, principalmente para os filhos. Há, ela também tem 100% de aproveitamento em destruição Total de jardins. Dá perca total mesmo em qualquer tipo de grama, flores, etc... Acho que ela tem alguma mistura com tatu ou algum trauma com vegetação. Fica enlouquecida por um Ovo cozido, arrasta um Bonde se for preciso. Se pego uma panelinha que temos para encher de água, ela já imagina ser para cozinhar ovo e fica doidinha. -Vocês são loucos – diziam os amigos que iriam hospedá-la. - Tanta promoção de passagens e de Resorts por aí All Inclusive, e vocês inventam de ir de carro praquele fim de mundo ?? E ainda vão levar as crianças ? Vão fazer o que lá ? - Vamos comer areia do deserto, dizem que é muito nutritivo. – deu vontade de falar, mas não falei. Eles só fazem viagem ‘EU SOU RICAAA, RIIIICAAAA’ e tem um cachorrinho todo fru-fru, daqueles que vive em pet-shops tomando banho com sais aromáticos, e chega em casa com lacinho na cabeça parecendo uma palmeira. Ele é bonitinho e engraçadinho. Mas faz xixi até no próprio pote de ração. Acho que a Pipoca vai ensinar ele a ser um cachorro raíz. Depois vou excluir esse trecho acima, OK? vai que eles descobrem... então leiam rápido. Bom, voltando ao assunto da viagem, que imagino ser o que interessa a vocês, né ? Quem quer saber de Vira Latas que adora Ovo cozido e cavuca buracos negros em jardins ? Quando coloquei a Pipoca no carro, ela por algum motivo desceu do banco e ficou cheirando o tapete do carro. Olhei com a lanterna do celular pra ver se tinha algo caído lá. Dai, quando a luz iluminou o Extintor eu quase infartei. -PutaMerda, o extintor. Será que tá vencido ?? - Pensei alto. -Claro Leandro, você acha que vai ter Sorte o tempo todo ?? - disse o grilo falante. E tava mesmo, a mais de 6 meses. AFFFF, tarde da noite a poucas horas de sair pra viagem e o Besta aqui esqueceu de checar antes aquela bola de Mortadela. Como não é mais exigido extintor nos carros, a gente acaba deixando de lado. Quando cheguei com a pipoca na casa dos amigos, já fui perguntando se ele tinha extintor no carro, e se tava na validade. Pelo espanto deles, eu devia estar com cara de Gasparzinho. E me lembro que estava bem tenso o momento. Mas ele tinha um extintor, e ESTAVA na validade. -Chupa, grilo. Só que o formato do cilindro era diferente, não encaixava no suporte do meu. Bom, o jeito seria deixar ele solto embaixo do banco mesmo, o que daria uma margem enorme para aquele policial corrupto que dizem ter aos montes na Argentina cobrarem seu cafezinho. Lá é obrigatório o Extintor. Se eu fosse parado por algum policial, o jeito seria rezar, comer e amar. Deixei a Pipoca, uma bandeja com 30 Ovos, avisei que grama de jardim eu não dou garantia, e voltei para casa semi-aliviado com um extintor na validade mas que ficava pra lá e pra cá solto debaixo do banco do motorista. Enquanto isso a Josi fechava as malas em casa, e quando cheguei, abarrotamos o Bartolomeu com toda a mudança, tomei um banho quente e deitei. Quase 11 da noite. As crianças já estavam dormindo profundamente. Acordamos as 3hs da manhã. Bom, eu já estava acordado desde as 11 da noite quando deitei. Sempre que tenho algo importante no dia seguinte, já sei que terei dificuldade para dormir. Ainda mais uma viagem desse naipe. Rolando de um lado pro outro, devo ter dado apenas alguns leves cochilos. Tudo passava pela minha cabeça, estradas, policiais corruptos, preço da gasolina no Chile, mal de altitude, se o Bartolomeu aguentaria as cordilheiras, as crianças não vão querer comer as comidas de lá … Levantamos e tomei aquele banho gelado. Pois quando você precisa acordar, ai o sono chega. É uma merda. Eu sabia que na estrada o sono viria sem freio e desgovernado. Acho que só pela minha cara de Zumbi, mesmo sem eu falar nada, a Josi fez um café tão forte que parecia óleo de motor. Luzes apagadas, casa fechada, respiração acelerada, partimos. Finalmente!
  2. Prefácio. Segue meu relato desta viagem incrível que finalmente consegui realizar com minha Esposa Josi e nossos dois filhos, Ana Clara 9, Vitor Hugo 12, em Janeiro de 2019. Já vou avisando que sou um pouco detalhista demais, acabo me empolgando e escrevendo muito. Então se você não tem paciência, paciência, OK ? Infelizmente eu fui anotando algumas informações, como gastos, nomes de alguns lugares onde comemos ou dormimos, tudo em um aplicativo de notas do celular, e por alguma cagada minha, acabei apagando o arquivo, portanto algumas dessas informações serão baseados nas minhas lembranças que, vou confessar, já não está mais aquelas coisas... Tudo começou a muitos anos atrás, quando eu passava de bicicleta por uma Rodovia que cruzava a cidade, e vi um cara parado no semáforo com roupas de Couro, uma moto grande com vários adesivos colados de bandeira dos países vizinhos, cheio de malas na garupa, bandeirinha do Brasil balançando ao vento atrás, etc. A Moto estava toda suja, do tipo que rodou o mundo. Ele tirou o capacete por uns segundos talvez pelo calor que fazia no dia, e percebi que era um senhor já de idade, com barba fina e longa, cabelos compridos atrás mas careca em cima. Ele percebeu que eu o olhava com curiosidade e então acenou me comprimentando com a cabeça e com um Joinha. Eu retribuí o cumprimento, o semáforo abriu, ele seguiu seu rumo, eu o meu, e esqueci. Algumas semanas depois, assistindo TV tarde da noite, o cara tava lá dando entrevista no antigo programa Jô 11 e Meia. Eu quase caí do sofá. Caraca, conhecia ele, aquela barba fina e esticada, até me cumprimentou, era meu amigo. E foi aí que conheci sua história. Ele se chamava Miragaia Renê Angelino. Um advogado que morava em São Paulo e que já tinha feito viagens incríveis de Moto. Procurem no youtube que tem várias entrevistas dele. Nessa entrevista ele havia recém lançado um Livro chamado ‘Minha Moto eu e a América’ onde ele contava sua viagem por 45.000 KM rodados em 90 dias pela América do Sul com uma moto. E eu ali, nem piscava. Minha cabeça anos 90 pensava que essas coisas mirabolantes só existiam na Europa. Me empolguei tanto com a entrevista que comprei o livro do meu novo amigo que me cumprimentou no semáforo e que era escritor e aventureiro.. Eu, que até então estava acostumado a ler apenas Agatha Christie ou Os Sertões (mentira, só Agatha Cristie), fiquei tão fascinado com o livro que quando terminei de ler, disse pra mim mesmo ‘One Day I will do something similar´. Na verdaade, na verdaaade, eu disse ‘One Day, farei algo parecido’, pois só One Day que sabia falar em Inglês. O resto falei em Português mesmo. Aliás não sei falar inglês até hoje, usei o Google Tradutor na frase acima. Só que essa vontade de ganhar o mundo, na época soava mais ou menos como aquela vontade do garoto que sai do cinema querendo ser o Batman, ou da menina querendo virar a Cinderela... Soavam como coisas inalcançáveis. Quem nasceu na mesma época que eu, (façam as contas, não vou falar a década, ok?) sabe que as facilidades de hoje, com essa infinidade de informações, tecnologias, GPS e nichos de pessoas que compartilham os mesmos gostos, hobbies e principalmente valiosas informações e experiências, praticamente não existiam. Então tudo parecia ser algo distante ou até impossível, e a minha realidade era a de um garoto sem dinheiro, sem o Canal Discovery, sem informações, e que não tinha nem um gato pra puxar pelo rabo. Eu só tinha uma Bicicleta velha que ganhei de um tio, que só funcionava o freio traseiro e ainda tinha uma solda horrorosa no meio do quadro. Então, entre os estudos e espinhas, o tempo foi passando e aquele livro se perdeu no fundo do guarda-roupa. As responsabilidades, boletos, namoro, boletos, noivado, contas, casamento, móveis, faturas, filhos, carnês... vão chegando e tomando conta da sua vida. Alguns deles em proporções cavalares inclusive. De repente, eu tava chegando nos 40renta. Vira e meche, eu reencontrava o livro, pensava na vida, guardava o livro, e vida que segue. As vezes me pegava pensando: “Meu Deus, to aqui preocupado com o vencimento dos boletos, mas quem tá vencendo é minha vida, e vida não dá pra prorrogar, parceiro”. E quem entra na casa dos ´enta´ , não sai mais... Quarenta, cinquenta ... Quero deixar um parêntese aqui, antes que alguém tenha a impressão que eu não estava feliz com minha vida atual, ou infeliz com meu casamento, filhos etc... Muito pelo contrário, Sou eternamente grato a Deus pela família maravilhosa que tenho. Mas faltava pra mim, aquela cerejinha do bolo. Aquela conquista de fazer algo diferente. Um dia procurando qualquer coisa no guarda-roupas, achei o tal livro de novo. Fiquei olhando pra ele, pensando, remoendo... e então veio o estalo, decidi. Finalmente firmei um Contrato comigo mesmo, vamos conhecer San Pedro do Atacama. Isso foi a mais de 3 anos atrás. Hoje tenho 42 anos, Moramos em Maringá, interior do Paraná e temos um Renault Logan 1.0 ano 2012, batizado carinhosamente pelas crianças de BARTOLOMEU. É nosso pau pra toda obra, escola, trabalho, mercado, passeio, etc. Comprei ele já bastante rodado no final de Dezembro de 2017, mas estava bem conservado. 15 dias depois, Janeiro de 2018, já saímos para uma viagem com ele, e fomos conhecer o Uruguai. A ideia na época já era ir para o Deserto do Atacama, pois eu já tinha assinado aquele contrato comigo mesmo, só que adiamos porque uns amigos iam para o Uruguai de carro, já tinham tudo certo, roteiro etc, e eu não me achava ainda tão maduro o suficiente para encarar as cordilheiras, e então resolvemos ir juntos para o Uruguai. País lindo, maravilhoso e tudo mais. Nossa primeira viagem longa de Carro. Na verdade o meu contrato já almejava o Atacama ainda em Janeiro de 2017, um ano antes do Uruguai, mas uns amigos iam para o Rio de Janeiro de carro e mudamos os planos, resolvemos ir juntos também. Já viram que sou muito influenciável né?! Preciso trabalhar mais isso. Mas o Rio de Janeiro é outra História, o Uruguai também e já estou me desviando muito do assunto. Foco Leandro, foco... No fundo, a gente camuflava a insegurança de ir pro Atacama sozinhos trocando de planos aos 45 do segundo tempo. Não que as viagens com os amigos eram menos interessante. Foram igualmente ótimas. Mas não era aquela conquista que eu queria, sabe? Atacama soava como algo épico, sei lá. Eu tinha um certo receio de atravessar as Cordilheiras e chegar ao Atacama com o Bartolomeu. É um carro baixo, pesado e com motor de carro popular. Ainda mais pelos seus Cento e tantos mil KM que ele já tinha na bagagem. Ele já tava ficando banguela. E as subidas que encontraríamos nas cordilheiras talvez precisasse de um carro mais jovem, bombadão. Vez ou outra eu lia alguns relatos de uns malucos que fizeram viagens parecidas com carro baixo, mas quase sempre são carros menores, mais leves, mais novos ou com motores mais potentes. O Bartolo era o contrário de tudo isso. Outro detalhe que me fazia esquentar a cuca é que eu estaria com filhos e tudo fica mais complicado caso dê algum problema na estrada, ou talvez alguém passe mau com alguma comida diferente, ou com a Altitude. Já pensou dar algum problema no Carro num lugar deserto, num país pouco conhecido e ainda com crianças? Não rola. Mas também, se eu fosse esperar o Momento Ideal, ter dinheiro suficiente para poder ir de avião, com o preço que pagaria nas passagens ida e volta, depois contratar agências de Viagens para os passeios, tudo multiplicado por 4? Não to podendo. Outra opção seria então esperar conseguir dinheiro para comprar um Veículo maior, mais novo, mais potente, quem sabe até algum com tração 4x4 né? Só que essas opções acima me fariam entrar numa hibernação do tipo ‘A Espera de Um Milagre’. E vocês com certeza conhecem muitas pessoas que vivem assim, esperando o Momento Certo para dar o primeiro passo. Só pra ilustrar melhor, minha mãe que também mora em Maringá, tem 64 anos e um sonho de vida, conhecer Foz do Iguaçu. Só que ela ainda não foi porque as condições ideais que ela imagina que precisa, ainda não surgiram. E são só 400KM daqui até lá. Então Leandro, toma Jeito. Depois que voltamos do Uruguai, eu já tava deitando em viagens internacionais. Experiente e tudo. Então um dia olhei pro Bartolo, olhei pra Josi, fechei os olhos, estufei o peito, e falei: - Atacama 2019? - Bora! - Fechô! E então os preparativos começaram. Dai em diante minha vida meio que virou de cabeça. Agora eu só pensava nisso. Bitolado o tempo todo. Pesquisas e mais pesquisas, muitos cálculos de quanto preciso de dinheiro, quantos dias, rotas, curiosidades sobre os lugares que iriamos passar, vídeos no youtube etc etc etc... Se eu ouvia um Bom dia, eu já tava respondendo Buenos Dias. A vantagem de fazer uma viagem como esta viagem de carro, é que além de ficar bem mais barato, eu não ficaria preso à somente San Pedro de Atacama, pois teria todo o trajeto até chegar lá, e vi que tem lugares incríveis pelo caminho que valem a pena conhecer. E dá-lhe Google.. Seguro Carta verde, Cambão, Salinas Grandes, Mau de Altitude, Laguna Miscanti, Pesos Argentinos, Seguro Soapex, Cartão de Crédito Internacional, Costa de Lipan, Filhos, Kit de Primeiros Socorros, roupas, folha de Coca, Seguro viagem, Humahuaca, Protetor Solar, Paso Jama... Meu Deus, era uma infinidade de informações pra assimilar e organizar. Fui alimentando um Check-List de tudo que precisaria providenciar. Entre tantos itens para me preocupar teve um que eu não abriria mão, um Pneu estepe Extra. Pois seriam centenas de quilômetros sem estrutura nas cordilheiras, sem posto de gasolina, sem civilização. Seria só nós, o vovô Bartolo e Deus. E já dizia o ditado: Quem tem dois tem Um. Quem tem um não tem Nenhum... -Preciso de um estepe extra! Mas eu também iria fazer a troca dos pneus atuais. Eles estavam menos de meia vida, e para uso na cidade ou viagens curtas até daria. Mas para o Deserto com certeza seria arriscado. Fiz um orçamento e os 4 pneus passavam dos Mil Reais. Era o preço. Pneus bons não são baratos. Dai, fui pesquisar no OLX para comprar um estepe Extra, poderia ser usado sem problemas. Dai que encontrei um anúncio de um Cara que estavam vendendo 4 pneus novos com rodas e tudo. O valor era metade do preço que eu iria pagar só nos pneus em uma loja. E Vinha com as Rodas já. Que LUCK hein Leandro. Já resolvia 2 Problemas, ficava com 4 Pneus Novos e usava um dos que já tinha como Estepe Extra. Lá dizia que as medidas da furação das rodas que vinham era 4x100. Até então eu nem sabia o que significava isso, só sabia que alguns carros usam rodas com 4 parafusos, outros com 5 e assim por diante. Pesquisei então as medidas das rodas do meu carro e eram exatamente 4x100 também. Que sorte de novo, hein Leandro. Liguei pro cara, e em menos de 1 hora eu já tava com as rodas e pneus novos em casa. Coloquei um pneu no porta-malas para ver o espaço que ocupava. Minha esposa não gostou nem um pouco, pois um pneu extra ocupava um espaço enorme. Mas fazer o que ? A nossa segurança falava mais alto. Então, com o bico deste tamanho, ela desistiu de levar o guarda-roupa todo. Fui até um borracheiro, e pedi que ele passasse os pneus novos para as rodas que ja estavam no carro, e consequentemente os pneus velhos nas rodas que vieram pois elas eram de Ferro e mais feias. Uma outra coisa que eu queria muito, mas tava naquela indecisão, era de atravessar as Cordilheiras por um Caminho e Voltar por outro. A opção mais Curta, Sensata, econômica e Segura seria ir e voltar pelo Paso Jama, pois a pista é toda pavimentada desde a Argentina até o Chile e Relativamente mais movimentada. Outra opção e era a que eu queria, seria fazer a volta pelo Paso Sico, que dizem ter paisagens incríveis, mas a pista não tem pavimentação em um longo trecho na parte da Argentina, sendo toda de rípio, (tipo pedrinhas de construção) e bem mais deserta. Bem mais arriscado com certeza. Dizem que o rípio pode ser escorregadio em algumas situações, e que algumas das pedras são pontiagudas e podem cortar o pneu. Mas descidi sim ir por uma via e voltar por outra. Meio Loucura com as crianças eu sei. Mas eu tinha 1 Estepe extra, né? Desculpe, mas percebi que esse prefácio já tá grande demais, eu falo demais, e vocês já estão tendo paciência demais. Então sem mais delongas... vou pular pro dia da partida. >>FF>> Dia 06/01/2019 - 4hs – Madrugada de Domingo. .........
  3. Na verdade, quero usa-lo longe de pessoas, apenas na travessia da Cordilheira, em Salinas Grandes, na travessia do Paso Sico, e na rodovia da costa entre Tocopila e Antofagasta... Sempre muitos kms longe de cidades... e como ele é pequeno, acredito nao ter problemas com ele nestes lugares. Meu medo é somente na volta ao Brasil, pois talvez me questionem sobre nota dele e talz...
  4. Olá pessoal. Estou planejando ir de carro até o Atacama. Surgiu uma oportunidade de levar um Drone pequeno, modelo Spark, porém é usado e o cara que está anunciando no OLX comprou no paraguay, portanto não tem nota fiscal. Será que terei problemas ao passar as fronteiras com ele ? Ouvi dizer que para entrar no chile pelo passo jama ou sico, não terei problemas. Mas posso ter problemas ao retornar ao Brasil. Alguém sabe dizer algo sobre essa dúvida ??
  5. Vá de Renault Duster, carro com mecânica confiável, robusta, econômica e com porta-malas enorme. Esses países já vendiam Renault a muito mais tempo que no Brasil, portanto você terá até mais assistência por lá que por aqui. Ainda não tenho a minha, mas já vi muita gente que está usando e recomendando. Não precisa exatamente ser 4x4, mas se for, melhor ainda.
  6. Nossa. Dei uma rápida lida e já vi que está muito detalhado. Já favoritei para ler com calma depois quando tiver tempo. Se puder colocar uma planilha de custos seria mais fácil fazer as 'contas' rsrs. Parabéns pelo relato.
  7. Pelo que sei de quem já fez trajeto parecido, de cochabamba à Lapaz, apesar de ser trajeto curto, leva mais de 12hs de viagem. As serras são muito sinuosas e sempre cheias de caminhões lentos.
  8. Leandro Freire

    [[Template core/front/global/prefix is throwing an error. This theme may be out of date. Run the support tool in the AdminCP to restore the default theme.]] Deserto de Atacama

    Veja, não precisa exatamente ter algo para se fazer na Cidade, apesar que acredito ter sim lugares lindos para conhecer.... Mas estando em San Pedro, daria para fazer um tour de dois dias pela costa do Pacífico sim, saindo de SPA até tocopila, depois costear até Antofagasta e voltar a San Pedro. Visitar o Pacífico não deixa de ser um destino interessante Há muitas praias cheias de Rochas, e paredões, que apesar de não ser aquele padrão que nós 'brasileiro' estamos acostumados, todas de areia branca e água cristalina, ainda assim podem render ótimas paisagens e fotos...
  9. Olá, obrigado pelas dicas. Fiquei interessado. Será que alguma dessas cavernas é possível visitar com crianças ? Qual o valor médio que se paga a um guia ? Obrigado.
  10. Já favoritei seu relato, está Excelente.... Pretendo ir em Janeiro de Carro com esposa e dois filhos pequenos (7 e 11). Pelo que pesquisei, somente o Salar de TARA não da pra fazer com carro baixo. Vou me atentar aos valores das entradas dos passeios, já que não usarei agências. Não esqueça de um post com os custos totais, de passeios, comidas, etc.. Sobre o Tour Astronomico, sabe se criança paga mais barato ? Tinha alguma criança quando foram ?? Não está nos meus planos pelo custo elevado para 4 pessoas. mas tenho vontade de conhecer, e acredito que os pequenos iriam adorar. Abraços.
  11. Bicicleta que tem suspensão traseira, só é boa quando custa na casa de 4 a 5 mil acima. Abaixo disso é roubada, pode acreditar, ao invés de amortecer, esses modelos baratos na verdade roubam parte do seu esforço da pedalada. Para cicloturismo, o mais indicado é bike sem nenhuma suspensão. Mas uma boa suspensão dianteira pode valer a pena. Do resto, qualquer bike serve, só cuide para que ela não seja grande demais ou pequena demais. Cada altura exige um tamanho de Quadro. Fique atenta a altura do selim, para não prejudicar os joelhos. Muita gente anda com selim baixo, pois acha que os pés precisam alcançar o chão. Na verdade a altura ideal é quando você pedala e sua perna fica 98% esticada quando o pedal está passando na parte mais baixa do cliclo. Não leve nada nas costas, no máximo uma mochila de hidratação. Boa viagem.
  12. Vou em Janeiro ao Atacama, de Carro. Sobre tudo o que pesquisei, praticamente todos os passeios podem ser feito por conta com o próprio carro, com alerta ao salar de TARA. Você acredita que somente é possível fazer este passeio com carro específico com tração traseira ou 4x4 ? Até pensei também em conhecer a Laguna Blanca e Laguna Verde, que fica quase próximo ao salar de TARA, mas já na Bolívia, mas não tenho certeza se com carro baixo é fácil transpor as estradas até lá. Obrigado.
  13. Procure o site www.vivendomundoafora.com.br , tem no youtube tb os vídeos. É um casal que está fazendo uma viagem pelo Brasil, e depois pelo Mundo de KOMBI. email: [email protected] Entre em contato com eles, são muito receptivos.
  14. Leandro Freire

    [[Template core/front/global/prefix is throwing an error. This theme may be out of date. Run the support tool in the AdminCP to restore the default theme.]] Deserto de Atacama

    Pelo que li, as vans são com tração traseira, e carro menores com tração 4x4. Mas se de repente eu chegar lá e ver que dá pra ir de carro pro salar de tara com meu carro, não vou pensar duas vezes rsrsrs
×
×
  • Criar Novo...